Prova Concurso - Pedagogia - 2008-SEPLAG-DF-PROFESSOR-DESENHO - CESPE - SEPLAG - 2008

Prova - Pedagogia - 2008-SEPLAG-DF-PROFESSOR-DESENHO - CESPE - SEPLAG - 2008

Detalhes

Profissão: Pedagogia
Cargo: 2008-SEPLAG-DF-PROFESSOR-DESENHO
Órgão: SEPLAG
Banca: CESPE
Ano: 2008
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

PEDAGOGOUFPA2018
PEDAGOGOUNIFESSPA2018
PEDAGOGOEBSERH2018

Gabarito

cespe-2008-seplag-df-professor-desenho-gabarito.pdf-html.html

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO (SEPLAG/DF)

Data de aplicação: 17/11/2008

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

C

C

C

E

C

C

E

C

C

C

E

C

E

C

C

C

C

C

C

E

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

C

C

C

E

E

E

E

C

E

E

C

X

C

C

E

C

E

C

E

C

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

E

C

C

E

E

E

E

C

E

E

E

E

C

E

C

E

C

E

E

E

111 112

113

114

115

116

117

118

119

120

C

C

C

E

C

C

C

C

C

C

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Item

Gabarito

Item

Gabarito

Item

Gabarito

Item

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS DA PROVA OBJETIVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

#REF!

Gabarito

CARGO 2: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA/ÁREA 1 – COMPONENTE CURRICULAR: DESENHO TÉCNICO

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Prova

cespe-2008-seplag-df-professor-desenho-prova.pdf-html.html
cespe-2008-seplag-df-professor-desenho-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DF

Cargo 2: Professor de Educação Básica/Área 1 – Componente Curricular: Desenho Técnico

– 1 –

De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo
designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO.
A ausência de marcação ou a marcação de ambos os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para as
devidas marcações, use a folha de respostas, único documento válido para a correção das suas provas.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

No que se refere aos traçados no plano, julgue os próximos itens.

51

Um polígono é uma figura geométrica plana cujo contorno
é fechado e formado por segmentos de reta, que são seus
lados. 

52

Considerando o quadrilátero ABCD inscrito em uma
circunferência, conforme mostrado na figura abaixo, é
correto concluir que o centro dessa circunferência encontra-
se no ponto de intersecção das mediatrizes dos segmentos
AB e CD.

53

Um retângulo dado pode ser inscrito em uma circunferência
porque seus ângulos são todos retos, isto é, são inscritíveis.

54

É correto afirmar que, para cada polígono regular, há um
processo de circunscrição diferente.

55

Na construção de uma polígono, para traçar uma linha
perpendicular a outra na horizontal, basta posicionar o
esquadro com ângulo de 90º sobre a régua T e traçar a linha.

Com relação a semelhança dos polígonos planos, julgue o item a
seguir.

56

A semelhança é uma propriedade dos polígonos em que a
razão entre as medidas dos lados correspondentes
(homólogos) é constante, e os ângulos correspondentes
(homólogos) são congruentes.

Com relação aos polígonos, julgue os itens subseqüentes.

57

Para a construção do polígono regular representado na figura
abaixo, é necessário traçar inicialmente todos os ângulos, de
tal forma que a soma dos ângulos dos vértices opostos seja
igual a 90º.

58

O centro do círculo inscrito em um triângulo dado,
encontra-se no ponto de intersecção das bissetrizes do
triângulo.

A partir da construção mostrada na figura acima e com relação ao
retângulo áureo, julgue os itens seguintes.

59

É correto afirmar que, na figura apresentada, seja ABCD um
quadrado e ABEF é um retângulo áureo.

60

O retângulo áureo exerceu grande influência na arquitetura
grega. Um exemplo dessa influência são as proporções do
Partenon.

Com relação à figura acima, que apresenta a construção do
pentágono dado o seu lado, julgue os itens que se seguem.

61

A circunferência que passa pelo pontos A, B e 2 tem seu
centro em B.

