Prova Concurso - Engenharia - 2013-TRT-5-REGIAO-BA-ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL - FCC - TRT - 2013

Prova - Engenharia - 2013-TRT-5-REGIAO-BA-ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL - FCC - TRT - 2013

Detalhes

Profissão: Engenharia
Cargo: 2013-TRT-5-REGIAO-BA-ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL
Órgão: TRT
Banca: FCC
Ano: 2013
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ENGENHEIRO-NUCLEARAMAZUL2018
ENGENHEIRO-AREA-MECANICAUFPA2018
ENGENHEIRO-ENGENHARIA-MECANICAUFPA2018

Gabarito

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

001 - B
002 - A
003 - D
004 - C
005 - B
006 - E
007 - C
008 - D
009 - A
010 - E

011 - A
012 - C
013 - E
014 - B
015 - D
016 - A
017 - C
018 - E
019 - B
020 - D

021 - E
022 - D
023 - C
024 - E
025 - C
026 - E
027 - C
028 - A
029 - B
030 - A

031 - D
032 - B
033 - D
034 - E
035 - C
036 - B
037 - E
038 - D
039 - B
040 - A

041 - E
042 - C
043 - B
044 - C
045 - A
046 - D
047 - E
048 - B
049 - A
050 - D

051 - E
052 - B
053 - A
054 - C
055 - E
056 - D
057 - C
058 - A
059 - B
060 - A

Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região 

Bahia - Analista e Técnico Judiciário 

Relação dos gabaritos 

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção A01 - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA
Tipo gabarito 1

Fundação Carlos Chagas - Concursos Públicos e Certificações

001 - C
002 - A
003 - C
004 - D
005 - B
006 - E
007 - B
008 - D
009 - C
010 - E

011 - E
012 - A
013 - E
014 - D
015 - B
016 - D
017 - A
018 - C
019 - B
020 - A

021 - D
022 - C
023 - A
024 - C
025 - E
026 - D
027 - C
028 - B
029 - D
030 - A

031 - C
032 - A
033 - D
034 - B
035 - E
036 - B
037 - E
038 - B
039 - A
040 - E

041 - C
042 - E
043 - B
044 - D
045 - E
046 - A
047 - C
048 - D
049 - A
050 - B

051 - A
052 - E
053 - B
054 - E
055 - C
056 - D
057 - B
058 - C
059 - D
060 - A

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção B02 - AN JUD - JUD - OFICIAL JUSTIÇA AVALIADOR FEDERAL
Tipo gabarito 1

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - A
022 - D
023 - B
024 - C
025 - A
026 - B
027 - A
028 - C
029 - D
030 - E

031 - D
032 - A
033 - B
034 - E
035 - C
036 - B
037 - D
038 - C
039 - B
040 - D

041 - C
042 - B
043 - D
044 - A
045 - E
046 - C
047 - A
048 - B
049 - A
050 - C

051 - E
052 - C
053 - A
054 - A
055 - B
056 - E
057 - D
058 - C
059 - E
060 - D

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção C03 - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA
Tipo gabarito 1

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - D
022 - E
023 - C
024 - B
025 - D
026 - A
027 - C
028 - B
029 - E
030 - C

031 - A
032 - B
033 - D
034 - A
035 - E
036 - B
037 - C
038 - D
039 - A
040 - B

041 - A
042 - C
043 - D
044 - E
045 - B
046 - A
047 - C
048 - E
049 - D
050 - A

051 - B
052 - E
053 - C
054 - B
055 - A
056 - A
057 - B
058 - C
059 - A
060 - D

Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região 

Bahia - Analista e Técnico Judiciário 

Relação dos gabaritos 

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção D04 - AN JUD - APOIO ESP - ESP ARQUITETURA
Tipo gabarito 1

Fundação Carlos Chagas - Concursos Públicos e Certificações

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - E
022 - C
023 - D
024 - E
025 - D
026 - B
027 - C
028 - A
029 - E
030 - C

031 - C
032 - A
033 - D
034 - B
035 - C
036 - A
037 - E
038 - B
039 - D
040 - B

041 - E
042 - A
043 - A
044 - C
045 - E
046 - B
047 - D
048 - B
049 - D
050 - C

051 - E
052 - A
053 - D
054 - A
055 - B
056 - E
057 - D
058 - B
059 - C
060 - A

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção E05 - AN JUD - APOIO ESP - ESP ARQUIVOLOGIA
Tipo gabarito 1

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - C
022 - B
023 - A
024 - B
025 - C
026 - A
027 - A
028 - C
029 - B
030 - A

031 - D
032 - E
033 - D
034 - E
035 - C
036 - E
037 - D
038 - A
039 - D
040 - E

041 - B
042 - C
043 - A
044 - B
045 - E
046 - A
047 - A
048 - D
049 - C
050 - B

051 - D
052 - B
053 - C
054 - E
055 - D
056 - E
057 - D
058 - B
059 - C
060 - A

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção F06 - AN JUD - APOIO ESP - ESP BIBLIOTECONOMIA
Tipo gabarito 1

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - D
022 - D
023 - E
024 - C
025 - D
026 - D
027 - B
028 - B
029 - E
030 - D

031 - B
032 - D
033 - C
034 - A
035 - A
036 - C
037 - E
038 - D
039 - D
040 - A

041 - A
042 - B
043 - E
044 - C
045 - B
046 - D
047 - B
048 - E
049 - D
050 - C

051 - A
052 - E
053 - E
054 - C
055 - B
056 - C
057 - B
058 - A
059 - E
060 - C

Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região 

Bahia - Analista e Técnico Judiciário 

Relação dos gabaritos 

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção G07 - AN JUD - ADM - ESP CONTABILIDADE
Tipo gabarito 1

Fundação Carlos Chagas - Concursos Públicos e Certificações

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - D
022 - C
023 - E
024 - C
025 - A
026 - E
027 - E
028 - B
029 - D
030 - D

031 - A
032 - E
033 - B
034 - C
035 - A
036 - E
037 - B
038 - A
039 - C
040 - B

041 - E
042 - A
043 - B
044 - A
045 - E
046 - C
047 - B
048 - A
049 - D
050 - C

051 - E
052 - C
053 - D
054 - B
055 - D
056 - A
057 - D
058 - D
059 - B
060 - C

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção H08 - AN JUD - APOIO ESP - ESP ENFERMAGEM
Tipo gabarito 1

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - D
022 - C
023 - A
024 - E
025 - B
026 - A
027 - E
028 - A
029 - C
030 - B

031 - D
032 - D
033 - A
034 - C
035 - B
036 - C
037 - A
038 - B
039 - E
040 - A

041 - D
042 - C
043 - B
044 - C
045 - E
046 - D
047 - A
048 - D
049 - B
050 - B

051 - E
052 - E
053 - A
054 - C
055 - D
056 - A
057 - C
058 - D
059 - E
060 - D

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção I09 - AN JUD - APOIO ESP - ESP ENGENHARIA CIVIL
Tipo gabarito 1

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - C
022 - E
023 - A
024 - D
025 - B
026 - C
027 - A
028 - D
029 - B
030 - E

031 - C
032 - A
033 - C
034 - E
035 - A
036 - B
037 - D
038 - B
039 - C
040 - D

041 - A
042 - C
043 - B
044 - E
045 - D
046 - B
047 - D
048 - C
049 - D
050 - E

051 - C
052 - D
053 - A
054 - E
055 - B
056 - E
057 - A
058 - D
059 - B
060 - C

Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região 

Bahia - Analista e Técnico Judiciário 

Relação dos gabaritos 

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção J10 - AN JUD - APOIO ESP - ESP ENGENHARIA ELÉTRICA
Tipo gabarito 1

Fundação Carlos Chagas - Concursos Públicos e Certificações

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - D
022 - C
023 - B
024 - A
025 - A
026 - D
027 - A
028 - B
029 - C
030 - D

031 - E
032 - B
033 - A
034 - B
035 - D
036 - D
037 - E
038 - D
039 - A
040 - D

041 - A
042 - C
043 - C
044 - B
045 - D
046 - E
047 - E
048 - B
049 - E
050 - D

051 - E
052 - C
053 - B
054 - A
055 - C
056 - B
057 - D
058 - A
059 - E
060 - A

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção K11 - AN JUD - APOIO ESP - ESP ENGENHARIA (SEG TRABALHO)
Tipo gabarito 1

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - A
022 - E
023 - B
024 - D
025 - D
026 - E
027 - A
028 - C
029 - E
030 - B

031 - C
032 - A
033 - D
034 - B
035 - E
036 - E
037 - A
038 - B
039 - C
040 - D

041 - B
042 - C
043 - D
044 - A
045 - D
046 - E
047 - C
048 - C
049 - A
050 - B

051 - E
052 - D
053 - E
054 - D
055 - A
056 - D
057 - E
058 - E
059 - B
060 - C

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção L12 - AN JUD - APOIO ESP - ESP ESTATÍSTICA
Tipo gabarito 1

