Prova Concurso - Engenharia - 2007-TRF-4-REGIAO-ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL - FCC - TRF - 2007

Prova - Engenharia - 2007-TRF-4-REGIAO-ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL - FCC - TRF - 2007

Detalhes

Profissão: Engenharia
Cargo: 2007-TRF-4-REGIAO-ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL
Órgão: TRF
Banca: FCC
Ano: 2007
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ENGENHEIRO-NUCLEARAMAZUL2018
ENGENHEIRO-AREA-MECANICAUFPA2018
ENGENHEIRO-ENGENHARIA-MECANICAUFPA2018

Gabarito

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

C - tipo 1
001 - D   013 - B   025 - A   037 - E   049 - D   061 - D
002 - E   014 - D   026 - C   038 - B   050 - A   062 - A
003 - A   015 - A   027 - A   039 - C   051 - C   063 - B
004 - C   016 - B   028 - D   040 - A   052 - E   064 - A
005 - B   017 - E   029 - E   041 - D   053 - E   065 - C
006 - E   018 - D   030 - B   042 - D   054 - E   066 - E
007 - C   019 - C   031 - D   043 - C   055 - C   067 - D
008 - D   020 - A   032 - B   044 - C   056 - D   068 - A

009 - A   021 - E   033 - B   045 - A   057 - B   069 - A
010 - B   022 - B   034 - E   046 - C   058 - B   070 - E
011 - C   023 - C   035 - B   047 - E   059 - D
012 - E   024 - D   036 - C   048 - A   060 - B

Prova

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

I N S T R U Ç Õ E S

A

C D E

- Verifique se este caderno:

- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 70 questões, numeradas de 1 a 70.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.

Não serão aceitas reclamações posteriores.

- Para cada questão objetiva existe apenas UMAresposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHADE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE:
- procurar, na FOLHADE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- marcar essa letra na FOLHADE RESPOSTAS, conforme o exemplo:

- Marque as respostas das questões objetivas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- Você terá o total de 4 horas e 30 minutos para responder a todas as questões e preencher a Folha de Respostas.
- Ao término da prova devolva este caderno de prova ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.

ATENÇÃO

Conhecimentos Gerais

Conhecimentos Específicos

P R O V A

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4 REGIÃO

a

Concurso Público para provimento de cargos de

Analista Judiciário - Área Apoio Especializado

Especialidade Engenharia Civil

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS

Março/2007

____________________________________________________
 Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001
 0000000000000000

 00001−001−001

Nº de Inscrição
        MODELO

  

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

2

TRF4R-Conhecimentos-Gerais

1

CONHECIMENTOS GERAIS

Atenção:

As questões de números 1 a 20 referem-se ao texto
que segue.

Verdades e máscaras

Alguém já disse que, sem o auxílio de algum tipo de

“máscara” em nosso comportamento, não sobreviveríamos

como sociedade. A verdade clara e radical de cada um, se

exibida e praticada sem qualquer mediação, seria  insuportável.

As chamadas “regras de convívio” supõem, sempre, algum

“mascaramento”. Todos os nossos atos devem passar pelo filtro

da conveniência, pelos padrões da “educação”, sob pena de

serem tachados de insanos e violentamente repudiados.

Num poema famoso, Manuel Bandeira confessou estar

seduzido pelo lirismo libertário que reconhece nos bêbados e

nos loucos. O poeta sabe que, nessas personagens, o impulso

de liberdade já fugiu ao controle da razão, e se proclama sem

qualquer senso de responsabilidade. São, por isso, inspirações

para uma arte libertária, ou mesmo libertina: o poema está,

aliás, num livro chamado Libertinagem. De fato, nada mais

temível, quando se está lúcido, que a presença de um louco ou

de um bêbado: sabe-se que deles se pode esperar tudo, que

estão imunes a qualquer necessidade de  mascaramento.

Podem vir deles as verdades que ninguém costuma dizer. Algo

semelhante, aliás, ocorre com a língua espontânea, sem freios,

das crianças pequenas.

Isso esclarece um pouco a razão das tensões que

costumam nos tomar em nosso cotidiano. Vivemos buscando a

verdade e a sinceridade absolutas, detestamos a hipocrisia e a

falsidade; no entanto, ao mesmo tempo, temos que admitir e

reprovar, em nós mesmos, a fraqueza de cada máscara que

nos seja conveniente. Vivemos, assim, sobre esse fio de

navalha entre a verdade e o disfarce. Queremos a qualquer

custo um amigo verdadeiro, “que nos olhe nos olhos”; no

entanto, sabemos o quanto é difícil aceitar sem mágoa a

eventual reprimenda que, com toda justiça, o amigo venha a

nos lançar ao rosto.

Queremos ser, ao mesmo tempo, polidos e solidamente

honestos. Mas a polidez acaba sendo, muitas vezes, um verniz

artificial, que envergonha a nossa sede de honestidade.

Acredita-se que tais contradições tenham nascido com as

primeiras instituições humanas. Regidos pela necessidade de

viver socialmente, estabelecemos normas de conduta,

demarcamos fronteiras para as iniciativas pessoais. Sem isso,

talvez não sobrevivêssemos como espécie, e certamente não

sofreríamos o peso da nossa própria humanidade.

(Calógeras do Nascimento)

1.

As específicas tensões e contradições humanas que
constituem o tema desse  texto devem-se ao fato de que

(A)

os homens não conseguem dissimular publicamente
seus sentimentos pessoais mais verdadeiros.

(B)

as mais legítimas paixões humanas são experi-
mentadas tão-somente quando as revestimos de
máscaras.

(C)

o hábito do mascaramento faz-nos esquecer o
desejo de sermos inteiramente verdadeiros.

(D)

o desejo pela verdade absoluta e a necessidade de
mascaramento ocorrem simultaneamente.

(E)

as instituições sociais impedem que cada indivíduo
exercite livremente sua inclinação para a hipocrisia.

_________________________________________________________

2.

