Prova Concurso - Engenharia - 2014-TJ-SE-ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL - CESPE - TJ - 2014

Prova - Engenharia - 2014-TJ-SE-ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL - CESPE - TJ - 2014

Detalhes

Profissão: Engenharia
Cargo: 2014-TJ-SE-ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL
Órgão: TJ
Banca: CESPE
Ano: 2014
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ENGENHEIRO-NUCLEARAMAZUL2018
ENGENHEIRO-AREA-MECANICAUFPA2018
ENGENHEIRO-ENGENHARIA-MECANICAUFPA2018

Gabarito

cespe-2014-tj-se-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

 

PODER JUDICIÁRIO

 

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE

 

CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA

NAS CARREIRAS DE ANALISTA JUDICIÁRIO E DE TÉCNICO JUDICIÁRIO

Aplicação: 15/6/2014

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

E

E

C

E

E

E

E

C

C

C

C

E

C

C

C

E

E

C

E

C

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

C

E

E

C

E

E

C

C

E

C

C

C

E

C

C

C

E

E

E

E

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

E

E

C

C

E

C

E

E

C

E

C

E

C

E

E

E

E

C

C

C

111

112

113

114

115

116

117

118

119

120

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

E

C

E

C

C

E

E

C

C

C

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Cargo 12: Analista Judiciário – Área: Apoio Especializado – Especialidade: Engenharia Civil

085TJSE14_012_30

0
0

Item

Gabarito

Item

GABARITOS OFICIAIS PRELIMINARES

0

Item

Gabarito

Gabarito

Gabarito

Item

Prova

cespe-2014-tj-se-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

||085TJSE14_012_30N900687||

CESPE/UnB – TJSE – Aplicação: 2014

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Considerando a legislação e as normas técnicas brasileiras vigentes

relacionadas a projetos de construção civil, julgue os itens a seguir.

51

A coordenação geral das atividades técnicas do projeto de

edificação deve ser realizada em função das determinações do

projeto de engenharia de instalações hidrossanitárias.

52

Conforme a Lei de Licitações e Contratos, o projeto básico

pode ser substituído pelo termo de referência nas situações em

que o valor das obras de engenharia for inferior a cento e

cinquenta mil reais.

53

Na elaboração de projetos de edificações, a etapa do projeto

legal é aquela destinada à representação das informações

técnicas necessárias à obtenção do alvará para as atividades de

construção.

Acerca de assuntos técnicos referentes a estruturas de concreto,

estrutura de madeira, fundações e instalações elétricas e

hidrossanitárias, julgue os itens subsequentes.

54

No que se refere ao madeiramento tradicional para

assentamento de telhas cerâmicas em coberturas de telhados,

é correto afirmar que o caibro é uma viga horizontal, paralela

ao beiral, que se apoia nas tesouras e dá sustentação às terças.

55

Nas instalações elétricas residenciais, recomenda-se o emprego

do disjuntor diferencial residual, que liga e desliga

manualmente o circuito e protege as pessoas contra choques

elétricos provocados por contatos diretos e indiretos.

56

No ensaio de estanqueidade, cada seção da canalização de

água fria deve ser submetida a uma pressão hidráulica de, no

mínimo, duas vezes o valor previsto em projeto para a pressão

sofrida pela mesma seção em condições estáticas.

57

As caixas sifonadas que coletam despejos de mictórios podem

receber contribuições de outros aparelhos sanitários, desde que

esses contenham desconectores próprios.

58

Embora o ralo seco não tenha proteção hídrica e o ralo

sifonado tenha desconetor, ambos destinam-se a receber águas

de lavagem de piso ou de chuveiro.

59

Os valores mínimos da resistência característica à compressão

(Fck) para fundações em concreto armado, vigas de concreto

armado e de laje de concreto protendido são de 15 MPa,

20 MPa e 25 MPa, respectivamente.

60

A sapata corrida de concreto armado de seção transversal

(60 cm × 30 cm) é classificada como fundação direta, porque

a carga é transmitida ao terreno pelas tensões distribuídas sob

a base da sapata.

No que diz respeito aos assuntos técnicos relacionados à prevenção

contra incêndio, elevadores e ar condicionado, julgue os itens

seguintes.

61

Os estabelecimentos com ambientes climatizados de

capacidade igual ou superior a 5 TR (15.000 kcal/h ou

60.000 Btu/h) devem ter um plano de manutenção elaborado

e acompanhado por responsável técnico habilitado.

62

Em um edifício, o volume de água reservado para uso

doméstico deve atender, no mínimo, o consumo normal no

edifício para um período de vinte e quatro horas,

considerando-se o volume de água para combate a incêndio.

