Prova Concurso - Administração - 2008-SEPLAG-DF-ANALISTA-DE-TRANSPORTES-URBANOS-ADMINISTRADOR - CESPE - SEPLAG - 2008

Prova - Administração - 2008-SEPLAG-DF-ANALISTA-DE-TRANSPORTES-URBANOS-ADMINISTRADOR - CESPE - SEPLAG - 2008

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: 2008-SEPLAG-DF-ANALISTA-DE-TRANSPORTES-URBANOS-ADMINISTRADOR
Órgão: SEPLAG
Banca: CESPE
Ano: 2008
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

cespe-2008-seplag-df-analista-de-transportes-urbanos-administrador-gabarito.pdf-html.html

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

C

C

E

C

E

C

C

E

E

C

C

E

C

C

E

C

C

E

C

E

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

E

E

C

C

C

C

C

E

E

C

E

E

C

E

C

E

E

C

E

C

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

C

E

E

C

E

E

C

C

E

C

C

E

E

E

C

C

E

E

C

E

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

C

E

E

C

C

C

E

C

C

E

C

E

E

X

E

C

C

C

E

E

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

C

E

E

E

C

C

E

C

C

E

E

E

X

C

C

E

E

E

C

C

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

111

112

113

114

115

116

117

118

119

120

E

C

E

E

C

E

C

C

E

C

E

E

C

E

C

C

C

E

C

E

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Item

Gabarito

Gabarito

Item

Gabarito

Item

Gabarito

Item

Gabarito

Item

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL 

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO - SEPLAG/DFTRANS

CONCURSO PÚBLICO

Gabarito

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DAS PROVAS OBJETIVAS

Item

0

CARGO 1: ANALISTA DE TRANSPORTES URBANOS – ESPECIALIDADE: ADMINISTRADOR

Obs.: (X) item anulado.

6/4/2008

Aplicação: 

Prova

cespe-2008-seplag-df-analista-de-transportes-urbanos-administrador-prova.pdf-html.html
cespe-2008-seplag-df-analista-de-transportes-urbanos-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DFTRANS 

Cargo 1: Analista de Transportes Urbanos – Especialidade: Administrador 

– 1 –

De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo
designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO.
A ausência de marcação ou a marcação de ambos os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para
as devidas marcações, use a folha de respostas, único documento válido para a correção das suas provas.

Nos itens que avaliam Informática, a menos que seja explicitamente informado o contrário, considere que todos os programas
mencionados estão em configuração-padrão, em português, que o mouse está configurado para pessoas destras e que expressões
como clicar, clique simples e clique duplo referem-se a cliques com o botão esquerdo do mouse. Considere também que não há
restrições de proteção, de funcionamento e de uso em relação aos programas, arquivos, diretórios, recursos e equipamentos
mencionados.

CONHECIMENTOS BÁSICOS

Os precedentes têm forte influência sobre nosso

1

pensamento. Mesmo o trem mais moderno e mais tecnológico
corre sobre trilhos de bitola convencional. As ferrovias
britânicas adotaram essa bitola porque as antigas máquinas de

4

fabricar eixos e rodas para carruagens só podiam fazer eixos
desse tamanho. As carruagens tinham eixos desse tamanho
para caber nos sulcos escavados ao longo do tempo nas

7

estradas da Grã-Bretanha. As estradas da Grã-Bretanha tinham
sido construídas pelos romanos, e os sulcos foram escavados
por carruagens romanas. Os eixos das carruagens romanas

10

tinham o tamanho adequado para carruagens puxadas por
dois cavalos romanos. Assim como o moderno sistema de
transporte é submetido a um critério que valia para os cavalos

13

da época romana, também os seus pensamentos são moldados
por gerações e gerações de pensamentos antigos. Nós
continuamos a seguir os mesmos sulcos cavados há milênios,

16

sem perceber que a razão original das regras já desapareceu há
muito tempo.

Planeta

, jan./2004 (com adaptações).

Julgue os seguintes itens, relativos à organização do texto acima.

