Prova Concurso - Engenharia - 2004-TCE-ES-ENGENHEIRO-CIVIL - CESPE - TCE - 2004

Prova - Engenharia - 2004-TCE-ES-ENGENHEIRO-CIVIL - CESPE - TCE - 2004

Detalhes

Profissão: Engenharia
Cargo: 2004-TCE-ES-ENGENHEIRO-CIVIL
Órgão: TCE
Banca: CESPE
Ano: 2004
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ENGENHEIRO-NUCLEARAMAZUL2018
ENGENHEIRO-AREA-MECANICAUFPA2018
ENGENHEIRO-ENGENHARIA-MECANICAUFPA2018

Gabarito

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

 

U N I V E R S I D A D E   D E   B R A S Í L I A (UnB)

 

CENTRO DE SELEÇÃO E DE PROMOÇÃO DE EVENTOS (CESPE)

 

TRIBUNAL

 

DE

 

CONTAS

 

DO

 

ESTADO

 

DO

 

ESPÍRITO

 

SANTO 

Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

 

 
 
 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

 
 

 

O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (CESPE) da Universidade de Brasília (UnB) divulga os 

gabaritos oficiais definitivos das provas objetivas aplicadas no dia 15 de agosto de 2004.  
 

 

CONHECIMENTOS BÁSICOS  PARTE COMUM A TODOS OS CARGOS

  

1

 

 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

21 

22 

23 

24 

25 

C  E  C  C  C  E  E  E  C  E  C  E  E  E  C  E  C  E  E  C  E  C  E  E  C 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

41 

42 

43 

44 

45 

46 

47 

48 

49 

50 

E  C  E  C  C  C  E  E  E  C  C  E  C  E  C  E  C  C  E  E  E  C  C  C  E 

CONHECIMENTOS

 

ESPECÍFICOS 

C

ARGO 

1:

 

C

ONTROLADOR DE 

R

ECURSOS 

P

ÚBLICOS 

 

Á

REA

:

 

C

IÊNCIAS 

C

ONTÁBEIS

 

51 

52 

53 

54 

55 

56 

57 

58 

59 

60 

61 

62 

63 

64 

65 

66 

67 

68 

69 

70 

71 

72 

73 

74 

75 

76 

77 

78 

79 

80 

81 

82 

83 

84 

85 

C C E E  E C C E  E C  E  E  C E  E C  C C  E C  E  E  C E  E  E C C C  E E  E C  C E 

86 

87 

88 

89 

90 

91 

92 

93 

94 

95 

96 

97 

98 

99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120 

C C E E  E  E C C  E  E C C  E C C  E  C C  C  E  C C  E  E  E  E E  E C  E E  E C  C E 

 

C

ARGO 

2:

 

C

ONTROLADOR DE 

R

ECURSOS 

P

ÚBLICOS 

 

Á

REA

:

 

D

IREITO

 

51 

52 

53 

54 

55 

56 

57 

58 

59 

60 

61 

62 

63 

64 

65 

66 

67 

68 

69 

70 

71 

72 

73 

74 

75 

76 

77 

78 

79 

80 

81 

82 

83 

84 

85 

E  C E C  E C C C  E  E  E C  E C  E  E  C C  C C  E  E  E  C  C  E E  E C  C C C  E  C C 

86 

87 

88 

89 

90 

91 

92 

93 

94 

95 

96 

97 

98 

99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120 

C E E E  C  E 

+

  E  C  E C  E  C E  E  E  E C  E C  E  E  C E  C C C  E  E  C E C C  E E 

 

C

ARGO 

3:

 

C

ONTROLADOR DE 

R

ECURSOS 

P

ÚBLICOS 

 

Á

REA

:

 

E

NGENHARIA 

C

IVIL

 

51 

52 

53 

54 

55 

56 

57 

58 

59 

60 

61 

62 

63 

64 

65 

66 

67 

68 

69 

70 

71 

72 

73 

74 

75 

76 

77 

78 

79 

80 

81 

82 

83 

84 

85 

E  C E E  C C C C  E C  E  E  C C  E  E  E E  C  E  C C  E  E  C  E E C  E  C E C  E  E C 

86 

87 

88 

89 

90 

91 

92 

93 

94 

95 

96 

97 

98 

99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120 

E  E C E  E C  E C  E C  E C  C E C  E  C E  C  E  E  C  E  C  E  E C C  E  C E C C  E C 

 

C

ARGO 

4:

 

C

ONTROLADOR DE 

R

ECURSOS 

P

ÚBLICOS 

 

Á

REA

:

 

E

NGENHARIA 

E

LÉTRICA 

(M

ODALIDADE 

E

LETROTÉCNICA

)

 

51 

52 

53 

54 

55 

56 

57 

58 

59 

60 

61 

62 

63 

64 

65 

66 

67 

68 

69 

70 

71 

72 

73 

74 

75 

76 

77 

78 

79 

80 

81 

82 

83 

84 

85 

E  E E E  C C  E E  C  E C  E  C E  E C  C E  C  E  C C  E  C  C  E C C C  C E  E  E  C C 

86 

87 

88 

89 

90 

91 

92 

93 

94 

95 

96 

97 

98 

99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120 

E  E C E  E  E C C  E C  E C  E C  E C  E C  C C  E  C  E  C  E  E C C  E  C E C C  E C 

 

C

ARGO 

5:

 

C

ONTROLADOR DE 

R

ECURSOS 

P

ÚBLICOS 

 

Á

REA

:

 

E

NGENHARIA 

S

ANITÁRIA

 

