Prova Concurso - Engenharia - 2013-SERPRO-ANALISTA-ENGENHARIA-EM-SEGURANCA-DO-TRABALHO - CESPE - SERPRO - 2013

Prova - Engenharia - 2013-SERPRO-ANALISTA-ENGENHARIA-EM-SEGURANCA-DO-TRABALHO - CESPE - SERPRO - 2013

Detalhes

Profissão: Engenharia
Cargo: 2013-SERPRO-ANALISTA-ENGENHARIA-EM-SEGURANCA-DO-TRABALHO
Órgão: SERPRO
Banca: CESPE
Ano: 2013
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ENGENHEIRO-NUCLEARAMAZUL2018
ENGENHEIRO-AREA-MECANICAUFPA2018
ENGENHEIRO-ENGENHARIA-MECANICAUFPA2018

Gabarito

cespe-2013-serpro-analista-engenharia-em-seguranca-do-trabalho-gabarito.pdf-html.html

 

SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS – SERPRO

 

CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE

 

CADASTRO DE RESERVA PARA OS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO

EDITAL Nº 1 – SERPRO, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2013

Aplicação: 5/5/2013

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

E

E

C

C

E

C

E

C

C

E

E

C

C

C

C

C

C

C

E

E

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

C

C

E

C

C

E

C

C

E

E

E

C

E

C

C

C

C

C

C

C

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

C

E

E

C

C

C

C

C

C

E

E

C

E

C

E

C

E

C

E

E

111

112

113

114

115

116

117

118

119

120

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

C

E

C

C

E

E

C

E

C

C

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho

0

Item

Item

Gabarito

Item

GABARITOS OFICIAIS PRELIMINARES

0

0

Gabarito

Item

Gabarito

SERPRO13_008_19

Gabarito

Prova

cespe-2013-serpro-analista-engenharia-em-seguranca-do-trabalho-prova.pdf-html.html

||SERPRO13_008_19N899397||

CESPE/UnB – SERPRO/2013

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Julgue os itens a seguir, que dizem respeito às atribuições dos

órgãos e instituições relacionados à segurança e saúde do

trabalhador.

51

No âmbito regional, a execução da Campanha Nacional de

Prevenção de Acidentes do Trabalho compete à

Superintendência Regional de Registro do Trabalhador e

Emprego (SRTE).

52

Embora esteja previsto no capítulo constitucional dos direitos

e deveres individuais e coletivos, o Programa de Alimentação

do Trabalhador ainda não foi implementado, pois aguarda a

aprovação de lei regulamentadora nesse sentido.

53

Uma das atribuições da comissão interna de prevenção de

acidentes (CIPA) é analisar as informações requisitadas do

empregador sobre questões que interferem na segurança e

saúde dos trabalhadores.

54

A gestão da Política Nacional de Segurança e Saúde no

Trabalho deve ser participativa e constituída por representantes

dos trabalhadores, dos empregadores e do governo, que

integrarão a Comissão Tripartite de Saúde e Segurança no

Trabalho.

55

Compete à Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho a

fiscalização de empresas no exterior no que diz respeito ao

cumprimento dos preceitos legais sobre segurança e medicina

do trabalho de trabalhadores brasileiros.

56

A campanha interna de prevenção da AIDS foi instituída em

1988, estando integrada à Campanha Nacional de Prevenção

de Acidentes do Trabalho.

Julgue os itens seguintes, referentes à NBR 14280:2001, que trata

de cadastro de acidente do trabalho.

57

Considere a seguinte situação hipotética.

Paulo, que trabalha de 8 às 12 e de 14 às 18 horas em uma

indústria metalúrgica, desfruta do horário de descanso de 12 às

14 horas para almoço e descanso na própria indústria, em

determinado dia de trabalho, às 13 horas, sofreu uma queda

durante seu deslocamento no salão do refeitório, tendo ficado

incapacitado para o trabalho por alguns dias, devido a uma

luxação em seu braço direito.

Nessa situação, a despeito de Paulo ter-se lesionado no local de

trabalho, essa ocorrência não será considerada acidente de

trabalho, pois, independentemente do local onde for

desfrutado, o horário de descanso não será considerado horário

de exercício do trabalho.