1

A organização dos argumentos permite subentender a
preposição Até antes de “Mesmo” (

R

.2), com a conseqüência

de que, escrevendo-se Até mesmo, a argumentação será
reforçada.

2

O período sintático iniciado por “As ferrovias” (

R

.3) mantém

com o período sintático anterior uma relação de causa; e com
o período sintático iniciado por “As carruagens” (

R

.6) uma

relação de conseqüência.

3

Preservam-se a coerência textual e a correção gramatical ao se
empregar a oração flexionada no modo subjuntivo para que
cabessem em lugar de usá-la no infinitivo,“para caber” (

R

.7).

4

A vírgula que precede a conjunção “e” (

R

.9)indica que esta liga

duas orações de sujeitos diferentes; mas a retirada desse sinal
de pontuação preservaria a correção e a coerência textual.

5

Devido ao valor de mais-que-perfeito das duas formas verbais,
preservam-se a coerência textual e a correção gramatical ao se
substituir “tinham sido” (

R

.8-9) por havia sido.

6

O desenvolvimento das idéias do texto mostra que a tese
“o moderno sistema de transporte é submetido a um critério
que valia para os cavalos da época romana” (

R

.12-14) é

comprovada por argumentos baseados na história de meios de
transporte.

7

A expressão de sentido figurado “os mesmos sulcos cavados
há milênios” (

R

.16) retoma as idéias dos argumentos iniciais do

texto para significar a influência do passado sobre o
pensamento.

Diminui o status  da linguagem como meio de

1

representar as crenças e os desejos, e as idéias em geral,
como se a linguagem fosse mero recurso/meio de tradução
dessas idéias. Seja qual for a função ou a combinatória de

4

funções dominantes em um determinado momento de
comunicação, postula-se que preexiste a todas elas a
função pragmática de ferramenta de atuação sobre o outro,

7

de recurso para fazer o outro ver/conceber o mundo como
o emissor/locutor o vê e o concebe, ou para fazer o
destinatário tomar atitudes, assumir crenças e

10

eventualmente desejos do locutor. Ao se criticar a
concepção da linguagem como representação do outro e
para o outro, não se a desautoriza nem sequer a refuta, mas,

13

em um certo sentido, trabalha-se na sua desconstrução,
construindo-se argumentos em favor da hipótese segundo
a qual a linguagem se manifesta sobretudo como

16

ferramenta de coação e de atuação no outro. Quando
alguém percebe que um vocabulário/discurso está
interferindo em outro e inventa um novo, para substituir os

19

dois, está contribuindo para as conquistas revolucionárias
em qualquer campo da produção humana: nas artes, na
ciência, no pensamento moral e político. Novos

22

instrumentos vêm ocupar o lugar dos instrumentos velhos
e passam a ser utilizados para fazer algo que nunca tinha
sido imaginado antes. 

25

Sebastião J. Votre. Linguagem, identidade,
representação e imaginação

, p. 99 (com adaptações).

Julgue os itens de 8 a 12, a respeito da organização e das idéias
do texto acima.

8

Os argumentos do texto servem de comprovação para a
tese de que a mudança lingüística é um instrumento de
coação sobre o pensamento moral e político. 

9

No período sintático “postula-se que (...) desejos do
locutor” (

R

.6-11), as três ocorrências da preposição “de”

estabelecem a dependência dos termos que regem para
com o termo “função pragmática” (

R

.7), como mostra o

esquema seguinte.

função pragmática: 

de ferramenta 
de atuação sobre o outro 
de recurso para fazer o outro
conceber o mundo

cespe-2008-seplag-df-analista-de-transportes-urbanos-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DFTRANS 

Cargo 1: Analista de Transportes Urbanos – Especialidade: Administrador 

– 2 –

10

Mantêm-se a coerência e a correção da estrutura sintática e

das relações semânticas do texto ao se inserir o pronome se

logo após “sequer” (

R

.13).

