Prova Concurso - Arquitetura - ANALISTA-JUDICIARIO-ARQUITETURA - FCC - TRT - 2018

Prova - Arquitetura - ANALISTA-JUDICIARIO-ARQUITETURA - FCC - TRT - 2018

Detalhes

Profissão: Arquitetura
Cargo: ANALISTA-JUDICIARIO-ARQUITETURA
Órgão: TRT
Banca: FCC
Ano: 2018
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ARQUITETOEBSERH2018
ESPECIALISTA-PORTUARIO-ARQUITETURAEMAP2018
ARQUITETOPREFEITURA2018

Gabarito

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html
fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-gabarito.pdf-html.html

Prova

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

N do Caderno

o

N de Inscrição

o

ASSINATURA DO CANDIDATO

N do Documento

o

Nome do Candidato

Analista Judiciário

Área Apoio Especializado

Especialidade Arquitetura

-

Concurso Público para provimento de vagas

Maio/2018

Colégio

Sala

Ordem

Quando autorizado pelo fiscal
de sala, transcreva a frase
ao lado, com sua caligrafia
usual, no espaço apropriado
na Folha de Respostas.

I N S T R U Ç Õ E S

P R O VA

Conhecimentos Gerais
Conhecimentos Específicos
Discursiva
Redação

A

C D E

- Verifique se este caderno:

- corresponde a sua opção de cargo.

- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.

- contém as propostas e os espaços para o rascunho da Prova Discursiva e da Prova de Redação.

Caso contrário, solicite imediatamente ao fiscal da sala a substituição do caderno.

Não serão aceitas reclamações posteriores.

- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.

- Leia cuidadosamente cada uma das questões e escolha a resposta certa.

- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.

- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.

- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo:

- Ler o que se pede na Prova Discursiva e na Prova de Redação e utilizar, se necessário, os espaços para rascunho.

- Marque as respostas com caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou azul. Não será permitida a utilização de

lápis, lapiseira, marca-texto, borracha ou líquido corretor de texto durante a realização da prova.

- Marque apenas uma letra para cada questão. Será anulada a questão em que mais de uma letra estiver assinalada.

- Responda a todas as questões.

- Não será permitida qualquer espécie de consulta ou comunicação entre os candidatos, nem a utilização de livros, códigos,

manuais, impressos ou quaisquer anotações.

- Em hipótese alguma os rascunhos da Prova Discursiva e da Prova de Redação serão corrigidos.

- Você deverá transcrever sua Prova Discursiva e sua Prova de Redação, a tinta, no caderno e folha apropriado.

- A duração da prova é de 4 horas e 30 minutos para responder a todas as questões objetivas, preencher a Folha de Respostas e

fazer a Prova Discursiva e a Prova de Redação (rascunho e transcrição) no caderno e folha correspondente.

- Ao término da prova, chame o fiscal da sala e devolva todo o material recebido.

- É proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.

VOCÊ DEVE

ATENÇÃO

O cerne da justiça é a soma das ideias de igualdade e liberdade.

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15 REGIÃO
CAMPINAS SP

a

-

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

MODELO

0000000000000000

TIPO−001

00001

0001

0001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

 

TRT15-Conhecimentos Gerais

4

 

 

CONHECIMENTOS GERAIS 

 

Língua Portuguesa 

 

Atenção:  Considere o texto abaixo para responder às questões de números 1 a 8. 

 

 
1. 

Sem grande aviso, o mundo digital está mudando em suas bases. O que um dia foi um meio anônimo transformou-se numa 

ferramenta dedicada a analisar dados pessoais.  
2. 

Grande parte das pessoas imaginam que, ao procurar um termo na internet, todos obteremos os mesmos resultados. No 

entanto, hoje isso já não é verdade. Agora, obtemos o resultado que um filtro personalizado sugere ser melhor para cada usuário 
específico.  
3. 

Durante algum tempo, parecia que a internet iria redemocratizar a sociedade. “Jornalistas cidadãos” iriam reconstruir os meios 

de comunicação. Os governos locais se tornariam mais transparentes. Contudo, esses tempos de conectividade cívica com os quais 
eu tanto sonhava ainda não chegaram. 
4. 

A democracia exige que os cidadãos enxerguem as coisas pelo ponto de vista dos outros; em vez disso, estamos cada vez 

mais fechados em nossas próprias bolhas. A democracia exige que nos baseemos em fatos compartilhados; no entanto, estão nos 
oferecendo universos distintos e paralelos. 
5. 

Naturalmente, há boas razões para que os filtros personalizados sejam tão fascinantes. Somos sobrecarregados por uma 

torrente de informações. Eric Schmidt costuma ressaltar que, se gravássemos toda a comunicação humana desde o início dos tempos 
até 2003, precisaríamos de 5 bilhões de 
gigabytes para armazená-la. Agora, criamos essa mesma quantidade de dados a cada dois 
dias. 
6. 

Tudo isso levará ao colapso da atenção. Somos cada vez mais incapazes de processar tanta informação. Nossa concentração 

se desvia da mensagem de texto para as principais notícias e daí para o e-mail. A tarefa de examinar essa torrente cada vez mais 
ampla em busca das partes realmente importantes, ou apenas relevantes, já demanda dedicação integral. Assim, quando os filtros 
personalizados oferecem uma ajuda, tendemos a aceitá-la. 
7. 

Deixados por conta própria, os filtros de personalização servem como uma espécie de autopropaganda invisível, doutrinando-

nos com nossas próprias ideias, amplificando nosso desejo por coisas conhecidas e nos deixando alheios aos perigos ocultos no 
território do desconhecido. Na bolha dos filtros, há menos espaço para os encontros fortuitos que proporcionam novas percepções e 
aprendizados.  
8. 

A criatividade muitas vezes é atiçada pela colisão de ideias surgidas em disciplinas e culturas diferentes. Por definição, um 

mundo construído a partir do que é familiar é um mundo no qual não temos nada a aprender. Se a personalização for excessiva, 
poderá nos impedir de entrar em contato com experiências e ideias capazes de mudar o modo como pensamos. 
9. 

Das megacidades à nanotecnologia, estamos criando uma sociedade cuja complexidade ultrapassa os limites da compreensão 

individual. Os problemas que enfrentaremos nos próximos vinte anos – escassez de energia, terrorismo, mudança climática – têm 
uma abrangência enorme. Os primeiros entusiastas da internet esperavam que a rede fosse uma nova plataforma para enfrentarmos 
esses problemas. Acredito que ainda possa ser. 
10. 

Mas, antes, precisamos entender as forças que estão levando a internet em sua direção atual, personalizada. Precisamos 

entender as forças econômicas e sociais que movem a personalização, algumas inevitáveis, outras não. E precisamos entender o que 
tudo isso representa para a política, a cultura e o futuro. E como a bolha dos filtros distorce a percepção do que é importante, 
verdadeiro e real, é fundamental torná-la visível.
 

