Prova Concurso - Arquitetura - 2013-MPU-ANALISTA-ARQUITETURA - CESPE - MPU - 2013

Prova - Arquitetura - 2013-MPU-ANALISTA-ARQUITETURA - CESPE - MPU - 2013

Detalhes

Profissão: Arquitetura
Cargo: 2013-MPU-ANALISTA-ARQUITETURA
Órgão: MPU
Banca: CESPE
Ano: 2013
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ARQUITETOEBSERH2018
ESPECIALISTA-PORTUARIO-ARQUITETURAEMAP2018
ARQUITETOPREFEITURA2018

Gabarito

cespe-2013-mpu-analista-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

 

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

 

8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

Aplicação: 6/10/2013

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

C

E

E

E

C

E

C

C

C

E

E

E

C

E

C

E

E

E

C

C

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

X

E

E

C

E

X

X

X

X

X

C

E

C

C

E

E

C

E

C

C

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

E

C

C

E

E

E

E

C

E

E

C

E

E

E

E

C

E

E

E

C

111

112

113

114

115

116

117

118

119

120

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

C

C

E

C

E

C

C

C

C

C

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Gabarito

0

0

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS

CARGO 12: ANALISTA DO MPU

ÁREA DE ATIVIDADE: PERÍCIA

ESPECIALIDADE: ARQUITETURA

MPU13_012_27

Item

Gabarito

Item

Item

Gabarito

Gabarito

Item

Obs.: ( X ) item anulado.

Prova

cespe-2013-mpu-analista-arquitetura-prova.pdf-html.html

||MPU13_012_27N394421||

CESPE/UnB – MPU/2013

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Acerca da representação do projeto de arquitetura, julgue os itens
seguintes.

51

As perspectivas cônicas são desenhadas com linhas que
convergem para os pontos de fuga localizados a uma distância
finita; já os pontos de fuga das perspectivas isométricas são
localizados a uma distância considerada no infinito.

52

Os desenhos ou perspectivas isométricos são traçados com
medidas reais na largura e na altura e com medidas reduzidas
pela metade na profundidade. 

53

A planta de terraplanagem e seus respectivos cortes são
referências para a elaboração do anteprojeto de arquitetura
(AP-ARQ).

54

As perspectivas cônicas com um ponto de fuga reproduzem um
desenho de modo semelhante à formação de um desenho pelo
olho humano. Desse modo, o emprego dessa perspectiva
produz desenhos mais realísticos que o uso da perspectiva com
três pontos de fuga.

Acerca das projeções planimétricas e da geometria descritiva,
julgue os próximos itens.

55

As projeções ortográficas são obtidas com raios
perpendiculares ao plano vertical de projeções para a vista de
frente, e perpendiculares ao plano horizontal para a vista de
cima.

56

Em virtude do modo de construção e funcionamento do sistema
de projeções em desenho técnico, um objeto colocado no
3º diedro deve ser representado com a vista lateral esquerda à
direita da vista de frente e a vista superior acima da vista de
frente.

As normas técnicas do desenho arquitetônico associadas à evolução
dos programas computacionais específicos para a arquitetura
permitiram a universalização da linguagem arquitetônica no mundo.
Acerca desse assunto e dos aspectos a ele relacionados, julgue os
itens a seguir.

57

A escala de redução de 1:25 é comumente utilizada em
arquitetônica para detalhes de ambientes. De acordo com essa
escala, a dimensão real de 1,50 m deve ser desenhada com
6 centímetros de comprimento.

58

O modelamento 3D no programa SketchUp é similar ao de um
croqui à mão livre, visto que, nesse programa, o modelamento
é formado por apenas dois elementos, arestas e faces, que são
desenhados assim como em um croqui.

59

O desenho paramétrico, que pode ser desenvolvido e
executado no programa AutoCAD, tem a propriedade de se
modificar de modo inteligente, tanto geometricamente quanto
dimensionalmente.

60

Em um desenho técnico, as linhas tracejadas são utilizadas para
indicar contornos não visíveis, arestas não visíveis, linhas
situadas além do plano do desenho e linhas de centro e de
simetria.

61

De acordo com a norma técnica referente a leiaute e dimensões
da folha de desenho, a margem esquerda, para os formatos de
papel entre A4 e A0, pode variar de 20 a 25 milímetros, a
depender das dimensões da folha.