51 

52 

53 

54 

55 

56 

57 

58 

59 

60 

61 

62 

63 

64 

65 

66 

67 

68 

69 

70 

71 

72 

73 

74 

75 

76 

77 

78 

79 

80 

81 

82 

83 

84 

85 

E  E E C  C  E  E E  C C C  E  E E C  E  C E  E C  C C  E  C  C C C  E C  E E C  E  C C 

86 

87 

88 

89 

90 

91 

92 

93 

94 

95 

96 

97 

98 

99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120 

C C E E  C C C C  E  E C  E  E E  E C  E C  E C  E  C  E  C  E  E C C  E  C E C C  E C 

 
OBSERVAÇÃO: 

+

 

 

ITEM  ANULADO  

 

 

ITEM COM GABARITO ALTERADO  / ATUALIZADO 

 

Prova

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html
cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 1 –

De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo
designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO.
A ausência de marcação ou a marcação de ambos os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para
as devidas marcações, use a folha de rascunho e, posteriormente, a folha de respostas, que é o único documento válido para a
correção das suas provas.

Nos itens que avaliam Informática, a menos que seja explicitamente informado o contrário, considere que todos os programas
mencionados estão em configuração-padrão, em português, que o mouse está configurado para pessoas destras e que expressões
como clicar, clique simples e clique duplo referem-se a cliques com o botão esquerdo do mouse. Considere também que não há
restrições de proteção, de funcionamento e de uso em relação aos programas, arquivos, diretórios e equipamentos mencionados.

CONHECIMENTOS BÁSICOS

Nossa identidade contemporânea nos remete para os

1

centros do capitalismo, permeada que está pela globalização
liberal — pelo grau maior ou menor em que conseguimos
induzir os sintomas desse fenômeno, como shopping centers,

4

televisão a cabo, celulares —, mais do que por sua inserção
internacional, que nos faz ter um destino similar ao do resto
do continente ao qual estamos geográfica e historicamente

7

integrados.

(...)
Várias crises financeiras depois, e duas décadas e meia

10

de estagnação, financeirização e precarização das relações de
trabalho, tornaram os países latino-americanos mais semelhantes
do que nunca. Estão igualmente em crise o Brasil e o Paraguai,

13

a Argentina e o Haiti, o México e a Bolívia, o Peru e o Equador,
a Venezuela e a Guatemala, a Colômbia e a Nicarágua.

As décadas posteriores nos colocaram, entre a ALCA

16

e o MERCOSUL, diante de duas Américas Latinas possíveis e
de duas imagens de nós mesmos, sob o pano de fundo do
continente. Em suma, nossa imagem de nós mesmos, como país,

19

dependeu sempre da forma como vimos a América Latina e
nossa relação com nosso continente de origem e de inserção
histórica comum.

22

Emir Sader. A América Latina vista do Brasil. In:
Correio Braziliense, 27/6/2004 (com adaptações).

A respeito do texto acima, julgue os seguintes itens. 

Na linha 3, para manter o respeito às regras de regência da
norma padrão, não se admite a retirada da preposição “em”, pois
é ela que rege o complemento “grau maior ou menor”. 

O emprego do singular em “faz” (

R

.6) deve-se ao respeito às

regras de concordância com “Nossa identidade” (

R

.1). 

Preservam-se a coerência textual e a correção gramatical ao se
substituir “ao qual” (

R

.7) por a que, precedendo-se, ou não, tal

termo por vírgula.

A expressão “nós mesmos, como país” (

R

.19) permite identificar

que os verbos e pronomes de primeira pessoa do plural e a
expressão “Nossa identidade” (

R

.1) referem-se ao povo

brasileiro.

Alteram-se os sentidos do texto, mas preservam-se sua coerência
textual e correção gramatical, com a substituição do pretérito
perfeito “vimos” (

R

.20) por vemos ou temos visto.

As ocorrências da conjunção “e” nas linhas 20 e 21 estabelecem
a ligação entre os três complementos de “vimos” (

R

.20); por

isso, a primeira delas admite ser substituída por vírgula sem
prejuízo da estruturação sintática do período.

De acordo com o texto, a visão que os brasileiros têm da
América Latina é homogênea e permaneceu a mesma ao longo
da história do Brasil.

Portaria n.º 107, de 15/5/1996

Dispõe sobre a isenção de tributos incidentes

na importação de mercadorias destinadas a
feiras, congressos, exposições ou eventos

assemelhados

.

O MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA, no uso das
atribuições previstas no art. 87, parágrafo único, inciso II da
Constituição, e tendo em vista o disposto na Resolução do
Grupo Mercado Comum do MERCOSUL n.º 115/1994,
promulgada pelo Decreto n.º 1.765, de 28 de dezembro de
1995, resolve:

(...) 

Art. 3.º. A isenção de que trata o art. 1.º estende-se ao
material promocional destinado a qualquer atividade turística,
cultural, educativa, desportiva, religiosa ou de promoção
comercial, bem como às mercadorias a serem distribuídas
gratuitamente na ocasião ou em função da realização dessas
atividades, quando originários de outro Estado-parte do
Mercado Comum do Sul (MERCOSUL).

(...)

Com base no trecho acima, adaptado de uma portaria
ministerial, julgue os seguintes itens, a respeito de sua
organização lingüística.

Na ementa da portaria, seriam preservadas a correção
gramatical e a adequação do texto se, em lugar da
preposição “sobre”, a preposição utilizada para o
complemento da forma verbal “Dispõe” fosse de, e se
registrasse aí a contração com o artigo: Dispõe da. 

