Prova Concurso - Administração - 2015-UFF-ASSISTENTE-EM-ADMINISTRACAO - COSEAC - UFF - 2015

Prova - Administração - 2015-UFF-ASSISTENTE-EM-ADMINISTRACAO - COSEAC - UFF - 2015

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: 2015-UFF-ASSISTENTE-EM-ADMINISTRACAO
Órgão: UFF
Banca: COSEAC
Ano: 2015
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-gabarito.pdf-html.html

                      UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE 
 

 

PROGEPE 

– PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS 

CPTA 

– COORDENAÇÃO DE PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO 

PROGRAD 

– PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO 

COSEAC 

– COORDENAÇÃO DE SELEÇÃO ACADÊMICA 

 

GABARITO 

 

 

 

CONCURSO PÚBLICO PARA  

TÉCNICO-ADMINISTRATIVO 

Edital n

o

  101/2015

 

 

 

Cargo:  ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO 

 
 

Parte I: Língua Portuguesa 

 

Parte III: Conhecimentos Específicos 

01 

 

21 

43 

02 

 

22 

44 

03 

 

23 

45 

04 

 

24 

46 

05 

 

25 

47 

06 

 

26 

48 

07 

 

27 

49 

08 

 

28 

50 

09 

 

29 

51 

10 

 

30 

52 

 

 

 

31 

53 

Parte II: N.B. Administração Pública 

 

32 

54 

11 

 

33 

55 

12 

 

34 

56 

13 

 

35 

57 

14 

 

36 

58 

15 

 

37 

59 

16 

 

38 

60 

17 

 

39 

 

 

18 

 

40 

 

 

19 

 

41 

 

 

20 

 

42 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 

Prof. Luiz Antonio dos Santos  Cruz 

Coordenador Geral da COSEAC 

 

Prova

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

INSTRUÇÕES

PROGEPE – PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS
CPTA – COORDENAÇÃO DE PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO
PROGRAD – PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO
COSEAC – COORDENAÇÃO DE SELEÇÃO ACADÊMICA

         

CONCURSO PÚBLICO PARA

          TÉCNICO-ADMINISTRATIVO
                Edital n

o

  101/2015

  Cargo:

 

Assistente em Administração                                           

Turno:

  Tarde

CADERNO DE QUESTÕES

Instruções ao candidato – 

parte integrante do Edital – subitem 16.2

1.

O candidato deverá receber o Caderno de Questões, o Cartão de Respostas e a Folha de Redação.

2.

Confira  se  recebeu  o  Caderno  de  Questões  referente  ao cargo ao qual está concorrendo. Verifique se
constam deste Caderno, de forma legível, 60 (sessenta) questões objetivas e a proposta de Redação, caso
contrário notifique imediatamente ao fiscal. Será eliminado do Concurso o candidato que realizar prova  para
um cargo diferente do qual concorre.

3.

Verifique se seus dados conferem com os que aparecem no Cartão de Respostas e na Folha de Redação,
caso  contrário  notifique imediatamente  ao fiscal. Leia atentamente as instruções para o preenchimento de
ambos.

4.

Cada questão objetiva proposta apresenta 5 (cinco) opções de respostas, sendo apenas uma correta.

5.

No  Cartão de Respostas, para  cada  questão,  assinale  apenas uma opção, pois atribuir-se-á nota zero a
toda questão com mais de uma opção assinalada, ainda que dentre elas se encontre a correta.

6.

Sob pena de eliminação do Concurso, na Folha de Redação, não faça qualquer registro que  possa identificá-lo.
Da mesma forma não é permitido fazer uso de instrumentos auxiliares para cálculos e desenhos,  ou  portar
qualquer dispositivo eletrônico, inclusive telefone celular, que sirva de consulta ou de comunicação.

7.

O tempo para realização da Prova Objetiva e da Redação é de no mínimo uma hora e trinta minutos  e no
máximo quatro horas e trinta minutos. Os candidatos poderão levar o Caderno de Questões, faltando, no
máximo, uma hora para o término da prova.

8.

Durante a realização da prova será feita a coleta da impressão digital, colabore com o fiscal.

9.

Para preencher o Cartão de Respostas e a Folha de Redação, use apenas caneta esferográfica de corpo
transparente e de ponta média com tinta azul ou preta.

10.

Ao  término  da  prova,  entregue  ao  fiscal  o Caderno de Questões, a Folha de Redação e o Cartão de
Respostas
 assinado. A não entrega do Cartão de Respostas e da Folha de Redação, implicará na eliminação
do Concurso. O candidato só poderá levar o Caderno de Questões na última hora que antecede o horário do
término da prova.

11.

O Gabarito Preliminar será divulgado no  dia 15 de junho de 2015, a partir das 14 horas no endereço eletrônico
do Concurso.

12.

A imagem do Cartão de Respostas, contendo a assinatura, impressão digital e respostas assinaladas  pelo
candidato será divulgada no dia 26 de junho de 2015, a partir das 14 horas no endereço eletrônico do Concurso.

Após o aviso para o início da prova, o candidato deverá permanecer no local de

realização da mesma por, no mínimo, noventa minutos.

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

Nível    

    

Código

D 205

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

2

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

3

Parte I: Língua Portuguesa

Leia o texto abaixo e responda às questões propostas.

