Prova Concurso - Administração - 2013-CETESB-ANALISTA-ADMINISTRATIVO-ECONOMICO-FINANCEIRO - VUNESP - CETESB - 2013

Prova - Administração - 2013-CETESB-ANALISTA-ADMINISTRATIVO-ECONOMICO-FINANCEIRO - VUNESP - CETESB - 2013

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: 2013-CETESB-ANALISTA-ADMINISTRATIVO-ECONOMICO-FINANCEIRO
Órgão: CETESB
Banca: VUNESP
Ano: 2013
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-gabarito.pdf-html.html

COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE  SÃO PAULO 

 CETESB 

 

CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2012 

 

Ref: Edital de Divulgação dos Gabaritos das Provas Objetivas  

 

A  Companhia  Ambiental  do  Estado  de  São  Paulo  -  CETESB,  Sociedade  de 
Economia  Mista  vinculada  à  Secretaria  de  Estado  do  Meio  Ambiente,  nos 
termos  do  Edital  de  Abertura  nº  01/2012,  publicado  em  19  de  dezembro  de 
2012, DIVULGA os gabaritos preliminares das Provas Objetivas, realizadas em 
03 de março de 2013. 
 

001.

 

A

JUDANTE DE 

S

ERVIÇOS 

G

ERAIS

 

(M

ANUTENÇÃO

1 - B 

2 - D 

3 - A 

4 - D 

5 - C 

6 - A 

7 - B 

8 - C 

9 - C 

10 - A 

11 - D 

12 - B 

13 - C 

14 - B 

15 - D 

16 - B 

17 - C 

18 - C 

19 - A 

20 - D 

21 - A 

22 - B 

23 - C 

24 - B 

25 - B 

26 - C 

27 - A 

28 - C 

29 - B 

30 - C 

 

002.

 

A

UXILIAR DE 

L

ABORATÓRIO

 

1 - B 

2 - D 

3 - B 

4 - B 

5 - C 

6 - A 

7 - B 

8 - D 

9 - A 

10 - C 

11 - A 

12 - D 

13 - A 

14 - C 

15 - B 

16 - C 

17 - B 

18 - D 

19 - A 

20 - B 

21 - C 

22 - D 

23 - A 

24 - C 

25 - D 

26 - C 

27 - B 

28 - A 

29 - B 

30 - A 

31 - B 

32 - C 

33 - A 

34 - C 

35 - C 

36 - D 

37 - B 

38 - D 

39 - A 

40 - D 

 

003.

 

A

UXILIAR DE 

E

NFERMAGEM DO 

T

RABALHO

 

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - B 

12 - A 

13 - E 

14 - C 

15 - D 

16 - E 

17 - C 

18 - B 

19 - A 

20 - B 

21 - E 

22 - D 

23 - B 

24 - C 

25 - A 

26 - D 

27 - E 

28 - C 

29 - C 

30 - A 

31 - E 

32 - D 

33 - A 

34 - D 

35 - C 

36 - B 

37 - E 

38 - E 

39 - D 

40 - C 

41 - A 

42 - A 

43 - D 

44 - C 

45 - C 

46 - E 

47 - B 

48 - B 

49 - C 

50 - B 

 

004.

 

E

SCRITURÁRIO

 

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - D 

12 - E 

13 - B 

14 - E 

15 - A 

16 - B 

17 - D 

18 - B 

19 - D 

20 - E 

21 - A 

22 - A 

23 - E 

24 - C 

25 - D 

26 - B 

27 - D 

28 - E 

29 - C 

30 - B 

31 - A 

32 - D 

33 - C 

34 - B 

35 - A 

36 - E 

37 - D 

38 - C 

39 - E 

40 - B 

41 - A 

42 - E 

43 - C 

44 - A 

45 - D 

46 - B 

47 - E 

48 - C 

49 - C 

50 - B 

 

005.

 

O

PERADOR DO 

C

ENTRO DE 

C

ONTROLE

 

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - B 

12 - A 

13 - E 

14 - C 

15 - D 

16 - E 

17 - C 

18 - B 

19 - A 

20 - B 

21 - E 

22 - D 

23 - B 

24 - C 

25 - A 

26 - D 

27 - E 

28 - C 

29 - D 

30 - A 

31 - C 

32 - E 

33 - C 

34 - A 

35 - C 

36 - B 

37 - A 

38 - D 

39 - C 

40 - A 

41 - E 

42 - C 

43 - D 

44 - C 

45 - D 

46 - C 

47 - A 

48 - A 

49 - C 

50 - B 

 

 

 

 

= Anulada

*

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-gabarito.pdf-html.html

006.

 

T

ÉCNICO 

A

DMINISTRATIVO

 

(C

ONTABILIDADE

/F

INANÇAS

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - D 

12 - E 

13 - B 

14 - E 

15 - A 

16 - B 

17 - A 

18 - E 

19 - D 

20 - E 

21 - B 

22 - C 

23 - E 

24 - B 

25 - A 

26 - D 

27 - E 

28 - C 

29 - A 

30 - D 

31 - C 

32 - E 

33 - B 

34 - E 

35 - D 

36 - A 

37 - C 

38 - B 

39 - A 

40 - C 

41 - E 

42 - A 

43 - A 

44 - C 

45 - B 

46 - D 

47 - A 

48 - C 

49 - C 

50 - B 

 

007.

 

T

ÉCNICO 

A

DMINISTRATIVO

 

(R

ECURSOS 

H

UMANOS

/A

DMINISTRAÇÃO

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - D 

12 - E 

13 - B 

14 - E 

15 - A 

16 - B 

17 - A 

18 - E 

19 - D 

20 - E 

21 - B 

22 - C 

23 - E 

24 - B 

25 - A 

26 - D 

27 - E 

28 - C 

29 - A 

30 - D 

31 - C 

32 - E 

33 - B 

34 - E 

35 - D 

36 - A 

37 - C 

38 - B 

39 - A 

40 - C 

41 - E 

42 - A 

43 - C 

44 - D 

45 - A 

46 - B 

47 - C 

48 - E 

49 - C 

50 - B 

 

008.

 

T

ÉCNICO 

A

DMINISTRATIVO

 

(S

ECRETÁRIA

/

O

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - D 

12 - E 

13 - B 

14 - E 

15 - A 

16 - B 

17 - A 

18 - E 

19 - D 

20 - E 

21 - B 

22 - C 

23 - E 

24 - B 

25 - A 

26 - D 

27 - E 

28 - C 

29 - A 

30 - D 

31 - C 

32 - E 

33 - B 

34 - E 

35 - D 

36 - A 

37 - C 

38 - B 

39 - A 

40 - C 

41 - E 

42 - A 

43 - E 

44 - A 

45 - B 

46 - C 

47 - D 

48 - A 

49 - C 

50 - B 

 

009.

 

T

ÉCNICO 

A

DMINISTRATIVO

 

(T

ECNOLOGIA DA 

I

NFORMAÇÃO

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - A 

12 - E 

13 - C 

14 - D 

15 - E 

16 - B 

17 - C 

18 - E 

19 - B 

20 - A 

21 - D 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - B 

30 - E 

31 - B 

32 - C 

33 - A 

34 - A 

35 - D 

36 - E 

37 - D 

38 - A 

39 - E 

40 - C 

41 - C 

42 - B 

43 - D 

44 - D 

45 - A 

46 - E 

47 - C 

48 - B 

49 - C 

50 - B 

 

010.

 

T

ÉCNICO 

A

DMINISTRATIVO

 

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - D 

12 - E 

13 - B 

14 - E 

15 - A 

16 - B 

17 - A 

18 - E 

19 - D 

20 - E 

21 - B 

22 - C 

23 - E 

24 - B 

25 - A 

26 - D 

27 - E 

28 - C 

29 - A 

30 - D 

31 - C 

32 - E 

33 - B 

34 - E 

35 - D 

36 - A 

37 - C 

38 - B 

39 - A 

40 - C 

41 - E 

42 - A 

43 - B 

44 - C 

45 - E 

46 - C 

47 - C 

48 - B 

49 - C 

50 - B 

 

011.

 

T

ÉCNICO 

A

MBIENTAL

 

(A

MBIENTAL

,

 

F

LORESTAL OU 

A

GRÍCOLA

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - A 

12 - E 

13 - C 

14 - D 

15 - E 

16 - B 

17 - C 

18 - E 

19 - B 

20 - A 

21 - D 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - C 

30 - C 

31 - A 

32 - B 

33 - E 

34 - C 

35 - E 

36 - A 

37 - B 

38 - E 

39 - D 

40 - B 

41 - D 

42 - A 

43 - D 

44 - D 

45 - B 

46 - E 

47 - C 

48 - A 

49 - C 

50 - B 

 

012.