Para que seja respeitada a formatação do documento
oficial em apreço, os espaços marcados por (...) devem
ser preenchidos por artigos, numerados seqüencialmente,
e subdivididos em parágrafos, se for o caso.

Depreende-se do teor do art. 3.º que uma possibilidade
gramaticalmente correta e textualmente coerente para o
artigo primeiro seria a seguinte:

Art. 1.º. Estão isentos do imposto de importação todo ou
qualquer produto destinado ao consumo no recinto de
congressos, feiras ou assemelhados proveniente de um
país do MERCOSUL.

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 2 –

Com o objetivo de obter informações acerca de atos do

plenário do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo
(TCEES), um usuário da Internet acessou o sítio do tribunal —
http://www.tce.es.gov.br — e, após algumas operações nesse sítio,
obteve a página web mostrada na janela do Internet Explorer 6 (IE6)
ilustrada na figura acima. O acesso à Internet foi realizado por meio
de uma conexão ADSL, a partir de um computador PC compatível,
cujo sistema operacional é o Windows XP.

Com relação à situação hipotética descrita acima, julgue os itens
seguintes.

Considerando que, com o auxílio da ferramenta de pesquisa de
atos do plenário do TCEES ilustrada na figura acima, o usuário
tenha obtido a janela a seguir, caso, nesta janela, o botão

  tivesse sido clicado, seria iniciado um processo

de  download de um arquivo do tipo Word de nome
Processo.doc. Antes de esse arquivo ser armazenado no
computador do usuário, a pasta onde seria realizado o
armazenamento deveria ser selecionada.

Como o acesso à Internet descrito foi realizado por meio

de uma conexão ADSL, todos os URLs (uniform

resource locators)  das páginas do sítio do TCEES

visitadas pelo usuário devem ter sido armazenadas em

banco de dados específico do referido sítio. Essa

operação constitui uma das medidas atualmente

utilizadas para coibir a prática de invasão em ambientes

informatizados, ao armazenar no servidor do sítio os

URLs de suas páginas visitadas e o endereço IP da

máquina do visitante.

Por meio do botão 

, é possível interromper a

conexão ADSL e estabelecer uma conexão em banda

larga do tipo dial-up. A vantagem desta conexão é a

capacidade de se obter taxas de transmissão maiores do

que a possível com aquela, que, por sua vez, oferece

maior segurança na transmissão da informação.

Com relação à janela do Microsoft Outlook 2000 (MO2000)

ilustrada acima, julgue o item subseqüente.

Ao se clicar o botão 

, será realizada uma verificação

ortográfica da mensagem de correio eletrônico que está

sendo editada na janela do MO2000 acima ilustrada. Por

meio do botão 

, é possível igualmente realizar a

verificação ortográfica do arquivo anexado ao

documento — 

.

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 3 –

Considerando a figura acima, que mostra parte da área de trabalho do

Windows 2000, na qual estão abertas a janela 

Painel de controle

 e uma

janela do Word 2000 com um documento em edição, julgue os itens a

seguir.

Por meio do ícone

 na janela

Painel de controle

, tem-se acesso a um assistente para  instalar e

remover  hardware e também solucionar problemas de hardware

instalado no computador.

Sabendo que o computador em uso está conectado

em uma rede local, caso se clique o botão 

, na

barra de tarefas do Windows 2000, será acessada

uma ferramenta que permitirá obter as características

dos computadores que estejam conectados nessa rede

local no momento do clique.

Por meio do menu 

 do Word 2000, é

possível salvar o documento em edição em um

arquivo de nome Guarapari na pasta associada à área

de trabalho do Windows 2000. Caso essa ação seja

realizada, aparecerá um ícone do tipo 

 na

área de trabalho.

Observa-se na figura mostrada que a 

Lixeira

 do

Windows 2000 está vazia. Caso se selecione todo o

parágrafo mostrado no Word 2000 e, a seguir, se

tecle

 

µ

, o estado da 

Lixeira

 passará a ser não-

vazio, com o ícone mudando para a forma 

.

Com relação a programas do Microsoft Office 2000,

julgue os itens a seguir. 

No Access 2000, para se abrir um novo projeto, em

branco, é suficiente clicar o botão 

.

Em uma planilha do Excel 2000, considerando que as

células estejam formatadas para número, caso as

células 

A1

A2

 e 

A3

 contenham, respectivamente, os

números 2, 3 e 4, se um usuário clicar a célula 

A4

,

clicar  

teclar 

«

, o conteúdo da célula 

A4

passará a ser o número 9.

Considere as seguintes afirmativas.

Ι

∀x, se x(x + 1) > 0, então x > 0 ou x < 

!

1.

II

∀n, se n é divisível por 2, então n é par.

Acerca dessas informações, julgue os itens que se seguem.

A negação da afirmativa II pode ser escrita da

seguinte forma: 

∃n tal que n é divisível por 2 ou

n não é par.

A afirmativa I é verdadeira para  x pertencente ao

conjunto dos números reais.

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 4 –

A forma de uma argumentação lógica consiste de uma seqüência

finita de premissas seguidas por uma conclusão. Há formas de
argumentação lógica consideradas válidas e há formas consideradas
inválidas. No quadro abaixo, são apresentadas duas formas de

argumentação lógica, uma de cada tipo citado, em que 

¬ é o símbolo de

negação.

forma de argumentação

válida inválida

 

Premissa 1: ∀x, se p(x), então q(x)
Premissa 2: p(c), para algum c 
Conclusão: q(c)

Premissa 1: ∀x, se p(x), então q(x)
Premissa 2: ¬p(c), para algum c 
Conclusão: ¬q(c)

A respeito dessa classificação, julgue os itens seguintes.