62

De acordo com a norma técnica, pode-se interromper o
desenho do comprimento de uma viga para que ele caiba na
folha de papel correspondente. Desse modo, a linha de cota do
comprimento também deverá ser interrompida, embora a cota
continue inalterada.

A agenda da sustentabilidade das cidades inclui a acessibilidade e
a mobilidade das pessoas no espaço urbano. No que se refere à
acessibilidade, julgue os itens que se seguem.

63

No início e no término de uma rampa, deve haver patamares
com dimensão longitudinal mínima admissível de 1,20 m, além
da área de circulação adjacente.

64

Nas rotas acessíveis que contenham degraus e escadas fixas, o
emprego de espelhos vazados é obrigatório para garantir
segurança e acessibilidade.

65

O desnível máximo de cada segmento de rampa para inclinação
com percentual de 5% deve ser igual a 1,50 m.

Com base na figura acima, que representa um módulo de referência,
definido como a projeção ocupada por um cadeirante no piso,
julgue o item abaixo.

66

A projeção do módulo de referência, adotada para definir as
dimensões das esquadrias e circulações das edificações, deve
corresponder, no piso, a 0,70 m por 1,00 m.

Com relação à evolução urbana e ao patrimônio cultural e ambiental
arquitetônico, julgue o item seguinte.

67

Há semelhanças entre as bases conceituais dos instrumentos
promotores do desenvolvimento urbano e os instrumentos
promotores da preservação do patrimônio histórico e
ambiental, visto que ambos os instrumentos propõem a
preservação do direito de propriedade.

Os conceitos de cidade dispersa e de cidade compacta são

concepções polares que representam ideias imbricadas no
paisagismo e na criação de espaços verde urbanos. De acordo com
o conceito de cidade dispersa, deve-se viver de modo disperso, em
pequenas comunidades junto à natureza. De acordo com o conceito
de cidade compacta, deve-se viver compactamente, buscando
integração maior com os habitantes da cidade e com os serviços
nela presentes.

Tendo o texto acima como referência inicial e considerando os
múltiplos aspectos que ele suscita, julgue os próximos itens.

68

A cidade jardim, um modelo de cidade concebido por
Le Corbusier, consiste em uma comunidade autônoma cercada
por um cinturão verde, sendo um meio-termo entre campo e
cidade.

69

As praças são espaços livres de uso comum, destinados ao
lazer, à contemplação e à atividade bucólica, assim, de acordo
com a legislação em vigor, a destinação das praças não pode
ser alterada.

 – 4 –

CARGO 12: ANALISTA DO MPU - ÁREA DE ATIVIDADE: PERÍCIA
ESPECIALIDADE: ARQUITETURA

cespe-2013-mpu-analista-arquitetura-prova.pdf-html.html

||MPU13_012_27N394421||

CESPE/UnB – MPU/2013

A comunicação visual é fundamental para assegurar identificação

e acessibilidade aos espaços construídos e abertos da cidade. Com

relação a esse assunto, julgue o item seguinte.

70

A representação do símbolo internacional de pessoas com

deficiência visual consiste em um pictograma inserido em um

quadrado, que apresenta uma pessoa em pé e de perfil,

segurando uma bengala voltada para a direita.

Com relação à execução e fiscalização de obras, à elaboração de

orçamentos e à responsabilidade técnica profissional, julgue os itens

que se seguem.

71

Os arquitetos e urbanistas são isentos de pagar multa se

apresentarem, junto ao conselho de arquitetura e urbanismo do

estado onde atuam, o registro de responsabilidade técnica

extemporâneo.

72

Para assegurar a manutenção da qualidade dos materiais,

deve-se assentar, em um mesmo ambiente, inicialmente o

revestimento do piso, seguido do revestimento de parede e, por

fim, do revestimento do teto.

73

Em edificações com estrutura isostática e altura superior a

cinquenta metros, dispensa-se o uso de juntas de dilatação.

74

Nos canteiros de obras das frentes de trabalho onde atuem mais

de cinquenta pessoas, deve haver ambulatório.

75

As obras e os serviços somente poderão ser licitados quando

houver projeto executivo aprovado pela autoridade competente

e disponível para exame dos interessados em participar do

processo licitatório, e quando existir orçamento detalhado em

planilhas que expressem a composição de todos os seus custos

unitários.

Com relação à legislação profissional, julgue os itens subsecutivos.

