Prova Concurso - Administração - 2015-DPE-RR-ADMINISTRADOR - FCC - DPE - 2015

Prova - Administração - 2015-DPE-RR-ADMINISTRADOR - FCC - DPE - 2015

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: 2015-DPE-RR-ADMINISTRADOR
Órgão: DPE
Banca: FCC
Ano: 2015
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

fcc-2015-dpe-rr-administrador-gabarito.pdf-html.html

 

Defensoria Pública do Estado de Roraima 

Diversos Cargos 

 

Relação dos gabaritos 

 

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção A01 - ADMINISTRADOR 

Tipo gabarito 1 

 

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção B02 - ANALISTA DE SISTEMAS 

Tipo gabarito 1 

 

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção C03 - ANALISTA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL 

Tipo gabarito 1 

 

 

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - D
018 - D
019 - A
020 - C 

 

021 - C 
022 - B 
023 - E 
024 - D
025 - A
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - D
032 - E 
033 - E 
034 - A
035 - B 
036 - D
037 - C 
038 - D
039 - A
040 - A

 

041 - C 
042 - E 
043 - D
044 - D
045 - B 
046 - D
047 - E 
048 - A
049 - A
050 - C 

 

051 - B 
052 - B 
053 - E 
054 - D
055 - C 
056 - E 
057 - A
058 - D
059 - C 
060 - B 

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - C 
018 - C 
019 - D
020 - A

 

021 - D
022 - C 
023 - D
024 - A
025 - C 
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - C 
032 - B 
033 - A
034 - D
035 - E 
036 - A
037 - C 
038 - E 
039 - E 
040 - C 

 

041 - D
042 - D
043 - C 
044 - B 
045 - B 
046 - A
047 - A
048 - C 
049 - E 
050 - B 

 

051 - D
052 - E 
053 - A
054 - B 
055 - C 
056 - C 
057 - A
058 - D
059 - B 
060 - D

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - D
018 - D
019 - A
020 - C 

 

021 - C 
022 - B 
023 - E 
024 - D
025 - A
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - D
032 - A
033 - C 
034 - B 
035 - B 
036 - D
037 - A
038 - B 
039 - C 
040 - D

 

041 - C 
042 - E 
043 - E 
044 - D
045 - B 
046 - A
047 - D
048 - C 
049 - B 
050 - E 

 

051 - A
052 - A
053 - D
054 - A
055 - E 
056 - B 
057 - E 
058 - B 
059 - E 
060 - C 

 

fcc-2015-dpe-rr-administrador-gabarito.pdf-html.html

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção D04 - ASSISTENTE SOCIAL 

Tipo gabarito 1 

 

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção E05 - BIBLIOTECONOMISTA 

Tipo gabarito 1 

 

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção F06 - CONTADOR 

Tipo gabarito 1 

 

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção G07 - ENGENHEIRO CIVIL 

Tipo gabarito 1 

 

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - D
018 - D
019 - A
020 - C 

 

021 - C 
022 - B 
023 - E 
024 - D
025 - A
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - C 
032 - C 
033 - D
034 - E 
035 - A
036 - D
037 - A
038 - A
039 - C 
040 - B 

 

041 - A
042 - E 
043 - A
044 - D
045 - E 
046 - C 
047 - E 
048 - B 
049 - C 
050 - A

 

051 - B 
052 - B 
053 - D
054 - E 
055 - C 
056 - A
057 - D
058 - B 
059 - E 
060 - D

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - D
018 - D
019 - A
020 - C 

 

021 - C 
022 - B 
023 - E 
024 - D
025 - A
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - A
032 - E 
033 - D
034 - D
035 - E 
036 - B 
037 - A
038 - A
039 - C 
040 - C 

 

041 - B 
042 - B 
043 - A
044 - C 
045 - D
046 - E 
047 - E 
048 - A
049 - B 
050 - A

 

051 - C 
052 - D
053 - A
054 - B 
055 - E 
056 - C 
057 - D
058 - E 
059 - D
060 - C 

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - C 
018 - C 
019 - D
020 - A

 

021 - D
022 - C 
023 - D
024 - A
025 - C 
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - C 
032 - D
033 - A
034 - E 
035 - B 
036 - D
037 - B 
038 - A
039 - D
040 - A

 

041 - C 
042 - B 
043 - E 
044 - E 
045 - A
046 - B 
047 - D
048 - C 
049 - B 
050 - A

 

051 - A
052 - E 
053 - B 
054 - D
055 - D
056 - A
057 - B 
058 - B 
059 - E 
060 - C 

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - C 
018 - C 
019 - D
020 - A

 

021 - D
022 - C 
023 - D
024 - A
025 - C 
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - A
032 - D
033 - A
034 - C 
035 - E 
036 - B 
037 - B 
038 - D
039 - E 
040 - B 

 

041 - C 
042 - B 
043 - A
044 - D
045 - D
046 - C 
047 - A
048 - E 
049 - E 
050 - B 

 

051 - A
052 - C 
053 - D
054 - C 
055 - B 
056 - E 
057 - A
058 - D
059 - C 
060 - B 

 

fcc-2015-dpe-rr-administrador-gabarito.pdf-html.html

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção H08 - ENGENHEIRO ELÉTRICO OU ENGENHEIRO 

MECATRÔNICO 

Tipo gabarito 1 

 

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção I09 - PSICÓLOGO 

Tipo gabarito 1 

 

CONHEC. BÁSICOS/CONHEC. ESPECÍFICOS/DISC.REDAÇÃO 

Cargo ou opção J10 - SECRETÁRIA EXECUTIVA 

Tipo gabarito 1 

 

 

 

 

 

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - C 
018 - C 
019 - D
020 - A

 

021 - D
022 - C 
023 - D
024 - A
025 - C 
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - D
032 - C 
033 - B 
034 - C 
035 - E 
036 - D
037 - A
038 - C 
039 - B 
040 - E 

 

041 - E 
042 - C 
043 - A
044 - B 
045 - D
046 - C 
047 - B 
048 - A
049 - E 
050 - B 

 

051 - C 
052 - D
053 - A
054 - B 
055 - D
056 - B 
057 - C 
058 - C 
059 - E 
060 - A

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - D
018 - D
019 - A
020 - C 

 

021 - C 
022 - B 
023 - E 
024 - D
025 - A
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - D
032 - C 
033 - A
034 - B 
035 - A
036 - E 
037 - C 
038 - D
039 - E 
040 - B 

 

041 - A
042 - D
043 - B 
044 - C 
045 - A
046 - E 
047 - E 
048 - A
049 - B 
050 - D

 

051 - D
052 - C 
053 - B 
054 - C 
055 - B 
056 - D
057 - E 
058 - E 
059 - A
060 - D

 

001 - B 
002 - A
003 - D
004 - A
005 - E 
006 - C 
007 - B 
008 - C 
009 - D
010 - A

 

011 - D
012 - E 
013 - A
014 - A
015 - B 
016 - A
017 - D
018 - D
019 - A
020 - C 

 

021 - C 
022 - B 
023 - E 
024 - D
025 - A
026 - E 
027 - A
028 - B 
029 - C 
030 - C 

 

031 - D
032 - A
033 - C 
034 - E 
035 - B 
036 - C 
037 - B 
038 - A
039 - E 
040 - D

 

041 - C 
042 - D
043 - E 
044 - A
045 - A
046 - B 
047 - D
048 - C 
049 - E 
050 - E 

 

051 - D
052 - B 
053 - C 
054 - A
055 - C 
056 - D
057 - A
058 - E 
059 - A
060 - C 

 

fcc-2015-dpe-rr-administrador-gabarito.pdf-html.html

CONHECIMENTOS BÁSICOS/CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

Cargo ou opção K11 - ASSISTENTE ADMINISTRATIVO 

Tipo gabarito 1 

 

CONHECIMENTOS BÁSICOS/CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

Cargo ou opção L12 - OFICIAL DE DILIGÊNCIA 

Tipo gabarito 1 

 

CONHECIMENTOS BÁSICOS/CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

Cargo ou opção M13 - TÉCNICO EM CONTABILIDADE 

Tipo gabarito 1 

 

 

 

 

 

 

 

001 - D
002 - B 
003 - A
004 - C 
005 - E 
006 - E 
007 - B 
008 - D
009 - C 
010 - E 

 

011 - D
012 - C 
013 - E 
014 - B 
015 - A
016 - A
017 - C 
018 - E 
019 - D
020 - D

 

021 - C 
022 - E 
023 - E 
024 - C 
025 - A
026 - B 
027 - D
028 - D
029 - E 
030 - B 

 

031 - E 
032 - C 
033 - A
034 - A
035 - D
036 - C 
037 - B 
038 - D
039 - E 
040 - A

 

041 - C 
042 - B 
043 - D
044 - A
045 - A
046 - D
047 - C 
048 - E 
049 - A
050 - B 

 

051 - B 
052 - A
053 - E 
054 - C 
055 - D
056 - E 
057 - A
058 - D
059 - E 
060 - C 

 