A origem do “mascaramento” está apontada na seguinte
passagem do texto:

(A)

(...) confessou estar seduzido pelo lirismo libertário
que reconhece nos bêbados e nos loucos
.

(B)

Vivemos buscando a verdade e a sinceridade
absolutas, detestamos a hipocrisia e a falsidade
 (...)

(C)

Mas a polidez acaba sendo, muitas vezes, um verniz
artificial, que envergonha a nossa sede de hones-
tidade
.

(D)

São, por isso, inspirações para uma arte libertária,
ou mesmo libertina
 (...)

(E)

A verdade clara e radical de cada um, se exibida e
praticada sem qualquer mediação, seria insu-
portável
.

_________________________________________________________

3.

Considere as seguintes afirmações:

I

.

No primeiro parágrafo as expressões “regras de
convívio”
 e padrões da “educação” aludem a formas
de mascaramento.

II

.

No segundo parágrafo, a referência a Manuel
Bandeira lembra que, em sua poesia, a aspiração à
liberdade tende ao absoluto.

III

.

No terceiro parágrafo, a expressão “que nos olhe
nos olhos”
 tem sentido análogo ao da expressão a
fraqueza de cada máscara
.

Em relação ao texto, está correto o que se afirma em

(A)

I

 e 

II

, somente.

(B)

I

 e 

III

, somente.

(C)

II

 e 

III

, somente.

(D)

II

, somente.

(E)

I

II

 e 

III

.

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

TRF4R-Conhecimentos-Gerais

1

3

4.

Considerando-se o contexto, traduz-se corretamente o
sentido de uma expressão do texto em:

(A)

sem qualquer mediação (1

o

 parágrafo) 

=

 sem

possibilidade de veiculação.

(B)

imunes a qualquer  necessidade (2

o

 parágrafo) 

=

alheios aos próprios desejos.

(C)

regidos pela necessidade (4

o

 parágrafo) 

=

 subor-

dinados ao imperativo.

(D)

um verniz artificial (4

o

 parágrafo) 

=

 a verdade ex-

posta.

(E)

demarcamos fronteiras para as iniciativas pessoais
(4

o

 parágrafo) 

=

 asseguramo-nos da liberdade de

nossos empreendimentos.

_________________________________________________________

5.

A  verdade clara e radical de cada um, se exibida e
praticada sem qualquer mediação, seria insuportável
.

No contexto da frase acima, a partícula sublinhada tem
sentido equivalente ao de

(A)

muito embora.

(B)

uma vez.

(C)

ainda quando seja.

(D)

à medida que.

(E)

à proporção que seja.

_________________________________________________________

6.

Há plena observância das normas de concordância verbal
na frase:

(A)

Reconhece-se nos loucos e nos bêbados aqueles
impulsos que fogem a qualquer tipo de masca-
ramento.

(B)

Vivemos assaltados por tensões, e não são sem
razão que elas se associam às máscaras de que nos
valemos.

(C)

Acabaram encontrando repercussões nos versos de
Manuel Bandeira o desassombro libertário dos
loucos e dos bêbados.

(D)

Na linguagem das crianças encontra-se, como na
dos loucos e na dos bêbados,  índices de uma
irresponsabilidade que faz inveja aos adultos.

(E)

Entre os profissionais de quem mais se exige
sistemático uso de máscaras está o responsável
pelo atendimento do público.

_________________________________________________________

7.

A seguinte construção NÃO admite transposição para a
voz passiva:

(A)

Isso esclarece um pouco a razão das tensões (...)

(B)

(...)  detestamos a hipocrisia e a falsidade (...)

(C)

Vivemos, assim, sobre esse fio de navalha entre a
verdade e o disfarce
.

(D)

As chamadas “regras de convívio” supõem, sempre,
algum “mascaramento”
.

(E)

(...) que nos olhe nos olhos (...)

8.

Está correto o emprego do elemento sublinhado na frase:

(A)

Manuel Bandeira mostrou-se sensível pela desabu-
sada liberdade dos loucos e dos bêbados.

(B)

Deve-se admitir de que a ausência de qualquer
máscara é insuportável na vida social.

(C)

As tensões em que o nosso cotidiano é assaltado
talvez fossem ainda maiores sem a providência das
máscaras.

(D)

Não se sabe o que seria de nós se liberássemos os
impulsos a que não costumamos dar vazão.

(E)

O fio da navalha, a cujo poder de corte ninguém
duvida, figura o risco e a estreiteza do espaço em
que é tão penoso se equilibrar.

_________________________________________________________

9.

Estão adequadamente articulados os tempos e os modos
verbais na frase:

(A)

Caso viéssemos a desfrutar da mesma liberdade a
que se entregam as crianças, seríamos consi-
derados irresponsáveis e pueris.

(B)

No caso de virmos a desfrutar da mesma liberdade a
que se entreguem as crianças, teríamos sido
considerados irresponsáveis e pueris.

(C)

Se desfrutássemos da mesma liberdade que se
tolera nas crianças, não terá faltado quem nos venha
a acusar de irresponsáveis e pueris.

(D)

Jamais desfrutaremos da liberdade de compor-
tamento das crianças, pois sabíamos que não faltará
quem nos acusasse de irresponsáveis e pueris.

(E)

Não desfrutaríamos da liberdade das crianças
porque tememos, de fato, que fôramos considerados
irresponsáveis e pueris.

_________________________________________________________

10.

É preciso corrigir, em sua estrutura, a redação da
seguinte frase:

(A)

A liberdade que se considera admissível no compor-
tamento de uma criança pequena provoca constran-
gimento e irritação, quando exercida por um adulto.

(B)

Quando se busca a verdade e a sinceridade abso-
lutas, ocorre que a necessidade da máscara des-
mente este nosso anseio, sendo que por isso
surgem as tensões.

(C)

A necessidade de ser polido e o desejo de ser
inteiramente franco são concomitantes, provocando
contradições íntimas em quase todos os indivíduos.

(D)

No âmbito da poesia e da arte em geral, a liberdade
de criação parece não ter limites, mas a linguagem
estética também se submete a critérios e con-
venções.

