Prova Concurso - Administração - 2009-UFBA-ADMINISTRADOR - UFBA - UFBA - 2009

Prova - Administração - 2009-UFBA-ADMINISTRADOR - UFBA - UFBA - 2009

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: 2009-UFBA-ADMINISTRADOR
Órgão: UFBA
Banca: UFBA
Ano: 2009
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

ufba-2009-ufba-administrador-gabarito.pdf-html.html

 

 

Rua João das Botas, nº 31 – Canela • Salvador • Bahia • 40110-160 

Telefone 3283-7820 

www.concursos.ufba.br • e-mail: ssoa@ufba.br  

 

CONCURSO PÚBLICO PARA SERVIDOR TÉCNICO-ADMINISTRATIVO 

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS  –  NÍVEL SUPERIOR 

UFBA / UFRB   ––   2009 

 

ADMINISTRADOR 

QUESTÕES 

V / F 

QUESTÕES 

V / F 

101 

116 

102 

117 

103 

118 

104 

119 

105 

120 

106 

121 

107 

122 

108 

123 

109 

124 

110 

125 

111 

126 

112 

127 

113 

128 

114 

129 

115 

130 

 

Em 15 de junho de 2009 

 

Antonia Elisa Caló Oliveira Lopes 

Diretora 

Prova

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html
ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html

INSTRUÇÕES

Para a realização desta prova, você recebeu este Caderno de Questões.

1. Caderno de Questões

• Verifique se este Caderno de Questões contém a prova de Conhecimentos Específicos

referente ao cargo a que você está concorrendo:

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS  ––  Questões de 101 a  130

• Qualquer irregularidade constatada neste Caderno de Questões deve ser imediatamente

comunicada ao Fiscal de sala.

• Neste Caderno, você encontra apenas um tipo de questão: objetiva de proposição

simples. Identifique a resposta correta, marcando na coluna correspondente da Folha
de Respostas:

V, se a proposição é verdadeira;
F, se a proposição é falsa.

2. Folha de Respostas

• Você terá uma única Folha de Respostas para a Prova de Conhecimentos Gerais e

para esta Prova de Conhecimentos Específicos.

• NÃO AMASSE, NÃO  DOBRE, NÃO  SUJE, NÃO  RASURE  ESSA  FOLHA  DE

RESPOSTAS.

• A  marcação  da  resposta  deve  ser  feita  preenchendo-se  o  espaço  correspondente

com caneta esferográfica de tinta PRETA. Não ultrapasse o espaço reservado para
esse fim.

• O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da

Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total.

ATENÇÃO: Antes de fazer a marcação, avalie cuidadosamente sua resposta.

LEMBRE-SE:

¾ A resposta correta vale 1 (um), isto é, você ganha 1 (um) ponto.

¾ A resposta errada vale –

 

0,75 (menos setenta e cinco centésimos), isto é, você

não ganha o ponto da questão que errou e ainda perde, em cada resposta errada,
0,75 (setenta e cinco centésimos) dos pontos ganhos em outras questões que você
acertou.

¾ A ausência de marcação e a marcação dupla ou inadequada valem  0  (zero).  Você

não ganha  nem perde nada.

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

ADMINISTRADOR

Q

UESTÕES de 101 a 130

I

NSTRUÇÃO:

Para cada questão, de 101 130, marque na coluna correspondente da Folha de
Respostas:

V, se a proposição  é verdadeira;
F, se a proposição  é falsa.

A resposta correta vale 1 (um); a resposta errada vale 

−0,75 (menos setenta e

cinco centésimos); a ausência de marcação e a marcação dupla ou inadequada
valem 0 (zero).

Q

UESTÕES de 101 a 103

As teorias, como as leituras, são interpretações da realidade. Teoriza-se sobre
ou “lê-se” situações à medida que se tenta formular imagens e explicações que
ajudam a dar sentido à natureza fundamental destas situações. [...] muitas das
ideias convencionais sobre organizações e administração foram construídas
sobre um pequeno número de imagens tidas como certas, especialmente a
mecânica e a biológica. [...] nossas teorias e explicações da vida organizacional
são baseadas em metáforas que nos levam a ver e compreender as organizações
de formas específicas [...]. (MORGAN, 2007, p. 16).