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - B
022 - D
023 - A
024 - C
025 - E
026 - D
027 - B
028 - A
029 - E
030 - B

031 - B
032 - A
033 - D
034 - E
035 - D
036 - C
037 - B
038 - D
039 - A
040 - B

041 - D
042 - C
043 - C
044 - A
045 - C
046 - B
047 - A
048 - E
049 - C
050 - B

051 - E
052 - C
053 - C
054 - E
055 - A
056 - B
057 - E
058 - D
059 - D
060 - A

Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região 

Bahia - Analista e Técnico Judiciário 

Relação dos gabaritos 

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção M13 - AN JUD - APOIO ESP - ESP FISIOTERAPIA
Tipo gabarito 1

Página 1 de 2

Fundação Carlos Chagas - Concursos Públicos e Certificações

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - E
022 - D
023 - E
024 - D
025 - A
026 - A
027 - C
028 - A
029 - B
030 - E

031 - C
032 - D
033 - B
034 - E
035 - B
036 - C
037 - E
038 - B
039 - B
040 - A

041 - D
042 - C
043 - A
044 - D
045 - C
046 - E
047 - E
048 - B
049 - E
050 - B

051 - C
052 - A
053 - D
054 - C
055 - D
056 - C
057 - A
058 - D
059 - A
060 - B

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção N14 - AN JUD - APOIO ESP - ESP MEDICINA
Tipo gabarito 1

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - A
022 - E
023 - C
024 - C
025 - A
026 - B
027 - E
028 - B
029 - D
030 - C

031 - E
032 - A
033 - C
034 - B
035 - D
036 - A
037 - E
038 - A
039 - A
040 - C

041 - B
042 - E
043 - D
044 - D
045 - B
046 - C
047 - A
048 - E
049 - D
050 - A

051 - D
052 - B
053 - D
054 - C
055 - C
056 - D
057 - B
058 - D
059 - E
060 - A

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção O15 - AN JUD - APOIO ESP - ESP MEDICINA DO TRABALHO
Tipo gabarito 1

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - B
022 - B
023 - D
024 - B
025 - C
026 - D
027 - A
028 - E
029 - C
030 - A

031 - E
032 - C
033 - C
034 - D
035 - A
036 - C
037 - B
038 - D
039 - E
040 - C

041 - A
042 - E
043 - C
044 - A
045 - A
046 - E
047 - B
048 - D
049 - B
050 - D

051 - A
052 - E
053 - C
054 - B
055 - D
056 - E
057 - B
058 - D
059 - E
060 - A

Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região 

Bahia - Analista e Técnico Judiciário 

Relação dos gabaritos 

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção P16 - AN JUD - APOIO ESP - ESP MEDICINA (PSIQUIATRIA)
Tipo gabarito 1

Página 1 de 2

Fundação Carlos Chagas - Concursos Públicos e Certificações

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - B
022 - E
023 - B
024 - D
025 - B
026 - A
027 - C
028 - A
029 - B
030 - E

031 - E
032 - A
033 - D
034 - C
035 - D
036 - C
037 - D
038 - E
039 - B
040 - C

041 - E
042 - C
043 - A
044 - B
045 - D
046 - B
047 - B
048 - C
049 - D
050 - A

051 - D
052 - E
053 - C
054 - A
055 - E
056 - C
057 - D
058 - A
059 - D
060 - A

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção Q17 - AN JUD - APOIO ESP - ESP ODONTOLOGIA
Tipo gabarito 1

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - A
022 - B
023 - D
024 - B
025 - A
026 - E
027 - A
028 - E
029 - C
030 - C

031 - D
032 - D
033 - D
034 - B
035 - A
036 - E
037 - B
038 - A
039 - E
040 - C

041 - A
042 - C
043 - C
044 - E
045 - B
046 - D
047 - D
048 - A
049 - A
050 - B

051 - C
052 - A
053 - C
054 - E
055 - A
056 - B
057 - E
058 - C
059 - B
060 - E

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção R18 - AN JUD - APOIO ESP - ESP PSICOLOGIA
Tipo gabarito 1

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - E
022 - A
023 - B
024 - C
025 - B
026 - A
027 - A
028 - C
029 - E
030 - B

031 - E
032 - D
033 - A
034 - D
035 - E
036 - B
037 - E
038 - D
039 - A
040 - C

041 - D
042 - C
043 - A
044 - A
045 - E
046 - E
047 - D
048 - B
049 - D
050 - E

051 - C
052 - B
053 - E
054 - C
055 - B
056 - C
057 - D
058 - A
059 - B
060 - D

Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região 

Bahia - Analista e Técnico Judiciário 

Relação dos gabaritos 

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção S19 - AN JUD - APOIO ESP - ESP SERVIÇO SOCIAL
Tipo gabarito 1

Fundação Carlos Chagas - Concursos Públicos e Certificações

001 - B
002 - D
003 - C
004 - A
005 - E
006 - A
007 - B
008 - A
009 - E
010 - C

011 - B
012 - D
013 - A
014 - C
015 - B
016 - A
017 - E
018 - C
019 - E
020 - D

021 - A
022 - E
023 - C
024 - A
025 - B
026 - D
027 - B
028 - E
029 - C
030 - D

031 - B
032 - E
033 - C
034 - D
035 - A
036 - B
037 - D
038 - E
039 - A
040 - B

041 - C
042 - D
043 - B
044 - D
045 - E
046 - A
047 - D
048 - A
049 - C
050 - E

051 - D
052 - B
053 - E
054 - A
055 - E
056 - B
057 - C
058 - A
059 - C
060 - D

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção T20 - AN JUD - APOIO ESP - ESP TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
Tipo gabarito 1

001 - C
002 - A
003 - D
004 - B
005 - C
006 - D
007 - E
008 - C
009 - A
010 - E

011 - D
012 - B
013 - B
014 - E
015 - B
016 - C
017 - D
018 - A
019 - E
020 - A

021 - B
022 - E
023 - B
024 - C
025 - D
026 - A
027 - B
028 - C
029 - A
030 - D

031 - E
032 - C
033 - B
034 - A
035 - C
036 - D
037 - A
038 - C
039 - E
040 - B

041 - D
042 - B
043 - A
044 - E
045 - E
046 - C
047 - A
048 - D
049 - B
050 - D

051 - C
052 - B
053 - C
054 - A
055 - D
056 - A
057 - E
058 - B
059 - D
060 - E

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção U21 - TÉCNICO JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA
Tipo gabarito 1

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

001 - C
002 - A
003 - D
004 - B
005 - C
006 - D
007 - E
008 - C
009 - A
010 - E

011 - D
012 - B
013 - B
014 - E
015 - B
016 - C
017 - D
018 - A
019 - E
020 - A

021 - B
022 - E
023 - B
024 - C
025 - D
026 - A
027 - B
028 - C
029 - A
030 - D

031 - D
032 - A
033 - B
034 - D
035 - A
036 - B
037 - E
038 - C
039 - E
040 - A

041 - B
042 - E
043 - A
044 - C
045 - D
046 - D
047 - E
048 - C
049 - B
050 - E

051 - E
052 - A
053 - D
054 - A
055 - D
056 - B
057 - E
058 - C
059 - B
060 - D

Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região 

Bahia - Analista e Técnico Judiciário 

Relação dos gabaritos 

Conhec. Gerais / Conhec. Específicos / Discursiva - Redação
Cargo ou opção V22 - TÉC JUD - APOIO ESP - ESP TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
Tipo gabarito 1

Fundação Carlos Chagas - Concursos Públicos e Certificações

Prova

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

N do Caderno

o

N de Inscrição

o

ASSINATURA DO CANDIDATO

N do Documento

o

Nome do Candidato

P R O V A

A

C D E

Dezembro/2013

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 5 REGIÃO

a

Analista Judiciário - Área Apoio Especializado

Especialidade Engenharia Civil

Concurso Público para provimento de cargos de

Conhecimentos Gerais
Conhecimentos Específicos
Discursiva - Redação

INSTRUÇÕES

VOCÊ DEVE

ATENÇÃO

- Verifique se este caderno:

- corresponde a sua opção de cargo.

- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.

- contém a proposta e o espaço para o rascunho da Prova Discursiva - Redação.

Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.

Não serão aceitas reclamações posteriores.

- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.

- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.

- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.

- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.

- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo:

- Ler o que se pede na Prova Discursiva - Redação e utilizar, se necessário, o espaço para rascunho.

- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de material transparente de tinta preta.

- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.

- Responda a todas as questões.

- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.

- Em hipótese alguma o rascunho da Prova Discursiva - Redação será corrigido.

- Você deverá transcrever a redação, a tinta, na folha apropriada.