63

Para as ocupações em geral, a largura mínima das saídas de

emergência em edifícios deve ser de 1,10 m; porém, se houver

necessidade de passagem de macas ou camas, essa medida

deverá ser de 2,20 m.

64

Para evitar que uma pessoa caia na caixa do elevador, a

distância horizontal entre a parede da caixa e a soleira, ou

armação da entrada da cabina ou porta, não deverá exceder a

0,125 m.

No que se refere às especificações de materiais e de serviços

ligados a concreto protendido, concreto armado e pintura, e à

patologia de assentamento de cerâmicas, julgue os itens que se

seguem.

65

Para o tratamento de superfícies de estruturas em concreto

aparente, é eficiente aplicar pintura com hidrofugante à base de

cristais de silicone, a fim de tornar essas superfícies repelentes

à água.

66

Na confecção dos cabos para execução da protensão em

concreto protendido com aderência posterior, as cordoalhas

devem ser cortadas com maçarico, e o seu endireitamento deve

ser realizado por máquinas endireitadoras.

67

Segundo as normas técnicas vigentes, para uma tolerância de

execução de 10 mm, o cobrimento nominal para pilares

executados em concreto armado, sob agressividade ambiental

fraca, deve ser de, no mínimo, de 50 mm.

68

Entre as patologias associadas às cerâmicas em fachadas

prediais, incluem-se a eflorescência, o destacamento das placas

e o gretamento do material cerâmico.

 – 5 –

Cargo 12: Analista Judiciário – Área: Apoio Especializado – Especialidade: Engenharia Civil

Cargo 12: Analista Judiciário – Área: Apoio Especializado – Especialidade: Engenharia Civil

cespe-2014-tj-se-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

||085TJSE14_012_30N900687||

CESPE/UnB – TJSE – Aplicação: 2014

Considerando as ferramentas gerenciais de planejamento,

acompanhamento e controle de projetos de engenharia civil, julgue

os itens a seguir.

69

O diagrama de Gantt, ou cronograma de barras, é um

histograma composto por retângulos verticais justapostos, em

que a base de cada um deles corresponde ao intervalo de

classe, e a sua altura corresponde à respectiva frequência.

70

A curva “S” permite definir, em cada unidade de tempo, os

limites mínimo e máximo dos recursos financeiros a serem

investidos para que os prazos contratuais sejam respeitados.

71

A linha de balanço é uma técnica empregada no planejamento

e na programação de obras que apresentam atividades

repetitivas, tais como projetos de conjuntos habitacionais de

casas, nos quais a unidade de repetição é a casa.

72

Considerando-se a rede de atividades apresentada abaixo, de

acordo com a técnica PERT, é correto afirmar que o caminho

crítico obtido pela técnica CPM é determinado pelo caminho

representado pela sequência das letras AE.

legenda:

rede PERT:

73

O diagrama de Ishikawa é um tipo de histograma utilizado para

o planejamento de emprego de pessoal, material e de

equipamentos em obras de construção de edificações de grande

porte, como condomínios verticais.

No que diz respeito a preço de venda de serviço, benefícios e

despesas indiretas (BDI) e custo unitário básico (CUB), julgue os

itens subsequentes.

74

No cálculo da taxa de encargos sociais e trabalhistas incidentes

sobre o salário mensal de um trabalhador mensalista, não estão

incluídos os encargos referentes a repouso semanal

remunerado, feriados e faltas justificadas.

75

O preço de venda dos serviços de engenharia é obtido pelo

produto do custo direto total dos serviços dividido pela taxa de

BDI e acrescido do lucro do empresário.

Com relação ao planejamento, gerenciamento, execução,

fiscalização e controle de obras públicas, julgue os itens

subsecutivos.

76

Nas medições dos quantitativos dos serviços, as eventuais

distorções entre os serviços executados e os previstos devem

ser acumulados ao longo das etapas da obra. No término desse

empreendimento, tais distorções deverão ser comparadas com

o as built da obra e as respectivas inconformidades registradas

como lições apreendidas, visando à projetos futuros.

77

Uma das ferramentas mais importantes para o controle de uma

obra é o cronograma físico-financeiro, que, durante a fase de

planejamento, pode ser desenvolvido por meio do diagrama de

rede PERT/CPM, uma técnica versátil que permite identificar

os caminhos críticos existentes na obra.

78

A análise de valor agregado é um método que integra escopo,

prazos, custos e progresso do projeto, associando as

produtividades e os custos orçados de execução por meio da

multiplicação do progresso físico de cada tarefa pelo custo

orçado, correspondente ao orçamento aprovado para essas

tarefas.

