Prova Concurso - Administração - 2016-UNIRIO-ASSISTENTE-EM-ADMINISTRACAO - CESGRANRIO - UNIRIO - 2016

Prova - Administração - 2016-UNIRIO-ASSISTENTE-EM-ADMINISTRACAO - CESGRANRIO - UNIRIO - 2016

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: 2016-UNIRIO-ASSISTENTE-EM-ADMINISTRACAO
Órgão: UNIRIO
Banca: CESGRANRIO
Ano: 2016
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-gabarito.pdf-html.html

CONCURSO UNIRIO 

PROVA REALIZADA EM 26 DE JUNHO DE 2016 

GABARITO PROVAS 1 a 7 

 

CONHECIMENTOS BÁSICOS

 

LÍNGUA PORTUGUESA I

 

1 -  D 

2 -  C 

3 -  A 

4 -  B 

5 -  E 

6 -  D 

7 -  E 

8 -  C 

9 -  A 

10 -  B 

11 -  A 

12 -  B 

13 -  B 

14 -  C 

15 -  A 

16 -  E 

17 -  C 

18 -  A 

19 -  E 

20 -  C 

INFORMÁTICA BÁSICA I

 

21 -  B 

22 -  D 

23 -  E 

24 -  B 

25 -  C 

LEGISLAÇÃO I

 

26 -  D 

27 -  B 

28 -  A 

29 -  E 

30 -  D 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-gabarito.pdf-html.html

CONCURSO UNIRIO 

PROVA REALIZADA EM 26 DE JUNHO DE 2016 

GABARITO PROVAS 1 a 7 

 

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

 

PROVA 1 

PROVA 2 

PROVA 3 

PROVA 4 

PROVA 5 

PROVA 6 

PROVA 7 

ASSISTENTE 

EM 

ADMINISTRAÇÃO 

INSTRUMENTADOR(A) 

CIRÚRGICO(A) 

TÉCNICO(A)  

EM AUDIOVISUAL 

TÉCNICO(A) 

EM ENFERMAGEM 

TÉCNICO(A) 

EM SECRETARIADO 

TÉCNICO(A)  

EM TECNOLOGIA  

DA INFORMAÇÃO 

TRADUTOR(A) 

E INTÉRPRETE 

DE LINGUAGEM 

DE SINAIS 

31 -  B 

31 -  A 

31 -  A 

31 -  E 

31 -  E 

31 -  E 

31 -  D 

32 -  A 

32 -  B 

32 -  E 

32 -  D 

32 -  D 

32 -  A 

32 -  C 

33 -  B 

33 -  E 

33 -  C 

33 -  B 

33 -  B 

33 -  C 

33 -  E 

34 -  C 

34 -  C 

34 -  B 

34 -  A 

34 -  B 

34 -  B 

34 -  B 

35 -  A 

35 -  B 

35 -  C 

35 -  B 

35 -  E 

35 -  D 

35 -  C 

36 -  E 

36 -  C 

36 -  A 

36 -  C 

36 -  B 

36 -  Anulada

 

36 -  E 

37 -  A 

37 -  D 

37 -  D 

37 -  A 

37 -  C 

37 -  C 

37 -  D 

38 -  D 

38 -  D 

38 -  E 

38 -  E 

38 -  E 

38 -  C 

38 -  D 

39 -  C 

39 -  D 

39 -  C 

39 -  D 

39 -  D 

39 -  D 

39 -  A 

40 -  D 

40 -  E 

40 -  B 

40 -  C 

40 -  A 

40 -  A 

40 -  A 

41 -  E 

41 -  A 

41 -  E 

41 -  A 

41 -  Anulada 

41 -  B 

41 -  A 

42 -  C 

42 -  E 

42 -  C 

42 -  E 

42 -  B 

42 -  E 

42 -  C 

43 -  C 

43 -  B 

43 -  E 

43 -  B 

43 -  C 

43 -  B 

43 -  B 

44 -  B 

44 -  C 

44 -  D 

44 -  A 

44 -  E 

44 -  C 

44 -  C 

45 -  A 

45 -  E 

45 -  A 

45 -  B 

45 -  A 

45 -  A 

45 -  B 

46 -  D 

46 -  B 

46 -  B 

46 -  C 

46 -  A 

46 -  E 

46 -  C 

47 -  E 

47 -  D 

47 -  E 

47 -  C 

47 -  C 

47 -  A 

47 -  C 

48 -  D 

48 -  B 

48 -  B 

48 -  D 

48 -  B 

48 -  D 

48 -  D 

49 -  A 

49 -  A 

49 -  C 

49 -  A 

49 -  B 

49 -  B 

49 -  A 

50 -  C 

50 -  C 

50 -  B 

50 -  E 

50 -  D 

50 -  E 

50 -  E 

51 -  B 

51 -  D 

51 -  A 

51 -  C 

51 -  C 

51 -  A 

51 -  E 

52 -  B 

52 -  E 

52 -  E 

52 -  C 

52 -  B 

52 -  D 

52 -  A 

53 -  A 

53 -  A 

53 -  E 

53 -  D 

53 -  E 

53 -  E 

53 -  D 

54 -  E 

54 -  D 

54 -  C 

54 -  A 

54 -  D 

54 -  A 

54 -  E 

55 -  D 

55 -  B 

55 -  D 

55 -  A 

55 -  D 

55 -  C 

55 -  A 

56 -  E 

56 -  A 

56 -  A 

56 -  A 

56 -  D 

56 -  C 

56 -  A 

57 -  A 

57 -  D 

57 -  C 

57 -  E 

57 -  C 

57 -  D 

57 -  E 

58 -  E 

58 -  A 

58 -  A 

58 -  B 

58 -  E 

58 -  D 

58 -  C 

59 -  D 

59 -  E 

59 -  B 

59 -  C 

59 -  A 

59 -  C 

59 -  E 

60 -  C 

60 -  D 

60 -  D 

60 -  B 

60 -  E 

60 -  A 

60 -  C 

 

Prova

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

LEIA  ATENTAMENTE  AS  INSTRUÇÕES  ABAIXO.

01  -  O candidato recebeu do fiscal o seguinte material:

a)  este CADERNO DE QUESTÕES, com o enunciado das 60 (sessenta) questões objetivas, sem repetição ou falha, com a 

seguinte distribuição:

Conhecimentos Básicos

Conhecimentos Específicos

Língua Portuguesa I

Informática Básica I

Legislação I

Questões

Pontuação

Questões

Pontuação

Questões

Pontuação

Questões

Pontuação

1 a 20

1,0 cada

21 a 25

1,0 cada

26 a 30

1,0 cada

31 a 60

1,0 cada

Total: 20,0 pontos

Total: 5,0 pontos

Total: 5,0 pontos

Total: 30,0 pontos

Total: 60,0 pontos

b)  CARTÃO-RESPOSTA destinado às respostas das questões objetivas formuladas nas provas. 

02  -  O candidato deve verificar se este material está em ordem e se o seu nome e número de inscrição conferem com os que 

aparecem no CARTÃO-RESPOSTA. Caso não esteja nessas condições, o fato deve ser IMEDIATAMENTE notificado ao 

fiscal.

03  -  Após a conferência, o candidato deverá assinar, no espaço próprio do CARTÃO-RESPOSTA, com caneta esferográfica de 

tinta preta, fabricada em material transparente.

04  -  No  CARTÃO-RESPOSTA,  a  marcação  das  letras  correspondentes  às  respostas  certas  deve  ser  feita  cobrindo  a  letra  e 

preenchendo todo o espaço compreendido pelos círculos, com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material 

transparente, de forma contínua e densa. A leitura ótica do CARTÃO-RESPOSTA é sensível a marcas escuras; portanto, 

os campos de marcação devem ser preenchidos completamente, sem deixar claros.

