Editora 2B

Editora 2B
Noticia

Noticia

Tema:
18 04

Matérias mais cobradas em Concursos de Pedagogia para Prefeituras!

Editora 2B


 

Algo muito importante antes de começar a se preparar, é entender qual deve ser seu foco!

Hoje vamos tratar de um tema indispensável para o desenvolvimento de qualquer concurseiro que pretende ser aprovado em um concurso de pedagogia em Prefeituras.

Se você está se preparando para um Concurso Público de Pedagogia em Prefeituras uma das primeiras perguntas que você precisa fazer é: Quais são as disciplinas mais cobradas nas provas?

“ Fizemos uma análise minuciosa tratando de disciplinas em concursos de pedagogia para prefeituras. A análise foi baseada nas provas dos principais concursos de Pedagogia para Prefeituras de 2014 até a presente data. Com base nisso o quadro abaixo mostra as principais disciplinas e a representatividade em porcentagens de questões relativas as disciplinas que mais caem em Concursos de Prefeituras para Pedagogia”.

Para dar essa resposta, conversamos com o Gestor de Projetos da Editora 2B, Igor Muniz:




Com base nas informações da tabela acima podemos fazer algumas classificações referentes a Provas de Concursos em Pedagogia para Prefeituras:

80% das questões de Provas de Concursos de Pedagogia para Prefeituras são de disciplinas específicas da área de Pedagogia, enquanto os 20% restantes são de disciplinas genéricas.


A Disciplina Legislação da Educação tem a maior representatividade dentre todas as disciplinas de Provas de Concursos de Pedagogia para Prefeituras. Mas afinal o que significa Legislação da Educação?

Conjunto de normas educacionais, legais e infralegais, leis e regulamentos, com instrução jurídica, relativas ao setor educacional.

A legislação Educacional possui duas naturezas: uma reguladora e uma regulamentadora. Ela é reguladora quando se manifesta através de leis, sejam federais, estaduais ou municipais. As normas constitucionais que tratam da educação são as fontes primárias da regulação e organização da educação nacional, pois, por elas, definem-se as competências constitucionais e atribuições administrativas da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Abaixo das normas constitucionais, temos as leis federais, ordinárias ou complementares, que regulam o sistema nacional de educação.

A legislação regulamentadora, ao contrário da legislação reguladora não é descritiva, mas prescritiva, volta-se à própria práxis da educação. Os decretos presidenciais, as portarias ministeriais e interministeriais, as resoluções e pareceres dos órgãos do Ministério da Educação, como o Conselho Nacional da Educação ou o Fundo de Desenvolvimento da Educação como serão executadas as regras jurídicas ou das disposições legais contidas no processo de regulação da educação nacional. A regulamentação não cria direito porque limita-se a instituir normas sobre a execução da lei, tomando as providências indispensáveis para o funcionamento dos serviços educacionais.

A legislação educacional do Brasil enquanto nação independente tem seu início na Constituição Imperial de 1824 (a qual continha um artigo sobre educação escolar primária gratuita) e prossegue até a Constituição Federal de 1988, considerando-se aí também as Constituições Estaduais, as Leis Orgânicas dos Municípios e toda a legislação ordinária, com ênfase especial na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nos diferentes momentos históricos em que elas ocorreram.

Sendo assim você precisa ter em mente que para passar em um Concurso de Pedagogia para Prefeitura é indispensável o conhecimento dessa disciplina!


Em segundo lugar com uma representatividade de 11% dentre as disciplinas cobradas nas Provas de Concursos de Pedagogia para Prefeituras está a Didática.
O que essa disciplina tão cobrada em Concursos de Pedagogia para Prefeituras quer dizer?

A palavra didática vem da expressão grega Τεχν? διδακτικ? (techné didaktiké), que pode ser traduzida como arte ou técnica de ensinar. A didática estuda os diferentes processos de ensino e aprendizagem. O educador Jan Amos Komenský, mais conhecido por Comenius, é reconhecido como o pai da didática moderna, por sua obra Didática Magna (1657), sendo um dos maiores educadores do século XVII.

A Didática é um dos principais ramos de estudos da Pedagogia. Ela investiga os fundamentos, condições e modos de realização da instrução e do ensino; se ocupa dos métodos e técnicas destinados a colocar em prática as diretrizes da teoria pedagógica. A ela cabe converter objetivos sócio-políticos e pedagógicos em objetivos de ensino, selecionar conteúdos, métodos e sistema de avaliação em funções desses objetivos, além de estabelecer os vínculos do ensino e da aprendizagem.

A didática deve desenvolver a sua capacidade crítica para que você analise de forma clara a realidade do ensino. Articular os conhecimentos adquiridos sobre o “como” ensinar e refletir sobre “para quem” ensinar, “o que” ensinar e o “por que” ensinar é um dos desafios da didática.