A seguinte argumentação é inválida.

Premissa 1: Todo funcionário que sabe lidar com orçamento conhece

contabilidade.

Premissa 2: João é funcionário e não conhece contabilidade.

Conclusão: João não sabe lidar com orçamento.

A seguinte argumentação é válida. 

Premissa 1: Toda pessoa honesta paga os impostos devidos.

Premissa 2: Carlos paga os impostos devidos.

Conclusão: Carlos é uma pessoa honesta.

Uma instituição gasta, anualmente, 25% do total do orçamento destinado
a recursos humanos no aperfeiçoamento de seus empregados. O restante é
gasto no pagamento dos salários e impostos correspondentes. Do total que
se destina a recursos humanos, 40% vão para o pessoal de nível superior,
30%, para o pessoal de nível médio e o restante vai para o pessoal de nível
fundamental. Considere que 25% dos recursos destinados ao pessoal de
nível superior são gastos no aperfeiçoamento de pessoal desse nível, e, no
caso do pessoal de nível médio, 30% dos recursos correspondentes são
gastos nesse tipo de atividade. Com base nessas informações, julgue os
itens a seguir, acerca do orçamento dessa instituição.

Menos de 12% do orçamento destinado aos recursos humanos de nível
superior são gastos no aperfeiçoamento de pessoal desse nível.

Menos de 60% do orçamento destinado aos recursos humanos de nível
fundamental não é gasto no aperfeiçoamento de pessoal desse nível.

Considere que dois controladores de recursos públicos de um tribunal de
contas estadual serão escolhidos para auditar as contas de determinada
empresa estatal e que, devido às suas qualificações técnicas, a

probabilidade de José ser escolhido para essa tarefa seja de 

, enquanto a

probabilidade de Carlos ser escolhido seja de 

. Em face dessas

considerações, julgue os itens subseqüentes.

Considere que, na certeza de que Carlos tenha sido escolhido, a

probabilidade de José ser escolhido é 

. Nessas condições, a

probabilidade de José e Carlos serem ambos escolhidos é menor

que .

Suponha que o tribunal disponha de uma equipe de
12 controladores de recursos públicos para compor
uma equipe de 5 auditores para realizar a tarefa
citada e que José e Carlos só aceitem compor essa
equipe se atuarem juntos. Nessas condições, o
tribunal poderá formar a sua equipe de auditores
de, exatamente, 120 maneiras distintas.

RASCUNHO

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 5 –

A Lógica Proposicional Clássica (LPC) é a lógica das proposições

dadas por fórmulas a que são atribuídos os julgamentos verdadeiros ou

falsos, mas nunca ambos. Uma fórmula é indicada por uma letra

proposicional P, Q, R etc. e, a partir dessas, novas fórmulas são

construídas por aplicação dos conectivos lógicos, ou seja, com o

operador  negação  (

¬) constroem-se fórmulas da forma ¬P

(lê-se: não P) e com o operador implicação (

v

) constroem-se fórmulas

da forma P

v

Q (lê-se: P implica Q). Parênteses devem ser usados para

garantir a desejada leitura e interpretação das fórmulas. Com esses dois

conectivos, pode-se representar qualquer fórmula da LPC. A única regra

de inferência da LPC é 

, significando que, na presença das

premissas (fórmulas) P e P

v

Q, deduz-se Q. Os esquemas de axiomas

são apenas três, dados pelas fórmulas enumeradas abaixo.

I

P

v

(Q

v

P)

II

(P

v

(Q

v

R))

v

((P

v

Q)

v

(P

v

R))

III (

¬P

v

¬Q)

v

(Q

v

P)

Uma dedução de F = F

n

 na LPC é uma seqüência finita de fórmulas F

1

,

F

2

, ..., F

n

!

1

, F

n

, em que, para cada 

i, tem-se que F

i

 é um axioma, ou é

colocada como premissa, ou é obtida de duas F

j

 anteriores por aplicação

da única regra de inferência da LPC acima citada. Nesse caso, denota-se

|

 F (lê-se: F é dedutível de S), em que S é o conjunto das premissas.

Uma dedução F

1

, F

2

, ..., F

n

!

1

, F

n

 é válida se e somente se o conjunto de

fórmulas 

∆ = {F

1

, F

2

, ..., F

n

!

1

¬F

n

} não é satisfazível, ou seja, não

existe uma valoração que torne verdadeiras, simultaneamente, todas as

fórmulas de 

∆. 

Considere a seguinte seqüência de fórmulas:

F

1

¬P

v

(

¬Q

v

¬P)

F

2

: (

¬Q

v

¬P)

v

(P

v

Q)

.

F

k

: (P

v

Q)

Considerando as informações acima, julgue os itens subseqüentes.

É possível completar a seqüência F

1

, F

2

, ..., F

k

, para algum número

natural 

k, de modo a concluir que S 

|

 (P

v

Q), em que S = {

¬P}.

A seqüência de fórmulas abaixo é uma dedução válida.

