Prova Concurso - Arquitetura - 2007-PREFEITURA-DE-SAO-LUIS-MA-FISCAL-SANITARIO-ARQUITETURA - MOVENS - PREFEITURA - 2007

Prova - Arquitetura - 2007-PREFEITURA-DE-SAO-LUIS-MA-FISCAL-SANITARIO-ARQUITETURA - MOVENS - PREFEITURA - 2007

Detalhes

Profissão: Arquitetura
Cargo: 2007-PREFEITURA-DE-SAO-LUIS-MA-FISCAL-SANITARIO-ARQUITETURA
Órgão: PREFEITURA
Banca: MOVENS
Ano: 2007
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ARQUITETOEBSERH2018
ESPECIALISTA-PORTUARIO-ARQUITETURAEMAP2018
ARQUITETOPREFEITURA2018

Gabarito

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

  
 
 
 

CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL 

 

CARGO 103: TÉCNICO DE NÍVEL FUNDAMENTAL   

ÁREA: AUXILIAR DE ODONTOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13 

GABARITO 

QUESTÃO 

14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25 

 

GABARITO 

 

 

CARGO 103: TÉCNICO DE NÍVEL FUNDAMENTAL   

ÁREA: AUXILIAR DE ODONTOLOGIA – TIPO B 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13 

GABARITO 

QUESTÃO 

14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25 

 

GABARITO 

 

 

CARGO 104: TÉCNICO DE NÍVEL FUNDAMENTAL  

 ÁREA: AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13 

GABARITO 

QUESTÃO 

14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25 

 

GABARITO 

 

 

CARGO 104: TÉCNICO DE NÍVEL FUNDAMENTAL  
ÁREA: AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS – TIPO B
 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13 

GABARITO 

QUESTÃO 

14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25 

 

GABARITO 

 

 

CARGO 105: TÉCNICO DE NÍVEL FUNDAMENTAL  

ÁREA: COZINHEIRO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13 

GABARITO 

QUESTÃO 

14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25 

 

GABARITO 

 

 

CARGO 106: TÉCNICO DE NÍVEL FUNDAMENTAL  

ÁREA: MOTORISTA DE AMBULÂNCIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13 

GABARITO 

QUESTÃO 

14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25 

 

GABARITO 

 

 
Legenda:   

 
= questão anulada. 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 
 
 
 

CARGOS DE NÍVEL MÉDIO 

 

CARGO 91: AGENTE ADMINISTRATIVO I – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 91: AGENTE ADMINISTRATIVO I – TIPO B 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 92: AGENTE ADMINISTRATIVO II  – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 93: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO  

ÁREA: AGRÍCOLA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 94: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO  

 ÁREA: ANÁLISES CLÍNICAS – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 95: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO 

ÁREA: ANÁLISES CLÍNICAS COM CONHECIMENTO ESPECÍFICO EM 

CITOLOGIA  – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 
 

CARGO 96: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO  

 ÁREA: ENFERMAGEM – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 97: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO  

 ÁREA: ENFERMAGEM PRÉ-HOSPITALAR – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 98: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO  

ÁREA: NUTRIÇÃO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 100: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO 

ÁREA: PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 101: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO   

ÁREA: RADIOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

CARGO 102: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO 

ÁREA: SANEAMENTO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15 

GABARITO 

QUESTÃO 

16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

GABARITO 

 

Legenda:   

 
= questão anulada. 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

 
 
 
 
 

CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR  

(do Cargo 2 ao Cargo 30) 

 
 
 

CARGO 2: ADMINISTRADOR HOSPITALAR – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 3: ASSISTENTE SOCIAL  – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 4: BIÓLOGO  – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 5: BIOQUÍMICO  – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 6: CIRURGIÃO-DENTISTA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 7: CIRURGIÃO-DENTISTA   

 ESPECIALIDADE: AUDITORIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

CARGO 8: CIRURGIÃO-DENTISTA  

ESPECIALIDADE: BUCO-MAXILO-FACIAL – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 9: CIRURGIÃO-DENTISTA  

 ESPECIALIDADE: ENDODONTIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 10: CIRURGIÃO-DENTISTA  

 ESPECIALIDADE: ODONTOPEDIATRIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 11: CIRURGIÃO-DENTISTA PARA PACIENTES PORTADORES DE DEFICIÊNCIAS  – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 12: CIRURGIÃO-DENTISTA  

 ESPECIALIDADE: PERIODONTIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 13: CIRURGIÃO- DENTISTA  

 ESPECIALIDADE: PRÓTESE – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 14: CIRURGIÃO-DENTISTA  

 ESPECIALIDADE: RADIOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

CARGO 15: EDUCADOR FÍSICO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 16: ENFERMEIRO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 17: ENFERMEIRO INTERVENCIONISTA PRÉ-HOSPITALAR – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 18: ENFERMEIRO SANITARISTA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 19: ENFERMEIRO DE SAÚDE DA FAMÍLIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 20: ESTATÍSTICO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 21: ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 22: ENGENHEIRO SANITARISTA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

CARGO 23: FARMACÊUTICO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 24: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: ARQUITETURA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 25: FISCAL SANITÁRIO 

 ESPECIALIDADE: BIOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 26: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: DIREITO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 27: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: EDUCAÇÃO FÍSICA  – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 28: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: ENFERMAGEM – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 29: FISCAL SANITÁRIO  

ESPECIALIDADE: ENGENHARIA AGRONÔMICA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

 

 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

CARGO 30: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: ENGENHARIA CIVIL – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

Legenda:   

 
= questão anulada. 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 

CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR 

(do Cargo 31 ao Cargo 60) 

 
 
 

CARGO 31: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: ENGENHARIA DE ALIMENTOS – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 32: FISCAL SANITÁRIO  

ESPECIALIDADE: FARMÁCIA E BIOQUÍMICA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 33: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: FÍSICA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 34: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: GEOGRAFIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 35: FISCAL SANITÁRIO  

ESPECIALIDADE: MEDICINA VETERINÁRIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

