Prova Concurso - Administração - 2008-ME-ADMINISTRADOR - CESPE - ME - 2008

Prova - Administração - 2008-ME-ADMINISTRADOR - CESPE - ME - 2008

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: 2008-ME-ADMINISTRADOR
Órgão: ME
Banca: CESPE
Ano: 2008
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

cespe-2008-me-administrador-gabarito.pdf-html.html

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

E

E

C

C

C

E

C

C

E

E

C

E

E

E

E

E

C

C

C

C

APLICAÇÃO: 23/11/2008

MINISTÉRIO DO ESPORTE

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE

NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO

EDITAL N.º 1 – ME, DE 12 DE SETEMBRO DE 2008

G b it

CARGO 1: ADMINISTRADOR

Item

Obs.: ( X ) item anulado.

0

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DA PROVA OBJETIVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

E

E

C

C

C

E

C

C

E

E

C

E

E

E

E

E

C

C

C

C

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

E

C

C

C

E

C

C

E

E

E

E

C

C

C

C

C

E

E

C

E

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

C

C

E

C

E

C

C

E

E

C

E

E

C

E

C

C

C

E

E

C

111 112

113

114

115

116

117

118

119

120

C

E

C

X

E

E

E

E

C

C

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Gabarito

Item

Gabarito

Item

Gabarito

Item

Gabarito

Prova

cespe-2008-me-administrador-prova.pdf-html.html
cespe-2008-me-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – ME 

Cargo 1: Administrador

– 1 –

De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo
designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO.
A ausência de marcação ou a marcação de ambos os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para as
devidas marcações, use a folha de respostas, único documento válido para a correção das suas provas.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Acerca da dinâmica das organizações e dos processos
organizacionais, julgue os itens subseqüentes.

51

Segundo a abordagem de sistemas, as organizações são
sistemas fechados, compostos de partes inter-relacionadas e
interdependentes que funcionam como um todo, tendo o
objetivo de alcançar metas comuns.

52

As práticas e rituais, por constituírem a camada mais
profunda da cultura organizacional, são aspectos cuja
mudança requer mais tempo, planejamento e cuidados. 

53

O estilo de liderança é uma variável que contribui de forma
decisiva para o sucesso ou fracasso de programas de
mudança cultural planejada.

54

No trabalho em equipe, o estilo de liderança democrático,
por compartilhar o processo decisório, contribui para o
aumento da motivação dos membros da equipe.

55

Quando um diretor do Ministério do Esporte (ME) transfere
a um funcionário subordinado o poder para tomar as
decisões sobre a organização de determinado evento sob a
responsabilidade de sua diretoria, essa transferência
caracteriza uma delegação da autoridade.

56

A descentralização administrativa tem como vantagem
básica a maior uniformidade dos procedimentos da
organização.

57

Uma das principais práticas da reengenharia organizacional
é a eliminação das barreiras funcionais, por meio da
reorganização das atividades em processos.

58

A atuação da reengenharia em nível de processos pressupõe
a reavaliação de cada uma das atividades relacionadas aos
processos desenvolvidos e operacionalizados pela
organização.

59

A ênfase nos clientes, tanto internos quanto externos, impede
que sejam previstos, nos processos de reengenharia,
programas de corte de despesas.

Julgue os itens a seguir, relativos a trabalho em equipe e
comunicação organizacional.

60

Nas organizações, a comunicação em sentido horizontal tem
como objetivos básicos a implementação de metas e
estratégias e a instrução sobre o trabalho.

61

Em equipes autogeridas que trabalham com assuntos
complexos, o processo de comunicação deve ocorrer por
meio de rede descentralizada.

62

As equipes verticais são constituídas pelos mecanismos
formais da organização, enquanto as equipes horizontais são,
em regra, de natureza informal.

63

Em equipes de alto desempenho, a preocupação do líder
deve ser a de priorizar a realização individual das tarefas
delegadas a cada um dos membros, visto que o
relacionamento entre eles tem papel secundário.