58

Consideram-se como acidentes do trabalho as ocorrências

imprevistas e indesejáveis, instantâneas ou não, oriundas do

seu exercício e que resultem ou possam resultar em lesão

pessoal.

Acerca da legislação de segurança e saúde do trabalho, julgue os

itens subsequentes. Nesse sentido considere que, doravante, a sigla

NR, sempre que empregada, refere-se a norma regulamentadora.

59

A Secretaria de Inspeção do Trabalho do Ministério do

Trabalho e Emprego, entre outras providências, prorrogou o

prazo de validade dos certificados de aprovação de EPI por

meio de portaria publicada 2012. Essa medida trouxe

consequências imediatas aos certificados de aprovação dos

equipamentos de proteção utilizados no combate a incêndios.

60

Para promover a melhoria da qualidade de vida do trabalhador

no que diz respeito à prevenção de acidentes e aos danos à sua

saúde, no ano de 2012, a Presidência da República editou

o decreto 7.602, que dispõe sobre a Política Nacional de

Segurança e Saúde no Trabalho.

61

A NR-7 prevê que somente os estabelecimentos de saúde

deverão estar equipados com material necessário à prestação

dos primeiros socorros e ter pessoa treinada para esse fim.

62

O programa de controle médico de saúde ocupacional é

obrigatório a todos os empregadores e instituições que

admitam trabalhadores e encontra respaldo em convenção da

Organização Internacional do Trabalho.

Acerca do sistema de proteção e combate a princípio de incêndio,

julgue os itens subsecutivos.

63

No canteiro de obra, deve haver equipes organizadas

compostas por operários que nele trabalhem e que tenham

recebido o devido treinamento quanto ao correto manejo do

material disponível para o combate aos princípios de

incêndios.

64

Os locais confinados onde haja manipulação e emprego de

tintas devem possuir, nos locais de acesso, placas com a

inscrição “Risco de Incêndio” ou “Risco de Explosão”; além

disso, no sistema de iluminação desses locais, devem-se

utilizar, obrigatoriamente, lâmpadas e luminárias à prova de

explosão.

 – 4 –

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho

cespe-2013-serpro-analista-engenharia-em-seguranca-do-trabalho-prova.pdf-html.html

||SERPRO13_008_19N899397||

CESPE/UnB – SERPRO/2013

Julgue os itens a seguir, acerca dos extintores de incêndio portáteis

descritos na NBR 15808:2010.

65

Nos extintores do tipo dióxido de carbono, devem constar as

seguintes advertências aos usuários: “Atenção”; “Após a

descarga, abandone a área”; “Antes de reentrar no local, ventile

a área”.

66

O corpo de válvula de descarga para os extintores do tipo

dióxido de carbono deve ser de latão forjado ou usinado, de

laminado ou extrudado; já nos extintores do tipo pó, com a

válvula montada no recipiente, a válvula deve ser de latão ou

aço inoxidável, forjado ou usinado de laminado ou extrudado.

67

Todos os extintores devem, obrigatoriamente, possuir sistema

de trava, de forma a evitar acionamentos acidentais. 

Julgue os itens a seguir, que tratam dos extintores de incêndio sobre

rodas descritos na NBR 15809:2010.

68

Os extintores de classe C não devem permitir a condução de

eletricidade, e essa proteção deve ser assegurada mediante a

realização de ensaios de condutividade.

69

A norma define que, na superfície externa do recipiente do

extintor, deve estar gravado, entre outras informações, o nome

do agente empregado. Para esse fim, o agente extintor água

será representado por H

2

O.

70

Para extintores do tipo dióxido de carbono, não é obrigatório

o uso de mangueiras de descarga.

Acerca da execução de sistemas de detecção e alarme de incêndio

previstos na NBR 9441:1998, julgue os próximos itens.

71

A central dos sistemas de detecção e alarme de incêndio deve

possuir, em seus instrumentos, dispositivos e equipamentos, a

indicação visual individual de fogo para cada circuito de

detecção, além da indicação sonora e visual geral de “fogo”.