11

A função exercida pelo termo “para substituir os dois”

(

R

.19-20) permite que as vírgulas que o delimitam sejam

substituídas por duplo travessão ou por sinal de parênteses,

sem que isso resulte em prejuízo à coerência textual ou à

correção gramatical.

12

É gramaticalmente correta e coerente com a argumentação

do texto a seguinte reescrita para o período final: Cada novo

instrumento que vêm ocupar o lugar dos instrumentos

antigos passam a ser utilizados para fazer algo que ainda não

fôra imaginado.

linguagem. 

S.f. 1. o uso da palavra articulada ou

escrita como meio de expressão e de comunicação entre as

pessoas.

Aurélio Buarque de Holanda Ferreira. Novo dicionário
da língua portuguesa

, p. 1.035 (com adaptações).

Acho que se compreenderia melhor o

1

funcionamento da linguagem supondo que o sentido é um

efeito do que dizemos, e não algo que existe em si,

independentemente da enunciação, e que envelopamos em

4

um código também pronto. Poderiam mudar muitas

perspectivas: se o sentido nunca é prévio, empregar ou não

um estrangeirismo teria menos a ver com a existência ou não

7

de uma palavra equivalente na língua do falante. O que

importa é o efeito que palavras estrangeiras produzem.

Pode-se dar a entender que se viajou, que se conhecem

10

línguas. Uma palavra estrangeira em uma placa ou em uma

propaganda pode indicar desejo de ver-se associado a outra

cultura e a outro país, por seu prestígio.

13

Sírio Possenti. A cor da língua. Mercado de Letras, 2002, p.37-8 (com adaptações).

A partir da leitura dos dois textos acima, julgue os itens de

13 a 20.

13

A comparação entre os dois textos mostra que, no segundo,

a abrangência do conceito de linguagem é maior do que no

primeiro, pois incorpora representações sociais de quem usa

a linguagem.

14

Embora o vocábulo “articulada” admita várias acepções, o

contexto do verbete em que está empregado permite

identificar seu significado como falada. 

15

No texto do verbete de dicionário, o valor de comparação da

palavra “como” deixa subentender uma expressão mais

complexa: assim como.

16

O valor condicional da oração iniciada por “supondo” (

R

.2)

permite sua substituição, no texto, por se supusermos, sem
que sejam prejudicadas a coerência ou a correção gramatical.

17

Para se manter o paralelismo com o primeiro e o último
períodos sintáticos do texto, o segundo período também
admitiria uma construção sintática de sujeito indeterminado,
podendo ser alterado para Poderia se mudar muitas

perspectivas.

18

A flexão de plural em lugar de “Pode-se” (

R

.10) respeita as

regras de concordância com o sujeito oracional “dar a
entender” (

R

.10).

19

O desenvolvimento da argumentação do segundo texto
evidencia que o uso de uma palavra estrangeira está
associado a prestígio.

20

Pelo fato de “associado” (

R

.12) exigir que seu complemento

seja regido pela preposição a, pode ser empregado o sinal
indicativo de crase em “a outra cultura”.

A partir da figura acima e considerando os conceitos de sistema
operacional Windows e a utilização do Microsoft Office, julgue
os itens a seguir.

21

A opção 

 permite realizar

atualização do Microsoft Office, por meio de upload  de
arquivos. 

22

A opção 

 permite definir

uma senha para um novo usuário. 

23

Ao se clicar a ferramenta 

, os programas abertos serão

minimizados e a área de trabalho será apresentada.

24

A partir da opção 

, é possível iniciar o

Word. 

cespe-2008-seplag-df-analista-de-transportes-urbanos-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DFTRANS 

Cargo 1: Analista de Transportes Urbanos – Especialidade: Administrador 

– 3 –

Considerando a figura acima, que ilustra uma janela do Internet
Explorer 6, julgue os itens subseqüentes, acerca de conceitos
relacionados à Internet. 

25

Considerando que o texto da figura esteja selecionado, é
possível copiá-lo ao se clicar o botão direito do mouse sobre
ele e, em seguida, clicar, na lista disponibilizada, a opção

Copiar

26

O protocolo http (hypertext transfer protocol) é utilizado
para transferir páginas web entre um servidor e um cliente.