Exemplo:  

05  -  O  candidato  deve  ter  muito  cuidado  com  o  CARTÃO-RESPOSTA,  para  não  o  DOBRAR, AMASSAR  ou  MANCHAR.  O 

CARTÃO-RESPOSTA SOMENTE poderá ser substituído se, no ato da entrega ao candidato, já estiver danificado em suas 

margens superior e/ou inferior - DELIMITADOR DE RECONHECIMENTO PARA LEITURA ÓTICA.

06  -  Imediatamente após a autorização para o início das provas, o candidato deve conferir se este CADERNO DE QUESTÕES está 

em ordem e com todas as páginas. Caso não esteja nessas condições, o fato deve ser IMEDIATAMENTE notificado ao fiscal.

07  -  As questões objetivas são identificadas pelo número que se situa acima de seu enunciado. 

08   -  Para cada uma das questões objetivas, são apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A), (B), (C), (D) e (E); só 

uma responde adequadamente ao quesito proposto. O candidato só deve assinalar UMA RESPOSTA: a marcação em mais 

de uma alternativa anula a questão, MESMO QUE UMA DAS RESPOSTAS ESTEJA CORRETA.

09   -  SERÁ ELIMINADO deste Concurso Público o candidato que:

a)  for surpreendido, durante as provas, em qualquer tipo de comunicação com outro candidato;
b)  portar  ou  usar,  durante  a  realização  das  provas,  aparelhos  sonoros,  fonográficos,  de  comunicação  ou  de  registro, 

eletrônicos ou não, tais como agendas, relógios de qualquer natureza, notebook, transmissor de dados e mensagens, 

máquina fotográfica, telefones celulares, pagers, microcomputadores portáteis e/ou similares;

c)  se ausentar da sala em que se realizam as provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES e/ou o CARTÃO-RESPOSTA;
d)  se recusar a entregar o CADERNO DE QUESTÕES e/ou o CARTÃO-RESPOSTA, quando terminar o tempo estabelecido;
e)  não assinar a LISTA DE PRESENÇA e/ou o CARTÃO-RESPOSTA.
Obs.  
O candidato só poderá ausentar-se do recinto das provas após 2 (duas) horas contadas a partir do efetivo início das mes-

mas. Por motivos de segurança, o candidato NÃO PODERÁ LEVAR O CADERNO DE QUESTÕES, a qualquer momento. 

10  -  O candidato deve reservar os 30 (trinta) minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. Os rascunhos e as marca-

ções assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES NÃO SERÃO LEVADOS EM CONTA.

11  -  O candidato deve, ao terminar as provas, entregar ao fiscal o CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃO-RESPOSTA e 

ASSINAR A LISTA DE PRESENÇA.

12  -  O  TEMPO  DISPONÍVEL  PARA  ESTAS  PROVAS  DE  QUESTÕES  OBJETIVAS  É  DE  4  (QUATRO)  HORAS,  já  incluí-

do o tempo para marcação do seu CARTÃO-RESPOSTA, findo o qual o candidato deverá, obrigatoriamente, entregar o

CARTÃO-RESPOSTA e o CADERNO DE QUESTÕES

.  

13  -  As questões e os gabaritos das Provas Objetivas serão divulgados a partir do primeiro dia útil após sua realização, no ende-

reço eletrônico da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (http://www.cesgranrio.org.br).

Concurso Público

Edital N

o

 01/2016 - UNIRIO,

de 04 de fevereiro de 2016

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO  

1

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

2

UNIRIO

1

A leitura atenta do Texto I permite sustentar que o título 
dado à crônica
(A) contradiz a informação de que o autor nasceu em 1936.
(B) mostra originalidade no emprego equivocado das aspas.
(C) contém uma homenagem explícita aos bailes de car-

naval.

(D) tem  continuidade  sintática  nos  versos  transcritos  no 

primeiro parágrafo do texto.

(E) é a reprodução de uma frase-feita empregada costu-

meiramente entre os mais idosos.

CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA I

Texto I

“Quando eu for bem velhinho /

Bem velhinho, que [precise] usar um bastão / 

Eu hei de ter um netinho, ah... / Pra me levar pela 
mão / No carnaval, eu não fico em casa / Eu não 
fico, eu vou brincar! / Nem que eu vá me sentar na 
calçada / Pra ver meu bloco passar...”

Lupicínio  Rodrigues  —  autor  de  elaboradas 

e  densas  canções  de  amor  —  surpreende  escre-
vendo, em 1936, ano em que nasci, essa singela e 
comovente marchinha carnavalesca. Uma raridade 
que constrói e, ao mesmo tempo, define um carna-
val. O carnaval como um ritual — como um encon-
tro necessário, como as festas religiosas e algumas 
cerimônias cívicas — e não como uma brincadeira 
da  qual  se  escolhe,  livre  e  individualmente,  parti-
cipar. O carnaval faz parte do calendário religioso 
católico romano que, mesmo no Brasil republicano, 
burguês  e  pós-moderno,  continua  a  ser  observa-
do. Hoje, ao lado da Semana Santa e da Semana 
da  Pátria,  ele  talvez  seja  mais  um  feriado  festivo 
do que uma ocasião que coage o nosso comporta-
mento, obrigando à participação, como deixa claro 
a marchinha de Lupicínio.

Ouvi  a  música  pelo  piano  de  mamãe  quando 

era um menino: supunha-me o netinho que levava o avô 
pela mão até o seu bloco de carnaval. Hoje, sendo 
um avô feliz e orgulhoso de cinco lindas moças e 
três  belos  rapazes,  tenho  nada  mais  nada  menos 
do  que  16  mãos  dispostas  a,  amorosamente,  me 
conduzirem ao meu bloco que passa todo ano pela 
minha calçada.

Leitor  querido:  se  você  tiver  alguma  recorda-

ção  dessa  música,  ouça-a.  Se  você  não  souber 
manipular  algum  aparelho  eletrônico,  seu  netinho 
o  ajuda.  E  ouvindo  a  simplicidade  dessa  tocante 
canção, você vai ler esta crônica como eu a escre-
vo: com os olhos molhados dos antigos carnavais.

DAMATTA, R. O Globo, Rio de Janeiro, 10 fev. 2016. Primeiro 
Caderno, p. 13. Adaptado.

5

10

15

20

25

30

35

2

A conjunção que empregada na primeira linha do Texto I 
tem o seguinte valor:
(A) causa
(B) instrumento
(C) consequência
(D) conformidade
(E) proporcionalidade

3

Considere-se a seguinte passagem do Texto I: “o netinho 
que levava o avô pela mão até o seu bloco de carnaval” 
(

. 25-26).

Quem é o netinho mencionado nessa passagem?
(A) O autor da crônica.
(B) O compositor da música.
(C) O personagem da canção.
(D) A criança da imaginação do autor.
(E) Qualquer criança que tenha um avô.

4

No  último  parágrafo  do  Texto  I,  o  autor  empregou  os 
demonstrativos  essa  (“dessa  música”;  “dessa  tocante 
canção”) e esta (“esta crônica”).
Considerando-se as regras da norma-padrão, tais cons-
truções estão adequadas à norma porque
(A)  essa  se  refere  ao  destinatário,  e  esta  se  refere  ao 

enunciador.

(B)  essa tem vínculo com algo mencionado anteriormente 

no texto, e esta tem vínculo com o texto em si.

(C)  essa tem valor memorialista depreciativo, e esta tem 

valor enunciativo jornalístico.

(D)  essa  tem  vínculo  com  a  memória  do  destinatário,  e 

esta tem vínculo com a mídia de publicação da crônica.

(E)  essa é um pronome com amplo espectro de referên-

cia, e esta é um pronome que só pode ser usado no 
presente.