 

T

ÉCNICO 

A

MBIENTAL

 

(E

LETRÔNICO

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - A 

12 - E 

13 - C 

14 - D 

15 - E 

16 - B 

17 - C 

18 - E 

19 - B 

20 - A 

21 - D 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - A 

30 - A 

31 - C 

32 - C 

33 - B 

34 - D 

35 - E 

36 - B 

37 - A 

38 - E 

39 - D 

40 - C 

41 - D 

42 - B 

43 - B 

44 - D 

45 - E 

46 - A 

47 - E 

48 - C 

49 - C 

50 - B 

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-gabarito.pdf-html.html

013.

 

T

ÉCNICO 

A

MBIENTAL

 

(E

MERGÊNCIAS 

Q

UÍMICAS

REAS 

C

ONTAMINADAS

/H

IDROLOGIA

/A

MOSTRAGEM

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - A 

12 - E 

13 - C 

14 - D 

15 - E 

16 - B 

17 - C 

18 - E 

19 - B 

20 - A 

21 - D 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - C 

30 - B 

31 - D 

32 - A 

33 - E 

34 - E 

35 - A 

36 - D 

37 - B 

38 - C 

39 - D 

40 - E 

41 - A 

42 - B 

43 - C 

44 - B 

45 - D 

46 - A 

47 - A 

48 - E 

49 - C 

50 - B 

 

014.

 

T

ÉCNICO 

A

MBIENTAL

 

(L

ABORATÓRIO 

-

 

B

IOLÓGICO

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - A 

12 - E 

13 - C 

14 - D 

15 - E 

16 - B 

17 - C 

18 - E 

19 - B 

20 - A 

21 - D 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - E 

30 - A 

31 - A 

32 - C 

33 - B 

34 - D 

35 - C 

36 - E 

37 - A 

38 - D 

39 - D 

40 - B 

41 - A 

42 - D 

43 - C 

44 - B 

45 - C 

46 - E 

47 - C 

48 - E 

49 - C 

50 - B 

 

015.

 

T

ÉCNICO 

A

MBIENTAL

 

(L

ABORATÓRIO 

-

 

M

ECÂNICO

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - A 

12 - E 

13 - C 

14 - D 

15 - E 

16 - B 

17 - C 

18 - E 

19 - B 

20 - A 

21 - D 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - C 

30 - E 

31 - A 

32 - B 

33 - C 

34 - A 

35 - B 

36 - E 

37 - D 

38 - A 

39 - C 

40 - E 

41 - A 

42 - D 

43 - B 

44 - A 

45 - C 

46 - D 

47 - C 

48 - E 

49 - C 

50 - B 

 

016.

 

T

ÉCNICO 

A

MBIENTAL

 

(L

ABORATÓRIO 

-

 

Q

UÍMICO

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - A 

12 - E 

13 - C 

14 - D 

15 - E 

16 - B 

17 - C 

18 - E 

19 - B 

20 - A 

21 - D 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - C 

30 - C 

31 - B 

32 - A 

33 - B 

34 - A 

35 - A 

36 - E 

37 - B 

38 - D 

39 - E 

40 - B 

41 - D 

42 - C 

43 - C 

44 - C 

45 - A 

46 - D 

47 - E 

48 - D 

49 - C 

50 - B 

 

017.

 

T

ÉCNICO 

A

MBIENTAL

 

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - A 

12 - E 

13 - C 

14 - D 

15 - E 

16 - B 

17 - C 

18 - E 

19 - B 

20 - A 

21 - D 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - C 

30 - D 

31 - D 

32 - A 

33 - E 

34 - B 

35 - B 

36 - A 

37 - C 

38 - B 

39 - E 

40 - D 

41 - A 

42 - B 

43 - D 

44 - A 

45 - B 

46 - C 

47 - E 

48 - C 

49 - C 

50 - B 

 

018.

 

T

ÉCNICO EM 

S

EGURANÇA DO 

T

RABALHO

 

1 - C 

2 - B 

3 - D 

4 - E 

5 - A 

6 - C 

7 - B 

8 - C 

9 - B 

10 - C 

11 - A 

12 - E 

13 - C 

14 - D 

15 - E 

16 - B 

17 - C 

18 - E 

19 - B 

20 - A 

21 - D 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - B 

30 - A 

31 - C 

32 - E 

33 - D 

34 - E 

35 - C 

36 - B 

37 - D 

38 - A 

39 - D 

40 - B 

41 - A 

42 - E 

43 - C 

44 - C 

45 - E 

46 - A 

47 - B 

48 - D 

49 - C 

50 - B 

 

019.

 

A

DVOGADO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - A 

20 - E 

21 - C 

22 - D 

23 - B 

24 - C 

25 - E 

26 - A 

27 - B 

28 - D 

29 - A 

30 - E 

31 - D 

32 - A 

33 - C 

34 - B 

35 - D 

36 - E 

37 - B 

38 - C 

39 - C 

40 - A 

41 - C 

42 - E 

43 - C 

44 - E 

45 - A 

46 - B 

47 - A 

48 - D 

49 - C 

50 - A 

 

 

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-gabarito.pdf-html.html

 - A 

39 - C 

40 - D 

020.

 

A

NALISTA 

A

DMINISTRATIVO

 

(E

CONÔMICO

-F

INANCEIRO

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - A 

26 - C 

27 - A 

28 - B 

29 - B 

30 - D 

31 - E 

32 - C 

33 - A 

34 - D 

35 - E 

36 - D 

37 - D 

38 - B 

39 - E 

40 - C 

41 - B 

42 - A 

43 - B 

44 - A 

45 - C 

46 - C 

47 - D 

48 - E 

49 - C 

50 - A 

 

021.

 

A

NALISTA 

A

DMINISTRATIVO

 

(R

ECURSOS 

H

UMANOS

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - B 

25 - A 

26 - D 

27 - C 

28 - E 

29 - D 

30 - A 

31 - B 

32 - C 

33 - E 

34 - D 

35 - C 

36 - A 

37 - E 

38 - D 

39 - C 

40 - E 

41 - B 

42 - C 

43 - B 

44 - A 

45 - E 

46 - D 

47 - A 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

022.

 

A

NALISTA 

A

DMINISTRATIVO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - C 

26 - A 

27 - D 

28 - A 

29 - D 

30 - C 

31 - E 

32 - B 

33 - A 

34 - B 

35 - A 

36 - E 

37 - B 

38 - C 

39 - D 

40 - C 

41 - D 

42 - B 

43 - A 

44 - E 

45 - B 

46 - E 

47 - B 

48 - D 

49 - C 

50 - A 

 

023.

 

A

NALISTA 

A

MBIENTAL

 

(A

UDITOR

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - D 

25 - C 

26 - A 

27 - E 

28 - B 

29 - B 

30 - A 

31 - D 

32 - C 

33 - E 

34 - C 

35 - A 

36 - B 

37 - E 

38 - E 

39 - D 

40 - D 

41 - C 

42 - A 

43 - B 

44 - C 

45 - E 

46 - A 

47 - C 

48 - B 

49 - C 

50 - A 

 

024.

 

A

NALISTA 

A

MBIENTAL

 

(E

NGENHEIRO 

A

MBIENTAL

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - C 

25 - A 

26 - E 

27 - B 

28 - A 

29 - D 

30 - B 

31 - B 

32 - E 

33 - C 

34 - D 

35 - A 

36 - E 

37 - C 

38 - C 

39 - D 

40 - B 

41 - B 

42 - D 

43 - B 

44 - E 

45 - D 

46 - C 

47 - E 

48 - A 

49 - C 

50 - A 

 

025.

 

A

NALISTA 

A

MBIENTAL

 

(E

NGENHEIRO 

S

ANITARISTA

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - B 

25 - A 

26 - C 

27 - E 

28 - D 

29 - B 

30 - D 

31 - E 

32 - B 

33 - C 

34 - B 

35 - E 

36 - A 

37 - E 

38 - B 

39 - D 

40 - A 

41 - C 

42 - E 

43 - B 

44 - A 

45 - D 

46 - E 

47 - D 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

026.

 

A

NALISTA 

A

MBIENTAL

 

(O

CEANÓGRAFO

/O

CEANÓLOGO

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - C 

25 - C 

26 - A 

27 - B 

28 - C 

29 - A 

30 - C 

31 - D 

32 - A 

33 - E 

34 - A 

35 - C 

36 - E 

37 - B 

38

41 - E 

42 - C 

43 - A 

44 - C 

45 - B 

46 - D 

47 - E 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

*

= Anulada

*

*

*

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

*

*

E

= Alteração do Gabarito

#

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-gabarito.pdf-html.html

027.

 

A

NALISTA DE 

E

DUCAÇÃO 

A

MBIENTAL

 

(B

IBLIOTECÁRIO

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - C 

25 - D 

26 - E 

27 - B 

28 - D 

29 - C 

30 - E 

31 - B 

32 - A 

33 - E 

34 - C 

35 - E 

36 - D 

37 - C 

38 - A 

39 - D 

40 - B 

41 - A 

42 - B 

43 - D 

44 - E 

45 - A 

46 - C 

47 - B 

48 - A 

49 - C 

50 - A 

 

028.