27

Um duplo clique no ícone 

 permite que se abra

a janela de propriedades de segurança da Internet. 

A partir da figura acima, que mostra uma janela do Word 2003
com um texto em edição, julgue os itens de 28 a 32.

28

Para que a palavra selecionada seja formatada como

maiúscula, é suficiente clicar o botão 

.

29

Ao se clicar a ferramenta 

, o texto em edição será

formatado como modelo de carta do Word. 

30

Para se justificar o texto mostrado na figura, é suficiente

clicar a ferramenta 

.

31

A opção 

 indica que a palavra selecionada foi

aumentada em 100% do tamanho original. 

32

No  menu 

, encontra-se opção que permite definir

senha de proteção do documento em edição.

Acerca do Excel 2003 e considerando a figura acima, julgue os

itens que se seguem.

33

Se o número de veículos vistoriados corresponder a 50% do

número de atendimentos, nesse caso, uma fórmula para se

calcular tal número será 

=B2/2

.

34

Para se criar uma nova planilha, deve-se clicar a opção

Planilha

, que se encontra no menu . 

35

Considerando que o valor “Nº de linhas fiscalizadas”

corresponda à média aritmética dos valores contidos nas

células 

B3

 e 

B4

, esse valor pode ser calculado utilizando-se

a função média, encontrada na ferramenta 

.

cespe-2008-seplag-df-analista-de-transportes-urbanos-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DFTRANS 

Cargo 1: Analista de Transportes Urbanos – Especialidade: Administrador 

– 4 –

A estratégia de construção de liderança por parte da

diplomacia brasileira na América do Sul foi seguida durante o

período de 1993 a 2007, mas com diferentes gradações. Durante

o governo de Itamar Franco, a aproximação aos vizinhos, já

dentro dos marcos de uma cooperação sul-sul, foi intensificada,

podendo ser enquadrada no que Myers define como “Estado

aspirante a hegemônico” no contexto regional. O modelo de

atuação brasileiro diante de situações de crise na região foi de

não-intervenção, baseado em preceitos tradicionais da diplomacia

brasileira em termos de percepções de segurança internacional e

de conceitos clássicos da política internacional, que foram

mantidos a despeito de todas as mudanças ocorridas no cenário

internacional.

Miriam Saraiva. As estratégias de cooperação sul-sul nos marcos da política externa brasileira

de 1993 a 2007

.  In: Revista Brasileira de Política Internacional, 50 (2), 2007, p. 47.

Considerando o texto acima como referência inicial, julgue os

itens que se seguem, referentes à atuação do Brasil nas crises

políticas recentes na América do Sul.

36

O posicionamento do Brasil convergiu para a visão política

norte-americana a respeito da guerra civil que ocorre no

interior da Colômbia, ao classificar oficialmente as FARC

(Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) como força

terrorista.

37

A atual noção de América do Sul é absolutamente inédita em

todos os aspectos no discurso diplomático brasileiro.

38

A aproximação do Brasil aos países vizinhos, mesmo com os

riscos e dificuldades que advêm do aumento da densidade

dos intercâmbios, é uma necessidade prática para a

ampliação da internacionalização das empresas brasileiras.

39

O governo Itamar Franco foi o primeiro a promover reunião

de cúpula dos chefes de Estado e de governo da América do

Sul.

40

O princípio da não-intervenção, caro à prática da diplomacia

brasileira, não significa a exclusão do princípio da

não-indiferença em relação aos temas difíceis da região

sul-americana e mesmo da América Latina e Caribe.

Julgue os itens de 41 a 46, com relação às questões de

infra-estrutura urbana e de transporte, além dos aspectos de

segurança das cidades latino-americanas dos dias atuais.

41

O caos urbano nas grandes cidades latino-americanas,

principalmente nas capitais dos países da região, é causado

por fatores como o crescimento elevado do uso do

automóvel por seus habitantes.