(E)

É verdade que o critério da conveniência  é um
parâmetro necessário em nossa vida social, mas
algumas normas de etiqueta são ridiculamente
artificiais.

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

4

TRF4R-Conhecimentos-Gerais

1

11.

O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se
numa forma do singular para preencher corretamente a
lacuna da frase:

(A)

Será preciso ler Libertinagem para que se  ......
(reconhecer), na poesia de Bandeira, suas formas
“libertinas”.

(B)

A literatura muito freqüentemente explora esse tipo
de conflito que  ......  (costumar) interiorizar as
pessoas de todas as épocas.

(C)

A razão de muitas tensões que nos assaltam  ......
(estar) nas oscilações provocadas pelos sucessivos
mascaramentos.

(D)

Se cada norma de conduta a que nos  ......
(submeter) fosse avaliada como inteiramente justa,
seríamos menos tensos.

(E)

......  (acabar) por equilibrar-se num fio de navalha os
que oscilam entre as verdades e as máscaras.

_________________________________________________________

12.

A ocorrência do sinal de crase justifica-se apenas na
frase:

(A)

Há  máscaras que envergamos com relativa natura-
lidade e àquelas de que nos socorremos com grande
constrangimento.

(B)

As máscaras  à que recorrem os atores lembram as
que também nós envergamos em nosso dia-a-dia.

(C)

Quando assistimos à uma peça teatral, intensi-
ficamos nossa percepção das verdades simuladas.

(D)

As mentiras por vezes não se distinguem das
verdades, sobretudo quando se passa a considerar
àquelas como absolutamente necessárias.

(E)

O autor não se refere a um amigo qualquer, mas
àquele a quem pedimos que nos olhe nos olhos.

_________________________________________________________

13.

Indica-se corretamente, entre parênteses, o sentido da
palavra ou expressão sublinhada na frase:

(A)

Queremos ser, ao mesmo tempo, polidos e
solidamente honestos. (esporadicamente)

(B)

(...) sob pena de serem tachados de insanos e
violentamente repudiados. (qualificados)

(C)

(...) estão imunes a qualquer necessidade de
mascaramento. (afeitos)

(D)

Isso esclarece um pouco a razão das tensões que
costumam nos tomar em nosso cotidiano.
(sobremaneira)

(E)

Acredita-se que tais contradições tenham nascido
com as primeiras instituições humanas. (cujas)

14.

Atente para as seguintes frases:

I

.

O poeta Manuel Bandeira referido no texto é um
artista que preza a liberdade absoluta.

II

.

Tanto os loucos como os bêbados são apontados
como exemplos de uma irracionalidade que dispen-
sa o artifício das máscaras.

III

.

Não fossem as máscaras quem sabe quantos
inimigos não faríamos a cada dia?

Há exigência do emprego de vírgula(s) em

(A)

I

II

 e 

III

.

(B)

I

 e 

II

, somente.

(C)

II

 e 

III

, somente.

(D)

I

 e 

III

, somente.

(E)

III

, somente.

_________________________________________________________

15.

Está correta a grafia de todas as palavras em:

(A)

Não é possível dissuadir alguém do uso da máscara,
pois tal iniciativa só poderia advir de quem pudesse
dispensar toda e qualquer dissimulação.

(B)

Se sobrevem alguma frustação no uso de máscaras,
maior ela será para quem se abstenha de as utilizar.

(C)

A cortezia nem sempre é fraldulenta; felizmente, há
muitas pessoas que prezam a delicadeza como um
valor autêntico e inestimável.

(D)

A verdade não tem um valor venal, que se apresse
em moeda conhecida; não consta no herário público,
nem é passível de transmissão hereditária.

(E)

Quem menospresa as máscaras alheias está, na
verdade, censurando a incompetência de quem as
manuzeia junto ao rosto.

_________________________________________________________

16.

Aquele escritor vê  máscaras em tudo, põe máscaras em
todas as personagens, vale-se das máscaras para con-
fundir os leitores, leitores estes pelos quais não demonstra
o menor respeito intelectual.

Evitam-se as viciosas repetições do trecho acima substi-
tuindo-se os elementos sublinhados, respectivamente, por:

(A)

põe-lhes

das mesmas

com quem

(B)

põe-nas

daquelas

por quem

(C)

põe-nas

das mesmas

com quem

(D)

as põe

destas

de quem

(E)

põe elas

daquelas

por quem

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

TRF4R-Conhecimentos-Gerais

1

5

17.

Acredita-se que tais contradições tenham nascido com as
primeiras instituições humanas
.

Em nova redação da frase acima, iniciando-se com
Acredita-se que as primeiras instituições humanas, um
complemento correto e coerente será

(A)

proviram de tais contradições.

(B)

têm origem naquelas contradições.

(C)

originaram-se por tais contradições.

(D)

tenham derivado tais contradições.

(E)

trouxeram consigo tais contradições.

_________________________________________________________

18.

A temporalidade expressa em Alguém já disse, na aber-
tura do texto, NÃO encontra forma equivalente na
expressão

(A)

Já se disse.

(B)

Já foi dito.

(C)

Já disseram.

(D)

Já se tem dito.

(E)

Disse-se já.

_________________________________________________________

19.

(...) sabemos o quanto é difícil aceitar sem mágoa a
eventual reprimenda que, com toda justiça, o amigo venha
a nos lançar ao rosto
.

Uma outra redação correta e coerente da frase acima
poderia ser:

(A)

Sabemos que não  é nada fácil a aceitação sem
mágoa na eventual censura que, justamente, o
amigo venha nos inflingir ao rosto.

(B)

Sabemos o quão difícil  é assimilar a suposta
restrição que, com justeza, o amigo nos interponha à
nossa presença.

(C)

Sabemos quão difícil é acolher sem ressentimento a
eventual e justa censura que o amigo nos lance
diretamente ao rosto.

(D)

Sabemos ser dificílimo o aceite sem mágoa da
fortuíta acusação que, de modo justo, o amigo venha
a assacar em nosso rosto.