001 - D
002 - B 
003 - A
004 - C 
005 - E 
006 - E 
007 - B 
008 - D
009 - C 
010 - E 

 

011 - D
012 - C 
013 - E 
014 - B 
015 - A
016 - A
017 - C 
018 - E 
019 - D
020 - D

 

021 - C 
022 - E 
023 - E 
024 - C 
025 - A
026 - B 
027 - D
028 - D
029 - E 
030 - B 

 

031 - A
032 - B 
033 - E 
034 - C 
035 - A
036 - B 
037 - D
038 - D
039 - B 
040 - A

 

041 - C 
042 - E 
043 - B 
044 - E 
045 - A
046 - D
047 - C 
048 - E 
049 - A
050 - B 

 

051 - B 
052 - A
053 - E 
054 - C 
055 - D
056 - E 
057 - A
058 - D
059 - E 
060 - C 

 

001 - D
002 - B 
003 - A
004 - C 
005 - E 
006 - E 
007 - B 
008 - D
009 - C 
010 - E 

 

011 - D
012 - C 
013 - E 
014 - B 
015 - A
016 - A
017 - C 
018 - E 
019 - D
020 - D

 

021 - C 
022 - E 
023 - E 
024 - C 
025 - A
026 - B 
027 - D
028 - D
029 - E 
030 - B 

 

031 - C 
032 - B 
033 - D
034 - A
035 - E 
036 - D
037 - B 
038 - C 
039 - E 
040 - A

 

041 - D
042 - C 
043 - A
044 - C 
045 - E 
046 - E 
047 - A
048 - B 
049 - C 
050 - A

 

051 - A
052 - D
053 - C 
054 - B 
055 - E 
056 - D
057 - C 
058 - A
059 - E 
060 - B 

 

fcc-2015-dpe-rr-administrador-gabarito.pdf-html.html

CONHECIMENTOS BÁSICOS/CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

Cargo ou opção N14 - TÉCNICO EM INFORMÁTICA 

Tipo gabarito 1 

 

CONHECIMENTOS BÁSICOS/CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

Cargo ou opção O15 - TÉCNICO EM SECRETARIADO 

Tipo gabarito 1 

 

CONHECIMENTOS BÁSICOS/CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

Cargo ou opção P16 - AUXILIAR ADMINISTRATIVO 

Tipo gabarito 1 

 

 

 

 

 

 

 

 

001 - D
002 - B 
003 - A
004 - C 
005 - E 
006 - E 
007 - B 
008 - D
009 - C 
010 - E 

 

011 - D
012 - C 
013 - E 
014 - B 
015 - A
016 - A
017 - C 
018 - E 
019 - D
020 - D

 

021 - C 
022 - E 
023 - E 
024 - C 
025 - A
026 - B 
027 - D
028 - D
029 - E 
030 - B 

 

031 - B 
032 - A
033 - E 
034 - D
035 - A
036 - C 
037 - D
038 - B 
039 - A
040 - E 

 

041 - E 
042 - C 
043 - A
044 - D
045 - B 
046 - B 
047 - C 
048 - E 
049 - D
050 - A

 

051 - D
052 - E 
053 - C 
054 - A
055 - A
056 - B 
057 - D
058 - A
059 - C 
060 - E 

 

001 - D
002 - B 
003 - A
004 - C 
005 - E 
006 - E 
007 - B 
008 - D
009 - C 
010 - E 

 

011 - D
012 - C 
013 - E 
014 - B 
015 - A
016 - A
017 - C 
018 - E 
019 - D
020 - D

 

021 - C 
022 - E 
023 - E 
024 - C 
025 - A
026 - B 
027 - D
028 - D
029 - E 
030 - B 

 

031 - E 
032 - C 
033 - A
034 - C 
035 - D
036 - A
037 - D
038 - B 
039 - C 
040 - E 

 

041 - D
042 - A
043 - B 
044 - E 
045 - D
046 - C 
047 - E 
048 - B 
049 - A
050 - B 

 

051 - B 
052 - D
053 - C 
054 - E 
055 - A
056 - D
057 - E 
058 - A
059 - C 
060 - B 

 

001 - A
002 - D
003 - C 
004 - A
005 - E 
006 - E 
007 - A
008 - B 
009 - D
010 - B 

 

011 - E 
012 - A
013 - B 
014 - A
015 - B 
016 - C 
017 - D
018 - E 
019 - A
020 - C 

 

021 - B 
022 - E 
023 - C 
024 - A
025 - D
026 - E 
027 - B 
028 - D
029 - C 
030 - A

 

031 - A
032 - C 
033 - C 
034 - A
035 - B 
036 - E 
037 - D
038 - D
039 - C 
040 - B 

 

041 - A
042 - E 
043 - B 
044 - D
045 - C 
046 - C 
047 - A
048 - D
049 - E 
050 - B 

 

051 - E 
052 - B 
053 - A
054 - D
055 - B 
056 - A
057 - E 
058 - C 
059 - A
060 - E 

 

Prova

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

N do Caderno

o

N de Inscrição

o

ASSINATURA DO CANDIDATO

N do Documento

o

Nome do Candidato

Concurso Público para provimento de cargos de

Dezembro/2015

Colégio

Sala

Ordem

A

C D E

INSTRUÇÕES

VOCÊ DEVE

ATENÇÃO

- Verifique se este caderno:

- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.
- contém a proposta e o espaço para o rascunho da Prova Discursiva-Redação.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.

- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Leia cuidadosamente cada uma das questões e escolha a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo:
- Ler o que se pede na Prova Discursiva-Redação e utilizar, se necessário, o espaço para rascunho.

- Marque as respostas com caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou azul. Não será permitido o uso de lápis,

lapiseira, marca-texto, borracha ou líquido corretor de texto durante a realização da prova.

- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta.
- Em hipótese alguma o rascunho da Prova Discursiva-Redação será corrigido.
- Você deverá transcrever sua Prova Discursiva-Redação, a tinta, na folha apropriada.
- A duração da prova é de 4 horas e 30 minutos, para responder a todas as questões objetivas, preencher a Folha de Respostas e

fazer a Prova Discursiva-Redação (rascunho e transcrição).

- Ao término da prova, chame o fiscal da sala e devolva todo o material recebido.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.

Administrador

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE RORAIMA

P R O V A

Quando autorizado pelo fiscal
de sala, transcreva a frase
ao lado, com sua caligrafia
usual, no espaço apropriado
na Folha de Respostas.

I N S T R U Ç Õ E S

Investir em aprender pagará dividendos por toda a vida pessoal.

Conhecimentos Básicos
Conhecimentos Específicos
Discursiva-Redação

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

MODELO

0000000000000000

TIPO−001

00001

0001

0001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Conhecimentos Básicos

1

 

 

CONHECIMENTOS BÁSICOS 

 

Língua Portuguesa 

 
Atenção:  Para responder às questões de números 1 a 8, considere o texto abaixo. 
 

A morte e a morte do poeta 

 
Ao ler o seu necrológio no jornal outro dia, o pianista Marcos Resende primeiro tratou de verificar que estava vivo, bem vivo. 

Em seguida gravou uma mensagem na sua secretária eletrônica: “Hoje é 27 e eu não morri. Não posso atender porque estou na outra 
linha dando a mesma explicação”. Quando li esta nota, me lembrei de como tudo neste mundo caminha cada vez mais depressa. Em 
1862, chegou aqui a notícia da morte de Gonçalves Dias. 

O poeta estava a bordo do Grand Condé havia cinquenta e cinco dias. O brigue chegou a Marselha com um morto a bordo. À 

falta de lazareto, o navio estava obrigado à caceteação da quarentena. Gonçalves Dias tinha ido se tratar na Europa e logo se 
concluiu que era ele o morto. A notícia chegou ao Instituto Histórico durante uma sessão presidida por d. Pedro 

II

. Suspensa a 

sessão, começaram as homenagens ao que era tido e havido como o maior poeta do Brasil. 

Suspeitar que podia ser mentira? Impossível. O imperador, em pleno Instituto Histórico, só podia ser verdade. Ofícios fúnebres 

solenes foram celebrados na Corte e na província. Vinte e cinco nênias saíram publicadas de estalo. Joaquim Serra, Juvenal Galeno e 
Bernardo Guimarães debulharam lágrimas de esguicho, quentes e sinceras. O grande poeta! O grande amigo! Que trágica perda! As 
comunicações se arrastavam a passo de cágado. Mal se começava a aliviar o luto fechado, dois meses depois chegou o desmentido: 
morreu, uma vírgula! Vivinho da silva. 

A carta vinha escrita pela mão do próprio poeta: “É mentira! Não morri, nem morro, nem hei de morrer nunca mais!” Entre 

exclamações, citou Horácio: “Não morrerei de todo.” Todavia, morreu, claro. E morreu num naufrágio, vejam a coincidência. Em 1864, 
trancado na sua cabine do 
Ville de Boulogne, à vista da costa do Maranhão. Seu corpo não foi encontrado. Terá sido devorado pelos 
tubarões. Mas o poeta, este de fato não morreu. 

[...] 