42

O forte investimento em transportes urbanos e populares em

todo o continente, particularmente naqueles que vinculam

trens subterrâneos e de superfície, e a eficiente malha de

ônibus e outros transportes similares é marca da América

Latina no início do século XXI.

43

A segurança pública, crucial para a vida cidadã e a boa

realização dos negócios e do crescimento econômico, vem

sendo considerada tema menor nas campanhas políticas na

região.

44

A preocupação com a segurança pública é matéria que não

pode circunscrever-se, nas urbes sul-americanas, apenas à

corporação policial ou às autoridades investidas de poder de

decisão na matéria.

45

Os bolsões de pobreza e miséria, situados nas periferias

malcuidadas de boa parte das grandes cidades da América

Latina, contribuem apenas moderadamente à precariedade da

vida urbana nas regiões metropolitanas.

46

Embora a inteligência policial e os aparatos mais modernos

de repressão ao tráfico de drogas sejam relevantes para o

apaziguamento das grandes cidades da América Latina, essas

políticas necessitam da complementação da população

cidadã que, armada, também pode responder à insegurança

coletiva que predomina nesses centros urbanos.

Julgue os itens que se seguem, relativos aos eventos que

envolveram, há poucas semanas, a deportação de brasileiros no

aeroporto de Barajas, em Madrid, e outras matérias vinculadas às

migrações internacionais.

47

O poder de deportação de um cidadão de um país amigo,

embora atribuído ao país que recebe o visitante estrangeiro,

deve estar embasado em algum procedimento legal e

justificativa plausível.

48

O Brasil, país forjado por imigrantes de todas as partes do

globo, passou, na última década, a ser país de emigrantes.

49

As migrações internacionais são matérias recentes na história

da interação entre os povos.

50

O princípio da reciprocidade é norma do direito

internacional nem sempre bem acolhida pelos países

poderosos, que preferem impor seus valores, regras e

interesses sobre os países de menor peso na política

internacional.

cespe-2008-seplag-df-analista-de-transportes-urbanos-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DFTRANS 

Cargo 1: Analista de Transportes Urbanos – Especialidade: Administrador 

– 5 –

CONHECIMENTOS COMPLEMENTARES

Acerca da Lei Orgânica do Distrito Federal (LODF), julgue os

itens seguintes. Nesse sentido, sempre que utilizadas, as siglas

subseqüentes devem ser interpretadas com a significação

associada a cada uma delas: DF = Distrito Federal; CLDF =

Câmara Legislativa do Distrito Federal.

51

Um dos objetivos prioritários do DF é assegurar, por parte

do poder público, a proteção individualizada à integridade

psicológica das testemunhas de infrações penais.

52

É competência do DF, em comum com a União, dispor sobre

a administração dos cemitérios.

53

É lícito ao DF constituir ônus real sobre os imóveis de seu

patrimônio independentemente de autorização da CLDF,

com base no princípio da independência dos poderes.

54

A LODF determina expressamente que devem fazer

declaração pública anual de bens o governador, o

vice-governador, os deputados distritais, os secretários de

Estado, os comandantes-gerais da Polícia Militar e do Corpo

de Bombeiros Militar e o diretor da Polícia Civil do DF.

55

Entre as funções institucionais da Procuradoria-Geral da

CLDF estão a promoção da uniformização da jurisprudência

administrativa e a compilação da legislação da CLDF.

56

Em cada exercício financeiro, a CLDF deve fixar a

remuneração do governador do DF.

57

Compete ao Superior Tribunal de Justiça processar e julgar

o governador do DF nos crimes de responsabilidade.

58

A CLDF tem competência para criar comissões

parlamentares de inquérito, mediante requerimento

apresentado somente pela maioria absoluta de seus membros,

para apuração de fato determinado e por prazo certo.

59

A matéria atinente ao plano de preservação do conjunto

urbanístico de Brasília deve ser veiculada por lei

complementar.

60

Os conselheiros do TCDF somente poderão aposentar-se

com as vantagens do cargo quando o tiverem exercido por

mais de dez anos.

