2B Educação

Como estudar para concursos: estudo contínuo e a organização do mapa conceitual como ferramenta de aprendizagem.

26/02/2019
Mesmo com a popularidade dos concursos públicos no Brasil, muitos preferem seguir carreiras em empresas privadas, pois mesmo sem uma estabilidade, algumas empresas oferecem maiores salários e maior possibilidade de crescimento. No entanto, nesse texto estarei enfatizando algumas dicas fundamentais de como estudar para concursos, para você que tem interesse em se preparar de forma eficaz para o próximo edital da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro (RJ) e outros concursos que virão. Vamos lá?
 
Quer receber dicas, materiais de estudos gratuitos e notícias sobre concursos disponíveis em seu e-mails? Inscreva-se:


Tópicos da postagem:
  1. Como estudar para concursos: Contextualização
  2. Escolha do concurso
  3. Preparação antecipada
  4. Mapa conceitual
    4.1. O que é
    4.2. Aplicações
    4.3. Exemplos
         A. Hierarquizado
         B. Teia de aranha
         C. Fluxograma
    4.1. Uso em sala de aula
  5. Recomendações gerais
  6. Materiais de estudos para concurseiros

 

1. Como estudar para concursos: contextualização.

Os concursos públicos no Brasil sempre foram destacados como uma opção popular, devido à estabilidade de carreira proporcionada e aos salários que na maioria das vezes são bem agradáveis, em alguns não se tem muita exigência de experiência de trabalho prévia.
 
Com a facilidade do meio digital, os concursos passaram a ser ainda mais concorridos, devido à maior divulgação e também ao fato dos jovens estarem em busca do seu começo de carreira. Aqueles que se dedicam em tempo integral ou parcial aos estudos são denominados de concurseiros.
 

2. Escolha do concurso

É extremamente importante a escolha do concurso que você deseja concorrer, opte por uma área que gere satisfação na vida profissional e pessoal, não vá somente pelo salário. Antes de escolher qual será o seu trabalho do futuro, você precisa saber do que gosta e o que de fato deseja para a sua vida. Com esse autoconhecimento, o ideal é que, ao analisar o edital, você saiba exatamente quais funções irá exercer. 
 
Após analisar o que mais te interessa, foque nos concursos dessas áreas. Desta forma, você estudará com mais prazer, mais motivação e, portanto, de forma mais eficiente.  
Melhores concursos abertos por área. Clique nos links abaixo e confira os editais:
 

3. Peparação Antecipada

A preparação antecipada é um dos fatores mais importantes para VOCÊ que quer conseguir uma vaga na rede pública. Portanto, mesmo que ainda não tenha saído o edital, você precisa se preparar com antecedência, pois estará oportunizando a assimilação prévia, dentre aqueles que deixam para se preparar somente durante a existência do documento oficial.
 
Pense então, que você estará bem mais próximo da tão almejada vaga e a tão sonhada estabilidade, lembrando que uma vez que os prazos entre a liberação do edital e a data dos exames costumam não serem suficientes para assimilação de todo o conteúdo. Já que você quer ter uma boa colocação, mantenha um ritmo de estudos constante, independente da previsão de quando será realizado o concurso para a carreira desejada.
 
Com certeza, o estudo antecipado, independente do concurso, é um grande diferencial. Assim, deixe o período entre o edital e a prova para revisão, repassar os pontos ainda não assimilados ou novos que possam aparecer no edital e se preparar com calma. E lembre-se: “Sorte é o que acontece quando a preparação encontra a oportunidade.
 

4. Mapa Conceitual

 

4.1 O que é

O mapa conceitual é uma ferramenta que pode lhe ajudar nos estudos para o seu concurso dos sonhos, uma vez que ele organiza conceito e informações de uma forma visualmente fácil e de rápida assimilação.
Também chamado de mapa mental, o mapa conceitual é utilizado de diversas formas e em áreas completamente distintas, o que prova eficácia do seu uso.
 
