Postagens

25 MAR

Como lidar com a ansiedade em tempo de quarentena?

2B Educação
Como lidar com a ansiedade em tempos de quarentena?
 
Muito tem se falado sobre as diferentes formas de as pessoas se manterem ativas e produtivas durante o período da quarentena. Inclusive, elaboramos algumas dicas para você, que está buscando alternativas para manter o foco nos estudos. Para ler, é só clicar aqui.
 
No entanto, precisamos falar sobre um assunto muito importante: saúde mental.
 
A necessidade de passar maior parte do tempo em casa, aliada ao distanciamento social, tem causado um efeito comum nas pessoas: ansiedade. Pelo distanciamento, pelas incertezas em relação ao futuro e por muitas outras razões.
 
Se você tem se sentido ansioso(a) e com dificuldades de realizar as suas atividades normais, saiba que você não é o(a) único(a) a enfrentar esta situação.
 
Pensando nisso, convidamos a psicóloga Luana Cerqueira Teixeira (CRP03-16660) para responder algumas perguntas sobre o tema. As respostas você pode conferir abaixo!
 

Por que nos sentimos tão ansiosos(as) na quarentena?

 
Resposta:

Diariamente estamos sendo bombardeados com informações sobre o novo Coronavírus. Isso nos faz ficarmos tensos e ansiosos o tempo todo.

 
Não precisamos estar atentos aos noticiários 24 horas por dia. Então, dose a quantidade de informação que irá consumir e ocupe o seu tempo com outras atividades e assuntos.
 
A ansiedade nos faz temer e se preocupar com o futuro, nos fazendo sofrer por antecipação. Dessa forma, terminamos esquecendo de viver o presente e aproveitar o tempo que temos agora.
 
Minha sugestão é que você tire o melhor proveito da situação.
 
Continue realizando as suas atividades, na medida do possível, tirando proveito do tempo em casa.
 
Vale ressaltar que é natural ficarmos preocupados com tudo o que está acontecendo, com as incertezas do futuro. Então, permita-se também parar um pouco para acolher os seus sentimentos, perceber o que está se passando na sua mente e corpo.
 
Você não é o único que está se sentindo assim. Converse com seus amigos e familiares e fale sobre as suas angústias.
 
E lembre-se: se precisar de ajuda para lidar com a situação, procure uma psicóloga (para atendimento online, no momento).
 

Como consigo controlar essa ansiedade?

 
Resposta: 

Pesquisas consideram que a terapia é a chave para o controle da ansiedade, fazendo com que o paciente entenda o motivo e a origem desse sentimento, aprendendo a lidar com ele.

 
Há maneiras de potencializar os efeitos da terapia, se este for o caso, e minimizar os sintomas da ansiedade.
Sugiro que experimente diferentes estratégias e encontre as que funcionam melhor para você.
 
Existem técnicas simples de respiração, bem como as que precisam de mais treino, como yoga e meditação; conversar com um amigo; uma playlist personalizada para momentos de alta ansiedade; exercícios físicos; tocar um instrumento; escrever ou desenhar, etc.
 
Deixarei aqui um exemplo de técnica simples de respiração diafragmática para você realizar sempre que precisar:
 
1. Fique em uma posição confortável (pode ser sentado ou deitado);
 
2. Coloque uma mão sobre a barriga (na altura do umbigo) e a outra sobre o peito;
 
3. Inspire pelo nariz devagar, contando até 4.
 
4. Segure o ar, contando até 2.
 
5. Solte o ar lentamente pela boca, contando até 6.
 
6. Repita a respiração o quanto precisar e observe o seu corpo.
 
Obs.: Ao inspirar, tente encher a barriga como um balão e se atente para que a mão que está sobre o peito suba o mínimo possível.
 
Obs. 2: O tempo entre as respirações pode variar de pessoa para pessoa. Só mantenha a proporção.
 

De que forma posso conseguir ajuda?

 
Resposta: 

Neste período de quarentena devido à Covid-19, muitas psicólogas estão realizando atendimentos online, inclusive a preço social (valores reduzidos para pessoas que não têm condições de arcarem com o valor integral da consulta).

 
Vale ressaltar que as sessões online e a preço social seguem as mesmas regras do Código de Ética do Psicólogo, incluindo a duração, o valor e o sigilo do atendimento.
 
E, para além da quarentena, existe o Centro de Valorização da Vida (CVV), que realiza atendimentos de suporte emocional e prevenção do suicídio, atendendo de forma voluntária e gratuita todas as pessoas que precisem conversar, sob total sigilo, por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias.
 
Telefone: 188
Site: https://www.cvv.org.br
 

Quais são as dicas para conseguir focar nos estudos?

 
Resposta:

Programe o seu dia, mantendo na rotina momentos de estudo, lazer e descanso.

 
Determine metas de estudo para o dia, semana e mês. Elas podem ser úteis para você se organizar melhor.
 
Mas, como tudo na vida, cada pessoa tem seu jeito próprio de funcionar e, nesse caso, estudar. Experimente horários e cômodos da casa para estudar e identifique o que funciona melhor para você.
 
E quando sentir-se desanimado, pare um pouco e tente entender o que está passando pela sua cabeça; quais são os motivos para o desânimo e o que você pode fazer sobre isso.
 
Por fim, importante ressaltar que descanso e lazer são tão importantes quanto os estudos, pois são nesses momentos que a mente irá assimilar as informações adquiridas e recuperar as energias.
 
Fim da entrevista.
 
 
Para seguir correndo atrás dos seus objetivos, é essencial que, primeiramente, você cuide da sua mente e do seu corpo.
 
Então, respeite os seus limites e lembre-se: esse momento difícil irá passar.
 
Conte conosco e até a próxima!
 
10 MAR

Pratique com questões de Contabilidade Financeira!

2B Educação
Pratique! Com questões de Contabilidade Financeira

Todos nós sabemos que uma das melhores formas de estudar para o Exame de Suficiência é resolvendo questões! É importante, sim, que você conheça a teoria, mas ter resolvido algumas questões dos principais assuntos pode te salvar na hora da prova.

Pensando nisso, estamos dando início à série Pratique!, voltada para o exame do CFC. A ideia é oferecer a vocês questões resolvidas, com comentários e dicas, sobre alguns dos assuntos que o CFC mais gosta de cobrar. Embarque conosco nessa, porque temos certeza que o resultado vai ser bom!

Baixe o e-book gratuito com 30 questões comentadas dos últimos exames do CFC. É só clicar aqui!



Questão 1.

Em relação aos efeitos contábeis referentes aos registros das transações de uma empresa no mês de fevereiro de 2015, julgue os itens abaixo como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em seguida, assinale a opção CORRETA.

I. O pagamento do aluguel do mês anterior, na data de vencimento, diminuiu o Ativo e o Passivo e não gerou nenhuma mudança no Patrimônio Líquido.

II. A compra à vista de mercadorias não alterou o total do Ativo, não alterou o total do Passivo e não gerou nenhuma mudança no Patrimônio Líquido.

III. A aquisição de ações de emissão da própria empresa, à vista, diminuiu o Ativo, não alterou o Passivo Exigível e aumentou o Patrimônio Líquido.