76

A elaboração do projeto de sistema viário urbano é privativa

dos arquitetos e urbanistas.

77

Entre as sanções previstas para a atividade irregular de

arquiteto e urbanista consta multa de, no mínimo, um

salário-mínimo e, no máximo, dez salários-mínimos.

78

Toda realização de trabalho de competência privativa do

arquiteto e urbanista ou de atuação compartilhada com outras

profissões regulamentadas deve ser objeto de anotação de

responsabilidade técnica (ART) junto ao Conselho de

Arquitetura e Urbanismo dos estados ou do Distrito Federal.

79

Desenvolvimento, análise, experimentação, ensaio,

padronização, mensuração e controle de qualidade dos projetos

e das construções são atribuições dos arquitetos e urbanistas. 

80

Compete ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e

Agronomia (CREA) dos estados e do Distrito Federal fiscalizar

o exercício profissional de arquitetura e urbanismo no

exercício de atividades em áreas de atuação compartilhadas

com outras áreas profissionais.

Considerando que o consumo de espaços urbanos gera movimentos
de variadas naturezas, conflitantes ou não, julgue os próximos itens.

81

A transformação do uso do solo é motivada pela variação dos
preços de localização, que podem dar origem à relocação e à
intensificação do uso do solo, com ocorrência alternada ou
concomitante.

82

Ao ser comunicado pelo oficial do registro de imóveis da
existência de parcelamento ilegal do solo em determinado
imóvel, o Ministério Público determinará a consignação dessa
informação nas certidões relativas ao imóvel, promovendo-se,
com isso, a devida publicidade à investigação executada, como
forma de se evitar que os consumidores sejam enganados.

83

O planejamento urbano considera os processos políticos,
sociais, econômicos antes de atuar diretamente no ordenamento
físico das áreas urbanas, mesmo que estes não interfiram
diretamente no desenho da cidade.

Acerca dos parâmetros e diretrizes legais da política de
desenvolvimento urbano, julgue os itens a seguir.

84

Exige-se, para a elaboração do plano de operação urbana
consorciada, o estudo prévio de impacto de vizinhança.

85

O IPTU progressivo prevê a redução progressiva da alíquota
desse imposto para aqueles que pagam em dia seus tributos.

86

Há exigência do plano diretor, que deve ser elaborado pelos
municípios, quando esses se encontrem em área de influência
de empreendimentos ou de atividades com significativo
impacto ambiental de âmbito municipal.

Sob a perspectiva de que a infraestrutura urbana é um sistema
técnico de equipamentos e serviços voltados ao bom funcionamento
do tecido urbano, julgue os seguintes itens.

87

Biorremediação designa um sistema de tratamento da
disposição final dos resíduos sólidos realizado em células.
Após 1 a 2 anos, as células utilizadas são escavadas e o
material todo é peneirado, separando-se o material que pode
ser reciclado do inerte, que retorna à célula como material de
recobrimento de novos depósitos de resíduos sólidos.

88

O subsistema de energia a gás combustível utiliza redes de
distribuição presentes em todas as regiões metropolitanas do
país.

89

O reuso de água pluvial em sistemas prediais constitui uma
medida de caráter não estrutural de manejo dos subsistemas de
drenagem pluvial urbana.

90

Nos sistemas de distribuição de água, com vistas a atender aos
limites de pressão, a rede deve ser subdividida em zonas de
pressão, e os valores superiores ao limite máximo de pressão
estática e inferiores ao limite mínimo de pressão dinâmica
podem ser aceitos, desde que técnica e economicamente
justificados.

91

Executadas em diversos sistemas de esgotamento sanitário, as
obras de interceptadores, elevatórias, emissários, ramais
prediais e coletores-tronco sujeitam-se ao licenciamento
ambiental.

Acerca de terraplanagem, julgue os itens que se seguem.

92

Nos processos de terraplanagem, os horizontes superficiais (A
e B) devem ser estocados para posterior reconstituição da
cobertura vegetal com o horizonte A e para aterro com o
horizonte B.

93

A construção de taludes com declividade acima de 100% ou
45° e(ou) com alturas acima de 2,5 metros exige a realização
de sondagens e projetos específicos de contenção de terra.

94

A execução de dreno vertical junto ao pé do aterro visa evitar
rupturas remontantes, enquanto que o dreno horizontal na
crista dos cortes evita o ravinamento nas vertentes.