Pode ser organizado com a aparência de um gráfico, como se fosse as pernas de uma aranha ou uma raiz de uma planta, ou seja, com várias ramificações que tem por objetivo organizar de forma visual o pensamento. Tendo como ideia: uma palavra-chave, a partir da qual irradiam palavras secundárias, vindo as terciárias e indo por todas as direções. Cada uma dessas ideias pode gerar novas ramificações e assim sucessivamente.
 

4.2  Aplicações

Para desenvolver um mapa conceitual é muito simples, só precisa seguir o processo de construção abaixo:
 
Primeiro passo:: é o ponto inicial do seu mapa mental e representa o tópico que você vai ramificar. Você pode usar palavras e/ou desenhos para montar o mapa mental. Os desenhos são mais fáceis de memorizar.
 
Segundo passo: Inicie a criação das ramificações e adicione ideias ou palavras-chave secundárias o segundo passo é ligar novas ideias, por meio de ramos, à ideia central.
 
Terceiro passo: Partindo de cada uma das ideias secundárias, você pode adicionar novas ideias ou palavras-chave (netas) e assim sucessivamente: o próximo passo é adicionar, também por meio de ramos, novas ideias que derivam das ideias secundárias e assim sucessivamente. Lembre-se das cores e para que serve cada uma.
 

4.3 Exemplos:

 
A. Mapa conceitual hierarquizado
Muito utilizado para caracterizar através de grau de importância. É uma boa saída para estudar assuntos que necessitem de entendimento por uma ordem cronológica.
 
B. Mapa conceitual Teia de Aranha
Esse tipo de mapa conceitual é melhor aplicado para situações onde é necessário visualizar ideias ou assuntos que são muito amplos
 
C. Mapa conceitual de Fluxograma
Nesse tipo de mapa conceitual você identifica as diversas opções lógicas e suas prováveis consequências, conseguindo visualizar de forma prática a melhor alternativa para qualquer que seja a situação do fluxograma.

 

Quer ver mais mapas mentais como esses? Confira nossas páginas no instagram:
Pedagogia, Engenharia, Serviço social, Educação Física, Arquitetura.
 

4.4 Uso em sala de aula

Para aqueles que exercem a profissão na área de pedagogia, o mapa conceitual também é uma excelente ferramenta didática  para uso em sala de aula.
Apesar de não ser uma ferramenta tradicional, o mapa conceitual mostra-se como uma opção diferente e divertida para os alunos, os quais podem explorar outros métodos de aprendizagem e assimilação do assunto.
Para o campo infantil, o processo torna-se ainda mais divertido e dinâmico ao permitir que os alunos  explorem cores e desenhos, como ícones que ajudam a complementar as linhas e ramos do mapa.
 

5. Recomendações Gerais:

  • - Iniciar os estudos antes do edital ou mesmo da autorização, pois isso aumentará as possibilidades de sucesso.
  • - Estudar na realidade e aprofundamento da prova.
  • - Ser organizado com o material e anotações dos conteúdos, tirar dúvidas e, se for o caso, buscar apoio especializado.
  • - Resolver muitas questões e provas anteriores.
  • - Criar os Mapas Conceituais.
  • - Ser positivo e otimista, acreditando cegamente de que, com dedicação e boa metodologia, estará no caminho certo.
Para estudar para concurso público valem todos os tipos de testes para identificar as melhores ferramentas e métodos de estudos que se encaixam com você e o seu perfil.  Além disso, procure sempre estar atento aos assuntos, seguir seu plano de estudo, buscar dicas, assistir a videoaulas, usar mapas mentais e praticar questões de provas de concursos antigos.
A preparação para concursos nem sempre é fácil, mas é possível e vale a pena!
 

6.  Materiais de estudos

Livros e cursos: Clique aqui!
provas gabaritadas gratuitas: Clique aqui!
 
Agora basta colocar em prática para aprender mais, mãos à obra: é hora de estudar!
Bons Estudos e Boa Sorte!!!
 
Ms. Fabya Alves


 

Palavras relacionadas:  é importante, plano de estudos,, passar em um concurso, provas de concurso, pode estar, passar em concurso público, tempo de estudo, dúvida sobre, primeiro passo, começar a estudar, vídeo aulas