Mundo Engraçado

1

O mundo está cheio de coisas engraçadas; quem

quiser se distrair não precisa ir à Pasárgada do Bandeira,
nem à minha Ilha do Nanja; não precisa sair de sua cidade,
talvez nem da sua rua, nem da sua pessoa! (Somos
engraçadíssimos, também, com tantas dúvidas, audácias,
temores, ignorância, convicções...)
2

Abre-se um jornal – e tudo é engraçado, mesmo o

que parece triste. Cada fato, cada raciocínio, cada opinião
nos faria sorrir por muitas horas, se ainda tivéssemos
horas disponíveis.
3

Há os mentirosos, por exemplo. E pode haver coisa

mais engraçada que o mentiroso? Ele diz isto e aquilo,
com a maior seriedade; fala-nos de seus planos; de seus
amigos (poderosos, influentes, ricos); queixa-se de
algumas perseguições (que, aliás, profundamente
despreza); às vezes conta-nos que foi roubado em algum
quadro célebre ou numa pedra preciosa, oferecida à sua
bisavó pelo Primeiro Ministro da Cochinchina. O mentiroso
conhece as maiores personalidades do Mundo – trata-as
até por tu! Seus amores são a coisa mais poética do
século. Suas futuras viagens prometem ser as mais
sensacionais, depois dessas banalidades de UIisses e
Simbad... Certamente escreverá o seu diário, mas não o
publicará jamais, porque é preciso um papel que não
existe, um editor que ainda não nasceu e um leitor que
terá de sofrer várias encarnações para ser digno de o
entender.
4

Em geral os mentirosos são muito agradáveis,

desde que não se tome como verdade nada do que dizem.
E esse é o inconveniente: às vezes, leva-se algum tempo
para se fazer a identificação. Uma vez feita, porém, que
maravilha! – é só deixá-los falar. É como um sonho, uma
história de aventuras, um filme colorido.
5

Há também os posudos. Os posudos ainda são

mais engraçados que os mentirosos e geralmente
acumulam as funções. O que os torna mais engraçados
é serem tão solenes. Os posudos funcionários são
deslumbrantes! Como se sentam à sua mesa! Como
consertam os óculos! Que coisas dizem! As coisas que
dizem são poemas épicos com a fita posta ao contrário.
Não se entende nada – mas que diapasão! Que delicadas
barafundas! Que sons! Que ritmos! Seus discursos e as
palmas que os acompanham conseguem realizar o
prodígio de serem a coisa mais cômica da terra
pronunciada no tom mais sério, mais grave, mais trágico
– de modo que o ouvinte, que rebenta de rir por dentro,
sofre uma atrapalhação emocional e consegue manter-
se estático, paralisado, equivocado.
6

Os posudos, porém, são menos agradáveis que os

simples mentirosos. Os mentirosos têm um jeito frívolo,
como se andassem acompanhados de um criado que
anunciasse: “Não creiam em nada do que o meu amo
diz!” Mas os posudos levam um séquito de criados, todos

posudos também, que recolhem nas sacolas, grandes e
pequenas gorjetas, porque uma das qualidades do posudo
é andar sempre com muito dinheiro – que não é seu!

(MEIRELES, Cecília. In www.pensador.uol.com.br)

01

Leia com atenção as afirmativas abaixo a respeito

do texto.

I -

A graça do mundo está na própria condição humana
de cada pessoa, em razão de suas desconfianças,
petulâncias, inquietações, grosserias, crenças, etc.

II -

As notícias de jornal, embora pareçam tristes, são
engraçadas: os acontecimentos, as ponderações,
os  juízos  levariam  a  muitas horas de riso, caso
houvesse momentos de desocupação.

III -

Os mentirosos são muito engraçados, não obstante
sejam capazes de inventar as  mais  disparatadas
situações, mas sempre com a maior lisura.

IV -

A inconveniência de se conviver com o mentiroso é
o tempo gasto para se fazer sua identificação; uma
vez feita, tornam-se agradáveis, se bem que o que
falam seja comparável a uma ficção.

V -

Os    posudos    são   mais   engraçados   que   os
mentirosos, isso porque conseguem dar solenidade
à mentira,  a  ponto  de a comicidade pronunciada
em tom mais grave,  mesmo  fazendo  rir por  dentro,
produz  no ouvinte   uma   barafunda    emocional,
levando-o  à inércia e à dubiedade.

VI -

Os  posudos  não  são  tão  agradáveis quanto os
mentirosos   porque,  sempre  acompanhados  de
comitiva  formada  por  outros  posudos, usam de
meios pouco transparentes para se enriquecer.

Sobre as afirmativas acima em relação ao texto,  pode-
se dizer que:

(A)

apenas I, III, IV e V estão corretas.

(B)

apenas II, IV e V estão corretas.

(C)

apenas I, II, V e VI estão corretas.

(D)

apenas III, IV e VI estão corretas

(E)

todas estão corretas.

02

“O mentiroso conhece as maiores personalidades

do Mundo – trata-as até por tu!” (3º §)

Ao afirmar que o mentiroso trata as maiores
personalidades do Mundo por “tu”, o texto está destacando
na figura do mentiroso o seguinte traço:

(A)

formalidade.

(B)

coerência.

(C)

subserviência.

(D)

descontração.

(E)

autenticidade.

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

4

03

Dos exageros atribuídos ao mentiroso no

3º parágrafo, fica claro, por suas características
discursivas, que o mais narcisista de todos é:

(A)

“queixa-se  de  algumas  perseguições  (que, aliás,
profundamente despreza)”.

(B)

“às  vezes  conta-nos  que  foi  roubado em algum
quadro célebre ou numa pedra preciosa, oferecida
à sua bisavó pelo Primeiro Ministro da Cochinchina”.