61

O TCDF será representado judicial e extrajudicialmente pela

Procuradoria-Geral do DF.

62

Integram o Conselho de Governo, órgão superior de consulta

do governador do DF, o vice-governador do DF, o

presidente da CLDF e o presidente do TCDF.

63

O governador deve encaminhar à CLDF, até seis meses antes

do final de seu mandato, o projeto de lei do plano plurianual.

64

A diretoria executiva das fundações instituídas pelo poder

público do DF deve ser composta por, no mínimo, um terço

de representantes de seus servidores, escolhidos pelo

governador do DF.

65

Se um indivíduo for submetido a internação psiquiátrica

compulsória, realizada pela equipe de saúde mental das

emergências psiquiátricas, nesse caso, o fato deve ser

comunicado à Defensoria Pública do DF.

66

São instâncias do Sistema Único de Saúde do DF: a

conferência de saúde, o conselho de saúde e os conselhos

regionais de saúde.

67

A administração pública do DF deve aplicar, no mínimo,

40% da receita dos impostos locais na manutenção e

desenvolvimento do ensino primário.

68

Constitui princípio do Sistema de Transporte do DF a defesa

do meio ambiente e do patrimônio arquitetônico e

paisagístico.

69

Considere a seguinte situação hipotética. 

Antes de ser nomeado procurador do DF, Manoel exerceu o

cargo de procurador do INSS por cerca de cinco anos. 

Nessa situação, é assegurada a Manoel a contagem integral

do tempo de serviço efetivamente prestado no cargo de

procurador do INSS para efeito de aposentadoria e

disponibilidade.

70

Os projetos de obras que comprometam mais de 1% do

orçamento do DF devem ser obrigatoriamente apreciados em

audiência pública.

cespe-2008-seplag-df-analista-de-transportes-urbanos-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DFTRANS 

Cargo 1: Analista de Transportes Urbanos – Especialidade: Administrador 

– 6 –

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Julgue os itens a seguir, que versam sobre o comportamento e a
dinâmica das organizações.

71

A definição sobre quais valores deverão ser reforçados na
cultura organizacional deve considerar as características do
ambiente externo, bem como as estratégias e metas da
organização.

72

A motivação dos funcionários decorre de fatores higiênicos,
relacionados à realização de necessidades pessoais de alto
nível, e de fatores motivadores, relacionados à ausência de
aspectos insatisfatórios no ambiente de trabalho.

73

A liderança autocrática tem como foco a automatização dos
processos de trabalho e o compartilhamento das decisões
com os membros da equipe.

74

A delegação do processo decisório ocorre quando o líder
transfere para a equipe a responsabilidade pela tomada de
decisão.

75

Ao contrário do diagrama de Ishikawa e do gráfico de
Pareto, a árvore de decisões não permite a representação
gráfica das alternativas a serem consideradas no processo
decisório.

76

A eficácia do processo de comunicação organizacional
depende da capacidade do emissor, da adequada codificação
das mensagens e do comportamento do receptor.

Acerca do processo grupal nas organizações, julgue os itens que
se seguem.

77

A realização de objetivos, a qualidade técnica do resultado,
a eficiência dos recursos e a satisfação dos membros são
indicadores a serem perseguidos no trabalho em equipe.

78

Enquanto a falta de coesão leva os membros da equipe a
trabalharem para si, o excesso de coesão pode tornar a
equipe refratária a práticas e idéias que não sejam originadas
no próprio grupo.

79

Independentemente do tipo de trabalho realizado, toda a
comunicação em uma equipe deve ser direcionada ao líder
do grupo, a quem compete decidir qual a melhor forma de
distribuição da informação.

80

Em equipes de alto desempenho, a liderança deve incentivar
a competição entre seus membros, de forma a premiar
aqueles funcionários que apresentem maior produção
individual.

Julgue os itens de 81 a 85, a respeito da gestão da qualidade e da
reengenharia organizacional.

81

A cultura da qualidade engloba os processos de
aprendizagem e os valores relacionados à prática da
qualidade nas relações com os ambientes interno e externo
da organização.