 

A

NALISTA DE 

E

DUCAÇÃO 

A

MBIENTAL

 

(C

IÊNCIAS 

S

OCIAIS

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - C 

26 - B 

27 - B 

28 - C 

29 - D 

30 - A 

31 - B 

32 - E 

33 - A 

34 - C 

35 - E 

36 - E 

37 - C 

38 - B 

39 - A 

40 - C 

41 - D 

42 - E 

43 - A 

44 - A 

45 - C 

46 - B 

47 - C 

48 - D 

49 - C 

50 - A 

 

029.

 

A

NALISTA DE 

E

DUCAÇÃO 

A

MBIENTAL

 

(R

ECURSOS 

H

UMANOS 

-

 

A

VALIAÇÃO E 

D

ESENVOLVIMENTO

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - A 

26 - D 

27 - C 

28 - A 

29 - B 

30 - E 

31 - C 

32 - B 

33 - D 

34 - D 

35 - E 

36 - A 

37 - C 

38 - B 

39 - D 

40 - A 

41 - B 

42 - E 

43 - B 

44 - D 

45 - A 

46 - C 

47 - E 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

030.

 

A

NALISTA DE 

E

DUCAÇÃO 

A

MBIENTAL

 

(R

ECURSOS 

H

UMANOS 

-

 

S

ERVIÇO 

S

OCIAL

)

 

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - C 

26 - D 

27 - B 

28 - A 

29 - C 

30 - B 

31 - E 

32 - C 

33 - D 

34 - A 

35 - C 

36 - D 

37 - A 

38 - E 

39 - B 

40 - A 

41 - D 

42 - C 

43 - A 

44 - E 

45 - C 

46 - D 

47 - B 

48 - E 

49 - C 

50 - A 

 

031.

 

A

NALISTA DE 

E

DUCAÇÃO 

A

MBIENTAL

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - D 

25 - B 

26 - A 

27 - C 

28 - D 

29 - B 

30 - E 

31 - C 

32 - B 

33 - C 

34 - D 

35 - A 

36 - E 

37 - B 

38 - D 

39 - D 

40 - A 

41 - C 

42 - E 

43 - E 

44 - B 

45 - E 

46 - D 

47 - A 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

032.

 

A

NALISTA DE 

T

ECNOLOGIA DA 

I

NFORMAÇÃO

 

(A

DMINISTRAÇÃO DE 

B

ANCO DE 

D

ADOS

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - D 

5 - C 

6 - B 

7 - C 

8 - D 

9 - D 

10 - D 

11 - B 

12 - E 

13 - A 

14 - B 

15 - B 

16 - E 

17 - D 

18 - A 

19 - E 

20 - A 

21 - D 

22 - B 

23 - B 

24 - C 

25 - A 

26 - B 

27 - C 

28 - B 

29 - C 

30 - D 

31 - E 

32 - E 

33 - D 

34 - A 

35 - D 

36 - A 

37 - E 

38 - E 

39 - C 

40 - B 

41 - C 

42 - E 

43 - A 

44 - B 

45 - D 

46 - D 

47 - A 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

033.

 

A

NALISTA DE 

T

ECNOLOGIA DA 

I

NFORMAÇÃO

 

(R

EDES

,

 

T

ELECOMUNICAÇÕES

,

 

S

UPORTE E 

S

EGURANÇA

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - D 

5 - C 

6 - B 

7 - C 

8 - D 

9 - D 

10 - D 

11 - B 

12 - E 

13 - A 

14 - B 

15 - B 

16 - E 

17 - D 

18 - A 

19 - C 

20 - A 

21 - B 

22 - E 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - B 

27 - D 

28 - C 

29 - E 

30 - B 

31 - A 

32 - D 

33 - D 

34 - C 

35 - A 

36 - E 

37 - B 

38 - A 

39 - B 

40 - E 

41 - E 

42 - D 

43 - A 

44 - C 

45 - D 

46 - A 

47 - B 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

= Alteração do Gabarito

#

C

#

E

#

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-gabarito.pdf-html.html

034.

 

A

NALISTA DE 

T

ECNOLOGIA DA 

I

NFORMAÇÃO

 

(S

ISTEMAS

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - D 

5 - C 

6 - B 

7 - C 

8 - D 

9 - D 

10 - D 

11 - B 

12 - E 

13 - A 

14 - B 

15 - B 

16 - E 

17 - D 

18 - A 

19 - C 

20 - E 

21 - D 

22 - C 

23 - D 

24 - A 

25 - D 

26 - C 

27 - A 

28 - E 

29 - A 

30 - B 

31 - E 

32 - B 

33 - D 

34 - B 

35 - A 

36 - E 

37 - A 

38 - E 

39 - B 

40 - C 

41 - C 

42 - D 

43 - A 

44 - C 

45 - E 

46 - B 

47 - D 

48 - B 

49 - C 

50 - A 

 

035.

 

A

RQUITETO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - B 

25 - A 

26 - E 

27 - C 

28 - D 

29 - A 

30 - C 

31 - E 

32 - D 

33 - B 

34 - C 

35 - B 

36 - E 

37 - A 

38 - D 

39 - C 

40 - B 

41 - D 

42 - D 

43 - C 

44 - A 

45 - B 

46 - A 

47 - D 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

036.

 

B

IÓLOGO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - B 

25 - C 

26 - E 

27 - A 

28 - B 

29 - D 

30 - A 

31 - D 

32 - B 

33 - C 

34 - A 

35 - E 

36 - D 

37 - E 

38 - C 

39 - A 

40 - E 

41 - C 

42 - D 

43 - B 

44 - A 

45 - D 

46 - B 

47 - C 

48 - E 

49 - C 

50 - A 

 

037.

 

B

IOMÉDICO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - C 

25 - B 

26 - A 

27 - E 

28 - E 

29 - C 

30 - D 

31 - D 

32 - B 

33 - A 

34 - C 

35 - C 

36 - A 

37 - B 

38 - D 

39 - A 

40 - E 

41 - E 

42 - B 

43 - D 

44 - C 

45 - D 

46 - A 

47 - E 

48 - B 

49 - C 

50 - A 

 

038.

 

E

NGENHEIRO

 

(A

GRÔNOMO

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - A 

25 - C 

26 - B 

27 - D 

28 - B 

29 - B 

30 - C 

31 - A 

32 - E 

33 - D 

34 - C 

35 - E 

36 - E 

37 - D 

38 - A 

39 - D 

40 - D 

41 - A 

42 - B 

43 - E 

44 - D 

45 - B 

46 - A 

47 - E 

48 - D 

49 - C 

50 - A 

 

039.

 

E

NGENHEIRO

 

(C

IVIL

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - A 

25 - E 

26 - C 

27 - B 

28 - D 

29 - D 

30 - C 

31 - A 

32 - C 

33 - E 

34 - D 

35 - D 

36 - E 

37 - A 

38 - B 

39 - D 

40 - B 

41 - E 

42 - C 

43 - B 

44 - E 

45 - A 

46 - B 

47 - A 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

040.

 

E

NGENHEIRO

 

(E

LETRICISTA

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - E 

26 - A 

27 - E 

28 - D 

29 - A 

30 - C 

31 - B 

32 - E 

33 - E 

34 - A 

35 - C 

36 - A 

37 - C 

38 - D 

39 - D 

40 - A 

41 - D 

42 - D 

43 - B 

44 - B 

45 - B 

46 - C 

47 - B 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

 

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

*

*

*

*

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-gabarito.pdf-html.html

041.

 

E

NGENHEIRO

 

(F

LORESTAL

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - C 

26 - C 

27 - E 

28 - D 

29 - C 

30 - B 

31 - A 

32 - B 

33 - A 

34 - A 

35 - D 

36 - C 

37 - A 

38 - C 

39 - E 

40 - E 

41 - E 

42 - A 

43 - C 

44 - D 

45 - B 

46 - D 

47 - E 

48 - B 

49 - C 

50 - A 

 

042.

 

E

NGENHEIRO

 

(M

ECÂNICO

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - B 

26 - B 

27 - C 

28 - A 

29 - E 

30 - D 

31 - B 

32 - A 

33 - E 

34 - D 

35 - A 

36 - B 

37 - D 

38 - A 

39 - A 

40 - B 

41 - E 

42 - B 

43 - C 

44 - A 

45 - D 

46 - C 

47 - D 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

043.

 

E

NGENHEIRO

 

(Q

UÍMICO

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - B 

25 - C 

26 - C 

27 - B 

28 - E 

29 - B 

30 - A 

31 - D 

32 - A 

33 - C 

34 - C 

35 - E 

36 - D 

37 - B 

38 - D 

39 - C 

40 - B 

41 - E 

42 - D 

43 - C 

44 - E 

45 - C 

46 - E 

47 - A 

48 - D 

49 - C 

50 - A 

 

044.

