Prova Concurso - Arquitetura - 2015-FUNDASUS-ANALISTA-ARQUITETO - AOCP - FUNDASUS - 2015

Prova - Arquitetura - 2015-FUNDASUS-ANALISTA-ARQUITETO - AOCP - FUNDASUS - 2015

Detalhes

Profissão: Arquitetura
Cargo: 2015-FUNDASUS-ANALISTA-ARQUITETO
Órgão: FUNDASUS
Banca: AOCP
Ano: 2015
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ARQUITETOEBSERH2018
ESPECIALISTA-PORTUARIO-ARQUITETURAEMAP2018
ARQUITETOPREFEITURA2018

Gabarito

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 

 
 

 

 
 
 

 
 

 
 

 

 
 

 
 

         GABARITO PÓS-RECURSOS 

– TARDE 

 
 

MÉDICO EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

CLÍNICA MÉDICA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÉDICO EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

GENERALISTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

E

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 

 

 

 

 

 

 

 

Concurso para Emprego Público 

 

REF. E DI T AL  N° 0 1/ 2015  

 

PREFEITURA MUNICIPAL D E UBERLÂN DI A 

FUNDAÇÃO SAÚDE DO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA  

ESTADO DE MINAS GERAIS  

Nível Superior 

 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 

MÉDICO EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÉDICO EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

X

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÉDICO EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

PEDIATRIA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÉDICO EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

PSIQUIATRIA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 
 

MÉDICO EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

SAÚDE DA FAMÍLIA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CIRURGIÃO DENTISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

CIRURGIÃO BUCO MAXILO FACIAL 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CIRURGIÃO DENTISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

SAÚDE DA FAMÍLIA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 E 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENFERMEIRO EM SAÚDE PÚBLICA – 150 HORAS POR MÊS 

DO TRABALHO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENFERMEIRO EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

SAÚDE DA FAMÍLIA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

X

 

E

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 150 HORAS POR MÊS 

ASSISTENTE SOCIAL 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

B

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 150 HORAS POR MÊS 

FISIOTERAPEUTA CARDIORRESPIRATÓRIO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 150 HORAS POR MÊS 

FISIOTERAPEUTA QUIROPRATIXISTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 150 HORAS POR MÊS 

FISIOTERAPEUTA REABILITAÇÃO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

B

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 150 HORAS POR MÊS 

TERAPEUTA OCUPACIONAL 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

ACUPUNTURISTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

ARTETERAPEUTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

BIÓLOGO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

BIOMÉDICO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

EDUCADOR FÍSICO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

FARMACÊUTICO ANTROPOSÓFICO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

FARMACÊUTICO EM PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

FARMACÊUTICO HOMEOPATA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

FONOAUDIÓLOGO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

MUSICOTERAPEUTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

NUTRICIONISTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

NUTRICIONISTA FITOTERAPEUTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

PEDAGOGO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

PSICÓLOGO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

B    D 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

SANITARISTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SAÚDE PÚBLICA – 200 HORAS POR MÊS  

TERAPEUTA HOLÍSTICO I 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 150 HORAS POR MÊS 

ENGENHEIRO DO TRABALHO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 200 HORAS POR MÊS 

ADMINISTRADOR HOSPITALAR 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 
 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 200 HORAS POR MÊS 

ADVOGADO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 200 HORAS POR MÊS 

ANALISTA DE SISTEMA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 150 HORAS POR MÊS 

ARQUITETO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 150 HORAS POR MÊS 

BIBLIOTECÁRIO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 200 HORAS POR MÊS 

CONTADOR 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 200 HORAS POR MÊS 

ECONOMISTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 200 HORAS POR MÊS 

ENGENHEIRO AGRÔNOMO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 200 HORAS POR MÊS 

GEÓGRAFO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-gabarito.pdf-html.html

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 200 HORAS POR MÊS 

GESTOR PÚBLICO 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 150 HORAS POR MÊS 

JORNALISTA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 200 HORAS POR MÊS 

PRODUTOR AUDIOVISUAL 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

X

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE – 150 HORAS POR MÊS 

TECNÓLOGO DE INFORMÁTICA 

01 

02 

03 

04 

05 

06 

07 

08 

09 

10 

11 

12 

13 

14 

15 

16 

17 

18 

19 

20 

X

 

  

21 

22 

23 

24 

25 

26 

27 

28 

29 

30 

31 

32 

33 

34 

35 

36 

37 

38 

39 

40 

 

                                    X 

= QUESTÃO ANULADA 

Prova

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

    

 

  O Caderno de questões possui 1 (uma) 

questão discursiva e 40 (quarenta) 

questões objetivas, numeradas 

sequencialmente, de acordo com o 

exposto no quadro a seguir:

1. Na sua Folha de Respostas, confira seu nome, o número do seu

documentoeonúmerodesuainscrição.Alémdisso,nãoseesqueça

de conferir seu Caderno de Questões quanto a falhas de impressão e 

denumeração,eseocursocorresponde àquele para o qual você se 

inscreveu. Preenchaoscamposdestinadosàassinaturaeaonúmero

deinscrição.Qualquerdivergênciacomuniqueaofiscal.

2. O único documento válido para avaliação da prova é a Folha de

RespostaseaVersãoDefinitivadaProvaDiscursiva.Sóépermitido

ousodecanetaesferográfica

transparente de cor azul ou preta para 

o preenchimento da Folha de Respostas, que deve ser realizado da 

seguinte maneira: 

3. O prazo de realização da prova é de 4 (quatro) horas, incluindo a

marcaçãodaFolhadeRespostaseatranscriçãodaVersãoDefinitiva

da Prova Discursiva. Após 60 (sessenta) minutos do início da

prova,ocandidatoestaráliberadoparautilizarosanitáriooudeixar

definitivamenteolocaldeaplicação.Os3(três)últimoscandidatossó

poderão retirar-se da sala juntos.