82

De acordo com Deming, a implantação da política da
qualidade deve conter, entre seus princípios, a melhoria
contínua, o estabelecimento de cotas numéricas e a
dependência da inspeção em massa. 

83

O diagrama de causa e efeito, ferramenta muito utilizada
para identificar as causas mais freqüentes dos problemas
relacionados à qualidade na organização, é representado por
um gráfico em que o eixo horizontal apresenta os problemas
identificados e o eixo vertical apresenta a freqüência de cada
problema.

84

A reengenharia é o processo administrativo destinado a
promover alterações na estrutura física do ambiente de
trabalho por meio da realização de obras civis.

85

Assim como na gestão da qualidade em serviços, as
mudanças promovidas pela reengenharia têm como um de
seus objetivos melhorar o atendimento das necessidades dos
clientes. 

Acerca da administração de pessoal e recursos humanos, julgue
os itens seguintes.

86

Para que o processo de recrutamento seja bem-sucedido,
deve haver definição prévia das características e
competências desejáveis para o exercício do cargo
disponível.

87

Entre os objetivos do processo de seleção de pessoal estão
a garantia de adequação das pessoas ao cargo e o aumento
do índice de rotatividade funcional.

88

A avaliação e a classificação de cargos fornecem subsídios
para a construção de uma estrutura salarial equilibrada entre
os diversos cargos da organização.

89

As atuais técnicas de administração de desempenho por
objetivos preconizam a definição consensual de metas, o
comprometimento pessoal do funcionário, a atuação do
gerente na alocação dos recursos necessários e a constante
medição dos resultados, comparando-os aos objetivos
formulados.

90

Como forma de evitar distorções, a avaliação de desempenho
dos membros de uma equipe deve ser realizada sempre por
funcionários que não integram a equipe.

91

Enquanto o treinamento conceitual prepara os funcionários
para a execução imediata das tarefas do cargo, o treinamento
de habilidades diz respeito à melhoria do relacionamento
interpessoal dos funcionários. 

Julgue os itens de 92 a 96, que tratam do planejamento
organizacional e do impacto do ambiente nas organizações.

92

O planejamento estratégico consiste em estabelecer o
objetivo a ser alcançado pela organização, enquanto o
planejamento tático define, para a organização como um
todo, o caminho para se alcançar tal objetivo.

93

A avaliação das condições ambientais deve ocorrer
previamente à implantação do planejamento estratégico, de
forma que possam ser aproveitadas as oportunidades
oferecidas pelo ambiente da organização.

cespe-2008-seplag-df-analista-de-transportes-urbanos-administrador-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DFTRANS 

Cargo 1: Analista de Transportes Urbanos – Especialidade: Administrador 

– 7 –

94

O processo de implantação do planejamento estratégico, com
a aplicação dos instrumentos prescritivos e quantitativos
selecionados, somente deve ocorrer após a definição da
missão da empresa.

95

O planejamento operacional é responsável pelo
detalhamento da forma de se colocar em prática
as estratégias e táticas definidas para a organização e suas
áreas funcionais.

96

A análise da turbulência ambiental deve ser realizada antes
do processo de planejamento, e deve ocorrer novamente
apenas após a conclusão do ciclo planejado, quando se irá
planejar uma nova etapa para a organização. 

Julgue os itens a seguir, relativos à administração pública e aos
poderes e deveres dos servidores públicos.

97

Por ser uma autarquia diretamente vinculada à Secretaria de
Estado de Transportes do DF, o DFTRANS integra a
administração pública direta.

98

Considerada um princípio fundamental da administração
pública, a impessoalidade representa a divulgação dos atos
oficiais de qualquer pessoa integrante da administração
pública, sem a qual tais atos não produzem efeitos. 

99

Segundo o princípio da motivação, os atos da administração
pública devem receber a indicação dos pressupostos de fato
e de direito que determinaram a decisão.

100

Além do dever de probidade, o administrador público tem,
entre outros, o dever de eficiência e o dever de prestar
contas.