A didática “investiga as condições e formas que vigoram no ensino e, ao mesmo tempo, os fatores reais (sociais, políticos, culturais, psicossociais) condicionantes das relações entre docência e aprendizagem”.

A Didática, fundamentada na dialética, é um campo em constante construção/reconstrução, de uma práxis que não tem como objetivo ficar pronta e acabada. A dialética pode ser descrita como a arte do diálogo. Uma discussão na qual há contraposição de ideias, em que uma tese é defendida e contradita logo em seguida; uma espécie de debate. Sendo ao mesmo tempo, uma discussão em que é possível analisar com clareza os conceitos envolvidos.

Lembre-se: A prática da dialética surgiu na Grécia antiga, no entanto, há controvérsias a respeito do seu fundador. Aristóteles considerava a Zenôn como tal, já outros defendem que Sócrates foi o verdadeiro fundador da dialética por usar de um método discursivo para propagar suas ideias.

Outras coisas importantes que você precisa saber são os elementos da ação didática. São eles: o professor, o aluno, a disciplina (matéria ou conteúdo), o contexto da aprendizagem e as estratégias metodológicas.

A Didática é uma ciência teórico-prática que pesquisa, experimenta e sugere formas de comportamento a serem adotadas no processo da instrução, com vistas à eficiência e eficácia da ação educativa. A Didática é a ferramenta cotidiana do professor e, como tal, está em contínua evolução, razão porque os conteúdos deste curso destinam-se não só a reforçar os conceitos fundamentais dessa disciplina, mas, sobretudo, aperfeiçoar e atualizar o professor pelo conhecimento de novas técnicas que possam vir a ser utilizadas em sala de aula.

 

Como toda ciência, a Didática é aberta às novas descobertas que enriquecem o saber humano. Assim, a Didática contemporânea faz ver ao educador certos conceitos novos ou novas abordagens desses conceitos, por isso é sempre importante para o educador estar se reciclando, enriquecendo-se.

As atividades, normas e técnicas de ensino do professor são postas em prática através das atividades de planejamento, orientação/execução e avaliação do processo ensino e aprendizagem, formando o que chamamos de “ciclo docente”. Veja como ele é estruturado:

Planejamento – previsão dos trabalhos escolares para uma Disciplina ou Curso, uma unidade ou parte de uma unidade (aula). Envolve alguns aspectos: características socioeconômicas do bairro ou região; características dos alunos; recursos da escola e da região; objetivos visados; conteúdos necessários para desenvolver a aprendizagem; nº de aulas disponíveis; métodos e procedimentos para melhor compreensão, assimilação, organização e fixação dos conteúdos; meios para avaliação da aprendizagem e bibliografia.

Orientação/Execução – nessa fase o professor executa o que planejou, desenvolvendo atividades e orientando os alunos para alcançar os objetivos previstos. É o momento de liderança, de motivação, utilizando métodos, técnicas e recursos para facilitar e favorecer a aprendizagem. Na fase de execução, aplicam-se as estratégias de ensino-aprendizagem.

Avaliação – é o momento em que o professor verifica o atingimento ou o não-atingimento dos objetivos, de sorte a reelaborar o planejamento, caso isto seja necessário. Algumas atividades importantes devem ser feitas durante a avaliação: sondagem, diagnóstico, direção de classe, uso de diferentes instrumentos e tipos de avaliação.

A preocupação com o ciclo docente é tarefa obrigatória do professor, que oferece maior segurança para atingir os objetivos e verificação da qualidade do ensino que está sendo orientado. O aluno é o componente básico do processo de instrução, pois é ele quem aprende. Ao professor cabe a função de planejar o ensino, propiciando condições para que a aprendizagem se realize. A aprendizagem é o resultado do processo da instrução e consiste em uma mudança no comportamento do aluno em face do processo de instrução. Instrução, por sua vez, é um conjunto de eventos planejados para iniciar, ativar e manter a aprendizagem.


Outra disciplina de grande importância para Provas de Concursos de Pedagogia para Prefeituras é a disciplina: Aspectos Éticos, Filosóficos e Sociológicos da Educação. Pela análise a representatividade em Provas de Concursos de Pedagogia para Prefeituras é de 10%. Além desta disciplina, outras são extremamente importantes: Psicologia da Educação, Gestão e Educação, Currículo, Avaliação de Aprendizagem e Legislação que juntas, representam 37% das questões das Provas de Concursos de Pedagogia para Prefeituras.

Agora que você já sabe em quais disciplinas deve focar para a sua preparação, com certeza vai poupar tempo e direcionar esforços rumo a aprovação!


Se você quiser ter uma preparação completa, com questões comentadas contendo todas as disciplinas que tratamos ao longo desse informativo, clique aqui!

Leia também: Saiba tudo: Salários na área de Pedagogia para Concursos de Prefeitura! Vale a pena?