A sequência CORRETA é:

A) F, F, V.
B) F, V, F.
C) V, F, V.
D) V, V, F.



RESOLUÇÃO


DICA: são exigidos conhecimentos sobre mutações patrimoniais. Para resolver com objetividade a questão, basta identificar os efeitos das transações no patrimônio da entidade e classificá-los como verdadeiros ou falsos.

Assertiva I: VERDADEIRA. – O pagamento de aluguel do mês anterior, na data de vencimento, diminui o ativo, pela saída de recursos do caixa ou banco, e diminui o passivo pela extinção da dívida. Essa transação não gera nenhuma mudança no patrimônio líquido.

Assertiva II: VERDADEIRA. – A compra à vista de mercadorias não altera o total do ativo porque é uma operação permutativa entre duas contas de ativo circulante. O ativo reduz e aumenta pelo mesmo valor, pela troca de dinheiro por mercadorias. Não altera o passivo porque não foi uma operação a prazo. Não altera o patrimônio líquido porque não envolve contas de resultado.

Assertiva III: FALSA. – A aquisição de ações de emissão da própria empresa, à vista, diminui o ativo pela saída de recursos do caixa ou banco e não altera o passivo exigível porque não envolve dívidas, porém, reduz o patrimônio líquido porque reduz o capital social. Não aumenta o patrimônio líquido como informa a questão.

Resposta: D

Baixe o e-book gratuito com 30 questões comentadas dos últimos exames do CFC. É só clicar aqui!



Questão 2.

Em relação à Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido - DMPL, julgue os itens abaixo como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em seguida, assinale a opção CORRETA.
 
I. A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido - DMPL é uma demonstração de apresentação obrigatória pela Lei das Sociedades por Ações.
 
II. A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido - DMPL poderá substituir a Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados - DLPA, pois as informações apresentadas na DLPA fazem parte da DMPL.
 
III. A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido - DMPL evidencia quais contas sofreram alterações e os respectivos montantes, que deram origem às transformações ocorridas no Patrimônio Líquido.
 
IV. A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido - DMPL deve evidenciar apenas as alterações ocorridas no Patrimônio Líquido, relativas à parte dos acionistas não controladores.
 
A sequência CORRETA é:
 
A) F, V, F, V.
B) F, V, V, F.
C) V, F, F, V.
D) V, F, V, F.
 

RESOLUÇÃO

 
DICA: são exigidos conhecimentos sobre a finalidade e composição da Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido. Para resolver com objetividade a questão, é necessário classificar as proposições como verdadeiras ou falsas e assinalar a opção correta. Passemos aos comentários.
 
Assertiva I: FALSA. – A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL) não é um relatório de apresentação obrigatória pela Lei das Sociedades por ações. De acordo com o Art. 176 dessa Lei, os relatórios contábeis de apresentação obrigatória são: o Balanço Patrimonial, a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados, a Demonstração de Resultado do Exercício, a Demonstração dos Fluxos de Caixa e a Demonstração de Valor Adicionado, se for companhia aberta.
 
A Comissão de Valores Mobiliários exige que as sociedades por ações de capital aberto publiquem a Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido em substituição à Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) por ser mais completa.
 
Assertiva II: VERDADEIRA. – A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido poderá substituir a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados, pois as informações contidas na Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados estão contidas na DMPL.
 
Assertiva III: VERDADEIRA. – A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido evidencia quais contas sofreram alterações e os respectivos montantes que deram origem às transformações ocorridas no patrimônio líquido.

Assertiva IV: FALSA. – A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido deve evidenciar não apenas as alterações ocorridas no patrimônio líquido relativas à parte dos acionistas não controladores, mas todo o patrimônio líquido.

Resposta: B

Baixe o e-book gratuito com 30 questões comentadas dos últimos exames do CFC. É só clicar aqui!


Questão 3.
 
Uma Sociedade Empresária realizou gastos para tentar a descoberta da cura de determinada doença.

Os relatórios da tesouraria indicam que os gastos foram pagos à vista e podem ser mensurados com confiabilidade.

Os relatórios da controladoria registram que os gastos foram devidamente aprovados pela direção.

Os relatórios da equipe técnica apontam que foram realizados grandes avanços na direção desejada e que é possível que os primeiros sinais de viabilidade técnica venham a ser coletados entre dois e cinco anos.

Diante da situação exposta e considerando-se apenas esse fato, é CORRETO afirmar que, no encerramento do exercício, ocorreram os seguintes efeitos sobre os respectivos registros contábeis da entidade que realizou os gastos:

A) Aumento e redução no Ativo.
B) Aumento no Ativo e no Patrimônio Líquido.
C) Redução no Ativo e no Passivo Exigível.
D) Redução no Ativo e no Patrimônio Líquido.



RESOLUÇÃO


DICA: a questão aborda o tratamento contábil a ser dado aos gastos com pesquisa e desenvolvimento de produtos e seus efeitos no patrimônio, de acordo com as normas internacionais de contabilidade. Antes da adoção das normas internacionais, os gastos com pesquisa e desenvolvimento de produtos eram tratados como despesas diferidas e eram registrados no extinto subgrupo diferidos do ativo não circulante.

Com a adoção das normas internacionais de contabilidade, esses gastos passaram a ser registrados diretamente no resultado. Por serem tratados como despesas, os gastos com pesquisa e desenvolvimento de produtos causam redução no ativo, pela saída de recursos financeiros, e redução no patrimônio líquido, porque as despesas reduzem o patrimônio líquido.

Alternativa A: INCORRETA. No encerramento do exercício, os gastos com pesquisa e desenvolvimento de produtos não causam aumento e redução no ativo, tendo em vista que esses gastos são tratados como despesas diretamente no resultado do período, de acordo com as normas internacionais de contabilidade.

Alternativa B: INCORRETA. No encerramento do exercício, os gastos com pesquisa e desenvolvimento de produtos não causam aumento no ativo e no patrimônio líquido, tendo em vista que esses gastos são tratados como despesas diretamente no resultado do período, de acordo com as normas internacionais de contabilidade.

Alternativa C: INCORRETA. No encerramento do exercício, os gastos com pesquisa e desenvolvimento de produtos causam redução no ativo mas não causam redução no passivo exigível, tendo em vista que esses gastos são tratados como despesas diretamente no resultado do período, de acordo com as normas internacionais de contabilidade.

Alternativa D: CORRETA. No encerramento do exercício, os gastos com pesquisa e desenvolvimento de produtos causam redução no ativo, pela saída de recursos, e redução no patrimônio líquido, pelo registro da despesa, tendo em vista que esses gastos são tratados como despesas diretamente no resultado do período, de acordo com as normas internacionais de contabilidade.
 

Baixe o e-book gratuito com 30 questões comentadas dos últimos exames do CFC. É só clicar aqui!

 
17 FEB

Oportunidades e perspectivas da Contabilidade do futuro

2B Educação
Oportunidades e perspectivas da Contabilidade do futuro
 
Esta matéria é para você, graduado(a) ou prestes a se formar em Ciências Contábeis, que está estudando para o exame do CFC e está cheio de dúvidas sobre a profissão.
 