(E)

Sabemos não ser nada fácil a aceitação sem ressen-
timento quanto a eventual restrição que o amigo
justo venha a brandir para nós.

_________________________________________________________

20.

Está clara, correta e coerente a redação da seguinte frase:

(A)

Manuel Bandeira confessou seu fascínio pela
liberdade absoluta que caracteriza o comportamento
incorrigível dos loucos e dos bêbados.

(B)

Muitas vezes quem pede para se ser inteiramente
franco está atrás de um julgamento que lhe seja tão
somente condecendente.

(C)

No título do texto já tem a oposição central que se
irá tratar em seu tema, onde permanece o confronto
do verdadeiro com o falso.

(D)

O autor recorreu ao poeta Manuel Bandeira porque
ele acredita constituir os bêbados e os loucos como
um exemplo feliz da liberdade total.

(E)

Presume-se a partir do texto, que não depende
apenas do indivíduo a responsabilidade do masca-
ramento, já que este se inclue na sociedade.

21.

Tendo em vista os direitos e vantagens do servidor público
federal, é correto afirmar:

(A)

O provento do aposentado e as pensões não serão
objeto de arresto, mesmo no caso de prestação de
alimentos resultante de decisão judicial.

(B)

Sendo irredutível o vencimento do cargo efetivo,
nenhum desconto poderá incidir, mesmo por manda-
do judicial, salvo a contribuição previdenciária.

(C)

As reposições e indenizações ao erário poderão
ocorrer a critério da Administração e com parcelas
proporcionais ao vencimento do servidor.

(D)

No caso de valores recebidos por força de liminar,
se a tutela antecipada for revogada, aqueles não
exigem atualização por ser decorrente de medida ju-
dicial.

(E)

As faltas justificadas decorrentes de caso fortuito
também poderão ser compensadas a critério da che-
fia imediata, sendo assim consideradas como efetivo
exercício.

_________________________________________________________

22.

Ficou demonstrado que "X", servidor público federal, em
razão do exercício irregular de suas atribuições, causou
danos a "Y", proprietário de um estabelecimento
comercial, que sofreu prejuízos patrimoniais e morais.
Nesse caso, é certo que "X"

(A)

não deve responder perante a Fazenda Pública, em
ação regressiva ou direta.

(B)

responderá, também, perante a Fazenda Pública,
em ação regressiva.

(C)

estará sujeito à responsabilidade administrativa,
excluída a civil, porque absorvida pela primeira.

(D)

não responderá por qualquer falta, ou ação regres-
siva, visto que a responsabilidade é sempre do
Estado.

(E)

está sujeito à responsabilidade civil, mas as sanções
não poderão cumular-se com as administrativas ou
penais.

_________________________________________________________

23.

No que diz respeito ao provimento de cargos públicos,  é
certo que

(A)

a nacionalidade brasileira e a quitação com as
obrigações militares não são consideradas requisitos
básicos para a investidura em cargo público.

(B)

a investidura em cargo ou função pública, com ven-
cimento pago pelos cofres públicos ocorre com o
exercício, que deverá ser comunicado à autoridade
no prazo de cinco dias.

(C)

as instituições de pesquisas científica e tecnológica
federais poderão prover seus cargos com técnicos e
cientistas estrangeiros, de acordo com as normas e
procedimentos da Lei n

o

 8.112/90.

(D)

para as pessoas portadoras de deficiência serão
reservadas até dez por cento das vagas oferecidas
no concurso público para provimento dos respecti-
vos cargos.

(E)

a posse em outro cargo inacumulável está prevista,
também, como uma das formas de provimento de
cargos ou de funções públicas.

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

6

TRF4R-Conhecimentos-Gerais

1

24.

"M", tendo tomado posse e entrado em exercício no cargo
de analista judiciário, deve ter conhecimento de que, nesta
oportunidade, será considerado como um de seus deveres
funcionais

(A)

atender, de imediato, quaisquer informações reque-
ridas pelo público em geral.

(B)

cumprir todas as ordens superiores, não lhe ca-
bendo apreciar seu conteúdo ou finalidade.

(C)

representar contra ilegalidade e ações decorrentes
do uso regular do poder.

(D)

atender com presteza à expedição de certidões re-
queridas para esclarecimento de situações de
interesse pessoal.

(E)

levar ao conhecimento das autoridades todas as
informações de que tiver ciência em razão do cargo.

_________________________________________________________

25.

"Z", servidor público federal, foi processado e julgado em
processo administrativo de natureza disciplinar. O referido
processo administrativo está sujeito à revisão. Assim, é
INCORRETO afirmar que, no caso de ausência ou
desaparecimento de "Z", a revisão poderá ser

(A)

providenciada, desde que de ofício e com os requi-
sitos necessários.

(B)

requerida por qualquer pessoa da família.

(C)

requerida pelo respectivo curador, se portador de
incapacidade mental.

(D)

providenciada a pedido ou de ofício, quando pre-
sentes os requisitos legais.

(E)

requerida pelo seu cônjuge ou descendentes tam-
bém no caso de falecimento.

_________________________________________________________

26.

Tendo em vista as situações de acumulação remunerada
de cargos públicos, analise:

I

.

A acumulação de cargos, quando lícita, independe
da compatibilidade de horários.

II

.

O servidor que acumular licitamente dois cargos
efetivos, quando investido em cargo de provimento
em comissão, não estará obrigado, em qualquer
hipótese, a afastar-se desses cargos efetivos.

III

.

A proibição de acumular não se estende, dentre
outros casos, a empregos em sociedade de econo-
mia mista dos Territórios federais.

IV

.

O servidor não poderá, de regra, exercer mais de
um cargo em comissão.

Diante disso, está correto o que consta APENAS em

(A)

I

 e 

II

.

(B)

II

 e 

III

.

(C)

II

 e 

IV

.

(D)

I

II

 e 

IV

.

(E)

I

III

 e 

IV

.

27.

Considere as situações dos servidores públicos abaixo:

I

.

