Editora 2B

Editora 2B
Noticia

Noticia

Tema:
07 02

Desafio da Pedagoga

Pedagoga Concurseira


(PREF. PINHALÃO/PR - FAFIPA - 2015) A Pedagogia Nova faz uma crítica à Pedagogia Tradicional, esboçando uma nova maneira de interpretar a educação. São carac-
terísticas da Pedagogia Nova, exceto:
A) Ênfase no aluno.
B) Professor estimulador.
C) Espontaneidade.
D) Diretivismo.



Grau de Dificuldade: Baixo



Alternativa A: INCORRETA. Esta alternativa que trata
da “ênfase no aluno” é um dos princípios primor-
diais da Pedagogia Nova, por compreender que os
processos educacionais devam estar centrados na
pessoa/sujeito, o qual deve ser respeitado tal qual é
para que se desenvolva em seu processo constante
de vir a ser. Considera que as pessoas são diferentes,
cada indivíduo é único e a escola precisa se adap-
tar a isso, pois o aluno é o núcleo da aprendizagem.
Desse modo, é uma alternativa que não pode ser to-
mada como a correta, haja vista que a solicitação
requer apontar a característica que não contempla
a Pedagogia Nova.

Alternativa B: INCORRETA. Esta opção também não
contempla a solicitação da questão, uma vez que
na Pedagogia Nova o professor é tomado como o
facilitador, o estimulador da aprendizagem; aquele
que promove os meios para que o aluno entre em
contato com situações provocativas do dia a dia e,
assim, envolva-se com a construção do conhecimen-
to, como autor de si mesmo. O professor estimula
e busca facilitar, mas a iniciativa para a construção
do conhecimento e de formação pessoal é do aluno.

Alternativa C: INCORRETA. A característica apontada
nesta opção é típica da Pedagogia Nova, a qual de-
fende que a espontaneidade é um pressuposto bá-
sico e fundamental de aprendizagem do sujeito, na
medida em que aprender é uma atividade de desco-
berta que só acontece se o sujeito se interessar e se
envolver no processo de construção do conhecimen-
to. Até porque a espontaneidade gera autoaprendi-
zagem e emerge em cada sujeito de forma única.
Logo, essa alternativa é inválida.

Alternativa D: CORRETA. Esta é a única alternativa
que satisfaz a solicitação da questão, tendo em vista
que das características citadas, o “diretivismo” é a
única que a Pedagogia Nova despreza/abomina por
acreditar que o diretivismo tira do sujeito à auto-
nomia, o direito de se descobrir e de produzir com
envolvimento e inteireza, Ademais, ofende o ato de
conhecer-se a si mesmo. Na visão de Karl Rogers, a
não diretividade promove ao aluno um clima pro-
pício de confiança, um conhecimento de si próprio,
consequentemente, uma aceitação de si, a partir da
autodescoberta. O professor não diretivo, parte do
princípio que o raciocínio já nasce com o sujeito e
cabe-lhe promover os meios para este sujeito seja
despertado. Assim, para a Pedagogia Nova, a não di-
retividade refere-se essencialmente a não emissão

Essa e outras questões você encontra no livro: 600 questões comentadas de Provas e Concursos em Pedagogia