As dúvidas são comuns neste processo de ingresso no mercado de trabalho, é claro, mas estamos aqui para contar para você as razões pelas quais a profissão de contador(a) está em alta, e todo o tempo que você está “gastando” com os estudos valerá (muito) a pena.
 
O mercado contábil é, por si só, muito promissor, já que envolve uma alta complexidade técnica, sem falar na forte regulação que paira sobre o setor. No entanto, um questionamento comum que surge é “as máquinas não irão substituir o contador?”.
 
A evolução tecnológica constante tem criado plataformas cada vez mais completas, capazes de desempenhar os mais variados papeis no âmbito da contabilidade. No entanto, em vez de substituir os contadores (como diria o senso comum), esta tendência exigirá cada vez mais profissionais com duas características marcantes:
 
- sólido conhecimento ténico;
 
- domínio das ferramentas de informática.
 
Esta era tecnológica não extinguirá a necessidade de contratação de profissionais de contabilidade;  em verdade, demandará desses profissionais o exercício de atividades de gestão, planejamento e alternativas para maior rentabilidade dos negócios ou das instituições (compliance, gestão de riscos, e por aí vai).
 
O profissional da contabilidade do futuro (ou seja, você) atuará de forma diferente, não mais mecânica – para entender o que isto significa, basta lembrar dos contadores(as) que você conhece que cuidavam de enormes livros-caixa físicos, anotando manualmente cada movimentação.
 
Os livros-caixa físicos já fazem parte do passado, e a tendência é que a atuação do(a) contador(a) se torne cada vez mais sofisticada.
 
Inclusive, o papel estratégico do profissional de contabilidade tem sido cada vez mais reforçado na tomada de decisões dos negócios e das instituições, tendo em vista o leque de informações cruciais das quais tem posse.
 
O futuro não espera por você: prepare-se para o Exame de Suficiência o quanto antes e comece a colher os frutos da sua escolha profissional! Clique aqui e acesse um e-book gratuito com 30 questões comentadas do Exame do CFC.
 

Oportunidades x necessidade de adaptação
 

Se você não enxerga uma grande variedade de oportunidades para o(a) contador(a) no mercado de trabalho, aconselhamos que não pare de ler e aproveite a oportunidade de expandir os seus horizontes.
 
Após a sua aprovação no Exame de Suficiência, você poderá seguir carreira como:
 
- Analista Financeiro;
 
- perito contábil;
 
- auditor independente;
 
- assessor empresarial;
 
- contador (contabilidade gerencial, empresarial...);
 
- consultor contábil, e etc.
 
Muitas são as possibilidades de ingresso no mercado de trabalho que têm potencial para fazer você ter o sucesso que almeja.
 
Antes de tudo, o Exame do Suficiência é uma etapa pela qual você precisará passar. Estude conosco e estude sem sofrimento, com objetividade e rapidez! Clique aqui e acesse o E-book gratuito com 30 questões comentadas do Exame do CFC.
 
Apesar de todas as oportunidades, esteja atento(a): a palavra da vez é adaptabilidade.
 
Os espaços que demandam profissionais de contabilidade têm exigido que estes sujeitos tenham habilidades (ou skills) muito diferentes daquelas exigidas no passado. Por isso, cabe a você tomar a decisão de manter-se atualizado quanto às necessidades que o mercado requer.

 
Anne-Maria Vitale, a presidente do Painel Internacional de Educação em Contabilidade (parte da Federação Internacional de Contadores, IFAC) escreveu um Call to Action (chamada à ação) para todos os profissionais de contabilidade do mundo, tratando deste assunto.
 
Este foi uma parte do texto escrito por Vitale (traduzido pela nossa equipe de tradutores – se quiser ler o texto original em inglês, clique aqui), tratando das habilidades que o “novo contador” precisa ter: 
 
  • - Perspicácia no negócio. Hoje, decisões estratégicas se baseiam cada vez mais em como os indivíduos utilizam uma grande quantidade de dados com base no seu julgamento profissional. Os modelos de negócio estão mudando rapidamente, impactando a forma com que vendedores, empregados e consumidores interagem, e como os negócios são conduzidos.

     
  • - Competência comportamental. Isto diz respeito à forma com que os indivíduos usam curiosidade intelectual, pensamento crítico, adaptabilidade e a sua bagagem de aprendizado para se adaptar a um ambiente com rápida e constante mudança tecnológica, assim como  demonstrar agilidade intelectual para aceitar novas ou alternativas formas de trabalhar.

     
  • - Perspicácia no meio digital. Contadores devem entender como novas e emergentes tecnologias impactam a sua atividade, assim como compreender como são operadas, utilizadas e como afetam a geração e o processamento de dados e informações. Estão inclusas também as competências de avaliação de risco, análise preditiva e uso efetivo das ferramentas.

     
  • - Comunicação. Novas e emergentes tecnologias têm mudado os canais de comunicação entre os sistemas, tendo como exemplo o uso de redes sociais e dispositivos smart.
Fonte: site da IFAC (Federação Internacional de Contadores).
 
Então, futuro contador, a mensagem que deixamos para você é a seguinte: invista na sua carreira, pois o futuro te reserva boas novidades.
 
Se você tinha dúvidas sobre fazer ou não o Exame de Suficiência, esperamos que não tenha mais. Não perca tempo e se prepare para a prova o quanto antes, pois o futuro não espera por você!
 
Clique aqui e aproveite o nosso E-book gratuito com 30 questões comentadas do Exame de Suficiência.
 
Para conhecer os nossos livros e cursos preparatórios para o Exame de Suficiência de 2020.1, é só clicar aqui.
 
Bons estudos!

 

07 FEB

Materiais de estudos gratuitos para o Exame de Suficiência do CFC

2B Educação
Materiais gratuitos - CFC


Confira Materiais de estudos gratuitos para o Exame de Suficiência do CFC, disponibilizados pela 2B Educação. Algumas das questões  e conteúdos dos e-books abaixo foram retiradas diretamente de materiais de livros e cursos preparados especialmente por professores renomados da área.
 
  • - Materiais específicos o Exame de Suficiência do CFC


>30 Questões respondidas e comentadas das ultimas edições do Exame de Suficiência do CFC. Clique aqui e acesse o e-book.
>Minicurso Online Preparatório para o Exame de Suficiência do CFC: Clique aqui e acesse o minicurso
 

  • - Língua portuguesa no CFC


>Tudo que você precisa saber sobre Língua portuguesa para concursos: Clique aqui e acesse o e-book.  
 
  • - Livros e cursos:

30 JAN

Vale a pena estudar Língua Portuguesa para o Exame do CFC?

2B Educação
Vale a pena estudar Língua Portuguesa para o Exame do CFC?
 

Frequentemente recebo essa pergunta por e-mail: “Professor Georgito, você acha que eu devo estudar Português para o Exame de Suficiência do CFC”? E eu sempre respondo a mesma coisa: “Depende, você sempre acerta todas as questões de Português nas provas?”