- A duração da prova é de 4 horas e 30 minutos para responder a todas as questões objetivas, preencher a Folha de

Respostas e fazer a Prova Discursiva - Redação (rascunho e transcrição).

- Ao término da prova, chame o fiscal da sala e devolva todo o material recebido.

- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

MODELO

0000000000000000

MODELO1

00001−0001−0001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

 

TRT5R-Conhecimentos Gerais

3

 

 

CONHECIMENTOS GERAIS 

 

Língua Portuguesa 

 

Atenção:  Para responder às questões de números 1 a 8, 

considere o texto abaixo. 

 
 

"Te embalarei com uma canção sentida." 

 

Senta-te aqui ao meu lado, amiga, e te contarei uma 

história. Faz tempo que não te conto uma história na beira deste 

cais. A noite está cheia de estrelas, são homens valentes que 

morreram. Senta-te aqui, dá-me tua mão, vou te contar a his-

tória de um homem valente. Vês aquela estrela lá longe, mais 

além do navio fundeado, mais além do forte velho, da sombra 

das ilhas? Deve ser ele iluminando o céu da Bahia. [...] 

Já viste da beira do cais o vento noroeste se despenhar 

sobre a cidade e o mar, levar embarcações, desatracar navios, 

mudar o rumo de transatlânticos, transformar a cor das águas? 

É rápido, inquietante, belo, quase irreal. Dura um instante na 

medida do tempo. Mas, mesmo depois que o noroeste passa e 

volta a calmaria, fica a sua lembrança e é impossível esquecê-lo 

porque tudo mudou na face das coisas: é outra a fisionomia do 

cais e o ar que se respira é mais puro. Assim, negra, foi Castro 

Alves. Tinha a força do vento noroeste, o seu ímpeto, a sua 

violência. Tinha a sua beleza também. E deixou o ar mais puro, 

a sua lembrança imortal. 

Tinha a precocidade desses moleques de rua a quem 

acaricias a cabeça e dos quais te contei a história. Começou 

muito moço e muito moço terminou. Foi o mais belo espetáculo 

de juventude e de gênio que os céus da América presenciaram.  

No tempo que andou nestas e noutras ruas, disse tantas 

e tão belas coisas, amiga, que sua voz ficou soando para 

sempre e é cada vez mais alta e cada vez mais a voz de 

centenas, de milhares, de milhões de pessoas. É a sua voz, 

negra, é a voz do cais inteiro e da cidade lá atrás também. 

Falou por todos nós como nenhum de nós falaria. É ainda hoje 

o maior e o mais moço de todos nós. 

No teatro grande lá de cima ouviste certa vez uma 

numerosa orquestra. Lembras-te da hora em que os músicos se 

juntaram todos num esforço supremo e produziram com os seus 

instrumentos e com sua virtuosidade uma nota mais alta que 

todas, que todas mais bela, nota que ficou soando na sala 

mesmo após a saída dos espectadores? Pois assim foi Castro 

Alves. Há momentos no mundo em que todas as forças de uma 

nação se conjugam e, como uma nota mais alta que todas, 

aparece, tranquilo e terrível, demoniacamente belo, justo e ver-

dadeiro, um gênio. Nasce dos desejos do povo, das necessi-

dades do povo.  Nunca mais morre, imortal como o povo

Este, cuja história vou te contar, foi amado e amou mui-

tas mulheres. Vieram brancas, judias e mestiças, tímidas e afoi-

tas, para os seus braços e para o seu leito. Para uma, no 

entanto, guardou ele as melhores palavras, as mais doces, as 

mais ternas, as mais belas. Essa noiva tem um nome lindo, 

negra: liberdade. 

Vê no céu, ele brilha, é a mais poderosa das estrelas. 

Mas o encontrarás também nas ruas de qualquer cidade, no 

quarto de qualquer casa. Seja onde for que haja jovens, cora-

ções pulsando pela humanidade, em qualquer desses corações 

encontrarás Castro Alves. 

Dá-me agora tua mão direita, ouve o ABC do poeta. 

 

Obs.:  Ortografia atualizada segundo as normas vigentes. 

 

(Jorge Amado. ABC de Castro Alves; 14. ed. São Paulo: 
Martins, 1968. p. 15-17) 

 
 
1. 

Considerando-se o desenvolvimento do texto, está correto 
o que se afirma em: 

 

(A)  Jorge Amado, num discurso de caráter didático, 

busca transmitir a uma amiga leitora suas próprias 
convicções sobre a atuação de jovens 

− que podem 

ser encontrados nas ruas de qualquer cidade, no 
quarto de qualquer casa 

 que participam da luta em 

defesa de seus ideais. 

 

(B)  Jorge Amado, numa fala de caráter bastante pes-

soal, uma "canção sentida", como se lê de início, se 
posiciona a respeito de Castro Alves, impetuoso 
defensor de seus ideais humanitários, procedimento 
peculiar da juventude, que pode ser observado em 
todo lugar. 

 

(C)  Tomando como exemplo a vida de Castro Alves, 

Jorge Amado se detém na necessidade de se reco-
nhecer, ainda hoje, a importância do belo espetáculo 
de juventude 
oferecido até mesmo pelos moleques 
de rua
, tema que já havia abordado anteriormente. 

 

(D)  Em um extenso monólogo, Jorge Amado busca en-

tender as razões que hoje e sempre impulsionaram 
e impulsionam a juventude 

− com o exemplo de 

Castro Alves, que começou muito moço e muito mo-
ço terminou
 

−, a eternizar seus ideais em palavras 

impetuosas ou de amor. 

 

(E)  Segundo Jorge Amado, a defesa da liberdade que, 

embora surja dos desejos do povo, das necessidades 
do povo
, foi, à época de Castro Alves, um ideal que 
durou um instante na medida do tempo, tal como um 
forte vento que tudo destrói à sua passagem. 

_________________________________________________________ 

 

2. 

É a sua voz, negra, é a voz do cais inteiro e da cidade lá 
atrás também.
   (4

o

 parágrafo) 

 

 

Da afirmativa transcrita acima decorre a seguinte inferência: 

 

(A)  A população mais pobre de uma cidade, que vive em 

zonas degradadas como a do cais, dificilmente tem 
voz para defender seus direitos. 

 

(B)  Em toda a Bahia, poucos se fazem ouvir, até mesmo 

aqueles mais aquinhoados pela sorte, que vivem 
melhor nas cidades. 

 

(C)  É verdadeiramente livre a cidade em que os anseios 

da camada mais rica se equivalem aos dos mais 
necessitados. 

 

(D)  Os negros, os oprimidos, os carentes de proteção fa-

lam nos poemas de Castro Alves, cujos versos pri-
mam pela defesa da liberdade. 

 

(E)  Todas as pessoas, pobres ou não, ouvem os versos 

de Castro Alves, que falam dos oprimidos e, tam-
bém, das atribulações da vida citadina. 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

 

TRT5R-Conhecimentos Gerais

3

 

3. 

... e é impossível esquecê-lo porque tudo mudou na face 
das coisas: é outra a fisionomia do cais e o ar que se 
respira é mais puro.
   (2º parágrafo) 

 

 

A afirmativa introduzida pelos dois-pontos deve ser enten-
dida como 

 

(A)  justificativa dos resultados da destruição provocada 

pelo ímpeto de uma ventania, como fez Castro 
Alves, em sua época, com seus poemas. 

 

(B)  demonstração da força da natureza quando se de-

sencadeia sem controle, como se vê na obra de 
Castro Alves, poeta muito jovem e ainda imaturo. 

 

(C)  detalhamento do cenário que vem sendo descrito, 

numa associação direta com o ímpeto versificador 
de Castro Alves nos temas tratados por ele. 

 

(D)  enumeração dos estragos decorrentes de um cata-

clismo, que o relaciona com a revolução embutida 
nos poemas libertários de Castro Alves. 

 
(E)  comentário auxiliar que, assim como ocorre com os 

fenômenos naturais, se propõe a minimizar os 
efeitos contestadores dos poemas de Castro Alves. 

_________________________________________________________ 

 

4. 

O segmento que, no contexto do 2

o

 parágrafo, expressa 

noção de consequência é: 

 

(A)  E deixou o ar mais puro, a sua lembrança imortal. 

 

(B)  Já viste da beira do cais o vento noroeste se des-

penhar sobre a cidade e o mar... 

 

(C)  Mas, mesmo depois que o noroeste passa e volta a 

calmaria... 

 

(D)  Tinha a força do vento noroeste, o seu ímpeto, a sua 

violência. 

 

(E)  É rápido, inquietante, belo, quase irreal. 

_________________________________________________________ 

 

5. 

Ambos os verbos flexionados nos mesmos tempo, modo 
e pessoa estão grifados em: 

 

(A)  No teatro grande lá de cima ouviste certa vez uma 

numerosa orquestra. Lembras-te da hora em que os 
músicos...
 