5

A  afirmação  feita  pelo  autor  às  16  mãos  dispostas  a 
conduzi-lo ao bloco que passa todo ano por sua calçada 
(

. 30-31) tem como justificativa textual o(a)

(A)  fato de, somando-se netos e bisnetos, ele ter 16 des-

cendentes para levá-lo ao carnaval.

(B)  reconhecimento  emotivo  do  amor  que  ele  sente  por 

seus netos e bisnetos.

(C)  comportamento  desregrado  das  pessoas  durante  o 

período carnavalesco. 

(D)  necessidade  de  sempre  andar  acompanhado  em 

lugares públicos e muito concorridos.

(E)  referência interna à canção citada no texto e aos ne-

tos do autor.

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

3

UNIRIO

Texto II

Quando eu for bem velhinho — continuação 1

Era  um  menino  quando  meu  coração  gravou 

essa  música.  Hoje,  neste  carnaval  que  acabou  de 
passar pela minha calçada, eu, velhinho, apenas vi 
o  bloco  passar. Algo  me  diz  que  cada  um  de  nós 
pertence  a  muitos  blocos.  Uns  nos  são  impostos; 
outros,  como  os  de  carnaval,  são  escolhidos.  Dir-
se-ia  que  os  blocos  impostos  são  opressivos  e 
obrigatórios — como a casa, os irmãos, a escola e 
até mesmo o país, a etnia e o gênero; ao passo que 
os  escolhidos,  como  o  bloco  de  carnaval  figurado 
nesta  música,  são  marcados  por  liberdade.  Há 
uma  verdade  nisso,  mas  há  também  a  ilusão  que 
o  carnaval  brasileiro  representa  muito  bem.  É  que 
o escolhido e o obrigatório também se confundem, 
pois muito do que é “escolhido” é determinado por um 
“obrigatório” vivido com mais ou menos intensidade. 
Há quem transforme escolha em obrigação e quem 
faça o justo oposto, diz o meu lado cinzento como 
esta  quarta-feira,  outrora  santificada  —  hoje  parte 
de um longo e fantasioso feriado.

DAMATTA, R. O Globo, Rio de Janeiro, 10 fev. 2016. Primeiro 
Caderno, p. 13. Adaptado.

5

10

15

6

No  final  do  segundo  parágrafo  do  Texto  I,  o  autor  usa 
o  verbo  coagir  (“uma  ocasião  que  coage  o  nosso 
comportamento,  obrigando  à  participação”  —  (

. 21-22), 

que pode ser substituído, sem alterar o sentido original, 
pelo seguinte verbo:
(A) exime
(B) alvoroça
(C) desobstrui
(D) força
(E) desampara

7

O autor do Texto II, ao dizer que “cada um de nós pertence 
a muitos blocos” (

. 4-5), está-se referindo

(A) apenas aos blocos carnavalescos.
(B) aos blocos carnavalescos do passado.
(C)  aos  blocos  carnavalescos  de  que  ele  participou  ao 

longo da vida.

(D) sobretudo aos blocos carnavalescos, mas não apenas 

a eles.

(E) indiscriminadamente a todos os blocos, carnavalescos 

ou não.

8

A regência verbal de pertencer, usado na linha 5 do Texto 
II, exige a preposição a e, por isso, ele pode estar seguido 
de  um  complemento  que  exija  o  emprego  do  acento 
indicativo de crase.
Esse  acento  deve  ser  empregado  no  seguinte  contexto 
em que figura esse verbo:
(A) O futuro pertence a Deus.
(B) A felicidade pertence a mim.
(C) As sereias pertencem a imaginação.
(D) As Olimpíadas pertencem a esta cidade.
(E) Estas rodovias pertencem a Curitiba.

9

A  combinação  coerente  entre  o  pronome  relativo  e  a 
preposição  em  destaque  está  de  acordo  com  a  norma-
-padrão em:
(A) O autor mostra a alegria a que tem direito todo folião 

carioca.

(B) No carnaval em que o autor comentou, ele só viu o 

bloco passar.

(C) A  música  do  passado  pelo  qual  o  bloco  ele  viu  na 

calçada não era conhecida.

(D) O bloco passou pela calçada por cuja janela o autor 

estava gostando.

(E) O carnaval acabou de passar pela janela com que o 

autor olhava o bloco.

10

Considere-se a seguinte passagem do Texto II: “Dir-se-ia 
que  os  blocos  impostos  são  opressivos  e  obrigatórios” 
(

. 6-8).

A classe da palavra impostos no trecho acima é a mesma 
da palavra destacada em:
(A)  O Congresso debateu muito, mas autorizou o aumento 

do imposto de renda.

(B)  Muitas pessoas se impressionam com qualquer estilo 

imposto pela mídia.

(C)  A enfermeira chegou logo a seguir de um grito esgani-

çado que foi imposto pelo futuro pai.

(D)  A mudança da moda é o imposto que a indústria do 

pobre lança sobre a vaidade do rico.

(E)  O padre tinha imposto uma pesada penitência àquele 

infeliz pecador.

RASCUNHO

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

4

UNIRIO

Texto III

Quando eu for bem velhinho — continuação 2

O tempo do carnaval era obrigatório. A despeito 

de todas as mudanças, ele continua sendo a pausa 
que dá sentido e razão ao tempo como uma majes-
tade humana. Este imperador sem rivais que diz que 
passa quando, de fato, quem passa somos nós.

Uma  lenda  escandinava,  traduzida  à  luz  da 

análise  pelo  sábio  das  línguas  e  costumes  euro-
-europeus Georges Dumézil, conta a história de um 
camponês que, sem querer, libertou o diabo de um 
caixote que ele transportava para um padre na sua 
carroça.  Livre  e  solto,  o  diabo  —  que  está  sempre 
fazendo  alguma  coisa  —  começou  a  surrar  o  seu 
involuntário  libertador,  perguntando  ansiosamente: 
“O que devo fazer?” O camponês mandou que ele 
construísse uma ponte de pedra e, em instantes, ela 
ficou pronta. E logo o diabo perguntou novamente: 
“O  que  devo  fazer?”  O  camponês  mandou  que  o 
diabo juntasse todos os excrementos de cavalo do 
reino da Dinamarca e, num instante, a tarefa estava 
cumprida. Aterrorizado porque ia apanhar novamen-
te, o camponês teve a feliz ideia de mandar que o 
diabo recuperasse o tempo. Sabendo que o tempo 
era precioso, o diabo saiu em sua busca, mas não 
conseguia  alcançá-lo.  Trouxe  dele  pedaços,  mas 
não  o  tempo  inteiro  como  ordenara  o  camponês. 
Não tendo observado a tarefa, o diabo voltou para 
a caixa.

O tempo como potência impossível de ser apa-

nhada  foi  brilhantemente  descrito  por  Frei Antônio 
das Chagas num poema escrito nos mil seiscentos 
e tanto:

Deus pede estrita conta de meu tempo. 
E eu vou do meu tempo dar-lhe conta. 
Mas como dar, sem tempo, tanta conta 
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para dar minha conta feita a tempo, 
O tempo me foi dado e não fiz conta, 
Não quis, sobrando tempo, fazer conta. 
Hoje, quero acertar conta, e não há tempo.

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta, 
Não gasteis vosso tempo em passatempo. 
Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta!

Pois aqueles que, sem conta, gastam tempo, 
Quando o tempo chegar de prestar conta, 
Chorarão, como eu, o não ter tempo...

Afinal, somos nós que brincamos o carnaval ou     

é o carnaval que brinca conosco o tempo todo?

DAMATTA, R. O Globo, Rio de Janeiro, 10 fev. 2016. Primeiro 
Caderno, p. 13. Adaptado.