(PARISER, Eli. O filtro invisível: O que a internet está escondendo de você. Trad. Diego Alfaro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor Ltda, 
2012. Edição digital) 

 

 

1. 

Considere as afirmações abaixo. 

 

 

I

.  Os filtros de personalização, uma vez que isolam os indivíduos no universo de suas próprias ideias, são incompatíveis 

com certas premissas básicas da democracia, como a de que é necessário considerar sempre o ponto de vista do outro. 

 

 

II

.  Ao concluir o texto, o autor explicita as forças políticas e sociais que vêm contribuindo para o fortalecimento da tendência 

de personalizar o conteúdo acessado pela internet e manifesta o intuito de combatê-las por meio da própria rede. 

 

 

III

.  Um dos motivos para o caráter fascinante dos filtros personalizados reside no fato de que, embora atualmente desme-

dida, a personalização aprofunda o contato com nossas próprias experiências e ideias, contribuindo assim para que 
tiremos proveito da casualidade e do inusitado. 

 

 

Está correto o que se afirma APENAS em 

 

(A) 

II

 e 

III

(B) 

I

 e 

III

(C) 

I

(D) 

I

 e 

II

(E) 

II

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

 

TRT15-Conhecimentos Gerais

4

 

2. 

......

I

 a criatividade muitas vezes é atiçada pela colisão de ideias surgidas em disciplinas e culturas diferentes,  ......

II

 um mundo 

construído a partir do que é familiar é um mundo no qual não temos nada a aprender. (8

o

 parágrafo) 

 

 

Sem prejuízo do sentido, preenchem correta e respectivamente as lacunas 

I

 e 

II

 

(A)  Se, por um lado, 

− por outro, 

 
(B) Se 

− assim, 

 

(C)  Uma vez que 

− logo, 

 

(D) Conquanto 

− de modo 

que 

 

(E) Consoante 

− desde 

que 

 

 

3. 

No contexto, sem prejuízo da correção gramatical e do sentido, o elemento em negrito pode ser substituído pelo que se encontra 
entre parênteses em: 

 

(A) ... 

estamos criando uma sociedade cuja (da qual) complexidade ultrapassa os limites da compreensão individual. (9

o

 pa-

rágrafo) 

 

(B)  Assim (Porquanto), quando os filtros personalizados oferecem uma ajuda, tendemos a aceitá-la. (6

o

 parágrafo) 

 

(C)  como (na medida em que) a bolha dos filtros distorce a percepção do que é importante... (último parágrafo) 

 

(D)  ... e nos deixando alheios (distantes) aos perigos ocultos no território do desconhecido. (7

o

 parágrafo) 

 

(E)  ...  (existe) boas razões para que os filtros personalizados sejam tão fascinantes. (5

o

 parágrafo) 

 

 

4. 

Os termos sublinhados têm a mesma função sintática em: 
 
(A)  A criatividade muitas vezes é atiçada pela colisão de ideias surgidas em disciplinas e culturas diferentes. 

 

(B)  O que um dia foi um meio anônimo transformou-se numa ferramenta dedicada a analisar dados pessoais. 

 

(C)  A tarefa de examinar essa torrente cada vez mais ampla em busca das partes realmente importantes, ou apenas 

relevantes, já demanda dedicação integral. 

 

(D)  ... os filtros de personalização servem como uma espécie de autopropaganda invisível, doutrinando-nos com as nossas 

próprias ideias... 

 

(E)  Na bolha dos filtros, há menos espaço para os encontros fortuitos que proporcionam novas percepções... 

 

 

5. 

Foi corretamente transposto para a voz passiva o segmento que se encontra em: 

 

(A)  Foram transformados numa ferramenta dedicada a analisar dados pessoais aquilo que era um meio anônimo. 

 

(B) Pensaram que a rede seria uma nova plataforma para que se enfrentasse esses problemas. 

 

(C)  Se fosse gravado desde o início dos tempos toda a comunicação humana, precisaríamos de 5 bilhões de gigabytes

 

(D)  Será enfrentado nos próximos vinte anos problemas como escassez de energia, terrorismo, mudança climática. 

 

(E)  Agora, cria-se essa mesma quantidade de dados a cada dois dias. 

 

 

6. 

Considerado o contexto, está correto o que consta de: 

 

(A)  Sem que nenhuma outra modificação seja feita, o segmento Se a personalização for excessivapoderá nos impedir de... 

continuará correto substituindo-se o termo “for” por “fosse”. 

 

(B)  Exprime noção de finalidade o segmento sublinhado em Nossa concentração se desvia da mensagem de texto para as 

principais notícias

 

(C)  Os verbos dos segmentos que nos baseemos em fatos compartilhados // todos obteremos os mesmos resultados estão 

flexionados nos mesmos tempo e modo. 

 

(D)  O sinal indicativo de crase deve ser usado caso se substitua o segmento sublinhado pelo que se encontra entre 

parênteses em O que um dia foi um meio anônimo transformou-se numa ferramenta dedicada a analisar dados pessoais 
(análise de dados pessoais). 

 

(E) Na 

frase 

há boas razões para que os filtros personalizados sejam tão fascinantes, o termo que pode ser substituído por “as 

quais”. 

 

 

7. 

Está gramaticalmente correta a redação da seguinte frase adaptada do texto: 

 

(A)  A colisão de ideias que surgem em disciplinas e culturas diferentes muitas vezes desperta a criatividade. 

 

(B)  Não é difícil compreender que, em um mundo construído a partir do que é familiar não se têm nada a aprender. 

 

(C)  Demandam tempo e dedicação integral encontrar na torrente cada vez maior de informações as que são realmente 

relevantes. 

 

(D)  É necessário a compreensão dos padrões econômicos e sociais – que nem sempre pode ser evitado –, atuando por trás 

da tendência da personalização da internet. 

 

(E)  Alguns dos primeiros entusiastas da internet, acreditaram que a rede pudesse ser uma plataforma diante dos quais os 

graves problemas do mundo seriam enfrentados. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

 

TRT15-Conhecimentos Gerais

4

 

8. 

Sem que nenhuma outra modificação seja feita na frase, o verbo que pode ser corretamente flexionado em uma forma do 
singular está sublinhado em: 

 

(A)  “Jornalistas cidadãos” iriam reconstruir os meios de comunicação. 
(B)  Grande parte das pessoas imaginam que, ao procurar um termo na internet... 
(C)  Os primeiros entusiastas da internet esperavam que a rede... 
(D)  ... os filtros de personalização servem como uma espécie de autopropaganda invisível... 
(E)  ... no entanto, estão nos oferecendo universos distintos e paralelos. 

 

 

Regimento Interno do Tribunal Regional do Trabalho da 15

a

 Região 

 

9. 