62

Os pontos C e D podem ser determinados pelas
circunferências traçadas e pelas linhas que ligam os pontos
1 e 2 ao ponto G.

63

Os arcos X e Y apresentam raios maiores do que o raio AB.

64

Para traçar circunferências (arcos) deve-se marcar
previamente, sobre linhas perpendiculares entre si, o raio e,
a seguir, fazer o traçado do arco.

65

Para traçar a bissetriz de um ângulo, deve-se dividir esse
ângulo em duas partes iguais.

66

Para traçar uma tangente a um ponto dado na circunferência,
basta traçar a perpendicular ao raio que passa por esse ponto.
Essa perpendicular será a tangente.

67

O ponto tangente de dois círculos situar-se-á nas
circunferências de ambos os círculos e, em uma linha reta
que liga os centros dos dois círculos.

cespe-2008-seplag-df-professor-desenho-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DF

Cargo 2: Professor de Educação Básica/Área 1 – Componente Curricular: Desenho Técnico

– 2 –

Com relação aos conceitos básicos da linguagem gráfica para
representação precisa das construções geométricas, julgue os
próximos itens.

68

O perímetro é a medida do contorno de uma figura plana, ou
seja, a soma das medidas dos lados de um polígono.

69

O ângulo é uma das regiões do plano determinadas por duas
semi-retas que tem a mesma origem (vértice).

70

A circunferência é um sólido geométrico gerado pela rotação
completa de um semicírculo em torno do seu diâmetro e cuja
superfície (esférica) tem todos os seus pontos igualmente
distantes de um ponto interior chamado centro.

71

Um segmento de reta que une dois pontos da circunferência,
passando pelo centro, denomina-se diâmetro.

72

Quando duas figuras planas se correspondem ponto a ponto
e segmento a segmento, são chamadas homológicas.

Referência:  Arcada de Sarsen.  In: O poder dos limites: harmonias e
proporções na natureza, arte e arquitetura. György Doczi. Tradução: Maria
Helena de Oliveira Tricca e Júlia Bárány Bartolomei. São Paulo: Mercuryo, 1990.

A partir da figura acima e com relação à construção de um

triângulo, julgue os itens que se seguem.

73

A localização do centro geométrico de um triângulo

eqüilátero é feita por meio de duas bissetrizes

perpendiculares aos lados que se interseccionam no centro

do triângulo.

74

Para construir um triângulo qualquer sendo dada a medida

dos três lados, basta dividir a medida maior em três partes e,

em seguida, transferi-las com uma régua.

75

Os triângulos apresentados na figura é o eqüilátero, pois

possui as medidas dos três lados diferentes.

76

É correto afirmar que para construir um triângulo isósceles

é necessário conhecer a sua altura e um dos seus ângulos.

No que se refere a representação das figuras geométricas no
desenho técnico, julgue os itens a seguir.

77

O círculo, representado em perspectiva isométrica, terá
sempre a forma de um círculo, independente da face do
modelo ou da peça representadas.

78

Para obter a projeção ortográfica A1B1C1D1, como mostra
a figura abaixo, deve-se, primeiramente, traçar linhas
projetantes a partir de cada vértice do retângulo até encontrar
o plano, e depois unir as projeções de cada vértice.

Com relação à diagonal que é utilizada de várias maneiras
diferentes em um desenho, julgue os próximos itens.

79

A diagonal é um segmento de reta que une os lados
consecutivos de um polígono.

80

A diagonal é utilizada para localizar o centro de uma figura
geométrica simétrica ou assimétrica.

81

Figuras semelhantes com a mesma base podem ser
produzidas utilizando uma diagonal.

82

O centro de uma figura geométrica com lados iguais pode ser
localizado por meio de uma diagonal.

83

A diagonal é utilizada para traçar figuras inscritas e
circunscritas.

Um dos fundamentos do sistema de representação da geometria
descritiva, o qual deu origem ao desenho técnico, foi a criação
dos sistemas de diedros e de projeções ortogonais ou ortográficas.
Com relação a esse sistema de representação, julgue os itens a
seguir.