F

1

: P

v

((P

v

Q)

v

Q)

F

2

: ((P

v

Q)

v

Q)

v

 (

¬Q

v

¬(P

v

Q))

F

3

: P

v

(

¬Q

v

¬(P

v

Q))

RASCUNHO

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 6 –

O Brasil faturou US$ 1,09 bilhão, valor recorde, com a

exportação de carne bovina no primeiro semestre e tornou-se um
dos maiores fornecedores mundiais de carnes. Mas a posição
conquistada por seus produtores mais eficientes continua
ameaçada pela persistência, em alguns estados, de padrões de
controle sanitário insuficientes e inaceitáveis.

A recente suspensão de importações pela Rússia,

episódio já encerrado, custou relativamente pouco, mas
demonstrou, mais uma vez, que a sobrevivência de focos de
atraso é uma constante ameaça às pretensões do Brasil mais
moderno. Com a vizinha Argentina, o problema demorou pouco
mais para ser superado, mas isso se explica, mais provavelmente,
por motivos que não têm relação com questões sanitárias.

O ineficiente controle sanitário em algumas áreas do

Brasil pode criar problemas para os produtores e exportadores
mais profissionais. Qualquer escorregão pode custar muito,
especialmente porque falta construir a marca Brasil.

O Estado de S. Paulo

. Editorial: O Brasil moderno

paga pelo atraso

, 11/7/2004, p. A3 (com adaptações).

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens que
se seguem, relativos ao cenário econômico contemporâneo.

O atual estágio da economia mundial, crescentemente
globalizada, pressupõe acirrada competição pelos mercados,
o que exige dos países e das empresas que participam desse
ativo comércio a capacidade de oferecer produtos de
qualidade com preços atraentes.

A inexistência de mecanismos controladores do comércio
global, sintetizados em algum tipo de organização
multilateral que mantenha ou estipule regras e normas que
zelem por seu cumprimento, é apontada pelos especialistas
como o maior obstáculo à expansão do volume de
exportações dos países em desenvolvimento.

Há consenso entre os analistas de economia de que a
estratégia de manter o Brasil fechado à economia mundial,
adotada por seus sucessivos governos ao longo da década
passada, causou graves prejuízos ao país, notadamente por
retardar o avanço do agronegócio brasileiro.

A política de juros altos que o Brasil pratica há alguns anos
tem o claro objetivo de atrair os capitais internacionais que,
ao aportar no país, direcionam-se sempre para o setor
produtivo, como é o do agronegócio.

Além de vizinha, a Argentina é também parceira do Brasil
no Mercado Comum do Sul (MERCOSUL). Desde a
criação desse bloco, não foram poucas as ocasiões em que
os dois países tiveram problemas em suas relações
comerciais, a exemplo do recente anúncio argentino de
limitar a cota de importação de eletrodomésticos brasileiros.

Embora o texto focalize o caráter contraditório do Brasil em
um setor econômico específico, essa contradição pode ser
estendida ao país, cuja economia convive com acentuados
contrastes e envolve, simultaneamente, áreas de ponta,
altamente profissionalizadas e com elevado padrão
tecnológico, e outras, amadoras e tecnicamente afastadas da
realidade mundial contemporânea.

A extraordinária presença do Brasil no mercado mundial de
carnes está restrita à pecuária. As exportações brasileiras de
frango e de carne suína são ainda irrisórias, talvez em razão
das incipientes condições sanitárias apresentadas pelo país,
como alerta o texto.

Infere-se do texto que, ao mesmo tempo em que se torna cada
vez mais aberto, o mercado mundial torna-se mais exigente,
o que requer dos fornecedores de alimentos, por exemplo,
cuidados sanitários que obedeçam a parâmetros
internacionalmente aceitos.

Entre outros produtos, a qualidade do café, dos calçados e
das carnes que exporta conferiu ao Brasil lugar de destaque
no mercado mundial, o que pressupõe a existência de um
conceito consolidado para o país, que abre as portas do
exterior às mercadorias brasileiras.

Citado no texto, o episódio com a Rússia reflete uma
realidade: qualquer notícia de foco de doença animal, mesmo
em áreas distantes das áreas exportadoras de carnes, torna o
país fornecedor — como é o caso do Brasil — vulnerável a
pressões comerciais.

Isabela, atualmente residente em Minas Gerais, foi

aprovada em concurso público para cargo de provimento efetivo
em uma autarquia que integra a administração indireta no estado
do Espírito Santo, sua nomeação já foi publicada no Diário
Oficial, mas ela ainda não tomou posse.

Considerando a situação hipotética apresentada, julgue os itens
que se seguem. 

A partir da data da publicação de sua nomeação no Diário
Oficial, Isabela dispõe de quinze dias para entrar em
exercício, mediante a assinatura do termo de posse.

Considere que, logo após tomar posse, Isabela solicite à
referida autarquia a concessão de ajuda de custo para realizar
sua mudança para o estado do Espírito Santo. Nessa situação,
tal solicitação deverá ser indeferida.

O ato de nomeação de Isabela deve ser submetido à
apreciação do TCEES, para avaliação de sua legalidade.

Se Isabela vier a ser anonimamente denunciada pela prática
de infração administrativa punível com pena de demissão, a
autoridade competente não deverá instaurar sindicância
para apurar a ocorrência da infração porque é vedado à
administração apurar denúncias anônimas.

O município de Vitória – ES contratou a Construbrás

S.A. para realizar, mediante empreitada por preço global, reforma
em uma escola municipal.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens subseqüentes.

Se o contrato vedar que a Construbrás S.A. contrate outras
pessoas jurídicas para executar quaisquer parcelas da obra, a
referida reforma deverá ser considerada de execução direta.

Por tratar-se de contrato cujo objeto é a realização de obra de
engenharia, a Construbrás S.A. somente pode ter sido
legalmente selecionada para contratar com o município de
Vitória mediante licitação na modalidade concorrência
pública.