72

Os detectores de fumaça óticos funcionam de acordo com os

princípios da obscuridade e da reflexão.

Julgue os itens que se seguem, acerca dos riscos relacionados à

atividade laboral e ao programa de prevenção de riscos ambientais

(PPRA), previsto na NR-9.

73

A NR-9 considera como agentes químicos as substâncias, os

compostos ou produtos que possam penetrar no organismo pela

via respiratória tais como fumos, gases ou vapores,

protozoários e poeiras.

74

O PPRA deve conter, obrigatoriamente, o planejamento anual

em que constem suas metas, suas prioridades e seu

cronograma, a estratégia e metodologia de ação, a forma do

registro, manutenção e divulgação dos dados, e a periodicidade

e forma de avaliação do desenvolvimento do programa.

75

O PPRA prevê a obrigatoriedade do estabelecimento de

critérios e mecanismos de avaliação da eficácia das medidas de

proteção implantadas em consonância com a NR-7, no que diz

respeito ao controle médico da saúde.

76

O PPRA prevê a realização de avaliações qualitativas para que

se comprove o controle da qualidade da exposição dos

trabalhadores  aos riscos identificados na etapa de

reconhecimento.

77

Podem-se citar como exemplos de agentes físicos, químicos e

biológicos, respectivamente: as radiações inonizantes, o gás

liquefeito de petróleo e as bactérias.

78

É responsabilidade do empregador assegurar o cumprimento

do PPRA como atividade permanente da empresa ou da

instituição. Cabe aos trabalhadores a colaboração e

participação na implantação e execução do programa.

Quanto aos aspectos ergonômicos que devem ser observados no

ambiente de trabalho e que são tratados na NR-17, julgue os itens

subsequente.

79

Para trabalhos que demandem do trabalhador atividade

intelectual e atenção constantes, como os realizados em

laboratórios, os índices de temperatura efetiva recomendados

são de, no máximo, de 18 ºC.

80

Cabe ao empregado realizar uma análise ergonômica das

condições do trabalho a ser realizado para avaliar a sua

adaptação a essas condições.

81

Para avaliar a correta adequação do trabalhador às condições

ambientais do trabalho é suficiente uma avaliação das suas

características psicofisiológicas.

82

A iluminação geral no local de trabalho deve ser distribuída de

forma uniforme e difusa.

 – 5 –

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho

cespe-2013-serpro-analista-engenharia-em-seguranca-do-trabalho-prova.pdf-html.html

||SERPRO13_008_19N899397||

CESPE/UnB – SERPRO/2013

Julgue os itens a seguir, que tratam dos serviços especializados em

engenharia de segurança e em medicina do trabalho (SESMTs)

constantes na NR-4.

83

A elaboração de planos que visem o combate a incêndios não

é de competência dos profissionais integrantes dos SESMTs,

que possuem outras atribuições legais.

84

Uma das competências dos profissionais integrantes dos

SESMTs é a realização do registro mensal dos dados

atualizados das doenças ocupacionais.

85

Entre as competências dos profissionais integrantes dos

SESMTs está a de esclarecer e conscientizar os empregadores

acerca das doenças ocupacionais e dos acidentes do trabalho.

Acerca dos equipamentos de proteção individual (EPIs), julgue os

seguintes itens.

86

Cabe ao empregado a guarda e conservação do EPI.

87

Incumbe ao empregador a higienização e manutenção

periódica do EPI.

88

Em todo EPI, devem constar, em caracteres indeléveis e bem

visíveis, o nome comercial da empresa fabricante, o lote de

fabricação e o número do certificado de aprovação.

Tratando-se de EPI importado, devem constar o nome do

importador, o lote de fabricação e o número do certificado de

aprovação.

89

Sempre que julgar necessário, o órgão nacional competente em

matéria de segurança e saúde no trabalho poderá requisitar

amostras de EPI, identificadas com o nome do fabricante e o

número de referência.

Considerando o perfil profissiográfico previdenciário (PPF), o nexo

técnico epidemiológico previdenciário (NTEP), o fator acidentário

de prevenção (FAP) e o risco de acidente do trabalho (RAT), julgue

os itens de 

90 a 95.