“T”, servidora pública federal, afastou-se da sede
em caráter transitório para outro ponto do território
nacional. Portanto, deverá receber, além das
passagens, a indenização para despesas extraor-
dinárias, a exemplo da locomoção urbana.

II

.

“F”, servidora federal, utiliza meio próprio de loco-
moção para a execução de serviços externos, por
força das atribuições próprias do cargo. Assim, de-
verá receber indenização para despesas dessa
natureza.

Nesses casos, à  “T” e à  “F” serão concedidas, respecti-
vamente,

(A)

diárias e indenização de transporte.

(B)

adicional por serviço extraordinário e ajuda de custo.

(C)

indenização de transporte e adicional de atividade
penosa.

(D)

adicional por serviço extraordinário e diárias.

(E)

ajuda de custo e adicional de atividade penosa.

_________________________________________________________

28.

São requisitos específicos dos atos administrativos:

(A)

objeto; formalidade; argumentação; parte capaz e
natureza jurídica.

(B)

conteúdo; licitude; fundamentação; forma e
finalidade.

(C)

fundamentação; natureza jurídica; formalidade;
competência e objetividade.

(D)

competência; objeto; forma; finalidade e motivo.

(E)

agente capaz; argumentação; forma, finalidade e
licitude.

_________________________________________________________

29.

É da essência do ato administrativo típico, conforme dou-
trina dominante, a

(A)

universalidade.

(B)

bilateralidade.

(C)

multilateralidade.

(D)

complexidade.

(E)

unilateralidade.

_________________________________________________________

30.

A invalidação ou anulação do ato administrativo está
relacionada, tecnicamente, à

(A)

caducidade do ato.

(B)

ilegalidade do ato.

(C)

cessação dos seus efeitos.

(D)

cassação do ato.

(E)

revogação do ato.

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

TRF4R-Anal.Jud-Eng.Civil-C

7

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Instruções: Para responder às questões de números 31 e 32,

considere os dados e a figura abaixo.

Dados: Utilizar os valores aproximados de sen, cos e tan:

sen

=

0,26

sen

2

=

0,067

cos

=

0,970

cos

2

=

0,930

tan

=

0,270

tan

2

=

0,710

Mira

Estaca

Ponto

visado

Inf.

Méd.

Sup.

Ângulo

Vertical 

α

αα

α

A

B

0,555

0,840

1,125

15

°

i

f

 

=

 constante multiplicativa 

=

 100

+

 c 

=

  constante aditiva 

=

 0

Cota A 

=

 100,00

=

 100 (sup. 

  inf.) cos

2

 

α

=

 100 (sup. 

 inf.) cos

α

 

×

 sen

α

A

1,

50

mira

linha de vista central

B

α

H

V

31.

A distância H entre A e B, em m, é de, aproximadamente,

(A)

15,50

(B)

40,50

(C)

49,30

(D)

53,00

(E)

55,00

_________________________________________________________

32.

A cota de B, em metros, corresponde a, aproxima-
damente,

(A)

116,70

(B)

115,00

(C)

114,50

(D)

113,50

(E)

102,30

_________________________________________________________

33.

Tendo em vista os diversos critérios e aspectos de clas-
sificação dos solos, é correto afirmar:

(A)

Siltes são solos cujo tamanho de grão varia entre
0,075 mm e 2,0 mm.

(B)

Solos argilosos são bastante plásticos na presença
de água, formando torrões duros ao secar.

(C)

Solos granulares são, basicamente, as argilas e os
siltes.

(D)

Solos com porcentagem superior a 50% do material,
passando na peneira N 

=

 200  (0,075 m),  são

considerados granulares.

(E)

Solos classificados como pedregulho são aqueles
cuja dimensão de grãos é superior a 12 cm.

34.

Entre os diversos tipos de ensaios de solo, o mais
executado  é o SPT (Standard Penetration Test) ou
sondagem de simples reconhecimento dos solos. Entre as
características que ele NÃO fornece, é correto citar

(A)

o tipo de solo atravessado.

(B)

a resistência oferecida pelo solo à cravação do
amostrador padrão.

(C)

a posição do nível de água.

(D)

a cota ou a espessura de cada tipo de solo.

(E)

o módulo de elasticidade e o ângulo de atrito interno.

_________________________________________________________

35.

A NBR 7250/82 estabelece um critério de classificação
dos solos baseado no índice de resistência à penetração.
Assim sendo, a classificação está corretamente indicada
em:

Solo

SPT

Designação

(

A

)

argila

3 a 5

muito  mole

(

B

)

areia

5 a 8

pouco

compacta

(

C

)

silte

9 a 18

média

(

D

)

arenoso

6 a 10

compacto

(

E

)

areia

 4

média

_________________________________________________________

36.

Para efeito de anteprojeto de uma fundação profunda, a
dimensão da seção transversal de uma estaca
pré-moldada de concreto vibrado, em cm, e sua respectiva
carga usual, em tf, são:

(A)

25 

×

 25

e

  55

(B)

35 

×

 35

e

100

(C)

Ø 22

e

  30

(D)

Ø 29

e

  40

(E)

Ø 33

e

100

_________________________________________________________

37.

Considere a figura:

A distribuição correta das pressões de contato em uma
placa rígida é:

(A)

areia

(B)

areia

(C)

argila

(D)

argila

(E)

argila

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

8

TRF4R-Anal.Jud-Eng.Civil-C

38.

A DESVANTAGEM no uso e execução de estacas Tipo
Hélice Contínua,  “moldada in loco” e muito utilizada
atualmente, corresponde a:

(A)

elevada produtividade.

(B)

limitação do seu comprimento a 20 ou 22 m e do

ferro a 12,00 m.

(C)

adaptabilidade na maioria dos tipos de terreno.

(D)

ausência de distúrbios e vibrações no terreno.

(E)

ausência de descompressão do terreno.

_________________________________________________________

39.

No que se refere ao emprego de tubulões a céu aberto, é
INCORRETO afirmar:

(A)

Seu uso é muito limitado na presença de lençol
freático.