(Adaptado de: RESENDE, Otto Lara. Bom dia para nascer. São Paulo: Cia das Letras, 2011, p.107-8) 

 

 
1. 

No texto, o autor contrapõe fundamentalmente 

 

(A)  as boas condições do porto de Marselha, em território francês, às péssimas condições do porto brasileiro localizado no 

Maranhão, perto do qual o navio Ville de Boulogne acabou por naufragar. 

 

(B)  a demora com que a notícia da suposta morte de Gonçalves Dias, no século 

XIX

, pôde ser contestada pelo poeta à 

rapidez com que o pianista Marcos Resende, contemporâneo do cronista, pôde contestar a própria morte. 

 

(C)  a comoção com que foi recebida a notícia da suposta morte do poeta Gonçalves Dias à indiferença com que se recebeu a 

notícia da morte do pianista Marcos Resende, buscando-se esclarecê-la com um simples telefonema. 

 

(D)  a resistência do navio Grand Condé, onde Gonçalves Dias pôde permanecer em segurança por mais de cinquenta dias, à 

fragilidade do Ville de Boulogne, que levou pouco tempo para naufragar na costa do Maranhão. 

 

(E)  a banalização das notícias em seu próprio tempo, mesmo as mais trágicas, à solenidade com que eram dadas no século 

XIX

, muitas vezes em sessões no Instituto Histórico, com a eventual presença do próprio Imperador. 

 

 

2. 

De acordo com o texto, a falsa notícia da morte de Gonçalves Dias teria se originado de uma conjunção de acontecimentos que 
incluem: 

 

(A)  a morte de um passageiro no navio em que ele viajava, a impossibilidade dos passageiros do navio cumprirem o período 

de quarentena em terra e a motivação da viagem do poeta para a Europa. 

 

(B)  a inexistência de lazareto no Grand Condé, a motivação da viagem do poeta para a Europa e as falhas de comunicação 

entre o navio e o porto de Marselha.  

 

(C)  a impossibilidade dos passageiros do navio cumprirem o período de quarentena em terra, a presença do Imperador no 

Instituto Histórico e as homenagens feitas no Brasil ao grande poeta. 

 

(D)  a morte de um passageiro no navio em que ele viajava, a motivação da viagem do poeta para a Europa e as falhas de 

comunicação entre o navio e o porto de Marselha. 

 

(E)  a inexistência de lazareto no Grand Condé,  a morte de um passageiro no navio e as homenagens feitas no Brasil ao 

grande poeta. 

 

 

3. 

Considerando-se o contexto, o segmento cujo sentido está adequadamente expresso em outras palavras é: 

 

(A) Entre 

exclamações, 

citou 

= Em meio aos brados, parodiou 

 

(B) Ofícios 

fúnebres 

= Comunicações danosas 

 

(C)  o seu necrológio no jornal 

= a sua matéria fúnebre impressa 

 

(D) obrigado 

à 

caceteação 

= compelido ao aborrecimento 

 

(E)  aliviar o luto fechado 

= compensar a grande tristeza 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Conhecimentos Básicos

1

 

4. 

A frase do texto que permite transposição para a voz passiva é: 

 

(A)  Em seguida gravou uma mensagem na sua secretária eletrônica... 
 
(B)  Mas o poeta, este de fato não morreu. 
 
(C)  Em 1862, chegou aqui a notícia da morte de Gonçalves Dias. 
 
(D)  O poeta estava a bordo do Grand Condé... 
 
(E)  ... de como tudo neste mundo caminha cada vez mais depressa. 

 
 
5. 

Joaquim Serra, Juvenal Galeno e Bernardo Guimarães debulharam lágrimas de esguicho, quentes e sinceras. 

 

 

O verbo transitivo empregado com o mesmo tipo de complemento com que foi empregado o verbo grifado acima está em: 

 

(A)  É mentira! 

 
(B)  A notícia chegou ao Instituto Histórico durante uma sessão presidida por d. Pedro 

II

. 

 

(C)  ... que estava vivo, bem vivo. 

 

(D)  E morreu num naufrágio... 

 

(E)  Entre exclamações, citou Horácio... 

 
 
6. 

À falta de lazareto, o navio estava obrigado à caceteação da quarentena. (2

o

 parágrafo) 

 
 

Mantendo-se o sentido e a coesão da frase, o segmento grifado acima pode ser corretamente substituído por: 

 

(A)  De sorte que faltava o lazareto 
 
(B)  Embora faltasse o lazareto 
 
(C)  Uma vez que faltava o lazareto 
 
(D)  À medida que faltasse o lazareto 
 
(E)  Conquanto faltava o lazareto 

 
 
7. 

Suspensa a sessão, começaram as homenagens... 

 

O segmento grifado exerce na frase acima a mesma função sintática que o segmento também grifado em: 

 

(A)  As comunicações se arrastavam a passo de cágado. 
 
(B)  O brigue chegou a Marselha com um morto a bordo. 
 
(C)  Ao ler o seu necrológio no jornal outro dia... 
 
(D)  Terá sido devorado pelos tubarões. 
 
(E)  ... dois meses depois chegou o desmentido... 

 
 
8. 

A frase cuja REDAÇÃO está inteiramente clara e correta é: 

 

(A)  Para quem acredita em destino e que o dia da morte está marcado, nada nem ninguém pode alterá-la ou prolongá-la, e 

nenhum remédio poderia ser proscrito para salvar aquele que já está condenado. 

 
(B)  Não foi absolutamente efêmera há glória de Gonçalves Dias, mas ao contrário duradoura e imperecível, já que ainda hoje 

o autor da “Canção do exílio” é considerado um dos maiores poetas brasileiros de que conhecemos.  

 
(C)  Outra extraordinária coincidência na biografia de Gonçalves Dias é a composição de um poema chamado “O mar”, em 

cujos versos aquele que viria a morrer num naufrágio alude ao “oceano terrível” e à própria morte. 

 
(D)  Senão tivesse morrido no naufrágio do Ville de Boulogne, é possível que Gonçalves Dias não sobreviveria muitos dias à 

seu desembarque, pois seu estado de saúde era de fato muito grave.  

 
(E)  Ser dado por morto e estar bem vivo, numa experiência das mais inquietantes que o ser humano pode vir a conhecer, cuja 

é talvez ainda mais terrificante quando se depara de repente com a notícia da própria morte. 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Conhecimentos Básicos

1

 

Atenção:  Para responder às questões de números 9 a 15, considere o texto abaixo. 
 

 

Já tive muitas capas e infinitos guarda-chuvas, mas acabei me cansando de tê-los e perdê-los; há anos vivo sem nenhum 

desses abrigos, e também, como toda gente, sem chapéu. Tenho apanhado muita chuva, dado muita corrida, me plantado debaixo de 
muita marquise, mas resistido.  

Ontem, porém, choveu demais, e eu precisava ir a três pontos diferentes do bairro. Pedi ao moço de recados, quando veio 

apanhar a crônica para o jornal, que me comprasse um chapéu-de-chuva que não fosse vagabundo demais, mas também não muito 
caro. Ele me comprou um de pouco mais de trezentos cruzeiros. 

Depois de cumprir meus afazeres voltei para casa, pendurei o guarda-chuva a um canto e me pus a contemplá-lo. Senti então 

uma certa simpatia por ele; meu velho rancor contra os guarda-chuvas cedeu a um estranho carinho, e eu mesmo fiquei curioso de 
saber qual a origem desse carinho. 

Pensando bem, ele talvez derive do fato de ser o guarda-chuva o objeto do mundo moderno mais infenso a mudanças. Sou 

apenas um quarentão, e praticamente nenhum objeto de minha infância existe mais em sua forma primitiva.  

O guarda-chuva tem resistido. Suas irmãs, as sombrinhas, já se entregaram aos piores desregramentos futuristas e tanto 

abusaram que até caíram de moda. Ele permaneceu austero, negro, com seu cabo e suas invariáveis varetas.  

Reparem que é um dos engenhos mais curiosos que o homem já inventou; tem ao mesmo tempo algo de ridículo e algo de 

fúnebre, essa pequena barraca ambulante. 

Já na minha infância era um objeto de ares antiquados, que parecia vindo de épocas remotas, e uma de suas características 

era ser muito usado em enterros. Por outro lado, esse grande acompanhador de defuntos sempre teve, apesar de seu feitio grave, o 
costume leviano de se perder, de sumir, de mudar de dono. Ele na verdade só é fiel a seus amigos cem por cento, que com ele saem 
todo dia, faça chuva ou sol, apesar dos motejos alheios; a estes, respeita. O freguês vulgar e ocasional, este o irrita, e ele se aproveita 
da primeira distração para sumir. 

(Adaptado de: BRAGA, Rubem. Coisas antigas. In: 200 Crônicas escolhidas. 13. ed. Rio de Janeiro: Record, 1998, p.217-9)  

 

 
9. 

De acordo com o texto, 

 

(A)  mesmo que possam ser condenáveis os abusos a que foi submetido o aspecto das sombrinhas, elas têm a grande 

vantagem de não serem esquecidas exatamente por conta da sua diversidade de cores e padrões. 

