Editora 2B

Editora 2B
Noticia

Noticia

Tema:
03 10

Fuja do branco na hora do concurso

Editora 2b


Esforço, preparo, dedicação e estudo intenso são elementos que podem ser considerados a fórmula infalível de aprovação para o candidato que pretende enfrentar uma seleção pública. Mas o que fazer quando o conteúdo assimilado durante meses de preparação não é lembrado justamente na hora da prova? O conhecido “branco”, problema que acomete muitos candidatos, não é tido como um simples imprevisto. Ele pode acontecer por influência de fatores diversos que ocorrem antes ou durante o exame.

O caso do técnico em qualidade industrial Danilo Gonzaga, 24 anos, é exemplar. Concurseiro de carteirinha, ele não titubeou ao ser questionado se já passou por um “branco” durante as seleções que já enfrentou. “Sim, várias vezes”, conta.

Recém-aprovado para o cargo de técnico de laboratório no concurso do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizado no dia 04 de maio, ele diz que o problema geralmente acontece quando faltam poucos minutos para o término da prova. “À medida que o tempo vai passando, o assunto não vem. Isso influencia muito, acabo me atrapalhando”, conta, acrescentando que lembra do conteúdo depois, na volta para casa.

Danilo também credita o problema ao estudo paralelo. Além do concurso do Mapa, ele se preparou para as seleções da Petrobras e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). “Foi difícil organizar o tempo de estudos para cada um”, lembra.

Esse último fator contado pelo jovem é apontado pelo professor de memorização, leitura dinâmica e aprendizagem acelerada Mauro Alessi como algo arriscado. “É ruim se concentrar em muitos assuntos ao mesmo tempo. Fica mais difícil processar o conhecimento em várias áreas. A assimilação fica comprometida e o candidato pode esquecer ou até confundir os assuntos”, diz Alessi, que leciona no Instituto de Aperfeiçoamento Pessoal (IAP).

BLOQUEIO – O professor explica que há três tipos de bloqueios:  “emocional”, provocado por causa da ansiedade; o “da consulta errada”, que acontece quando o candidato dá várias interpretações para o que está sendo exigido; e o da “programação errada”, quando o conteúdo é decorado e não memorizado.
 
Fonte: JCOnline