(B)

Seu custo de mobilização e desmobilização  é
menor, em relação aos bate-estacas e outros
equipamentos.

(C)

As vibrações e ruídos produzidos são de baixa
intensidade.

(D)

O comportamento do solo pode ser acompanhado
pelos engenheiros de fundações.

(E)

Seu diâmetro e seu comprimento podem ser
modificados durante a escavação.

_________________________________________________________

Instruções: Para responder às questões de números 40 a 42,

considere os dados e a figura abaixo.

Dados:

 

solo areia: peso específico 

=

 2,0 tf/m

3

 

coeficiente de empuxo ativo 

=

 tan

2

(45-25

°

/2) 

 0,40

 

coeficiente de atrito muro/solo 

=

 

3

2

tan25

°

 

 0,30

 peso 

específico do concreto 

=

 2,0 tf/m

3

+

 (positivo) 

=

 tração

 (negativo) 

=

 compressão

340 cm

1

2

0

eb = 4,0 tf/m

2

51

0 cm

40.

O valor do empuxo ativo, em tf/m, e sua distância, em m,
em relação  à  base  do  muro,  são, respectiva e aproxi-
madamente, equivalentes a

(A)

10,2 e

1,70

(B)

10,2 e

2,55

(C)

15,3 e

3,40

(D)

18,0 e

3,40

(E)

20,4 e

2,55

41.

As tensões no solo em 1 e 2, em tf/m

2

, são,

respectivamente,

(A)

10,2 e

10,2

(B)

10,2 e

19,2

(C)

  

+

9,0 e   

9,0

(D)

  

1,2 e

19,2

(E)

19,2 e

19,2

_________________________________________________________

42.

Os coeficientes de segurança  à rotação e à translação
são, respectivamente,

(A)

1,7

e 0,68

(B)

5,8

e 1,36

(C)

3,4

e 3,4

(D)

3,4

e 1,02

(E)

0,30 e 0,98

_________________________________________________________

Instruções: Para responder às questões de números 43 a 45,

considere os dados e a figura abaixo, que
representa uma laje de concreto isolada e apoiada
nas quatro bordas.

Dados:

 peso 

específico do concreto 

=

 2,5 tf/m

3

 regularização/revestimentos/etc:

=

 5 cm; peso específico 

=

 2,0 tf/m

3

 edifício residencial

Obs: desenhos sem escala

4,00

V2

V1

V3

V4

6,

0

0

V3

V4

V1

8 c

m

43.

A carga vertical, uniformemente distribuída  é, em kgf/m

2

,

de

(A)

300

(B)

350

(C)

450

(D)

500

(E)

600

_________________________________________________________

44.

As reações verticais sobre as vigas V1 ou V2 e V3 ou V4,
em kgf/m, são, respectivamente,

(A)

0,00  e  900

(B)

300   e  400

(C)

450   e  600

(D)

500   e  665

(E)

600   e  800

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

TRF4R-Anal.Jud-Eng.Civil-C

9

45.

A laje deve ser considerada armada

(A)

nas duas direções.

(B)

na direção vertical.

(C)

na direção horizontal.

(D)

a 45

°

 para resistir ao momento de torção.

(E)

com a armadura principal na face superior.

_________________________________________________________

Instruções: Para responder às questões de números 46 e 47,

considere a figura abaixo, que representa uma viga
contínua com carga uniformemente distribuída.

4,00 m

6,00 m

7,00 m

p = 3 tf/m

46.

O diagrama de distribuição dos momentos é:

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

_________________________________________________________

47.

O diagrama de distribuição das forças cortantes é:

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

Instruções: Para responder às questões de números 48 a 55,

considere os dados abaixo, que se referem à
dosagem e ao controle de qualidade do concreto.

Simbologia adotada:

c

a

 

 relação água/cimento em massa;

fcj 

 resistência  à compressão do concreto a j dias de

idade;

fck 

 resistência característica  à compressão do concreto

especificada no projeto estrutural;

Sd 

 desvio padrão de dosagem.

48.

A resistência de dosagem é dada pela fórmula
fcj 

=

 fck 

+

 1,65Sd. Os valores mínimo e máximo, em MPa,

de Sd são, respectivamente,

(A)

2,0 e   7,0

(B)

4,0 e   8,0

(C)

5,5 e 10,0

(D)

7,0 e   9,0

(E)

8,0 e   8,0

_________________________________________________________

49

O controle da resistência do concreto à compressão  é
obrigatório para concretos dosados racionalmente e deve
ser feito para cada 100 m

3

 de concreto lançado ou quando

houver modificações nos materiais ou traços. Cada
exemplar deve constar de um número mínimo de corpos
de prova igual a

(A)

5

(B)

4

(C)

3

(D)

2

(E)

1

_________________________________________________________

50.

A melhor ordem de colocação dos materiais na betoneira,
quando em funcionamento, é:

(A)

parte da água, agregado graúdo, parte do cimento,
areia e restante do material.

(B)

agregado graúdo, areia, cimento e água.

(C)

cimento, água, areia e agregado graúdo.

(D)

cimento, areia, agregado graúdo e água.

(E)

água, cimento, areia e agregado graúdo.

_________________________________________________________

51.

Para atender às condições de durabilidade e resistência, a
relação a/c recomendável está corretamente indicada em:

Observação: O uso de aditivos NÃO deve ser considerado.

Peças protegi-
das e sem ris-
co de conden-
sação de umi-
dade

Peças expos-
tas a intempé-
ries de atmos-
fera urbana ou
rural

Peças expos-
tas a intempé-
ries de atmos-
fera industrial
ou marinha

(

A

)

=

 0,50

 0,45

 0,40

(

B

)

 0,55

 0,50

 0,30

(

C

)

 0,65

 0,55

 0,48

(

D

)

 0,70

 0,60

 0,50

(

E

)

=

 0,75

=

 0,70

=

 0,65

Observação:
Desconsidere casos
específicos.

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

10

TRF4R-Anal.Jud-Eng.Civil-C

52.