 

(B)  se a todo momento se perde um guarda-chuva, a perda não precisa ser lamentada, já que guarda-chuvas podem sempre 

ser comprados por um preço relativamente acessível. 

 

(C)  ainda que o guarda-chuva seja uma invenção bastante engenhosa, parece surpreendente que o homem não tenha 

conseguido até hoje inventar alguma coisa mais prática que pudesse substituí-lo na proteção contra a chuva.  

 

(D)  a despeito da aversão que se possa ter em relação ao guarda-chuva, o seu conservadorismo chega a ser atraente 

sobretudo num mundo em que tudo acaba sofrendo constantes e vertiginosas transformações. 

 

(E)  se é elogiável o fato do guarda-chuva ter permanecido praticamente o mesmo desde a sua invenção, a falta de variedade 

de seu aspecto é responsável pelas confusões que o levam a constantes trocas de dono. 

 

 

10.  Em diversos momentos o autor se vale do humor na composição do texto, como ocorre no segmento: 

 

 

I

.  Pensando bem, ele talvez derive do fato de ser o guarda-chuva o objeto do mundo moderno mais infenso a mudanças. 

(4

o

 parágrafo) 

 

 

II

.  Suas irmãs, as sombrinhas, já se entregaram aos piores desregramentos futuristas e tanto abusaram que até caíram de 

moda. (5

o

 parágrafo) 

 

 

III

.  Reparem que é um dos engenhos mais curiosos que o homem já inventou; tem ao mesmo tempo algo de ridículo e algo 

de fúnebre... (6

o

 parágrafo) 

 

 

IV

.  Por outro lado, esse grande acompanhador de defuntos sempre teve, apesar de seu feitio grave, o costume leviano de se 

perder, de sumir, de mudar de dono. (último parágrafo) 

 

 

Atende ao enunciado o que consta APENAS em 

 

(A) 

II

 e 

IV

 

(B) 

I

II

 e 

III

 

(C) 

II

 e 

III

 

(D) 

I

III

 e 

IV

 

(E) 

IV

 

 

11.  Pensando bem, ele talvez derive do fato... 

 

 

O verbo empregado nos mesmos tempo e modo que o verbo grifado acima está em 

 

(A)  ... um chapéu-de-chuva que não fosse vagabundo demais... 
(B)  ... nenhum objeto de minha infância existe mais em sua forma primitiva. 
(C)  Já na minha infância era um objeto de ares antiquados... 
(D)  ... faça chuva ou sol, apesar dos motejos alheios... 
(E)  O freguês vulgar e ocasional, este o irrita... 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Conhecimentos Básicos

1

 

12.  A substituição do elemento grifado pelo pronome correspondente, com os necessários ajustes, foi feita corretamente em: 
 

(A)  quando veio apanhar a crônica 

= quando veio apanhar-lhe 

(B)  Depois de cumprir meus afazeres 

= Depois de cumprir-nos 

(C)  Já tive muitas capas e infinitos guarda-chuvas 

= Já lhes tive 

(D)  pendurei o guarda-chuva 

= pendurei-no 

(E)  Pedi ao moço de recados 

= Pedi-lhe 

 

 

13.  ... meu velho rancor contra os guarda-chuvas cedeu a um estranho carinho... (3

o

 parágrafo) 

 

 

Sem que seja feita qualquer outra alteração, a frase acima permanecerá correta caso o verbo sublinhado seja substituído pelo 
que consta em: 

 

(A) deu 

lugar 

(B) transformou-se 
(C) foi 

vencido 

(D) transigiu 
(E) trocou-se 

 

 

14.  Atente para as seguintes afirmações sobre a pontuação empregada no texto:  

 

 

I

.  Em frases como choveu demais, e eu precisava... (2

o

 parágrafo) e Sou apenas um quarentão, e praticamente nenhum 

objeto de minha infância existe mais... (4

o

 parágrafo), o emprego da vírgula está em desacordo com a norma culta. 

 

 

II

. Em 

Ele na verdade só é fiel a seus amigos cem por cento, que com ele saem todo dia... (último parágrafo), a retirada da 

vírgula implica alteração do sentido da frase. 

 

 

III

. Em 

O freguês vulgar e ocasional, este o irrita (último parágrafo), a retirada do pronome este implica que simultaneamente 

se retire a vírgula, pois do contrário haverá prejuízo para a correção. 

 

 

Está correto o que se afirma APENAS em 

 
(A) 

II

 e 

III

 

(B) 

II

 

(C) 

I

 e 

III

 

(D) 

III

 

(E) 

I

 e 

II

 

 

15.  As normas de concordância verbal estão plenamente respeitadas na redação da seguinte frase: 

 

(A)  Tantas mudanças sofreram nossa moeda ao longo do tempo que é difícil saber quanto representaria hoje os cerca de 

trezentos cruzeiros gastos pelo cronista na compra de um guarda-chuva. 

 
(B)  Dos mais atentos aos mais distraídos, talvez não se encontre quem não tenha esquecido ao menos um guarda-chuva na 

vida, para não falar daqueles que já não têm ideia de quantos guarda-chuvas teriam perdido. 

 
(C)  Muito mais do que nos anos em que Rubem Braga escrevia as suas crônicas tão saborosas, que coisas hoje não teria 

sofrido mudança significativa ao longo de um curto período de tempo? 

 
(D)  Escrever sobre coisas aparentemente insignificantes e corriqueiras denotam um extraordinário talento que as pessoas 

comuns quase nunca tem. 

 
(E)  Modelos mais avançados, coloridos e estampados como costumava ser a sombrinha no tempo de Rubem Braga, convive 

hoje com o tradicional guarda-chuva, preto e austero. 

 

 

Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático 

 

16.  Alberto, Bernardo e Carlos estão planejando ir a uma festa. Se Alberto for a festa, então Bernardo também irá. Se Bernardo não 

for a festa, então Carlos também não irá. De acordo com isso, é necessariamente correto afirmar que: 

 

(A)  Se Carlos for a festa, então Bernardo também irá à festa. 

 
(B)  Se Alberto for a festa, então Carlos também irá à festa. 

 
(C)  Se Alberto não for a festa, então Bernardo também não irá à festa. 

 
(D)  Se Alberto não for a festa, então Bernardo irá à festa. 

 
(E)  Se Carlos for a festa, então Bernardo não irá à festa. 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Conhecimentos Básicos

1

 

17.  Se Daniela possui pelo menos três carros, então Elisa possui três carros. Se Elisa possui carro, então Fernanda possui cinco 

carros. Sabendo-se que Daniela possui cinco carros, foram feitas as seguintes afirmações: 

 

 

I

.  Elisa possui carro; 

 

 

II

. Fernanda 

possui 

carro; 

 

 

III

.  Fernanda não possui carro. 

 

 

Das três afirmações feitas, são necessariamente corretas APENAS 

 

(A) 

I

 

(B) 

II

 

(C) 

III

 

(D) 

I

 e 

II

 

(E) 

I

 e 

III

.  

 

 

18.  Um número natural é primo se é diferente de 1 e possui exatamente dois divisores, que são o 1 e o próprio número. Afirma-se  

 
 

que “se n é um número natural primo menor do que 12, então n

2

 

+ 2 é natural primo”. 

 

 

O total de contraexemplos possíveis para a implicação da afirmação é igual a 

 

(A) 1. 

 

(B) 2. 

 

(C) 3. 

 

(D) 4. 

 

(E) 5. 

 

 

19. João 

possui 

8

3

 de participação no capital de uma empresa, e sua esposa Maria  possui  

4

1

. Em  determinado  momento,  Maria  

 

vendeu  para sua irmã 

6

1

 da sua participação no  capital da empresa e, em seguida, recebeu de João  

3

2

  da  participação  dele 

 

 

no capital da empresa. Ao final dessas negociações, a participação de Maria no capital da empresa passou a ser um pouco 
 
(A)  maior do que 45%. 

 

(B)  maior do que 48%. 

 

(C)  maior do que 87%.  

 

(D)  menor do que 42%. 

 

(E)  menor do que 38%. 

 

 

20.  Analisando a carteira de vacinação de 112 crianças, um posto de saúde verificou que 74 receberam a vacina A, 48 receberam a 

vacina B, e 25 não foram vacinadas. Do total das 112 crianças, receberam as duas vacinas (A e B) apenas 

 

(A) 32,75%. 

 

(B) 28,75%. 

 

(C) 31,25%. 

 

(D) 34,25%. 

 

(E) 29,75%. 

 

 

21.  Dentro de um envelope há um papel marcado com um número. Afirma-se sobre esse número que: 

 

 

I

.  o número é 1; 

 

 

II

.  o número não é 2; 

 

 

III

.  o número é 3; 

 

 

IV

.  o número não é 4. 

 

 

Sabendo que três das afirmações são verdadeiras e uma é falsa, é necessariamente correto concluir que 

 

(A) 

I

 é verdadeira. 

(B) 

II

 é falsa. 

(C) 

II

 é verdadeira. 

(D) 

III

 é verdadeira. 