79

Graficamente, a diferença entre a curva S do valor agregado e

a do valor planejado permite que se avalie quando uma obra

custou ou está custando mais, menos ou exatamente o custo do

orçamento do projeto.

80

As regras básicas para a obtenção de maior produtividade,

maior segurança e melhor qualidade de vida dos usuários em

um canteiro de obras incluem reduzir as distâncias entre os

locais de estocagens e de preparo ou emprego de materiais

tanto quanto possível; escolher adequadamente esses locais,

para evitar o excesso de cruzamentos no transporte de

materiais; e dispor as máquinas e os equipamentos fixos de

forma mais racional.

81

O ônus de comprovar a regularidade integral na aplicação

dos recursos públicos compete ao gestor por meio de

documentação consistente que demonstre os gastos efetuados

na obra.

82

A curva ABC é um importante instrumento de fiscalização.

Nessa curva, itens do grupo C podem migrar para o grupo A

durante a execução de uma obra. Sendo assim, embora seja

usual controlar 80% do valor de um empreendimento por meio

da fiscalização de 20% dos itens de insumos ou serviços, a

contratante deve exigir que a licitante comprove a

compatibilidade dos custos que tenha proposto para todos os

insumos em relação aos de mercado.

 – 6 –

Cargo 12: Analista Judiciário – Área: Apoio Especializado – Especialidade: Engenharia Civil

cespe-2014-tj-se-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

||085TJSE14_012_30N900687||

CESPE/UnB – TJSE – Aplicação: 2014

Em relação a conceitos, especificações, técnicas e serviços de
engenharia, julgue os itens seguintes.

83

De acordo com os graus de deslocamentos, as estruturas
isostáticas são consideradas estáveis, e as estruturas
hipoestáticas são tidas como instáveis. A formulação do
sistema de equações de uma estrutura hiperestática não possui
solução, porque o número de equações é menor do que o
número de incógnitas, sendo esse tipo de estrutura instável
também.

84

A areia para confeccionar concretos deve possuir grãos inertes,
e resistentes, cuja porcentagem acumulada na peneira normal
de 0,06 mm seja entre 65% e 85%.

85

Aceleradores de pega, incorporadores de ar e colorantes são
considerados aditivos de concreto.

86

Nas estruturas de concreto armado, o uso das juntas puramente
de construção não é próprio para eliminar os riscos oriundos
dos deslocamentos, sendo necessário utilizar as juntas
propriamente ditas: de dilatação ou de expansão.

87

No que diz respeito ao aço empregado nas obras civis,
classificam-se como barras os produtos obtidos por laminação
e, como fios, os de bitola (Ø) igual a 10 mm, ou inferior,
obtidos por trefilação. O comprimento usual das barras é de
11 m, com tolerância de ± 10%, e, de acordo com a relação
entre a tensão e a deformação e o processo de fabricação, as
barras e os fios podem ser de aço classe A ou B.

88

O índice de esbeltez das barras secundárias não pode exceder
em princípio o valor-limite de 500 quando tracionadas, com
exceção dos tirantes de barras redondas pré-tensionadas.

89

O resultado da análise do comportamento de duas fundações
superficiais muito próximas entre si será representativo desde
que essa análise avalie cada fundação isoladamente,
desconsiderando a possibilidade de sobreposição entre as
respectivas solicitações e as eventuais alterações que uma das
fundações possa provocar no estado de tensões da massa de
solo.

De acordo com as características técnicas relativas à vedação e à
cobertura das estruturas de uma construção, julgue os itens
subsequentes.

90

A madeira laminada e colada, que possui a vantagem ambiental
de substituir as árvores nativas pelas árvores de
reflorestamento como matérias-primas de produção, é obtida
pela colagem de lâminas finas de madeira, sobrepostas umas às
outras de modo que o arranjo das fibras seja perpendicular
entre lâminas sucessivas.

91

Coberturas com estrutura em balanço oferecem várias
vantagens nas construções industriais, pois, além dos efeitos
benéficos de boa iluminação e ventilação, possibilitam também
a fácil ampliação da área coberta em todos os sentidos,
principalmente quando há um planejamento para se construir
por etapas e em longo prazo.

92

A argamassa pode ser de cal e areia, de cimento e areia, e
mista. Uma argamassa mista com traço 1:4:12 possui 12 partes
de cal para cada parte de argamassa de cimento e areia com
traço 1:4.

93

O painel dos tijolos de vidro deve ser todo armado, formando
uma tela cujos vazios são os próprios tijolos.