4. Aotérminodesuaprova,comuniqueaofiscal,devolvendo-lheaFolha

deRespostaseaVersãoDefinitivadaProvaDiscursivadevidamente

preenchidas e assinadas. Somente será possível levar o caderno

dequestõesapósdecorridas4h(quatro)doiníciodaprova,sendo

necessário,obrigatoriamente,devolveraofiscalaFolhadeRespostas

eaVersãoDefinitivadaProvaDiscursiva.

5. Asprovaseosgabaritospreliminaresestarãodisponíveisnositeda

AOCP̶www.aocp.com.br̶nodiaposterioràaplicaçãodaprova.

6. Implicará na eliminação do candidato, caso, durante a realização

das provas, qualquer equipamento eletrônico venha emitir ruídos,

mesmo que devidamente acondicionado no 

envelope de guarda de 

pertences.ONÃOcumprimentoaqualquerumadasdeterminações

constantes em Edital, no presente Caderno ou na Folha de Respostas, 

incorreránaeliminaçãodocandidato.

Nome do Candidato

Inscrição

Concurso para Emprego Público

REF.EDITALN°01/2015-NÍVELSUPERIOR-TARDE

CARGO:

ARQUITETO

ANALISTA EM SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE - 150 HORAS POR MÊS

Prefeitura Municipal

 

de

 

Uberlândia

Fundação Saúde do Município de Uberlândia

Estado de Minas Gerais

QUESTÕES

LínguaPortuguesa

01 a 10

MATÉRIA

PolíticadeSaúde

16a25

ConhecimentosEspecíficos

26a40

Discursiva

    01

Informática

11 a 15

Instruções

 

Atenção

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

O gabarito oficial preliminar e o caderno de questões da prova objetiva estarão disponíveis no 

endereço eletrônico www.aocp.com.br  no dia seguinte à aplicação da prova.

Questão

Resp.

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

Questão

Resp.

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

Prefeitura Municipal de Uberlândia

Fundação Saúde do Município de Uberlândia

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

     1.  A prova discursiva será avaliada considerando-se os seguintes aspectos:

a) oconhecimentotécnico-científicosobreamatéria;

b)

oatendimentoaotemapropostonaquestão;

c)

aclarezadeargumentação/sensocrítico;

d)

autilizaçãoadequadadaLínguaPortuguesa.

 

2. O candidato terá sua prova discursiva avaliada com nota 0 (zero) em caso de:

a)

nãoatenderaoconteúdoavaliadoeaotemaproposto,manuscreveremletrailegívelougrafarporoutro

meioquenãoodeterminadonesteEdital;

b)

apresentaracentuadadesestruturaçãonaorganizaçãotextualouatentarcontraopudor;

c)

redigirseutextoalápisouàtintaemcordiferentedeazuloupreta;

d)

nãoapresentarasquestõesredigidasnaFolhadaVersãoDefinitivaouentregarembranco;

e)

apresentar identificação, em local indevido, de qualquer natureza (nome parcial, nome completo, outro

nomequalquer,número(s),letra(s),sinais,desenhosoucódigos).

 

3.  O candidato disporá de, no máximo, 15 (quinze) linhas para elaborar a resposta de cada questão 

da prova discursiva, sendo desconsiderado para efeito de avaliação qualquer fragmento de texto que 

for escrito fora do local apropriado ou que ultrapassar a extensão de 15 (quinze) linhas permitida 

para a elaboração de seu texto.

1.  _______________________________________________________________________________________________________

2.  _______________________________________________________________________________________________________

3.  _______________________________________________________________________________________________________

4.  _______________________________________________________________________________________________________

5.  _______________________________________________________________________________________________________

6. _______________________________________________________________________________________________________

7.  _______________________________________________________________________________________________________

8.  _______________________________________________________________________________________________________

9.  _______________________________________________________________________________________________________

10.  _______________________________________________________________________________________________________

11.  _______________________________________________________________________________________________________

12.  _______________________________________________________________________________________________________

13.  _______________________________________________________________________________________________________

14.  _______________________________________________________________________________________________________

15.  _______________________________________________________________________________________________________

QUESTÃO

01

R A S C U N H O   -   D I S C U R S I V A

Um arquiteto faz parte de uma equipe que irá elaborar um projeto padrão de uma unidade básica de 

saúde para o município em que atua. A função desse arquiteto é coletar dados para elaboração do 

projeto arquitetônico. Descreva detalhadamente como ele deve proceder e quais documentos deve 

utilizar como referência.

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html
aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

5

Cargo: Analista em Serviço Público de Saúde - 150h

        Arquiteto

L Í N G U A   P O R T U G U E S A

TEXTO PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES DE 01 

A 10:

A escola pode interferir na formação moral dos 

alunos?

Por: Telma Vinha (professora da Unicamp) em colaboração com  Ma-

ria Suzana Menin (professora da Unesp) e Mariana Tavares (pesqui-

sadora da FCC)

O desenvolvimento de valores morais é 

decorrente da interação do sujeito com as 

situações e as pessoas nos diversos ambientes 

que frequenta, como a escola, com a família e com 

os amigos. Considerando todas essas influências, 

questionamos: “Será que a instituição de ensino 

tem um papel significativo na formação ética dos 

alunos? Que atitudes de professores, funcionários 

e colegas podem interferir nesse processo?”