(E) 

IV

 é falsa. 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Conhecimentos Básicos

1

 

22.  Se mudarmos a posição dos parênteses da expressão 

( )

3

4

3

.

2

5

.

1

+

 para 

(

)

3

4

3

.

2

5

.

1

+

 o resultado irá 

 

(A)  diminuir em 130 unidades. 

 

(B)  diminuir em 248 unidades. 

 

(C)  diminuir em 378 unidades. 

 

(D)  aumentar em 130 unidades. 

 

(E) permanecer 

inalterado. 

 

 

23.  Certa quantidade de ração é suficiente para alimentar 15 cachorros de um canil durante 8 dias. Considerando que o canil 

recebeu mais 5 cachorros, e que cada um consuma a mesma média diária de ração consumida pelos 15 demais cachorros, 
então, o total de ração que havia no canil seria suficiente para alimentar os 20 cachorros por, no máximo, 

 

(A)  4 dias e meio. 

 

(B) 5 

dias. 

 

(C)  6 dias e meio. 

 

(D)  5 dias e meio. 

 

(E) 6 

dias. 

 

 

24.  Cláudio é vendedor e ganha R$ 800,00 fixos por mês, mais 10% de comissão sobre suas vendas mensais. O patrão de Cláudio 

pediu que ele escolhesse uma dentre as seguintes propostas de aumento salarial: 

 

Proposta 1.  aumento do valor fixo para R$ 900,00 por mês, sem alterar a porcentagem de comissão por vendas; 

 

Proposta 2.  aumento de 1 ponto percentual na comissão sobre vendas, sem alterar o valor fixo mensal. 

 

Para decidir o que seria mais vantajoso, Cláudio fez as contas corretamente e optou pela proposta 2, ao que se pode concluir 
que suas expectativas médias mensais de vendas 

 

(A)  estão entre R$ 5.000,00 e R$ 9.000,00.  

 

(B)  são maiores do que R$ 9.000,00 e menores do que R$ 10.000,00. 

 

(C)  são inferiores a R$ 5.000,00. 

 

(D)  superam R$ 10.000,00. 

 

(E)  são iguais a R$ 5.000,00. 

 

 

25.  Alzira e Thaís têm, juntas, R$ 1.230,00. Alzira gastou 

5

2

 do dinheiro total das duas juntas e Thaís gastou 

9

5

 do que sobrou. 

Comparando o dinheiro que sobrou ao final dos gastos com o dinheiro  que  elas  tinham  juntas  antes  dos  gastos,  houve  uma  

 

 redução 

de 

 

(A) R$ 

902,00. 

 

(B) R$ 

492,00. 

 

(C) R$ 

410,00. 

 

(D) R$ 

328,00. 

 

(E) R$ 

738,00. 

 

 

Conhecimentos Jurídicos e Institucionais 

26. Considere: 

 

 

I

.  Receber intimação pessoal em qualquer processo e grau de jurisdição, contando-se-lhe em dobro os prazos. 

 

 

II

.  Não ser preso, salvo em flagrante, caso em que a autoridade fará imediata comunicação ao Defensor Público-Geral. 

 

 

III

.  Examinar, em qualquer repartição, autos de flagrante, inquérito e processos. 

 

 

IV

.  Ser ouvido como testemunha, em qualquer processo ou procedimento, em dia, hora e local previamente ajustados com a 

autoridade competente. 

 

 

Nos termos da Lei Complementar n

o

 84/94, é prerrogativa dos membros da Defensoria Pública do Estado o que consta APENAS 

em 

 

(A) 

II

 e 

IV

(B) 

I

 e 

II

(C) 

III

 e 

IV

(D) 

II

 e 

III

(E) 

I

III

 e 

IV

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Conhecimentos Básicos

1

 

27. Considere: 

 

 

I

.  Não é conceito extensível aos estrangeiros residentes no país. 

 

 

II

.  A comprovação da condição de necessitado far-se-á mediante apresentação da declaração de imposto de renda. 

 

 

III

.  A Defensoria Pública do Estado manterá permanente atividade de apuração do estado de carência dos necessitados. 

 

 

Nos termos da Lei Complementar n

o

 164/10, sobre os necessitados é correto o que consta em 

 

(A) 

III

, apenas. 

(B) 

I

, apenas. 

(C) 

I

 e 

II

, apenas. 

(D) 

II

 e 

III

, apenas. 

(E) 

I

II

 e 

III

 

 

28. Considere: 

 

 

I

.  O mais antigo na carreira. 

 

 

II

.  O mais antigo na categoria. 

 

 

III

.  O mais idoso. 

 

 

IV

.  A melhor classificação no concurso. 

 

 

V

.  O maior tempo de serviço público. 

 

 

No termos do Regimento Interno da Defensoria Pública do Estado de Roraima, caso haja empate na promoção por 
merecimento, dentro de cada categoria, os critérios de desempate devem ser examinados na seguinte ordem: 
 
(A) 

I

II

III

IV

 e 

V

(B) 

II

I

IV

V

 e 

III

(C) 

V

I

II

IV

 e 

III

(D) 

III

I

II

IV

 e 

V

(E) 

IV

V

III

II

 e 

I

 

 

29.  Funcionário de sociedade de economia mista responsável pelo abastecimento de água realizava obras em canalização de 

determinada via pública, quando, por imperícia, gerou vazamento, que causou inundação e danos materiais a morador da área. 

 
 

Nesse caso, o Estado 

 

(A)  tem responsabilidade objetiva, devendo indenizar o particular lesado, sem a possibilidade de exercer direito de regresso 

em face do funcionário. 

 
(B)  não possui responsabilidade objetiva, vez que a sociedade de economia mista possui personalidade jurídica de direito 

privado. 

 
(C)  possui responsabilidade objetiva, devendo indenizar o particular lesado, sem prejuízo de exercer direito de regresso em 

face do funcionário. 

 
(D)  não possui responsabilidade objetiva, pois ausente o dolo na conduta do funcionário. 
 
(E)  possui responsabilidade objetiva, devendo indenizar o particular lesado na medida e proporção da culpabilidade do 

funcionário. 

 

 

30.  As competências na Administração pública podem ser atribuídas para órgãos públicos e para entidades administrativas, por 

meio do que doutrinariamente se denomina, respectivamente, desconcentração e descentralização. Considerando a natureza 
jurídica dos órgãos e entidades, 

 
(A)  as autarquias, as empresas públicas e as sociedades de economia mista são espécies de órgãos públicos, excluindo-se 

dessa categorização os consórcios públicos, em razão do princípio da especialidade.  

 
(B)  os órgãos são partes integrantes da estrutura da Administração pública direta e da Administração pública indireta, 

possuindo personalidade jurídica própria e capacidade processual, ao contrário das entidades, que possuem personalida-
de jurídica própria, mas não possuem capacidade processual.  

 
(C)  os órgãos são partes integrantes da estrutura da Administração pública direta e da Administração pública indireta, não 

possuindo personalidade jurídica própria, ao contrário das entidades, que possuem personalidade jurídica própria, distinta 
das pessoas que lhes deram vida. 

 
(D)  por serem os órgãos despersonalizados, ao contrário das entidades, não mantém relações institucionais entre si, 

tampouco com terceiros, em razão do princípio da capacidade específica.   

 
(E)  as autarquias, as empresas públicas e as sociedades de economia mista são espécies de entidades, excluindo-se dessa 

categorização as fundações públicas, que são espécies de órgãos, com capacidade de autoadministração exercida com 
independência em relação ao poder central. 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Administrador-A01

 

 

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

 

31.  Considere que determinada organização pretenda incre-

mentar os fatores motivacionais de sua equipe, utilizando, 
como base, a Teoria Bifatorial desenvolvida por Herzberg. 
Nesse contexto, a elevação do salário dos seus colabora-
dores constituiria um fator  

 

(A)  extrínseco, gerador de satisfação pelo reconheci-

mento da importância relativa do trabalho. 

 

(B)  de motivação, associado a sentimentos positivos re-

lacionados ao cargo. 

 

(C)  intrínseco, ligado à autorrealização e crescimento 

profissional. 

 

(D)  de higiene, que previne a insatisfação, mas não é 

considerado um fator de motivação. 

 

(E)  endógeno, associado à satisfação de necessidades 

sociais. 

_________________________________________________________ 

 

32.  Existem diversos métodos consagrados para avaliação de 

desempenho dos colaboradores de uma organização. 
Alguns métodos são pautados por medidas objetivas com 
foco no resultado alcançado pelo funcionário, enquanto 
em outros a avaliação se dá por meio de medidas subjeti-
vas baseadas na percepção do avaliador sobre aspectos 
do avaliado. O método que constitui exemplo da primeira 
categoria é: 

 

(A)  Escala gráfica, em que cada fator de desempenho 

recebe uma avaliação quantitativa. 

 

(B)  Lista de verificação, no qual é utilizado um formu-

lário de dupla entrada com fatores de avaliação pre-
viamente definidos e graduados. 

 

(C)  Escolha forçada, baseado na observação e registro 

de comportamentos considerados extremos, tanto 
positivos, como negativos. 