 

(B)  São homens valentes que morreram. 

 

(C)  Faz tempo que não te conto uma história na beira 

deste cais. 

 

(D)  Vês aquela estrela lá longe... Já viste da beira do 

cais o vento noroeste... 

 

(E)  Vê no céu... ouve o ABC do poeta. 

_________________________________________________________ 

 

6. 

Considerando-se outras possíveis alterações, o verbo que 
se mantém corretamente no singular, com as propostas 
entre parênteses no final da frase para o segmento nela 
grifado, é: 

 

(A) ... 

como nenhum de nós falaria.  (ninguém mais 

dentre os poetas) 

 

(B) ... 

fica a sua lembrança...  (as marcas de sua lem-

brança) 

 

(C) ... 

porque tudo mudou na face das coisas...  (uma e 

outra situação) 

 

(D) ... 

que sua voz ficou soando para sempre...  (os 

ecos de sua voz)  

 

(E) ... aparece, tranquilo e terrível, demoniacamente 

belo, justo e verdadeiro, um gênio.  (os gênios) 

7. 

Há momentos no mundo em que todas as forças de uma 
nação se conjugam...
 

 

 

A lacuna a ser corretamente preenchida pela expressão 
grifada acima está em: 

 

(A)  Vários poetas, conquanto tenham morrido muito jo-

vens, deixaram vasta obra, ...... atesta sua genia-
lidade e precocidade. 

 
 
(B)  Versos há, na obra de poetas românticos, ...... se 

encontram ideais caros à juventude, tais como o 
amor e a liberdade. 

 
 
(C)  Alguns temas ...... se dedicaram diferentes poetas, 

em qualquer época e em qualquer lugar, abrangem 
sentimentos de caráter universal. 

 
 
(D)  Há magníficos versos, testemunhas ...... poetas de 

todas as idades são capazes de alcançar grande 
força expressiva. 

 
 
(E)  Castro Alves, embora tenha morrido muito jovem, foi 

o poeta ...... se atribui o título de um dos maiores 
autores brasileiros. 

_________________________________________________________ 

 

8. 

Para uma, no entanto, guardou ele as melhores palavras, 
as mais doces, as mais ternas, as mais belas. Essa noiva 
tem um nome lindo, negra: liberdade.
 

 

 

A opinião exposta por Jorge Amado encontra respaldo, 
principalmente, nos versos de Castro Alves transcritos em: 

 

(A)  Eras tu que, com os dedos ensopados 

No sangue dos avós mortos na guerra, 
Livre sagravas a Colúmbia terra, 
Sagravas livre a nova geração! 

 
 
(B)  Escravo, dá-me a c'roa de amaranto 

Que mandou-me inda há pouco Afra impudente, 
Orna-me a fronte... Enrola-me os cabelos 
Quero o mole perfume do Oriente. 

 
 
(C)  Vai funda a tempestade no infinito, 

Ruge o ciclone túmido e feroz... 
Uiva a jaula dos tigres da procela 
            

 Eu sonho a tua voz 

 

 
 
(D)  Mas não...! Somente as vagas do sepulcro 

Hão de apagar o fogo que em mim arde... 
Perdoa-me, Senhora! ... Eu sei que morro... 
            É tarde!  É muito tarde!... 

 
 
(E)  Corre nas veias negras desse mármore 
 

Não sei que sangue vil de messalina, 

 

A cova, num bocejo indiferente, 

 

Abre ao primeiro a boca libertina. 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

 

TRT5R-Conhecimentos Gerais

3

 

Atenção:  Para responder às questões de números 9 a 12, 

considere o texto abaixo. 

 

Embora as maiores instituições humanas se alienem, ou 

enxovalhem, resta-nos sempre uma, tão nova nos lábios de 
Gladstone como nos de Péricles: a instituição divina da palavra, 
capaz só por só de reconquistar todas as outras, quando 
associada à misteriosa onipotência da verdade. Tiraram-lhe a 
majestade da tribuna, pela qual os parlamentos governam. Mas 
ficou-lhe a imprensa, que se impõe aos governos, domina os 
parlamentos, e instrui os povos. Considerada como órgão desta 
função, avulta incomparável, no mundo moderno, a sua gran-
deza. E é assim que a consideramos, que o seu prestígio nos 
fascina, que a sua beleza nos deslumbra, que a sua missão nos 
atrai, que as temeridades, os sacrifícios, os perigos da sua 
comunhão nos acenam, ainda hoje, com uma sedução diversa, 
mas às vezes não menos viva que a de vinte e sete anos atrás, 
quando o jornalismo arrebatou pela primeira vez no seu tor-
velinho a nossa mocidade. 

Cada país, cada raça, cada estado social, cada época 

tem a sua imprensa, e, na mesma época, o Proteu reveste, para 
cada ambição, para cada parcialidade, para cada tendência, 
para cada apostolado, a sua forma, atenuada, ou típica, vivaz, 
ou decadente, confessa, ou dissimulada. As grandes nações 
coevas poderiam caracterizar-se cada qual pelo caráter do seu 
jornalismo. Mas através das variedades que o diversificam, das 
especialidades, que o enriquecem, das excentricidades que o 
desnaturam, a origem do seu valor, do seu poderio, da sua re-
sistência indestrutível está na transparência luminosa da sua 
ação sobre a sociedade, na sua correspondência com os sofri-
mentos populares, na sua solidariedade com as reivindicações 
do direito, na irreconciliabilidade da sua existência com a da 
ignorância, a da mentira, a da torpeza. 

 

Obs.:  Proteu 

− um deus do mar, capaz de se metamorfosear 

em todas as formas que desejasse, fossem animais ou 
quaisquer outros elementos, como água ou fogo. 

 

 

Ortografia atualizada segundo as normas vigentes. 

 

(Rui Barbosa. Campanhas jornalísticas. 4. ed. São Paulo: 
Edigraf, 1972. p. 138-139) 

 

 

9. 

Está correto o que se afirma em: 

 

(A)  Como meio de propagação de ideias, a imprensa 

livre recupera o prestígio da palavra falada, ainda 
que eventualmente se mostre parcial ao dissimular a 
verdade dos fatos, no interesse de manutenção da 
ordem social. 

 

(B)  Do mundo antigo ao moderno, a palavra falada, ora 

substituída pela imprensa, bastou para que gover-
nantes se sobrepusessem aos interesses e aos 
desígnios das respectivas sociedades. 

 

(C)  Somente o respeito à verdadeira palavra, associado 

intrinsecamente aos governantes, de modo geral, 
garante-lhes tanto a soberania sobre seus governa-

dos, quanto a ordem necessária ao convívio social. 

 

(D)  O jornalismo, herdeiro das tradições originárias do 

hábito de ouvir os discursos de governantes de 
todas as épocas, tem perdido prestígio, atualmente, 

em razão de nem sempre manter-se imparcial em 
relação aos fatos noticiados. 

 

(E)  A imprensa, tendo sucedido aos discursos e à 

palavra falada, tem máxima importância atualmente 
em sua atuação na sociedade, desde que se man-
tenha nos estritos limites éticos da verdade. 

10.  Considerada como órgão desta função, avulta incompa-

rável, no mundo moderno, a sua grandeza. 

 

 

O sentido da afirmativa acima está corretamente repro-
duzido, em linhas gerais, dentro do contexto do 1

o

 

parágrafo, com clareza e lógica, em: 

 

(A)  A função que a imprensa tem no mundo moderno, 

em que se vive hoje, é de ser extraordinariamente 
grande, por ser de uso de governos. 

 

(B)  No mundo moderno atualmente, a imprensa tem 

função tida como que superior a todas as institui-
ções, quer de governo, quer de ensino. 

 

(C)  A imprensa, palco de disseminação de ideias e de 

conhecimentos, assume extraordinária relevância no 
mundo moderno. 

 

(D)  O palco que se encontra como meio da imprensa, no 

mundo moderno, está sendo de importância rele-
vante, com função de instrução. 

 

(E)  Nessa função de governo e de ensino, a imprensa, 

vem aparecendo como vulto sem comparação, no 
mundo moderno. 

_________________________________________________________ 

 

11.  Considere as afirmativas seguintes a respeito da regência 

de alguns verbos transcritos do texto e do sentido que lhes 

é atribuído. Está INCORRETO o que consta em:  

 

(A) No 

1

o

 parágrafo, a frase Tiraram-lhe a majestade da 

tribuna  pode ser substituída, sem outra alteração, 
por: Arrebataram dela a majestade da tribuna

 

(B) No 

2

o

 parágrafo, o verbo da frase que se inicia por 

Proteu reveste está empregado sem necessidade de 
complemento diretamente ligado a ele. 

 

(C) No 

1

o

 parágrafo, a frase Mas ficou-lhe a imprensa 

apresenta sentido de Porém tocou a ela por 

quinhão a imprensa, respeitada a regência do 
verbo que substitui o original. 