Poderão concorrer a cada cargo de direção do Tribunal, os 

 

(A)  dez Desembargadores mais antigos e elegíveis. 
(B)  cinco Desembargadores mais antigos e elegíveis. 
(C)  quinze Desembargadores mais velhos, desde que elegíveis. 
(D)  seis Desembargadores mais antigos e elegíveis. 
(E)  doze Desembargadores mais velhos, desde que elegíveis. 

 

 

10.  Considere as seguintes atribuições do Órgão Especial: 

 

 

I

.  Determinar às Varas do Trabalho a realização dos atos processuais e das diligências necessárias ao esclarecimento dos 

feitos sob sua apreciação. 

 

 

II

.  Praticar quaisquer outros atos necessários ao bom funcionamento da Justiça do Trabalho da 15

a

 Região, assim como 

deliberar o que for cabível, nos casos não previstos no Regimento Interno do Tribunal. 

 

 

III

.  Convocar Desembargador para a formação de quórum, respeitada a ordem de antiguidade. 

 

 

Mediante resolução aprovada pela maioria de seus Desembargadores efetivos, poderá o Órgão Especial delegar, integral ou 
parcialmente, ao Presidente do Tribunal ou a qualquer órgão do Tribunal, o que consta de 

 

(A) 

I

 e 

II

, apenas. 

(B) 

II

 e 

III

, apenas. 

(C) 

III

, apenas. 

(D) 

I

II

 e 

III

(E) 

I

, apenas. 

 

 

11.  Não se tratando de recurso, o prazo para a correição parcial é de

 

 

(A)  quinze dias, a contar da ciência do ato ou da omissão impugnados, independentemente da qualidade do interessado. 

 

(B)  dez dias, a contar da ciência do ato ou da omissão impugnados; no entanto, dependendo da qualidade do interessado, tal 

prazo será contado em dobro. 

 

(C)  cinco dias, a contar da ciência do ato ou da omissão impugnados, independentemente da qualidade do interessado. 

 

(D)  quinze dias, a contar da ciência do ato ou da omissão impugnados; no entanto, dependendo da qualidade do interessado, 

tal prazo será contado em dobro.  

 

(E)  dez dias, a contar da ciência do ato ou da omissão impugnados, independentemente da qualidade do interessado.  

 

 

Noções sobre Direito das Pessoas com Deficiência 

 

12.  Para fins de aplicação da Lei nº 13.146/2015, as barreiras existentes nos edifícios públicos ou privados são barreiras 

 

(A) urbanísticas. 
(B) arquitetônicas. 
(C) atitudinais. 
(D) materiais 

imperfeitas. 

(E)  informais de espaço. 

 

 

13.  De acordo com a Lei n

o

 10.098/2000, o planejamento e a urbanização das vias públicas, dos parques e dos demais espaços de 

uso público deverão ser concebidos e executados de forma a torná-los acessíveis para todas as pessoas, inclusive para aquelas 
com deficiência ou com mobilidade reduzida
. O passeio público, elemento 

 

(A)  facultativo de urbanização e parte da via pública, necessariamente segregado e em nível diferente, destina-se à circulação 

de pedestres e à implantação de mobiliário urbano e de vegetação. 

 

(B)  obrigatório de urbanização e parte da via pública, necessariamente segregado e em nível diferente, destina-se à circulação 

de pedestres e à implantação de mobiliário urbano e de vegetação. 

 

(C)  facultativo de urbanização e não integrante da via pública, normalmente segregado e em nível diferente, destina-se 

somente à circulação de pedestres e, quando possível, à implantação de mobiliário urbano e de vegetação. 

 

(D)  obrigatório de urbanização e parte da via pública, normalmente segregado e em nível diferente, destina-se somente à 

circulação de pedestres e, quando possível, à implantação de mobiliário urbano e de vegetação. 

 

(E)  obrigatório de urbanização e não integrante da via pública, normalmente segregado e em nível diferente, destina-se à 

circulação de pedestres e à implantação de mobiliário urbano e de vegetação. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

 

TRT15-Conhecimentos Gerais

4

 

 

Raciocínio Lógico-Matemático 

 
14.  Um Tribunal Regional do Trabalho celebrou acordos conciliatórios no valor de R$ 1,210 milhão. Em 55 audiências indepen-

dentes umas das outras, o percentual de audiências com acordo foi de 40%. 

(Adaptado de: http://portal.trt15.jus.br/ Acessado em: 30/03/18) 

 

 

Considerando apenas as audiências em que houve acordo, o valor médio dos acordos por audiência foi de 

 

(A) R$ 

5.500,00. 

 
(B) R$ 

55.000,00. 

 
(C) R$ 

88.000,00. 

 
(D) R$ 

8.800,00. 

 
(E) R$ 

36.600,00. 

 

 

15.  A tabela abaixo indica dados divulgados recentemente pelo Ministério da Saúde sobre a febre amarela nos estados da região 

Sudeste do Brasil. Quando a tabela foi impressa, três campos saíram borrados, impedindo a identificação dos números neles 
contidos. 

 

UF Notificados 

Descartados

(Dentre os 

notificados) 

Em 

investigação 

Confirmados 

Óbitos 

(Dentre os 

confirmados) 

ES 87 59 23  5  0 

MG 878 334 

314 103 

RJ 144 15  33 

 

SP 1.425 751  367  307  95 

 

(Adaptado de: http://portalms.saude.gov.br/. Acessado em: 30/03/2018) 

 

 

Analisando a tabela, o menor e o maior valores possíveis como resultado da soma dos números contidos nos três campos que 
saíram borrados são, respectivamente, 

 

(A) 127 

319. 

 
(B)  96 e 230. 

 
(C) 230 

326. 

 
(D) 326 

422. 

 
(E) 230 

319.

 

 

 
 
16.  Amaral, Bentes, Carvalho, Dantas e Esteves irão votar para a escolha de um, dentre eles, para representá-los em uma assem-

bleia. Cada um deve escolher uma única pessoa diferente de si própria. Sabe-se que: 

 

−  Amaral não votou em Dantas, nem em Bentes. 
−  Carvalho votou ou em Esteves ou em Bentes. 
−  Dantas não votou em Amaral. 
−  Esteves votou em Carvalho. 
−  Bentes votou na mesma pessoa que Carvalho votou. 

 

 

Apurados os cinco votos, todos eles válidos, Esteves venceu a disputa com 3 votos, e Carvalho e Bentes ficaram empatados em 
segundo lugar, com 1 voto cada. Sendo assim, 

 

(A)  Esteves votou em Carvalho e Carvalho votou em Bentes. 

 

(B)  Bentes votou em Esteves e Esteves votou em Bentes. 

 

(C)  Amaral votou em Carvalho e Carvalho votou em Esteves. 

 

(D)  Dantas votou em Esteves e Esteves votou em Carvalho. 