 

(D)  Incidentes críticos, no qual se compara pares biná-

rios de funcionários, apontando aquele que apresen-
ta o melhor desempenho em situações desafiadoras. 

 

(E)  Avaliação participativa por objetivos, que considera o 

estabelecimento consensual de objetivos entre ge-
rentes e subordinados. 

_________________________________________________________ 

 

33.  Os conceitos de liderança e a forma de aplicá-los desen-

volveram-se ao longo dos anos. No âmbito das teorias re-
lacionadas aos estilos de liderança, também denominadas 
teorias comportamentais, podemos destacar os estudos 
da Universidade de Ohio, realizados nos anos 1940, os 
quais buscaram identificar dimensões independentes do 
comportamento do líder, entre as quais, a 

 

 

I

.  estrutura de iniciação, correspondente à capacida-

de do líder em definir e estruturar o próprio papel e 
o dos liderados em busca dos objetivos, incluindo a 
organização do trabalho e as metas. 

 

 

II

.  consideração, definida como o ponto no qual o líder 

possui relacionamentos de trabalho caracterizados 
pela confiança mútua e pelo respeito por ideias e 
sentimentos dos funcionários. 

 

 

III

.  grade gerencial, que contempla ênfase na produ-

ção, pautada nos resultados obtidos, e ênfase nas 
pessoas, pautada na satisfação dos subordinados. 

 

 

Está correto o que consta APENAS em 

 

(A) 

II

(B) 

I

(C) 

I

 e 

III

(D) 

III

(E) 

I

 e 

II

34.  Como evolução das iniciativas do Governo Federal para a 

implementação da qualidade na gestão pública, em 2005, 

foi implantado o GesPública, que contempla, entre as 

ferramentas utilizadas,  

 

(A)  Carta de Serviço, que contém os compromissos e os 

padrões de atendimento estabelecidos pela entidade 

perante o cidadão. 

 

(B)  padrões de governança, objetivando o aumento da 

capacidade de formulação e implementação das po-

líticas públicas. 

 

(C)  marco referencial, que delimita o alcance e a nature-

za das mudanças a serem implementadas. 

 

(D)  Prêmio Nacional de Qualidade, que recompensa ini-

ciativas inovadoras que aumentem a eficiência na 

prestação dos serviços públicos. 

 

(E)  Matriz SWOT, que identifica as forças e fraquezas 

da instituição, bem como os desafios e oportuni-

dades para atingir a excelência. 

_________________________________________________________ 

 

35.  Suponha que o Estado pretenda aumentar a prestação de 

serviços públicos na área da saúde com ampliação da 

rede e especialização do corpo funcional, ou, noutro 

diapasão, mediante atuação conjunta com entidades filan-

trópicas. Uma das formas possíveis para realizar tal mister 

seria mediante 

 

(A)  delegação, com a criação de uma fundação. 

 

(B)  descentralização, com a criação de uma autarquia. 

 

(C)  descentralização, com a celebração de um contrato 

de gestão com entidade qualificada. 

 

(D)  delegação, mediante concessão de serviço público a 

entidade sem fins lucrativos. 

 

(E)  descentralização, com a criação de órgão especiali-

zado no âmbito da Administração Direta. 

_________________________________________________________ 

 

36.  Os atos administrativos podem ser vinculados ou discricio-

nários, residindo o cerne da diferenciação entre ambos  

 

(A)  no controle judicial de mérito aplicável apenas aos 

segundos. 

 

(B)  na obrigatoriedade da motivação existente apenas 

nos primeiros. 

 

(C)  no controle de legalidade aplicável apenas aos pri-

meiros. 

 

(D)  no juízo de conveniência e oportunidade próprio dos 

segundos, que constituem o seu mérito. 

 

(E)  na faculdade de revogação atribuída à Administra-

ção apenas em relação aos primeiros. 

_________________________________________________________ 

 

37.  A cultura organizacional pode ser definida como um conjunto 

de valores e crenças que une os membros da organização. 

Muitos aspectos da cultura organizacional são formais e 

abertos e outros são de difícil percepção, denominados in-

formais e ocultos, como os ritos.  

 

 

Em relação aos ritos, considere: 

 

 

I

.  O processo de despedir e substituir um alto exe-

cutivo corresponde a um rito de degradação. 

 

 

II

.  Seminário para reforçar a identidade social e seu 

poder de coesão corresponde a um rito de con-

firmação. 

 

 

III

.  Confraternizações, como festas de Natal e come-

morações de aniversários dos colaboradores corres-

pondem a ritos de passagem. 

 

 

Conforme Beyer e Herrison, está correto o que se afirma 

APENAS em 

 

(A) 

II

 e 

III

(B) 

II

(C) 

I

 e 

II

(D) 

III

(E) 

I

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

10 

DPERR-Administrador-A01

 

38.  Um tema bastante atual é o da governança das entidades 

integrantes da Administração pública. Naquelas que atuam 
em regime de competição no mercado, como as sociedades 
de economia mista, propõem-se a adoção das denomina-
das boas práticas de governança corporativa, que tem entre 
seus pilares:  

 

 

I

.  Conformidade às regras ou cumprimento das nor-

mas, conhecida pela expressão compliance

 

 

II

.  Prestação de contas e correspondente responsabiliza-

ção por atos e omissões, denominada accountability

 

 

III

.  Economicidade, buscando o aumento de competiti-

vidade e a perenização da instituição. 

 

 

IV

.  Equidade, objetivando o tratamento justo de todos 

os sócios e demais partes interessadas. 

 

 

Está correto o que se afirma APENAS em 

 

(A) 

II

 e 

IV

(B) 

I

 e 

III

(C) 

I

II

 e 

III

(D) 

I

II

 e 

IV

(E) 

III

 e 

IV

_________________________________________________________ 

 

39.  Os tipos de departamentalização:  

 

 

I

.  agrupamento de todas as atividades de educação 

em uma Secretaria de Educação. 

 

 II

.  agrupamento das atividades de recursos humanos 

em um Departamento de Recursos Humanos. 

 

 III

.  agrupamento de algumas atividades de esportes e 

cultura em uma equipe para a realização de um 
campeonato. 

 

 IV

.  agrupamento de atividades relacionadas aos indí-

genas em um departamento específico. 

 

 

São classificados, respectivamente, como por 

 

(A)  funções, por funções, por projetos e por clientela. 
(B)  serviços, por funções, por projetos e territorial. 
(C)  serviços, por serviços, por processos e por clientela. 
(D)  funções, por funções, por projetos e territorial. 
(E)  serviços, por processos, por processos e por clientela. 

_________________________________________________________ 

 

40.  No modelo burocrático de Administração pública, NÃO é 

uma disfunção 

 

(A)  a busca excessiva por resultados. 
(B) a 

excessiva 

especialização. 

(C)  o grande controle de atividades-meio. 
(D)  o excesso de procedimentos. 
(E) a 

pouca 

coordenação. 

_________________________________________________________ 

 

41.  Considerando as formas de controle dos modelos burocrá-

tico e gerencial de Administração pública, é INCORRETO 
afirmar: 

 

(A)  O controle por procedimentos, característico do mo-

delo burocrático, padroniza as ações dos servidores 
públicos. 

 

(B)  O controle por resultados, característico do modelo 

gerencial, compreende a busca por resultados. 

 

(C)  O controle social, presente nos modelos burocrático 

e gerencial, se baseia no aumento da participação 
social. 

 

(D)  O controle por procedimentos, característico do mo-

delo burocrático, compreende o cumprimento de nor-
mas e regulamentações. 

 

(E)  O controle por resultados, característico do modelo 

gerencial, pode aumentar o controle social. 

42.  Na Administração pública,  

 

(A)  o Gerencialismo Puro é um dos modelos gerenciais, 

que busca o aumento da participação social a partir 
da utilização de instrumentos de transparência. 

 

(B)  a burocracia é caracterizada pelo controle de proce-

dimentos, que alinha os objetivos da organização 
aos resultados a serem alcançados. 

 

(C) o 

Public Service Orientation é um dos modelos bu-

rocráticos, que busca o fortalecimento do controle de 
procedimentos e da meritocracia. 

 

(D)  o patrimonialismo é caracterizado pela interper-

meabilidade entre os patrimônios público e privados 
de líderes carismáticos. 

 

(E) o 

Consumerism é um dos modelos gerenciais, que 

busca a qualidade e a efetividade dos serviços públi-
cos. 

_________________________________________________________ 

 

43.  Quando um Prefeito comete um ato relacionado à indistin-

ção entre os patrimônios público e privado, ele está violan-
do o princípio da  

 
(A) impessoalidade. 
(B) eficiência. 
(C) publicidade. 
(D) moralidade. 
(E) finalidade. 

_________________________________________________________ 

 

44.  O planejamento de curto prazo com tarefas e atividades 

específicas refere-se ao 

 
(A) planejamento 

estratégico. 

(B) planejamento 

setorial. 

(C) mapa 

estratégico. 

(D) planejamento 

operacional. 

(E) planejamento 

global. 