(C)

“Seus amores são a coisa mais poética do século”.

(D)

“Suas  futuras  viagens   prometem  ser  as  mais
sensacionais,    depois   dessas   banalidades  de
UIisses e Simbad...”.

(E)

“Certamente  escreverá  o  seu  diário, mas  não o
publicará jamais, porque é preciso  um  papel que
não existe, um editor que ainda não  nasceu e um
leitor que terá de sofrer  várias  encarnações  para
ser digno de o entender”.

04

“Que coisas dizem! As coisas que dizem são

poemas épicos com a fita posta ao contrário. Não se
entende nada – mas que diapasão!” (5º §)

A fina ironia do trecho transcrito acima foi usada para
caracterizar o posudo como um ser capaz de:

(A)

seduzir seu interlocutor com  um  discurso repleto
de figuras de linguagem.

(B)

levar seus  ouvintes  ao  delírio,  com  um  discurso
longo, mas comovente.

(C)

introduzir no discurso elementos  figurativos  cujos
resultados são o convencimento e, por consequência,
o aplauso.

(D)

produzir    discursos    incoerentes,   mas    numa
tonalidade  que  causa  profunda   impressão  nos
ouvintes.

(E)

declamar   poemas  épicos  que  os  ouvintes  não
entendem, mas que acompanham com atenção e
respeito.

05

“ou numa pedra preciosa, oferecida à sua bisavó

pelo Primeiro Ministro da Cochinchina.” (3º §)

Reescrita na voz ativa, a oração do verbo “oferecer” terá a
seguinte redação:

(A)

ou  numa  pedra preciosa, que à sua bisavó foi
oferecida pelo Primeiro Ministro da Cochinchina.

(B)

ou numa pedra preciosa, que o Primeiro Ministro
da Cochinchina ofereceu à sua bisavó.

(C)

ou numa pedra preciosa, que tinha sido oferecida
à sua bisavó pelo Primeiro Ministro da Cochinchina.

(D)

ou numa pedra preciosa, que a sua bisavó teria
oferecido ao Primeiro Ministro da Cochinchina.

(E)

ou numa pedra preciosa, que seria oferecida pelo
Primeiro Ministro da Cochinchina à sua bisavó.

06

“Certamente escreverá o seu diário, mas não o

publicará jamais, porque é preciso um papel que não
existe” (3º §).

Das alterações feitas na redação do enunciado acima,
houve flagrante alteração de sentido em:

(A)

Não  publicará  jamais  o  diário  que  certamente
escreverá, de modo que será preciso um papel que
não existe.

(B)

Por  ser  preciso  um  papel  que  não  existe, não
publicará   jamais   o   diário,   que,  com certeza,
escreverá.

(C)

Certamente escreverá o seu diário, contudo não o
publicará jamais, visto que é preciso um papel que
não existe.

(D)

Com  certeza  irá  escrever  o  seu diário, contudo,
porquanto é preciso um papel que não existe, não
o publicará jamais.

(E)

Certamente  escreverá  o  seu diário, mas, como é
preciso  um  papel que não existe, não o publicará
jamais.

07

“Em geral os mentirosos são muito agradáveis,

desde que não se tome como verdade nada do que dizem”
(4º §).

A relação semântica entre a oração principal e a
subordinada no enunciado acima é de sentido:

(A)

comparativo.

(B)

consecutivo.

(C)

proporcional.

(D)

causal.

(E)

condicional.

08

Está INCORRETA a indicação do antecedente do

termo em destaque em:

(A)

“fala-nos de SEUS planos” (3º §) / o mentiroso.

(B)

“O mentiroso conhece as maiores personalidades
do Mundo – trata-AS até por tu!” (3º §) / as maiores
personalidades do Mundo.

(C)

“um  leitor  que  terá  de sofrer várias encarnações
para ser digno de O entender.” (3º §) / o mentiroso.

(D)

“E  ESSE  é  o inconveniente” (4º §) / tomar-se por
verdade o que dizem.

(E)

“O  que  OS  torna  mais  engraçados”  (5º §) / os
posudos.

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

5

09

“Como CONSERTAM os óculos!” (5º §).

Pelo sentido da frase acima, tem de ser usado o verbo
CONSERTAR, e não o seu homônimo CONCERTAR
(harmonizar, participar de concerto).

Das frases abaixo, aquela em que a lacuna deve ser
preenchida pelo segundo elemento do par de homônimos
entre parênteses é:

(A)

O mentiroso era _____ de uma das pernas (coxo /
cocho).

(B)

O posudo trabalhava na ___________de licitações
(sessão / seção).

(C)

Mentirosos e posudos não têm o ______ do ridículo
(senso / censo).

(D)

O lojista deveria _____________ as portas quando
percebesse o tumulto na rua (cerrar / serrar).

(E)

O posudo recebia em __________ as suas propinas
(cheque / xeque).

10

“Como se sentam à sua mesa!” (5º §)

O acento indicativo da crase na frase acima foi empregado
em situação de crase facultativa. É facultativo também o
emprego do acento indicativo da crase em:

(A)

O mentiroso falava de seus planos às suas amigas.

(B)

Seu amor às coisas poéticas era imenso.

(C)

As coisas que os posudos dizem às claras deveriam
ser ditas às escondidas.

(D)

O posudo dizia que ia até à Itália a serviço.

(E)

O que ele dizia era agradável às nossas fantasias.

