Veja como Contabilidade Geral é cobrada no CFC!

A melhor forma de se preparar para o Exame de Suficiência do CFC é aliando o estudo da teoria com a resolução de questões para avaliar a sua aprendizagem. Se as questões forem de provas anteriores do Exame de Suficiência do CFC, melhor ainda!

Pensando nisso, selecionamos uma questão de Contabilidade Geral para você avaliar o seu conhecimento e se preparar para a próxima edição do Exame de Suficiência.

Questão: Uma Sociedade Empresária iniciou suas atividades em janeiro de 2015. Ao final do ano, apresentou os saldos abaixo, após a destinação do resultado. 

 

Contas

Saldos 

 Ações de Emissão Própria em Tesouraria

R$ 2.197,00 

Adiantamento Recebido de Clientes

R$ 4.827,00 

Bancos conta Movimento

R$ 8.575,00 

Capital a Integralizar

R$ 2.856,00 

Capital Subscrito

R$ 34.330,00 

Contas a Pagar

R$ 1.680,00 

 Depreciação Acumulada de Imóveis de Uso 

R$ 6.020,00 

Dividendos a Pagar

R$ 3.484,00 

Duplicatas a Pagar

R$ 12.484,00 

Duplicatas a Receber

R$ 10.605,00 

Empréstimos a Pagar

R$ 17.867,00 

Estoque de Mercadorias para Revenda

R$ 8.158,00 

Imóveis de Uso

R$ 23.300,00 

Impostos a Recolher

R$ 2.419,00 

Investimentos em Coligadas

R$ 5.145,00 

Marcas e Patentes

R$ 13.787,00 

Propriedades para Investimento

R$ 7.923,00 

Reserva Estatutária

R$ 3.243,00 

Reserva Legal

R$ 1.400,00 

Salários a Pagar

R$ 2.016,00 

Títulos a Receber

R$ 7.224,00 

 

Com base nos dados apresentados, ao final do ano o montante do Imobilizado é de:

a) R$ 17.280,00.
b) R$ 25.203,00.
c) R$ 29.320,00.
d) R$ 31.067,00.


 Grau de dificuldade: médio


DICA: São exigidos conhecimentos sobre composição do subgrupo imobilizado. Para responder com objetividade à questão, é necessário identificar as contas que compõem o ativo não circulante imobilizado e mensurar o seu valor total, conforme planilha detalhada abaixo.

 

  Imóveis de uso R$23.300,00
  Depreciação Acumulada (R$6.020,00)
 Total R$ 17.280,00


Abaixo, encontra-se o raciocínio desenvolvido para definir cada alternativa de resposta:
 

  Alternativa A Alternativa B Alternativa C Alternativa D
 Imóveis em Uso  R$23.300,00   R$23.300,00   R$23,300,00   R$23.300,00 
 Propriedade para   Investimentos   R$7.293,00    
 Marcas e Patentes        R$13.787,00 
 Depreciação   Acumulada  (R$6.020,00)   (R$6.020,00)   R$6.020,00  (R$6.020,00) 
 Total  R$17.280,00   R$25.203,00   R$29.320,00   R$31.067,00 
 

Alternativa A: CORRETA. Ao final do ano, o montante total do imobilizado foi fixado corretamente no valor de R$17.280,00, considerando como elementos integrantes do ativo não circulante imobilizado os imóveis em uso, abatido do valor da depreciação acumulada.

 

Alternativa B: INCORRETA. Ao final do ano, o montante total do imobilizado foi fixado incorretamente no valor de R$25.203,00, porque considerou indevidamente as propriedades para investimentos como elementos integrantes do ativo não circulante imobilizado, quando na verdade compõe o ativo não circulante investimento.

 

Alternativa C: INCORRETA. Ao final do ano, o montante total do imobilizado foi fixado incorretamente no valor de R$29.320,00, porque o valor da depreciação acumulada foi adicionado, quando na verdade deve ser deduzido por se tratar de conta redutora, pois registra a perda de valor dos bens tangíveis pelo uso.

 

Alternativa D: INCORRETA. Ao final do ano, o montante total do imobilizado foi fixado incorretamente no valor de R$31.067,00, porque considerou indevidamente as marcas e patentes como elementos integrantes do ativo não circulante imobilizado, quando na verdade compõe o ativo não circulante intangível.
 

Clique aqui e saiba como garantir a sua aprovação no Exame de Suficiência do CFC!

 












 

ATENDIMENTO: Seg. a Sex.: 09h-18h | (71) 3023-2707 | atendimento@editora2b.com.br