Se a resposta for sim, então você não precisa estudar. Agora, se você não é o Professor Pasquale, então você tem sim que reservar um tempo na sua rotina para estudar Língua Portuguesa. E eu vou te dizer o porquê.

Primeiramente, Língua Portuguesa representa 8% do que você precisa para garantir a sua aprovação. A quantidade de questões de Português, em média, é a mesma quantidade cobrada em outros assuntos como Matemática Financeira e Estatística, Teoria da Contabilidade, Auditoria e Perícia. Ou seja, Português tem muita importância na prova do CFC.

Além disso, apesar de não ser um dos assuntos mais simples que existem, esse é um tema que você lida desde o início da sua vida de estudante. Por mais que você tenha dificuldade, caso se dedique durante algum tempo, poderá ter um excelente aproveitamento (uma questão sempre é de Interpretação de Texto, ou seja, treinando direitinho você consegue acertar).

O último ponto que reforça a minha indicação para o estudo de Português para o Exame de Suficiência é o fato de uma questão fazer toda a diferença. O que separa um candidato aprovado de um candidato reprovado é uma questão apenas. Já vi alguns casos de pessoas que acertaram 24 questões na prova e, por isso, não conseguiram a aprovação. As questões de Português podem ser a diferença nessa estatística.

E aí, consegui te convencer? Espero que sim. Então reserve um tempo na sua rotina de estudos e se dedique a estudar Língua Portuguesa. Depois quero saber dos resultados!

 
28 JAN

Os Materiais Indispensáveis Para Ser Aprovado No Exame De Suficiência Do CFC

2B Educação
Os Materiais Indispensáveis Para Ser Aprovado No Exame De Suficiência Do CFC
 

Sobre a Prova

Ser aprovado no Exame de Suficiência do CFC não é tarefa tão fácil quanto muitos podem achar. A prova contém 50 questões e, para garantir o direito à carteira do Conselho Regional de Contabilidade, é preciso acertar metade delas, ou seja, 25 questões.

Mas são 50 questões que abordam qualquer um dos temas estudados ao longo dos quatro ou cinco anos do curso. Isso sem contar com todas as atualizações e alterações que a Contabilidade sofre durante esse tempo. 

Hoje vamos tratar sobre os materiais indispensáveis, considerados por nós, para você ter uma preparação adequada e completa para o Exame de Suficiência do CFC.

Confira abaixo a lista com os materiais que julgamos ser indispensáveis para garantir a sua preparação para o Exame de Suficiência do CFC e veja se você já os conhece e já os utiliza.

Materiais:

 

1. Curso Online Intensivão CFC


O Curso Online Intensivão CFC direciona os seus estudos finais para a prova do CFC. Nesse curso, são abordados os principais conceitos que já foram cobrados nas edições anteriores do Exame.


Resolução de questões: O professor comenta não só as alternativas corretas das questões trabalhadas, como também as incorretas. O curso apresenta a resolução de provas do Exame de Suficiência para explorar ainda mais os conceitos cobrados e garantir a melhor preparação para a prova.

Duração de 12 horas: o curso é o material intensivo que você precisa para solidificar o seu aprendizado e garantir o melhor aproveitamento nas questões do Exame de Suficiência.

Materiais complementares: PDF das aulas e Certificado!

Clique aqui e confira mais sobre o Curso Online!

 

2. Livro Super Preparatório para o Exame de Suficiência do CFC 2020

 

O livro foi atualizado pela Editora 2B em 2020, contendo mais de 400 questões de provas anteriores do Exame de Suficiência do CFC, tornando-o um dos mais completos e indicados para garantir uma boa preparação para o Exame de Suficiência do CFC. O livro contém:

- Questões Atualizadas
- Questões comentadas alternativa por alternativa
- Questões categorizadas por grau de dificuldade
- Dica do Autor
- Resumos práticos dos assuntos
- Capítulo sobre Língua Portuguesa
 

Clique aqui e confira mais detalhes sobre o livro!
 

a. Questões atualizadas

Diferente da maior parte dos livros que têm como objetivo a preparação para o Exame de Suficiência do CFC, o livro Super Preparatório para o Exame de Suficiência do CFC apresenta atualizações constantes para estar sempre o mais próximo da abordagem que é dada ao exame com o passar do tempo.

Atrelado a isso, as questões mais antigas não são retiradas do livro, o que te possibilita ter um grande número de questões para resolver e avaliar os seus conhecimentos e aprendizado.

Como sempre há a inclusão de novas questões atualizadas, é possível você observar a mudança de cobrança ou a permanência do estilo de cobrança das questões por tema. Assim, você pode perceber que as questões de Auditoria Contábil, por exemplo, podem sempre seguir um mesmo padrão ou mesmo tipo de abordagem.

Com isso, você estando bem preparado e sabendo resolver as questões contidas no livro, aumenta a sua segurança e também a probabilidade de resolver as questões dessa temática quando estiver no dia do Exame resolvendo a prova.

 

b. Questões comentadas alternativa por alternativa

Essa é uma das características mais interessantes que o livro contém. O fato das questões do livro serem comentadas alternativa por alternativa já alia a prática com a teoria.

Você pode resolver cada questão e depois entender o por que uma alternativa está correta ou por que todas as demais alternativas daquela questão estão incorretas. Geralmente, quando estamos resolvendo uma questão, ficamos com dúvida em, pelo menos, duas alternativas.

Podemos até marcar a alternativa correta no gabarito, mas ficamos com aquele questionamento: “Por que a outra alternativa não estava correta?”.

Essa metodologia possibilita que, mesmo na prática da resolução de questões, você esteja também estudando um pouco de teoria, entendendo os conceitos abordados naquela questão, aprofundando o seu conhecimento e solidificando o seu aprendizado.

 

c. Questões categorizadas por grau de dificuldade

A categorização faz toda a diferença na forma como você encara a sua preparação para a prova e foca onde deve melhorar os seus estudos. Talvez, no decorrer da resolução das questões do livro, você perceba que está acertando apenas questões categorizadas como “Fácil”. Isso pode ser um alerta interessante para você.

A categorização da dificuldade de cada uma das questões é feita de forma subjetiva e leva em consideração:

  • O nível de profundidade: 
É levado em consideração o tema abordado na questão.
  • O tempo de resolução da questão:
Levando em consideração que o Exame de Suficiência contém 50 questões e você tem apenas 4 horas para resolver todas elas. Gastar tempo demais em uma questão pode significar não ter tempo suficiente para resolver algumas outras.

Em conversa com um dos autores do livro, o professor Georgito Arouca, autor da disciplina Legislação Trabalhista, foi falado um pouco dos critérios adotados para a classificação de uma questão sobre o tema entre Fácil, Intermediário e Difícil:

“Como a disciplina que eu escrevi as questões abordam, basicamente, conceitos relacionados à CLT, a Consolidação das Leis do Trabalho, a minha classificação com relação aos graus de dificuldade levou em conta quão específico e atípico era o tema tratado em cada uma das questões. Alguns conceitos trabalhos no Exame abordam temáticas de conhecimento comum a todos como, por exemplo, os conceitos de empregador e de empregado. Entretanto, algumas questões de Legislação Trabalhista tratam de temas muito específicos ou trabalham com exceções que a maioria das pessoas desconhecem e que, para saber, só mesmo lendo e conhecendo toda a CLT. Nessas questões, o grau de dificuldade por mim considerado variava entre intermediário e difícil.”