5

10

15

20

25

30

35

40

45

11

A  lenda  escandinava  mencionada  no  2

o

  parágrafo  do 

Texto  III  fala  de  um  camponês  que,  acidentalmente, 
libertou  o  diabo  de  um  caixote.  O  autor  apresenta  essa 
história, contando as ações dos dois personagens.
A passagem que revela que o diabo “está sempre fazendo 
alguma coisa” (

. 11-12) deve ser interpretada como um(a)

(A)  inserção opinativa do próprio autor na história original.
(B)  confissão  supersticiosa  do  autor  diante  dos  temas 

religiosos.

(C)  crítica do camponês às crendices populares escandi-

navas.

(D)  comentário do padre ao camponês antes de transportar 

a carroça.

(E)  lembrete  feito  pelo  tradutor  da  história  sobre  os  en-

cantos das lendas.

12

No  poema  citado  pelo  autor  no  Texto  III,  emprega-se  a 
palavra conta com vários sentidos.
O contexto no qual ela figura em uma expressão que sig-
nifica “realizar uma operação aritmética” é o seguinte:
(A) “Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?” (

. 35)

(B) “Não quis, sobrando tempo, fazer conta.” (

. 38)

(C) “Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,” (

. 40)

(D) “Pois aqueles que, sem conta, gastam tempo” (

. 43)

(E) “Quando o tempo chegar de prestar conta,” (

. 44)

13

No trecho “E logo o diabo perguntou novamente: O que 
devo fazer?” (

. 16-17), a palavra logo tem o mesmo valor 

que se vê em:
(A)  A chuva está caindo há muito tempo, logo o chão já 

está molhado.

(B)  A  chuva  começou  a  cair  agora,  o  chão  estará  logo 

molhado.

(C)  Dias de chuvas e transbordamentos; logo, desabriga-

dos na certa.

(D)  As chuvas devem cair logo mais, segundo a meteoro-

logia oficial.

(E)  A chuva de logo deve ser forte, pois os moradores já 

estão em ação.

14

O  pronome  átono  destacado  está  colocado  de  acordo 
com a norma-padrão em:
(A) Meu caro, me não engano dizendo que antigamente o 

tempo do carnaval era obrigatório.

(B) As pessoas não davam-se conta de que o tempo do 

carnaval era obrigatório.

(C) Quando o tempo do carnaval era obrigatório, meu pai 

me levava a bailes à fantasia.

(D) O tempo do carnaval era obrigatório, mas não havia 

deixado-me muitas lembranças.

(E)  Os  foliões  divertiriam-se  mais  se  soubessem  que  o 

tempo do carnaval era obrigatório. 

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

5

UNIRIO

15

No final do primeiro parágrafo do Texto III, o autor compara 
o tempo a um imperador sem rivais, pois é o tempo “que 
diz que passa quando, de fato, quem passa somos nós” 
(

. 4-5).

O  presente  do  indicativo,  empregado  três  vezes  nessa 
passagem, produz o seguinte efeito de sentido: 
(A)  atribui validade permanente a uma afirmação.
(B)  confere atualidade a uma ação ocorrida no passado.
(C)  retrata algo ocorrido no momento da fala do imperador.
(D)  indica um fato próximo, cuja realização é dada como 

certa.

(E)  infere à cena apresentada uma descrição do momento 

vivido.

16

A concordância do verbo em destaque está adequada à 
norma-padrão em:
(A)  Um grupo de foliões, devidamente fantasiados de super-

-heróis, passaram pelas ruas do centro da cidade.

(B)  As tarefas que o camponês impôs ao diabo deixou-o 

completamente atarantado.

(C)  A pausa do carnaval continua sendo o elemento que, 

para as pessoas, fazem o tempo parecer uma majes-
tade humana.

(D)  Os que transformam a escolha em obrigação preferiria 

fazer justamente o oposto.

(E)  Gostaria de saber se somos nós quem brincamos o 

carnaval ou se não é o contrário.

17

Os seguintes trechos do Texto III tiveram sua pontuação 
alterada. 
A alteração que respeita a norma-padrão é:
(A) O camponês mandou que ele construísse uma ponte 

de pedra e, em instantes, ela ficou pronta. (

. 14-16)

 

O camponês mandou, que ele construísse uma ponte 
de pedra e, em instantes, ela ficou pronta.

(B) O camponês mandou que o diabo juntasse todos os 

excrementos de cavalo do reino da Dinamarca e, num 
instante, a tarefa estava cumprida. (

. 17-20)

 

O camponês mandou que o diabo juntasse todos os 
excrementos de cavalo do reino da Dinamarca, e num 
instante, a tarefa estava cumprida.

(C) Aterrorizado porque ia apanhar novamente, o campo-

nês teve a feliz ideia de mandar que o diabo recupe-
rasse o tempo. (

. 20-22)

 

Aterrorizado, porque ia apanhar novamente, o campo-
nês teve a feliz ideia de mandar que o diabo recupe-
rasse o tempo.

(D) Sabendo que o tempo era precioso, o diabo saiu em 

sua busca, mas não conseguia alcançá-lo. (

. 22-24)

 

Sabendo, que o tempo era precioso o diabo saiu em 
sua busca mas não conseguia alcançá-lo.

(E) Trouxe dele pedaços, mas não o tempo inteiro como 

ordenara o camponês. (

. 24-25)

 

Trouxe dele, pedaços, mas não o tempo inteiro, como, 
ordenara o camponês.

18

Assim  como  análise,  também  se  escreve  corretamente 
com s o substantivo
(A) valise
(B) linse
(C) esato
(D) maselas
(E) cansela

19

Das  palavras  acentuadas  (todas  retiradas  do  Texto  III) 
história,  camponês,  construísse  e  impossível,  quais 
recebem acento em razão da mesma norma ortográfica?
(A)  Apenas  duas,  história  e  construísse,  por  serem 

paroxítonas terminadas em vogal.

(B)  Apenas duas, construísse e impossível, por terem a 

mesma vogal tônica.

(C)  Três delas, históriaconstruísse e impossível, por 

serem proparoxítonas.

(D)  Apenas duas, história e camponês, por serem subs-

tantivos.

(E)  Nenhuma  delas,  pois  as  quatro  palavras  recebem 

acento em razão de normas ortográficas diferentes.

20

A palavra em destaque está acentuada de acordo com a 
norma-padrão em:
(A) É preciso prestar contas à você.
(B) Quanto à essa lenda, sabe-se que é escandinava.
(C) O diabo nunca mais voltou à Dinamarca.
(D) O diabo cumpriu à tarefa.
(E) A divulgação dessa lenda é atribuída à Georges Dumézil.

RASCUNHO

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

6

UNIRIO

INFORMÁTICA BÁSICA I

21

Um funcionário gerencia uma planilha (Microsoft Excel 2010 português) de registros de patrimônios com seus respectivos 
valores nominais. Em determinado momento, a planilha tem a configuração X, representada abaixo. A célula G10 dessa 
configuração contém a fórmula =soma(G2:G9).

 

Configuração X

F

G

1

Registro de patrimônio Valor (reais)

2

123456

100

3

123457

200

4

123458

300

5

123459

400

6

123460

150

7

123461

250

8

123462

350

9

123463

1000

10

SOMA

2750

Ao receber dois novos registros para incluir na planilha, o agente segue o seguinte procedimento:

1)

cria uma nova configuração (Y), inserindo uma linha a partir da linha 10;

2)

lança, nas respectivas colunas, o registro 123464 e o valor 1500 na linha 10 da configuração Y;

3)

a partir da linha 2 dessa nova configuração, insere outra linha, criando a configuração Z;

4)

lança, nas respectivas colunas,  o registro 123455 e o valor 500 na linha 2 da configuração Z.