_________________________________________________________ 

 

45.  Uma Secretaria Municipal de Fazenda elabora o seu pla-

nejamento estratégico e define a existência de servidores 
próprios, concursados e capacitados como sua força. Es-
se tipo de planejamento estratégico refere-se 

 
(A)  à avaliação 360

°. 

(B)  à análise SWOT. 
(C) ao 

quadro 

lógico. 

(D)  ao planejamento tático. 
(E)  ao planejamento operacional. 

_________________________________________________________ 

 

46.  A gestão por resultados, na Administração pública brasileira, 

esteve relacionada com a seguinte mudança institucional 
e/ou legal: 

 
(A)  descentralização das políticas sociais. 

 

(B) criação 

da 

burocracia. 

 

(C)  criação do Departamento Administrativo do Serviço 

Público. 

 

(D)  criação das Organizações Sociais. 

 

(E)  expansão da Administração Indireta. 

_________________________________________________________ 

 

47.  Na avaliação de um programa de transferência de renda, 

é considerado o número de famílias que saíram da po-
breza como um indicador de impacto, que se refere a 

 

(A)  accountability
(B) eficácia. 
(C) eficiência. 
(D) economicidade. 
(E) efetividade. 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Administrador-A01

 

11 

48.  Há três tipos de transações no governo eletrônico. É um 

exemplo de government to government: 

 

(A) Sistema 

de 

Convênios 

− SICONV. 

(B)  Matrícula escolar informatizada. 
(C)  Sistema de registro de Boletins de Ocorrência. 
(D)  Divulgação de editais de compras públicas. 
(E) Receitanet. 

 

_________________________________________________________ 

 

49.  A Constituição Federal, no que se refere à elaboração dos 

orçamentos, estabelece:  

 
 

I

.  diretrizes, objetivos e metas da Administração públi-

ca federal para as despesas de capital e outras de-
las decorrentes. 

 

 

II

.  metas e prioridades da Administração pública fede-

ral, incluindo as despesas de capital para o exercí-
cio subsequente.  

 

 

Essas determinações correspondem  

 
(A)  ao Plano Plurianual e à Lei de Diretrizes Orçamentá-

rias, respectivamente. 

 
(B)  à Lei Orçamentária Anual, em ambos os casos. 

 
(C)  à Lei Orçamentária Anual e ao Plano Plurianual, res-

pectivamente. 

 
(D)  ao Plano Plurianual, em ambos os casos. 

 
(E)  à Lei de Diretrizes Orçamentárias, em ambos os ca-

sos. 

_________________________________________________________ 

 

50.  Considere os itens abaixo. 

 

 

I

.  Autorização para abertura de créditos suplementa-

res. 

 

 

II

.  Autorização para contratação de operações de cré-

dito. 

 

 

III

.  Autorização para contratação de operações de cré-

dito por antecipação da receita orçamentária. 

 

 

Em atendimento ao princípio orçamentário da exclusivida-
de, a Lei Orçamentária Anual não conterá dispositivo es-
tranho à previsão de receita e à fixação da despesa. É ex-
ceção legal a essa regra o que consta em 

 

(A) 

I

, apenas. 

 

(B) 

II

 e 

III

, apenas. 

 

(C) 

I

II

 e 

III

 

(D) 

I

 e 

II

, apenas. 

 

(E) 

III

, apenas. 

_________________________________________________________ 

 

51.  Uma das inovações trazidas pela Lei de Responsabilidade 

Fiscal foi o Anexo de Metas Fiscais, cujo conteúdo deve 
prever, por exemplo, avaliação do cumprimento das metas 
estabelecidas no ano anterior, o que contribui para o 
aprimoramento do planejamento público. Esse documento 
integra 

 

(A)  a Lei Orçamentária Anual, apenas. 

 

(B)  a Lei de Diretrizes Orçamentárias, apenas. 

 

(C)  o Plano Plurianual, apenas. 

 

(D)  a Lei Orçamentária Anual e a Lei de Diretrizes Orça-

mentárias, apenas. 

 

(E)  a Lei Orçamentária Anual, a Lei de Diretrizes Orça-

mentárias e o Plano Plurianual. 

52.  Considere os itens abaixo. 

 
 

I

.  Relatório Resumido da Execução Orçamentária. 

 
 

II

.  Relatório de Gestão Fiscal. 

 
 

III

.  Anexo de Riscos Fiscais. 

 
 

Todo órgão público possui um controle interno para a ve-
rificação da execução do orçamento. Nos termos da Lei de 
Responsabilidade Fiscal, há determinação legal para que 
o responsável pelo controle interno assine o documento 
constante em  

 

(A) 

I

 e 

III

, apenas. 

 
(B) 

II

, apenas. 

 
(C) 

III

, apenas. 

 
(D) 

I

 e 

II

, apenas. 

 
(E) 

I

II

 e 

III

_________________________________________________________ 

 

53.  A Lei de Responsabilidade Fiscal, no que se refere à re-

ceita e à despesa pública, estabelece: 

 

(A)  Não há impedimento legal para que o montante pre-

visto para as receitas de operação de crédito supe-
rem o das despesas de capital constantes do projeto 
de lei orçamentária. 

 
(B)  É despesa obrigatória de caráter continuado a des-

pesa corrente derivada de lei que fixe para o ente a 
obrigação legal de sua execução por um período su-
perior a um exercício.   

 
(C)  As despesas relativas a incentivos à demissão vo-

luntária são computadas na verificação do atendi-
mento dos limites de gastos com pessoal. 

 
(D)  Configura renúncia de receita o cancelamento de dé-

bito cujo montante seja inferior ao dos respectivos 
custos de cobrança. 

 
(E)  Concessão de isenção em caráter não geral é moda-

lidade de renúncia de receita. 

_________________________________________________________ 

 

54.  Considere os itens abaixo. 

 
 

I

.  Prevenção de riscos e correção de desvios capazes 

de afetar o equilíbrio das contas públicas. 

 
 

II

.  Cumprimento de metas de resultados entre receitas 

e despesas. 

 
 

III

.  Obediência a limites relativos a gastos com pessoal 

e endividamento. 

 
 

Nos termos da Lei de Responsabilidade Fiscal, são prin-
cípios da gestão fiscal responsável o que consta em 

 

(A) 

I

 e 

III

, apenas. 

 
(B) 

I

 e 

II

, apenas. 

 
(C) 

II

 e 

III

, apenas. 

 
(D) 

I

II

 e 

III

 
(E) 

II

, apenas. 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

12 

DPERR-Administrador-A01

 

55.  As contratações de obras, serviços, compras e alienações levadas a efeito pela Administração pública, conforme determina a 

Constituição Federal, devem, como regra, ser precedidas de processo de licitação pública. Nos termos do que estabelece a Lei 
Geral de Licitações, o procedimento licitatório destina-se a garantir a 

 

(A)  melhor contratação para a Administração, considerada aquela de menor preço, independentemente da observância do 

princípio constitucional da isonomia, isso em razão da positivação dos princípios da eficiência e da economicidade. 

 

(B)  melhor contratação para a Administração, considerada aquela de menor custo e melhor técnica, independentemente da 

observância do princípio constitucional da isonomia, isso em razão da positivação do princípio da promoção do 
desenvolvimento nacional sustentável. 

 

(C)  seleção da proposta mais vantajosa para a Administração e a promoção do desenvolvimento nacional sustentável, com a 

observância do princípio constitucional da isonomia, devendo, ainda, ser processada e julgada em estrita conformidade 
com os princípios constitucionais básicos regedores do agir administrativo e com os princípios da vinculação ao 
instrumento convocatório e do julgamento objetivo. 

 

(D)  seleção da proposta mais vantajosa para a Administração e a promoção do desenvolvimento nacional sustentável, o que 

pode implicar a não observância do princípio constitucional da isonomia, bem como a desobrigação de seu processamento 
em conformidade com os princípios da vinculação ao instrumento convocatório e do julgamento objetivo. 

 

(E)  melhor contratação para a Administração, considerada aquela de menor preço, independentemente da qualidade dos 

produtos e serviços, isso em razão do princípio que veda a preferência de marcas. 

 
 
56.  A modalidade licitatória denominada pregão, que é disciplinada, no âmbito da União, pelo Decreto n

o

 3.555/2000, destina-se à 

aquisição de bens e serviços 

 

(A)  comuns, cujo valor estimado seja de até R$ 650.000,00 (seiscentos e cinquenta mil reais), e o critério de julgamento seja o de 

menor preço, sendo vedado o estabelecimento de prazos máximos para fornecimento e parâmetros mínimos de desempenho e 
de qualidade. 

 

(B)  de engenharia, bem como às locações imobiliárias e alienações em geral, desde que padrões de desempenho e qualidade 

possam ser objetivamente definidos no edital, por meio de especificações usuais praticadas no mercado e o valor estimado 
da contratação seja de até R$ 650.000,00 (seiscentos e cinquenta mil reais). 

 

(C)  cujos padrões de desempenho e qualidade possam ser objetivamente definidos no edital, por meio de especificações usuais 

praticadas no mercado, qualquer que seja o valor estimado da contratação, razão porque é vedada a sua utilização para 
contratação de bens e serviços de informática e automação. 