 

Um estudo inédito da Fundação Carlos 

Chagas (FCC), coordenado por Mariana Tavares, 

da FCC, e Suzana Menin, da Universidade 

Estadual Paulista (Unesp), com a participação 

de pesquisadores de várias instituições, ajuda a 

responder essas questões. Realizado com quase 

10 mil crianças, adolescentes e professores de 76 

escolas públicas e privadas do Brasil, ele objetivou 

construir um instrumento para avaliar a presença 

e os níveis de desenvolvimento (adesão) dos 

valores convivência democrática, solidariedade, 

justiça e respeito.

  Os resultados dos alunos foram 

relacionados com mais de 30 variáveis, como 

sexo, religião, composição familiar, nível 

socioeconômico, regras e sanções na família, 

autoestima, repetência, observação de maus-

tratos, como eles acreditavam ser vistos pelos 

outros e as relações estabelecidas. Algumas 

conclusões evidenciam a importância de 

cuidar do convívio na escola para favorecer o 

desenvolvimento moral.

 

Sentir-se bem tratado pelos professores 

e ter docentes e funcionários que jamais ou 

raramente gritam com os alunos promoveu maior 

adesão de todos os valores. Não presenciar (ou 

ver pouco) educadores colocarem estudantes 

para fora da sala influenciou o aumento da justiça, 

respeito e solidariedade. Já ter professores que 

recorrem pouco (ou nunca) aos pais dos alunos 

para resolver conflitos indicou maior presença de 

convivência democrática e solidariedade.

 

Entre os fatores ligados à relação do aluno 

com a instituição e com os colegas, gostar de ir à 

escola e frequentar as aulas interferiu no aumento 

dos valores solidariedade, respeito e convivência 

democrática. Alunos que nunca (ou raramente) 

viram colegas se agredirem ou gritar tiveram todos 

os valores influenciados positivamente. Acreditar 

ser bem-visto pelas outras pessoas no ambiente 

escolar gerou o aumento da justiça.

 

No caso da família, o apoio dos pais teve 

relação com maior respeito e justiça. Este último 

fator  também  foi  influenciado  pelo  emprego  de 

combinados com os filhos. Quando os pais usam 

sanções (que não sejam físicas ou humilhantes), há 

mais adesão a justiça, solidariedade e convivência 

democrática. Isso pode estar associado à ideia 

de uma família cuidadosa, que deixa claro o que 

pode ou não ser feito pelos filhos, revalidando os 

valores quando eles são feridos. 

 

As ações contrárias às apresentadas acima, 

a exemplo de gritar muitas vezes ou não apoiar os 

filhos, estão sempre relacionadas a menor adesão 

aos valores. Chama a atenção também o fato de 

que,  na  pesquisa,  religião,  configuração  familiar, 

nível socioeconômico e repetência não tiveram 

relação significativa com a presença de valores.

 

O estudo colabora para comprovar que a 

qualidade das interações na escola, em especial 

dos adultos com os alunos, influencia fortemente 

no desenvolvimento moral (quanto mais positivas 

forem, maiores as adesões aos valores). Assim, se 

queremos  formar  pessoas  éticas,  fica  evidente  a 

importância de ter espaços de diálogo e reflexão 

sobre a convivência e de cuidar para que toda 

a comunidade escolar vivencie de fato esses 

valores.

(Fonte: Revista Nova Escola. Ano 30, número 282 de maio de 2015. 

Editora Abril) 

QUESTÃO

01

Qual é a ideia central defendida pela autora 

do texto?

(A) A autora defende a tese de que a interação

do aluno com o ambiente familiar interfere no 

desenvolvimento de valores.

(B) A autora defende a tese de que a escola

não oferece nenhuma contribuição para o

desenvolvimento moral dos alunos.

(C) A autora defende a tese de que a interação

dos adultos com os alunos na escola somente 

contribui para apresentar os conteúdos

escolares.

(D) A autora defende a tese de que a interação

do aluno com o ambiente escolar interfere 

no desenvolvimento de valores morais nesse 

indivíduo.

(E) A autora defende a tese de que a escola

deixa de contribuir para com a convivência 

democráticadosalunos.

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

6

Cargo: Analista em Serviço Público de Saúde - 150h

        Arquiteto

QUESTÃO

02

O que procurou investigar o estudo da 

Fundação Carlos Chagas (FCC) descrito no 

texto?

(A) Oestudobuscouinvestigarseainstituiçãode

ensinobemcomoosprofessores,funcionários

ecolegaspodeminfluenciarnaformaçãoética

dos alunos.

(B) O estudo buscou investigar se a instituição

familiarpodeinfluenciarnaformaçãoéticados

indivíduosemgeral.

(C)  O estudo buscou investigar quais atitudes os 

professores,funcionáriosecolegasnãodevem

apresentar para não influenciar na formação

éticadosalunos.

(D) Oestudobuscouinvestigarcomooconvíviona

instituiçãodeensinopoucoounadaimportana

formaçãoéticadosalunos.

(E)  O estudo buscou investigar se a qualidade 

das interações na escola pode influenciar na

formaçãoéticadosdocentes.

QUESTÃO

03

O que apontou algumas das conclusões do 

estudo da Fundação Carlos Chagas (FCC) 

descrito no texto?

(A) Algumas conclusões do estudo sugeriram

que é importante avaliar o convívio  dos

pais e familiares para contribuir com o 

desenvolvimento moral dos alunos.

(B) Algumasconclusõesdoestudosugeriramque

é importante cuidar do convívio familiar para

contribuir com o desenvolvimento moral dos 

alunos.

