Administradores, responsáveis técnicos por empresas organizadoras de concursos públicos, participaram de uma reunião no Conselho Federal de Administração (CFA), no último dia 30. Organizada pela Câmara de Fiscalização e Registro (CFR) da Autarquia, o encontro contou com apresentações de painéis, debates e elaboração da Carta de Brasília.
 

Com o objetivo de promover a conscientização dos profissionais para o cumprimento da Lei 4769/65 - que dispõe sobre o exercício da profissão de Administrador - nos concursos públicos, a Câmara realizou um dia de debates entre administradores e advogados.
 

Entrou na pauta de discussões temas como: objetivos e características legais dos concursos públicos; cargos públicos e profissões regulamentadas; e atribuições legais do Administrador e demais profissionais da área de Administração registrados em CRA. Após explanação dos temas, houve debate entre os palestrantes e o público.
 

Na abertura do evento o presidente do CFA, Adm. Sebastião Mello lembrou que muitos certames ainda ignoram a legislação sobre cargos privativos do administrador. “No Piauí um concurso público para professor de Administração exigia como pré-requisito ser formado em letras. Não podemos aceitar esse tipo de coisa”, afirmou o presidente.
 

Ainda no início do encontro, o diretor da CFR, Adm. Jorge Humberto destacou a comunicação como ferramenta imprescindível para ajustar as irregularidades nos concursos. “Dialogar com nossos colaboradores é o caminho do crescimento” enfatizou o diretor.
 

No final do encontro, conselheiros da CFR e profissionais que participaram do evento, assinaram a Carta de Brasília, elaborada ao longo do evento. A Carta traz propostas que se destinam a valorização da profissão de Administrador e da atividade de responsabilidade técnica.

Fonte: CFA

Livros:

ATENDIMENTO: Seg. a Sex.: 09h-18h | (71) 3023-2707 | atendimento@editora2b.com.br