Considerando-se as informações contidas no texto, pode-se afirmar:

Q

uestão  101

Nas organizações vistas como um cérebro em funcionamento, as pessoas são valorizadas
pela sua habilidade de se encaixar e contribuir para a operação eficiente de uma estrutura
predeterminada.

Q

uestão  102

Nas organizações vistas como instrumentos de dominação, é reconhecida a capacidade
das pessoas em se organizarem e reorganizarem para lidar com as contingências que
enfrentam.

Q

uestão  103

Dentro de uma visão das organizações como sistemas de atividade política, analisam-se as
relações entre interesses, conflito e poder.

UFBA / UFRB –  2009 – Concurso Público para Servidor Técnico-Administrativo – Administrador / Superior –  1

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html

UFBA / UFRB –  2009 – Concurso Público para Servidor Técnico-Administrativo – Administrador  / Superior –  2

Q

UESTÕES de 104 a 106

Q

uestão  104

O esquema refere-se ao processo de planejamento que se torna a ponte entre as duas
situações, integrando-se à missão a ser cumprida e à continuidade a ser mantida.

Q

uestão  105

O modelo de gestão desenvolvido estará respaldado nas crenças e nos valores cultivados
na organização.

Q

uestão  106

O conhecimento da situação desejada fundamenta a fixação dos objetivos organizacionais
e o estabelecimento de padrões de controle.

Q

UESTÕES de 107 a 109

Considerando-se os tipos de estratégias contidos no quadro, é correto afirmar:

 

LIDERANÇA EM 

CUSTOS 

 

 

DIFERENCIAÇÃO 

 

 

LIDERANÇA EM 

CUSTOS FOCADA 

 

 

DIFERENCIAÇÃO 

FOCADA 

 

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html

UFBA / UFRB –  2009 – Concurso Público para Servidor Técnico-Administrativo – Administrador  / Superior –  3

Q

uestão  107

A estratégia de liderança em custos focada diz respeito à obtenção de um custo reduzido
em relação à concorrência, evidenciando aspectos de diferenciação que o cliente valoriza.

Q

uestão  108

Ao preferir a estratégia de diferenciação, os gestores escolhem, para os produtos da
empresa, atributos e características singulares valorizadas pelos clientes.

Q

uestão  109

A questão central para a escolha da estratégia competitiva é a posição relativa da empresa
dentro de sua indústria.

Q

UESTÕES de 110 a 112

Uma empresa de seguros resolveu empregar, como agentes de venda, funcionários

temporários oriundos de abrigos de pessoas que sofreram violência. Na interpretação dos
gestores dessa organização, esses indivíduos têm uma motivação especial para o trabalho
por necessitar satisfazer o nível mais baixo na pirâmide de necessidades. Essa iniciativa
remunerava os vendedores em 10% do valor do seguro colocado. Os funcionários já
anteriormente contratados, ao perceberem a ameaça dessa ação para seus empregos,
dobraram o faturamento médio esperado por colaborador.

Diante desse exemplo, é correto afirmar:

Q

uestão  110

O fator motivacional que originou a reação dos trabalhadores dessa empresa é condizente
com a teoria de McGregor.

Q

uestão  111

Nos estudos motivacionais, a teoria do reforço é uma abordagem comportamental que
condiciona a atitude do indivíduo a estímulos externos, tais como um aumento salarial ou
um elogio.

Q

uestão  112

A maioria das teorias sobre motivação se baseia em padrões americanos que privilegiam a
qualidade de vida e as necessidades sociais como as mais elevadas na hierarquia de valores.