 

E

NGENHEIRO DE 

S

EGURANÇA DO 

T

RABALHO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - C 

26 - D 

27 - B 

28 - C 

29 - A 

30 - D 

31 - E 

32 - B 

33 - A 

34 - C 

35 - A 

36 - E 

37 - A 

38 - B 

39 - E 

40 - D 

41 - C 

42 - B 

43 - D 

44 - A 

45 - D 

46 - B 

47 - E 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

045.

 

E

STATÍSTICO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - D 

25 - A 

26 - B 

27 - C 

28 - E 

29 - B 

30 - C 

31 - A 

32 - E 

33 - D 

34 - C 

35 - E 

36 - B 

37 - A 

38 - D 

39 - A 

40 - B 

41 - D 

42 - C 

43 - E 

44 - B 

45 - A 

46 - E 

47 - D 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

046.

 

F

ARMACÊUTICO 

 

B

IOQUÍMICO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - B 

26 - B 

27 - A 

28 - D 

29 - C 

30 - D 

31 - E 

32 - D 

33 - A 

34 - A 

35 - B 

36 - D 

37 - C 

38 - B 

39 - C 

40 - E 

41 - D 

42 - C 

43 - B 

44 - A 

45 - E 

46 - B 

47 - E 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

047.

 

F

ÍSICO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - A 

26 - B 

27 - D 

28 - C 

29 - C 

30 - A 

31 - E 

32 - E 

33 - D 

34 - B 

35 - C 

36 - B 

37 - D 

38 - B 

39 - A 

40 - D 

41 - D 

42 - B 

43 - C 

44 - C 

45 - A 

46 - D 

47 - E 

48 - B 

49 - C 

50 - A 

 

 

 

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

*

*

*

*

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-gabarito.pdf-html.html

048.

 

G

EOFÍSICO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - D 

25 - D 

26 - E 

27 - A 

28 - E 

29 - D 

30 - C 

31 - E 

32 - E 

33 - A 

34 - A 

35 - C 

36 - C 

37 - B 

38 - A 

39 - B 

40 - E 

41 - C 

42 - B 

43 - C 

44 - D 

45 - B 

46 - D 

47 - C 

48 - B 

49 - C 

50 - A 

 

049.

 

G

EÓGRAFO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - D 

25 - C 

26 - B 

27 - E 

28 - E 

29 - B 

30 - C 

31 - A 

32 - D 

33 - D 

34 - A 

35 - C 

36 - C 

37 - D 

38 - E 

39 - D 

40 - C 

41 - E 

42 - A 

43 - E 

44 - B 

45 - D 

46 - B 

47 - A 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

050.

 

G

EÓLOGO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - A 

25 - C 

26 - E 

27 - B 

28 - A 

29 - C 

30 - D 

31 - B 

32 - E 

33 - A 

34 - C 

35 - D 

36 - D 

37 - A 

38 - B 

39 - E 

40 - C 

41 - D 

42 - A 

43 - E 

44 - E 

45 - B 

46 - C 

47 - D 

48 - D 

49 - C 

50 - A 

 

051.

 

M

ÉDICO DO 

T

RABALHO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - D 

25 - E 

26 - C 

27 - A 

28 - B 

29 - D 

30 - D 

31 - C 

32 - C 

33 - B 

34 - A 

35 - E 

36 - B 

37 - A 

38 - E 

39 - C 

40 - A 

41 - D 

42 - C 

43 - C 

44 - B 

45 - D 

46 - E 

47 - D 

48 - B 

49 - C 

50 - A 

 

052.

 

M

ETEOROLOGISTA

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - A 

25 - C 

26 - A 

27 - E 

28 - C 

29 - D 

30 - B 

31 - A 

32 - E 

33 - C 

34 - C 

35 - A 

36 - A 

37 - B 

38 - B 

39 - E 

40 - E 

41 - A 

42 - A 

43 - B 

44 - D 

45 - E 

46 - A 

47 - B 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

053.

 

Q

UÍMICO

 

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - D 

25 - B 

26 - C 

27 - D 

28 - D 

29 - C 

30 - D 

31 - A 

32 - C 

33 - E 

34 - D 

35 - C 

36 - E 

37 - B 

38 - A 

39 - B 

40 - E 

41 - A 

42 - E 

43 - A 

44 - B 

45 - A 

46 - B 

47 - E 

48 - C 

49 - C 

50 - A 

 

054.

 

T

ECNÓLOGO

 

(A

MBIENTAL

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - D 

25 - B 

26 - C 

27 - E 

28 - B 

29 - C 

30 - E 

31 - A 

32 - D 

33 - B 

34 - C 

35 - D 

36 - B 

37 - C 

38 - A 

39 - B 

40 - E 

41 - B 

42 - B 

43 - A 

44 - D 

45 - C 

46 - D 

47 - E 

48 - A 

49 - C 

50 - A 

 

 

 

 

 

 

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

= Anulada

*

*

*

*

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-gabarito.pdf-html.html

055.

 

T

ECNÓLOGO

 

(M

ECÂNICO

1 - B 

2 - E 

3 - A 

4 - A 

5 - D 

6 - C 

7 - B 

8 - E 

9 - C 

10 - D 

11 - D 

12 - A 

13 - E 

14 - D 

15 - B 

16 - E 

17 - A 

18 - B 

19 - B 

20 - E 

21 - D 

22 - A 

23 - C 

24 - E 

25 - A 

26 - C 

27 - D 

28 - A 

29 - C 

30 - B 

31 - C 

32 - A 

33 - C 

34 - D 

35 - C 

36 - D 

37 - B 

38 - C 

39 - A 

40 - D 

41 - E 

42 - A 

43 - D 

44 - B 

45 - C 

46 - E 

47 - D 

48 - A 

49 - C 

50 - A 

 

 

 
1
. O prazo para interposição de recurso será de 2 (dois) dias úteis, contados da 
data da divulgação ou do fato que lhe deu origem. 
2.  Para  recorrer,  o  candidato  deverá  utilizar  o  endereço  eletrônico 

www.vunesp.com.br

,  na  página  do  Concurso  Público,  seguindo  as  instruções 

ali contidas. 
 
E,  para  que  ninguém  possa  alegar  desconhecimento  é  expedido  o  presente 
Edital. 
 
 
 

 

 

 

 

São Paulo, 05 de março de 2013 

 

= Anulada

*

Prova

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

C

onCurso

 P

úbliCo

020. Prova objetiva

A

nAlistA

 A

dministrAtivo

(E

ConômiCo

-F

inAnCEiro

)

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

Confiraseunomeenúmerodeinscriçãoimpressosnacapadestecadernoenafolhaderespostas.

Quandoforpermitidoabrirocaderno,verifiqueseestácompletoouseapresentaimperfeições.Casohajaalgum

problema,informeaofiscaldasala.

Leiacuidadosamentetodasasquestõeseescolhaarespostaquevocêconsideracorreta.

Marque,nafolhaderespostas,comcanetadetintaazuloupreta,aletracorrespondenteàalternativaquevocêescolheu.

Aduraçãodaprovaéde3horas,jáincluídootempoparaopreenchimentodafolhaderespostas.

Sóserápermitidaasaídadefinitivadasalaedoprédioapóstranscorridas2horasdoiníciodaprova.

Deverãopermaneceremcadaumadassalasdeprovaos3últimoscandidatos,atéqueoúltimodelesentreguesua

prova,assinandotermorespectivo.

Aosair,vocêentregaráaofiscalafolhaderespostaseestecaderno,podendolevarapenasorascunhodegabarito,

localizadoemsuacarteira,parafuturaconferência.

Atéquevocêsaiadoprédio,todasasproibiçõeseorientaçõescontinuamválidas.

A

guArdE

 

A

 

ordEm

 

do

 

FisCAl

 

PArA

 

Abrir

 

EstE

 

CAdErno

 

dE

 

quEstõEs

.

03.03.2013|manhã

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html
vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

3

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

língua Portuguesa

Leia o texto para responder às questões de números 01 a 09.

Mais denso, menos trânsito

Henrique Meirelles

As grandes cidades brasileiras estão congestionadas e em 

processo de deterioração agudizado pelo crescimento econômico 

da última década. Existem deficiências evidentes em infraestru-

tura, mas é importante também considerar e estudar em profun-

didade o planejamento urbano.

Muitas grandes cidades adotaram uma abordagem de des-

concentração, incentivando a criação de diversos centros urba-

nos, na visão de que isso levaria a uma maior facilidade de des-

locamento.

Mas o efeito tem sido o inverso. A criação de diversos cen-

tros e o aumento das distâncias multiplicam o número de via-

gens, dificultando o escasso investimento em transporte coletivo 

e aumentando a necessidade do transporte individual.