101

Devido às suas características peculiares, são considerados
atos de improbidade administrativa apenas aqueles
praticados por servidor público estatutário, integrante da
administração direta da União, dos estados, do DF e dos
municípios.

102

Em processo administrativo disciplinar, deverá ser observada
a garantia dos direitos à comunicação, à apresentação de
alegações finais, à produção de provas e à interposição de
recursos.

103

A responsabilidade civil da administração pública implica
a reparação de danos causados a terceiros em virtude da
prestação de serviços públicos, mesmo em situações de força
maior ou nos casos em que se comprove a culpa exclusiva da
vítima. 

Acerca do controle da administração pública, julgue os itens que
se seguem.

104

O DFTRANS, por integrar a estrutura administrativa do DF,
tem o seu controle interno sob a responsabilidade da CLDF,
que o realizará com o auxílio do Tribunal de Contas do DF.

105

As atividades de controle externo envolvem a fiscalização
contábil, financeira, patrimonial e operacional da
administração pública, buscando analisar a legalidade, a
legitimidade e a economicidade dos atos praticados.

106

Na esfera federal, o controle judiciário da administração
pública é exercido pelo Tribunal de Contas da União. 

107

Mesmo que não seja detentor de mandato político, qualquer
cidadão é parte legítima para, nos termos legais, denunciar
irregularidades ou ilegalidades junto aos respectivos
tribunais de contas.

Julgue os itens seguintes, referentes aos atos administrativos.

108

No que se refere aos destinatários, o ato administrativo
classifica-se em individual, quando é dirigido a destinatário
certo e determinado, ou geral, quando atinge toda a
coletividade.

109

A auto-executoriedade é o atributo pelo qual o ato
administrativo deixa automaticamente de surtir efeito, após
decorrido o período nele designado.

110

Considerando que um ato administrativo tenha como
finalidade única conceder férias a um servidor do
DFTRANS, o gozo das férias representa a extinção do ato
administrativo, em virtude do pleno cumprimento de seus
efeitos.

111

Diferentemente da revogação, que pode ser feita pela própria
administração pública, a anulação de um ato administrativo
somente pode ser decretada pelo Poder Judiciário.

Julgue os itens subseqüentes, que versam sobre os contratos
administrativos e sobre a Lei n.º 8.666/1993 — Lei de Licitações.

112

Os contratos administrativos têm prazo de vigência limitado
a sessenta meses, podendo ser prorrogados uma única vez,
por igual período.

113

A modificação unilateral dos contratos administrativos é
prerrogativa exclusiva da administração pública.

114

Em virtude do regime jurídico dos contratos administrativos,
a administração pública somente tem o poder de aplicar
sanções ao contratado, se estas forem motivadas pela
inexecução total do contrato.

115

Além de garantir a observância do princípio constitucional
da isonomia, a licitação deve ser julgada em conformidade
com os princípios básicos da legalidade, da impessoalidade,
da publicidade e da vinculação ao instrumento convocatório.

116

Em ordem crescente de limites para a contratação, o convite,
a tomada de preços e a concorrência são modalidades de
licitação.

117

Nos termos da legislação específica, a licitação é dispensável
ao ser contratado serviço de fornecimento de energia elétrica
junto a concessionário.

Acerca do orçamento público e da Lei Complementar n.º
101/2000 — Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) —, julgue os
itens que se seguem.

118

Devido à independência orçamentária das autarquias, o
DFTRANS não está legalmente obrigado a seguir as
prescrições da LRF.

119

A programação financeira e o cronograma de execução
mensal de desembolso, instrumentos relacionados à
execução orçamentária, deverão ser estabelecidos pelo Poder
Executivo em até trinta dias após a publicação dos
orçamentos, nos termos em que dispuser a lei de diretrizes
orçamentárias.

120

Os relatórios da execução orçamentária e de gestão fiscal são
documentos sigilosos durante o período de vigência do
orçamento, devendo ser divulgados ao término do exercício
orçamentário.