CARGO 36: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: NUTRIÇÃO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 37: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: ODONTOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 38: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: QUÍMICA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 39: FISCAL SANITÁRIO  

 ESPECIALIDADE: QUÍMICA INDUSTRIAL – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 40: FISIOTERAPEUTA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 41: FONOAUDIÓLOGO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 42: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: ALERGOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

CARGO 43: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: ANESTESIOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 44: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: ANGIOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 45: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: AUDITORIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 46: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: CARDIOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 47: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: CIRURGIA VASCULAR – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 48: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: CIRURGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 49: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: CIRURGIA PEDIÁTRICA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

CARGO 50: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: CIRURGIA PLÁSTICA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 52: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: CLÍNICA-GERAL – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 53: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: DERMATOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 54: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: ENDOCRINOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 55: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: GASTROENTEROLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 56: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: GASTROPEDIATRIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 57: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: GERIATRIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

CARGO 58: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: GINECOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 59: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: GINECO-OBSTETRÍCIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 60: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: HEMATOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

Legenda:   

 
= questão anulada. 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 
 
 
 
 
 
 

CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR 

(do Cargo 61 ao Cargo 90 e Cargos 107 e 108) 

 
 
 
 
 

CARGO 61: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: INFECTOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 62: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: INTENSIVISTA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 63: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: MASTOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 64: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: NEONATOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 65: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: NEFROLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

CARGO 66: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: NEUROLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 67: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: NEUROCIRURGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 68: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: NEUROPEDIATRIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 69: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: OFTALMOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 70: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: ORTOPEDIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 71: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: OTORRINOLARINGOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 72: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: PATOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

CARGO 73: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: PEDIATRIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 74: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: PNEUMOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 75: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: PROCTOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 76: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: PSIQUIATRIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 77: MÉDICO  

ESPECIALIDADE: RADIOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 78: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: REGULAÇÃO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 79: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: REUMATOLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

CARGO 80: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: MEDICINA SANITÁRIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 81: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: SAÚDE DA FAMÍLIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 82: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: ULTRA-SONOGRAFIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 83: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: UROLOGIA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 84: MÉDICO VETERINÁRIO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 85: NUTRICIONISTA– TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 86: PEDAGOGO – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS 

Concurso Público 

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS 

Aplicação: 14/1/2007 

 

 

 

CARGO 87: PEDAGOGO SANITARISTA– TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 88: PSICÓLOGO– TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 89: TERAPEUTA DE FAMÍLIA– TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

X  

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 90: TERAPEUTA OCUPACIONAL – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 107: MÉDICO  

 ESPECIALIDADE: ACUPUNTURISTA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

CARGO 108: CIRURGIÃO-DENTISTA 

ESPECIALIDADE: ACUPUNTURISTA – TIPO A 

QUESTÃO 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20 

GABARITO 

QUESTÃO 

21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40 

GABARITO 

 

 

Legenda:   

 
= questão anulada. 

 

Prova

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

C O N C U R S O  P Ú B L I C O

I N S T R U Ç Õ E S

CRONOGRAMA

ETAPA

DIA

Divulgação do gabarito oficial preliminar das provas objetivas

16/1/2007

Prazo para entrega de recursos contra o gabarito oficial preliminar das provas objetivas – 2 dias

17 e 18/1/2007

P R E F E I T U R A  M U N I C I P A L
D E  S Ã O  L U Í S / M A

13/2/2007

Entrega dos documentos referentes à avaliação de títulos

14 e 15/2/2007

Resultado provisório da avaliação de títulos

7/3/2007

Prazo para entrega dos recursos contra o resultado provisório da avaliação de títulos

8 e 9/3/2007

Resultado final na avaliação de títulos e resultado final do concurso (Nível Superior)

22/3/2007

CARGO 24

FISCAL SANITÁRIO

ARQUITETURA

TIPO A

Confira seus dados pessoais e verifique se o tipo de
caderno de provas corresponde ao tipo indicado na sua
folha de respostas. Se houver qualquer divergência,
solicite providências ao fiscal de sala mais próximo.

As provas objetivas são constituídas de questões com
cinco opções (A, B, C, D e E), com uma única resposta
correta. Caso o caderno das provas esteja incompleto
ou tenha qualquer defeito, solicite providências ao fiscal
de sala mais próximo.

Transcreva as respostas das questões para a folha de
respostas, que é o único documento válido para a
correção das provas. O candidato é o único responsável
pelo preenchimento da folha de respostas. Serão
consideradas marcações indevidas as que estiverem em
desacordo com o edital de abertura ou com a folha de
respostas, tais como marcação rasurada ou emendada,
ou campo de marcação não-preenchido integralmente.
Em hipótese alguma haverá substituição da folha de
respostas por erro de preenchimento por parte do
candidato.

Para a marcação, o candidato deve usar caneta esferográfica
de tinta preta. Não é permitido que outras pessoas façam as
marcações da folha de respostas.

É vedado amassar, molhar, dobrar, rasgar ou, de qualquer modo,
danificar a sua folha de respostas, sob pena de arcar com os prejuízos
decorrentes da impossibilidade de realização da leitura óptica.

Estas provas têm a duração de quatro horas. O candidato
deverá permanecer obrigatoriamente em sala por, no mínimo,
uma hora após o início das provas e poderá levar seu caderno
de provas somente no decurso dos últimos quinze minutos
anteriores ao horário determinado para o término das provas.

A desobediência a qualquer uma das determinações constantes
no presente caderno ou na folha de respostas implicará a
anulação das suas provas.

Os gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas
serão divulgados na Internet, no endereço eletrônico
http://www.movens.org.br/prefsaoluis, no dia 16/1/2007,
a partir das 16 horas.