Um concreto feito na obra com um traço, em volume de
1:2:3:a/c

=

L/Kg

=

0,60 consumiu 6,9 sacos de cimento. O

volume utilizado de areia, brita 1 e 2 e água, em L, está
corretamente indicado em:

Dados:

 Areia 

seca

 

1 saco de cimento 

=

 50 kg 

=

 35,2 L

Quantidade (litros)

Cimento

Areia

Pedra 1 e 2

Água

(

A

)

344

688

1032

146

(

B

)

344

1032

688

146

(

C

)

344

486

729

146

(

D

)

243

729

486

210

(

E

)

243

486

729

210

_________________________________________________________

53.

É INCORRETO afirmar:

(A)

O aumento da finura do cimento melhora a
resistência do concreto.

(B)

Quanto maior a granulometria do agregado graúdo,
mais econômico é o concreto.

(C)

Agregados miúdos ou graúdos com grande
percentual de grãos finos são mais sensíveis ao
fissuramento.

(D)

A umidade dos agregados deve ser avaliada e
descontada do volume de água.

(E)

O concreto é mais econômico quanto maior o
abatimento do tronco de cone.

_________________________________________________________

54.

A dimensão máxima característica do agregado graúdo
NÃO deve ser menor ou igual a

(A)

3

1

da espessura da laje.

(B)

4

1

da distância entre faces das formas.

(C)

0,8 do espaçamento entre armaduras horizontais.

(D)

1,2 do espaçamento entre armaduras verticais.

(E)

3

2

do diâmetro da tubulação de bombeamento do

concreto.

_________________________________________________________

55.

Com relação  à forma e à desforma do concreto
endurecido, é correto afirmar:

(A)

Pontaletes com diâmetro ou menor lado da seção
retangular igual a 5 ou 7 cm, e comprimento de 3,0 e
4,0 m, não precisam de contraventamento.

(B)

Concretos sem aditivos especiais podem ser total-
mente desformados aos 7 dias (vigas).

(C)

As faces laterais das vigas podem ser desformadas
com um mínimo de 3 dias.

(D)

A desforma total das faces inferiores das vigas, sem
deixar escoramentos, pode ser feita em 14 dias.

(E)

Para efeito de deformações causadas pela
desforma, o módulo de elasticidade evolui na
mesma proporção da resistência do concreto.

56.

Considere a figura:

F

T

PAREDE 1

As trincas que aparecem no topo da parede de alvenaria e
sob a laje da cobertura são causadas por

(A)

retração da argamassa de assentamento da alve-
naria.

(B)

sobrecarga elevada sobre a laje.

(C)

recalques nas fundações.

(D)

movimentação térmica da laje.

(E)

movimentação higroscópica da alvenaria.

_________________________________________________________

57.

O cunhamento de paredes de alvenaria tem por objetivo

(A)

reforçar o escoramento das vigas ou lajes de
concreto superiores à parede.

(B)

compensar o efeito de retração da argamassa de
assentamento durante o período de cura.

(C)

evitar a movimentação horizontal da parede.

(D)

compensar o desbitolamento das dimensões
verticais dos blocos cerâmicos ou de concreto.

(E)

dispensar o uso de formas na face inferior das vigas.

_________________________________________________________

58.

Considere a figura:

Para evitar o efeito de gretagem do azulejo deve-se

(A)

umedecer o azulejo antes do assentamento.

(B)

diminuir o teor de cimento da argamassa de assen-
tamento.

(C)

adotar o sistema de assentamento chamado de
“junta de amarração”.

(D)

manter a superfície do azulejo umedecida, pelo
menos, durante 7 dias.

(E)

eliminar o rejuntamento do azulejo, adotando juntas
secas

.

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

TRF4R-Anal.Jud-Eng.Civil-C

11

59.

Considere a figura:

estrutura de concreto

película impermeabilizante

A formação de bolhas de vapor de água na camada de impermeabilização, e conseqüente destacamento dessa camada, é
causada

(A)

pelo fato do substrato que recebe o impermeabilizante ser preparado na própria concretagem.

(B)

pelo fato da regularização posterior da superfície de concreto ser executada com prévio apicoamento e aplicação de
chapisco de cimento e areia.

(C)

pelo uso de substrato executado com todos os cuidados necessários, porém com pequena espessura.

(D)

pelo fluxo de água (umidade do concreto) em direção à película impermeabilizante.

(E)

pela falta de caimento (declividade) para o escoamento pluvial.

60.

Para o bom desempenho de uma impermeabilização de lajes de cobertura NÃO é recomendável usar

(A)

inclinação (0,5 a 2,0%) na própria concretagem.

(B)

enchimentos sobre a laje com grandes espessuras, porosos e leves.

(C)

argamassa rígida para regularização, caimentos etc, de cimento e areia no traço volumétrico de 1:3.

(D)

sistema de impermeabilização, tipo multipinturas, quando a declividade da laje for muito grande (

>

 2%).

(E)

enchimentos com grande espessura, constituídos de materiais leves ou porosos, pois devem ser construídos sobre prévia
barreira de vapor.

61.

Com relação à terminologia usada nas incorporações imobiliárias, para definir os tipos de áreas de um projeto, é INCORRETO
afirmar:

(A)

Área privativa é de uso exclusivo do “dono” e é limitada pelos limites externos do apartamento e medidas dos eixos das
paredes de um apartamento vizinho.

(B)

Os poços de ventilação e iluminação, os “shafts” e os dutos de fumaça, dentro dos apartamentos, são áreas privativas.

(C)

Os dutos de fumaça e os “shafts” visitáveis de uso comum são áreas de uso comum.

(D)

Área real é a somatória de todas as áreas, cobertas ou não, privativas ou comuns, descontando a área de projeção das
paredes.

(E)

As caixas de água, quadras de esporte, elevadores, escadas e rampas são áreas comuns.

62.