84

Os diedros são os espaços formados pelo cruzamento de dois
planos perpendiculares entre si, nos quais se situam o
observador e os objetos projetados sobre esses planos.

85

No sistema diédrico, usam-se as projeções cônicas para
produzir vistas ortográficas mais realísticas do que as das
projeções paralelas.

86

A planificação das projeções vertical e horizontal em um
sistema diédrico é chamada épura.

87

Dos quatro diedros formados pelos planos que se
interseccionam, o 2.º e o 4.º não são utilizados porque
resultam em vistas ortográficas invertidas.

88

As seis vistas convencionais do desenho técnico — frente,
superior, laterais direita e esquerda, inferior e posterior —
são obtidas por projetantes ortogonais aos planos de
projeção de cada vista.

89

As normas brasileiras de desenho técnico recomendam a
utilização do método de representação que posiciona o
objeto no primeiro diedro, com a vista lateral direita
desenhada à direita da vista frontal.

cespe-2008-seplag-df-professor-desenho-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DF

Cargo 2: Professor de Educação Básica/Área 1 – Componente Curricular: Desenho Técnico

– 3 –

90

Em um sistema de projeções ortográficas, as faces e arestas paralelas a um dos planos de projeção resultam em verdadeira
grandeza sobre ele.

91

As vistas ortográficas dos poliedros são compostas apenas pelas projeções das suas faces aparentes sobre os planos de projeção.

Em um sistema de representação diédrico, os métodos de rebatimento, rotação e mudança de plano são chamados de métodos
descritivos, os quais têm por finalidade obter vistas alternativas que mostrem as verdadeiras grandezas de arestas, faces, ângulos ou
distâncias de ponto-a-ponto. A respeito desses métodos, julgue os próximos itens.

92

Uma das formas de encontrar o ângulo entre duas retas, é a utilização do método de rebatimento do plano por elas definido, no
qual busca-se tornar o plano paralelo a um dos planos de projeção para que o ângulo apareça em verdadeira grandeza.

93

Os desenhos arquitetônicos de portas em uma planta-baixa são exemplos de aplicação do método de rotação para delimitar a área
livre necessária à abertura da porta.

94

O método de mudança de plano consiste na troca do plano de projeção horizontal pelo plano de projeção vertical para que haja
inversão das vistas e das projeções em verdadeira grandeza.

Z

V

Y

X

A

B

C

D

O sistema de projeção cilíndrico, também denominado paralelo, supõe um feixe de raios projetantes paralelos entre si e é usado tanto
na representação perspectiva quanto na descritiva. Com relação ao sistema cilíndrico e aos desenhos apresentados acima, julgue os
itens subseqüentes.

95

Denomina-se cavaleira a representação perspectiva apresentada, sendo esta obtida segundo eixos perpendiculares aos planos de
projeção, com redução nas medidas de profundidade.

96

Nos desenhos das vistas, as linhas tracejadas representam arestas descontínuas que se projetam como pontos em planos
perpendiculares a elas.

97

Considerando que a seta indica a frente do objeto, a vista B corresponde à vista frontal, no sistema de projeções

cilíndrico-ortogonal.

98

No desenho das vistas ortográficas do objeto apresentado em perspectiva, a aresta XY mostra-se em verdadeira grandeza na vista

superior e como um ponto na vista frontal.

99

No desenho da perspectiva acima, a aresta XZ mostra-se em verdadeira grandeza pois faz parte do triângulo equilátero VXZ.

Internet: <www.desenho.com.br> (com adaptações).

Considerando as vistas ortográficas e a perspectiva apresentadas acima, julgue os itens a seguir.

100

No desenho das vistas ortográficas, o posicionamento da vista superior abaixo da vista frontal indica que foi adotado o método
de representação com o objeto colocado no 3.º diedro. 

101

A medida dos ângulos na perspectiva (A) indica que as perspectivas são dimétricas, no sistema axonométrico ortogonal. 

102

De acordo com as vistas do objeto representado, a perspectiva que o representa corretamente é a (B).