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html
movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

Concurso Público para a Prefeitura de São Luís/MA

3

Fiscal Sanitário – Arquitetura

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Q

UESTÃO

 01

A Constituição Federal de 1988 incorporou

mudanças no papel do Estado e alterou
profundamente o arcabouço jurídico-institucional do
sistema público de saúde, criando novas relações
entre as diferentes esferas de governo, novos
papéis entre atores do setor, dando origem ao
Sistema Único de Saúde (SUS). Para a efetiva
implantação do SUS, surgiu a legislação
infraconstitucional, composta pelas Leis Orgânicas
da Saúde (Lei n.º 8.080/1990 e Lei n.º 8.142/1990),
que detalham princípios, diretrizes gerais e
condições para a organização e o funcionamento
do sistema.

S.M. de Andrade et alli. Bases da saúde coletiva. Rio de Janeiro:

UEL, 2001. (adaptado).

Considerando a concepção e a operacionalização

do SUS, assinale a opção INCORRETA.

(A) A partir da criação do SUS, fortaleceu-se o

processo de municipalização das ações de
saúde no Brasil.

(B) A Constituição Federal de 1988 considera a

saúde direito de todos e dever do Estado.

(C) Na divisão de competências entre as três

esferas de governo, cabe à União definir e
coordenar os sistemas de vigilância
epidemiológica e sanitária.

(D) O princípio da integralidade no SUS preceitua

que o sistema de saúde deve atender a todos,
sem distinções ou restrições, oferecendo toda
a atenção necessária, sem qualquer custo.

(E) As ações e serviços de saúde integram uma

rede regionalizada e hierarquizada.

Q

UESTÃO

 02

Quanto às competências da Agência Nacional de

Vigilância Sanitária (Anvisa), julgue os itens que se
seguem.

I

– Coordenar as ações de vigilância sanitária

realizadas pelos laboratórios estatais.

II – Estabelecer normas e padrões sobre limites

de contaminantes, resíduos tóxicos,
desinfetantes, metais pesados e outros
elementos que envolvam risco à saúde.

III – Definir diretrizes para o controle de infecção e

o monitoramento de indicadores de controle
de infecção em todo o país.

IV – Estabelecer, coordenar e monitorar os

sistemas de vigilância toxicológica e
farmacológica.

V

– Estabelecer normas, propor, acompanhar e

executar as políticas, as diretrizes e as ações
de vigilância sanitária.

A quantidade de itens certos é igual a

(A) 1.
(B) 2.
(C) 3.
(D) 4.
(E) 5.

Q

UESTÃO

 03

Acerca da participação da comunidade na gestão

do SUS e das transferências intergovernamentais

de recursos financeiros na área da saúde, relacione

a primeira coluna à segunda.

I

– Instância colegiada em caráter permanente

e deliberativo, composta por representantes

do governo, prestadores de serviços,

profissionais de saúde e usuários.

II – Instrumento de gestão dos recursos

destinados ao financiamento das ações e dos

serviços públicos de saúde existente nas três

esferas de governo.

III – Instância colegiada que se reunirá a cada

quatro anos, com a representação dos vários

segmentos sociais, para avaliar a situação

de saúde e propor as diretrizes para a

formulação da política de saúde.

IV – Instrumento de gestão que deve conter a

programação e as execuções física e

financeira do orçamento, a comprovação dos

resultados alcançados pela execução das

ações e a demonstração do quantitativo de

recursos próprios aplicados no setor de

saúde, bem como das transferências

recebidas de outras instâncias do SUS.

V

– Instrumento de gestão que deve conter a

análise situacional, os objetivos, as diretrizes,

as estratégias e as metas para o período

determinado, bem como o processo de

monitoramento e avaliação para atualização

periódica.

(

) Fundo de Saúde

(

) Conferência de Saúde

(

) Conselho de Saúde

(

) Plano de Saúde

(

) Relatório de Gestão

A seqüência correta é

(A) I, IV, V, III, II.

(B) II, III, I, V, IV.

(C) II, I, III, IV, V.

(D) IV, III, I, II, V.

(E) V, I, III, IV, II.

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

Concurso Público para a Prefeitura de São Luís/MA

4

Fiscal Sanitário – Arquitetura

Q

UESTÃO

 04

A lei define vigilância sanitária como um conjunto

de ações capaz de eliminar, diminuir ou prevenir riscos
à saúde e de intervir nos problemas sanitários
decorrentes do meio ambiente, da produção e da
circulação de bens e da prestação de serviços de in-
teresse da saúde, abrangendo: I – o controle de bens
de consumo que, direta ou indiretamente, se relacionam
com a saúde, compreendidas todas as etapas e os
processos da produção ao consumo; e II – o controle
da prestação de serviços que se relacionam direta ou
indiretamente com a saúde. Considerando o conceito
legal de vigilância sanitária e as questões referentes
ao Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, julgue os
itens a seguir como Verdadeiros (V) ou Falsos (F).

I

– A Anvisa, autarquia federal sob regime espe-

cial, tem por finalidade promover a proteção da
saúde da população, por intermédio do controle
sanitário da produção e da comercialização de
produtos e serviços submetidos à vigilância
sanitária, inclusive dos ambientes, dos
processos, dos insumos e das tecnologias a ele
relacionadas, bem como o controle de portos,
aeroportos e fronteiras.

II – A atuação da vigilância sanitária dá-se com base

em legislação específica, cujo cumprimento é
assegurado pelo poder público.

III – A competência da União no âmbito do Sistema

Nacional de Vigilância Sanitária será exercida
exclusivamente pela Anvisa.

IV – A regulamentação, o registro de produtos e a

inspeção da produção de alimentos de origem
animal são de competência do Sistema Nacional
de Vigilância Sanitária.

V

– Os profissionais de vigilância sanitária utilizam

o poder de polícia, inerente ao Estado, para
autuar os estabelecimentos que não estejam
respeitando as normas sanitárias.

A seqüência correta é

(A) V F F F V.
(B) F V V V F.
(C) V V F F V.
(D) V F V F F.
(E) F V F V V.

Q

UESTÃO

 05

Um dos princípios organizativos do SUS diz respeito

à regionalização e à hierarquização dos serviços de
saúde. Especificamente com relação à hierarquização
dos serviços, é correto afirmar que esta se relaciona

(A) à delimitação de uma base territorial para o

sistema de saúde.