 

d. Dica do Autor

Sempre que o autor julga necessário, ele utiliza o recurso da Dica do Autor para chamar a atenção dos estudantes sobre algum ponto. Às vezes, a dica é utilizada para chamar a atenção sobre o estilo de cobrança relacionado àquele tema no Exame de Suficiência. Outra vezes, o autor indica a necessidade de estudar alguns conceitos antes de resolver aquele tipo de questão ou até mesmo aborda a conceituação de algum tema.

Sempre que a Dica do Autor aparecer em uma questão do livro, vale focar no que está sendo dito ou sugerido ali. Isso, com certeza, será de grande valia para que você tenha um excelente aproveitamento tanto do livro quanto no dia da prova do Exame de Suficiência.

 

f. Capítulo sobre Língua Portuguesa

Isso mesmo. Pode parecer óbvio, até pelo fato do Exame abordar questões sobre Língua Portuguesa, mas nem todos os livros que têm como objetivo a preparação para o Exame de Suficiência do CFC incluem um capítulo de Língua Portuguesa.

Apesar de não ser um tema específico de Contabilidade, a Língua Portuguesa é tão importante quanto os demais temas e pode ser o diferencial que vai garantir a sua aprovação.

O livro Super Preparatório para o Exame de Suficiência do CFC trabalha não só as questões de Língua Portuguesa seguindo a mesma metodologia utilizada nos demais capítulos, como também apresenta um resumo prático sobre a disciplina, sempre focando nos temas essenciais para o seu aprendizado e consequente aprovação.

Vale lembrar que o livro Super Preparatório para o Exame de Suficiência do CFC trata sobre todos as temáticas cobradas no Exame de Suficiência e inclui as questões das provas realizadas em 2019.

24 JAN

5 motivos para fazer o Exame de Suficiência o quanto antes!

2B Educação
5 motivos para fazer o Exame de Suficiência o quanto antes!
 

É muito comum bater a dúvida, principalmente nos estudantes recém-formados, se vale a pena fazer logo o Exame de Suficiência do CFC. Muitos acham que podem esperar mais algum tempo e economizar esse dinheiro (afinal de contas a inscrição custa R$110,00!). Hoje eu vim aqui falar 5 motivos para você fazer o Exame de Suficiência imediatamente!

1) Quanto mais o tempo passa, mais tendemos a esquecer de alguns conceitos que não utilizamos mais: Vamos ser sinceros, por mais brilhante que você seja e por melhor que tenha sido o seu rendimento durante a graduação, à medida que o tempo vai passando, você foi esquecendo de alguns assuntos. E isso é normal! Por isso mesmo, o quanto antes você fizer o exame, menos você terá que revisar vários assuntos que são cobrados.

2) A Contabilidade não para de mudar: Não sei se você percebeu ou vem acompanhando, mas a Contabilidade no Brasil não é mais a mesma. A todo momento uma norma entra em vigor ou sofre alteração. Isso sem contar com as leis que impactam diretamente na Contabilidade. E tudo isso pode ser cobrado no Exame caso tenha entrado em vigor há mais de 90 dias da data de realização da prova. E, se você não fizer logo o exame, poderá se deparar com esses assuntos e errar as questões simplesmente por não estar por dentro de todas essas mudanças.

3) Você nunca sabe quando irá precisar: Não sei se você sabe, mas todo concurso para Contador exige registro no Conselho de Contabilidade. E às vezes o cargo não é nem relacionado a Contabilidade! Além disso, algumas empresas exigem o registro no Conselho para contratação dos profissionais. Você não quer perder uma oportunidade apenas por ter deixado para depois, não é?

4) Você nunca sabe quando terá uma nova oportunidade de fazer: Isso mesmo! O Exame acontece duas vezes por ano, mas nos últimos anos as datas de realização mudaram muito. Já ocorreram diversos atrasos na divulgação dos editais e, consequentemente, na realização da prova. Ou seja, os seus planos podem ser frustrados apenas porque o exame não foi realizado no período que você imaginava que iria realizar.

5) Você não tem mais prazo para dar entrada no seu registro: Anteriormente, após obter a aprovação no Exame, você tinha até dois anos para dar entrada no seu registro profissional (e começar a salgada anuidade para o Conselho de Contabilidade). Hoje em dia essa regra não vale mais. Você pode obter a aprovação e só dar entrada no seu registro quando for utilizar. Sendo assim, nada melhor do que garantir a sua aprovação, se livrar dessa pendência e só utilizar quando tiver necessidade. É ou não é?

E aí, se convenceu de que fazer logo a próxima edição do Exame de Suficiência do CFC é a melhor opção?
Então clique aqui e estude conosco para garantir a sua aprovação!

23 JAN

O que a Consulplan cobra no Exame de Suficiência do CFC?

2B Educação
O que a Consulplan cobra no Exame de Suficiência do CFC?
 

O Exame de Suficiência do CFC está próximo. A quantidade de assuntos é gigantesca, afinal estamos falando de todo o conteúdo aprendido em quatro ou mais anos de graduação.

Hoje vamos falar sobre o que a Consulplan costuma cobrar na prova para você saber como distribuir o seu tempo e a sua rotina de estudos ao longo dessa jornada rumo à aprovação.

Bom, ao longo de quatro edições do exame organizadas pela Consulplan (provas de 2018.1, 2018.2, 2019.1 e 2019.2), pudemos perceber que, dominando três assuntos você consegue obter a pontuação mínima necessária para garantir a aprovação, os tão sonhados 50%.

Quais são esses assuntos? É o que eu vou te dizer agora:

Em primeiro lugar, representando 24% do que já foi cobrado, vem a Contabilidade Financeira (o que significa, em média, 12 questões em cada edição do exame). Nesse tópico, os temas mais cobrados envolvem: Lançamentos Contábeis, Demonstrações Contábeis (Demonstração do Resultado do Exercício, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, Demonstração dos Fluxos de Caixa, Demonstração do Valor Adicionado e Balanço Patrimonial). Além disso, a prova também gosta de trabalhar questões envolvendo controle de estoque, classificação das contas contábeis e operações com impostos recuperáveis.

Depois de Contabilidade Financeira, o segundo assunto mais cobrado pela Consulplan enquanto organizadora do Exame de Suficiência do CFC é Normas de Contabilidade. Para se ter uma ideia, 22% das questões envolvem assuntos relacionados às Normas de Contabilidade (o que significa uma média de 11 questões por exame). As Normas mais cobradas são:

  • CPC 00 – Estrutura Conceitual para Relatório Financeiro
  • CPC 01 – Redução ao Valor Recuperável de Ativos
  • CPC 02 – Efeito das mudanças nas taxas de câmbio e conversão de demonstrações contábeis
  • CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa
  • CPC 04 – Ativo Intangível
  • CPC 09 – Demonstração do Valor Adicionado
  • CPC 27 – Ativo Imobilizado
  • CPC 29 – Ativo Biológico e Produto Agrícola

Quer conferir mais sobre Normas de Contabilidade no Exame de Suficiência? Então dá uma olhada nessa matéria: 
Como as Normas de Contabilidade são cobradas no Exame do CFC?