 

(E)  Carvalho votou em Esteves e Esteves votou em Carvalho. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

 

TRT15-Conhecimentos Gerais

4

 

17.  Um total de 90 tarefas está distribuído em quatro tipos: administrativas, contábeis, comerciais, manutenção. Vinte tarefas são 

administrativas, 25 são contábeis, 30 são comerciais e 15 são de manutenção. Sorteando-se ao acaso x tarefas, o menor valor 
de x para que, necessariamente, no conjunto de tarefas sorteadas haja, ao menos, uma de cada um dos quatro tipos é 

 

(A) 76. 

 
(B) 61. 

 
(C) 5. 

 
(D) 62. 

 
(E) 66. 

 

 

18.  O valor do equipamento A, adquirido por R$ 10.000,00, se deprecia 5% após o primeiro ano de uso e 6% após o segundo ano 

de uso. O valor do equipamento B, adquirido no mesmo dia em que A foi adquirido, se deprecia 7% após o primeiro ano de uso 
e 9% após o segundo ano de uso. Sabe-se que, após 2 anos da aquisição e uso dos dois equipamentos, seus valores, já 
depreciados, são iguais. 

 

 

Uma expressão numérica que, se resolvida corretamente em uma calculadora, fornecerá o valor de aquisição do equipamento B, 
em reais, é 

 

(A)  (950 × 940) ÷ (0,93 × 0,91) . 
 
(B)  (105 ×106) ÷ (1,07 ×1,09) . 
 
(C)  (95 × 94) ÷ (0,93 × 0,91) . 
 
(D)  (9500 × 9400) ÷ (0,93 × 0,91) . 
 
(E)  (1050 ×1060) ÷ (1,07 × 1,09) . 

 

 

Lei n

o

 8.112/1990 

 

19.  Considere que hipoteticamente a autarquia federal Y entendeu por bem realizar concurso público para provimento de cargos 

públicos vagos previstos em sua estrutura organizacional, estabelecendo no edital que nos três primeiros anos de exercício 
os investidos nos cargos públicos correlatos não perceberiam vencimentos. A previsão estabelecida no edital, nos termos da Lei 
n

o

 8.112/1990, 

 

(A)  é válida, pois, dada a conjuntura econômica do país, se faz permitida a prestação de serviços federais gratuitos. 
 
(B)  é válida, pois durante o estágio probatório, que coincide com os três primeiros anos de exercício, os servidores não per-

cebem vencimentos, mas indenização e ajuda de custos. 

 
(C)  é nula, pois os cargos públicos são criados por lei com vencimentos pagos pelos cofres públicos, não havendo que se falar 

na prestação de serviços gratuitos nesta hipótese. 

 
(D)  é nula, pois a prestação de serviços gratuitos à União encontra limite temporal de dois anos, no máximo. 
 
(E)  é válida, em razão de se tratar de concurso para provimento de cargo da Administração pública federal indireta, hipótese 

em que, desde que haja previsão em edital, é permitida a prestação de serviços gratuitos por período a ser acordado entre 
as partes. 

 

 

20.  Considere hipoteticamente que João, servidor público federal cujo vínculo é regido pela Lei n

o

 8.112/90, foi promovido na sua 

carreira após 10 anos de efetivo exercício. Solicitou, ao departamento competente, a contagem de seu tempo de serviço, pas-
sados 5 anos do ato que o promoveu, sem que tenha se afastado do exercício de quaisquer dos cargos nesse período. A certi-
dão foi expedida na mesma data em que solicitada, apontado que João contava com 5 anos de exercício no serviço público 
federal. A certidão 

 

(A)  está incorreta, pois a promoção não interrompe o tempo de exercício, que, tão somente, é contado no novo cargo a partir 

da publicação do ato que o promoveu. 

 
(B)  está correta, pois a promoção suspende o tempo de exercício, cuja contagem é retomada, com efeitos ex nunc, a partir da 

publicação do ato de promoção. 

 
(C)  está incorreta, pois dela deveria ter constado que João contava com 15 anos de serviço no cargo para o qual foi pro-

movido, pois, para tanto, o tempo de exercício decorrido antes da promoção deveria ter sido considerado. 

 
(D)  está correta, pois, após a promoção, o tempo de serviço é zerado, contando-se apenas o tempo de exercício decorrido no 

novo cargo. 

 
(E)  está incorreta, pois dela deveria ter constado que João contava com 10 anos de serviço público federal, pois a lei de 

regência determina que o tempo transcorrido após a promoção deve ser desconsiderado. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

  

 

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

 

Atenção:  As questões de números 21 a 25 referem-se ao Conteúdo Programático de Administração Pública. 

 

21.  É uma característica dominante do tipo de estrutura organizacional denominada Divisional: 
 

(A)  horizontalização das estruturas, com relativa autonomia de gestão, porém com centralização da apuração de custos e 

resultados. 

 
(B)  existência de órgãos ou unidades vinculados a projetos, dotados de independência em relação aos órgãos centrais. 
 
(C)  autonomia de unidades, qualificadas como centros de resultado, que apuram lucros ou prejuízos autonomamente. 
 
(D)  departamentalização por áreas geográficas, visando maior capilaridade, com descentralização de custos e centralização 

de apuração de prejuízos. 

 
(E)  departamentalização por clientela, com desenvolvimento de projetos autônomos e órgãos cuja existência se limita ao 

tempo de execução do projeto. 

 
 
22.  Considere que determinada organização pretenda adotar, para avaliação do desempenho de seus integrantes, metodologia de 

avaliação de fácil aplicação e que considere, como fator determinante, os aspectos extremos do comportamento e atuação dos 
avaliados, negativos e positivos. A metodologia adequada para atingir os fins colimados é:  

 

(A) Avaliação 

360

°. 

(B) Comparação 

binária. 

(C) Escolha 

forçada. 

(D) Incidentes 

Críticos. 

(E) Pesquisa 

de 

campo. 

 
 
23. O 

Balanced scorecard (BSC) é uma metodologia bastante difundida e utilizada no planejamento estratégico de instituições priva-

das e também públicas. Uma de suas etapas relevantes é a definição de missão da instituição que 

 

(A)  procura explicar com clareza a razão de existência da organização, expressando sua essência.  
 
(B)  não se aplica, contudo, às instituições públicas, cuja missão institucional está prevista em lei. 
 
(C)  traduz o consenso dos seus membros sobre o futuro almejado pela organização, representado pelas metas fixadas. 
 
(D)  decorre da avaliação dos cenários, com projeções de futuros potenciais em relação aos quais a organização deve se 

posicionar. 

 
(E)  se aplica às organizações públicas, tendo sua correlação, no que tange às instituições privadas, com a etapa de definição 

de metas de resultado. 

 
 
24.  A gestão de processos constitui uma abordagem contemporânea nas organizações, no bojo da qual é avaliado o grau de ma-

turidade dos processos internos com base em metodologias consagradas. Nesse diapasão, de acordo com os conceitos predi-
cados pela Society for Design and Process Science (SDPS), os denominados processos interoperados correspondem 

 

(A)  aos processos interligados a partir de um único gestor ou unidade de comando. 