(B) à transferência de poder de decisão sobre a

política de saúde do nível federal para os estados
e os municípios.

(C) à possibilidade de organização das unidades

segundo o grau de complexidade tecnológica dos
serviços, estabelecendo uma rede que articula
as unidades mais simples às unidades mais
complexas, mediante sistema de referência e con-
tra-referência de usuários e de informações.

(D) ao envolvimento da população organizada no

processo de decisão e no controle social sobre
as políticas públicas e o sistema de saúde.

(E) à reorientação dos investimentos para o

desenvolvimento dos serviços nas várias regiões,
estados e municípios.

Q

UESTÃO

 06

A participação ativa da sociedade na formulação,

implantação e avaliação da política de saúde, na
ampliação de espaços públicos e coletivos sociais
para o exercício do diálogo entre os gestores do SUS
e a população, na negociação e pactuação entre as
três esferas do governo e no aprimoramento do
controle social é um estimulante desafio para a
construção do SUS, além de permitir a construção
de uma cultura de participação democrática na
gestão de ações, serviços, redes e sistemas de
saúde. Essa concepção se aplica à

(A) gestão do trabalho.
(B) gestão regional.
(C) gestão participativa.
(D) gestão controlada.
(E) gestão de auditoria.

Q

UESTÃO

 07

Em relação às exigências bioclimáticas, julgue os

itens que se seguem.

I

– O projeto de uma cidade, bairro, quadra, rua

ou edifício deve ser elaborado com estudo
específico das condicionantes climáticas.

II – Para o Brasil, com seu imenso território, pode-

se estabelecer uma técnica construtiva que
responda ao problema de Norte a Sul.

III – A partir da situação da região e da população,

o profissional de arquitetura optará por
sistemas construtivos locais e novos.

IV – Edifícios e ruas têm importantes implicações

físicas, como as alterações no fluxo de calor
e na permeabilidade do solo.

V

– Relevo é um elemento climático, e

temperatura do ar é um fator climático.

Estão certos apenas os itens

(A) I, II e IV.
(B) I, IV e V.
(C) I, III e IV.
(D) II, III e V.
(E) III e V.

Q

UESTÃO

 08

Marque a opção que apresenta um aspecto que

influencia positivamente a construção do edifício ao
se aplicar a condução integrada, que é a
coordenação de todos os projetos.

(A) improvisação
(B) incompatibilização de projetos
(C) falta de detalhamento
(D) obtenção da qualidade do produto
(E) falhas e erros grosseiros

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

Concurso Público para a Prefeitura de São Luís/MA

5

Fiscal Sanitário – Arquitetura

Q

UESTÃO

 09

Quanto ao conteúdo da Resolução RDC 50/2002,

do Ministério da Saúde, de 21 de fevereiro de 2002,
assinale a opção INCORRETA.

(A) O projeto executivo reúne um conjunto de

informações técnicas necessárias e suficientes
para caracterizar os serviços e as obras,
elaborado com base no estudo preliminar, e que
apresente o detalhamento necessário para a
definição e quantificação dos materiais,
equipamentos e serviços relativos ao
empreendimento.

(B) A referida norma dispõe acerca do regulamento

técnico para planejamento, programação,
elaboração e avaliação de projetos físicos de
estabelecimentos assistenciais de saúde.

(C) Os critérios para construção, complementação,

reforma ou ampliação de uma edificação ou
conjunto de edificações são desenvolvidos a partir
de três fases distintas: estudo preliminar, projeto
básico e projeto executivo.

(D) No que diz respeito à prevenção das infecções de

serviços de saúde, deve ser considerado o papel
da arquitetura dos estabelecimentos assistenciais
de saúde quanto aos aspectos referentes a
barreiras, proteções, meios e recursos físicos,
funcionais e operacionais, relacionados a
pessoas, ambientes, circulações, práticas,
equipamentos, instalações, materiais e fluidos.

(E) Deverá ser apresentada a estimativa de custos

da obra quando solicitada pelo contratante e
previamente prevista em contrato.

Q

UESTÃO

 10

A RDC 50/2002 do Ministério da Saúde tem como

objetivos a prevenção e a minimização do risco aos
usuários e a racionalização de uso. Quanto às vantagens
de sua utilização, julgue os itens subseqüentes.

I

– segurança para pacientes, funcionários e

usuários.

II – uso de processos e métodos aperfeiçoados.
III – aumento de custos.
IV – dificuldade de interpretação e de comunicação.
V

– melhoria da qualidade dos serviços.

Estão certos apenas os itens

(A) I, II e IV.
(B) I, II e V.
(C) II, III e IV.
(D) II, IV e V.
(E) III, IV e V.

Q

UESTÃO

 11

Considerando-se um organizado e bem definido

modo de se construir um edifício, caracterizado pelo
conjunto de métodos utilizados na construção da
estrutura e das vedações deste, pode-se classificar o
processo construtivo em tradicional ou convencional,
racionalizado e industrializado. Nesse contexto, é
correto afirmar que o processo tradicional caracteriza-
se por:

(A) produção em série com pré-fabricação total ou

parcial.

(B) seqüência de montagem.
(C) redução de mão-de-obra visando diminuir

os custos.

(D) elementos do edifício produzidos por

procedimentos industriais.

(E) elementos do edifício predominantemente

obtidos em canteiros de obra, com uso intensivo
da mão-de-obra.

Q

UESTÃO

 12

No que se refere à elaboração de uma matriz para

avaliação do sistema construtivo, relacione a
primeira coluna com a segunda.

I

– Sistema convencional

II – Sistema racionalizado
III – Sistema industrializado

(

) Não há mecanização.

(

) Mecanizado.

(

) Pouca mecanização.

(

) Cronograma lento.

(

) Carretas especiais.

A seqüência correta é

(A) I, III, I, II, III.
(B) I, II, III, I, II.
(C) I, III, II, I, III.
(D) II, I, III, II, I.
(E) III, III, III, I, III.