O terceiro assunto mais cobrado nas edições anteriores do Exame de Suficiência, representando 14% das questões (uma média de 7 questões por edição do exame), é o calo de muita gente: Contabilidade de Custos, Gerencial e Controladoria. As questões acerca desse tema envolvem: Margem de Contribuição, Ponto de Equilíbrio Contábil, Custeio por Absorção, Margem de Segurança, Custos Primários, Custo de Transformação e Custeio ABC. Apesar de ser o terceiro mais cobrado, esse é o assunto que os candidatos devem ter mais atenção pelo fato da complexidade das questões e por ser comumente rejeitado pelos estudantes de Contabilidade.

Após esses três assuntos, que representam 60% do que é cobrado na prova, os demais assuntos são quase que igualmente distribuídos, conforme podemos observar abaixo:

  • Legislação Tributária e Civil – 7%
  • Contabilidade Aplicada ao Setor Público – 5%
  • Matemática Financeira e Estatística – 4%
  • Teoria da Contabilidade – 4%
  • Ética – 4%
  • Legislação Profissional – 4%
  • Auditoria Contábil – 4%
  • Perícia Contábil – 4%
  • Língua Portuguesa – 4%

Apesar desses assuntos apresentarem um percentual de representatividade menor do que os três primeiros, é muito importante você estudá-los. Afinal de contas, uma questão pode fazer a diferença para a sua aprovação!

Bons estudos e até a próxima.

22 JAN

Como as Normas de Contabilidade são cobradas no Exame do CFC?

2B Educação
Como as Normas de Contabilidade são cobradas no Exame do CFC?
 

Normas de Contabilidade, principalmente após a mudança da banca organizadora do Exame de Suficiência do CFC (até 2017 a Fundação Brasileira de Contabilidade era a organizadora. A partir de 2018, a prova passou a ser organizada pela Consulplan) passou a ser um dos assuntos mais importantes e mais cobrados. Ter um bom aproveitamento nas questões de Normas de Contabilidade é praticamente um fator decisivo na sua aprovação.

Desde que a Contabilidade no Brasil passou a se adequar às normas internacionais, a quantidade de Normas cresceu absurdamente. Só de Pronunciamentos Contábeis, temos mais de 40 emitidos e em vigor. Isso sem contar com as Interpretações e as Orientações.

Mas, calma. Não precisa se desesperar. Não foi para isso que eu resolvi escrever sobre o tema. A minha intenção aqui é falar sobre a cobrança de Normas de Contabilidade no Exame de Suficiência e, assim, te ajudar a estudar.

Analisando as provas anteriores do Exame do CFC, percebi que oito temas são os mais recorrentes relacionados às Normas de Contabilidade. São eles:

CPC 00 – Estrutura Conceitual para Relatório Financeiro

CPC 01 – Redução ao Valor Recuperável de Ativos

CPC 02 – Efeito das mudanças nas taxas de câmbio e conversão de demonstrações contábeis

CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa

CPC 04 – Ativo Intangível

CPC 09 – Demonstração do Valor Adicionado

CPC 27 – Ativo Imobilizado

CPC 29 – Ativo Biológico e Produto Agrícola

 

Mas, e aí? Como estudar todos esses pronunciamentos?

É nessa hora que você precisa conhecer o estilo da prova do Exame de Suficiência. A prova não costuma se aprofundar em temas complexos, nas exceções e nas especificidades que as normas tratam. O CFC quer avaliar o seu conhecimento básico acerca dos assuntos. Por isso mesmo, estude bem a parte de Definições dos Pronunciamentos, bem como as partes imediatamente seguintes. Quando a Norma começa a tratar dos casos específicos que envolvem o tema, aí você já pode dar uma lida mais tranquila.

Atenção! Isso não significa que a prova não cobrará as especificidades das Normas. Significa apenas que, diante do histórico, a probabilidade é pequena. Por isso mesmo, caso o tempo esteja apertado, foque nas linhas gerais!

Ao treinar questões dos exames anteriores, você perceberá que muitas vezes os assuntos cobrados dentro de cada uma das normas se repetem, o que muda é apenas a forma de abordar.

 

É bom você entender que outros temas também são cobrados, como por exemplo:

CPC 06 – Arrendamentos

CPC 12 – Ajuste a Valor Presente

CPC 16 – Estoques

CPC 18 – Investimento em Coligada, em Controlada e em Empreendimento Controlado em Conjunto

CPC 22 – Informações por Segmento

CPC 23 – Políticas Contábeis, Mudança de Estimativa e Retificação de Erro

CPC 24 – Evento Subsequente

CPC 25 – Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes

CPC 28 – Propriedade para Investimento

CPC 31 – Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação Descontinuada

CPC 41 – Resultado por Ação

 

Agora é com você! Pratique bastante, avalie quais normas você precisa entender melhor e vá acompanhando o seu desempenho. Com bastante estudo e exercício você consegue obter um excelente aproveitamento no Exame!

Bons estudos e boa prova!

20 JAN

As 7 disciplinas que os candidatos mais ERRAM no Exame do CFC

2B Educação

 
Mais uma edição do Exame de Suficiência do CFC está se aproximando, e é comum que os estudantes tenham dúvidas sobre quais disciplinas devem focar mais para obter aproveitamento na prova.
 
Pensando nisso, avaliamos as edições anteriores do exame de suficiência do CFC, disciplina por disciplina, e destacamos as 7 (sete) disciplinas que os candidatos mais erraram.
 
Aproveite esta artigo, para que você foque nessas matérias e se sinta mais seguro(a) a obter o melhor resultado na próxima edição do Exame de Suficiência do CFC. Confira a relação abaixo:

Confira os materiais de estudos para ser aprovado no CFC 2020.1

1. Princípios e Normas

 
Ao longo das edições já ocorridas do Exame de Suficiência do CFC, 60,31% das questões de Princípios e Normas foram erradas pelos candidatos.
 
A disciplina, que geralmente é cobrada em 3 ou 4 questões por exame (16% do que você precisa para obter a aprovação), aborda muito temas relacionados aos Pronunciamentos Contábeis, os CPC’s.
 
É preciso estar sempre atento às alterações que os Pronunciamentos Contábeis sofrem, uma vez que estas podem ser cobradas na sua prova.

Um exemplo prático dessas alterações refere-se aos Pronunciamentos Contábeis que tratavam de Receita até 31 de dezembro de 2017.

 
A partir de 01 de janeiro de 2018, os pronunciamentos CPC 17 – Contratos de Construção e CPC 30 – Receita foram revogados. No lugar desses pronunciamentos, entrou em vigor o CPC 47 – Receita de Contrato com Cliente.
 
Junto com a entrada desse novo CPC e com a revogação dos outros dois, vêm todas as alterações que o novo pronunciamento estabeleceu no reconhecimento e mensuração das receitas em uma entidade.