 

(D)  comuns, qualquer que seja o valor estimado da contratação, e à contratação de obras e serviços de engenharia, bem 

como às locações imobiliárias e alienações em geral, cujo valor estimado da contratação, nestes casos, seja de até 
R$ 650.000,00 (seiscentos e cinquenta mil reais). 

 

(E)  cujos padrões de desempenho e qualidade possam ser objetivamente definidos no edital, por meio de especificações 

usuais praticadas no mercado, qualquer que seja o valor estimado da contratação, sendo vedada sua utilização para 
contratação de obras e serviços de engenharia, bem como às locações imobiliárias e alienações em geral, que serão regi-
das pela legislação geral da Administração. 

 
 
57.  As compras e contratações processadas por meio do sistema de registro de preços, a que se refere o artigo 15, 

II

, da Lei 

n

o

 8.666/1993,  

 

(A)  poderão adotar a modalidade licitatória pregão a que se refere a Lei n

o

 10.520/2000, independentemente do valor estimado 

da contratação, desde que o cadastro de produtos e fornecedores diga respeito a bens e serviços comuns.  

 

(B)  não poderão adotar a modalidade licitatória pregão a que se refere a Lei n

o

 10.520/2000, que se destina às contratações 

cujo valor estimado não supere R$ 650.000,00 (seiscentos e cinquenta mil reais). 

 

(C)  poderão adotar a modalidade licitatória pregão a que se refere a Lei n

o

 10.520/2000, independentemente do valor estimado 

da contratação e da natureza dos bens e serviços cujos preços serão registrados.  

 

(D)  devem adotar a modalidade licitatória concorrência, a que se refere o artigo 22, 

I

, da Lei n

o

 8.666/1993, não sendo viável a 

utilização de outras modalidades licitatórias, em razão de sua natureza jurídica de contrato normativo. 

 

(E)  prescindem de licitação para sua formalização, uma vez que o sistema de registro de preços implica hipótese de 

inexigibilidade de licitação, pautada na ausência de competição.  

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

DPERR-Administrador-A01

 

13 

58.  A Lei n

o

 8.666/1993 consagra a possibilidade de autotutela dos atos administrativos. A análise sistemática das disposições 

normativas que disciplinam os institutos da revogação e da anulação do procedimento licitatório autoriza a conclusão segundo a 
qual 

 

(A)  é vedado o desfazimento do procedimento licitatório após a publicação do edital, por razões de interesse público, sendo 

possível, tão somente, à Administração, a anulação do certame por motivo de ilegalidade. 

 

 
(B)  o desfazimento do procedimento licitatório, pautado em razões de conveniência e oportunidade ou por ilegalidade, 

prescinde de procedimentalização e da garantia do contraditório e da ampla defesa. 

 

 
(C)  a anulação do procedimento licitatório por motivo de legalidade gera obrigação de indenizar, mesmo que o vício seja 

imputável ao licitante, o que não se aplica às hipóteses de revogação, onde não há o dever de indenizar. 

 

 
(D)  à Administração é possibilitado revogar a licitação, desde que estejam presentes razões de interesse público decorrentes 

de comprovado fato superveniente, pertinente e suficiente para justificar a medida, podendo o certame ser anulado por 
vício de legalidade.  

 

 
(E)  a revogação somente é viável antes da homologação do certame, porque não supõe vício, mas mero juízo de 

conveniência e oportunidade, sendo viável, após a homologação, tão somente o desfazimento do certame por razão de 
legalidade. 

 
 
59. Considerando

 

as

 

contratações

 

disciplinadas

 

pela

 

Lei n

o

 8.666/1993, a inexecução total ou parcial, pelo contratado, do objeto do 

ajuste ensejará à Administração a possibilidade de 

 

(A)  aplicar ao contratado a sanção de advertência e de multa, que não precisam estar previstas no instrumento convocatório 

ou no contrato, por cuidarem-se de sanções leves, aplicáveis para infrações de menor potencial ofensivo. 

 

 
(B)  rescindir o ajuste, hipótese em que não poderá aplicar sanção de outra natureza, porque a lei exige, para tanto, que o 

contrato seja mantido até que o prazo final de vigência pactuado se ultime.  

 

 
(C)  rescindir o contrato, sem prejuízo das multas nele previstas e no edital, bem como das demais cominações legais, desde 

que o ato administrativo seja motivado e garanta-se defesa prévia ao contratado. 

 

 
(D)  aplicar uma das sanções previstas em lei, quais sejam, advertência, declaração de inidoneidade e suspensão temporária 

de participar de licitação e impedimento de contratar com a Administração, sanções que não podem ser aplicadas 
juntamente com a multa prevista no instrumento convocatório ou no contrato. 

 

 
(E)  aplicar a sanção de impedimento de licitar e contratar com a Administração pública pelo prazo de até 5 anos, sem prejuízo 

das multas previstas no edital e no contrato e das demais cominações legais. 

 
 
60.  A Administração pública, para atender necessidade específica de museu administrado pela Secretaria da Cultura, precisa 

contratar determinado pintor modernista, de renome, consagrado pela crítica especializada e também pela opinião pública, para 
execução de painel que passará a compor o acervo do respectivo equipamento público. Considerando os princípios que 
disciplinam o agir administrativo e o disposto na Lei n

o

 8.666/1993, para a referida contratação, a Administração 

 

(A)  deverá realizar previamente procedimento licitatório, na modalidade concorrência, sendo obrigatório que da comissão de 

licitação participe crítico de arte, considerando que o critério de adjudicação necessariamente será o de melhor técnica. 

 

 
(B)  poderá contratar o profissional diretamente ou por meio de empresário exclusivo, sem a necessidade de realizar prévia 

licitação, por se tratar de hipótese de inexigibilidade de licitação, admitida por lei, devendo, no entanto, necessariamente, 
justificar a situação à autoridade superior para ratificação no prazo de 3 dias. 

 

 
(C)  deverá realizar procedimento licitatório, na modalidade concurso, sendo obrigatório que da comissão de licitação participe 

crítico de arte, considerando que o critério de adjudicação necessariamente será o de melhor conteúdo artístico, para que 
seja selecionada a melhor proposta para a futura execução. 

 

 
(D)  poderá contratar o profissional diretamente ou por meio de empresário exclusivo, sem a necessidade de realizar prévia 

licitação, por se tratar de hipótese de dispensa de licitação, admitida por lei. 

 

 
(E)  poderá contratar o profissional diretamente ou por meio de empresário exclusivo, sem a necessidade de realizar prévia 

licitação, por se tratar de hipótese de inexigibilidade de licitação, admitida por lei, não havendo necessidade de justificar a 
situação à autoridade superior, por se tratar de juízo de conveniência e oportunidade, não sujeito a controle interno, 
fundamentado na hierarquia. 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001

fcc-2015-dpe-rr-administrador-prova.pdf-html.html

 

14 

DPERR-Administrador-A01

 

 

DISCURSIVA-REDAÇÃO 

Atenção: 

Conforme Edital do Concurso, Capítulo 9, itens: 

“9.6. Será atribuída nota ZERO à Prova Discursiva-Redação que: a) fugir à modalidade de texto solicitada e/ou ao tema proposto; b) apresentar texto sob forma não articulada 

verbalmente (apenas com desenhos, números e palavras soltas ou em versos) ou qualquer fragmento de texto escrito fora do local apropriado; c) for assinada fora do local 

apropriado; d) apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato; e) estiver em branco; f) apresentar letra ilegível e/ou incompreensível. 

9.7. Na Prova Discursiva-Redação, a folha para rascunho no Caderno de Provas será de preenchimento facultativo. Em hipótese alguma o rascunho elaborado pelo candidato 

será considerado na correção pela Banca Examinadora. 9.8. Na Prova Discursiva-Redação deverão ser rigorosamente observados os limites mínimo de 20 (vinte) linhas e 

máximo de 30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem atribuídos à Redação. 9.9. A Prova Discursiva-Redação terá caráter eliminatório e classificatório e será 

avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, considerando-se habilitado o candidato que nela obtiver nota igual ou superior a 50 (cinquenta).” 

 

Observação: 
−  NÃO é necessária a colocação de título na Prova Discursiva-Redação. 

 

Grande parte da população abdica das mais diversas ocupações para ver televisão, considerando legítima sua 

inatividade como espectador.  

II

 

Ver televisão hoje é um modo de se emocionar imediatamente numa sociedade que perdeu de vista o cuidado com sua 

própria sensibilidade, em função da avalanche de imagens que invade o cotidiano. 

 

III

 

É possível que pensar na própria vida seja equivalente ao desejo de devassar a vida alheia através dos programas 

televisivos. 

(Baseado em: TIBURI, Marcia, disponível em: http://www.marciatiburi.com.br/artigos.htm. Acesso em 15/11/15) 

 

Considerando o que se afirma acima, redija um texto dissertativo-argumentativo justificando amplamente seu ponto de vista. 

    

 

Caderno de Prova ’A01’, Tipo 001