 

Configuração Z

F

G

1

Registro de patrimônio

Valor

2

123455

500

3

123456

100

4

123457

200

5

123458

300

6

123459

400

7

123460

150

8

123461

250

9

123462

350

10

123463

1000

11

123464

1500

12

SOMA

O que será apresentado na célula G12 da configuração Z?

(A) 4750, porque ao inserir as linhas novas, a fórmula ajusta-se automaticamente para =soma(G2:G11).
(B) 4250, porque ao final das duas inserções, a fórmula está ajustada para =soma(G3:G11).
(C) 2750, porque o resultado da soma é deslocado para as linhas subsequentes mantendo o valor original.
(D) 2250, porque as inserções não alteram a fórmula original que se mantém =soma(G2:G9).
(E) #NÚM, porque as referências da fórmula ficam erradas com a inserção de novas linhas.

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

7

UNIRIO

22

Um  funcionário  de  nível  técnico  precisa  divulgar  um 
texto sobre o Zika vírus. O editor utilizado é o Microsoft 
Word  2010  português.  Para  isso,  obteve  um  texto  da 
internet, reproduzido abaixo como Texto X. A formatação 
(alinhamento),  entretanto,  precisa  ser  modificada  para 
se  apresentar  como  no  modelo  do  Texto  Y,  também 
reproduzido abaixo. 

TEXTO X
Zika Vírus é uma infecção causada pelo vírus ZIKV, 
transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, mesmo 
transmissor da dengue e da febre chikungunya. O vírus 
Zika teve sua primeira aparição registrada em 1947, 
quando foi encontrado em macacos da Floresta Zika, 
em Uganda. Entretanto, somente em 1954, os primeiros 
seres humanos foram contaminados na Nigéria. O vírus 
atingiu a Oceania em 2007 e a França no ano de 2013. 
O Brasil notificou os primeiros casos em 2015, no Rio 
Grande do Norte e na Bahia.

TEXTO Y
O ciclo de transmissão ocorre do seguinte modo: a fêmea 
do  mosquito  deposita  seus  ovos  em  recipientes  com 
água. Ao saírem dos ovos, as larvas vivem na água por 
cerca de uma semana. Após esse período, transformam-se 
em  mosquitos  adultos,  prontos  para  picar  as  pessoas. 
O  Aedes  aegypti  procria  em  velocidade  prodigiosa  e  o 
mosquito adulto vive em média 45 dias. Uma vez que o 
indivíduo é picado, demora no geral de 3 a 12 dias para o 
Zika vírus causar sintomas.

Acesso ao texto original em 01/03/2016

http://www.minhavida.com.br/saude/temas/zika-virus

Qual deve ser o procedimento do agente para que o Texto X 
fique com a mesma formatação (alinhamento) do Texto Y?
(A) Selecionar o texto e, em seguida, selecionar o alinha-

mento justificado na caixa de diálogo “Fonte”.

(B) Selecionar o texto e, em seguida, selecionar o alinha-

mento corpo de texto na caixa de diálogo “Parágrafo”.

(C) Selecionar  o  texto  e,  em  seguida,  clicar  duas  vezes 

sobre o botão de alinhamento justificado.

(D) Clicar  o  mouse  no  espaço  imediatamente  anterior  à 

primeira letra do parágrafo e, em seguida, clicar uma 
vez sobre o botão de alinhamento justificado.

(E) Clicar  o  mouse  no  espaço  imediatamente  anterior  à 

primeira letra do parágrafo e, em seguida, clicar duas 
vezes sobre o botão de alinhamento justificado.

23

Os  responsáveis  por  procedimentos  de  Segurança  da 
Informação  devem-se  preocupar  com  usuários  mal 
intencionados,  muitas  vezes  responsáveis  por  geração 
de  prejuízos  empresariais  disseminando  malwares, 
roubando  senhas  ou  realizando  outra  ação  qualquer 
de  invasão  dos  sistemas  da  empresa.  Um  exemplo 
típico  é  o  programador  competente,  mas  mau  caráter, 
que  produz  programa  malicioso  capaz  de  propagar-se 
automaticamente pela rede de computadores da empresa 
em que trabalha, por meio de cópias de computador para 
computador, provocando, por exemplo, lentidão na rede, 
desaparecimento  de  arquivos,  etc.  Os  males  que  esse 
tipo  de  programa  produz  ainda  seriam  mais  graves  se 
dispusesse,  como  outros  malwares,  de  mecanismos  de 
comunicação  que  proporcionassem  seu  controle  remoto 
pelo agente invasor.  
Esse tipo de programa malicioso é conhecido como
(A) Adware
(B) Spyware
(C) Keylogger
(D) Vírus
(E) Worm

24

Certo  usuário  abre  o  Painel  de  Controle  do  Windows  8, 
acessa  a  janela  “Dispositivos  e  impressoras”  e  percebe 
que  algumas  impressoras  da  lista  estão  com  o  ícone 
esmaecido, em tom de cinza claro. 
Se  ele  tentar  usar  uma  dessas  impressoras  (cujo  ícone 
está esmaecido) para imprimir um documento, o(a)
(A) documento não será impresso, uma vez que a impres-

sora não está abastecida corretamente com tonner ou 
cartuchos de impressão.

(B) documento não será impresso, porque a impressora 

está indisponível. 

(C) documento não será impresso, uma vez que a impres-

sora não está instalada. 

(D)  impressão  será  bem  sucedida,  e  não  será  exibida 

qualquer mensagem de alerta.

(E) impressão será bem sucedida, mas será exibida uma 

mensagem de alerta por problemas de configuração 
da impressora.

25

Para que um usuário acesse a intranet, implantada corre-
tamente, de uma universidade, a partir de seu computador 
pessoal em sua residência, o setor de TI da universidade 
deve possibilitar o acesso via
(A) DHCP
(B) LAN
(C) VPN
(D) FTP
(E) HTTP

RASCUNHO

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

8

UNIRIO

LEGISLAÇÃO I

26

Após ser aprovado em concurso público, um rapaz pro-
cura informações sobre a jornada de trabalho que deverá 
cumprir.
Segundo as regras gerais previstas na Lei n

o

 8.112/1990, 

e  suas  alterações,  o  servidor  público  será  submetido  a 
regime mínimo de quantas horas diárias?
(A) 3 

(B) 4 

(C) 5 

(D)  6 

(E) 7

27

Um servidor que tenha adquirido a estabilidade no servi-
ço público somente poderá vir a perder o seu cargo, nos 
termos da Lei n

o

 8.112/1990, e suas alterações, no caso 

de ocorrer
(A) decisão arbitral irrecorrível.
(B) sentença judicial transitada em julgado.
(C) ato vinculado do Chefe imediato.
(D) ato de conciliação realizado por comissão. 
(E) ato discricionário da autoridade competente.

28

Um  servidor,  submetido  a  processo  de  readaptação,  foi 
considerado incapaz para o serviço público.
Nos termos da Lei n

o

 8.112/1990, e suas alterações, nes-

se caso, o readaptando terá de ser
(A) aposentado
(B) exonerado
(C) liberado
(D) licenciado 
(E) provisionado 

29

Uma servidora pública foi reintegrada por decisão admi-
nistrativa.
Como o cargo que ela ocupava foi extinto, nos termos da 
Lei n

o

 8.112/1990, e suas alterações, essa servidora de-

verá ficar na seguinte situação:
(A) removida 
(B) transferida  
(C) cedida 
(D) emprestada
(E) em disponibilidade

30

Um servidor foi promovido a gerente de área na repartição 
onde exerce sua atividade, tendo ocorrido o aumento da 
sua remuneração.
Após  consultar  o  Departamento  de  Recursos  Humanos, 
ele verifica que, nos termos da Lei n

o

 8.112/1990, e suas 

alterações, não estão submetidas ao teto de remuneração 
determinadas verbas decorrentes de
(A) pagamento por substituição 
(B) adicional de chefia
(C) honorários especiais
(D) adicional de férias
(E) gratificação por encargo de curso

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

31

Uma empresa do setor de alimentação está implementan-
do  um  sistema  de  gestão  e,  para  iniciar  esse  processo, 
quer estabelecer a missão da empresa e sua visão.
A missão da empresa se constitui de
(A)  descrição do futuro desejado para a empresa, refletin-

do os objetivos a serem atingidos.