Parte II: Noções Básicas de Administração Pública

11

Hipótese de grave perturbação da ordem; hipótese

de exclusividade quanto ao fornecimento do produto por
representante comercial, observadas as demais
prescrições legais: no tocante à licitação:

(A)

nenhuma  das  hipóteses  é  de  dispensa nem de
inexigibillidade.

(B)

aquela    hipótese    é    de   dispensa;   esta,   de
inexigibilidade.

(C)

ambas  as  hipóteses  são  de  inexigibilidade.

(D)

ambas  as  hipóteses  são  de  dispensa.

(E)

esta    hipótese    é    de    dispensa;   aquela,   de
inexigibilidade.

12

O prazo para conclusão da sindicância, de acordo

com a Lei n

o

 8.112/90, é de:

(A)

60 (sessenta) dias, improrrogável.

(B)

30 (trinta) dias, improrrogável.

(C)

30 (trinta) dias, prorrogável por igual período.

(D)

90 (noventa) dias, prorrogável por igual período.

(E)

60 (sessenta) dias, prorrogável por mais  30 (trinta) dias.

13

Servidor que tenha amizade íntima ou inimizade

notória com cônjuge do interessado no processo
administrativo; servidor que tenha interesse direto ou
indireto na matéria. De acordo com a Lei n

o

 9.784/99:

(A)

a primeira hipótese é de suspeição; a segunda, de
impedimento.

(B)

ambas são hipóteses de suspeição.

(C)

a primeira hipótese é de impedimento; a segunda,
de suspeição.

(D)

ambas as hipóteses são de impedimento.

(E)

nenhuma  das  hipóteses  é  de suspeição nem de
impedimento.

14

No processo administrativo disciplinar, a fase de

inquérito administrativo compreende as seguintes fases:

(A)

sindicância, defesa e julgamento.

(B)

instrução, defesa e sindicância.

(C)

instrução, relatório e julgamento.

(D)

sindicância, instrução e relatório.

(E)

instrução, defesa e relatório.

15

Para fins de apuração de comprometimento ético, é

considerado servidor, de acordo com o Decreto n

o

 1.171/94

(Código de Ética do Servidor Público):

I -

Aquele que presta serviço de natureza permanente,
temporária   ou   excepcional,  em  sociedade  de
economia mista.

II -

O voluntário em autarquia, sem retribuição financeira.

III -

O servidor investido em concurso para cargo efetivo
da Administração Pública.

Dos itens acima, estão corretos:

(A)

apenas I e III.

(B)

apenas II e III.

(C)

apenas I e II.

(D)

apenas I.

(E)

I, II e III.

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

6

16

De acordo com a Constituição Federal, servidor

público que se elege deputado estadual:

(A)

ficará afastado de seu cargo, emprego ou função,
recebendo  a  remuneração do cargo de deputado
estadual.

(B)

só  será  afastado  se  for servidor público de outro
ente  federativo  que  não  o  estado  pelo  qual  se
elegeu.

(C)

ficará  afastado,  podendo optar pela remuneração
de deputado estadual ou a remuneração do cargo.

(D)

poderá continuar no cargo, em havendo.
compatibilidade  de horários, percebendo as duas
remunerações.

(E)

continuará  no cargo, recebendo as duas  remunerações.

17

A Constituição prevê a possibilidade de critérios

diferenciados para a concessão de aposentadoria a
determinadas classes de servidores, EXCETO aos:

(A)

que exercem atividades de risco.

(B)

portadores de deficiência.

(C)

professores que comprovem exclusivamente tempo
de efetivo exercício das funções  de magistério na
educação infantil e no ensino fundamental e médio.

(D)

juízes.

(E)

servidores  cujas  atividades sejam exercidas sob
condições  especiais que prejudiquem a saúde ou
a integridade física.

18

Acerca das disposições constitucionais sobre

Administração Pública, é correto afirmar que:

(A)

o  servidor  público,  tanto  civil quanto militar, não
possui direito de greve e de associação sindical.

(B)

a lei  reservará percentual dos cargos e empregos
públicos para as pessoas portadoras de deficiência
e definirá os critérios de sua admissão.

(C)

poderá  haver   vinculação   da   remuneração  dos
servidores ao salário-mínimo.

(D)

os cargos,  empregos e funções públicas não são
acessíveis a estrangeiros, em nenhuma hipótese.

(E)

as  pessoas  jurídicas  de  direito  público e as de
direito privado prestadoras de serviços públicos não
responderão pelos danos que seus agentes, nessa
qualidade, causarem a terceiros.

19

A Constituição da República veda as seguintes

penas:

I -

Perda de bens, privativa de liberdade e restritiva de
direitos.

II -

De caráter perpétuo, cruéis, de banimento.

III -

Morte,  salvo  em  casos  de guerra declarada, nos
termos   do  art. 84,  XIX;  banimento;  e  trabalhos
forçados.

IV -

Multa, perda de bens e prestação social alternativa.

Dos itens acima, estão corretos apenas:

(A)

I e II.

(B)

II e IV.

(C)

I e III.

(D)

II e III.

(E)

I e IV.

20

O servidor em estágio probatório, de acordo com a

Lei n

o

 8.112/90, faz jus às seguintes licenças e

afastamentos, EXCETO:

(A)

serviço militar.

(B)

estudo ou missão no exterior.

(C)

tratamento de interesses particulares.

(D)

tratamento de saúde de pessoa da família.

(E)

exercício de mandato eletivo.