90

A indicação de NTEP embasa-se em estudos científicos

alinhados com fundamentos de estatística e de epidemiologia,

o que o torna uma importante ferramenta para auxiliar a

medicina pericial em análises sobre a natureza da incapacidade

ao trabalho.

91

O FAP consiste em um multiplicador, que varia de 0,5 a

2 pontos, a ser aplicado às alíquotas de 1%, 2% ou 3% da

tarifação coletiva por subclasse econômica, incidentes sobre a

folha de salários das empresas para custear aposentadorias

especiais e benefícios decorrentes de acidentes de trabalho.

92

O PPF é traçado a partir do cruzamento de informações

constantes do código de classificação internacional de doenças

e do código de classificação nacional de atividade econômica,

que indica a existência de uma relação entre a lesão ou agravo

apresentado pelo trabalhador e a atividade por ele

desenvolvida.

93

A base de cálculo do FAP varia anualmente e inclui os três
últimos anos de todo o histórico de acidentalidade e de
registros acidentários da previdência social, por empresa.

94

A alíquota de contribuição para o RAT deve ser de 1%, caso
a atividade seja de risco mínimo, de 2%, caso seja de risco
médio, e de 3%, caso seja de risco grave, incidentes sobre o
total da remuneração paga, devida ou creditada a qualquer
título, no decorrer do mês, aos segurados empregados e
trabalhadores avulsos.

95

O RAT representa a contribuição da empresa, consistindo na
medição em percentual do risco da atividade econômica, com
base no qual é cobrada a contribuição para financiar os
benefícios previdenciários decorrentes do grau de incidência
de incapacidade laborativa.

Considerando a regulamentação da acessibilidade, julgue o item
seguinte.

96

Define-se deficiência física como a alteração completa ou
parcial de um ou mais segmentos do corpo humano que
acarreta o comprometimento da função física. Não se
consideram deficiência física as deformidades estéticas e as
que não produzam dificuldades para o desempenho de funções
laborais.

Em relação à Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA),
julgue os itens subsequentes.

97

Devem constituir CIPA, por estabelecimento, e mantê-la em
regular funcionamento as empresas privadas, públicas,
sociedades de economia mista, órgãos da administração direta
e indireta, instituições beneficentes, associações recreativas,
cooperativas, bem como outras instituições que admitam
trabalhadores como empregados.

98

Os membros da CIPA, eleitos ou designados, devem ser
empossados no primeiro dia útil após o término do mandato
anterior.

99

As empresas instaladas em centro comercial ou industrial
devem estabelecer, por meio de membros da CIPA ou
designados, mecanismos de integração o com objetivo de
promover o desenvolvimento de ações de prevenção de
acidentes e doenças decorrentes do ambiente de trabalho e
instalações de uso coletivo.

100

Os representantes dos empregados, titulares e suplentes, devem
ser eleitos em escrutínio secreto, podendo participar do pleito
apenas os trabalhadores filiados a sindicato. 

101

A duração do mandato dos membros eleitos da CIPA é de dois
anos, admitidas até duas reeleições.

102

Incumbe à empresa contratante adotar as medidas necessárias
para que as empresas contratadas, suas CIPAs, os designados
e os demais trabalhadores lotados nessas empresas recebam as
informações sobre os riscos presentes nos ambientes de
trabalho, bem como sobre as medidas de proteção adequadas.

103

Ocorrendo empate na eleição dos membros da CIPA, deve
assumir o representante de mais idade.

 – 6 –

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho

cespe-2013-serpro-analista-engenharia-em-seguranca-do-trabalho-prova.pdf-html.html

||SERPRO13_008_19N899397||

CESPE/UnB – SERPRO/2013

Em relação à análise ergonômica do trabalho e a NR-17, julgue os

itens a seguir.

104

Nos locais em que as atividades são realizadas com os

trabalhadores em pé, devem ser colocados assentos para

descanso que possam ser utilizados pelos trabalhadores durante

as pausas.

105

Quando mulheres e trabalhadores jovens forem designados

para o transporte manual de cargas, o peso máximo dessas

cargas deverá ser de até 50% do peso corpóreo do trabalhador,

independentemente do peso admitido para os homens. 