Q

UESTÃO

 13

Em uma edificação, shafts secos e molhados são

opções de passagem das canalizações verticais.
Estes shafts facilitam a manutenção do prédio. Em
hospitais, chega-se mais longe, pois se constrói
andar térmico ou galeria de instalações para
canalizações horizontais e verticais. Nessas opções
de projeto, as canalizações são aparentes e pintadas
nas cores padrões definidas pelas Normas da
Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
Um painel de legenda de cores é muito importante
para o trabalho da equipe de manutenção. Nesse
contexto, é correto afirmar que a cor padrão para a
água fria é:

(A) vermelho.
(B) verde.
(C) marrom.
(D) amarelo.
(E) cinza.

Q

UESTÃO

 14

Um estabelecimento assistencial de saúde (EAS)

pode agregar diversos tipos funcionais de acessos
em um único espaço físico, dependendo da
interligação e aglutinação das unidades funcionais
existentes, ou ter acessos físicos diferenciados para
cada tipo funcional, em decorrência dos variados
tipos de pessoas e das diferentes dimensões dos
materiais que o acessam. Portanto, os acessos
devem possibilitar que, por exemplo, os portadores
de deficiência ambulatória possam adentrar o prédio
sem a ajuda de terceiro. Assim, devem ter vão livre
todas as portas de acesso a pacientes, bem como as
portas utilizadas para passagem de maca/cama e
de laboratórios, as quais, respectivamente, devem
ter dimensões mínimas de:

(A) 0,70 m x 2,10 m e 1,10 m x 2,10 m.
(B) 0,80 m x 2,10 m e 1,10 m x 2,10 m.
(C) 0,80 m x 2,10 m e 1,10 m x 2,10 m.
(D) 0,90 m x 2,10 m e 1,10 m x 2,10 m.
(E) 1,00 m x 2,10 m e 1,10 m x 2,10 m.

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

Concurso Público para a Prefeitura de São Luís/MA

6

Fiscal Sanitário – Arquitetura

Q

UESTÃO

 15

No que concerne às normas de circulação de

elementos limpos e sujos nos estabelecimentos
assistenciais de saúde (EAS), assinale a opção
INCORRETA.

(A) Nos ambientes destinados à realização de

procedimentos cirúrgicos, as circulações duplas
contribuem para melhorar a técnica asséptica,
auxiliando-a por meio da introdução de mais
um acesso e da multiplicação de áreas
higienizadas.

(B) A melhor prevenção da infecção hospitalar é

tratar os elementos contaminados na fonte.

(C) Dentro das técnicas adequadas de manejo,

permite-se cruzar material esterilizado ou
paciente com material contaminado, sem risco
algum.

(D) Circulações exclusivas para elementos sujos e

limpos é medida dispensável nos EAS.

(E) O transporte de material contaminado, se

acondicionado conforme a técnica adequada,
pode ser realizado em meio a quaisquer
ambientes.

Q

UESTÃO

 16

Julgue os itens a seguir, acerca dos princípios e

diretrizes do SUS.

I

– Universalidade – Todo cidadão, desde que em

dia com a taxa de recolhimento do SUS, tem
o direito de ser ouvido pelo poder público,
quanto ao sistema de saúde. Compete ao
poder público colocar serviços de ouvidoria à
disposição da população de modo a facilitar
o uso desse direito. 

II – Integralidade – Toda demanda feita por um

cidadão a um serviço de ouvidoria, e que
tenha relação com o sistema de saúde, deve
ser processada e receber tratamento que
abranja os aspectos de promoção, proteção
e recuperação da saúde.

III – Eqüidade – Todo cidadão pode ter acesso

gratuito ao serviço de ouvidoria, desde que
este seja efetuado por telefone ou fax.
Qualquer outro meio de contato com a
ouvidoria implica a cobrança de taxa
administrativa a ser estipulada pelo órgão.

IV – Descentralização (física/geográfica) – Devem

ser implantados serviços de ouvidoria apenas
em Secretarias Estaduais de Saúde (SES),
cidadãos residentes em municípios devem se
dirigir a estas para usufruírem do serviço.

V

– Participação da comunidade – Deve ser

prevista a participação de representante dos
usuários, da comunidade onde estiver
inserido o serviço de ouvidoria, na gestão
desse serviço.

Estão corretos os itens

(A) I, II e V.
(B) II, IV e V.
(C) II e V, apenas.
(D) IV e V, apenas.
(E) I e III, apenas.

Q

UESTÃO

 17

No ano de 2000, a Assembléia Geral das Nações

Unidas aprovou a Declaração do Milênio, documento
que reúne objetivos e metas dos  Estados-Membros
da ONU para melhorar a vida de todos os habitantes
do planeta no século XXI. Com referência às metas
para garantir a sustentabilidade ambiental, julgue
os itens a seguir.

I

– Atender às necessidades especiais dos

países sem acesso ao mar e dos pequenos
Estados insulares em desenvolvimento.

II – Integrar os princípios do desenvolvimento

sustentável às políticas e aos programas
nacionais e reverter a perda de recursos
ambientais.

III – Reduzir pela metade, entre 1990 e 2001, a

proporção da população que padece de fome.

IV – Reduzir pela metade, entre 1990 e 2015, a

proporção da população sem acesso
permanente e sustentável à água potável
segura.

Estão corretos os itens

(A) II e IV.
(B) I e II.
(C) I e III.
(D) II e III.
(E) I e IV.

Q

UESTÃO

 18

A gestão do projeto de arquitetura, uma tarefa

do gerente de projeto (arquiteto), é um critério para
avaliar um esquema de trabalho. Um bom esquema
de trabalho resume o objetivo de forma clara e
concisa, utilizando o mínimo de tarefas e sub-tarefas
necessárias para realizar um projeto. Julgue os itens
a seguir como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) quanto
às atividades a serem executadas pelo gerente de
projeto.

(

) Controle do cronograma e do orçamento para

o projeto de arquitetura.