Assim, caso alguma mudança relacionada ao tema seja cobrada no próximo Exame de Suficiência do CFC, você precisa estar ciente para não responder levando em consideração abordagens que não são mais aceitas atualmente.

 
É importante ressaltar que todas as legislações, normas e resoluções que estiverem vigentes até noventa dias antes da data de realização da prova poderão ser requeridas no Exame.
 
As alterações que ocorrerem dentro dos noventa dias antecedentes à realização da prova deverão ser desconsiderados tanto para a elaboração das questões quanto para a sua correção.
 
Talvez esta fosse a disciplina que todos esperavam que poderia estar em 1º lugar no ranking. E quase ficou em primeiro lugar mesm! Afinal, 59,26% das questões da tão temida Contabilidade de Custos foram erradas nas provas do exame.

Assim como a disciplina de Princípios e Normas, Contabilidade de Custos aparece em 3 ou 4 questões do Exame de Suficiência do CFC por edição.

 
As questões são, em sua grande maioria, práticas (ou seja, é preciso fazer cálculo para encontrar a resposta), mas exige-se também um conhecimento acerca de métodos de custeio e de conceitos que envolvem a Contabilidade de Custos (custo de transformação, custo de produto acabado, entre outros).

Observando as questões de exames anteriores relacionadas ao tema, percebemos que não são questões de difícil resolução. A abordagem ao longo das edições é bastante parecida.

Estudar os principais temas relacionados à Contabilidade de Custos e resolvendo questões sobre o tema podem fazer uma grande diferença no seu desempenho e podem, sim, ser decisivo para a sua aprovação.

3. Contabilidade Geral
 
Contabilidade Geral é a disciplina mais cobrada no Exame de Suficiência do CFC em todas as edições (nas últimas edições, essa disciplina era cobrada em 20 questões da prova, em média, o que representa 80% do que você precisa acertar para obter a aprovação no exame).

Fazer uma boa prova de Contabilidade Geral no Exame de Suficiência faz toda a diferença e é quase a garantia de ser aprovado no CFC. 59,18% das questões da disciplina, entretanto, não foram resolvidas corretamente pelos candidatos.

 
O tema é o mais cobrado no exame justamente por ser a base do conhecimento contábil. Qualquer outra análise que precise ser feita provém do entendimento das temáticas básicas (e não tão básicas assim) de Contabilidade.

Ter um bom desempenho nas 20 questões que abrangem esse tema é indicativo de um bom aproveitamento das disciplinas de Contabilidade Introdutória, Intermediária e Avançada.

 
As questões de Contabilidade Geral versam sobre tudo que foi estudado durante os primeiros anos da graduação de Ciências Contábeis (conhecimento de débito e crédito, consolidação, natureza e classificação das contas, contabilização dos eventos contábeis, operações com mercadorias, formação do resultado do exercício, entre outros).


4. Contabilidade Gerencial
 
Apesar de ser cobrada em menor proporção (apresenta, em média, duas questões por Exame), Contabilidade Gerencial é a quarta disciplina que apresenta mais erros nas questões do Exame de Suficiência do CFC (58,79%).

Disciplina intimamente relacionada com Contabilidade de Custos, as questões abordadas tratam de temas como margem de contribuição, margem de segurança e ponto de equilíbrio.

 
Apesar de serem mais complexas do que as questões de Contabilidade de Custos, é possível resolver (e acertar) as questões de Contabilidade Gerencial no Exame de Suficiência do CFC. Para isso, é preciso ter o entendimento do que é cada um dos conceitos apresentados e solicitados.

Não se trata de decorar fórmulas, mas entender o objetivo de cada um dos conceitos a fim de que o que foi solicitado seja de fácil entendimento e interpretação. Uma técnica que pode auxiliar no aprendizado dessa matéria é a resolução diária de questões relacionadas ao tema, afinal, é sempre muito importante aliar a teoria à prática.


5. Matemática Financeira e Estatística
 
Matemática Financeira e Estatística, disciplinas que aparecem, em média, em 02 questões do Exame de Suficiência do CFC, também aparecem na lista com maior representatividade de erros ao longo das edições do Exame.

Isso quer dizer que aproximadamente 58,32% (cinquenta e oito vírgula trinta e dois por cento) dos alunos de contabilidade que fazem a prova do CFC costumam errar.

As questões tratam sobre taxas de juros, operações financeiras, valor presente, valor futuro, média e mediana. Vale lembrar que o Exame de Suficiência permite a utilização de calculadora durante a prova, desde que não seja calculadora existente em aparelho celular ou similares.

Levar a calculadora (e saber utilizá-la para resolver as questões da forma mais eficiente possível) faz toda a diferença para um melhor aproveitamento das questões envolvendo essas temáticas.

Além disso, faz com que você economize um tempo absurdo, deixando um maior tempo livre para a resolução de questões de outras temáticas que envolvem maior concentração, disciplina e dedicação.
 
6. Contabilidade Aplicada ao Setor Público
 
Contabilidade Aplicada ao Setor Público é outra disciplina geralmente muito temida pelos estudantes de Contabilidade. Por apresentar conceitos e formas de contabilização bastante diferentes da Contabilidade Societária, acaba confundindo a cabeça dos contadores e, por essa questão, está entre uma das disciplinas que os candidatos mais erram no Exame de Suficiência do CFC (57,42%).

A disciplina é cobrada, em média, em 03 questões por prova. Vale ressaltar que a Contabilidade Aplicada ao Setor Público sofreu diversas alterações ao longo dos últimos anos e essas alterações já podem ser cobradas no Exame de Suficiência.
 
7. Teoria da Contabilidade
 
Em último lugar em nosso ranking, mas não menos importante, encontra-se a disciplina Teoria da Contabilidade. 56,41% das questões da disciplina não são acertadas pelos candidatos no Exame de Suficiência do CFC.

A disciplina aparece em 03 questões por exame e aborda temas relacionados aos princípios contábeis, mensuração de ativos, mensuração de passivos e características da informação contábil.

 
Percentual de erros das demais disciplinas no Exame de Suficiência do CFC
 
Além das disciplinas expostas no ranking acima, destacamos também o percentual de erros das demais disciplinas cobradas no Exame de Suficiência do CFC:
 
>>> Noções de Direito
 
As matérias que envolvem a disciplina Noções de Direito no Exame de Suficiência do CFC envolvem Legislação Tributária e Legislação Trabalhista. Presente, em média, em três das cinquenta questões que compõem a prova, essa disciplina apresenta um percentual de erro de 55,58%.

Apesar de serem conceitos iniciais sobre as matérias jurídicas, o nível de erros é alto. A matéria de Legislação Trabalhista aborda, quase que exclusivamente, conceitos e regras da CLT, a Consolidação das Leis do Trabalho. Já a matéria de Legislação Trabalhista baseia-se fortemente no CTN, o Código Tributário Nacional.
 
>>> Auditoria Contábil
 
O índice de erro nas questões de Auditoria Contábil no Exame de Suficiência do CFC é de 49%. O número médio de questões envolvendo essa disciplina é de três questões por prova.