Se olharmos Los Angeles como a região que levou a des-

concentração ao extremo, ficam claras as consequências. Numa 

região rica como a Califórnia, com enorme investimento viário, 

temos engarrafamentos gigantescos que viraram característica 

da cidade.

Os modelos urbanos bem-sucedidos são aqueles com eleva-

do adensamento e predominância do transporte coletivo, como 

mostram Manhattan, Tóquio e algumas novas áreas urbanas chi-

nesas.

Apesar da desconcentração e do aumento da extensão ur-

bana verificados no Brasil, é importante desenvolver e adensar 

ainda mais os diversos centros já existentes com investimentos 

no transporte coletivo.

O centro histórico de São Paulo é demonstração inequívoca 

do que não deve ser feito. É a região da cidade mais bem servida 

de transporte coletivo, com infraestrutura de telecomunicação, 

água, eletricidade etc. Conta ainda com equipamentos de impor-

tância cultural e histórica que dão identidade aos aglomerados 

urbanos. Seria natural que, como em outras grandes cidades, o 

centro de São Paulo fosse a região mais adensada da metrópole. 

Mas não é o caso. Temos, hoje, um esvaziamento gradual do 

centro, com deslocamento das atividades para diversas regiões 

da cidade.

É fundamental que essa visão de adensamento com uso 

abundante de transporte coletivo seja recuperada para que pos-

samos reverter esse processo de uso cada vez mais intenso do 

transporte individual devorando espaços viários que não têm a 

capacidade de absorver a crescente frota de automóveis, fruto 

não só do novo acesso da população ao automóvel mas também 

da necessidade de maior número de viagens em função da dis-

tância cada vez maior entre os destinos da população.

(Folha de S.Paulo, 13.01.2013. Adaptado)

01.  Na opinião do autor do texto,

(A)  muitas grandes cidades tiveram êxito ao incentivar a 

criação de diversos centros urbanos, na visão de que 

isso levaria a uma maior facilidade de deslocamento.

(B)  a criação de novos centros e o aumento das distâncias 

multiplicam o número de viagens, aumentando a de-

manda por transporte individual.

(C)  os modelos urbanos bem-sucedidos são aqueles que op-

taram pela desconcentração, como mostram Tóquio e 

algumas novas áreas urbanas chinesas.

(D)  embora o Brasil tenha claramente optado por um mode-

lo de desconcentração e extensão urbana, é importante 

que se invista mais na criação de novos centros.

(E)  o centro histórico de São Paulo, a região mais adensada 

da metrópole e mais bem servida de transporte coletivo, 

é um exemplo do que deve ser feito.

02.  No último parágrafo do texto, o autor defende o argumento 

de que

(A)  é fundamental reverter essa visão de que o transporte 

coletivo precisa ser abundantemente usado, tomando 

boa parte dos espaços viários.

(B)  devem ser aumentados os investimentos em transporte 

individual, em função das distâncias entre os destinos.

(C)  os veículos de transporte individual devem ocupar os 

espaços viários atualmente utilizados pelo transporte 

coletivo.

(D)  deve ser ampliado o acesso da população ao automóvel, 

dada a necessidade de maior número de viagens, em 

função das distâncias.

(E)  o transporte coletivo deve ser abundantemente usado 

para reverter a situação de uso cada vez mais intenso do 

transporte individual.

03.  Em – As grandes cidades brasileiras estão congestionadas 

e em processo de deterioração agudizado pelo crescimento 

econômico da última década. –, sem que seja alterado o sen-

tido do trecho, o termo em destaque pode ser corretamente 

substituído por:

(A)  intensificado.

(B)  determinado.

(C)  modificado.

(D)  melhorado.

(E)  causado.

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

4

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

07.  Assinale a alternativa cuja preposição em destaque expressa 

circunstância de lugar.
(A)  As grandes cidades brasileiras estão congestionadas e 

em processo de deterioração…

(B)  Seria natural que, como em outras grandes cidades, o 

centro de São Paulo fosse a região mais adensada da 

metrópole.

(C)  … dificultando o escasso investimento em  transport e 

coletivo e aumentando a necessidade do transporte 

i ndividual.

(D)  … é importante também considerar e estudar em pro-

fundidade o planejamento urbano.

(E)  … mas também da necessidade de maior número de 

viagens em função da distância cada vez maior entre os 

destinos da população.

08.  Em – ... fruto não só do novo acesso da população ao auto-

móvel  mas também da necessidade de maior número de 

viagens... –, os termos em destaque estabelecem relação de
(A)  explicação.
(B)  oposição.
(C)  alternância.
(D)  conclusão.
(E)  adição.

09.  Considere o trecho a seguir.

É fundamental que essa visão de adensamento com uso 

abundante de transporte coletivo seja recuperada para que pos-

samos reverter esse processo de uso cada vez mais intenso do 

transporte individual devorando espaços viários que não têm a 

capacidade de absorver a crescente frota de automóveis...

Assinale a alternativa que apresenta a substituição correta 

do pronome destacado, de acordo com a norma-padrão da 

língua portuguesa.
(A)  ... para que possamos reverter esse processo de uso cada 

vez mais intenso do transporte individual devorando es-

paços viários, cujo os quais não têm a capacidade de 

absorver a crescente frota de automóveis…

(B)  ... para que possamos reverter esse processo de uso cada 

vez mais intenso do transporte individual devorando es-

paços viários, dos quais não têm a capacidade de absor-

ver a crescente frota de automóveis…

(C)  ... para que possamos reverter esse processo de uso cada 

vez mais intenso do transporte individual devorando es-

paços viários, os quais não têm a capacidade de absor-

ver a crescente frota de automóveis…

(D)  ... para que possamos reverter esse processo de uso cada 

vez mais intenso do transporte individual devorando es-

paços viários, nos quais não têm a capacidade de absor-

ver a crescente frota de automóveis…

(E)  ... para que possamos reverter esse processo de uso cada 

vez mais intenso do transporte individual devorando 

espaços viários, pelos quais não têm a capacidade de 

absorver a crescente frota de automóveis…

04.  Em – Apesar da desconcentração e do aumento da exten­

são urbana verificados no Brasil, é importante desenvolver 

e adensar ainda mais os diversos centros já existentes... –, 

sem que tenha seu sentido alterado, o trecho em destaque está 

corretamente reescrito em:

(A)  Mesmo com a desconcentração e o aumento da 

e xtensão urbana verificados no Brasil, é importante 

desenvolver e adensar ainda mais os diversos centros 

já existentes...

(B)  Uma vez que se verifica a desconcentração e o a umen­

to da extensão urbana no Brasil, é importante desen-

volver e adensar ainda mais os diversos centros já exis-

tentes...

(C)  Assim como são verificados a desconcentração e o 

aumento da extensão urbana no Brasil, é importante 

desenvolver e adensar ainda mais os diversos centros já 

existentes...

(D)  Visto que com a desconcentração e o aumento da 

extensão urbana verificados no Brasil, é importante 

desenvolver e adensar ainda mais os diversos centros 

já existentes...

(E)  De maneira que, com a desconcentração e o aumen­

to da extensão urbana verificados no Brasil, é impor-

tante desenvolver e adensar ainda mais os diversos cen-

tros já existentes...

05.  Em – … mas é importante também considerar e estudar  

em profundidade o planejamento urbano. –, a expressão em 

destaque é empregada na oração para indicar circunstância de

(A)  lugar.

(B)  causa.

(C)  origem.

(D)  modo.

(E)  finalidade.

06.  Em – É fundamental que essa visão de adensamento com 

uso abundante de transporte coletivo seja recuperada 

 

para  que possamos reverter esse processo de uso… –, a 

expres

 

são em destaque estabelece entre as orações relação de

(A)  consequência.

(B)  condição.

(C)  finalidade.

(D)  causa.

(E)  concessão.

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

5

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

Leia a tirinha para responder às questões de números 12 e 13.

... NEM HONESTIDADE CÍVICA,
NEM NADA!

HOJE NÃO

____ MAIS HOMENS,

SEU JOAQUIM; NÃO

____ MAIS HOMENS!

AH, NÃO? E O MEU

PAI, O QUE ELE É?

UM SAXOFONE?

NA SUA IDADE SABÍAMOS RESPEITAR
OS MAIS VELHOS!

E QUANDO ELES FALAVAM

NÓS CALÁVAMOS

A BOCA!

PSST! NÃO SERIA PORQUE

VOCÊS NÃO TINHAM

_______ DIZER!

NADA

(Quino, Toda Mafalda. São Paulo: Martins Fontes, 2010. Adaptado)

12.  Assinale a alternativa que preenche, correta e respectiva-

mente, as lacunas nas falas do primeiro e do quarto quadri-

nhos da tirinha, de acordo com a norma-padrão da língua 

portuguesa.