(B)  aos macroprocessos formados por cadeias de processos intermediários. 

(C)  ao nível indesejado de maturidade, em face do grau de interdependência. 

(D)  às cadeias de valor geradas a partir da interligação de processos. 

(E)  ao nível máximo de maturidade, considerando o grau de minimização de riscos. 

 

 

25.  A aplicação da abordagem estrutural para gestão de conflitos prioriza 

 

(A)  a adoção de medidas contundentes no episódio de conflito, incluindo o afastamento dos agentes envolvidos. 

 

(B)  a intervenção antes da instalação do conflito, atuando sobre condições preexistentes que predispõem à sua ocorrência. 

 

(C)  a intervenção de uma terceira parte, externa à organização, como forma de intermediar o conflito. 

 

(D)  o enfrentamento dos aspectos intrínsecos do conflito, de natureza pessoal, ligados ao clima organizacional. 

 

(E)  o tratamento dos aspectos extrínsecos ao conflito, como a cultura dominante na organização, utilizando-os como elemen-

tos neutralizadores. 

 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

 

26.  Em cumprimento ao disposto no artigo 165 da Constituição Federal, para o quadriênio 2018-2021, o Plano Plurianual de 

Campinas, que foi instituído em dezembro de 2017 pela Prefeitura Municipal, é composto pelos seguintes documentos: 

 

(A)  Lei de Diretrizes Orçamentárias; Diagnóstico Fiscal; e Mensagem Orçamentária. 

 

(B)  Programas, Ações e Metas; Resumo por Unidade Gestora; e Receitas da Administração Direta e Indireta. 

 

(C)  Lei Orçamentária Anual; Despesas a Curto e Médio Prazo; e Fontes de Financiamento. 

 

(D)  Objetivos Específicos; Mensagens de Responsabilidade Fiscal; e Administração Orçamentária do Centro. 

 

(E)  Diretrizes e Bases Orçamentárias; Unidade Específica de Barão Geraldo; e Políticas de Custo vinculadas ao Novo Plano 

Diretor. 

 

 

27.  Informações sobre receitas e despesas públicas da Prefeitura de Campinas podem ser obtidas por recursos automatizados, 

incluindo as receitas correntes, que têm como exemplo: 

 

(A)  Receita industrial e alienação de bens. 

 

(B)  Receita tributária e operações de crédito. 

 

(C)  Receita patrimonial e receita agropecuária. 

 

(D)  Receitas de serviços e financiamentos bancários. 

 

(E)  Transferências de capital e cauções. 

 

 

28.  As estruturas em concreto armado tiveram uma grande disseminação no Brasil, especialmente nas regiões metropolitanas, 

como a de Campinas. Com relação às armaduras para concreto na construção civil brasileira,  

 

(A)  as armaduras superiores são dimensionadas sobretudo em função dos momentos fletores “negativos”. 

 
(B)  o aço CA-50 representa um valor de tensão de escoamento de 500 kg/cm

2

 

(C)  as saliências nas barras de aço existem para diminuir a aderência, no caso do concreto armado. 

 

(D)  mesmo um nível fraco de agressividade ambiental determina um elevado risco de deterioração da estrutura. 

 

(E)  telas soldadas para concreto armado são utilizadas apenas na construção de paredes-diafragma. 

 

 

29.  A CPFL Paulista, concessionária de energia elétrica que atende a cidade de Campinas, entre outras, criou a Norma Técnica de 

número 13 a fim de orientar os seus clientes, fixando os requisitos mínimos indispensáveis para ligação das unidades consu-
midoras individuais através de redes aéreas, em tensão secundária de distribuição. Entre outras informações, a norma define 
que o cliente enquadrado no atendimento monofásico que desejar atendimento bifásico ou trifásico, 

 

(A)  pode solicitar o pedido apenas para o atendimento bifásico e será atendido pela CPFL desde que pague uma taxa adicional. 

 

(B)  pode solicitar o pedido e será atendido pela CPFL gratuitamente. 

 

(C)  está impedido de solicitar alteração de sistema, seja bifásico ou trifásico.  

 

(D)  pode solicitar o pedido e será atendido pela CPFL desde que pague uma taxa adicional. 

 

(E)  pode solicitar o pedido apenas para o atendimento bifásico e será atendido pela CPFL gratuitamente. 

 

 

30.  No reconhecimento da beleza no objeto arquitetônico, muitas pesquisas apontam para o significativo valor de relações formais 

harmônicas. Entre estas, destaca-se o estudo do segmento resultante da divisão de outro segmento dado, em média e extrema 
razão, construído geometricamente conforme figura abaixo. 

 

 

 

Este estudo representa a 

 

(A)  sequência de Platão, base para a configuração do plano-piloto de Brasília. 

 

(B)  proporção áurea, fundamento significativo à criação do Modulor. 

 

(C)  modulação sagrada, referência-chave para as principais obras de Aleijadinho. 

 

(D)  escala logarítmica, derivação lógica dos estudos do triângulo retângulo. 

 

(E)  equivalência de Kepler, teorema de apoio à criação da geometria fractal. 

 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

  

31.  Para o projeto de divisão de uma sala de 45m

2

 (5 

× 9m) em quatro espaços iguais ortogonais e vãos livres de passagem de 

80 cm entre todos os ambientes contíguos, utilizando-se apenas três peças divisórias (20 cm de espessura cada), as mesmas 
terão como medidas de comprimento, em módulos de coordenação modular (M), uma das possíveis soluções: 

 

(A)  34, 35 e 35. 

 
(B)  36, 34 e 34. 

 
(C)  36, 36 e 36. 

 
(D)  35, 34 e 34. 

 
(E)  34, 36 e 36. 

 
 
32.  Considere o desenho abaixo, representando uma proposta esquemática preliminar de um edifício em planta valendo-se da 

coordenação modular. 

 

 

 
 

Estão presentes no estudo demarcado pelas linhas mais grossas: 

 

(A)  sete planos modulares sobrepostos. 

 
(B)  cinco encontros de planos modulares. 

 
(C)  três planos modulares de referência. 

 
(D)  quatro planos modulares justapostos. 

 
(E)  dois espaços não-modulares isolados. 

 
 
33.  A obra da primeira fase de reforma e restauração da Catedral de Campinas foi finalizada em 2015, sob a supervisão do arquiteto 

Ricardo, e com base no projeto de restauro coordenado pelo arquiteto Samuel. A respeito deste trabalho,  

 

(A)  embora nem todos os azulejos estivessem fortemente danificados, houve a necessidade de troca de todo o conjunto deste 

revestimento na fachada principal. 

 
(B)  apesar da criação de um piso técnico de apoio, o uso do corpo principal do templo foi interrompido durante as obras de 

restauro do forro. 