(C) Algumasconclusõesdoestudosugeriramque

éimportantecuidardoconvívionaescolapara

contribuir com o desenvolvimento moral dos 

alunos.

(D) Algumas conclusões do estudo sugeriram

que não é importante cuidar do convívio na

instituição de ensino para contribuir com o

desenvolvimento moral dos alunos.

(E) Algumas conclusões do estudo sugeriram

que o importante é o caráter do aluno, pré-

determinado desde o nascimento.

QUESTÃO

04

De acordo com o texto, quais ações da 

família, dos professores ou funcionários da 

escola em geral colaborariam para a falta de 

adesão aos valores morais apresentados 

pelo estudo descrito?

(A) Ações como gritar ou não apoiar os filhos/

alunos.

(B) Açõescomoempregarcombinadoseescutara

opiniãodosfilhos/alunos

(C) Ações como reprimir e disciplinar os filhos/

alunos.

(D) Açõescomochamaraatençãoevalorizaros

filhos/alunos.

(E) Açõescomorespeitareescutaraopiniãodos

filhos/alunos.

QUESTÃO

05

Qual é a tipologia textual do artigo retirado 

da Revista Nova Escola?

(A) Narrativo.

(B) Dissertativo.

(C) Descritivo.

(D) Instrucional.

(E) Conversacional.

QUESTÃO

06

Observe o elemento de coesão “Ele” 

destacado no segundo parágrafo do texto e 

assinale a alternativa correta com relação a 

seu emprego.

(A) O elemento de coesão “Ele” é um pronome

utilizado para retomar a expressão “um

instrumento”.

(B) O elemento de coesão “Ele”  é um pronome

utilizadopararetomaraexpressão“Umestudo

inédito”.

(C) O elemento de coesão “Ele”  é um artigo

utilizadopararetomaraexpressão“Umestudo

inédito”.

(D) Oelementodecoesão“Ele”éumsubstantivo

utilizadoparaintroduziroverbo“objetivou”.

(E) O elemento de coesão “Ele”  é um adjetivo

utilizado como determinante do substantivo 

“instrumento”.

QUESTÃO

07

Observe o seguinte excerto: “Que atitudes de 

professores, funcionários e colegas podem 

interferir nesse processo?” e assinale a 

alternativa correta com relação à função do 

vocábulo destacado.

(A) Exerceafunçãodesubstantivo.

(B) Exerce a função de advérbio de intensidade,

referindo-seaoadjetivo“atitudes”.

(C) Exerceafunçãodapreposição“de”.

(D) Exerceafunçãodeconjunçãosubordinativa.

(E) Exerce a função de adjetivo interrogativo,

determinandoosubstantivo“atitudes”.

QUESTÃO

08

Considere a seguinte oração extraída do 

texto: “Algumas conclusões evidenciam a 

importância de cuidar do convívio na escola 

para favorecer o desenvolvimento moral”. 

Assinale a alternativa correta com relação à 

sintaxe da oração apresentada.

(A) Ovocábulo“Algumas”éonúcleodosujeito.

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

7

Cargo: Analista em Serviço Público de Saúde - 150h

        Arquiteto

I N F O R M Á T I C A

(B) Osujeitodoverbo“evidenciam”éoculto.

(C) Osintagma“aimportânciadecuidardoconvívio

na escola para favorecer o desenvolvimento 

moralӎopredicadodoverboevidenciam.

(D) Overbo“evidenciam”éintransitivo.

(E) Osintagma“Parafavorecerodesenvolvimento

moralӎumapostoexplicativo.

QUESTÃO

09

Observe o seguinte excerto retirado do texto: 

“Quando os pais usam sanções que não 

sejam físicas ou humilhantes (...)” e assinale 

a alternativa correta com relação à formação 

do período composto por subordinação.

(A) Aoração“quenãosejamfísicasouhumilhantes”

éumasubordinadasubstantivasubjetiva,pois

exerceafunçãodesujeitodoverboser.

(B) Aoração“quenãosejamfísicasouhumilhantes”

éumasubordinadasubstantivaobjetivadireta,

poisexerceafunçãodeobjetodiretodoverbo

sejam.

(C) Aoração“quenãosejamfísicasouhumilhantes”

é uma subordinada substantiva predicativa,

poisexerceafunçãodepredicativodosujeito

doverbodeligaçãoser.

(D) Aoração“quenãosejamfísicasouhumilhantes”

é uma subordinada adjetiva restritiva, pois

delimita o sentido do substantivo antecedente 

sanções.

(E) Aoração“quenãosejamfísicasouhumilhantes”

é uma subordinada adjetiva circunstancial,

poisapresentaumacondiçãoqueéacessória

aosentidodaoração.

QUESTÃO

10

Observe o excerto: “Entre os fatores ligados 

à relação do aluno com a instituição e com 

os colegas, gostar de ir à escola (...)” e 

assinale a alternativa correta com relação 

ao emprego do acento utilizado nos termos 

destacados.

(A) Trata-se do acento grave, empregado para

indicar a supressão do advérbio “a” com o

pronome feminino “a” que acompanha os

substantivos“relação”e“escola”.

(B) Trata-se do acento agudo, empregado

para indicar a nasalidade da vogal “a” que

acompanha os substantivos “relação” e

“escola”.

(C) Trata-sedoacentocircunflexo,empregadopara

assinalaravogalaberta“a”queacompanhaos

substantivos“relação”e“escola”.

(D) Trata-se do acento agudo, empregado para

indicar a supressão da preposição “a” com

o artigo feminino “a” que acompanha os

substantivos“relação”e“escola”.