(B)  declaração resumida do seu propósito e responsabili-

dades perante os seus clientes.

(C)  capacidade de mensurar a utilidade de seus produtos 

e  serviços  com  foco  nos  benefícios  gerados  para  o 
mercado.

(D)  princípios ou crenças, que servem de direcionamento 

para  as  atitudes  e  decisões  das  pessoas  que  nela 
atuam.

(E)  objetivos estabelecidos e quantificáveis, que deverão 

ser atingidos em um determinado período.

32

Uma empresa do setor automobilístico tem apresentado 
algumas falhas recorrentes em sua área de produção. Foi 
identificado  que  uma  das  peças  produzidas  não  estava 
de acordo com o padrão estabelecido. Essa falha ocorria 
em 10% das peças produzidas, de acordo com os dados 
que eram coletados na Folha de Verificação, instrumento 
utilizado para coleta e análise dos dados desse processo.  
Diante do exposto, verifica-se que a coleta de dados so-
bre o desempenho do processo e a identificação das fa-
lhas fazem parte da seguinte função da Administração:
(A) controle
(B) coordenação
(C) direção
(D) organização
(E) planejamento

33

O  ambiente  macroeconômico  vem  sofrendo  várias  mu-
danças que têm interferido bastante na administração das 
organizações.  Em  função  dessas  mudanças,  as  empre-
sas buscam identificar não só novas oportunidades para 
seus negócios e as possíveis ameaças a que estão sujei-
tas em função de novos entrantes no mercado, como tam-
bém quais são os concorrentes que têm aumentado sua 
participação no mercado e conquistado novos clientes.
Essas  informações,  os  pressupostos  estabelecidos  em 
sua  missão,  visão,  valores,  objetivos  e  metas,  e  outros 
elementos internos, tais como suas forças e fraquezas, de-
vem ser utilizados pela empresa para a elaboração do(a)
(A) fluxo de processos 
(B) planejamento estratégico
(C) relatório analítico de desempenho
(D) sistema de monitoramento
(E) estrutura hierárquica

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

9

UNIRIO

34

Um  administrador  estava  avaliando,  em  relação  à  efici-
ência, o setor no qual trabalhava. Primeiramente enume-
rou as atividades que eram ali realizadas e, em seguida, 
identificou  a  interação  dessas  atividades,  verificando  se 
os  objetivos  estavam  sendo  atingidos.  Com  base  nessa 
análise, o administrador decidiu fazer uma reestruturação 
do setor para que todos os objetivos traçados fossem al-
cançados.
A reestruturação do setor realizada pelo administrador faz 
parte da função da Administração denominada
(A) coordenação
(B) decisão
(C) organização
(D) padronização
(E) planejamento

35

Uma empresa do setor de serviços está organizando-se 
para ampliar a oferta de seus serviços ao mercado. Para 
isso, está estruturando equipes que atuarão em diferentes 
projetos. O líder de cada equipe está sendo orientado em 
relação aos cuidados que deve ter na condução de seu 
time, visando a obter o máximo de eficiência e produtivi-
dade.
No trabalho em equipe, é necessário que
(A)  a  avaliação  dos  resultados  seja  realizada  continua-

mente com critérios partilhados pela equipe. 

(B) a divisão do trabalho seja exatamente igual entre toda 

a equipe.

(C)  todos  os  membros  tenham  perfil  profissional  similar 

para evitar competição entre eles.

(D) as metas estabelecidas estejam acima da capacidade 

dos membros da equipe para que eles se mantenham 
estimulados e produtivos.

(E) o  envolvimento  de,  pelo  menos,  metade  da  equipe 

ocorra.

36

Uma empresa do setor de serviços apresenta as seguintes 
características: suas atividades são realizadas por tempo 
determinado e para um propósito definido; as atribuições 
dos  empregados  são  temporárias;  o  pessoal  designado 
às tarefas é realocado a outras atividades quando estas 
acabam; sua estrutura é simples e flexível e adaptável às 
mudanças a cada novo contrato firmado; há unidade de 
comando.
Com base nessas características, verifica-se que a estru-
tura dessa empresa é
(A) matricial 
(B) funcional 
(C) departamental
(D) divisional geográfica
(E) por projetos

37

Uma  empresa  do  setor  de  energia  tem  uma  administra-
ção centralizada, possuindo diversos níveis hierárquicos 
(diretoria, gerência, supervisão, etc.). Seus departamen-
tos são divididos por especialidades: finanças, produção, 
marketing

, logística, comercial, entre outras, e cada fun-

cionário responde a um único chefe.
Essa  empresa  acima  descrita  tem  uma  estrutura  hierár-
quica 
(A) funcional 
(B) divisional 
(C) matricial
(D) por projeto
(E) por processo

38

Um  administrador,  que  está  fazendo  uma  revisão  das 
atividades realizadas em sua área visando à obtenção de 
mais eficiência, solicitou ao seu assistente a elaboração 
de  um  fluxograma  para  que,  assim,  seu  objetivo  fosse 
alcançado.
O fluxograma tem como objetivo
(A) estabelecer  a  quantidade  de  pessoas  por  unidade 

organizacional para a realização das atividades.

(B)  evidenciar os cargos existentes na empresa para es-

tabelecer o fluxo de comunicação.

(C)  indicar a relação hierárquica existente nos diferentes 

setores da empresa.

(D)  demonstrar a sequência operacional de um processo, 

possibilitando a visualização do seu funcionamento.

(E)  representar a estrutura formal da empresa e seus se-

tores para identificar as interdependências existentes. 

39

As empresas podem oferecer seus produtos ou serviços 
no  mercado  porque  contam  com  os  recursos  humanos 
que  são  os  responsáveis  pela  execução  das  atividades 
necessárias para a produção dos mesmos. Por isso, hoje 
existe uma grande preocupação das empresas na gestão 
de seu pessoal.
Em  relação  à Administração  de  Recursos  Humanos,  as 
empresas devem estar atentas ao fato de que
(A) a rotatividade de pessoal significa o número de vezes 

em que o empregado foi promovido na empresa du-
rante sua carreira profissional.

(B)  a  política  de  recursos  humanos  adotada  pela  organi-

zação  refere-se  às  obrigações  legais  que  a  empresa 
precisa cumprir para ter suas atividades regularizadas. 

(C)  as  habilidades  que  os  empregados  deverão  ter  em 

função  das  necessidades  que  a  empresa  terá  para 
operar no futuro devem ser consideradas no planeja-
mento de recursos humanos.

(D) as suas atividades são centralizadas para que as po-

líticas e diretrizes estabelecidas para essa área sejam 
cumpridas por chefes e subordinados, de acordo com 
a hierarquia da empresa.

(E) os benefícios concedidos aos empregados pela em-

presa são todos de caráter voluntário.

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

10

UNIRIO

40

Através da avaliação de desempenho, uma empresa de-
tectou  que  precisa  treinar  alguns  de  seus  empregados, 
tendo em vista os resultados apresentados na avaliação, 
ao longo do tempo.
Um dos objetivos do treinamento é o(a)
(A)  desenvolvimento  do  indivíduo,  independente  da  me-

lhoria da sua qualificação para o exercício das ativida-
des na empresa.