Por tratar-se de contrato em que é parte um município do
Espírito Santo, o referido contrato encontra-se sujeito à
fiscalização do TCEES.

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 7 –

B

C

A

D

camada permeável

Julgue os itens a seguir, considerando que a administração direta do estado do Espírito Santo tenha celebrado com determinada

empresa privada contrato para o fornecimento de canetas.

Considere que um controlador de recursos públicos do TCEES, ao analisar o referido contrato, verifique a existência de

ilegalidade em uma das cláusulas e, por isso, sugira ao TCEES que determine imediatamente a suspensão da execução do contrato.

Nessa situação, a sugestão do referido controlador de recursos públicos deve ser rejeitada, pois seria vedado ao TCEES sustar

o contrato antes de conferir à administração direta do estado do Espírito Santo prazo para que fossem tomadas as providências

necessárias para o exato cumprimento da lei.

Considere que o referido contrato, em vez de estipular um prazo definido de validade, contenha cláusula determinando que ele

permanecerá em vigor até que uma das partes decida rescindi-lo. Nessa situação, tal cláusula será ilícita.

Acerca do TCEES, julgue o item abaixo.

O TCEES é o órgão do Poder Judiciário do estado do Espírito Santo competente para punir autoridades públicas estaduais em

virtude do descumprimento das regras atinentes a responsabilidade fiscal e improbidade administrativa.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Os pavimentos rodoviários devem ser projetados e executados

de forma a se garantir condições satisfatórias de desempenho e

durabilidade. Com relação a pavimentos, julgue os itens

seguintes.

Quanto menor for a umidade de compactação das camadas

de solo que compõem o pavimento rodoviário, menor será

a sua resistência mecânica, mas essa resistência será mais

estável para futuras variações de umidade desses solos.

No ensaio com viga de Benkelman, são medidas deflexões

no pavimento em prova de carga de rodas duplas de

caminhão.

A deformabilidade de pavimentos pode ser estimada com

precisão com base em resultados de ensaios de índice

suporte Califórnia.

Camadas de solo que possuam elevados teores do

argilomineral montimorilonita são indicadas para a

construção de pavimentos flexíveis em regiões de elevada

pluviosidade.

A respeito da segurança do trabalho, julgue os itens a seguir.

A cor vermelha deve ser empregada para distinguir e

indicar aparelhos de proteção e combate a incêndios.

Para a proteção contra quedas por diferença de nível,

deve-se dispor de trava-queda de segurança acoplado ao

cinto de segurança ligado a um cabo de segurança

independente, para os trabalhos realizados com

movimentação vertical em andaimes suspensos de qualquer

tipo.

São responsabilidades do empregado a guarda e a

conservação de equipamentos de proteção individual.

É proibida a queima de lixo ou de qualquer outro material

no interior do canteiro de obras.

Considere a seção transversal da barragem zonada apresentada na
figura acima. Com relação às condições dessa barragem, julgue os
itens subseqüentes.

O talude indicado pela letra A é denominado talude jusante da
barragem.

O material indicado pela letra B visa reduzir a vazão de água
capaz de atravessar o corpo da barragem.

O material da camada indicada pela letra C deve ter
coeficiente de permeabilidade menor que o do material da
camada indicada pela letra B.

O elemento indicado pela letra D é denominado plinto da
barragem.

O conhecimento de hidrologia é de fundamental importância para
o dimensionamento de barragens. Acerca da hidrologia e das
componentes de barragens associadas a dados hidrológicos, julgue
os itens que se seguem.

A carta de isoietas de uma região permite a realização do
cálculo da precipitação média nessa região.

A curva-chave de um rio relaciona vazões com níveis de água
do rio.

O volume morto de um reservatório é o volume de água acima
do nível normal do reservatório que é perdido através do
vertedor em épocas de cheias.

A vazão de água através de um vertedor retangular depende
somente do comprimento da sua soleira e da velocidade de
chegada da água na sua entrada.

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 8 –

 aterro 

 argila mole 

 saturada 

 areia compacta 

pilar

No que se refere a utilização de mecânica dos solos em obras civis,
julgue os itens a seguir.

Quanto maior for o coeficiente de adensamento de uma
camada de argila saturada, maior será o tempo necessário para
que ocorra um determinado valor médio de porcentagem de
adensamento da camada por adensamento primário.

O ensaio de permeabilidade a carga constante é especialmente
indicado para solos com coeficientes de permeabilidade
muito baixos.

O empuxo ativo em uma estrutura de contenção para um
maciço argiloso diminui com o aumento da coesão do maciço.

A execução do aterro indicado na figura abaixo, se feita
rapidamente e imediatamente após a atuação da carga máxima
do pilar sobre a estaca, não tem influência na carga atuante na
estaca ao longo do tempo.

As trajetórias de tensões totais (TTT) e efetivas (TTE) obtidas
em um ensaio triaxial em uma amostra de solo saturado
ilustradas na figura abaixo indicam que a poropressão no
corpo de provas aumentou durante a fase de cisalhamento.

  

TTE

TTT

      

Julgue os itens subseqüentes, relativos à execução de obras e a
serviços de engenharia civil.

Na concretagem de uma peça estrutural, o afloramento de água
de amassamento na superfície pode ser um sinal de segregação
dos componentes do concreto.

A utilização de lama bentonítica durante a execução de
escavação para um escoramento do tipo parede diafragma em
um solo arenoso visa aumentar o atrito entre o solo arenoso e
a parede diafragma, reduzindo o empuxo de terra sobre esta.