(E) Trata-se do acento grave, empregado para

indicarajunçãodapreposição“a”comoartigo

feminino “a” que acompanha os substantivos

“relação”e“escola”.

QUESTÃO

11

Considerando o MS-WORD 2007 versão 

português, em sua instalação padrão, 

assinale a alternativa que apresenta a 

funcionalidade da imagem (ícone) a seguir.

(A) Recortar.

(B)   Copiar. 

(C)   Colar.

(D) CorreçãoOrtográfica.

(E) OrtografiaeGramática.

QUESTÃO

12

Considerando o Sistema Operacional LINUX, 

o “nome do login” do superusuário padrão é

(A) root.

(B)   super.

(C)   usu. 

(D)   master. 

(E)   primary. 

QUESTÃO

13

Considerando o MS-EXCEL 2007, em sua 

instalação padrão, o recurso que tem a 

função de “impedir que dados inválidos 

sejam digitados em uma célula” é

(A) obloqueiodecélula.

(B) avalidaçãodedados.

(C) aliberaçãodecélula.

(D) ofiltro.

(E)   mesclar.

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

8

Cargo: Analista em Serviço Público de Saúde - 150h

        Arquiteto

P O L Í T I C A   D E   S A Ú D E

QUESTÃO

14

Considerando o navegador Mozilla Firefox, 

versão 38.0.5, em sua instalação padrão, 

para exibição  do histórico de navegação, 

basta executar a tecla de atalho

Obs. o caractere “+” foi utilizado apenas 

para a interpretação das alternativas.

(A) Shift+F7

(B) Alt+F4

(C) Alt+F7

(D)   Ctrl+H

(E)   Ctrl+I

QUESTÃO

15

Assinale a alternativa que apresenta o cliente 

de e-mail padrão do Sistema Operacional 

Windows XP. 

(A) IncrediMail.

(B) BrOffice.

(C) OpenOffice.

(D) MicrosoftWritter.

(E)   Outlook Express.

QUESTÃO

16

No tocante à organização legal da Fundação 

Saúde do Município de Uberlândia, assinale 

a alternativa correta.

(A) OConselhoCurador,órgãosuperiordedireção,

fiscalização e controle da FUNDASUS, tem

natureza consultiva.

(B) O Conselho Fiscal da FUNDASUS será

presidido pelo membro indicado pela 

ConferênciaMunicipaldeSaúde.

(C)  É da competência privativa do Conselho 

Curador examinar as contas, balanços e

quaisquer outros documentos e, ao final,

apresentar parecer contábil, no mínimo

quadrimestral,acercadaprestaçãodecontas

daadministraçãodaFundação.

(D) Os servidores da FUNDASUS integrarão

os quadros da administração direta e serão

admitidossoboregimeestatutário.

(E) É dispensada a licitação para a contratação

da FUNDASUS pela administração pública

municipaldeUberlândiapararealizaratividades

relacionadasàsuaprópriafinalidadelegal.

QUESTÃO

17

Acerca da organização administrativa e 

operacional do Sistema Único de Saúde, 

assinale a alternativa correta. 

(A) Caberá aos Estados, com seus recursos

próprios,financiaroSubsistemadeAtençãoà

SaúdeIndígena.

(B) O processo de planejamento e orçamento do

SUS será ascendente, do nível local até o

federal.

(C) ÀdireçãomunicipaldoSUS,competedefinire

coordenar os sistemas de redes integradas de 

assistência de alta complexidade.

(D) É competência exclusiva da União elaborar

normas técnico-científicas de promoção,

proteçãoerecuperaçãodasaúde.

(E) As receitas geradas no âmbito do Sistema

Único de Saúde serão creditadas em contas

gerais, movimentadas junto dos recursos livres 

na esfera de poder onde forem arrecadadas.

QUESTÃO

18

No tocante às disposições da Constituição 

Federal acerca da organização do Sistema 

Único de Saúde, assinale a alternativa 

correta. 

(A) A Lei federal disporá sobre o piso salarial

profissionalnacionaldasatividadesdeagente

comunitário de saúde e agente de combate

às endemias, competindo aos Estados, nos 

termos da lei, prestar assistência financeira

complementar aos Municípios, para o

cumprimento do referido piso salarial.

(B) Asaçõeseserviçospúblicosdesaúdeintegram

uma rede regionalizada e hierarquizada e 

constituemumsistemaúnico.

(C) A definição dos critérios de transferência de

recursos para o Sistema Único de Saúde da

UniãoparaosMunicípios,edosEstadospara

osMunicípios,independedacontrapartidade

recursos,porforçadelei.

(D) É vedada a instituição, ainda que por lei,

de outras fontes destinadas a garantir a 

manutençãoouexpansãodaseguridadesocial

que não aquelas oriundas de contribuições

sociais constitucionais.

(E) Ao Sistema Único de Saúde, compete, além

de outras atribuições, nos termos da lei, a

cobertura previdenciária dos eventos de

doença,invalidez,morteeidadeavançada.

QUESTÃO

19

Em relação à normativa nacional de gestão 

de recursos e despesas com saúde, assinale 

a alternativa correta. 

(A) Serão consideradas despesas com ações e

serviçospúblicosdesaúde,paraaferiçãodos

índicesmínimosdeinvestimento,asreferentes

a obras de infraestrutura realizadas para 

beneficiar direta ou indiretamente a rede de

saúde.

(B) Os planos e metas municipais de saúde

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

9

Cargo: Analista em Serviço Público de Saúde - 150h

        Arquiteto

constituirão a base para o plano e metas 

nacionais, que promoverão a equidade 

interestadual.