 

(D) O pronome nos, subordinado aos verbos do 1

o

 

parágrafo grifados em que a sua beleza nos 

deslumbra, que a sua missão nos atrai, pode ser 
substituído por a nós, com alteração apenas de sua 
colocação em cada uma das frases. 

 

(E)  O verbo grifado na frase transcrita do 1

o

 parágrafo, 

que a consideramos, apresenta um único comple-
mento, expresso pelo pronome a. 

_________________________________________________________ 

 

12.  ... quando associada à misteriosa onipotência da verdade. 

(1

o

 parágrafo) 

 

 Mantém-se 

corretamente 

à 

− com o sinal indicativo de 

crase 

− se o segmento grifado for substituído por: 

 

(A)  uma característica que a identifica. 
(B)  cada tendência de pensamento. 
(C)  valores dispersos na sociedade. 
(D)  defesa dos direitos sociais. 
(E)  qualquer ação esclarecedora dos fatos. 

_________________________________________________________ 

 

Raciocínio Lógico-Matemático 

 

13.  Em uma concessionária de automóveis, cinco carros de 

cores diferentes (vermelho, azul, branco, preto e prata) 
foram expostos em fila, em ordem decrescente de preço. 
O carro vermelho que foi exposto é mais caro do que o 

prata, mas é mais barato do que o branco. Além disso, 
sabe-se que o carro preto ficou imediatamente depois do 
carro prata na fila. Apenas com essas informações, pode-

se concluir que o carro mais barato do grupo 

 

(A)  pode ser o azul ou o preto. 
(B)  certamente é o branco. 
(C)  pode ser o branco ou o azul. 
(D)  certamente é o preto. 
(E)  pode ser o branco ou o preto. 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

 

TRT5R-Conhecimentos Gerais

3

 

14.  Para montar, com palitos de fósforo, o quadriculado 2 

× 2 

mostrado na figura a seguir, foram usados, no total, 
12 palitos. 

 

 

 
 

Para montar um quadriculado 6 

× 6 seguindo o mesmo 

padrão, deverão ser usados, no total, 

 

(A)    64 palitos. 

 

(B)    72 palitos. 

 

(C)    84 palitos. 

 

(D)    96 palitos. 

 

(E) 108 

palitos. 

_________________________________________________________ 

 

15.  Nas somas mostradas a seguir, alguns dígitos do nosso 

sistema de numeração foram substituídos por letras. No 
código criado, cada dígito foi substituído por uma única 
letra, letras iguais representam o mesmo dígito e letras 
diferentes representam dígitos diferentes. 

 

+ P = S 

+ H = U 

+ S = H 

+ M = PS 

 
 

Utilizando o mesmo código, pode-se deduzir que o 
resultado da soma S 

+ H é igual a 

 

(A) P. 

 

(B) M. 

 

(C) U. 

 

(D) PH. 

 

(E) SM. 

_________________________________________________________ 

 

Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da  

União 

 Lei n

o

 8.112/90 

Processo Administrativo 

 Lei n

o

 9.784/99 

Regimento Interno do Tribunal Regional do Trabalho da 5

a

 Região 

 

16.  Ao entrar em exercício, o servidor nomeado para cargo de 

provimento efetivo do Tribunal Regional do Trabalho da  
5

a

 Região 

− TRT/BA ficará sujeito ao estágio probatório, 

durante o qual a sua aptidão e capacidade serão objetos 

de análise para o desempenho do cargo. A avaliação de 

desempenho do servidor será submetida à homologação 

da autoridade competente 

 

(A)  quatro meses antes de findo o período do estágio 

probatório. 

 

(B)  dois meses antes de findo o período do estágio pro-

batório. 

 

(C)  três meses antes de findo o período do estágio pro-

batório. 

 

(D)  um mês antes de findo o período do estágio pro-

batório. 

 

(E)  seis meses antes de findo o período do estágio pro-

batório. 

17.  A Lei n

o

 8.112/90, que dispõe sobre o regime jurídico dos 

servidores públicos civis da União, das autarquias e das 
fundações públicas federais, estabelece que as penalida-
des disciplinares são: advertência, suspensão, demissão, 
cassação de aposentadoria ou disponibilidade, destituição 
de cargo em comissão e destituição de função comissio-
nada. Nos termos desse regramento legal, é regra ati-
nente às penalidades: 

 

(A)  a suspensão será aplicada no caso de violação das 

proibições que não tipifiquem infração sujeita à 
penalidade de destituição de cargo em comissão. 

 

(B)  a pena de suspensão não pode ser convertida em 

multa. 

 

(C)  o cancelamento das penalidades de advertência e 

de suspensão surte efeitos retroativos. 

 

(D)  ao caso de conduta escandalosa na repartição é 

aplicada a suspensão de 30 dias. 

 

(E)  os antecedentes funcionais são considerados na 

aplicação das penalidades. 

_________________________________________________________ 

 

18.  Nos termos da Lei n

o

 9.784/99, que regula o processo 

administrativo no âmbito da Administração Pública Fede-
ral, algumas pessoas têm prioridade na tramitação pro-
cessual. Num determinado dia foram protocolizados cinco 
processos. No processo A figura como parte um homem 
de 61 anos; no B uma mulher de 45 anos portadora de 
deficiência física; no C um homem de 45 anos portador de 
esclerose múltipla; no D um jovem de 24 anos portador da 
síndrome da imunodeficiência adquirida; no E uma mulher 
de 61 anos. Nos termos desse regramento, terão tramita-
ção prioritária os processos 

 

(A)  B, C, D e E. 
(B)  C, D e E. 
(C)  A, B, C, D e E. 
(D)  A, C, D e E. 
(E)  B, C e D. 

_________________________________________________________ 

 

19.  No julgamento de matéria judiciária, recursos adminis-

trativos e infrações disciplinares, o Regimento Interno do 
TRT/BA prevê que NÃO poderão integrar o mesmo órgão 
fracionário do Tribunal, nem atuar simultaneamente, inclu-
sive no Tribunal Pleno, 

 

(A) cônjuges. 

 

(B) cônjuges 

companheiros. 

 

(C)  cônjuges, companheiros, parentes consanguíneos 

ou afins, em linha reta ou colateral, até o 1

o

 grau. 

 

(D)  cônjuges, companheiros, parentes consanguíneos 

ou afins, em linha reta ou colateral, até o 2

o

 grau. 

 

(E)  cônjuges, companheiros, parentes consanguíneos 

ou afins, em linha reta ou colateral, até o 3

o

 grau. 

_________________________________________________________ 

 

20.  O Regimento Interno do TRT/BA regula os casos de 

substituições. Caso haja a necessidade do afastamento do 
Vice-Presidente, durante o segundo ano de mandato, ele 
será substituído, na forma da lei, pelo 

 

(A)  Presidente, de forma cumulativa. 
(B) Corregedor 

Regional. 

(C) Vice-Corregedor 

Regional. 

(D) Desembargador 

mais 

antigo. 

(E)  Presidente do Órgão Especial. 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

 

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

 

Atenção: 

Considere a seguinte composição de custos para as questões de números 21 e 22. 

 
 

Assentamento de um metro quadrado de piso cerâmico esmaltado liso (20 

× 20) cm 

 

Insumo Unidade 

Quantidade

Custo unitário (R$) 

Ladrilhista 

0,40 

  9,00 

Servente 

0,50 

  6,80 

Argamassa pré-fabricada 

kg 

5,00 

  0,56 

Argamassa pré-fabricada para rejunta-
mento 

kg 

0,45 

  2,00 

Cerâmica esmaltada lisa (20 

× 20) cm 

m

2

 

1,10 33,00 

 
 

21.  Para se preparar o orçamento de uma obra na cidade de Ilhéus, verificou-se que seria necessário o assentamento de 186 m

2

 de 

piso cerâmico esmaltado liso 20 cm 

× 20 cm. O custo para o assentamento desse piso, em reais, é 

 

(A) 9.320,00. 
 
(B) 7.440,00. 
 
(C) 8.928,00. 
 
(D) 8.742,00. 
 
(E) 9.858,00. 

 
 
22.  Para o planejamento das equipes de trabalho e da planilha de serviço, o tempo para a execução do assentamento de 186 m

2

 de 

piso cerâmico esmaltado liso, 20 cm 

× 20 cm, em horas, é 

 

(A)    83,7. 
 
(B)    74,4. 
 
(C)    93,0. 
 
(D) 167,4. 
 
(E) 176,7. 

 
 
23.  Considere o cronograma PERT-CPM de uma obra de construção civil. 
 

G

3

4

7

10

11

9

8

5

3

1

A

2

B

5

D
4

H

M

6

N
3

L

2

3

2

E

I

5

F

2

J

3

C

K

5

2

6

5

 

 
 

No cronograma PERT-CPM, as letras indicam as atividades cujos tempos, em dias, estão indicados abaixo das letras. A folga 
possível no caminho das atividades A, C, F, J e N, em dias, é 

 

(A) 4. 