(

) Coordenação dos contatos com o cliente:

reuniões, informes periódicos da evolução do
projeto e contatos telefônicos.

(

) Contatos com os sócios.

(

) Arquivo do projeto: histórico, cálculos e atas

de reuniões.

A seqüência correta é

(A) V V V F.
(B) V V F F.
(C) V V V V.
(D) F F V V.
(E) F V F V.

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

Concurso Público para a Prefeitura de São Luís/MA

7

Fiscal Sanitário – Arquitetura

Q

UESTÃO

 19

Acerca da Agência Nacional de Vigilância

Sanitária (ANVISA), julgue os itens que se seguem.

I

– É o órgão regulamentador do sistema de

saúde.

II – Promover a proteção da saúde da população

não está entre suas atribuições.

III – Desempenha a ação fiscalizadora quanto à

adequação das condições do ambiente onde
se processa a atividade.

IV – Consideram-se serviços submetidos ao

controle e à fiscalização sanitária da Agência
aqueles voltados para a atenção
ambulatorial.

A quantidade de itens certos é igual a

(A) 0.
(B) 1.
(C) 2.
(D) 3.
(E) 4.

Q

UESTÃO

 20

Com relação à legislação pertinente à vigilância

sanitária, assinale a opção INCORRETA.

(A) Participar na formulação e na implementação

de políticas de controle das agressões ao meio
ambiente e de políticas de saneamento básico
não está entre as atribuições da direção
nacional do Sistema Único de Saúde (SUS).

(B) A Lei n.º 8.080/1990 regula, em todo o território

nacional, as ações e os serviços de saúde,
executados isolada ou conjuntamente, em
caráter permanente ou eventual, por pessoas
naturais ou jurídicas de direito público ou
privado.

(C) No âmbito do SUS, a vigilância sanitária

representa um influente mecanismo para ar-
ticular poderes e níveis de poderes
governamentais, para impulsionar ações e
movimentos de participação social e para
aperfeiçoar as relações entre produção,
comercialização, prestação ou dispensação,
prescrição e consumo.

(D) A Lei n.º 9.782/1999 cria e define a competência

da Anvisa e a ela incumbe, respeitada a
legislação em vigor, regulamentar, controlar e
fiscalizar os produtos e serviços que envolvam
riscos à saúde pública.

(E) A Lei n.º 9.677 e a Lei n.º 9.695, ambas de

1998, tratam da tipificação de crimes contra a
saúde pública, quais sejam, falsificação,
corrupção, adulteração ou alteração de
substância ou de produto alimentício ou de
produtos destinados a fins terapêuticos ou
medicinais, cosméticos ou saneantes.

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

Concurso Público para a Prefeitura de São Luís/MA

8

Fiscal Sanitário – Arquitetura

Leia o texto a seguir para responder às questões

de 21 a 23.

Texto I

Gosto de ver casulos de borboletas. Lagartas

feias que adormeceram, esperando a mágica
metamorfose. De fora olhamos e tudo parece imóvel
e morto. Lá dentro, entretanto, longe dos olhos e
invisível, a vida amadurece vagarosamente.
Chegará o momento em que ela será grande
demais para o invólucro que a contém. E ele se
romperá. Não lhe restará alternativa, e a borboleta
voará livre, deixando sua antiga prisão... Voar livre,
liberdade. [...]

Somos como as borboletas: a liberdade não é

um início, mas o ponto final de um longo processo
de gestação. Não é isso que acontece conosco?
Quem será o tolo que pensará que a criança é
gerada na hora do parto? A vida começou, em
silêncio, em momento distante do passado. O
nascimento é apenas o vir à luz, o descobrimento,
a revelação daquilo que havia sido plantado e
cresceu.

Não haverá parto se a semente não for plantada,

muito tempo antes...

Não haverá borboletas se a vida não passar por

longas e silenciosas metamorfoses...

Rubem Alves. A reverência pela vida: a sedução de Gandhi.

Campinas: Papirus, 2006. p. 83.

Q

UESTÃO

 21

A respeito do texto I, assinale a opção correta.

(A) O autor não gosta de lagartas, apenas de

borboletas, conforme expresso nos dois
primeiros períodos do texto.

(B) “Lá dentro” (linha 4) situa o leitor em espaço

inabitado e temporário.

(C) A liberdade é o primeiro passo do processo de

gestação.

(D) Segundo o texto, as borboletas são

resultantes de uma vida longa e silenciosa.

(E) Ser livre, assim como nascer, é conseqüência

de processos anteriores de amadurecimento.

Q

UESTÃO

 22

Com relação às estruturas lingüísticas do texto

I, assinale a opção correta.

(A) Nas linhas 6 e 7, os pronomes “ela” e “a”

possuem o mesmo referente.

(B) Em “Não é isso que acontece conosco?” (linha

13), o pronome “isso” é utilizado para antecipar,
resumidamente, o assunto a ser tratado no
período seguinte.

(C) Na linha 14, a partícula “que”, em suas duas

ocorrências, pertence à mesma classe de
palavras.

(D) O uso do sinal indicativo de crase em “vir à luz”

(linha 17) é facultativo.

(E) A oração “que havia sido plantado” (linha 18)

tem caráter explicativo.

CONHECIMENTOS BÁSICOS

Q

UESTÃO

 23

No texto I,

(A) na primeira linha do segundo parágrafo, os

dois-pontos são utilizados para introduzir uma
explicação ao vocábulo “borboletas”.

(B) a supressão do ponto final que separa

“Chegará o momento em que ela será grande
demais para o invólucro que a contém” (linhas
6-7) e “E ele se romperá” (linhas 7-8) com a
conseqüente substituição de “E” por e não
acarretariam erro gramatical.

(C) o argumento que o embasa se resume na

frase “Não lhe restará alternativa” (linha 8).

(D) ocorre essencialmente uma estrutura

narrativa, pois o autor descreve o processo de
formação das borboletas.

(E) seria gramaticalmente correto o uso da vírgula

após “esperando” em “Lagartas feias que
adormeceram, esperando” (linhas 1-2).