(B) ampliação do nível de conhecimento dos funcionários 

em  assuntos  de  seu  interesse  para  ações  de  longo 
prazo em sua carreira profissional.

(C) diminuição do número de funcionários que executam 

determinadas funções na empresa em função da es-
pecialização obtida.

(D) preparação dos funcionários para a execução imedia-

ta das diversas tarefas que estão sob sua responsabi-
lidade na empresa.

(E) mudança dos conceitos e valores do funcionário para 

que ele possa adquirir visão estratégica de curto prazo.

41

Uma  empresa  do  setor  automotivo  está  passando  por 
um momento de dificuldades em função da instabilidade 
existente  no  ambiente  econômico,  principalmente  no 
setor em que atua. Surgiu, porém, uma oportunidade para 
fechar um contrato com uma empresa de transportes, cujo 
valor  é  bastante  significativo.  Se  a  empresa  conseguir 
esse  contrato,  ganhará  um  fôlego  importante  durante 
esse período.
Visando  à  obtenção  do  contrato,  uma  boa  prática  de 
negociação a ser realizada é a de
(A) utilizar suas relações de amizade com os executivos 

da empresa de transportes para facilitar o fechamento 
do negócio.

(B) aceitar os termos do contrato estabelecidos pela em-

presa de transportes, ainda que alguns não possam 
ser cumpridos. 

(C) identificar os concorrentes e disseminar informações 

no mercado que comprometam a credibilidade desses 
concorrentes.

(D) sensibilizar os executivos da empresa de transporte, 

relatando as dificuldades pelas quais a empresa está 
passando.

(E) estabelecer uma parceria com a empresa de transpor-

tes para que ambas as empresas possam atingir os 
seus objetivos.

42

Um  cliente,  insatisfeito  com  os  serviços  a  ele  prestados, 
entrou em contato com a empresa, por telefone, para apre-
sentar  suas  reclamações. A  empresa  tem  um  serviço  de 
atendimento ao cliente que é considerado de excelência.
Para que, efetivamente, o serviço de atendimento ao clien-
te seja considerado de excelência, é necessário que o
(A) atendente isente a empresa de responsabilidade pelo 

problema, argumentando que o serviço foi prestado e 
que o problema foi causado pelo próprio cliente que 
não definiu exatamente o que queria.

(B) atendente utilize a linguagem técnica da empresa ain-

da que o cliente não a entenda; dessa forma, a em-
presa passará credibilidade, demonstrando o conheci-
mento de todos que trabalham na empresa.

(C) cliente seja tratado com transparência e cordialidade, 

ainda que a situação a ser resolvida seja de difícil so-
lução, e o problema não possa ser solucionado ime-
diatamente.

(D) cliente, que precisa ser atendido rapidamente, receba 

a garantia de que o problema será solucionado ime-
diatamente, mesmo que a empresa não possa cum-
prir o prometido.

(E)  atendimento  eletrônico  seja  imediato,  com  uma  gra-

vação orientando o procedimento que o cliente deve 
executar, mesmo que ele tenha de esperar para falar 
diretamente com o atendente.

43

Alguns documentos têm valor temporário, e outros têm valor 
permanente  e  jamais  devem  ser  eliminados.  Esses  docu-
mentos são recolhidos a um arquivo conhecido como per-
manente ou histórico, o qual possui atividades específicas, 
dentre  as  quais  se  destaca  uma,  que  implica  estabelecer 
uma política de acesso aos documentos, conhecida como 
(A) destinação
(B) arranjo
(C) referência
(D) conservação
(E) descrição e publicação

44

A  tabela  de  temporalidade  e  destinação  de  documentos 
representa o registro esquemático do ciclo de vida docu-
mental e possui alguns campos necessários à aposição 
de informações essenciais ao trâmite e à destinação final 
dos documentos. 
A respeito dos campos em uma tabela de temporalidade e 
destinação, aquele que corresponde às unidades de clas-
sificação é conhecido como 
(A) Nome do Órgão
(B) Assunto
(C) Prazos de Guarda
(D) Destinação Final
(E) Observações

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

11

UNIRIO

45

O setor de protocolo é o responsável pelo recebimento, 
movimentação e distribuição dos documentos que são re-
cebidos pela instituição. 
NÃO é uma das atividades de protocolo
(A)  abrir as correspondências particulares e sigilosas para 

tomar ciência do assunto, registrando-as e, em segui-
da, distribuindo-as aos seus respectivos destinatários.

(B)  efetuar a separação entre correspondências oficiais e 

particulares.

(C)  separar, entre as correspondências oficiais, as de ca-

ráter ostensivo das de caráter sigiloso.

(D)  realizar a classificação, que é uma operação intelectu-

al que consiste em analisar e determinar o assunto de 
um documento.

(E)  registrar,  autuar  e  controlar  a  tramitação  do  docu-

mento, colocando na capa do processo o carimbo de 
protocolo,  além  de  anotar  o  código  de  classificação, 
o  resumo  do  assunto,  procedendo  à  distribuição  às 
unidades administrativas destinatárias.

46

Alguns fatores são essenciais para a longevidade dos su-
portes  documentais,  tais  como:  temperatura,  umidade  e 
luminosidade.  Seu  controle  torna-se  condição  indispen-
sável para uma conservação adequada dos documentos 
nas instituições, evitando sua deterioração. 
A atividade de um programa de preservação que consiste 
em envolver o documento nas duas faces com uma folha de 
papel de seda, e outra de acetato de celulose, colocando-
-o numa prensa hidráulica sob pressão, é conhecida como
(A) silking
(B) tecido
(C) encapsulação
(D) laminação
(E) alisamento

47

Os métodos de arquivamento são responsáveis pela or-
denação dos documentos. Um funcionário do arquivo de 
uma universidade se depara com algumas pastas e tem a 
incumbência de ordená- las a partir das regras de alfabe-
tação, conforme seguem abaixo:

1 – Said Al Fayad
2 – Luis Carlos d’Ângelo
3 – Alexandre Rodrigues Filho
4 – Alexandre Rodrigues Bisneto
5 – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

A ordem correta das pastas obedecerá à seguinte sequência:
(A) 2, 1, 3, 4, 5
(B) 2, 1, 3, 5, 4
(C) 3, 4, 2, 1, 5
(D) 1, 2, 4, 3, 5
(E) 2, 4, 3, 1, 5

48

Um dos objetivos da logística é a máxima utilização do es-
paço (ocupação do espaço), sendo ainda importante que 
sejam observadas as questões relacionadas ao arranjo físi-
co, aos equipamentos de movimentação e a uma boa orga-
nização visando à máxima proteção dos itens estocados. 
A atividade logística que está relacionada com o objetivo 
acima exposto é:
(A) manuseio
(B) transportes
(C) embalagem
(D) armazenagem
(E) manutenção de estoque 

49

Uma empresa está reestruturando sua área de compras 
e,  com  base  no  relatório  de  uma  renomada  consultoria 
em logística, identificou que seria necessário formar uma 
equipe para realizar as atividades de diligenciamento. 
Sendo  assim,  os  profissionais  dessa  nova  equipe  terão 
como principal atividade:
(A) Garantir  o  cumprimento  das  cláusulas  contratuais 

com especial atenção ao prazo de entrega acordado, 
acompanhando documentos e fiscalizando os pedidos 
pendentes.

(B) Indicar fornecedores e elaborar as condições gerais e 

específicas do que estará sendo comprado.

(C) Selecionar fornecedores para a respectiva concorrên-

cia, considerando-se a avaliação do desempenho de 
cada fornecedor envolvido em todas as concorrências 
promovidas pela empresa.