(A)  há … existem … a

(B)  à … existem … há

(C)  há … existe … a

(D)  há … existe … à

(E)  a … existem … a

13.  Considere as falas do terceiro quadrinho.

…  sabíamos respeitar os mais velhos! / E quando eles  

falavam nós calávamos a boca!

Alterando apenas o tempo dos verbos destacados para o 

tempo presente, sem qualquer outro ajuste, tem-se, de acor-

do com a norma-padrão da língua portuguesa:

(A)  … soubemos respeitar os mais velhos! / E quando eles 

falaram nós calamos a boca!

(B)  …  saberíamos respeitar os mais velhos! / E quando 

eles falassem nós calaríamos a boca!

(C)  … soubéssemos respeitar os mais velhos! / E quando 

eles falassem nós calaríamos a boca!

(D)  … saberemos respeitar os mais velhos! / E quando eles 

falarem nós calaremos a boca!

(E)  … sabemos respeitar os mais velhos! / E quando eles 

falam nós calamos a boca!

10.  De acordo com a norma-padrão da língua portuguesa, assi-

nale a alternativa em que a concordância verbal e/ou nomi-

nal está corretamente empregada.

(A)  Intensificado pela desconcentração ao extremo, os  

engarrafamentos gigantescos viraram característica da 

cidade.

(B)  A desconcentração e o crescimento da malha urbana 

aumenta ainda mais a necessidade de investimentos em 

transporte coletivo.

(C)  Tóquio e algumas novas áreas urbanas chinesas são um 

bom exemplo de modelos bem-sucedido de adensamen-

to urbano.

(D)  Antes concentradas no centro, as atividades comerciais 

de São Paulo têm passado por um processo de desloca-

mento para diversas regiões.

(E)  Para reverter esse processo de uso intenso do transporte 

individual, o adensamento e o uso de transporte coleti-

vo precisa ser incentivado.

11.  Assinale a alternativa em que a pontuação foi corretamente 

empregada, de acordo com a norma-padrão da língua por-

tuguesa.

(A)  Embora, não pareça ser uma boa solução, algumas 

grandes cidades brasileiras que estavam muito conges-

tionadas, optaram pela desconcentração, incentivando a 

criação de novos centros urbanos.

(B)  Embora não pareça ser uma boa solução algumas gran-

des cidades, brasileiras que estavam muito congestio-

nadas, optaram, pela desconcentração, incentivando a 

criação de novos centros urbanos.

(C)  Embora não pareça ser uma boa solução, algumas gran-

des cidades, brasileiras, que estavam muito congestio-

nadas, optaram pela desconcentração, incentivando a 

criação de novos centros, urbanos.

(D)  Embora não pareça ser uma boa solução, algumas gran-

des cidades brasileiras que estavam muito congestiona-

das optaram pela desconcentração, incentivando a cria-

ção de novos centros urbanos.

(E)  Embora não pareça ser uma boa solução, algumas gran-

des cidades brasileiras que estavam muito congestio-

nadas, optaram pela desconcentração, incentivando a 

criação de novos centros urbanos.

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

6

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

15.  According to the text, the research

(A)  relied on data from people living in different countries.

(B)  held individuals from different age ranges.

(C)  lacked accurate techniques and methodology.

(D)  set new safety standards for sweeteners production.

(E)  revealed depression traces in about 250,000 people.

16.  In order to low depression risks, Dr Honglei Shen suggests

(A)  reducing the coffee consumption.
(B)  increasing juice drinking.
(C)  drinking more fizzy drinks.
(D)  the consumption of organic sugar.
(E)  avoiding sweetened diet drinks.

17.  The term “whether” in – Experts are questioning whether 

diet drinks could raise depression risk, after a large study 

has found a link. – introduces
(A)  a supposition.
(B)  a certainty.
(C)  a denial.
(D)  a dismissal.
(E)  an acceptance.

18.  O termo likely em – People who drank four cups a day were 

10% less likely to be diagnosed with depression during the 

10-year study period than those who drank no coffee. – 

transmite a ideia de
(A)  preferência.
(B)  propensão.
(C)  impossibilidade.
(D)  exclusividade.
(E)  diminuição.

19.  A expressão As a result em – As a result, sweeteners have 

been very widely tested and reviewed for safety and the ones 

on the market have an excellent safety track record. – é subs-

tituída, sem alterar o sentido do trecho, por
(A)  Although.
(B)  Therefore.
(C)  Instead of.
(D)  Nevertheless.
(E)  But.

língua inglesa

Leia o texto para responder às questões de números 14 a 19.

D

iet

 

Drinks

 “

link

 

to

 

Depression

” 

questioneD

Experts are questioning whether diet drinks could raise 

depression risk, after a large study has found a link.

The US research in more than 250,000 people found 

depression was more common among frequent consumers 

of artificially sweetened beverages. The work, which will be 

presented at the American Academy of Neurology’s annual 

meeting, did not look at the cause for this link.

Drinking coffee was linked with a lower risk of depression.
People who drank four cups a day were 10% less likely to 

be diagnosed with depression during the 10-year study period 

than those who drank no coffee. But those who drank four cans 

or glasses of diet fizzy drinks or artificially sweetened juice a 

day increased their risk of depression by about a third. Lead 

researcher Dr Honglei Chen, of the National Institutes of Health 

in North Carolina, said: “Our research suggests that cutting 

out or down on sweetened diet drinks or replacing them with 

unsweetened coffee may naturally help lower your depression 

risk.”

But he said more studies were needed to explore this. There 

are many other factors that may be involved. And the findings 

– in people in their 50s, 60s, 70s and 80s and living in the US – 

might not apply to other populations. The safety of sweeteners, 

like aspartame, has been extensively tested by scientists and is 

assured by regulators.

Gaynor Bussell, of the British Dietetic Association, said: 

“Sweeteners used to be called ‘artificial’ sweeteners and 

unfortunately the term ‘artificial’ has evoked suspicion. As a 

result, sweeteners have been very widely tested and reviewed 

for safety and the ones on the market have an excellent safety 

track record. However, the studies on them continue and this one 

has thrown up a possibly link – not a cause and effect – with 

depression.”

(http://www.bbc.co.uk/news/health-20943509.09.01.2013. Adaptado)

14.  According to the text, the research is

(A)  supported by the British Health regulators.
(B)  widely accepted among scientific community.
(C)  considered unimportant by the consumers.
(D)  focused on artificially sweetened beverage.
(E)  sponsored by the British Dietetic Association.

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

7

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

21.  The existence of deposits of rare earths in 14 states is

(A)  questioned.

(B)  confidential.

(C)  well-known.

(D)  possible.

(E)  certain.

22.  O termo besides em – Besides being used for hi-tech  

gadgets, the elements are also crucial for manufacturing 

low-carbon resources such as wind turbines… – implica

(A)  adição.

(B)  contraste.

(C)  substituição.

(D)  dúvida.

(E)  comparação.

23.  A expressão due to em – … largely due to competition with 

the elements imported from China. – é substituída, sem alte-

rar o sentido do trecho, por

(A)  regardless.

(B)  consequently.

(C)  because of.

(D)  even though.

(E)  apart from.

Para responder às questões de números 20 a 23, leia o texto.

us 

to

 

builD

 $120

m

 

rare

 

earth

 

research

 

institute

The US Department of Energy is giving $120m (£75m) 

to set up a new research centre charged with developing new 

methods of rare earth production.

Rare earths are 17 chemically similar elements crucial to 

making many hi-tech products, such as phones and PCs. The 

Critical Materials Institute will be located in Ames, Iowa.

The US wants to reduce its dependency on China, which 

produces more than 95% of the world’s rare earth elements, and 

address local shortages. According to the US Geological Survey, 

there may be deposits of rare earths in 14 US states. Besides 

being used for hi-tech gadgets, the elements are also crucial for 

manufacturing low-carbon resources such as wind turbines, solar 

panels and electric cars, said David Danielson, the US assistant 

secretary for renewable energy.

Rare earth elements are also used for military applications, 

such as advanced optics technologies, radar and radiation 

detection equipment, and advanced communications systems, 

according to a 2011 research report by the US Government 

Accountability Office. From the 1960s until the 1980s, the 

Mountain Pass mine in California made the US the world leader 

in rare earth production, but it was later closed, largely due to 

competition with the elements imported from China.

At the moment, the regulations surrounding rare earths 

mining in the US are very strict, an expert on the materials 

from Chalmers University of Technology in Sweden told the 

BBC. “The Mountain Pass mine was [also] closed down for 

environmental reasons,” said Prof Ekberg.

(http://www.bbc.co.uk/news/technology-20986437.11.01.2013. Adaptado)

20.  According to the text, the rare earth research institute is  

needed to

(A)  avoid new and current American military projects.

(B)  share scientific expertise with China.

(C)  maintain US as the world leader in the field.

(D)  export high added value products to China.

(E)  supply US domestic market demands.