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html

UFBA / UFRB –  2009 – Concurso Público para Servidor Técnico-Administrativo – Administrador / Superior –  4

Q

UESTÕES de 113 a 115

Em um setor de determinada organização, surgiu a dúvida de como se deveria proceder

em  certo processo administrativo. Chamou-se, então, o funcionário X, que havia trabalhado
em setor semelhante em outra organização e, por sua experiência, sempre era chamado
para tirar dúvidas sobre o processo dos colaboradores menos experientes. Todos queriam
proceder corretamente, porque o chefe do setor era conhecido como uma pessoa severa,
que aplicava punições, quando os procedimentos não eram seguidos adequadamente.

Diante dessa situação, é correto afirmar:

Q

uestão  113

O funcionário X, ao ser chamado para dirimir dúvidas dos colegas, demonstrou dispor do
poder de referência pelas suas habilidades técnicas reconhecidas.

Q

uestão  114

O poder organizacional é a capacidade de afetar e controlar as decisões e as ações de
outras pessoas, mesmo quando elas possam resistir.

Q

uestão  115

Para alcançar sucesso organizacional, é preciso compreender que as atividades de gerência
e liderança têm o mesmo significado.

Q

UESTÕES de 116 a 118

Cada organização cultiva e mantém a sua própria cultura. É por essa razão que
algumas empresas são conhecidas por algumas peculiaridades próprias.
Os administradores da Procter & Gamble fazem memorandos que não ultrapassam
uma página. Todas as reuniões da DuPont começam com um comentário
obrigatório sobre segurança. O pessoal da Toyota está vidrado em perfeição.
A 3M tem dois valores fundamentais: um deles é a regra dos 25% que exige que
um quarto de suas vendas venha de produtos novos introduzidos nos últimos
cinco anos; o outro é a regra dos 15% que leva todo funcionário a despender
15% da sua semana de trabalho para fazer qualquer coisa que prefira, desde que
relacionada com algum produto da companhia. A IBM leva ao máximo a sua
preocupação com o respeito aos funcionários como pessoas. (CHIAVENATO,
2004, p. 165).

Q

uestão  116

As peculiaridades das empresas destacadas no texto referem-se à cultura organizacional
como um sistema de significados compartilhados por seus membros e que distinguem a
organização das demais organizações.

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html

UFBA / UFRB –  2009 – Concurso Público para Servidor Técnico-Administrativo – Administrador / Superior –  5

Q

uestão  117

Ao entrar novos membros na organização, esses padrões culturais serão desfeitos, porque
essas pessoas trarão costumes adquiridos ao longo do tempo.

Q

uestão  118

O clima organizacional refere-se às propriedades motivacionais do ambiente organizacional,
ou seja, àqueles aspectos da organização que levam à provocação de diferentes espécies
de motivação nos seus participantes.

Q

UESTÕES de 119 a 121

Dois eventos importantes têm concentrado os esforços de mudança por parte
da empresa da AT&T (do ramo de tecnologia da informação). O primeiro é o
estilo de administração coerente do seu presidente Robert Allen, que ouve os
empregados e os encoraja a falar e a se orgulhar da nova e agressiva AT&T.
Frequentemente, Allen vai a uma reunião e, simplesmente, senta-se sem dizer
uma palavra. Ele está comprometido em aproveitar os substanciais recursos
humanos da empresa na geração de um fluxo contínuo de ideias criativas e
inovações.
Uma indicação do sucesso de mudanças planejadas na AT&T foi a tomada
hostil do controle acionário de uma outra empresa (a NCR Corporation) feita
pela AT&T. Esse movimento agressivo teria sido impensável na cultura antiga.
Enquanto o sucesso desse movimento, ainda, está sendo julgado, a AT&T
deseja que a nova organização ajude seu negócio de computadores e que
proporcione mais uma fonte de mudanças e inovação.
(STONER; FREEMAN, 1999, p. 314).

Q

uestão  119

A mudança planejada pela AT&T implicou atuar no direcionamento natural da companhia,
tentando acelerar o desenvolvimento da empresa com o controle acionário da NCR
Corporation.

Q

uestão  120

A forma de atuação do executivo da empresa deixa claro que o processo de mudança é fácil
e natural.

Q

uestão  121

A organização permanece em equilíbrio de forças num processo de mudança planejada,
que favorece essa própria mudança.