95

Para se projetar um terrapleno, definem-se as dimensões e
formas do terreno preservando-se as curvas de nível que
cruzam o plano.

 – 5 –

CARGO 12: ANALISTA DO MPU - ÁREA DE ATIVIDADE: PERÍCIA
ESPECIALIDADE: ARQUITETURA

cespe-2013-mpu-analista-arquitetura-prova.pdf-html.html

||MPU13_012_27N394421||

CESPE/UnB – MPU/2013

Para a implantação de edifícios, é necessário levar em consideração
alguns índices urbanísticos, como, por exemplo, densidade, taxa de
ocupação, coeficiente de aproveitamento, taxa de permeabilidade
e afastamento. Com base nessa informação, julgue os itens
seguintes.

96

De acordo com o gráfico mostrado abaixo, os
custos de infraestrutura urbana são diretamente
proporcionais ao incremento da densidade populacional.

Custo de infraestrutura X densidade populacional J. L. Mascaró. Custos de infraestrutura:
um ponto de partida para o desenvolvimento econômico urbano. São Paulo, 1979.

97

Em alguns Códigos de Edificações das cidades brasileiras é
estabelecida uma taxa de permeabilidade que os proprietários
e construtores devem obedecer. No cálculo dessa taxa, além da
edificação, são consideradas as calçadas, as fossas sépticas e
sumidouros, as cisternas ou reservatório de acumulação, as
piscinas e espelhos d’água e os pisos intertravados com
espaços para grama.

98

Dado um terreno de 450 m², com coeficiente de
aproveitamento igual a 3 e taxa de ocupação igual a 0,5,
pode-se afirmar que o potencial construtivo do terreno é de
1.350 m², e que o número de pavimentos da edificação é igual
a 6.

99

A discussão sobre a densidade urbana ideal é antiga: o Plan
Voisin, projetado por Le Corbusier em 1925, propõe
3.000 hab./ha, ao passo que a Broadcare City, criada por Frank
Lloyd Wright em 1932, apresenta uma densidade em torno de
10 hab./ha. Atualmente as densidades urbanas maiores têm
sido consideradas importantes para se alcançar um
desenvolvimento sustentável, devido a fatores como a
otimização da infraestrutura instalada, com diminuição dos
custos de implantação, e a redução da quantidade e diversidade
dos transportes coletivos.

O aço, como elemento estrutural, tem sido amplamente utilizado na
construção civil. A possibilidade de composição de perfis diversos
e a execução de junções rebitadas, soldadas e parafusadas tornam
o material adequado para a realização de estruturas leves e pesadas,
fazendo que a execução de estruturas metálicas seja tida
como pré-fabricada. No entanto, fatores relacionados ao
comportamento do aço contribuíram para tornar seu emprego na
construção civil menos difundido. A esse respeito, julgue o item
abaixo.

100

Os referidos fatores incluem a baixa resistência ao fogo e
também a tendência à corrosão, que contribui para sublinhar o
fraco desempenho do aço ao esforço de tração. 

Com relação ao conforto térmico, julgue os itens que se seguem.

101

O vidro fumê é pouco eficiente em ambientes cuja temperatura
interna é mais baixa que a externa.

102

No diagrama abaixo, H corresponde à zona de conforto
térmico; E, F, I e J são zonas que necessitam de ventilação; B
e C precisam de radiação solar; e as zonas A e K necessitam,
respectivamente, de calefação artificial e de refrigeração artificial.

zoneamento climático brasileiro.

103

No diagrama solar mostrado na figura abaixo, os números 1, 2,
3 e 4 correspondem, respectivamente, a meses do ano, ângulo
vertical em relação ao norte, horas do dia e ângulo horizontal.

diagrama solar

104

De acordo com as imagens abaixo, levando-se em
consideração uma fachada norte localizada no hemisfério Sul,
os brises mostrados na figura II são menos eficientes que os
mostrados na figura I.

 – 6 –

CARGO 12: ANALISTA DO MPU - ÁREA DE ATIVIDADE: PERÍCIA
ESPECIALIDADE: ARQUITETURA

cespe-2013-mpu-analista-arquitetura-prova.pdf-html.html

||MPU13_012_27N394421||

CESPE/UnB – MPU/2013

Embora as janelas tenham tido historicamente grande importância

na determinação da forma e do caráter dos edifícios, em alguns

casos, é recomendável o uso de elementos zenitais, tais como sheds,
lanternins, claraboias, cúpulas ou domos e átrios. A esse respeito,

julgue os itens seguintes.