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

8

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

28.  Os estruturalistas foram responsáveis por estudos que leva-

ram à criação de uma taxonomia das organizações. Uma das 

mais conhecidas é a de Amitai Etzioni, que associa tipos de 

organização ao envolvimento dos seus membros. Segundo 

ele, organizações
(A)  coercitivas levam a um envolvimento calculativo.
(B)  coercitivas levam a um envolvimento alienativo.
(C)  normativas levam a um envolvimento calculativo.
(D)  normativas levam a um envolvimento alienativo.
(E)  utilitárias levam a um envolvimento moral.

29.  Dentro da Teoria Comportamental, destaca-se Likert com a 

sua classificação de sistemas de administração com base no 

processo decisório, no sistema de comunicações, no relacio-

namento interpessoal e no sistema de recompensas e puni-

ções. Segundo ele, o sistema de administração autoritário-

-benevolente caracteriza-se por um sistema de comunicações 

que privilegia as comunicações
(A)  ascendentes sobre as descendentes.
(B)  descendentes sobre as ascendentes.
(C)  laterais nas funções operacionais.
(D)  laterais nas funções administrativas.
(E)  circulares em rede.

30.  Os diversos modelos de Desenvolvimento Organizacional 

consideram basicamente quatro variáveis:
(A)  a tecnologia, o mercado, o grupo social e a gerência.
(B)  a tecnologia, a organização, a gerência e o indivíduo.
(C)  o meio ambiente, a estratégia, a gerência e o indivíduo.
(D)  o meio ambiente, a organização, o grupo social e o in-

divíduo.

(E)  o meio ambiente, o mercado, a estratégia e a gerência.

31.  Katz e Kahn desenvolveram um modelo de organização por 

meio da aplicação da Teoria Geral dos Sistemas (TGS) à 

Teoria das Organizações. Segundo o modelo proposto por 

ambos, a organização apresenta, entre outras, as seguintes 

características de um sistema aberto:
(A)  entropia positiva, one best way, diferenciação e processos 

simbióticos.

(B)  entropia positiva, one best way, integração e homeostase.
(C)  entropia negativa, one best way, integração e processos 

simbióticos.

(D)  entropia negativa, equifinalidade, integração e processos 

simbióticos.

(E)  entropia negativa, equifinalidade, diferenciação e ho-

meostase.

ConHeCiMentos esPeCíFiCos

24.  O estudo de tempos e movimentos, além de permitir a racio-

nalização dos métodos de trabalho do operário e a fixação 

dos tempos padrões para a execução das operações e tarefas, 

trouxe ainda outras vantagens como
(A)  diminuir a amplitude de controle e aumentar a super-

visão.

(B)  ampliar a especialização vertical e diminuir o número 

de níveis hierárquicos.

(C)  ampliar a especialização horizontal e reduzir o número 

de departamentos.

(D)  calcular com mais precisão o custo unitário e conse-

quentemente reduzir o preço de venda dos produtos.

(E)  criar uma base uniforme para estabelecer salários equi-

tativos e prêmios por aumento de produção.

25.  Taylor propunha uma supervisão baseada na existência de 

diversos supervisores, cada qual especializado em determi-

nada área e com autoridade relativa e parcial sobre os subor-

dinados. Trata-se da supervisão
(A)  funcional.
(B)  de linha.
(C)  de staff.
(D)  linha-staff
(E)  cerrada.

26.  Entre os vários elementos que dão origem à Teoria das Rela-

ções Humanas, pode(m)-se citar
(A)  o desenvolvimento das chamadas ciências naturais.
(B)  as conclusões dos experimentos de Tavistock.
(C)  as reações de trabalhadores e sindicatos americanos à 

intensificação da exploração dos empregados promo-

vida pelo taylorismo.

(D)  os resultados da pesquisa de Joan Woodward, mostrando 

a desumanização do trabalho e a perda de produtividade 

da empresa americana.

(E)  a correlação entre humanização do trabalho e ganhos 

de produtividade demonstrados por Bertalanffy na sua 

Teoria Geral dos Sistemas.

27.  Para Weber, a burocracia é uma organização cujas consequên-

cias desejadas se resumem na previsibilidade do seu funciona-

mento no sentido de obter a maior eficiência da organização. 

No entanto, no seu funcionamento podem ocorrer as chama-

das disfunções da burocracia, como a
(A)  categorização como base do processo decisorial.
(B)  subordinação dos mais novos aos mais antigos.
(C)  univocidade de interpretação.
(D)  formalização das comunicações.
(E)  impessoalidade no relacionamento.

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

9

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

35.  As empresas geralmente possuem ativos permanentes e os 

contabilizam nos seus balanços patrimoniais, porém o mais 

importante é o uso que se faz do ativo e não a sua proprieda-

de em si. Isso explica o fato de boa parte dos bens de capital 

novos serem financiados por meios de contrato de arrenda-

mento mercantil. Entre as várias formas de arrendamento 

mercantil, existe o operacional, cujas características são:

(A)  não pode ser cancelado, não oferece serviços de manu-

tenção e é amortizável.

(B)  não pode ser cancelado, não oferece serviços de manu-

tenção e não é amortizável.

(C)  pode ser cancelado, não oferece serviços de manu-

tenção e não é amortizável.

(D)  pode ser cancelado, oferece serviços de manutenção e 

é amortizável.

(E)  pode ser cancelado, oferece serviços de manutenção e 

não é amortizável.

36.  A política de estrutura de capital envolve um trade-off entre 

o risco e o retorno. A estrutura de capital ótima de uma em-

presa deve atingir um equilíbrio entre o risco e o retorno, de 

modo a maximizar o preço da ação da empresa. São cinco os 

principais fatores que influenciam as decisões de estrutura 

de capital, a saber:

(A)  composição acionária, legislação fiscal, instabilidades 

cambiais, agressividade ou conservadorismo adminis-

trativo e risco de obsolescência tecnológica.

(B)  composição acionária, legislação fiscal, flexibilidade 

financeira, agressividade ou conservadorismo adminis-

trativo e oportunidades de crescimento.

(C)  risco do negócio, posição tributária da empresa, legis-

lação fiscal, instabilidades cambiais e oportunidades de 

crescimento.

(D)  risco do negócio, posição tributária da empresa, flexi-

bilidade financeira, agressividade ou conservadorismo 

administrativo e oportunidades de crescimento.

(E)  risco do negócio, posição tributária da empresa, flexi-

bilidade financeira, agressividade ou conservadorismo 

administrativo e risco de obsolescência tecnológica.

32.  Assinale a alternativa que relaciona os quatro principais 

componentes do capital de giro.

(A)  Caixa, empréstimos, estoques e vendas.

(B)  Vendas, empréstimos, estoques e contas a receber.

(C)  Caixa, valores mobiliários negociáveis, estoques e contas 

a receber.

(D)  Vendas, valores mobiliários negociáveis, produtos aca-

bados e matéria prima.

(E)  Caixa, valores mobiliários negociáveis, produtos aca-

bados e matéria prima.

33.  O relatório anual é, provavelmente, o mais importante dos 

vários relatórios emitidos pelas empresas de capital aberto 

aos acionistas. Além da descrição dos resultados operacio-

nais da empresa durante o ano e dos novos desenvolvimen-

tos, quatro demonstrações financeiras básicas fazem parte 

dele, quais sejam:

(A)  o balanço patrimonial, a demonstração do resultado do 

exercício, a demonstração de lucros ou prejuízos acu-

mulados e a demonstração do fluxo de caixa.

(B)  o balanço patrimonial, a demonstração do custo das 

mercadorias vendidas, a demonstração de lucros ou pre-

juízos acumulados e a demonstração do fluxo de caixa.

(C)  o balanço patrimonial, a demonstração do resultado do 

exercício, a demonstração de lucros ou prejuízos acu-

mulados e a demonstração de origem e aplicação de 

recursos.

(D)  a demonstração do resultado do exercício, a demonstra-

ção do custo das mercadorias vendidas, a demonstração 

das mutações do patrimônio líquido e a demonstração 

de origem e aplicação de recursos.

(E)  a demonstração do resultado do exercício, a demonstra-

ção de lucros ou prejuízos acumulados, a demonstração 

das mutações do patrimônio líquido e a demonstração 

do fluxo de caixa.

34.  O processo de seleção e avaliação dos investimentos de longo 

prazo que são compatíveis com o objetivo de maximização do 

valor da empresa é o conceito de

(A)  balanço patrimonial.

(B)  mercado futuro.

(C)  previsão de lucro líquido.

(D)  orçamento de capital.

(E)  orçamento econômico.

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

10

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

40.  Ao se dividirem os ativos circulantes pelos passivos circu-

lantes, tem-se um índice de
(A)  lucratividade.
(B)  rentabilidade do patrimônio.
(C)  liquidez corrente.
(D)  liquidez seco.
(E)  liquidez imediata.