Um geotêxtil não-tecido agulhado é especialmente indicado
para a impermeabilização de coberturas de edificações.

A execução de uma viga com contra-flecha permite minimizar
deslocamentos verticais futuros ao longo do vão da viga
quando da atuação das cargas previstas.

Em uma vistoria de uma obra, o padrão de trincas em
parede de alvenaria apresentado na figura abaixo indica
que o material sobre o qual a parede está apoiada cedeu nas
extremidades desta.

O controle tecnológico de materiais é de fundamental
importância para o bom desempenho e a durabilidade das
construções. Com relação a ensaios para fins de controle
tecnológico e avaliação de propriedades de materiais, julgue os
itens a seguir.

O cálculo de umidade de uma madeira utiliza o valor da
sua massa seca, que é obtida deixando-se corpos de prova
secarem sob ventilação em temperatura ambiente, até que
o valor da massa permaneça constante.

O ensaio de Kelly fornece um índice de trabalhabilidade do
concreto em função da penetração de um peso em forma de
meia esfera na massa de concreto fresco, por ação do
próprio peso.

O ensaio de Windsor é um ensaio destrutivo para a
determinação da resistência à compressão de agregados
para concreto.

O ensaio de compressão diametral de corpos de prova de
concreto fornece a resistência à tração do concreto.

O ensaio de compressão paralela às fibras de uma peça de
madeira visa determinar a resistência ao cisalhamento de
peças de madeira para fins estruturais.

A respeito de planejamento, andamento e execução de obras ou
serviços, julgue os itens que se seguem.

O cronograma físico-financeiro é a representação do
andamento previsto para a obra ou serviço, em relação ao
tempo e aos respectivos desembolsos financeiros.

Para efeito de contagem do prazo global para a realização
de todas as obras ou serviços, as datas de início dos
serviços e de lavratura do recebimento provisório são
consideradas como datas de início e de conclusão dos
trabalhos.

O construtor da obra assume integral responsabilidade pela
boa execução e eficiência dos serviços efetuados, com
obediência às normas e especificações pertinentes, sendo
de cinco anos o prazo de garantia de tais serviços.

O diário de obra é o livro onde são registrados,
diariamente, pelo construtor e, a cada vistoria, pela
fiscalização, fatos, observações e comunicações relevantes
ao andamento da obra ou, quando necessário, do serviço.

O caderno de encargos de uma construção é o conjunto
de especificações, critérios, condições e procedimentos
estabelecidos pelo construtor para a execução e
fiscalização de obras ou serviços.

parede

trincas

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 9 –

X

A

B

a

a

2a

+

+

-

-

1

+

Com referência a projetos de estruturas de concreto armado,
julgue os seguintes itens.

Na ancoragem de armaduras passivas por aderência em
estruturas de concreto armado, os ganchos das extremidades
das barras da armadura longitudinal de tração não podem
ser semicirculares.

Em estruturas de concreto protendido, podem ocorrer
perdas progressivas de protensão em decorrência de
retração e de fluência do concreto, que devem ser
consideradas no projeto.

O comprimento de ancoragem básico de armaduras passivas
por ancoragem independe do diâmetro da barra.

A seção transversal de pilares e de pilares-parede maciços,
qualquer que seja a sua forma, não deve apresentar
dimensão menor que 19 cm.

O limite mínimo para a espessura de lajes maciças de piso
ou de cobertura em balanço é igual a 7 cm.

As fundações são componentes de fundamental importância
para a estabilidade, o desempenho e a segurança de construções
civis. Com relação a projeto e execução de obras de fundação,
julgue os itens subseqüentes.

A capacidade de carga de uma fundação em sapata assente
em solo arenoso, calculada pelos métodos teóricos
convencionais, independe de a sapata estar sobre ou sob o
nível de água do terreno.

O  radier é um elemento de fundação superficial que
abrange todos os pilares da obra ou carregamentos
distribuídos.

A estaca do tipo broca é um tipo de fundação profunda,
executada por perfuração por meio de balde sonda, com uso
total ou parcial de revestimento recuperável e posterior
concretagem.

Denomina-se efeito de grupo de estacas o processo de
interação das diversas estacas de uma fundação ao
transmitirem ao solo as cargas que lhes são aplicadas.

Entende-se por coroamento as tensões-limites de atrito na
base de um tubulão que são decorrentes de carregamento
lateral aplicado na cabeça dessa peça.

Acerca de instalações sanitárias, julgue os itens que se seguem.

O despejo de efluentes de esgotos e águas residenciais em
galerias pluviais está sujeito à legislação sanitária e à
regulamentação relativa ao sistema pluvial local do
município.

Sumidouros são componentes auxiliares de esgotamentos
sanitários dispostos em conjunto com fossas sépticas para a
eliminação, por infiltração no subsolo, da parte líquida dos
efluentes.

A fossa séptica consiste em um poço escavado diretamente
no solo de forma a que os efluentes se infiltrem diretamente
no lençol freático e sejam conduzidos com segurança para
fora da zona de influência da edificação.

A organização e a qualidade do canteiro de obras contribui para
melhorar as condições de segurança para os operários e a
qualidade e produtividade dos serviços. Quanto à organização, às
características e às atividades em canteiros de obras, julgue os
itens a seguir.

Nas instalações sanitárias de canteiros de obras, o local
destinado ao vaso sanitário (gabinete sanitário) deve ter área
mínima de 1 m

2

.