105

Prateleiras de luz são refletores artificiais que, quando

colocados próximos aos elementos zenitais, garantem a

qualidade da iluminação interna mesmo diante de uma

luminosidade solar desfavorável.

106

Na latitude de Brasília, no que se refere à iluminação, a

orientação Sul é mais adequada para os sheds, pois permite um
ganho de luz difusa sem os inconvenientes do calor excessivo

proveniente da radiação direta.

107

Os lanternins possuem a vantagem de propiciar o efeito

chaminé, ou seja, uma boa ventilação natural interna,

independentemente da localização e da dimensão das aberturas

laterais.

Em relação ao conforto acústico, julgue o próximo item.

108

O tratamento acústico de um recinto envolve isolamento e

condicionamento. Enquanto o isolamento pode ser resolvido

durante a fase de projeto, o condicionamento é feito na fase de

detalhamento, com a ajuda de um técnico especializado. 

Figura I

Figura II

Nos exemplos mostrados acima, o atrito entre a onda sonora e o

novo meio (o ar ou a lã mineral) resulta na perda de intensidade da

energia sonora, o que aumenta a isolação sonora. Com base nas

informações e nas figuras apresentadas, julgue os itens

subsequentes.

109

As vantagens das paredes  drywall em relação à alvenaria
convencional incluem flexibilidade dos ambientes, menor

desperdício de materiais, diminuição do tempo de obra, leveza,

aumento da área útil e maior resistência a impactos.

110

As paredes drywall, mostradas nas figuras, são produzidas com
base no efeito massa-mola-massa.

Em relação ao conforto acústico em auditórios, julgue o item que

se segue. 

111

A figura abaixo ilustra fenômenos que, embora sejam comuns
em auditórios, podem interferir na qualidade sonora. O número
1 corresponde ao eco, o 2, à concentração sonora e o 3, à
sombra acústica.

Acerca do que dispõe a NBR 9.077:2001, julgue os itens a seguir.

112

A carga térmica de uma edificação ou parte dela, expressa por

meio do somatório dos materiais combustíveis por unidade de

área, inclui, entre outros materiais, divisórias; acabamento de

pisos, paredes e forros; móveis e seus respectivos conteúdos;

tapetes; e cortinas.

113

A altura dos degraus de escada deve estar compreendida entre

16 cm e 18 cm. Se um degrau medir 18 cm de altura, então, de

acordo com a fórmula de Blondel, a largura desse degrau

poderá variar de 30 cm a 32 cm.

114

Um lanço mínimo de escada deve conter três degraus, e um

lanço máximo, entre dois patamares consecutivos, não deve

ultrapassar 3,70 m de altura.

Em relação à instalação de para-raios, julgue o item abaixo. 

115

Na figura abaixo, os números 1, 2, 3 e 4 correspondem,
respectivamente, a condutor, espaçadores, captor e tubulões.

instalação de para-raios

 – 7 –

CARGO 12: ANALISTA DO MPU - ÁREA DE ATIVIDADE: PERÍCIA
ESPECIALIDADE: ARQUITETURA

cespe-2013-mpu-analista-arquitetura-prova.pdf-html.html

||MPU13_012_27N394421||

CESPE/UnB – MPU/2013

A inclinação da cobertura deve ser definida durante a fase

de projeto, o que possibilita o planejamento dos panos, evitando
grandes dimensões e, consequentemente, o acúmulo de água da
chuva. Essa inclinação (%) é calculada por meio da relação entre a
altura (h) e a base (b) do telhado.

A esse respeito, julgue os itens subsequentes.

116

Em um telhado de base igual a 8,00 m e altura igual a 3,20 m,
pode-se utilizar a telha colonial, que exige uma inclinação
mínima de 25%.

117

A inclinação (%) de um telhado é diretamente proporcional à
h e inversamente proporcional à b.

tipologia de janelas

Com base nas figuras acima, julgue o item a seguir.

118

A desvantagem da janela pivotante horizontal, ilustrada na
figura 4, é a dificuldade para instalação de tela, grade, cortina
ou persiana.

Com base na figura e nos dados mostrados acima, julgue os itens
subsequentes.