 
(B) 2. 

 
(C) 5. 

 
(D) 6. 

 
(E) 8. 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

24.  O cobrimento nominal mínimo de concreto da armadura, em relação à face do elemento, está associado ao grau de 

agressividade do ambiente. Para lajes de concreto armado construídas em ambiente com grau de agressividade 

II

, o 

cobrimento nominal mínimo de concreto, em milímetros, é 

 

(A) 45. 

 

(B) 15. 

 

(C) 30. 

 

(D) 35. 

 

(E) 25. 

 
 
25.  O projeto arquitetônico de uma residência prevê uma abertura quadrada em uma laje maciça lisa de concreto, armada nas duas 

direções, com medidas de 6,0 m por 8,0 m. A dimensão máxima do lado da abertura, em centímetros, é 

 

(A) 70. 

 

(B) 60. 

 

(C) 80. 

 

(D) 85. 

 

(E) 90. 

 
 
26.  Considere a ligação metálica composta por duas cantoneiras L50 

× 50 × 6 ligadas a uma chapa de nó de treliça por parafusos 

com 1,0 cm

2

 de área da seção transversal. 

 

L50x50x6

L50x50x6

30

o

30

o

 

 
 

As cantoneiras comprimida e tracionada estão submetidas às forças axiais de 96 kN e 120 kN, respectivamente. A tensão de 
cisalhamento nos parafusos da cantoneira comprimida, em MPa, é 

 

(A) 320. 

 

(B) 150. 

 

(C) 160. 

 

(D) 240. 

 

(E) 300. 

 
 
27.  Ao se projetar estruturas de madeira  em regime elástico linear, deve-se conhecer os módulos de elasticidade nas direções pa- 
 
 ralela 

(Ew

0

) e normal (Ew

90

) às fibras. Na falta da determinação experimental do módulo de elasticidade na direção normal às 

fibras, é correto utilizar a seguinte relação: 

0

w

90

w

E

X

1

E

=

, onde o valor de X é 

  

(A) 30. 

 

(B) 10. 

 

(C) 15. 

 

(D) 25. 

 

(E) 20. 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

28.  Ao se projetar as instalações elétricas de uma sala circular com 10 m de diâmetro, a quantidade mínima de tomadas de uso 

geral, é: 

 

(A)  7 tomadas de 100 VA. 

 

(B)  6 tomadas de 100 VA. 

 

(C)  8 tomadas de 100 VA. 

 

(D)  2 tomadas de 100 VA e 4 tomadas de 600 VA. 

 

(E)  3 tomadas de 100 VA e 3 tomadas de 600 VA. 

 
 
29.  Em instalações prediais de esgoto sanitário, o tubo ventilador que liga o tubo de queda ou ramal de esgoto à coluna de 

ventilação denomina-se 

 

(A)  tubo de queda. 

 

(B)  barrilete de ventilação. 

 

(C)  tubo ventilador de alívio. 

 

(D) desconector. 

 

(E) ramal 

de 

descarga. 

 
 
30.  Em instalações hidráulicas de água fria, o registro de utilização é o componente instalado na tubulação destinado a controlar a 

vazão da água utilizada. Nos sub-ramais, geralmente emprega-se 

 

(A)  registro de gaveta. 

 

(B) válvula 

globo. 

 

(C)  válvula de retenção. 

 

(D)  válvula de pé de crivo. 

 

(E) válvula 

de 

descarga. 

 
 
31.  Na rede hidráulica de água fria de um edifício, previu-se a instalação de uma tubulação com 10 m de comprimento real, e as 

seguintes peças, com os respectivos comprimentos equivalentes: 4 cotovelos de raio médio de 90

° (1,4 m), 2 tês de passagem 

direta (1,2 m) e 1 registro de gaveta (0,5 m). Considerando-se que a pressão a montante da rede é 6,0 mca e a perda de carga 
unitária é 0,04 mca/m, então a pressão a jusante, em mca, é 

 

(A) 6,22. 

 

(B) 5,66. 

 

(C) 5,82. 

 

(D) 5,26. 

 

(E) 6,46. 

 
 
32.  Em uma instalação de ar condicionado, são parâmetros ambientais que afetam o conforto térmico: 

 

(A)  temperatura do ar, aceleração do ar e turbulência do ar. 

 

(B)  temperatura radiante média, turbulência do ar e umidade relativa do ar. 

 

(C)  temperatura radiante plana, velocidade do ar e umidade absoluta do ar. 

 

(D)  temperatura operativa, velocidade do ar e umidade relativa do ar. 

 

(E)  assimetria da temperatura radiante, velocidade do ar e turbulência do ar. 

 
 
33.  Nos projetos de telefonia em edificações com caixa de distribuição geral deve ser projetado um 

 

(A)  eletroduto não metálico para interligação da caixa de distribuição geral ao terminal de aterramento principal (TAP) da 

edificação. 

 

(B)  eletroduto metálico para interligação da caixa de distribuição geral ao terminal de aterramento principal (TAP) da 

edificação. 

 

(C)  barramento metálico para interligação da caixa de distribuição geral ao terminal de aterramento de telecomunicações 

(TAT) da edificação. 

 

(D)  barramento de equipotencialização principal para interligação da caixa de distribuição parcial ao terminal de aterramento 

de telecomunicações (TAT) da edificação. 

 

(E)  fusível de proteção diferencial-residual para interligação dos cabos telefônicos da rede telefônica secundária ao terminal de 

aterramento de telecomunicações (TAT) da edificação. 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

34.  Para o projeto de prevenção contra incêndio, a sinalização de saída de emergência deve assinalar todas as mudanças de 

direção ou sentido, saídas e escadas. A sinalização de rotas de saída deve ser instalada de forma que, no sentido de saída de 
qualquer ponto, seja possível visualizar o ponto seguinte, distanciados entre si, em no máximo 

 

(A) 20 

m. 

 

(B) 18 

m. 

 

(C) 15 

m. 

 

(D) 25 

m. 

 

(E) 30 

m. 

 
 
35.  Considere a tabela abaixo. 

 

(

NORTE) 

 

Estacas 

Ponto Visado 

Ângulo à direita 

Azimute à direita 


110

°22’ 

36

°20’ 


242

°30’ 

 

 

 

Para o levantamento de uma poligonal aberta localizada entre as estacas 2 e 5, o azimute à direita na estaca 4, no sentido 
vante, é 

 

(A) 143

°40’. 

 
(B) 209

°12’. 

 
(C) 110

°22’. 

 
(D) 117

°30’. 

 
(E)    33

°18’. 

 
 
36.  No levantamento altimétrico do perfil longitudinal de uma futura estrada a ser construída na região sudeste do estado da Bahia, 

as operações de nivelamento das estacas pertencentes a esse alinhamento chegaram às seguintes leituras de mira, em metros: 

 

Estacas 

Leituras de Mira (m) 

Vante Ré 

A10 1,335 

— 

A15 1,150 

2,100 

A20 0,975 

— 

A25   

 

Dados:  
−  Cota estaca A10 = 12,50 m. 

−  Cota estaca A25 = 13,30 m. 

−  Altura de ajuste do equipamento para os trabalhos de 

nivelamento da linha é 1,51 m. 

 

 

A leitura de mira, em metros, na estaca A25 do mesmo alinhamento, é de 

 

(A) 1,145 

à 

vante. 

 

(B) 1,580 

à 

vante. 

 

(C) 1,485 

à 

vante. 

 

(D) 1,050 

à 

ré. 

 

(E) 0,975 

à 

ré. 

 
 
37.  Nos trabalhos de investigação do subsolo na região sudoeste do estado da Bahia, foi necessária a execução de sondagens 

mistas, que conjugam a sondagem à percussão para o trecho em solo e a sondagem rotativa para o trecho em rocha. Para a 
obtenção de amostras representativas do trecho de transição entre solo e rocha, a passagem do método de sondagem à 
percussão para o método rotativo deve ser feita, obrigatoriamente, ao ser atingido 

 

(A)  o impenetrável ao SPT 

− Standart Penetration Test, sem recorrer ao método de lavagem para o avanço da perfuração. 

 

(B)  o impenetrável ao SPT, recorrendo-se ao método de lavagem para o avanço da perfuração. 

 

(C)  40 golpes no mesmo ensaio, recorrendo-se ao método de lavagem para o avanço da perfuração. 

 

(D)  35 golpes no mesmo ensaio, recorrendo-se ao método de lavagem para o avanço da perfuração. 