(C) Constituem despesas com ações e serviços

públicosdesaúde,parafinsdeapuraçãodos

percentuais mínimos, aquelas decorrentes de

pagamento de aposentadorias e pensões.

(D) São consideradas despesas com ações e

serviços públicos de saúde as referentes a

açõesdeapoioadministrativorealizadaspelas

instituiçõespúblicasdoSUSeimprescindíveis

àexecuçãodasaçõeseserviçospúblicosde

saúde.

(E) Os Municípios e o Distrito Federal aplicarão

anualmente,emaçõeseserviçospúblicosde

saúde,nomínimo,8%(oitoporcento)desuas

receitastributárias.

QUESTÃO

20

No tocante à Portaria nº 1.820/2009-MS, que 

trata dos direitos e deveres dos usuários do 

SUS, assinale a alternativa correta.

(A) O direito ao atendimento humanizado no

SUScompreende inúmerosdireitos, masnão

implica na escolha do local de morte.

(B) O encaminhamento para outros serviços de

saúdedeveserpormeiodeumdocumentoque

contenha o nome genérico das substâncias

prescritas.

(C) Toda pessoa tem direito a participar dos

conselhoseconferênciasdesaúde.

(D) O direito ao sigilo e à confidencialidade de

todas as informações pessoais do paciente

extingue-se com a sua morte.

(E) Todos os familiares e acompanhantes têm o

direito de ser informados sobre o estado de 

saúde do paciente, independentemente de

autorizaçãooudecisão.

QUESTÃO

21

Em relação à organização constitucional 

brasileira da saúde pública, assinale a 

alternativa correta.

(A) A assistência à saúde é restrita à iniciativa

privada, como determinado pela Constituição

Federal.

(B) As ações e serviços públicos de saúde são

organizados de acordo com a diretriz de 

 

atendimento integral, com prioridade para as 

atividades corretivas.

(C) Asinstituiçõesprivadaspoderãoparticiparde

formasuplementardoSistemaÚnicodeSaúde,

segundo diretrizes deste, mediante contrato ou 

convênio, tendo preferência as entidades com 

finslucrativos.

(D) É vedada a destinação de recursos públicos

para auxílios ou subvenções às instituições

privadascomfinslucrativos.

(E) Os critérios de rateio dos recursos da União

vinculados à saúde, destinados aos Estados,

ao Distrito Federal e aos Municípios, e dos

Estados destinados a seus respectivos 

Municípios,objetivandoaprogressivaredução

das disparidades regionais, serão estipulados 

por Decreto.

QUESTÃO

22

No tocante à Portaria 373/2002-MS, que 

institui a Norma Operacional da Assistência 

à Saúde, assinale a alternativa correta. 

(A) Cabe à Conferência Nacional de Saúde,

a coordenação do processo anual de

programação da assistência à saúde em

âmbitonacional.

(B) Osmunicípioshabilitadosemgestãoplenada

atençãobásicaampliadaestarãopassíveisde

desabilitação quando apresentarem situação

irregularnaalimentaçãodosBancosdeDados

Nacionais, estabelecidos como obrigatórios

peloMS,por2(dois)mesesconsecutivosou3

(três) meses alternados.

(C) A garantia de acesso aos procedimentos de

alta complexidade é de responsabilidade das

SecretariasdeSaúdedosMunicípios.

(D) Todososestadosquevieremaserhabilitados

em Gestão Avançada do Sistema Estadual

estarãotambémhabilitadosemGestãoPlena

daAtençãoBásicaAmpliada.

(E) A responsabilidade do Ministério da Saúde

sobre a política de alta complexidade não

abrange a atribuição de controle do cadastro

nacionaldeprestadoresdeserviços.

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

10

Cargo: Analista em Serviço Público de Saúde - 150h

        Arquiteto

QUESTÃO

23

O Decreto nº 7.508/2011 institui o regulamento 

de organização do Sistema Único de Saúde. 

Em relação às suas disposições, assinale a 

alternativa correta.

(A) O planejamento da saúde é obrigatório para

ainiciativaprivadaeseráindutordepolíticas

paraosentespúblicos.

(B) O Contrato Organizativo da Ação Pública da

Saúdeéodocumentoqueestabelececritérios

para o diagnóstico da doença ou do agravo

à saúde e o tratamento preconizado, com os

medicamentos e demais produtos apropriados, 

quando couber.

(C) A Rede de Atenção à Saúde é a descrição

geográficadadistribuiçãoderecursoshumanos

edeaçõeseserviçosdesaúdeofertadospelo

SUSepelainiciativaprivada.

(D) O acesso universal e igualitário à assistência

farmacêutica pressupõe ter o medicamento 

sido prescrito por profissional de saúde do

SUS.

(E) As Regiões de Saúde serão instituídas pela

União,emarticulaçãocomosEstados.

QUESTÃO

24

Em relação ao Pacto pela Saúde, assinale a 

alternativa correta.

(A) A Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa é o

manualparainduçãodeaçõesdesaúde,tendo

porreferênciaasdiretrizescontidasnaPolítica

NacionaldeSaúdedaPessoaIdosa.

(B) As metas, os objetivos e os indicadores do

Termo de Compromisso de Gestão serão

revistos anualmente, no mês de dezembro.

(C) AcentralizaçãoéumadiretrizdoSistemaÚnico

deSaúdeeumeixoestruturantedoPactode

Gestão.

(D) O Bloco de financiamento da Assistência

Farmacêutica se organiza exclusivamente em 

doiscomponentes:EstratégicoeMedicamentos

deDispensaçãoExcepcional.