Rodovias, portos e aeroportos têm sido ampliados e outras obras
estão sendo implantadas no país, tais como a integração do rio São
Francisco com as bacias hidrográficas no Nordeste Setentrional e
a revitalização do rio São Francisco. No que se refere a conceitos,
especificações, técnicas e serviços de engenharia afetos a esses
tipos de construções, julgue os próximos itens.

94

O assentamento de tubulações das redes de esgotos pode ser:
simples; com lastro de brita; com lastro, laje e berço; ou sobre
estacas. A fim de garantir que a base de assentamento seja rija
o suficiente para receber os tubos e evitar recalques
indesejáveis, o fundo da cava de escavação é apiloada até que
haja o abatimento de 5 cm, dependendo do tipo de
assentamento de tubulação utilizado.

95

Constituem fenômenos possíveis em um escoamento o remanso
e o ressalto hidráulico: o remanso é caracterizado por
movimentos retardados, em que a velocidade diminui e a
profundidade a montante de um obstáculo aumenta; e o
ressalto hidráulico é uma consequência da transição do regime
fluvial para o torrencial.

96

O reforço do subleito é executado normalmente como
estruturas espessas assentes sobre fundações constituídas por
solos caracterizados por pequena resistência ao cisalhamento,
provocado por cargas verticais, ou quando é previsto tráfego
de cargas muito pesadas ou devido  à combinação desses dois
fatores.

97

As camadas da estrutura de um pavimento subjacentes
ao revestimento visam a diminuir os esforços verticais
transmitidos à fundação de forma a compatibilizar as tensões
provenientes dos carregamentos com a capacidade de suporte
do subleito e, por isso, a capacidade de suporte dessas camadas
deve aumentar à medida que elas se afastam da superfície do
pavimento.

98

Os pavimentos de asfalto são classificados como flexíveis, ao
passo que os de concreto são rígidos. Entretanto, o

whitetopping ultradelgado não é um pavimento rígido e é
esperado que apenas a sua camada resista aos esforços de
tração na flexão.

99

Os dois método mais usados para dosagem de misturas
asfálticas a quente são os métodos de Marshall e Superpave.
No Brasil, o método mais utilizado é o Marshall. As normas
que regulam esse método  não fazem recomendações em
relação à frequência de aplicação dos golpes de compactação
durante o processo de dosagem.

100

O traçado perpendicular para redes de esgotos é um traçado
natural e muito econômico no qual coletores-troncos
independentes se dispõem praticamente perpendiculares às
margens do curso receptor, que, junto à zona habitada, pode
desenvolver condições insalubres se o projeto não for dotado
de um interceptor praticamente paralelo ao rio para conduzir
os esgotos até um ponto de lançamento convenientemente
localizado à montante dessa zona habitada.

Considerando que, a fim de agilizar o início da execução de uma
obra orçada em dois milhões de reais, a comissão de licitação tenha
decidido dividir o objeto de licitação em duas partes de um milhão
cada, tendo submetido a obra a duas licitações simultâneas na
modalidade tomada de preços, julgue os itens a seguir.

101

A modalidade adotada pela referida comissão é inadequada,
ainda que tenha havido justificativa técnica e econômica
aceitável.

102

O fracionamento da referida obra, para fins de licitação, foi
legal, uma vez que a agilização da execução da obra é
justificativa técnica aceitável.

 – 7 –

Cargo 12: Analista Judiciário – Área: Apoio Especializado – Especialidade: Engenharia Civil

cespe-2014-tj-se-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

||085TJSE14_012_30N900687||

CESPE/UnB – TJSE – Aplicação: 2014

Considerando que determinado fiscal, em fiscalização de rotina do
contrato de execução de determinada obra, por ter considerado que
o prazo previsto no projeto básico para a execução de determinadas
etapas da obra era técnica e economicamente inviável, tenha
concedido à contratada dilação do prazo de execução, julgue os
próximos itens.

103

A dilação do prazo, nesse caso, atenta contra o princípio da
isonomia.

104

O fiscal agiu conforme determinação legal, uma vez que a
inviabilidade técnica e econômica para atender o cronograma
é justificativa aceitável para a dilação de prazo.

105

Tendo o fiscal justificado a alteração contratual, é
desnecessária a realização de aditivo contratual para a
alteração no cronograma da obra, desde que a alteração não
acarrete impacto financeiro. 