41.  Os índices de administração de ativos medem quão eficien-

temente a empresa está administrando seus ativos; indicam 

se o montante total de cada tipo de ativo parece razoável em 

vista dos níveis atuais e estimados de vendas.
Assinale a alternativa que indica índices utilizados para esse 

tipo de avaliação.
(A)  Índice de giro de estoques, período médio de recebi-

mento, índice de giro dos ativos permanentes e índice 

de retorno sobre os ativos totais.

(B)  Índice de giro de estoques, período médio de recebi-

mento, índice de giro dos ativos permanentes e índice 

de giro dos ativos totais.

(C)  Índice de giro de estoques, margem de lucro sobre as 

vendas, índice de giro dos ativos permanentes e índice 

de giro dos ativos totais.

(D)  Índice da capacidade básica de geração de lucros 

(CBGL), margem de lucro sobre as vendas, índice de 

cobertura EBITDA e índice de retorno sobre os ativos 

totais.

(E)  Índice da capacidade básica de geração de lucros 

(CBGL), período médio de recebimento, índice de co-

bertura EBITDA e índice de giro dos ativos totais.

42.  Entre as várias abordagens possíveis para a teoria contábil, 

existe aquela que não parte de posições doutrinárias sobre 

qual é o tipo de decisão que leva a resultados adequados e 

realça a noção de relevância delimitando a quantidade e a 

qualidade da informação prestada. Trata-se da abordagem
(A)  sistêmica.
(B)  ética.
(C)  comportamental.
(D)  macroeconômica.
(E)  sociológica.

37.  O crédito bancário é uma das principais formas de finan-

ciamento das empresas, sobretudo das pequenas e médias,  

o(a)                       e o(a)                       são linhas de crédito 

com um limite pré-estabelecido que a empresa utiliza con-

forme suas necessidades mediante saque único ou repetido. 

Nos dois casos, os juros são calculados diariamente sobre 

o saldo devedor e cobrados mensalmente. Podem ter taxas 

prefixadas ou pós-fixadas. O prazo varia de 30 dias a um 

ano, tendo a possibilidade de serem quitados por duplicatas, 

com transferências entre contas ou com outros contratos.
Assinale a alternativa que, correta e respectivamente, preen-

che as lacunas.
(A)  hot money  empréstimo de capital de giro
(B)  hot money  desconto de títulos
(C)  conta garantida  financiamento de capital fixo
(D)  crédito rotativo  conta garantida
(E)  hot money  conta garantida

38.  O financiamento com recursos de terceiros é um procedi-

mento comum entre as empresas; entre as várias modalida-

des desse tipo de financiamento, há as operações de capta-

ção de recursos oficiais alocados para o financiamento de 

atividades consideradas de interesse nacional.
Assinale a alternativa que corretamente nomeia essa moda-

lidade.
(A)  Empréstimos bancários de longo prazo.
(B)  Repasse de recursos internos.
(C)  Leasing.
(D)  Subscrição de debêntures.
(E)  Oferta pública de ações.

39.  Independentemente de serem recursos próprios ou de terceiros, 

quem empresta ou aplica os fundos na empresa espera receber 

um retorno sobre seus investimentos. É correto afirmar que o 

custo de capital de terceiros é geralmente
(A)  superior ao custo de capital próprio, uma vez que os 

credores têm maior prioridade sobre os acionistas na 

reivindicação sobre lucros ou ativos da empresa.

(B)  superior ao custo de capital próprio, uma vez que os 

acionistas têm maior prioridade sobre os credores na 

reivindicação sobre lucros ou ativos da empresa.

(C)  superior ao custo de capital próprio, uma vez que os 

encargos financeiros da dívida entram no cálculo do im-

posto de renda, aumentando seu custo final.

(D)  inferior ao custo de capital próprio, uma vez que os en-

cargos financeiros da dívida entram no cálculo do im-

posto de renda, aumentando seu custo final.

(E)  inferior ao custo de capital próprio, uma vez que os cre-

dores têm maior prioridade sobre os acionistas na rei-

vindicação sobre lucros ou ativos da empresa.

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

11

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

46.  Compete à União instituir, entre outros, impostos sobre:

I. importação de produtos estrangeiros;

II. exportação, para o exterior, de produtos nacionais ou 

nacionalizados;

III. doação de quaisquer bens ou direitos;

IV. produtos industrializados;

V. operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a 

títulos ou valores mobiliários.

Assinale a alternativa que indica apenas impostos de compe-

tência da União.

(A)  I, II, III e IV.

(B)  I, II, III e V.

(C)  I, II, IV e V.

(D)  I, III, IV e V.

(E)  II, III, IV e V.

47.  O sistema de repartições previsto na Constituição Federal de 

1988, em que as participações dos entes federados menores 

na arrecadação de impostos dos maiores ficam estabeleci-

das, prevê a existência de impostos que não sofrem repar-

tição do produto de sua arrecadação. Assinale a alternativa 

que, corretamente, menciona um deles.

(A)  IPVA.

(B)  ITR, quando fiscalizado e cobrado pela União.

(C)  Cide-combustíveis.

(D)  Os impostos instituídos e arrecadados pelo Distrito  

Federal.

(E)  IOF sobre o ouro, ativo financeiro ou instrumento  

cambial.

48.  Os conflitos de competência, em matéria tributária, entre a 

União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios serão 

dirimidos por meio de

(A)  parecer da Advocacia Geral da União.

(B)  parecer do Ministério da Fazenda.

(C)  parecer do STF.

(D)  medida provisória.

(E)  lei complementar.

43.  Refere-se, simultaneamente, à tempestividade e à integri-

dade do registro do patrimônio e das suas mutações, deter-

minando que este seja feito de imediato e com a extensão 

correta, independentemente das causas que as originaram.
Assinale a alternativa que, corretamente, nomeia esse prin-

cípio contábil.

(A)  Continuidade.

(B)  Oportunidade.

(C)  Competência.

(D)  Prudência.

(E)  Consistência.

44.  A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios po-

derão instituir tributos em razão do exercício do poder de 

polícia ou pela utilização, efetiva ou potencial, de serviços 

públicos específicos e divisíveis, prestados ao contribuinte 

ou postos a sua disposição. Assinale a alternativa que cor-

responde a esse tipo de tributo.

(A)  Taxa.

(B)  Imposto.

(C)  Contribuição de melhoria.

(D)  Empréstimo compulsório.

(E)  Imposto vinculado.

45.  O preço público pode ser definido como a “prestação pecu-

niária, decorrente de livre manifestação de vontade do com-

prador, exigida pelo Estado, em contraprestação pela aqui-

sição de um bem material ou imaterial”. Difere das taxas, 

entre outros aspectos, por

(A)  possuir regime jurídico contratual e de direito público, 

admitir rescisão e poder ser cobrado por utilização  

potencial do serviço.

(B)  possuir regime jurídico contratual e de direito privado, 

admitir rescisão e não poder ser cobrado por utilização 

potencial do serviço.

(C)  possuir regime jurídico contratual e de direito privado e 

admitir rescisão e a cobrança proporcional à utilização.

(D)  possuir regime jurídico tributário e de direito privado 

e não admitir rescisão e a cobrança proporcional à uti-

lização.

(E)  possuir regime jurídico contratual e de direito público 

e não admitir rescisão e a cobrança proporcional à uti-

lização.

vunesp-2013-cetesb-analista-administrativo-economico-financeiro-prova.pdf-html.html

12

CTSB1201/020-AnAdm-EcoFinanc

lei de aCesso à inForMação

49.  João, interessado em obter informações sobre o andamento de 

um pedido de interesse geral junto à Secretaria da CETESB, é 

informado pelo funcionário que não poderá ter acesso à infor-

mação requerida. Nesse caso, o que poderá fazer João?
(A)  Conformar-se com a decisão, uma vez que o pedido 

refere-se a um interesse geral de caráter sigiloso.

(B)  Recorrer da decisão, encaminhando o requerimento para 

o funcionário que o atendeu, no prazo de 03 (três) dias.

(C)  Recorrer da decisão no prazo de 10 (dez) dias a contar 

da ciência da negativa do acesso à informação.

(D)  Não recorrer da decisão, uma vez que a informação re-

querida está contida em documento cuja manipulação 

poderá prejudicar sua integridade.

(E)  Encaminhar novo requerimento de solicitação de acesso 

à mesma informação, dirigido à autoridade hierarqui-

camente superior ao funcionário que exarou a decisão 

impugnada.

50.  Conforme dispõe a Lei n.º 12.527/11, agir com dolo ou má-fé 

na análise das solicitações de acesso à informação ensejará 

ao agente público que praticar a conduta ilícita a pena de,
(A)  no mínimo, suspensão.
(B)  no máximo, multa.
(C)  no máximo, advertência.
(D)  no máximo, repreensão.
(E)  no mínimo, dispensa.