(E) O repasse fundo a fundo é a modalidade

preferencial de transferência de recursos entre 

os gestores.

QUESTÃO

25

No tocante à democratização da saúde 

pública pela participação e controle social,  

assinale a alternativa correta. 

(A) O não atendimento, pelos Municípios, dos

requisitos estabelecidos para a participação

noFundoNacionaldeSaúdeimplicaráqueos

recursos concernentes sejam administrados 

pelaUnião.

(B) As Conferências de Saúde e os Conselhos

deSaúdeterãosuaorganizaçãoenormasde

funcionamentodefinidasemregimentopróprio,

aprovadas pelo respectivo conselho.

(C) A Conferência de Saúde, em caráter

permanente e deliberativo, órgão colegiado

composto por representantes do governo, 

prestadoresdeserviço,profissionaisdesaúde

eusuários,atuanaformulaçãodeestratégias

enocontroledaexecuçãodapolíticadesaúde

nainstânciacorrespondente.

(D) OSUScontará,somentenaesferamunicipal,

comoConselhodeSaúde.

(E) AsinstânciascolegiadasdoSUSsubstituemo

PoderLegislativoemseuscamposdeatuação.

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

11

Cargo: Analista em Serviço Público de Saúde - 150h

        Arquiteto

QUESTÃO

26

A norma brasileira que rege os princípios 

gerais de representação em desenho técnico 

(ABNT 10067) considera vista principal de 

um objeto

(A) avistamaisimportante,geralmenteaquelaque

representaapeçanasuaposiçãodeutilização.

(B)   a vista superior direita.

(C)   a vista mais acionada, normalmente aquela que 

mais interage com o observador.

(D) avistaqueindicaamaiorárea,geralmenteuma

das laterais.

(E) avistaqueindicaamenorárea,geralmentea

frontal.

QUESTÃO

27

Para  o  formato  final  de  cópias  de  desenho 

técnico, o correto é

(A) deixar legível o carimbo, fazer o dobramento

a partir do lado esquerdo em dobras verticais 

e,nocasodecópiasA0,A1eA2,dobrarpara

frente o canto superior esquerdo.

(B)  ocultar a legenda, fazer o dobramento a partir 

do lado direito em dobras verticais e, no caso de 

cópiasA0,A1,A2eA3,dobrarparatrásocanto

superior direito.

(C) deixarlegívelalegenda,fazerodobramentoa

partirdoladoesquerdoe,nocasodecópiasA0,

A1,A2eA3,dobrarparatrásocantosuperior

direito.

(D) deixarlegívelalegenda,fazerodobramentoa

partir do lado direito em dobras verticais e, no 

casodecópiasformatoA0,A1eA2,dobrarpara

trásocantosuperioresquerdo.

(E)  ocultar o carimbo, fazer o dobramento a partir 

do lado esquerdo em dobras verticais e, no 

casodecópiasformatoA0,A1,A2eA3,dobrar

paratrásocantosuperioresquerdo.

QUESTÃO

28

Segundo a norma brasileira, são documentos 

técnicos opcionais a serem utilizados em um 

projeto básico de arquitetura:

(A) maquetes (interior e exterior), fotografias e

recursos audiovisuais.

(B) 

 planta de terraplenagem, cortes de 

terraplenagem e planta dos pavimentos.

(C) plantas, cortes e elevações de ambientes

especiais,detalhesdeelementosdaedificação

e de seus componentes construtivos.

(D) planta geral de implantação, planta das

coberturas, cortes longitudinais e transversais, 

elevações frontais, posteriores e laterais e

memorialdescritivodaedificação.

(E) memorialdescritivodoselementosdaedificação,

memorial quantitativo dos componentes 

construtivos e perspectivas.

QUESTÃO

29

O dimensionamento da largura de espaços 

de circulação em linha reta em edifícios 

de uso público para passagem de um 

pedestre e uma pessoa em cadeira de rodas 

e de duas pessoas em cadeira de rodas, 

recomendados na norma brasileira (NBR 

9050), são, respectivamente, 

(A) 0,90ma1,20me1,20ma1,50m.

(B)   1,50m a 1,80m e 1,80m a 2,40m.

(C)   1,20m a 1,50m e 1,50m a 1,80m.

(D) 0,80ma1,60me1,60ma1,80m.

(E)   0,70m a 0,90m e 0,90m a 1,80m.

QUESTÃO

30

De acordo com a norma brasileira (NBR 

9050), em um projeto de arquitetura, a 

referência para manobra de uma cadeira de 

rodas, sem deslocamento, considerando o 

movimento de rotação de 360º, deve ser a 

projeção de um

(A) quadradode1,20mpor1,20m.

(B) retângulode1,20mpor1,50m.

(C) círculocom0,90mdediâmetro.

(D) círculocom1,10mdediâmetro.

(E) círculocom1,50mdediâmetro.

QUESTÃO

31

Ao calcularmos as dimensões de uma escada 

para se alcançar um pavimento superior a 

outro, com pé-direto de 2,70m,  e uma laje 

acabada de 20 cm entre os dois, tomando-

se como altura do degrau 18 cm, a melhor 

medida para a pisada ou profundidade do 

degrau é

(A) 17cm.

(B)   28 cm.

(C)   32 cm.

(D) 36cm.

(E) 64cm.