Ao tentar visitar a obra de fundação de determinado

edifício público, o engenheiro civil responsável técnico pela
elaboração do projeto da fundação foi impedido pelo fiscal da obra,
sob a alegação de que, sendo a obra pública, o projetista não estava
autorizado a acompanhá-la. Esse fiscal e o responsável técnico pela
execução da obra modificaram o projeto originalmente elaborado
pelo referido engenheiro, sob a justificativa de que o boletim de
sondagens utilizado na elaboração do projeto não refletia a
realidade no terreno. O contrato firmado pelo engenheiro não previa
nada acerca dos direitos autorais do projeto.

Com base na situação apresentada acima, julgue os itens seguintes.

106

Dado o erro de sondagem detectado, a alteração do projeto foi
regular, ainda que não tenha havido consentimento do
projetista.

107

Se a empresa construtora optar por executar as fundações de
acordo com o projeto original, qualquer defeito na edificação
gerada por erro de projeto será de responsabilidade exclusiva
do projetista.

108

Apesar de a administração pública ter pagado pelo projeto, os
direitos de autoria do projeto de fundação são do projetista. 

109

Ao impedir o engenheiro de visitar a obra, o fiscal contrariou
previsão legal, já que é direito do projetista acompanhar a
execução da obra que projetou.

Um ano após a entrega da obra de construção de

determinado edifício público, os seguintes problemas foram
identificados: a pintura apresentava manchas; os pisos cerâmicos
estavam se descolando; e o telhado apresentava pontos de
vazamentos. Informada da situação do imóvel, a empresa
construtora alegou que os problemas haviam sido causados por mau
uso das instalações e em decorrência de erros de projeto, de que não
era autora. Nomeou-se, então, um engenheiro para realizar a
vistoria no local e esclarecer as causas e as responsabilidades dos
problemas apresentados. 

A partir dessa situação, julgue os itens que se seguem. 

110

O engenheiro nomeado para periciar essa obra deve,
obrigatoriamente, ter formação em engenharia civil ou em
arquitetura.

111

O laudo de avaliação é o documento adequado para que o
engenheiro estime os custos de reparação dos problemas
identificados.

112

Se os problemas identificados não representarem ameaça
potencial de dano à saúde ou à segurança dos ocupantes do
prédio, eles poderão ser classificados como vícios.

113

O relatório de vistoria é o documento que contém as causas
que motivaram os problemas.

impermeabilização de alvenaria

insumos

coeficiente

unidade

preço

unitário

custo 

por m²

pedreiro

0,75

h

R$   5,00

R$ 3,75

servente

0,95

h

R$   4,00

R$ 3,80

areia lavada

0,02

R$ 52,50

R$ 1,05

cimento Portland

9,72

kg

R$   0,56

R$ 5,44

aditivo
impermeabilizante

0,10

kg

R$   8,24

R$ 0,82

custo R$/m²

R$ 14,87

Tendo como referência a tabela acima, que representa uma ficha de

composição de custos para executar 100 m² de serviço de

impermeabilização de alvenaria, julgue os seguintes itens.

114

Conforme a tabela, serão necessárias, para a execução do

serviço, mais horas de trabalho de servente que do de pedreiro.

115

Caso a equipe de produção seja composta de um pedreiro e um

servente, conforme a composição de custos apresentada, o

pedreiro ficará um tempo ocioso na execução desse serviço.

116

De acordo com a composição apresentada, a duração prevista

para a execução do serviço é de cento e setenta horas.

A respeito de segurança no trabalho em ambiente de canteiro de

obras, julgue os itens subsecutivos.

117

Em locais de trabalho confinados, estando os trabalhadores

sujeitos a riscos de asfixia, deve-se utilizar oxigênio para

ventilação.

118

Para a execução de sistemas de fixação de andaimes suspensos,

é obrigatória a existência prévia de projeto elaborado por

profissional habilitado.

insumo

unidade

valor unitário

quantidade

valor total

cimento

saco

R$   20,00

10

R$ 

   

200,00

areia

R$   50,00

10

R$    500,00

brita

R$ 150,00

10

R$ 1.500,00

Considerando a tabela acima, criada em um arquivo do Word,

julgue os itens seguintes.

119

Se a coluna quantidade fosse excluída, os demais valores

continuariam inalterados.

120

Caso a tabela seja copiada em um arquivo do Excel, o

programa reconhecerá os caracteres R$ da coluna de valor

unitário como símbolo de moeda.

 – 8 –

Cargo 12: Analista Judiciário – Área: Apoio Especializado – Especialidade: Engenharia Civil

cespe-2014-tj-se-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

Cargo 12: Analista Judiciário – Área: Apoio Especializado – Especialidade: Engenharia Civil

cespe-2014-tj-se-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

Cargo 12: Analista Judiciário – Área: Apoio Especializado – Especialidade: Engenharia Civil