V

cespe-2008-seplag-df-professor-desenho-prova.pdf-html.html

UnB/CESPE – SEPLAG/DF

Cargo 2: Professor de Educação Básica/Área 1 – Componente Curricular: Desenho Técnico

– 4 –

103

As linhas traço-ponto presentes na vista frontal são linhas de

centro da circunferência que define o arco.

104

No caso das perspectivas apresentadas, a representação do

arco de circunferência obedece a um traçado ovóide que tem

centro justamente no centro da circunferência.

105

As arestas que se mostram paralelas no conjunto das vistas

ortográficas devem aparecer, também, paralelas nas

perspectivas axonométricas.

106

Como o objeto é simétrico horizontalmente, não foi

necessário desenhar a vista lateral esquerda.

107

Pelas características do sistema axonométrico ortogonal, as

medidas de profundidade, de largura e de altura, nas

perspectivas, estão em verdadeira grandeza nas direções dos

eixos axonométricos.

Com respeito ao desenho técnico, julgue os itens que se seguem.

108

Em uma perspectiva cônica, os pontos de fuga são elementos

do desenho para onde as linhas oblíquas de um objeto

convergem.

109

Por fazerem parte do sistema de perspectivas axonométricas,

ambas as perspectivas, isométrica e cavaleira, mostram, em

verdadeira grandeza, detalhes irregulares ou circulares

presentes na face frontal de um objeto. 

110

O meio corte é uma operação aplicada em peças simétricas,

de modo a simplificar a representação, visto que metade do

desenho não é executado.

111

Denomina-se genericamente corte de uma edificação, o

desenho, em projeção ortográfica, da seção (ou corte) por

um plano vertical que geralmente passa ao longo do

comprimento (corte longitudinal) ou da largura (corte

transversal) do edifício.

112

Em uma perspectiva cônica, as dimensões e proporções das

diferentes partes do desenho variam de acordo com a

posição relativa entre o observador, o plano de projeção ou

plano do quadro e o objeto representado.

113

A seção de corte de um poliedro por um plano é definida

pelos vértices produzidos pelo plano de corte sobre as

arestas do poliedro.

114

Em uma perspectiva do sistema axonométrico oblíquo, a

interseção de uma face vertical com um plano vertical é

representada por uma linha que tem a mesma inclinação

empregada para o eixo axonométrico de profundidade.

115

O uso da perspectiva com três pontos de fuga para a

representação do exterior de edificações resulta nas

geometrias mais realísticas obtidas pelo desenho.

A utilização de programas de desenho assistido por computador

ocasionaram profundas mudanças na prática da representação,

agilizando e facilitando os traçados do desenho técnico. Com

relação ao AutoCAD, julgue os itens a seguir.

116

Ao contrário do desenho convencional à mão ou com

instrumentos, as espessuras dos traços executados no

AutoCAD não aparecem na imagem da tela do computador,

mas podem ser associadas a cada traço para serem

reproduzidas na impressão ou plotagem dos desenhos.

117

No AutoCAD, as linhas são vetores representadas na tela por

segmentos elásticos que podem ser alterados a qualquer

momento, esticados, cortados, quebrados, copiados,

espelhados etc.

Com relação ao processo de ensino-aprendizagem de desenho

técnico, julgue os itens a seguir.

118

O desenvolvimento da visualização — ou seja, capacidade

do aluno de entender e formar uma imagem mental de um

objeto ou fenômeno — é uma das maiores dificuldades

encontradas no processo de ensino-aprendizagem de desenho

técnico devido, em grande parte, ao caráter abstrato das

projeções ortogonais.

119

Para melhor visualização e organização da informação na

mente do aluno, das figuras geométricas planas,

circunscrição e inscrição, o professor deve utilizar materiais

concretos como imagens e objetos para exposição.

120

Uma das formas de visualizar o espaço tridimensional é com

a construção de poliedros, em que as formas desenhadas

podem ser comparadas com as formas construídas,

observando-se as representações planas e as representações

espaciais de uma mesma figura geométrica.