C O N H E C I M E N T O S   E S P E C Í F I C O S

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

12

Cargo: Analista em Serviço Público de Saúde - 150h

        Arquiteto

QUESTÃO

32

As dimensões mais próximas do mínimo 

necessário para acomodar em um quarto de 

casal uma cama, dois criados mudos, um 

guarda-roupa de quatro portas, obtendo uma 

circulação eficiente, sem comprometimento 

da abertura do guarda-roupa ou áreas 

desnecessárias, é

(A) 1,50mpor2,10m.

(B)   2,00 m por 2,50 m.

(C)   2,00 m por 3,00 m.

(D) 3,80mpor2,65m.

(E)   3,80 m por 4,50 m.

QUESTÃO

33

Os sistemas construtivos em wood frame

largamente empregados nos EUA para 

construção de habitações unifamiliares, 

podem ser descritos como

(A) sistemasconstrutivosempilarevigademadeira

tropical com vãos máximos entre pilares de 3

metros.

(B) sistemas construtivos em madeira da espécie

pinus, com montantes e travessas de seção

quadrada de 10 cm por 10 cm, que no seu vazio 

são preenchidos por alvenaria estrutural.

(C) sistemas construtivos formados por peças de

pequena seção denominados montantes e

travessas,comseçãopróximade5cmpor10cm

eespaçamentoentremontantespróximode40

cm e fechamento com chapas de compensado 

ouOSB.

(D) sistemas construtivos constituídos de painéis

autoportantes de compensados com dimensão 

padrão de 1,22 m por 2,40 m.

(E)   sistemas construtivos formados por uma trama 

de pilar e viga em madeira proveniente de 

floresta plantada, com revestimento em gesso

acartonadoeacabamentoempeçascerâmicas

ouOSB.

QUESTÃO

34

A regulamentação da proteção dos bens 

culturais no Brasil é regida pelo decreto-lei 

nº 25 de 1937. Do que trata esse decreto-lei?

(A) Restauro e tombamento de praças urbanas e

metropolitanas.

(B) Intervençãoemcidadesdeinteressehistóricoe

restaurodepeçasdecorativashistóricas.

(C) Proteçãodosparques,lagosepraças.

(D) Fundo nacional da cultura e de edifícios

históricos.

(E) OrganizaçãodoPatrimônioHistóricoeArtístico

Nacional.

QUESTÃO

35

O projeto de intervenção no patrimônio 

edificado  é  constituído  pelas  seguintes 

etapas:

(A) identificação e conhecimento do bem,

diagnósticoepropostadeintervenção.

(B) diagnóstico e proposta de intervenção com

apresentaçãodeprojetobásico.

(C) mapeamentodedanoseprospecções.

(D) 

 mapeamento de danos e proposta de 

intervenção com 3 etapas de projeto (estudo

preliminar,projetobásicoeexecutivo).

(E) identificação e conhecimento do bem,

diagnóstico,mapeamentodedanoseproposta

de intervenção com entrega de estudo

preliminar.

QUESTÃO

36

Dentre as diversas ações de incentivo à 

preservação patrimonial no Brasil, tem-se:

(A) PlanoDiretoreAssistênciaTécnicaaEdifícios

Históricos.

(B) Plano de Aceleração de Crescimento - PAC

Cidades Históricas e Financiamento para

ReformadeImóveisPrivados.

(C) Política Nacional de Museus e Cidades

Históricas.

(D)   Planos municipais de desenvolvimento e cultura 

de capitais e regiões metropolitanas. 

(E) Programa Monumenta e Programa de

Intervençãoempraçashistóricas.

QUESTÃO

37

Sobre a lei federal de parcelamento do solo 

(Lei 6766/79), assinale a alternativa correta.

(A) Foi alterada com a criação do Estatuto da

Cidade–Lei10.257/01.

(B)   É uma lei urbana que trata da expansão urbana 

e rural.

(C)   É uma lei urbana que foi alterada com o Plano 

NacionaldeHabitação.

(D) Faz parte da legislação urbana básica de um

município.

(E)   É uma lei urbana que normatiza o uso e a 

ocupaçãodosolo.

QUESTÃO

38

Assinale a alternativa que apresenta leis 

ambientais brasileiras.

(A) NovoCódigoFlorestalBrasileiroeEIV-estudo

deimpactodevizinhança.

(B) LeideCrimeAmbientaleNovoCódigoFlorestal

Brasileiro.

(C) LeideControledaFaunaeFlora.

(D) LeidaÁreadeProteçãoNaturalecontrolede

zoonoses.

aocp-2015-fundasus-analista-arquiteto-prova.pdf-html.html

13

Cargo: Analista em Serviço Público de Saúde - 150h

        Arquiteto

(E) Lei de uso e ocupação do solo e perímetro

urbano.

QUESTÃO

39

Em relação às análises perceptiva e 

morfológica de um espaço urbano, assinale 

a alternativa correta.

(A) Fazempartedaetapadeprojetoarquitetônico,

elaboradoapósanteprojeto.

(B) São análises criadas para estudar as formas

urbanas somente segundo percepção do

usuário.

(C) Respectivamente,sãoanálisesqueestudama

relação de percepção do usuário com o meio

eascaracterísticasdasformasurbanasdeum

dadoespaço.

(D) Sãoanálisesquenasceramnaáreadegeografía

e ecologia urbana.

(E) Fazem parte das análises preliminares para

edificação em lote urbano, segundo norma

brasileira (NBR 9050).

QUESTÃO

40

Assinale a alternativa que apresenta 

softwares de geoprocessamento 

direcionados a arquitetura.

(A) ArcvieweSketchUp.

(B) AutoCadeCoreldraw.

(C) ArcMapeAutoCad.

(D) PhotoshopeSketchUp.

(E) ArcvieweArcMap.