Leia o seguinte texto para responder às questões

de 24 a 27.

Texto II

Parece tão difícil acreditar no poder da vida. Tudo

conspira contra ela. Há os governos poderosos, a
força das organizações econômicas, o mal presente
nas minorias cruéis e nas minorias militantes e o
átomo que agora pode destruir todas as coisas...
Como é possível que os homens mantenham a sua
paz interior e se sintam exteriormente tranqüilos,
como podem conservar-se honestos, livres,
verdadeiros para consigo mesmos, em face de
todos os golpes que são desferidos contra eles?
Muitos se agacham e se submetem. A vida se
encolhe cada vez mais. E é isso que abre as portas
ao totalitarismo. Se o indivíduo não estiver disposto
a defender-se contra os abusos do poder, a
liberdade está condenada. Alguns se enganam e
pensam que o problema é exterior, apenas: abertas
as portas das gaiolas, os pássaros voarão. Ignoram
que os pássaros também constroem gaiolas para
si mesmos, por medo das alturas. A liberdade dá
calafrios...

Rubem Alves. A reverência pela vida: a sedução de Gandhi.

Campinas: Papirus, 2006. p. 17 (adaptado).

Q

UESTÃO

 24

Assinale a opção que sintetiza as idéias veiculadas

no texto II.

(A) Crescentes conspirações contra a vida levam a

desacreditá-la, sem que haja possibilidade de
paz.

(B) As “minorias” e as “maiorias” são antagônicas

no que tange à luta pela vida.

(C) Para que se conservem honestos, livres e

verdadeiros, é necessário que os homens se
protejam dos golpes desferidos contra eles.

(D) Não há como alcançar a liberdade se não houver

disponibilidade em lutar por ela.

(E) A liberdade é o bem maior almejado pelo ser

humano e, na sua conquista, não há
interferências externas.

5

10

15

20

5

10

15

20

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

Concurso Público para a Prefeitura de São Luís/MA

9

Fiscal Sanitário – Arquitetura

Q

UESTÃO

 25

Acerca das idéias e estruturas do texto II, julgue

os itens a seguir.

I

– A palavra “tão” (linha 1) tem valor

intensificador e exerce a função sintática de
adjunto adverbial.

II – A correção gramatical é mantida se o trecho

“todos os golpes que são desferidos contra
eles” for reescrito da seguinte forma: todos
os golpes que se desfere com eles.

III – Os vocábulos “poderosos” e “exteriormente”

são formados pelo mesmo processo de
derivação: sufixação.

IV – Sem alterar o sentido original do texto, é

possível substituir a palavra “disposto” por
animado no trecho “Se o indivíduo não estiver
disposto a defender-se contra os abusos do
poder” (linhas 13 e 14).

Estão certos apenas os itens

(A) I e II.
(B) I e III.
(C) II e III
(D) II e IV.
(E) III e IV.

Q

UESTÃO

 26

 Dentre os vocábulos a seguir, assinale a opção

que apresenta o único utilizado no texto II em sentido
literal.

(A) “organizações” (linha 3)
(B) “átomo” (linha 5)
(C) “encolhe” (linha 12)
(D) “agacham” (linha 11)
(E) “calafrios” (linha 20)

Q

UESTÃO

 27

Com base no texto II, julgue os itens seguintes.

I

– O autor utiliza o sentido figurado (metáfora)

como processo de construção da
argumentação.

II – A oração “por medo das alturas” (linha 19)

expressa o motivo pelo qual os pássaros
constroem gaiolas para si mesmos.

III – Na linha 8, a introdução do pronome “eles”

logo após “podem” preservaria a coerência
textual.

IV – A palavra “gaiolas”, no texto,  está

empregada no sentido de prisão, servindo
de contraponto à idéia de liberdade.

A quantidade de itens certos é igual a

(A) 0.
(B) 1.
(C) 2.
(D) 3.
(E) 4.

Q

UESTÃO

 28

Considere a seguinte situação hipotética.
Em uma expedição pelo Brasil, João Jones,

grande arqueólogo brasileiro, encontrou um
pergaminho com algumas inscrições matemáticas.
Parte delas estava escrita em desconhecido código:

: 24 = 6

 

×

 

 = 

 

×

 

 = 

 : 

 = 

Desvendando este código matemático, é correto

afirmar que a soma dos valores representados pelos
quatro símbolos numéricos 

 e 

 equivale a

(A) 1.085.
(B) 1.835.
(C) 1.845.
(D) 1.875.
(E) 1.885.

Q

UESTÃO

 29

Em certo país, para não ocorrer um apagão de

energia elétrica, o governo lançou uma campanha
para que a população reduzisse o consumo
residencial de energia. O órgão responsável pela
energia elétrica nesse país orientou a população a
economizar energia e, para isso, apresentou um
cálculo desenvolvido por técnicos do órgão estatal
para alcançar a meta de consumo ideal. O
procedimento do cálculo era o seguinte: calcular a
média de consumo dos três últimos meses e
multiplicar esse resultado por 0,8. O valor encontrado
seria a meta de consumo a ser atingida para a redução
do gasto excessivo de energia elétrica.

Se, na casa do Sr. Consciente Silva, o consumo

de energia elétrica em julho, agosto e setembro foi
de 341,9 kWh, 305,2 kWh e 350,4 kWh,
respectivamente, então sua meta de consumo, em
kWh, para outubro será de

(A) 232.
(B) 256.
(C) 260.
(D) 266.
(E) 332.

Rascunho

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

Concurso Público para a Prefeitura de São Luís/MA

1 0

Fiscal Sanitário – Arquitetura

Q

UESTÃO

 30

Na campanha antifumo que está sendo

desenvolvida em uma cidade, alguns profissionais de

saúde querem prever o número de casos de câncer

de pulmão que ocorrerá na população dessa cidade.