Para uma avaliação preliminar e expedita do custo da estrutura de concreto de um edifício de apartamentos ou escritórios,
costuma-se adotar índices de referência médios. Para um edifício de 15 pavimentos, pavimento térreo e sub-solos, o índice
INCORRETO está indicado em:

(A)

a carga vertical média, por m

2

 de laje, é de 1,4 a 1,6 tf/m

2

.

(B)

a espessura média da laje (lajes 

+

 vigas 

+

 pilares) é de 16 ou 18 cm.

(C)

o índice de consumo de aço (CA50) é da ordem de 90 a 100 kg/m

3

 de concreto.

(D)

o consumo de forma é de 1,6 a 2,0 m

2

/m

2

 de laje.

(E)

a carga vertical média, por m

2

 de laje, é de 0,9 a 1,2 tf/m

2

.

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

12

TRF4R-Anal.Jud-Eng.Civil-C

63.

Para efeito de composição de preços para orçamentos, é correto afirmar que

(A)

o volume de terra deve ser medido no caminhão.

(B)

o madeiramento de telhado é medido pela área de projeção horizontal.

(C)

as telhas são medidas em m

2

 de área real (inclinada).

(D)

o preço das cumeeiras está incluído no preço das telhas.

(E)

as alvenarias de vedação são medidas pela área total bruta.

64.

Analise as figuras abaixo, dos pontos de vista econômico e funcional. Indique a solução que melhor configura os aspectos
mencionados.

caminho da tubulação

caminho da tubulação

                          (A)                                                                                                                                      (B)

parede da fachada

coluna de queda

coluna de água fria

coluna de ventilação

parede da fachada

              

coluna de água fria

Rg

Rp

                          (C)                                                                                                                                     (D)

coluna de água fria

Rg

Rp

Vcr

(E)

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br

fcc-2007-trf-4-regiao-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

TRF4R-Anal.Jud-Eng.Civil-C

13

65.

No que se refere à NBR 12.721 

  Avaliação de Custos

Unitários e Preparo de Orçamento de Construção para
Incorporação de Edifícios em Condomínio,  é correto
afirmar:

(A)

Pavimento  é  o conjunto de edificações cobertas
situadas entre os planos de dois pisos sucessivos.

(B)

Área real de uso comum global é a soma das áreas
cobertas e descobertas reais, situadas nos diversos
pavimentos da edificação e de uso exclusivo de
cada unidade autônoma.

(C)

Área de divisão não proporcional é área privativa ou
de uso comum que por finalidade tenha sua
construção atribuída à responsabilidade dos titulares
do direito de uma ou mais unidades autônomas.

(D)

Custo unitário básico  é o custo do metro quadrado
de construção, calculado de acordo com os valores
vigentes no mercado, inclusive as fundações
especiais e os elevadores.

(E)

As áreas equivalentes de construção não podem ser
superiores a 25% das áreas reais descobertas ou a
50% das áreas reais cobertas de padrão diferente.

_________________________________________________________

Instruções: Para responder às questões de números 66 e 67,

considere os dados abaixo e respectiva termi-
nologia utilizada.

O Estatuto da Cidade, Lei n

o

 10.257/2001, estabelece a

obrigatoriedade de que todas as cidades com mais de
20.000 habitantes tenham seu Plano Diretor.

66.

Para construir o macrozoneamento, NÃO é importante que
a prefeitura, conhecedora da realidade local, disponha dos
seguintes dados ou informações:

(A)

sobre geomorfologia, dados que indicarão as áreas
mais ou menos adequadas para a ocupação
(qualidade do solo, declividades e lençol freático).

(B)

relativos aos ecossistemas (áreas de vegetação ou
fauna), de interesse estratégico.

(C)

relativos ao preço da terra.

(D)

sobre sistemas de atendimento, sobre sistema viário
e serviços públicos em geral.

(E)

sobre terrenos periféricos mais baratos, embora sem
estrutura, destinados à população de baixa renda.

_________________________________________________________

67.

As normas sobre o uso e a ocupação do solo, e ou de
zoneamento, conseqüência do Plano Diretor, utilizam
também algumas terminologias. Nesse sentido, é
INCORRETO afirmar:

(A)

Coeficiente de aproveitamento é o índice que,
multiplicado pela área do lote, resulta a área máxima
de construção permitida.

(B)

Taxa de ocupação  é a área da projeção horizontal
da edificação pela área do lote.

(C)

Preempção  é a preferência, por parte do poder
público, para a compra de imóveis de seu interesse
no momento de sua venda.

(D)

Operação urbana consorciada é a intervenção
urbanística voltada para a transformação estrutural
de um setor da cidade com investimentos públicos.

(E)

Direito de superfície  é o direito do proprietário
urbano conceder a outrem o direito de utilizar a
superfície do seu terreno, mediante escritura pública.

68.

O gráfico abaixo representa a evolução do custo de um
empreendimento imobiliário e a receita necessária.

cu

st

o

0

evolução da construção

receita

custo

P

Com base na análise do gráfico, é correto afirmar que

(A)

o ponto P é o ponto do equilíbrio.

(B)

a área depois do cruzamento (P) representa prejuízo
ou receita menor que os custos.

(C)

a área abaixo de P representa superávit ou sobra de
receita.

(D)

os custos não são afetados pelo fenômeno do
desperdício.

(E)

as despesas fixas (aluguel, seguro, etc) não devem
ser inseridas a partir das despesas variáveis
(matéria-prima, mão-de-obra, etc).

_________________________________________________________

Instruções: Para responder às questões de números 69 e 70,

considere a Lei n

o

 8.666/1993.

69.

É INCORRETO afirmar que as obras e serviços poderão
ser executados por

(A)

empreitada parcial.

(B)

empreitada por preço unitário.

(C)

empreitada por preço global.

(D)

empreitada integral.

(E)

tarefa.

_________________________________________________________

70.

NÃO é considerada modalidade de licitação permitida por
Lei:

(A)

concorrência.

(B)

tomada de preço.

(C)

convite.

(D)

leilão.

(E)

convite e tomada de preço, conjuntamente.

MODELO − Caderno de Prova, Cargo C, Tipo 001

www.pciconcursos.com.br