Analisando as edições anteriores do Exame, percebemos que as principais temáticas relacionadas a essa disciplina envolvem temas como Objetivo Geral do Auditor Independente, Responsabilidade do Auditor em relação à fraude no contexto de Auditoria das Demonstrações Contábeis, Planejamento e Documentação da Auditoria, Amostragem em Auditoria, Relatórios de Auditoria e Auditoria Interna.
 
>>> Língua Portuguesa
 
A disciplina que muitos candidatos desprezam durante os estudos para o exame apresenta um percentual de 48,34% de erros cometidos nas questões.

É preciso dar o foco adequado à resolução das questões de Língua Portuguesa no Exame de Suficiência do CFC até mesmo pelo fato de elas representarem, em média, 8% do que você precisa para obter a sua aprovação. As duas questões de Língua Portuguesa geralmente são divididas da seguinte forma: 01 questão abordando interpretação de texto e 01 questão abordando temas gramaticais relacionados ao texto.
 
>>> Ética e Legislação Profissional
 
A disciplina Ética e Legislação Profissional, presente geralmente em três das cinquenta questões do Exame de Suficiência do CFC, apresenta um percentual de erro de 45,68%. As questões são baseadas no Código de Ética da profissão.

A leitura do Código de Ética Profissional do Contador, aprovado pela Resolução CFC nº 803/96, juntamente com a resolução de questões sobre o tema de exames anteriores são requisitos fundamentais para um melhor aproveitamento dessa disciplina.

A resolução CFC nº 803/96 é facilmente encontrada no site do Conselho Federal de Contabilidade e apresenta apenas onze páginas. Trata-se de uma leitura simples e rápida que vai fazer uma grande diferença no seu resultado.
 
>>> Perícia Contábil
 
Perícia Contábil é uma das disciplinas menos cobradas no Exame de Suficiência do CFC (a sua incidência média é de duas questões por prova). Ainda assim, apresenta um percentual de erro de 41,79%.

Apesar de já ter sido abordado o lado prático da Perícia Contábil, envolvendo cálculos de ajustes de contas após avaliações de peritos, as questões são, em sua grande maioria, teóricas e baseadas na NBC TP 01 – Perícia Contábil.

Assim como o Código de Ética Profissional do Contador, a NBC TP 01 – Perícia Contábil também pode ser encontrada no site do Conselho Federal de Contabilidade. Com 28 páginas, a combinação da sua leitura com a resolução de questões de Perícia Contábil de exames anteriores com certeza será um diferencial durante a resolução da prova do Exame de Suficiência do CFC.
 
Como é possível perceber, todas as disciplinas cobradas no Exame de Suficiência do CFC apresentam um percentual de erro superior a 40%. Isso demonstra não só o nível de cobrança exigido no Exame, como também a necessidade de uma maior preparação para a realização da prova.

Não adianta apenas resolver as questões da última prova realizada. É preciso estudar a parte teórica, resolver questões sobre cada um dos temas, identificar as suas potencialidades para mantê-las (ou até melhorá-las) e trabalhar incessantemente nas suas fraquezas, a fim de superá-las.

Trace uma rotina de estudos baseada no tempo que você tem disponível para tal. Veja o que você precisa melhorar em cada uma das disciplinas. Resolva questões.

Após algum tempo, volte às questões que você não acertou e tente resolvê-las novamente, sempre observando o que fez com que o seu desempenho não fosse excelente na primeira tentativa. Só assim a prova deixará de ser um bicho de sete cabeças. É preciso foco, disciplina e bastante estudo.
 
Alterações na distribuição das questões do Exame de Suficiência do CFC
 
A partir da 1ª Edição de 2016 do Exame de Suficiência do CFC, o Conselho Federal de Contabilidade realizou mudanças na distribuição das questões da prova.

Houve um aumento no número de questões da disciplina de Contabilidade Geral (eram 15 questões, em média, sobre o tema e passaram a ser 21), redução no número de questões de Contabilidade de Custos (anteriormente, seis questões versavam sobre o tema.

Após essa alteração, Contabilidade de Custos passou a ser cobrada em apenas três questões da prova), redução na quantidade de questões de Língua Portuguesa (a disciplina era cobrada em três questões da prova e passou a ser cobrada em apenas duas questões), e redução também na disciplina de Ética e Legislação Profissional que, assim como Língua Portuguesa, era cobrada em três questões e passou a ter apenas duas questões em cada uma das edições do Exame.
 
Histórico de Aprovação no Exame de Suficiência do CFC
 
O histórico de aprovação ao longo das edições do Exame de Suficiência do CFC não é dos melhores. No melhor resultado até hoje, um pouco mais da metade dos candidatos conseguiram acertar no mínimo 25 questões da prova.

Trata-se da 2ª edição de 2011 (segunda edição do Exame), onde o percentual de aprovação foi de 58,29%.

 
O pior índice de aprovação ocorreu na segunda edição de 2015 do Exame de Suficiência, onde apenas 14,68% dos candidatos que realizaram a prova conseguiram acertar pelo menos 25 das 50 questões da prova.

Nessa edição, à exceção das disciplinas de Ética e Legislação Profissional e Auditoria Contábil, que apresentaram percentuais de erros de questões de 39,7% e 42%, respectivamente, todas as outras disciplinas apresentaram percentuais de erros de questões superiores a 51%.

Para se ter ideia, 83,28% das questões de Matemática Financeira e Estatística não foram acertadas na 2ª edição de 2015. Contabilidade Gerencial apresentou um percentual de erro de 73,06%, seguida por Teoria da Contabilidade (70,45%), Contabilidade Geral (66%), Língua Portuguesa (65,36%), Contabilidade de Custos (64,32%) e Perícia Contábil (61,21%).

 
Apesar dos números não serem reconfortantes, isso não é motivo para desanimar, mas sim para entender a importância de estudar e se preparar.

A necessidade de obter a aprovação no Exame de Suficiência do CFC é indiscutível. Faz-se necessário para atuar regularmente na profissão, principalmente se o seu objetivo for ter o seu escritório ou ser o contador responsável pelas demonstrações financeiras de alguma entidade.

Se o seu objetivo for prestar concurso público na área, a aprovação no Exame de Suficiência também se faz necessária. Todos os concursos para Contador exigem o certificado de conclusão de curso de nível superior em Ciências Contábeis juntamente com o registro no Conselho Regional de Contabilidade.

Sendo assim, a nossa única alternativa é garantir a aprovação.
 
A importância de se preparar para o Exame de Suficiência do CFC
 
Obter a aprovação no Exame de Suficiência do CFC pode parecer, mas não é simples. A prova engloba todos os conteúdos vistos ao longo de quatro ou cinco anos de faculdade distribuídos em 50 questões. E você tem apenas 4 horas para lembrar de todos esses assuntos e resolver questões que muitas vezes vêm acompanhadas de textos ou exigem o desenvolvimento de cálculos um tanto quanto complexos.
 
Estar preparado para resolver a prova do Exame de Suficiência do CFC é muito importante e faz toda a diferença no caminho rumo à aprovação. Entender os conceitos é essencial. Assista aulas, veja análises das provas anteriores, direcione a sua preparação!