119

Desconsiderando as paredes internas, serão necessários
45,00 m² de alvenaria convencional para construir as paredes
da casa mostrada na figura acima.

120

No revestimento do piso do banheiro mostrado na figura
abaixo, foram usadas 24 peças inteiras de 30 cm × 30 cm e
4 peças cortadas. Se as peças fossem assentadas a 45°, as
perdas seriam maiores, pois seriam assentadas apenas 16 peças
inteiras.

RASCUNHO

 – 8 –

CARGO 12: ANALISTA DO MPU - ÁREA DE ATIVIDADE: PERÍCIA
ESPECIALIDADE: ARQUITETURA

cespe-2013-mpu-analista-arquitetura-prova.pdf-html.html

||MPU13_012_27N394421||

CESPE/UnB – MPU/2013

PROVA DISCURSIVA

Nesta prova, faça o que se pede, usando, caso deseje, o espaço para rascunho indicado no presente caderno. Em seguida, transcreva
o texto para a FOLHA DE TEXTO DEFINITIVO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado, pois não será avaliado
fragmento de texto escrito em local indevido.

Qualquer fragmento de texto além da extensão máxima de linhas disponibilizadas será desconsiderado.

Na folha de texto definitivo, identifique-se apenas no cabeçalho da primeira página, pois não será avaliado texto que tenha qualquer
assinatura ou marca identificadora fora do local apropriado.

Ao domínio do conteúdo serão atribuídos até 40,00 pontos, dos quais até 2,00 pontos serão atribuídos ao quesito apresentação
(legibilidade, respeito às margens e indicação de parágrafos) e estrutura textual (organização das ideias em texto estruturado).

Segundo J. Teixeira Coelho Netto, em A construção do sentido na arquitetura (1979, p. 194),

"o pensamento modular está de tal maneira arraigado no pensamento do espaço que parece impossível
pensar de outra maneira. Àquele que se opõe à prática modular costuma-se lembrar que toda arquitetura
sempre foi modular, desde a Grécia, passando pelo Românico, Barroco etc.". No entanto, é necessário
diferenciar o uso da modulação na arquitetura clássica do uso da modulação funcional na arquitetura
moderna, na qual o ritmo e a repetição são, muitas vezes, surpreendidos pelo inusitado descompasso
modular, sem perder a harmonia, tal como se pode verificar no Palácio do Itamaraty, onde, de acordo com
Eduardo Pierrotti Rossetti (2009), "a modulação estabelecida na forma e na estruturação da arcada é
mantida na resolução dos espaços internos, nas divisões e nos arranjos das plantas, funcionando como uma
regra projetual a ser respeitada, mas também oportunamente subvertida, através de seus múltiplos e
submúltiplos".

Com base no texto e nas imagens apresentados acima, redija um texto dissertativo sobre modulação, abordando, necessariamente, os
seguintes aspectos:

< concepção de modulação expressa na arquitetura grega; [valor: 5,00 pontos]

< relação entre o diâmetro da coluna e os demais elementos arquitetônicos, na arquitetura grega; [valor: 5,50 pontos]

< função da modulação na arquitetura moderna; [valor: 5,50 pontos]

< conceito de coordenação modular; [valor: 5,50 pontos]

< projetos arquitetônicos em que se deve utilizar a modulação moderna; [valor: 5,50 pontos]

< contraposição entre modulação rígida e descompasso modular na arquitetura do Palácio do Itamaraty; [valor: 5,50 pontos]

< flexibilidade interna do Palácio do Itamaraty. [valor: 5,50 pontos]

 – 9 –

CARGO 12: ANALISTA DO MPU - ÁREA DE ATIVIDADE: PERÍCIA
ESPECIALIDADE: ARQUITETURA

cespe-2013-mpu-analista-arquitetura-prova.pdf-html.html

||MPU13_012_27N394421||

CESPE/UnB – MPU/2013

R

ASCUNHO

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 – 10 –

CARGO 12: ANALISTA DO MPU - ÁREA DE ATIVIDADE: PERÍCIA
ESPECIALIDADE: ARQUITETURA

cespe-2013-mpu-analista-arquitetura-prova.pdf-html.html

CARGO 12: ANALISTA DO MPU - ÁREA DE ATIVIDADE: PERÍCIA
ESPECIALIDADE: ARQUITETURA