Considerando que o ME pretenda implantar em sua estrutura
administrativa algumas ferramentas e práticas relacionadas à
qualidade e produtividade, julgue os itens que se seguem.

64

A implantação do ciclo PDCA refere-se às ações de projetar,
distribuir, cadastrar e ajustar os processos do ME.

65

A busca pela certificação ISO deve ser realizada apenas pelas
áreas-meio do ME, visto que essas normas não abordam a
atividade de prestação de serviços.

66

Como o controle estatístico da qualidade é considerado uma
evolução dos procedimentos estabelecidos pela escola da
qualidade total, sua implantação deve ocorrer nas unidades
previamente certificadas.

67

Caso siga os princípios estabelecidos por Deming, o ME
deverá instituir o treinamento permanente e em todos os
níveis. 

68

Voluntários poderão criar, em cada departamento, grupos que
se reúnam regularmente para estudar e discutir soluções para
os problemas de qualidade verificados, constituindo, assim,
os círculos da qualidade.

Acerca da administração de pessoal e recursos humanos, julgue os
itens subseqüentes.

69

Apesar da legislação específica sobre contratação de pessoal
no serviço público, a área de recrutamento e seleção do ME
poderá direcionar o perfil desejado dos novos servidores, por
meio dos conteúdos cobrados e tipos de avaliação realizada
nos concursos públicos.

70

Antes de se iniciar os procedimentos de recrutamento e
seleção, deve-se realizar o levantamento das necessidades de
pessoal; para isso, pode ser utilizada a pesquisa interna de
necessidades.

71

O enriquecimento do cargo é o aumento da remuneração paga
a seu ocupante, monetariamente ou em benefícios, com vistas
à melhoria nos índices de desempenho e satisfação.

72

A avaliação e a classificação dos cargos na estrutura salarial
da organização têm por objetivo proporcionar o equilíbrio
interno dos salários. 

73

A avaliação de desempenho deve encorajar os avaliados a
assumir responsabilidades e a definir metas de trabalho,
também contribuindo para o levantamento das necessidades
de treinamento.

74

A formulação de objetivos consensuais, o comprometimento
pessoal com relação à busca desses objetivos e a negociação
quanto à alocação de recursos e meios necessários ao seu
alcance são estratégias de administração do desempenho
relacionadas à nova roupagem da administração por
objetivos.

75

O treinamento de desenvolvimento de atitudes tem por
objetivo melhorar as habilidades dos servidores, de forma a
habilitá-los para a execução das tarefas do cargo exercido.

cespe-2008-me-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – ME 

Cargo 1: Administrador

– 2 –

Com referência ao planejamento organizacional e à relação das
organizações com o ambiente, julgue os itens a seguir.

76

O diagnóstico estratégico é etapa previa à implementação do
planejamento estratégico e engloba a análise do ambiente em
que a organização atua.

77

O planejamento estratégico, diferentemente do planejamento
tático e do operacional, deve abranger a organização como
um todo.

78

Considerando que se estabeleça um período de dez anos
como horizonte do planejamento estratégico de uma
organização, recomenda-se que o planejamento tático tenha
um horizonte de, pelo menos, dez anos.

79

O monitoramento e a revisão do planejamento operacional
devem ocorrer apenas após o período de revisão dos planos
táticos.

80

Entre as etapas do planejamento operacional estão o
planejamento do uso do tempo e dos recursos, a análise da
turbulência externa e a previsão dos meios de controle.

Em setembro de 2008, Marcelo, motorista de entidade

da administração pública, estava dirigindo carro oficial quando
colidiu com um veículo particular. O chefe imediato de Marcelo
foi logo informado do fato e solicitou a realização de perícia, que
foi ao local e, ao examinar os veículos e ouvir testemunhas,
verificou que a culpa pelo abalroamento fora de Marcelo.
A administração então condicionou a indenização do particular
ao término do processo administrativo disciplinar de Marcelo.

Em face da situação acima apresentada, julgue os itens a seguir.