Parte III: Conhecimentos Específicos

21

É correto afirmar que, na redação oficial, conforme

definido pelo Manual de Redação da Presidência da
República, quem comunica é sempre o(a):

(A)

Poder Público.

(B)

população.

(C)

poder privado.

(D)

República.

(E)

cidadão.

22

Dos aspectos gerais da redação oficial exaltados

pelo Manual de Redação da Presidência da República, é
correto afirmar que o padrão culto de linguagem:

(A)

é contra a simplicidade de expressão.

(B)

implica emprego de linguagem rebuscada.

(C)

decorre do fato de que ele está acima das diferenças
lexicais.

(D)

caracteriza-se pela similaridade com a língua falada.

(E)

não  observa  as  regras  da  gramática formal, uma
vez ter suas próprias regras.

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

7

23

Sobre formalidade e padronização, nos termos do

Manual de Redação da Presidência da República, é
correto afirmar que:

(A)

formalidade,  no  contexto  oficial, não se refere à
forma.

(B)

a   diagramação   do  texto  é  indiferente  para  a
padronização.

(C)

a formalidade não diz respeito à polidez.

(D)

o  padrão  utilizado  por  um ente federal em nada
se conecta aos demais entes similares.

(E)

a   formalidade   de   tratamento   vincula-se  à
necessária uniformidade das comunicações.

24

Na forma estabelecida pelo Manual de Redação

da Presidência da República, é consagrado o uso de
“Vossa Excelência”:

(A)

exclusivamente    para   autoridades   do   Poder
Executivo.

(B)

para todos os servidores do Poder Judiciário.

(C)

apenas para o Presidente da República.

(D)

para  Oficiais-Generais  das  Forças  Armadas  e
Embaixadores.

(E)

somente para autoridades da União e do Estados.

25

Cury, em sua obra “Organização & Métodos”,

apresenta quadro síntese sobre a evolução do estudo
da Administração. Neste sentido, é correto afirmar que
diz respeito à Escola Tradicionalista:

(A)

organização informal.

(B)

tônica da motivação.

(C)

dinâmica dos pequenos grupos.

(D)

qualidade, reengenharia, empowerment.

(E)

organização formal.

26

Na evolução do estudo da Administração

apresentada por Cury em sua obra “Organização &
Métodos”, pode-se identificar como principais integrantes
da Escola Tradicionalista, dentre outros:

(A)

Lewin, Burk e Mayo.

(B)

Fayol, Taylor e Gulick.

(C)

Barnard, Follet e Likert.

(D)

Maslow, Schein e Skinner.

(E)

Lippit, Chandler e Perrow.

27

Sobre estilo de liderança, segundo Lewin, na obra

“Organização & Métodos”, de Cury, é correto dizer que
na conduta autoritária:

(A)

toda  questão  de  política   de  discussão  e  de
decisão é feita pelo grupo, encorajado e ajudado
pelo líder.

(B)

há ausência completa de participação do líder.

(C)

o líder, habitualmente, determina a cada membro
seu trabalho e seus colegas de equipe.

(D)

a decisão das tarefas é confiada ao grupo.

(E)

os membros  são  livres  para  trabalhar  com  um
colega de sua escolha.

28

Dentre as técnicas de tomada de decisões,

conforme ensina Cury em “Organização & Métodos”, são
consideradas técnicas modernas:

(A)

processamento eletrônico e hábito.

(B)

normas práticas e rotina administrativa.

(C)

pesquisa operacional e rotina administrativa.

(D)

hábito e normas práticas.

(E)

pesquisa operacional e processamento eletrônico.

29

A administração funcional, terceiro nível

administrativo, como mostra Cury em sua obra
“Organização & Métodos”, tem como característica:

(A)

execuções instrumentais na área de eficácia.

(B)

papel básico institucional e generalista.

(C)

organização predominantemente informal.

(D)

responsabilidade por planos operacionais.

(E)

planejamento estratégico.

30

Dentre os fatores a considerar no processo de

departamentalização, conforme apresentado no livro
“Organização & Métodos” de Cury, é correto afirmar que:

(A)

importância das atividades é fator da área informal.

(B)

processo político é fator da área formal.

(C)

processo de controle é fator da área informal.

(D)

ênfase na especialização é fator da área formal.

(E)

processo de coordenação é fator da área informal.

31

Na análise das estruturas organizacionais, objeto

do livro “Organização & Métodos” de Cury, a descrição
“representada graficamente por uma pirâmide, demonstra
claramente a unidade de comando e o princípio de
escalonamento hierárquico” refere-se à estrutura:

(A)

tipo comissão.

(B)

linear ou militar.

(C)

staff-and-line.

(D)

funcional.

(E)

tipo colegiada.

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

8

32

Como ensina Paes, em sua obra “Arquivo: teoria e

prática”, a conceituação moderna define: “arquivo é o
conjunto de documentos oficialmente produzidos e
recebidos por um governo, organização ou firma, no
decorrer de suas atividades, arquivados e conservados
por si e seus sucessores para efeitos futuros”. Deste
conceito de arquivo podem ser deduzidas três
características básicas que distinguem os arquivos.
Destas características, é correta a seguinte definição:

(A)

não se considera arquivo uma coleção de manuscritos
históricos, reunidos por uma pessoa.

(B)

os   documentos   não   devem   servir   de  prova  de
transações realizadas.

(C)

um  documento  destacado  do  todo  a  que pertence
significa muito mais do que quando em conjunto.