 
(C)  a obra trouxe de volta as principais características originais da catedral quando inaugurada em 1883, destacando-se a 

cúpula e as paredes do presbitério.  

 
(D)  a referência aos preceitos da Carta de Atenas foi essencial para a mudança na legislação municipal, sendo proposta a 

criação de uma área envoltória a ser preservada. 

 
(E)  revisões do projeto possibilitaram atualizações do levantamento das patologias existentes, sejam elas na estrutura ou nos 

revestimentos.  

 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

10 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

 

34.  Considere, abaixo, a planta de um apartamento, em Campinas:  

 

 

 

 

O projeto tem como vantagem certa flexibilidade, pois apenas com a simples modificação do mobiliário proposto acima é possível 

 

(A)  a clara delimitação de um hall de acesso e maior privacidade à área social. 

 

(B)  a criação de um segundo dormitório, transformando em suíte o primeiro. 

 
(C)  a integração total entre ambientes à volta do núcleo rígido do banheiro. 

 
(D)  a alteração das áreas de lavagem e cocção de alimentos na cozinha. 

 
(E)  o acréscimo de área de iluminação natural às salas de estar e jantar. 

 

 

35.  Na hipotética reforma de um dos espaços do Tribunal Regional de Campinas, será necessária a criação de uma parede de 4 m 

de largura e 3 m de altura e de um forro de 9 m de comprimento e 6 m de largura, havendo como opção o uso de drywall ou 
gesso comum para ambos os elementos. Considerando a exigência de forro duplo, se utilizado o gesso, e os valores de  
R$ 40 para o m

de drywall e R$ 25 para o gesso, e perda de 5% de material em obra, o custo total da opção do  

 

(A)  drywall será R$ 940 mais caro do que o custo total da opção do gesso. 

 

(B)  gesso será R$ 990 mais barato do que o custo total da opção do drywall

 

(C)  gesso será R$ 378 mais caro do que o custo total da opção do drywall

 

(D)  drywall será R$ 240 mais barato do que o custo total da opção do gesso. 

 

(E)  drywall será igual ao custo total da opção do gesso. 

 

 

36.  A definição de um cronograma físico-financeiro é essencial para o planejamento e execução de uma obra. Com relação às mo-

dalidades de organização dos eventos na construção civil,  

 

(A)  com o advento dos programas computacionais, o diagrama de Blocos passou a ser derivado diretamente do diagrama de 

Gantt. 

 
(B)  o planejamento clássico de Barras 

− método de Gantt − tem a vantagem de mostrar a dependência entre as atividades. 

 
(C)  no método do diagrama de Blocos devem constar em cada bloco apenas a atividade e as correspondentes datas de início 

e de término. 

 
(D)  o uso da técnica PERT-CPM tem como vantagem a representação de atividades em tempos de duração prováveis e reais. 

 

(E)  o método de Gantt e a técnica PERT-COM destacam-se pela exclusividade de uso na construção civil. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

  

11 

37.  Considere, abaixo, o cronograma, seu caminho crítico e respectivas folgas: 

 

 

 

 

Nesse caso, o caminho crítico passa pelas atividades 

 

(A)  6 e 9 e não há folgas nas atividades 3 e 7. 
(B)  4 e 7 e as maiores folgas encontram-se nas atividades 6 e 9. 
(C)  3 e 8 e as maiores folgas encontram-se nas atividades 2 e 5. 
(D)  5 e 9 e não há folgas nas atividades 4 e 10. 
(E)  2 e 10 e as maiores folgas encontram-se nas atividades 1 e 8. 

 

 

38.  O Grupo de Análise de Projetos Específicos (GAPE), criado por meio do Decreto n

o

 17.589/2012, pela Prefeitura Municipal de 

Campinas, 

 

(A)  conta com um Setor Administrativo, responsável pela análise do material em duas fases distintas: Análise de Viabilidade e 

Estudo Específico. 

 

(B)  deve exercer suas atividades observando a ordem cronológica dos protocolos recebidos pelo Setor Administrativo, sem 

priorizar nenhum tipo especial de proposta. 

 

(C)  encontra-se sob a supervisão da Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, apesar de haver em 

sua composição representantes de outras secretarias. 

 

(D)  tem por objetivo analisar e deliberar sobre a viabilidade e as condições de redução de impactos recorrentes dos projetos 

de empreendimentos que exijam estudos específicos. 

 

(E)  concede aprovação do empreendimento por meio da emissão da Certidão de Viabilidade e do Parecer Técnico com Con-

dicionantes. 

 

 

39.  Considere o desenho abaixo, representando uma planta da Escola Estadual Parque São Bento, na Zona Oeste de Campinas. 

 

  

   

 
 

O partido adotado, de separar o conjunto em dois edifícios, permitiu a 

 

(A)  criação de rampas conectando os diferentes níveis dos pisos. 
(B)  existência de um pátio recreativo descoberto. 
(C)  adoção de uma mesma solução estrutural para ambos os blocos. 
(D)  conexão direta em nível entre a quadra de esportes e o logradouro. 
(E)  concentração da circulação vertical do conjunto no bloco de salas de aula. 

 

 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

12 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

 

40.  Considere o detalhe abaixo, em corte, da Biblioteca Central da PUC-Campinas. 

 

 

 

 

É possível observar neste trecho que 

 

(A)  vigas e lajes são compostas por perfis “

I

”. 

(B)  o pilar metálico apoia-se diretamente sobre a grelha. 
(C)  as lajes estão engastadas nos pilares. 
(D)  pilar e lajes apoiam-se diretamente sobre a mesma viga. 
(E)  a grelha metálica entre as lajes permite ventilação entre os pavimentos. 

 

 

41.  O casarão da Fazenda Santa Maria, uma das maiores fazendas do século 

XIX

 na região de Campinas, foi: 

 

 

I

.  uma construção do ciclo do café, geratriz de outras, vindas com o grande progresso que o chamado ouro verde assumiu 

naquelas terras de excepcional produtividade. 

 

 

II

.  um edifício cujo porão foi construído com taipa de pilão, sobre embasamento de pedra. 

 

 

III

.  uma edificação com dois anexos mais estreitos, um em cada lateral, contendo, em um lado, a zona de serviços e, no 

outro, dormitórios e capela.  

 

 

Está correto o que consta de 

 

(A) 

I

, apenas. 

(B) 

I

II

 e 

III

(C) 

II

, apenas. 

(D) 

III

, apenas. 

(E) 

I

 e 

II

, apenas.  

 

 

42.  O conjunto residencial 

− com seu respectivo autor − que atendia às demandas técnicas e funcionais preconizadas pelo CIAM e 

representou a conjugação de forma e função, preconizada pelos modernistas é o 

 

(A)  de São Bartolomeu, de autoria de Francisco Bolonha. 
(B)  de Heliópolis Gleba G, de autoria de Attílio Correia Lima. 
(C)  da Gávea, de autoria de Affonso Eduardo Reidy. 
(D)  da Várzea do Carmo, de autoria de Rino Levi. 
(E)  do Jardim Celeste, de autoria de Lúcio Costa. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

  

13 

43.  O acervo técnico da pessoa jurídica de Arquitetura e Urbanismo junto ao Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil 

(CAU/BR) é composto por: 

 

(A)  acervo técnico da empresa, registrado por meio de Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) de pessoa jurídica. 