106

Os assentos utilizados nos postos de trabalho devem atender a

requisitos mínimos de conforto, como possuir a borda frontal

arredondada.

107

A ergonomia organizacional trata dos processos mentais, tais

como percepção, memória, raciocínio e resposta motora, que

afetam as interações entre seres humanos e outros elementos de

um sistema.

108

Do ponto de vista ergonômico, os equipamentos utilizados no

processamento eletrônico de dados com terminais de vídeo

devem apresentar as distâncias olho - tela, olho - teclado e olho

- documento aproximadamente iguais.

109

Nos locais de trabalho onde são executadas atividades que

exijam solicitação intelectual e atenção constantes, tais como:

salas de controle, laboratórios, escritórios, salas de

desenvolvimento ou análise de projetos, entre outros, é

recomendável a distribuição focalizada e pontual da

iluminação geral.

110

Nas atividades que envolvam leitura de documentos para

digitação, datilografia ou mecanografia deve-se utilizar

documento de fácil legibilidade, utilizando-se papel

preferencialmente brilhante.

Acerca de laudo técnico das condições ambientais de trabalho

(LTCAT), julgue os itens de 

111 a 113.

111

O LTCAT é o documento que transcreve os diversos ambientes

laborais, como forma de identificar agentes agressivos, sejam

eles físicos, químicos, biológicos ou ergonômicos, que possam

causar acidentes ou risco à integridade física do trabalhador.

112

Laudos emitidos pela Fundação Jorge Duprat Figueiredo de

Segurança e Medicina do Trabalho (FUNDACENTRO)

poderão ser aceitos como informação complementar ao

LTCAT, mas não poderão ser usados para substituí-lo.

113

Todo laudo individual deve ser acompanhado,

obrigatoriamente, de autorização escrita da empresa para

efetuar o levantamento, quando o responsável técnico não for

seu empregado; de cópia do documento de habilitação

profissional do engenheiro de segurança do trabalho ou médico

do trabalho, indicando sua especialidade; de nome e

identificação do acompanhante da empresa, quando o

responsável técnico não for seu empregado; e de data e local

da realização da perícia.

A respeito de sistemas elétricos de potência, subestações e
no-breaks, julgue os próximos itens.

114

Os sistemas elétricos de potência constituem o conjunto de

equipamentos que operam de maneira coordenada com a

finalidade de fornecer energia elétrica aos consumidores,

dentro de certos padrões de qualidade, segurança e custos, com

o mínimo impacto ambiental.

115

No-break é o conjunto de equipamentos de manobra e(ou)
transformação usado para dirigir o fluxo de energia em sistema

de potência e possibilitar a sua diversificação por meio de rotas

alternativas, possuindo dispositivos de proteção capazes de

detectar os diferentes tipos de faltas que ocorrem no sistema e

de isolar os trechos onde essas faltas ocorrem.

Acerca da segurança no trabalho em máquinas e equipamentos,

julgue os itens que se seguem.

116

Os dispositivos de parada de emergência podem ser utilizados

como dispositivos de partida ou de acionamento.

117

Os dispositivos de parada de emergência devem ser mantidos

permanentemente desobstruídos e posicionados em locais de

fácil acesso e visualização pelos operadores em seus postos de

trabalho e por outras pessoas.

118

As medidas de proteção a serem adotadas no ambiente de

trabalho devem seguir a seguinte ordem de prioridade: medidas

de proteção individual; medidas de proteção coletiva; e

medidas administrativas ou de organização do trabalho.

119

Os pisos dos locais de trabalho nos quais se instalam máquinas

e equipamentos e das áreas de circulação devem ser mantidos

limpos e livres de objetos, ferramentas e quaisquer materiais

que ofereçam riscos de acidentes.

120

As válvulas de alívio têm por finalidade evitar rupturas

decorrentes de pressão excessiva em vasos de pressão,

compressores, trocadores de calor, descargas de bombas de

amônia e em trechos de tubulação.

 – 7 –

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho

Cargo 8: Analista – Especialização: Engenharia de Segurança do Trabalho