(D)

o caráter orgânico liga o documento à repartição, firma
ou instituição.

(E)

a exclusividade de criação é decorrente da origem no
curso de suas atividades.

33

Na forma definida no livro “Arquivo: teoria e prática”,

de Paes, é correta a afirmação, no que se refere a
entidades mantenedoras, de que os arquivos produzidos
por instituições educacionais, igrejas e corporações não
lucrativas são:

(A)

pessoais.

(B)

comerciais.

(C)

institucionais.

(D)

familiais.

(E)

públicos.

34

A obra “Arquivo: teoria e prática”, de Paes, esclarece

que, dependendo do aspecto sob o qual os arquivos são
estudados, eles podem ser classificados de diferentes
formas. Neste aspecto, arquivos setoriais e arquivos gerais
ou centrais são classificações vinculadas:

(A)

aos estágios de sua evolução.

(B)

à extensão de sua atuação.

(C)

às entidades mantenedoras.

(D)

à natureza dos documentos.

(E)

ao financiamento do órgão.

35

Sobre gestão de documentos, conforme ensina

Paes em seu livro “Arquivo: teoria e prática”, o método de
arquivamento é determinado pela natureza dos
documentos a serem arquivados e pela estrutura da
entidade. Desta forma, os métodos de arquivamento
podem ser divididos em duas classes: básicos e
padronizados. É correto afirmar pertencer à classe
“Padronizados”:

(A)

alfabético, geográfico, duplex.

(B)

numéricos, simples, cronológico.

(C)

variadex, rôneo, mnemônico.

(D)

ideográficos, unitermo, enciclopédico.

(E)

dígito-terminal, dicionário, decimal.

36

Na classificação de materiais, Viana, em sua obra

“Administração de Materiais, um enfoque prático”,
apresenta quadro sinóptico dos tipos de classificação que
define que a classificação de “Pericibilidade” tem
aplicação:

(A)

independente: deve ser utilizada para os procedimentos
de compra.

(B)

básica:  deve  ser utilizada com a classificação de
“periculosidade”.

(C)

fundamental: deve  ser  utilizada em conjunto com
“mercado fornecedor”.

(D)

complementar:  deve  ser  utilizada  juntamente  à
classificação “valor de consumo”.

(E)

suplementar: deve ser incluída nos procedimentos
de venda.

37

O livro “Administração de Materiais, um enfoque

prático”, de Viana, estabelece metodologia de cálculo da
curva ABC para classificação de materiais, sendo o grupo
de itens mais importante que devem ser tratados com
atenção bem especial definido como Classe:

(A)

C.

(B)

E.

(C)

A.

(D)

B.

(E)

D.

38

No que se refere à previsão, como observa Arnold,

na obra “Administração de Materiais”, é INCORRETA a
afirmação:

(A)

previsões devem ser evitadas.

(B)

as previsões geralmente estão erradas.

(C)

cada previsão deve incluir uma estimativa de erro.

(D)

as previsões são mais precisas para grupos.

(E)

previsões são mais precisas para períodos de tempo
mais próximos.

39

O livro “Administração de Materiais”, de Arnold,

ensina que na produção por lotes, o propósito básico dos
estoques é separar o suprimento da demanda. Neste
sentido, é INCORRETO afirmar que o estoque serve como
um armazenamento intermediário entre:

(A)

oferta de ações no mercado e cotação das ações na
bolsa.

(B)

exigências de uma operação e resultado da operação
anterior.

(C)

peças e materiais necessários ao início da produção
e fornecedores de materiais.

(D)

produtos   acabados    e    a   disponibilidade  dos
componentes.

(E)

demanda dos clientes e produtos acabados.

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

9

40

No que se refere a título de crédito, é correta a

afirmação:

(A)

é  inválido  o  título  de  crédito  que  não contenha
indicação de vencimento.

(B)

a transferência do título de crédito implica a de todos
os direitos que lhe são inerentes.

(C)

o lugar de emissão, quando não indicado no título,
torna o mesmo nulo.

(D)

é anulável o título de crédito que não indique o lugar
de pagamento.

(E)

o  título  de  crédito pode ser objeto de aval parcial
desde que em documento apartado.

41

É válido escrever no título de crédito:

(A)

a proibição de seu endosso.

(B)

cláusula de juros.

(C)

a exclusão de responsabilidade pelo pagamento.

(D)

garantia por aval.

(E)

a exclusão de responsabilidade por despesas.

42

No que se refere a prazo do título de crédito, é

INCORRETO afirmar que:

(A)

o credor não é obrigado a receber o pagamento antes
do vencimento do título.

(B)

aquele que paga antes do vencimento fica responsável
pela validade do pagamento.

(C)

o credor não pode recusar pagamento no vencimento.

(D)

é à vista o título de crédito que não contenha indicação
de vencimento.

(E)

no vencimento, pode o credor recusar pagamento, caso
seja o mesmo parcial.

43

É correto afirmar que fica validamente desonerado

o devedor que paga título de crédito ao:

(A)

legítimo portador, no vencimento, sem oposição, salvo
se agiu de má-fé.

(B)

portador,   mesmo   ilegítimo,  no  vencimento,  sem
oposição, salvo se agiu de má-fé.

(C)

legítimo portador, fora do vencimento, sem oposição,
salvo se agiu de má-fé.

(D)

legítimo portador, no vencimento, com oposição, salvo
se agiu de má-fé.

(E)

legítimo   portador,  no  vencimento,  sem  oposição,
mesmo se agiu de má-fé.