81

O particular deve aguardar o término do processo
administrativo disciplinar para pleitear a indenização perante
o Poder Judiciário.

82

A responsabilidade civil da administração será, no caso em
questão, aferida sob a modalidade objetiva.

83

A demonstração de culpa exclusiva do particular excluiria a
responsabilização da administração.

84

O prazo prescricional para a administração aplicar sanção a
Marcelo começou a correr a partir do momento em que seu
chefe imediato teve conhecimento da sua conduta.

85

O chefe da repartição é competente para aplicar a Marcelo
a penalidade de advertência ou até mesmo de suspensão, se
ela for de até 30 dias.

Em relação ao Tribunal de Contas da União (TCU), julgue os
itens seguintes, de acordo com o entendimento do Supremo
Tribunal Federal (STF).

86

Os julgamentos do TCU têm natureza de ato administrativo
e, portanto, estão sujeitos ao controle judicial.

87

O TCU pode manter anônima, sob sigilo, a autoria de
denúncia de ilícito administrativo.

88

O TCU pode determinar a quebra de sigilo bancário de
agente público que tenha participado de licitação para
construção de obra pública julgada superfaturada pela Corte
de Contas.

89

A transferência de recursos da União, mediante convênio,
para execução da totalidade de obra pública pelo estado do
Paraná implica a realização do controle pelo TCU.

90

O TCU pode reexaminar sentença transitada em julgado
concessiva de vantagem funcional para excluí-la em razão de
manifesta ilegalidade.

91

O auditor do TCU, quando do exercício das atribuições
ordinárias da judicatura, tem as mesmas garantias de juiz de
tribunal regional federal. 

Acerca de contratos administrativos, julgue os itens que se
seguem.

92

No caso de inadimplência de contratado com relação a
encargos comerciais relativos a obra contratada, a
responsabilidade pelo pagamento destes não se transfere para
a administração.

93

O contrato entre a administração e empresa para execução de
serviços de jardinagem é eficaz a partir da assinatura da
avença pelo particular.

94

O contrato administrativo pode ser rescindido unilateralmente
pela administração em caso de interesse público ou
conveniência, o que implicará o dever de indenizar o
particular.

95

O aumento da carga tributária que repercuta no contrato
administrativo somente implicará revisão deste, se o aumento
tiver ocorrido após a sua celebração.

96

A contratação verbal com a administração é aceita para
pequenas compras de pronto pagamento.

Com relação ao controle da administração pública, julgue os itens
subseqüentes.

97

O condenado à perda de direitos políticos por improbidade
administrativa não pode, enquanto perdurarem os efeitos da
decisão judicial, propor ação popular.

98

Não há decadência para a impetração de mandado de
segurança contra ato omissivo do administrador público.

99

O mandado de injunção não é instrumento adequado para a
determinação de edição de portaria por órgão da
administração direta.

100

O Poder Judiciário pode revogar ato administrativo por ele
editado, desde que o considere inconveniente e inoportuno ao
serviço.

O art. 37 da CF afirma que a administração pública direta e
indireta de qualquer dos poderes da União, dos estados, do
Distrito Federal e dos municípios obedecerá aos princípios de
legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.
Para que a administração pública atinja seus objetivos
institucionais e mantenha-se dentro dos limites impostos pelos
princípios constitucionais citados, é preciso que o sistema de
controle público se faça sempre presente. A respeito desse
assunto, julgue os itens a seguir.

101

O controle é uma função administrativa em que os papéis de
cada nível institucional precisam estar muito bem definidos.
Assim, é possível dizer que o controle se exerce
integralmente no nível estratégico, tendo como alvo a
avaliação e a mensuração do nível operacional.

102

A CF definiu uma série de atribuições para os órgãos de
controle externo e interno, mas deixou à legislação
infraconstitucional a definição das formas e mecanismos de
controle direto pela sociedade.

cespe-2008-me-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – ME 

Cargo 1: Administrador

– 3 –

103

No Brasil, as funções de administração financeira e controle
da gestão já estiveram submetidas a um mesmo órgão do
Poder Executivo. Hoje, porém, essas funções se encontram
claramente separadas na estrutura administrativa.

