A rotina de estudo de quem está se preparando para concursos públicos é um verdadeiro calvário. Além do corre-corre cotidiano, são dias e dias seguidos submerso nos livros, sem ver amigos, sem ir a festas, sem namorar, etc.

Sem pretender te desanimar, não existe um caminho fácil para conquistar algo valioso. Então, se você quer passar em um concurso, o que você precisa fazer é aprender boas técnicas de estudo para otimizar seu tempo e ganhar em qualidade de vida.
Elencamos neste texto algumas dicas de como utilizar o marca-texto de forma mais eficiente. Vamos lá?

Utilize várias cores
Como são várias as disciplinas e os temas a serem estudados, a saída é utilizar algumas cores para que nossa mente faça associações mais rapidamente. Além de destacar o mais importante do texto, o marca-texto pode ser usado para contextualizar um assunto em um livro com vários temas.
Você pode começar fazendo uma legenda das cores. Por exemplo:
  • Trechos importantes de leis e códigos (amarelo)
  • Assuntos principais (verde)
  • Onde errei na última prova (laranja)
  • Não posso esquecer (azul)
Só tome cuidado para não ampliar muito as opções de cores, pois, em vez de destacar os assuntos mais importantes, você corre o risco de se perder com tantas referências e informações.

Saiba o que marcar
Com medo de deixar passar algum trecho importante, muitas pessoas marcam quase todo o conteúdo do livro ou da apostila. Isso não adianta nada, já que você terá que ler praticamente todo o material novamente — e isso é perda de tempo.
Sendo assim, marque apenas o que for realmente importante. Isso significa que você deve destacar os trechos e as palavras-chave que te ajudem a recordar determinado assunto e que façam sua mente realizar ligações com outros conteúdos.
Se você já foi reprovado em alguma prova e pretende tentar novamente, marque de uma cor específica os assuntos em que você não se saiu bem. Se voltar ao conteúdo é essencial para aprender, rever o que erramos é também muito importante.
Se o autor estiver defendendo a mesma tese com vários argumentos, não precisa marcar todos, por mais interessante que eles sejam. Destaque apenas o que você achar mais relevante.

Saiba o que não marcar
Se esse texto fosse matéria de estudo para o concurso que você vai prestar, não seria necessário marcar esse trecho, pois a dica é não marcar mais de um argumento sobre a mesma tese ou o mesmo assunto. E não foi isso o que dissemos no último parágrafo?
Quem estuda para concurso sabe como são vastas as referências e, muitas vezes, a gente se depara com mais de um autor falando sobre o mesmo assunto. Então, pela última vez: não marque ideias repetidas sobre um mesmo assunto.
Procure ser o mais objetivo possível, grifando trechos e palavras-chave que realmente possam te ajudar a lembrar ou argumentar sobre determinado tema. Não se empolgue: lembre-se que você está estudando e não brincando de pintar.

Crie sua própria estratégia
Por mais que a gente aprenda com as ideias dos outros, criar nossas próprias técnicas de estudo pode nos fazer mais eficientes. Pense nos temas e nos autores que você precisa estudar, nas leis que não podem ser esquecidas, no que você já errou e crie sua própria estratégia, seus macetes e algumas soluções para esses problemas.

Fonte: Aqui você passa.
ATENDIMENTO: Seg. a Sex.: 09h-18h | (71) 3023-2707 | atendimento@editora2b.com.br