 

(E)  o topo rochoso, recorrendo-se ao método de lavagem para o avanço da perfuração. 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

10 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

38.  A análise granulométrica conjunta de uma amostra de solo residual coletada próximo ao município de Camaçari-BA resultou na 

curva de distribuição granulométrica a seguir: 

 

P

o

rc

en

ta

ge

m

 qu

pa

ss

a

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

Peneiras (ASTM)

270 200140 100 60 40

20

10

4

P

o

rc

e

n

ta

ge

m

 r

e

ti

da

100

90

80

70

60

50

40

30

20

10

0

Class.
ABNT

Argila

Silte

Areia fina

Areia média Areia 

grossa

Pedregulho

0,001

0,01

0,1

1

56 78 9

2

34 5 6789

2 3 4 5 6 7 89

2

3 4 5 6 78 9

2 3 4 5 6 78 9

10

2

3 4 5

Diâmetro dos grãos (mm)

 

 
 

A fração textural presente em maior porcentagem na amostra analisada é de 

 

(A) silte. 

 

(B) areia 

fina. 

 

(C) areia 

média. 

 

(D) areia 

grossa. 

 

(E) argila. 

 
 
39.  Os muros de arrimo de gravidade, em particular os flexíveis, caso dos com gabiões, permitem a suficiente deformação do solo 

arrimado para que sua resistência seja totalmente mobilizada. Desta forma, devem ser dimensionados sob a ação do empuxo 

 

(A) em 

repouso. 

 

(B) passivo. 

 

(C) neutro. 

 

(D) estático 

negativo. 

 

(E) ativo. 

 
 
40.  A retenção de água é considerada uma propriedade básica no emprego da cal em argamassas de cimento, cal e areia, 

contribuindo para a 

 

(A)  hidratação do cimento, auxiliando na retenção da água quando a argamassa é aplicada sobre base absorvente, e 

favorecendo a resistência de aderência. 

 

(B)  hidratação do cimento, auxiliando na retenção da água quando a argamassa é aplicada sobre base absorvente, e 

desfavorecendo a resistência de aderência. 

 

(C)  hidratação do cimento, auxiliando na extravazão da água quando a argamassa é aplicada sobre base não absorvente, e 

desfavorecendo a resistência de aderência. 

 

(D)  carbonatação do cimento, auxiliando na não retenção da água quando a argamassa é aplicada sobre base absorvente, e a 

resistência de aderência é diminuída. 

 

(E)  oxidação do cimento, auxiliando na extravazão da água quando a argamassa é aplicada sobre base não absorvente, e a 

resistência de aderência é desfavorecida. 

 
 
41.  Em uma indústria localizada na região litorânea do norte do estado da Bahia, na execução de tubos e canaletas para a 

condução de líquidos agressivos e efluentes industriais, recomenda-se o uso de cimento Portland 

 

(A)  de baixo calor de hidratação. 

 

(B) comum. 

 

(C) branco. 

 

(D)  de alto-forno e cimento pozolânico. 

 

(E) composto 

com 

escória. 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

11 

42.  Dentre as propriedades relacionadas com a trabalhabilidade das argamassas, entende-se por exsudação, a 

 

(A)  capacidade da argamassa fresca manter sua trabalhabilidade, quando sujeita às solicitações que provocam a perda de 

água. 

 
(B)  maior ou menor facilidade da argamassa deformar-se sob a ação de cargas. 

 
(C)  tendência de separação da água da argamassa, de modo que a água sobe e os agregados descem pelo efeito da 

gravidade. 

 
(D)  força física de atração existente entre as partículas sólidas da argamassa e as ligações químicas da pasta aglomerante. 

 
(E)  união inicial da argamassa no estado fresco ao substrato. 

 
 
43.  Entre as principais influências do cimento no concreto fresco está 

 

(A)  a diminuição da coesão da mistura fresca com o aumento do consumo de cimento mantendo-se o fator água/cimento 

constante. 

 
(B)  o favorecimento da plasticidade do concreto com a utilização de cimento com adição de cinzas volantes. 

 
(C)  o aumento da exsudação, quando o consumo de cimento aumenta. 

 
(D)  a diminuição do consumo de cimento para correção da consistência deficiente do concreto fresco. 

 
(E)  a diminuição da plasticidade, quando a relação água/cimento cresce. 

 
 
44.  Considere as coordenadas longitudinal, radial e tangencial abaixo, para a definição das propriedades da madeira. 

 

Longitudinal (L)

Tangencial (T)

Radial (R)

Seção Radial

Seção Transversal

 

 
 

A variação dimensional na madeira é caracterizada pelas propriedades de retração e inchamento que acontecem em diferentes 
proporções nas direções principais de ortotropia, sendo praticamente desprezíveis 

 

(A)  na direção tangencial, mais acentuadas na direção radial, e máximas na direção longitudinal. 

 
(B)  na direção radial, mais acentuadas na direção longitudinal, e máximas na direção tangencial. 

 
(C)  na direção longitudinal, mais acentuadas na direção radial, e máximas na direção tangencial. 

 
(D)  nas direções longitudinal e tangencial, e máximas na direção radial. 

 
(E)  nas direções tangencial e radial, e máximas na direção longitudinal. 

 
 
45.  O clima tropical predomina em todo estado da Bahia devido à sua latitude. As médias de temperatura anuais, em geral, 

ultrapassam os 27°C, com predominância de sol em boa parte do ano. Por outro lado, os ganhos de calor através dos materiais 
transparentes, como por exemplo, os vidros, constituem-se em uma das parcelas mais significativas no cálculo dos ganhos de 
calor das edificações, sendo de grande importância sua determinação para os procedimentos de análise das condições de 
conforto térmico de ambientes. Desta forma, tem maior importância 

 

(A)  a resistência térmica parcial, a qual engloba a transmitância da luz visível. 

 
(B)  a transmitância da luz visível, a qual engloba o valor da transmitância térmica. 

 
(C)  o coeficiente de sombreamento, o qual engloba o valor da transmitância térmica. 

 
(D)  a resistência térmica total, a qual engloba o coeficiente de sombreamento. 

 
(E)  o fator solar do elemento, o qual engloba o valor da transmitância térmica. 

 

 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

12 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

46.  Na tabela abaixo, constam características gerais que devem ser consideradas na especificação de placas cerâmicas para 

diferentes situações de uso (em função da aplicação). 

 

 

Item 

Características Gerais 

Absorção 

Classe de abrasão 

Resistência às 

manchas 

Resistência ao 

ataque químico 

0% a 6% 

PEI 5 

classe 3 ou 4 

II 

0% a 3% 

PEI 1 

classe 3 ou 4 

III 

0% a 20% 

PEI 0 

classe 5 

IV 

0% a 20% 

> 10% apenas para 

parede 

PEI 4 ou 5 

classe 5 

 

 

 

Para o projeto de um parque aquático público a ser implantado na região do Recôncavo Baiano, faz-se necessário a escolha e 
adequação dos revestimentos cerâmicos para cada área construída do parque. Os itens da tabela de características gerais que 
melhor se adaptam aos jardins (áreas livres), saunas, cozinhas e piscinas estão expressos em: 

 

 

Jardins 

(áreas livres) 

Saunas Cozinhas Piscinas 

(

A

)

 

III I  IV II 

(

B

)

 

II I IV 

III 

(

C

)

 

I IV II 

III 

(

D

)

 

I II IV 

III 

(

E

)

 

IV II III I 

 
 
47.  As placas cerâmicas disponíveis comercialmente apresentam características físicas e químicas diversas. O seu desempenho, 

quando assentadas, depende das condições de uso e do ambiente às quais estarão sujeitas. A característica técnica mais 
importante das placas cerâmicas, e que por exigência de norma, deve constar na embalagem é 

 

(A)  a absorção de água. 
 
 
(B)  a resistência ao ataque biológico. 
 
 
(C)  o módulo de resistência à flexão. 
 
 
(D)  a resistência à abrasão. 
 
 
(E)  o coeficiente de atrito. 

 
 
48.  Com relação ao uso de sapatas, é correto afirmar: 
 

(A)  As sapatas contínuas são consideravelmente mais sensíveis a recalques diferenciais do que as sapatas isoladas. 
 
 
(B)  Obras próximas que abaixem o lençol freático do terreno podem ocasionar recalques apenas em sapatas contínuas 

apoiadas em terrenos arenosos. 

 
 
(C)  Quando a estrutura da casa utiliza paredes de alvenaria como elemento estrutural resistente, as sapatas se prolongam ao 

longo dessas paredes surgindo as sapatas excêntricas. 

 
 
(D)  Sua vida útil pode ser comprometida por raízes e infiltrações de água, como por exemplo, esgoto e águas pluviais. 
 
 
(E)  Uma das vantagens do uso das sapatas é a construção de prédios nos limites da propriedade do terreno. Para não invadir 

os terrenos dos vizinhos emprega-se, como artifício, apenas sapata contínua. 