A remoção de entulhos de demolição por gravidade deve
ser feita em calhas abertas, com inclinação máxima de 60

o

 e

fixadas à edificação em todos os pavimentos.

Na execução de estruturas de concreto, as conexões dos dutos
transportadores de concreto devem possuir dispositivos de
segurança para impedir a separação das partes, quando o
sistema estiver sob pressão.

Considerando que as pontes são estruturas que requerem projetos
otimizados, seguros e que obedeçam a prescrições normativas,
julgue os itens seguintes.

A mesoestrutura é a parte da ponte que compreende as
suas fundações.

As transversinas são vigas transversais cuja função é ligar
vigas principais, podendo também servir de apoio para lajes.

A figura abaixo representa corretamente, de forma
esquemática, a linha de influência de esforços cortantes no
ponto X de uma ponte, no centro do vão entre apoios,
devidos à ação de uma carga concentrada vertical unitária
atuando de cima para baixo, sobre o tabuleiro AB.

Acerca do direito aplicável aos profissionais de engenharia,
julgue os seguintes itens.

A responsabilidade técnica pelo projeto de uma obra de
engenharia a ser realizada no estado do Espírito Santo pode
ser atribuída, mediante anotação de responsabilidade técnica,
tanto a pessoas físicas quanto a pessoas jurídicas, desde que
estas sejam devidamente registradas no Conselho Federal de
Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CONFEA).

Um engenheiro comete infração ética quando, sem prévia
comunicação ao contratante, suspende a execução dos
serviços contratados ao perceber que a remuneração ajustada
no contrato estava abaixo dos preços comumente praticados
no mercado.

Se uma das câmaras especializadas de um CREA aplicar
penalidade a um engenheiro por descumprimento do
código de ética, essa decisão será nula, pois tais câmaras têm
competência exclusivamente consultiva, não lhes competindo,
pois, julgar infrações nem aplicar penalidades.

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

UnB / CESPE – TCEES – Concurso Público – Aplicação: 15/8/2004

É permitida a reprodução apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte.

Cargo 3: Controlador de Recursos Públicos – Área: Engenharia Civil

– 10 –

Em cada um dos itens a seguir, é apresentada uma situação
hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada.

Um engenheiro civil realizou investigações para descobrir
as causas do desabamento de um edifício. Nessa situação,
tal procedimento constituiu perícia.

Rodrigo, engenheiro mecânico, realizou vistoria em
equipamentos de uma instalação industrial que fabrica
navios. Nessa situação, Rodrigo  cometeu infração ética,
pois essa atividade é legalmente restrita aos engenheiros
navais.

Aderbal é um engenheiro ocupante de cargo público
estadual no Espírito Santo. Nessa situação, ele é dispensado
de pagar a anuidade ao CREA–ES, uma vez que a anuidade
é exigível apenas de engenheiros empregados na iniciativa
privada e de profissionais liberais.

Julgue os itens subseqüentes, considerando que o estado do
Espírito Santo está construindo uma biblioteca a partir de projeto
de arquitetura elaborado conjuntamente por dois arquitetos de
renome.

Durante toda a execução das obras da biblioteca, é
obrigatório manter em local visível placa indicativa do
nome dos dois arquitetos co-autores do projeto.

Se os referidos arquitetos se negarem a realizar
modificações no projeto original para adaptá-lo às
exigências de uma recém-publicada lei municipal acerca de
acessibilidade de portadores de necessidades especiais a
prédios públicos, tais alterações poderão ser feitas por outro
profissional habilitado, contratado especificamente para
essa finalidade pelo estado do Espírito Santo.

Considere que o estado do Espírito Santo celebrou com a
empresa Alfa contrato tendo como objeto a construção de um
hospital dentro de uma área urbana. Acerca dessa situação,
julgue os itens que se seguem.

A execução dessa obra independe da realização de prévio
estudo de impacto de vizinhança, pois trata-se da construção
de um edifício com evidentes finalidades públicas.

É necessário que a empresa Alfa registre anotação de
responsabilidade técnica perante o CREA–ES, definindo os
responsáveis técnicos pelo empreendimento, sob pena
de multa.

Um município quer estimar o percentual de habitantes

que são favoráveis às mudanças dos horários comercial e escolar,
que trarão como conseqüência economia de energia elétrica e
redução de congestionamento no trânsito. A tabela a seguir mostra
os resultados de pesquisa realizada entre 400 habitantes desse
município.

sobre a mudança do horário comercial

favoráveis

contrários

total

sobre a

mudança

do horário

escolar

favoráveis

20%

0%

20%

contrários

50%

30%

80%

total

70%

30%

100%

A partir das informações dessa tabela, julgue os itens a seguir,
considerando duas variáveis indicadoras X e Y, em que X = 1 e
X = 0 representam, respectivamente, as opiniões favorável
e contrária à mudança do horário comercial; e Y = 1 e Y = 0
representam, respectivamente, as opiniões favorável e contrária à
mudança do horário escolar. 

(20 

± 2)% é um intervalo de confiança de 98% para o

percentual de habitantes do município que são favoráveis
à mudança do horário escolar.

A covariância entre X e Y é positiva.

O modelo ajustado de regressão linear simples de X em Y é

       E(X|Y = y) = 0,7 + (y – 0,2) × 0,375,

em que y = 0 ou y = 1.

A média de X é inferior a 0,5.

A mediana de X está entre 0,5 e 1,5.

RASCUNHO

cespe-2004-tce-es-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

Universidade de Brasília (UnB)