(D) Encaminhar  as  consultas  aos  fornecedores,  recebê-

-las e analisar se  atendem aos requisitos indicados.

(E) Analisar  as  propostas  técnicas  e  comerciais,  equali-

zando-as e identificando a melhor condição, além de 
negociar e efetivar o pedido.

50

Entre os modais citados no Plano Nacional de Logísica e 
Transportes (PNLT), um deles apresenta as seguintes ca-
racterísticas: é o mais adequado para mercadorias de alto 
valor  agregado,  pequenos  volumes  ou  com  urgência  na 
entrega;  apesar  de  ser  caro,  possui  algumas  vantagens 
sobre os demais modais, como ser mais rápido e segu-
ro  e  serem  menores  os  custos  com  seguro,  estocagem 
e embalagem; é mais viável para remessa de amostras, 
brindes,  bagagem  desacompanhada,  partes  e  peças  de 
reposição e mercadoria perecível.
Essas características acima descritas podem ser encon-
tradas no modal 
(A) rodoviário
(B) ferroviário
(C) aéreo
(D) marítimo
(E) dutoviário

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

12

UNIRIO

51

O planejamento de produção é uma tarefa que requer a 
consideração de uma série de fatores que influem na de-
cisão sobre o quê, quanto e quando produzir. O uso de 
sistemas  informatizados  auxilia  bastante  esse  processo 
de tomada de decisão, sendo possível calcular as neces-
sidades dos materiais requeridos para produzir o pedido, 
através da verificação da demanda prevista e da disponi-
bilidade de cada item no estoque. 
O sistema que dá suporte a esse processo é o  
(A) CIF
(B) MRP
(C) RFID
(D) ERP
(E) LEAN

52

O orçamento público é elaborado com a finalidade de au-
xiliar os gestores na alocação adequada dos recursos pú-
blicos. Sua elaboração deve obedecer a alguns princípios.
A apresentação detalhada das receitas e despesas no or-
çamento está diretamente associada ao princípio da
(A) exclusividade
(B) especificação
(C) publicidade
(D) transparência
(E) uniformidade

53

O  processo  orçamentário  no  Brasil  é  conduzido  a  partir 
de instrumentos de planejamento legalmente regulamen-
tados e adotados por todos os entes da Federação.
O  instrumento  que  estabelece  as  diretrizes,  objetivos  e 
metas da administração pública é o(a)
(A) Plano Plurianual
(B) Anexo de Metas Fiscais
(C) Anexo de Riscos Fiscais
(D) Lei Orçamentária Anual
(E) Lei de Diretrizes Orçamentárias

54

O acompanhamento da execução do orçamento não está 
restrito  aos  relatórios  emitidos  após  o  encerramento  do 
exercício financeiro, devendo ser concomitante.
Um  instrumento  que  fornece  informações  para  esse 
acompanhamento é o
(A) Anexo de Riscos Fiscais
(B) Parecer prévio do Tribunal de Contas
(C) Decreto de abertura de créditos adicionais
(D) Demonstrativo  de  compatibilidade  entre  receitas  e 

despesas

(E) Relatório Resumido da Execução Orçamentária

55

Uma autoridade competente na área de educação de um 
município teve comprovada a sua negligência para garan-
tir o oferecimento do ensino obrigatório. 
Nesse caso, de acordo com a Lei n

o

 9.394/1996, e suas 

alterações, poderá ocorrer a imputação dessa autoridade 
por crime
(A) real
(B) pessoal
(C) culposo
(D) de responsabilidade 
(E) de estelionato

56

Em uma entidade de ensino, alguns alunos têm responsá-
veis que não são os genitores.
No  caso  de  informação  sobre  a  frequência  e  rendimen-
to dos alunos, bem como sobre a execução da proposta 
pedagógica da escola, nos termos da Lei n

o

 9.394/1996, 

e suas alterações, caberá à instituição fornecer essas in-
formações à(ao)
(A) mãe, somente
(B) mãe, se convivente com o filho
(C) pai, somente
(D) pai, se convivente com o filho
(E) pai  e  à  mãe,  independentemente  da  convivência  ou 

não com o filho

57

Um assistente de administração, lotado numa unidade de 
ensino, tem como uma das suas funções encaminhar para 
os  setores  responsáveis  os  projetos  acadêmicos.  Para 
exercer essa função, todo funcionário deve conhecer as 
fases indispensáveis do processo de planejamento.
Dessa forma, a primeira e segunda fases do planejamen-
to na elaboração de um projeto acadêmico são, respecti-
vamente,
(A) delimitação do objeto; diagnóstico
(B) delimitação do objeto; implementação 
(C) diagnóstico; definição de objetivos e metas 
(D) implementação; avaliação 
(E) definição de objetivos e metas; avaliação

58

Uma das funções da universidade pública é o seu com-
promisso social. 
Nesse sentido, o trabalhador assistente de administração, 
como profissional da educação, deve contribuir com a for-
mação do estudante para o exercício da 
(A) empregabilidade 
(B) administração
(C) prática assistencialista 
(D) individualidade
(E) cidadania 

cesgranrio-2016-unirio-assistente-em-administracao-prova.pdf-html.html

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

13

UNIRIO

59

A partir do estabelecimento da Lei n

o

 11.645, de 10 março 

de 2008, que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educa-
ção Nacional (Lei n

o

 9.394, de 20 de dezembro de 1996), 

torna-se obrigatório o estudo da história e da cultura afro-
-brasileira e indígena em
(A) estabelecimentos de Ensino Fundamental, somente
(B) estabelecimentos  de  Educação  infantil  e  de  Ensino 

Fundamental

(C) estabelecimentos públicos de Ensino Fundamental e 

de Ensino Médio, somente

(D) todos os estabelecimentos públicos e privados de En-

sino Fundamental e de Ensino Médio

(E) todos os estabelecimentos de Educação Básica e de 

Educação Superior

60

Na primeira reunião do ano, a diretora de uma escola mu-
nicipal planejou com sua equipe o trabalho a ser desen-
volvido  com  as  turmas  de  Educação  Infantil,  discutindo 
especialmente  as  formas  de  avaliação  das  crianças  e  a 
distribuição de carga horária pelos dias de trabalho edu-
cacional.
Nessa reunião, eles verificaram que, conforme o dispos-
to na  Lei n

o

 9.394/1996 e suas alterações posteriores, a 

avaliação deve ser feita mediante 
(A) realização  de  provas  subjetivas,  com  o  objetivo  de 

promoção  para  o  acesso  ao  Ensino  Fundamental,  e 
carga horária mínima anual de 700 horas, distribuídas 
por um mínimo de 200 dias de trabalho educacional. 

(B) realização  de  provas  objetivas  visando  à  promoção 

para  o  acesso  ao  Ensino  Fundamental  e  Médio,  e 
carga horária mínima anual de 900 horas, distribuídas 
por um mínimo de 250 dias de trabalho educacional.

(C) acompanhamento e registro do desenvolvimento das 

crianças, sem o objetivo de promoção, mesmo para o 
acesso ao Ensino Fundamental, e carga horária míni-
ma anual de 800 horas, distribuídas por um mínimo de 
200 dias de trabalho educacional. 

(D) acompanhamento e registro do desenvolvimento das 

crianças, e provas objetivas, com a finalidade de pro-
moção para o acesso ao Ensino Fundamental, e carga 
horária anual de, no mínimo, 850 horas, distribuídas 
por um mínimo de 200 dias de trabalho educacional.

(E) acompanhamento e registro do desenvolvimento das 

crianças, sem o objetivo de promoção, mesmo para o 
acesso ao Ensino Fundamental, e carga horária míni-
ma anual de 700 horas, distribuídas por um mínimo de 
180 dias de trabalho educacional.

RASCUNHO