104

Do ponto de vista do controle judiciário, o ato administrativo
é chamado de vinculado quando está restrito às condições e
aos requisitos da lei, enquanto o ato denominado
discricionário não está vinculado à lei.

105

Caso houvesse uma denúncia de que o Banco Central do
Brasil teria comprado títulos emitidos pela União, em
desacordo com as normas estabelecidas pela Lei
Complementar n.º 101/ 2000 — Lei de Responsabilidade
Fiscal (LRF) —, o TCU teria competência formal para
examinar tal denúncia.

Acerca de licitações públicas, julgue os itens que se seguem.

106

Se um órgão público tiver a intenção de contratar uma
empresa para operar e manter estações pluviométricas, nesse
caso, o tipo de licitação escolhido não poderá ser de técnica
e preço ou melhor técnica.

107

Se o regime de execução de uma obra for de empreitada por
preço unitário, a forma de execução não poderá ser direta.

108

Se apenas uma empresa apresentar proposta em uma
licitação regularmente convocada, a administração pública
poderá adjudicar o objeto da licitação, ainda que o valor
global apresentado pela empresa esteja acima do limite
máximo estabelecido em edital.

109

Quando houver divergência inconciliável entre uma regra
estabelecida no edital de convocação da licitação e outra, da
minuta de contrato publicada, deve prevalecer a regra do
contrato.

110

Mesmo que não tenha sido convidada, uma empresa pode
participar de uma licitação por convite, desde que esteja
regularmente cadastrada e solicite um convite com
antecedência mínima de 24 horas da apresentação das
propostas.

A privatização de bancos estaduais e a LRF constituíram um duro
golpe nas históricas práticas do clientelismo e da corrupção.
Quanto às mudanças introduzidas na legislação brasileira pela
LRF, julgue os itens seguintes.

111

No cálculo do montante de receitas correntes líquidas, um
estado deve incluir os valores recebidos da União e excluir
os valores transferidos para os municípios, quando são
destinados à aplicação no Fundo de Manutenção e
Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos
Profissionais da Educação (FUNDEB).

112

São proibidas as operações de crédito entre a União ou
qualquer órgão da administração federal direta e indireta e
estados ou municípios.

113

Para um município instituir um serviço permanente de

atendimento telefônico, a fim de prestar informações

turísticas locais, a prefeitura municipal deverá, antes, fazer

uma estimativa do custo total do serviço para o ano em curso

e para os dois anos seguintes, além de demonstrar que a

despesa adicional será compensada pelo aumento permanente

de receitas ou pela diminuição permanente de outras

despesas.

114

Se um dos poderes ou órgão público ultrapassar o limite de

despesas de pessoal que lhe é imposto pela LRF, entre as

medidas que poderão ser tomadas está a demissão de

servidores públicos estáveis.

115

Nos últimos dezoito meses do mandato do chefe do Poder

Executivo, o ente respectivo da Federação está proibido de

realizar qualquer tipo de operação de crédito por antecipação

de receita.

No âmbito federal, o projeto de lei orçamentária anual para o

exercício de 2009 envolve recursos da ordem de 1,2 trilhões de

reais. No que concerne ao orçamento da União, julgue os itens

subseqüentes.

116

O orçamento da União fixa despesas que devem ser

obrigatoriamente executadas. As unidades orçamentárias

estão autorizadas a transferir gastos para os exercícios

seguintes, classificados como restos a pagar, mas não podem

deixar de realizar a despesa regularmente incluída na lei

orçamentária.

117

Se o projeto de lei orçamentária não for aprovado pelo

Congresso Nacional antes do início do exercício financeiro a

que se refere, a programação de todas as dotações dele

constantes poderá ser executada, desde que respeitado o

limite de um doze avos do total de cada ação, multiplicado

pelo número de meses decorridos até a sanção da respectiva

lei.

118

As alterações na legislação tributária somente poderão ser

aprovadas quando especificamente autorizadas na Lei de

Diretrizes Orçamentárias.