 

(B)  acervo técnico dos arquitetos e urbanistas que a integram e que estejam vinculados a ela por meio de Registro de 

Responsabilidade Técnica (RRT) por “Acompanhamento de Obra ou Serviço Técnico”. 

 

(C)  comprovantes de projetos informados nos currículos dos colaboradores e registro em Carteira de Trabalho. 

 

(D)  comprovantes de atividades registradas pela pessoa jurídica por meio de Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) por 

“Desempenho de Conjunto de Projetos”. 

 

(E)  acervo técnico dos arquitetos e urbanistas que a integram e que estejam vinculados a ela por meio de Registro de 

Responsabilidade Técnica (RRT) por “Desempenho de Cargo ou Função Técnica”. 

 

 

44.  A resolução que dispõe sobre os Direitos Autorais na Arquitetura e Urbanismo, considera, para seus fins, plágio nessas discipli-

nas, a reprodução de, pelo menos, dois dos seguintes atributos do projeto ou obra dele resultante:  
  
(A)  partido conceitual; forma volumétrica e mural externa; objeto estético. 
(B)  partido topológico e estrutural; distribuição funcional; forma volumétrica ou espacial, interna ou externa. 
(C)  partido do programa; estrutura conceitual; distribuição dos cheios e vazios externos. 
(D)  partido estético; distribuição e zoneamento do programa; materiais construtivos empregados. 
(E)  desempenho estrutural; distribuição das áreas; forma abstrata. 

 

 

45.  O uso da água subterrânea para abastecimento público tende a aumentar no Estado de São Paulo e é grande a demanda por 

captação em poços tubulares profundos privados para hotéis, condomínios, hospitais e indústrias. Poços tubulares profundos 
são executados com sonda perfuratriz com diâmetro de 

 

(A)  4” a 36” e profundidade de até 2000 m. 
(B)  1 m a 1,5 m e profundidade de até 30 m. 
(C)  40” a 360” e profundidade de até 1000 m. 
(D)  10” a 100” e profundidade de até 100 m. 
(E)  4 a 36 cm e profundidade de até 3000 m. 

 

 

46.  Conforme norma da ABNT para instalações de ar-condicionado e parâmetros de conforto térmico, assimetria da temperatura 

radiante é a diferença entre a temperatura radiante dos lados opostos de um pequeno elemento plano. 

 

 

A Norma estabelece que a assimetria da temperatura radiante admissível deve ser inferior a: 

 

(A)  2,3 K para parede quente e 1,0 K para parede fria.  
(B)  50 K para forro quente e 140 K para forro frio. 
(C)  0,5 K para forro quente e 1,4 K para forro frio. 
(D)  5 K para forro quente e 14 K para forro frio. 
(E)  5 K para parede quente e 14 K para parede fria. 

 

 

47.  Restaurantes Populares são Unidades de Alimentação e Nutrição que têm como princípios fundamentais a produção e a distri-

buição de refeições prontas saudáveis e a preços acessíveis. Basicamente os restaurantes dessa natureza são compostos pelos 
seguintes setores: 

 

 

I

.  Recepção, Pré-Higienização, Estocagem e Administração. 

 

II

. Cozinha. 

 

III

. Refeitório. 

 

IV

.  Complementares ou Eventuais. 

 

 

Para cada um destes, a proporcionalidade de áreas, em percentagem, deve ser, respectivamente: 

 

(A)  30,  20, 20, 30. 
(B)  10,  40, 30, 20. 
(C)  20,  30, 40, 10. 
(D)  10,  10, 70, 10. 
(E)  15,  50, 30, 15. 

 

 

48.  A urbanização de uma gleba para fins de moradia é um processo de intervenção no espaço, que cria áreas de múltiplos usos, 

tanto públicas como privadas. Este tipo de projeto deve prever uma distribuição 

 

(A)  setorizada das moradias, definidas por faixas de renda e que permita a execução de no máximo 5% de áreas destinadas 

ao lazer. 

 

(B)  econômica do sistema viário e das habitações respeitando a não ocupação de áreas com declividades acima de 15%. 

 

(C)  sustentável para as áreas com restrição de uso (proteção permanente a nascentes, córregos, altas declividades, matas 

naturais), para fins de recreação e equipamentos institucionais. 

 

(D)  hierarquizada para a implantação das edificações nos lotes e a liberação dos recuos exigidos nas legislações locais e na 

estadual.  

 

(E)  equilibrada do sistema viário, de lazer, de uso institucional, de comércio e de habitação, um adequado relacionamento com 

a realidade do entorno da gleba. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

14 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

 

49.  Após inserir um arquivo de pontos de um terreno gerado por programa de topografia, do AutoCAD, que possui coordenadas dos 

pontos em X,Y e Z em um novo desenho do REVIT, são corretos os seguintes passos para modelar o terreno: 

 

(A)  Abrir a aba Massa e terreno e selecionar Configurações do terreno. Clicar em Modelar terreno. Na aba Exibir curva de 

nível clicar intervalos das linhas de curva de nível conforme arquivo importado. Selecionar Cotas de curva de nível na aba 
Massa e terreno e clicar sobre dois pontos das linhas da curva de nível. Clicar no botão 

 para finalizar e a superfície do 

terreno é criada. 

 
(B)  Abrir a aba Massa e terreno e selecionar Superfície topográfica. Na aba que se abre, Modificar | Editar superfície, ir 

até Criar da importação > Selecionar instância da importação e selecionar o terreno inserido anteriormente. Na janela 
de diálogo Adicionar pontos de camadas selecionadas, marcar o layer das curvas e clicar OK. Na aba Modificar | 
Editar superfície
 selecionar no painel Superfície o botão 

para finalizar e a superfície do terreno é criada. 

 
(C)  Abrir a aba Massa e terreno e selecionar Configurações do terreno. Na aba que se abre, Modificar | Criar da 

importação, ir até Cotas de curva > Selecionar imagem inserida anteriormente. No painel Modificar terreno selecionar 
Dividir superfície | Editar e clicar o botão 

para finalizar e a superfície do terreno é criada. 

 
(D) Abrir 

aba 

Arquitetura e selecionar Massa e terreno. Clicar em Mostrar massa por configurações da vista e 

selecionar Superfície topográfica, ir até Colocar ponto e selecionar o arquivo do terreno AutoCAD inserido. Clicar em 
Plano de referência no painel Modelar terreno. Clicar em Concluir modo de edição para finalizar e a superfície do 
terreno é criada. 