 

 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

13 

49.  Considere o perfil geotécnico abaixo, localizado na região oeste do estado da Bahia, onde se pretende construir um galpão 

industrial de dimensões 25 m 

× 35 m, com carga média de 600 kN por pilar. 

 
 

ARGILA ARENOSA RIJA, CINZA

AREIA FINA, MEDIANAMENTE 

COMPACTA, CINZA

AREIA GROSSA COMPACTA, CINZA

SPT COTAS (m)

0,0

-5,0

-10,0

-15,0

-20,0

18

16

18

20

21

35

34

40

41

34

36

40

45

42

35

33

36

40

41

38

42

41

NA

-16,0

 

 
 
 

Solução técnica e economicamente mais adequada para as fundações do galpão industrial: 

 

(A) tubulão. 
 

(B) sapata. 
 

(C) estaca 

mega. 

 

(D) estaca 

Strauss. 

 

(E)  estaca pré-moldada de concreto. 

 
 
50.  As membranas asfálticas são impermeabilizantes de base asfáltica, moldadas no local a ser impermeabilizado, podendo conter 

ou não estruturantes. São consideradas características das membranas de base asfáltica modificadas por adição polimérica: 

 

(A)  melhor elasticidade, melhor resistência à punção e pior durabilidade. 
 

(B)  melhor elasticidade, melhor aderência e melhor durabilidade. 
 

(C)  melhor aderência, melhor módulo de flexão e pior durabilidade. 
 

(D)  pior aderência, pior resistência mecânica ao impacto e melhor estabilidade química. 
 

(E)  pior durabilidade, melhor estabilidade química e melhor módulo de flexão. 

 

 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

14 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

51.  O tipo de impermeabilizante que é aplicado a frio e possui elevado desempenho, podendo ser utilizado em locais fechados e em 

substratos com umidade, mas sem filme de água e, por serem produtos isentos de solventes, degradam menos o meio 
ambiente, é denominado 

 

(A) asfalto 

elastomérico. 

 
(B)  solução asfáltica elastomérica. 
 
(C) asfalto 

policondensado. 

 
(D) asfalto 

oxidado. 

 
(E)  emulsão asfáltica elastomérica. 

 
 
52.  Sobre a Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), é INCORRETO afirmar: 

 

(A)  A DBO da água é a quantidade de oxigênio necessária para oxidar a matéria orgânica por decomposição microbiana 

aeróbia para uma forma inorgânica estável. 

 
(B)  Despejos de origem predominantemente orgânica proporcionam os maiores aumentos em termos de DBO em um corpo 

d’água. 

 
(C)  Um elevado valor de DBO indica um incremento da microflora presente e interfere no equilíbrio da vida aquática, além de 

produzir sabores e odores desagradáveis. 

 
(D)  Um elevado valor de DBO e suas consequências podem obstruir os filtros de areia utilizados nas estações de tratamento 

de água. 

 
(E)  A DBO indica a presença de matéria não biodegradável e leva em consideração o efeito tóxico ou inibidor de materiais 

sobre a atividade microbiana. 

 
 
53.  No programa Microsoft® Project, para que qualquer mudança na duração da tarefa repercuta no trabalho e vice-versa, não 

alterando automaticamente a unidade dos recursos atribuída à tarefa, utiliza-se o recurso 

 

(A) unidades 

fixas. 

 
(B) duração 

fixa. 

 
(C) trabalho 

fixo. 

 
(D) tarefa 

periódica. 

 
(E) início 

− a − término. 

 
 
54.  Para forçar duas palavras ou caracteres a permanecerem juntos na mesma linha, ao se digitar um documento no editor de textos 

Microsoft® Word, deve-se, entre as palavras ou caracteres que se deseja que permaneçam juntos, pressionar as teclas 

 

(A) Shift 

+ Control + Break. 

 
(B) Control 

+ Shift + NunLock. 

 
(C) Control 

+ Shift + Barra de espaço. 

 
(D) Alt 

+ Shift + Barra de espaço. 

 
(E) AltGr 

+ Control + Barra de espaço. 

 
 
55.  Para fazer a planta de uma edificação, um engenheiro necessitou montar uma planilha do Microsoft® Excel com vários ângulos 

e seus respectivos valores de senos e cossenos. Na primeira linha da coluna A, o engenheiro digitou o ângulo em graus e a 
primeira linha da coluna B foi preparada para apresentar o seno do ângulo. A fórmula digitada para a obtenção do seno do 
ângulo é 

 

(A) =ASEN(A1*PI()/180) 
 
(B) =SEN(A1*180/PI()) 
 
(C) =SEN(A1) 
 
(D) =SEN(A1*PI()/180) 
 
(E) =ASEN(A4*180/PI()) 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

15 

56.  No programa AutoCAD®, o comando PEDIT edita polilinhas, incluindo elipses, retângulos e polígonos. Ao selecionar uma 

polilinha com cantos em pontas agudas para se transformar essas pontas em curvas suaves, deve-se utilizar o comando 

 

(A) spline. 
 
(B) decurve. 
 
(C) join. 
 
(D) width. 
 
(E) arc. 

 
 
57.  Conforme estabelece a NBR 9050/2004, para se garantir a acessibilidade, as calçadas, passeios e vias exclusivas de pedestres 

devem incorporar faixa livre com altura livre mínima de 2,10 m e com largura mínima admissível, em metros, de 

 

(A) 2,10. 
 
(B) 1,40. 
 
(C) 1,20. 
 
(D) 1,60. 
 
(E) 1,80. 

 
 
58.  Para se garantir a segurança durante a execução de obras e serviços de construção civil, dispensa-se o uso de degraus, 

escadas ou rampas desde que a diferença e nível para a transposição de pisos, em centímetros, seja de, no máximo, 

 

(A) 28. 
 
(B) 36. 
 
(C) 32. 
 
(D) 40. 
 
(E) 24. 

 
 
59.  Uma obra pública foi contratada para ser executada no prazo de onze meses com valor de R$ 12.000.000,00. Passados os 

primeiros três meses foi necessário fazer um aditivo ao valor inicial do contrato de R$ 750.000,00. Após quatro meses, 
necessitou-se celebrar outro aditivo de R$ 1.200.000,00. Como a obra ainda necessitava de aditivos, o engenheiro responsável 
preparou um planejamento de obra e verificou que, de acordo com a Lei n

o

 8.666/93, o valor máximo do próximo aditivo será de 

 

(A) R$ 

4.050.000,00. 

 
(B)  R$    450.000,00. 
 
(C) R$ 

1.650.000,00. 

 
(D) R$ 

2.250.000,00. 

 
(E) R$ 

1.050.000,00. 

 
 
60.  De acordo com a Lei n

o

 8.666/93, a Administração pública só poderá contratar, pagar, premiar ou receber projeto ou serviço 

técnico especializado, desde que o autor 

 

(A)  autorize a qualquer hora todos os tipos de modificações. 
 
(B)  ceda os direitos autorais a ele relativos. 
 
(C)  autorize, antecipadamente, modificações internas. 
 
(D)  ceda os direitos patrimoniais a ele relativos. 
 
(E)  se comprometa, após o término do contrato, a dar consultoria à obra ou projeto quando solicitado pela Administração. 

 

 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001

fcc-2013-trt-5-regiao-ba-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

 

16 

TRT5R-An.Jud.-Eng.Civil-I09

 

 

DISCURSIVA-REDAÇÃO 

Atenção: 
−  Deverão ser rigorosamente observados os limites mínimo de 20 linhas e máximo de 30 linhas. 

−  Conforme Edital do Concurso, será atribuída nota ZERO à Prova Discursiva-Redação que for assinada, na folha de respostas definitiva, fora do 

campo de assinatura do candidato, apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato. 

−  NÃO é necessária a colocação de Título na Prova Discursiva-Redação. 

−  Em hipótese alguma o rascunho elaborado pelo candidato será considerado na correção da Prova Discursiva-Redação. 

 

 

Para Roberto Mangabeira Unger, o Brasil “fervilha de energia humana”, mas é um país “no qual a maioria não tem 

como transformar essa energia em ação fecunda”. 

(Folha de São Paulo. Opinião. 09/05/2013) 

 

Algumas das propostas de superação desse impasse, sob a óptica de Unger, incluem: 
 

 

“Seguir rumo a um modelo de desenvolvimento que assegure a primazia dos interesses do trabalho e da produção. 

Fazer, portanto, com que a democratização de oportunidades para trabalhar e produzir seja o próprio motor do crescimento 
econômico.” 

(Adaptado de: law. harvard. edu/unger) 

 

 

Considerando o que está transcrito acima, redija um texto dissertativo-argumentativo, posicionando-se a respeito do 

seguinte tema: 

 

Crescimento econômico, trabalho e aprofundamento do ideário democrático. 

 

 

Caderno de Prova ’I09’, Tipo 001