119

Além de fixar despesas e prever receitas, o orçamento público

no Brasil expressa as políticas desenvolvidas pela entidade

pública, os interesses que nele predominam e os setores

beneficiados.

120

No âmbito da Comissão Mista de Orçamentos, um

parlamentar somente poderá apresentar emenda destinando

recursos para a realização de um projeto, se ele já estiver

previsto no Plano Plurianual.

cespe-2008-me-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – ME 

Cargo 1: Administrador

– 4 –

PROVA DISCURSIVA

Nesta prova, que vale dez pontos, faça o que se pede, usando o espaço para rascunho indicado no presente caderno. Em seguida,
transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DEFINITIVO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado, pois não será
avaliado fragmento de texto escrito em local indevido.

Qualquer fragmento de texto além da extensão máxima de trinta linhas será desconsiderado.

Na folha de texto definitivo, identifique-se apenas no cabeçalho da primeira página, pois não será avaliado texto que tenha
qualquer assinatura ou marca identificadora fora do local apropriado.

Políticas públicas para o esporte e o lazer no Brasil (1996-2005)

A discussão sobre políticas públicas tem recebido contínuas contribuições de pesquisadores de

várias áreas do conhecimento. Muito embora seja dada bastante atenção ao assunto, há que se ressaltar

que o grande debate proposto pelas diferentes áreas dedica-se a temáticas relacionadas a trabalho e

economia ou saúde e educação, sendo desconsiderados temas que dizem respeito a esporte e lazer.

Parece claro para o governo (e também para os pesquisadores) que o estabelecimento de políticas para

setores como trabalho e saúde é mais urgente do que para esporte e lazer.

O lazer figura entre os direitos sociais definidos no art. 6.º da Constituição Federal de 1988, que

assim estabelece: “São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança,

a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma

desta Constituição.” Portanto, embora seja um direito social, o lazer é tratado, na prática, como tema

periférico. Nesse sentido, cabem as seguintes indagações: Qual é o espaço destinado ao lazer nas

políticas governamentais? O lazer é tratado como direito social?

Ao que tudo indica, o lazer foi efetivamente compreendido como direito social cuja proteção é

de iniciativa do Ministério do Esporte. Como uma das dimensões do esporte é a recreação, o lazer foi

adotado então como um dos tópicos a serem considerados pelas políticas de esporte. Tanto é assim que

o tema da I Conferência Nacional do Esporte, realizada em junho de 2004, em Brasília, foi Esporte, Lazer

e Desenvolvimento Humano. O mesmo ocorreu na II Conferência Nacional do Esporte, realizada em maio

de 2006, também em Brasília, em que novamente a temática foi relacionada ao lazer (Construindo o

Sistema Nacional de Esporte e Lazer). De ambas as conferências resultaram diretrizes para a definição

da política nacional de esporte e lazer. Além dessas conferências, houve também a criação, no âmbito

do Ministério do Esporte, da Secretaria Nacional de Desenvolvimento do Esporte e do Lazer.

Embora atualmente se perceba considerável avanço em relação ao início da discussão sobre lazer

como tema que deve ser privilegiado por políticas públicas, há ainda carência de programas e ações

governamentais que sigam nessa direção.

Dulce Maria F. De A. Suassuna. Internet: <observatoriodoesporte.org.br> (com adaptações).

Considerando que o texto acima tem caráter meramente motivador, elabore um texto dissertativo acerca do seguinte tema.

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O ESPORTE E O LAZER

Ao elaborar o seu texto, aborde, necessariamente, os seguintes aspectos:

<

relação entre esporte, lazer e cidadania;

<

papel do Estado no planejamento de políticas para o esporte e para o lazer;

<

possibilidade de integração entre as políticas de esporte e lazer e políticas de outras naturezas (como econômica, de segurança
ou de saúde pública).

cespe-2008-me-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – ME 

Cargo 1: Administrador

– 5 –

R

ASCUNHO

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30