44

Um indivíduo faz um empréstimo de  R$ 12.000,00

a ser pago em 4 (quatro) meses a juros composto de 4%
ao mês. Após 2 (dois) meses de pagamentos, o valor
dos juros pagos será:

(A)

R$ 960,40.

(B)

R$ 480,00.

(C)

R$ 979,20.

(D)

R$ 897,30.

(E)

R$ 982,50.

45

Uma loja oferece um desconto de 10% aos seus

clientes que pagam à vista e cobra uma taxa de juro
composto de 3% ao mês para parcelamentos em três
vezes. Em uma compra de R$ 100,00, a diferença paga
entre um cliente que paga à vista e um que parcela em
três vezes é de:

(A)

R$ 19,00.

(B)

R$ 19,87.

(C)

R$ 18,95.

(D)

R$ 19,27.

(E)

R$ 20,02.

46

Para uma aplicação em juro simples de quatro anos

com taxa de 10% ao ano e valor de resgate único igual a
R$ 33.235,00, o valor presente estará entre:

(A)

R$ 22.800,00 e R$ 22.999,00.

(B)

R$ 22.600,00 e R$ 22.799,00.

(C)

R$ 22.400,00 e R$ 22.599,00.

(D)

R$ 22.200,00 e R$ 22.399,00.

(E)

R$ 22.000,00 e R$ 22.199,00.

47

O valor inicial de R$ 4.000,00 foi aplicado por um

ano à taxa nominal de juros compostos de 40% ao ano,
com capitalização semestral. Para que se obtenha o
mesmo valor dos juros compostos em uma aplicação do
mesmo capital inicial a juros simples no mesmo período
de tempo, a taxa de juros simples trimestral será:

(A)

13%.

(B)

15%.

(C)

11%.

(D)

8%.

(E)

7%.

48

Um investidor possui R$ 65.000,00 em sua conta,

dos quais ele investe 35% desse valor durante quatro
meses a uma taxa mensal de juros compostos de 2% ao
mês, e aplica o restante do dinheiro pelo mesmo período
de tempo a juros simples por uma taxa de 3% ao mês. A
diferença do valor final das duas aplicações é de:

(A)

R$ 22.750,00.

(B)

R$ 22.694,67.

(C)

R$ 21.891,75.

(D)

R$ 23.124,33.

(E)

R$ 21.566,85.

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

10

49

Uma empresa adquiriu um empréstimo de

R$ 120.000,00 a ser pago em 18 meses, a juros
compostos de 10% ao ano, com contabilização semestral.
Ao fim do processo, o valor dos juros pagos foi de:

(A)

R$ 18.915,00.

(B)

R$ 39.720,00.

(C)

R$ 18.000,00.

(D)

R$ 18.325,00.

(E)

R$ 18.600,00.

50

Deseja-se resgatar um título com valor nominal de

R$ 10.000,00 e taxa de desconto composto de 2% ao
mês, faltando dois meses para seu vencimento. O valor
atual do título é:

(A)

R$ 9.820,56.

(B)

R$ 9.235,20.

(C)

R$ 9.522,33.

(D)

R$ 9.752,21.

(E)

R$ 9.611,68.

51

O objeto da Contabilidade é:

(A)

o capital.

(B)

a empresa.

(C)

a riqueza.

(D)

o patrimônio.

(E)

o dinheiro.

52

É considerado um direito a conta:

(A)

capital social.

(B)

estoque.

(C)

empréstimo a pagar.

(D)

veículos.

(E)

títulos a receber.

53

Haverá aumento dos bens da empresa sempre que

houver:

(A)

remuneração de seus sócios.

(B)

contratação de seguro.

(C)

pagamento de financiamento.

(D)

compra de um veículo.

(E)

liquidação de empréstimo de terceiros.

Considere as informações que se seguem para resolução
das questões 5455 e 56.

Uma empresa ao levantar seu patrimônio apurou os
seguintes valores:

Bens: R$ 35.000,00;
Direitos: R$ 20.000,00;
Obrigações: R$ 27.000,00.

54

O total do Patrimônio Líquido é:

(A)

R$ 35.000,00.

(B)

R$ 27.000,00.

(C)

R$ 25.000,00.

(D)

R$ 28.000,00.

(E)

R$ 20.000,00.

55

O total do Ativo é:

(A)

R$ 47.000,00.

(B)

R$ 52.000,00.

(C)

R$ 15.000,00.

(D)

R$ 35.000,00.

(E)

R$ 55.000,00.

56

O total do capital de origem de terceiros é:

(A)

R$ 47.000,00.

(B)

R$ 28.000,00.

(C)

R$ 27.000,00.

(D)

R$ 55.000,00.

(E)

R$ 35.000,00.

57

Somente está em uma situação líquida ativa,

também chamada de superavitária, quando:

(A)

Ativo < Passivo.

(B)

Passivo = Ativo.

(C)

Capital Social = Passivo.

(D)

Ativo circulante > Ativo não circulante.

(E)

Ativo > Passivo.

58

A lei que regulamenta as Sociedades por Ações

determina que as seguintes demonstrações contábeis
devam ser elaboradas ao fim de cada exercício social:

(A)

Balanço Patrimonial; Demonstração dos Lucros ou
Prejuízos Acumulados; Demonstração do Resultado
do Exercício; Demonstração dos Fluxos de Caixa;
Demonstração do Valor Adicionado (se companhia
aberta).