Sabe-se que a população total é de 6.000.000 de

pessoas, que 25% dessa população desenvolverá

algum tipo de câncer durante a vida e que 21% dos

casos previstos serão de câncer de pulmão. Portanto,

o número de casos de câncer de pulmão previstos

para a população dessa cidade é de

(A) 0,315 

×

 10

5

.

(B) 3,15 

×

 10

5

.

(C) 31,5 

×

 10

5

.

(D) 315,0 

×

 10

5

.

(E) 3.150 

×

 10

5

.

Q

UESTÃO

 31

Uma casa de assistência a idosos possui uma área

de jardim para os pacientes, que podem fazer

exercícios ao ar livre, de forma que tenham condições

de aproveitar a natureza, realizando caminhadas com

o objetivo de recuperar o vigor físico. Esse jardim

tem o formato circular de 32,5 metros de diâmetro.

Se um paciente der 5 voltas em torno do jardim, ele

terá caminhado, em metros, a seguinte distância

(considere 

π

π

π

π

π

 = 3):

(A) 287,5.

(B) 387,5.

(C) 487,5.

(D) 587,5.

(E) 687,5.

Q

UESTÃO

 32

Em exame cardiológico realizado em um paciente

pós-cirúrgico, observou-se que sua pressão arte-
rial diastólica d(t), expressa em mmHg, variou, em

horas, segundo a relação  d(t)  = 

4

1

-

 t

2

 + 2t + 8,

sendo t 

 [0, 4], desde o início do exame. A partir

dos dados fornecidos, é correto afirmar que

(A) a pressão diastólica máxima foi de 12 mmHg.

(B) a pressão diastólica foi decrescente em relação

ao tempo t 

 [0, 4].

(C) a pressão inicial diastólica foi de 12 mmHg.

(D) a pressão diastólica não se alterou durante

todo o exame.

(E) a pressão diastólica mínima foi de 4 mmHg no

intervalo de tempo considerado.

Rascunho

movens-2007-prefeitura-de-sao-luis-ma-fiscal-sanitario-arquitetura-prova.pdf-html.html

Concurso Público para a Prefeitura de São Luís/MA

1 1

Fiscal Sanitário – Arquitetura

Q

UESTÃO

 33

A Fortaleza de São Luís foi erguida pelos invasores

franceses em 1766. Nesse local encontra-se
instalado atualmente o

(A) Palácio La Ravardière.
(B) Teatro Arthur Azevedo.
(C) Edifício São Luís.
(D) Fórum.
(E) Palácio dos Leões.

Q

UESTÃO

 34

O domínio português no território do futuro estado

do Maranhão só foi consolidado a partir de 1644,
com a expulsão dos últimos invasores estrangeiros.
Após a independência do Brasil, em 1822, ocorreram
vários conflitos internos no país durante o período
da regência imperial. O Maranhão, em 1831, foi
palco da agitação que exigiu a expulsão dos
portugueses e dos padres franciscanos, que ficou
conhecida como

(A) balaiada.
(B) sabinada.
(C) setembrada.
(D) cabanagem.
(E) revolta praieira.

Q

UESTÃO

 35

Atualmente, excetuando o setor de serviços, a

principal atividade econômica do estado do
Maranhão e da sua capital, São Luís, está
concentrada

(A) no setor industrial de minérios.
(B) no setor industrial de alimentos.
(C) no extrativismo vegetal.
(D) no setor pesqueiro.
(E) na pecuária.

Q

UESTÃO

 36

O porto de Itaqui, localizado na baía de São

Marcos, no município de São Luís, é um dos mais
importantes portos do litoral norte/nordeste do
Brasil e por ele escoa o minério extraído no sudeste
do Pará. É correto afirmar que a principal via de
transporte para o escoamento do minério das jazidas
até o porto é a

(A) rodovia BR-222.
(B) hidrovia do rio Mearim.
(C) Companhia Ferroviária do Nordeste.
(D) Estrada de Ferro Carajás.
(E) rodovia BR-135.

Q

UESTÃO

 37

No hino do Maranhão, cuja letra é de Antônio

Baptista Barbosa de Godois, a quarta estrofe diz:

Reprimiste o flamengo aventureiro,
e o forçaste a no mar buscar guarida;
dois séculos depois, disseste ao luso:
– A liberdade é o sol que nos dá vida.

Os dois primeiros versos do hino lembram a luta

dos maranhenses pela expulsão dos holandeses e
os dois últimos versos aludem à

(A) adesão do Maranhão à independência do Brasil.
(B) liberdade obtida com a expulsão dos franceses.
(C) liberdade obtida com a expulsão dos holandeses.
(D) adesão ao jugo da corte portuguesa.
(E) liberdade que o sol propicia.

Q

UESTÃO

 38

Visando ao melhoramento da qualidade de vida

do cidadão menos privilegiado, especificamente nas
áreas de qualificação profissional, construção e
melhoria de habitações e solidariedade, o governo
maranhense executa políticas públicas por
intermédio

(A) do programa Fome Zero.
(B) da Gerência de Desenvolvimento Social (GDS).
(C) do combate a endemias.
(D) da reforma agrária.
(E) do programa Bolsa Família.

Q

UESTÃO

 39

O Maranhão é um estado privilegiado pela

diversidade de sua cobertura vegetal.  Entre os seis
tipos de vegetação que recobrem o território
maranhense, NÃO se inclui

(A) a floresta equatorial.
(B) a vegetação de restinga.
(C) o cerrado.
(D) a mata de transição.
(E) a caatinga.

Q

UESTÃO

 40

São atribuições comuns a todas as esferas de

governo, no âmbito do Sistema Único de Saúde
(SUS), definidas na Lei n.º 8.080/1990, EXCETO:

(A) organização e coordenação do sistema de

informação em saúde.

(B) realização de pesquisas e estudos na área de

saúde.

(C) elaboração da proposta orçamentária do SUS,

em conformidade com o plano de saúde.

(D) definição das instâncias e dos mecanismos de

controle, avaliação e fiscalização das ações e
dos serviços de saúde.

(E) definição do Sistema Nacional de Vigilância

Sanitária.