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html

UFBA / UFRB –  2009 – Concurso Público para Servidor Técnico-Administrativo – Administrador  / Superior –  6

Q

UESTÕES de 122 a 124

A empresa como um sistema aberto

A análise da figura permite afirmar:

Q

uestão  122

O sistema de informações pode ser conceituado como uma rede de informações cujo fluxo
alimenta o processo decisório com dados do ambiente próximo e do remoto.

Q

uestão  123

O ambiente remoto é aquele de que a empresa sofre as influências e pode atuar adequando-o
às suas necessidades.

Q

uestão  124

A empresa como um sistema aberto tira recursos do ambiente, processa-os e devolve-os
transformados ao ambiente onde se insere.

AMBIENTE

 

REMOTO

 

AMBIENTE

 

PRÓXIMO

 

SOCIEDADE 

POLÍTICA 

RECURSOS 
NATURAIS 

CLIMA 

DEMOGRAFIA 

ECONOMIA 

LEGISLAÇÃO E 
TRIBUTOS 

EDUCAÇÃO 

CULTURA 

CLIENTES 

CONCORRENTES 

COMUNICAÇÃO 

SINDICATOS 

ACIONISTAS 

GOVERNO 

COMUNIDADES 

FORNECEDORES 

TECNOLOGIA 

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html

UFBA / UFRB –  2009 – Concurso Público para Servidor Técnico-Administrativo – Administrador  / Superior –  7

Q

UESTÕES de 125 a 127

Q

uestão  125

Os custos dos serviços públicos são a matéria-prima para o planejamento e o controle das
ações governamentais.

Q

uestão  126

O processo de controle de custos evidenciado é o de que as atividades de controle são
acionadas após a ocorrência dos fatos.

Q

uestão  127

O novo ciclo de gestão é alimentado por informações dos resultados observados e
registrados nos Balanços e Demonstrações de Resultado.

Q

UESTÕES de 128 a 130

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html

UFBA / UFRB –  2009 – Concurso Público para Servidor Técnico-Administrativo – Administrador  / Superior –  8

Q

uestão  128

Os materiais permanentes são os que têm vida útil superior a dois anos, sujeitos a
tombamento.

Q

uestão  129

Os materiais de consumo são sujeitos a tombamento e avaliados pelo método UEPS.

Q

uestão  130

Os bens de uso comum do povo não são registrados contabilmente.

R

EFERÊNCIAS

Questões de 101 a 103

MORGAN, G. Imagens da organização. Tradução Célia Whitaker Bergamini e Roberto Coda. São Paulo:
Atlas, 2007. Tradução de: Images of organization.

Questões de 116 a 118

CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas: e o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de
Janeiro: Elsevier, 2004.

Questões de 119 a 121

STONER, J. A. F.; FREEMAN, R. E. Administração. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999. Adaptado.

F

ontes das ilustrações

Questões de 104 a 106
MOSIMANN, C. P.; FISCH, S. Controladoria: seu papel na Administração de Empresas. 2. ed.
São Paulo: Atlas, 2008. p. 43.

STONER, J. A. F.; FREEMAN, R. E. Administração. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999. Adaptado.

Questões de 107 a 109
HITT, M. A.; IRELAND, R. D.; HOSKISSON, R. E. Administração estratégica: competitividade e
globalização. Tradução José Carlos Barbosa dos Santos e Luiz Antonio Pedroso Rafael. São Paulo:
Pioneira Thomson Ledarning, 2002. p. 154. Tradução de: Strategic menagement: competitiveness
and globalization
.

Questões de 122 a 124
PADOVEZE, C. L. Controladoria estratégica e operacional: conceitos, estrutura, aplicação.
São Paulo: Pioneira Thomson Ledarning, 2003. p. 13.

Questões de 125 a 127
MAUSS, C. V.; SOUZA, M. A. Gestão de custos aplicada ao setor público: modelo para mensuração
e análise de eficiência e eficácia governamental. São Paulo: Atlas, 2008. p. 80.

ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html
ufba-2009-ufba-administrador-prova.pdf-html.html