(B)

Demonstração dos Fluxos de Caixa; Notas explicativas;
Demonstração do valor adicionado (se companhia
aberta); Demonstração  das  origens e aplicações
de recursos.

(C)

Demonstração     do     Resultado     do    Exercício;
Demonstração  do  Valor Adicionado (se companhia
aberta);  Demonstração  dos  Lucros  ou Prejuízos
Acumulados; Notas explicativas.

(D)

Balanço Patrimonial; Demonstração do Resultado
do Exercício;  Demonstração  do  valor adicionado
(se companhia aberta); Balanço Social.

(E)

Balanço Patrimonial; Demonstração dos Fluxos de
Caixa; Demonstração das Origens e Aplicações de
Recursos.

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

11

59

A receita líquida pode ser obtida através da

operação:

(A)

receita operacional bruta - despesas operacionais.

(B)

receita  operacional  bruta - deduções  da  receita
bruta.

(C)

lucro operacional bruto - despesas com vendas.

(D)

lucro operacional bruto - despesas operacionais.

(E)

receita operacional bruta - custos das mercadorias
vendidas.

60

Só haverá aumento do Ativo Imobilizado na

operação:

(A)

Compra de Estoque.

(B)

Contração de Empréstimo.

(C)

Recebimento de Clientes.

(D)

Compra de Imóvel.

(E)

Integralização de Capital.

Espaço reservado para rascunho

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

12

Parte IV: Redação

Há, no Brasil, alguns movimentos de inclusão social que oferecem aos necessitados oportunidades de acesso aos bens
e serviços usufruídos pela maioria dos integrantes da sociedade.

Para dar prosseguimento a esse assunto, são apresentados os textos abaixo, que devem ser usados como motivadores
para produção de uma redação. Não os copie. Leia-os com atenção e reflita sobre o tema.

“A pobreza não é relacionada somente à falta de recursos, mas engloba diversos elementos como a desigualdade na
distribuição de renda, a vulnerabilidade, a exclusão social, a violência, a discriminação, a ausência de dignidade.”

Inclusão Social no Brasil. Disponível em: www.unesco.org/new/pt/brasilia/social-and-hullman-sciences/social-inclusion. Acesso em 19 abril

2015.

“A exclusão social traz graves consequências tanto para o indivíduo excluído quanto para a própria sociedade. Essa é uma
realidade que acontece desde a Antiguidade, tendo como maior consequência o sofrimento e a privação.”

PARRA, Ana Carolina e FERIM, Bruna  O desafio de inclusão social no Brasil. In.; Mal-Estar e Sociedade. v. 5, n.9 92012. Disponível em
http://www.uemg.br/openjournal/index.php/malestar/article/view/204/225. Acesso em 19 abril 2015.

“A inclusão social traz no seu bojo a equiparação de oportunidades (...) A inclusão social é, na verdade, uma medida de
ordem econômica, uma vez que o portador de deficiência e outras minorias tornam-se cidadãos produtivos, participantes,
conscientes de seus direitos e deveres, diminuindo, assim, os custos sociais. Dessa forma, lutar a favor da inclusão social
deve ser responsabilidade de cada um e de todos coletivamente.”

MACIELMaria Regina Cazzaniga  Portadores de deficiência: a questão da inclusão social. São Paulo, Perspectiva, v.14. n.  2, abril-

junho 2000 . Disponível em : http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-88392000000200008&script=sci_arttext

Partindo das ideias motivadoras expressas acima, elabore um  texto dissertativo, abordando o seguinte tema:

A inclusão social pela arte e pelo esporte

No desenvolvimento do tema, o candidato deverá:

demonstrar domínio da escrita-padrão;
manter a abordagem nos limites da proposta;
redigir um texto dissertativo (não serão aceitos textos narrativos nem poemas);
demonstrar capacidade de seleção, organização e relação de argumentos, fatos e opiniões para defender seu
ponto de vista.

Apresentação da redação:

O texto deverá ter de 20 a 25 linhas, mantendo-se no limite de espaço para a Redação.
O texto definitivo deverá ser passado para a Folha de Redação (o texto   da  Folha  de  Rascunho  não  será
considerado), em letra legível, com caneta esferográfica de tinta preta ou azul, fabricada em material transparente.
A redação não deve ser identificada, por meio de assinatura ou por qualquer outro sinal.

Leia abaixo, com atenção, os critérios que serão usados para a avaliação de seu texto.

aspectos formais da Língua Portuguesa: texto adequado à modalidade escrita culta, observando-se as normas:
de pontuação, ortográficas (conforme o acordo ortográfico em vigor),  de  concordância  nominal  e  verbal, de
regência nominal e verbal, de flexão nominal e verbal e de emprego de pronomes.
Pontuação máxima: 30 pontos

aspectos textuais: estruturação de períodos e de parágrafos,  observando-se  a  unidade lógica e a coerência
das  ideias  entre  as  partes  do  texto; adequação ao tema proposto e ao modo de organização  do discurso:
descrição, narração, dissertação/argumentação.
Pontuação máxima: 30 pontos

aspectos  discursivos:  coesão  textual;  coerência  interna  e  externa;   concisão   e   clareza   das   ideias;
aprofundamento dos argumentos utilizados; adequação semântica.
Pontuação máxima: 40 pontos

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

13

05

10

15

20

25

R A S C U N H O   D A   R E D A Ç Ã O

MÍNIMO DE 20 E MÁXIMO DE 25 LINHAS

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

14

Espaço reservado para rascunho

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

15

coseac-2015-uff-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

16