 
(E) Abrir 

aba 

Arquitetura e selecionar Massa e terreno. Clicar em Mostrar massa por configurações da vista e 

selecionar  Superfície topográfica, ir até Criar da importação > Selecionar instância da importação e selecionar o 
terreno
 e selecionar o arquivo do terreno AutoCAD inserido. Clicar em Plano de referência no painel Modelar terreno
Clicar em Concluir modo de edição para finalizar e a superfície do terreno é criada. 

 

 

50.  Um estudo de iluminação natural em ambientes internos feito pelo Comitê Brasileiro de Construção Civil mostra vários caminhos 

através dos quais a luz natural pode alcançar um ponto no interior de uma edificação.  

 

 

 

   I

                      II              

  

     III 

 

 

A figura acima distingue três caminhos básicos resultantes da divisão do fluxo luminoso admitido em três componentes. Tais 
caminhos, 

I

II

 e 

III

, correspondem respectivamente às componentes: 

 

(A)  do céu; refletida externa; refletida interna. 
(B)  da declinação solar de inverno; da declinação solar de verão; da declinação solar de outono.  
(C)  do aquecimento direto; do aquecimento refletido; do aquecimento indireto. 
(D)  transmitida direta; transmitida passiva; transmitida difusa. 
(E)  de captação direta; de captação indireta; de captação múltipla. 

 

 

51.  As fachadas tecnicamente conhecidas como ventiladas são compostas, do exterior para o interior, pelo revestimento 

 

(A)  descontínuo fixado a placas moduladas de suporte; caixa-de-ar ventilada; isolante térmico e acústico; placa de suporte 

fixada sobre grampos de alta resistência e elemento suporte. 

 

(B)  modulado de placas de vidro fixado ao elemento de suporte; estrutura de fixação; camada de manta asfáltica contínua 

sobre a parede exterior do elemento de suporte, caixa-de-ar ventilada e alvenaria.   

 

(C)  contínuo de placas cerâmicas coladas à placas de alumínio descontínuas; material isolante; juntas ventiladas; estrutura de 

fixação em PVC de alta resistência e elemento suporte. 

 

(D)  descontínuo fixado ao elemento de suporte; caixa-de-ar ventilada; estrutura de fixação; camada de isolamento contínuo 

sobre o paramento exterior do elemento de suporte e elemento de suporte. 

 

(E)  contínuo de alumínio composto, fixado a painéis de OSB, caixa-de-ar ventilada; varões de aço de fixação e elemento suporte. 

 

 

52.  Conforme o Plano Diretor Estratégico de Campinas (2018), corresponde a uma das diretrizes dos parques lineares: 

 

(A)  implantação de cinco parques lineares: Parque Regina, Floresta-Cataratas, Santa Helena, Santa Fé e Bom Sucesso. 

 

(B)  implantação do parque Bela Vista com equipamentos de lazer e tratamento das planícies de inundação. 

 

(C)  elaboração e divulgação pelo órgão de gestão ambiental dos parâmetros mínimos para compor os projetos dos parques 

lineares, que deverão ser feitos por meio de legislação específica. 

 

(D)  implantação viabilizada por meio de Áreas de Intervenção Urbana, aplicando instrumentos inovadores da política urbana.  

 

(E)  criação do parque linear da Maria Fumaça com recuperação dos fundos de vale. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

  

15 

53.  Durante a fase de planejamento da construção de um edifício, novas tecnologias têm auxiliado o estudo do processo de constru-

ção e definição das várias fases do canteiro de obras. Após o desenvolvimento dos modelos autorais em BIM, para esta fase de 
construção, a metodologia permite o desenvolvimento de modelos de  

 

(A)  logística do canteiro que permite prever as melhores áreas de armazenamento de materiais, acessos ao canteiro, posi-

cionamento de grandes equipamentos, simulações de conflitos entre serviços que subsidiam a tomada de algumas decisões. 

 
(B)  planejamento bidimensional, programação e representação gráfica em forma de planilha, das informações sobre o trabalho 

que está sendo desenvolvido, pelo engenheiro da obra no próprio local. 

 
(C) inspeção 

in loco de atividades relacionadas ao projeto, capturando, registrando e atualizando defeitos da obra executada, 

utilizando dispositivos móveis como tablets e smartphones com consulta a todas as plantas e desenhos. 

 
(D)  solução baseada em nuvem, que utiliza um ambiente tridimensional para navegar pela obra e verificar necessidades de 

manutenção das instalações já executadas. 

 
(E)  planejamento paramétrico do projeto que permite a anexação de documentos originais do fabricante dos equipamentos e 

fornece acesso instantâneo às informações críticas dos componentes específicos da obra concluída. 

 

 

54.  Campinas produz certa quantidade de resíduos da construção civil. A Lei Municipal, que institui o Plano Integrado de 

Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil, implantou a Rede de Áreas para Recepção de Grandes Volumes de Resíduos 
composta por unidades nomeadas como Áreas de 

 

(A)  Tratamento de Resíduos da Construção Civil (TRC); Reciclagem; Britagem e Aterros de Resíduos não perigosos. 

 
(B)  Transbordo e Triagem de Resíduos da Construção Civil (ATT); Usinagem; Compostagem e Bota-Fora. 

 
(C)  Tratamento de Resíduos da Construção Civil (TRC); Reprocessamento; Britagem e Reutilização e Reciclagem Interna. 

 
(D)  Transbordo e Triagem de Resíduos da Construção Civil (ATT); Reciclagem; Britagem e Aterros de Resíduos da 

Construção Civil. 

 
(E)  Incinerador de Resíduos da Construção Civil (IRC); Reciclagem; Aterro de Resíduos classe A e Aterros de Resíduos não 

perigosos. 

 

 
55.  A proposta de reabilitação de imóveis localizados em áreas urbanas centrais para Habitação de Interesse Social (HIS) pode se 

deparar com problemas fundiários, preço dos imóveis, falta de legislação e instrumentos urbanísticos adequados, entre outros. 
Na fase de inspeção e caracterização do edifício a ser reabilitado, é necessário que se realize 

 

(A)  a verificação da regulamentação de obras no município, normas técnicas da ABNT, regulamento de operação e instala-

ções das concessionárias e exigências legais incidentes para dimensionamento das aberturas. 

 
(B)  o reconhecimento de propriedade, da situação do imóvel junto às concessionárias, situação jurídica e financeira em re-

lação ao poder público e controle de acesso às unidades. 

 
(C)  a comparação do edifício com os dados levantados no projeto original e verificação das anomalias estruturais e construti-

vas presentes no edifício, podendo ser necessária a elaboração de laudos técnicos estruturais das fundações, pilares, 
vigas e lajes. 

 
(D)  a análise de alternativas tecnológicas locais, disponibilidade de material e mão de obra, custos envolvidos e condições de 

durabilidade, manutenção e adaptabilidade em relação ao novo uso. 

 
(E)  a análise das condições urbanísticas e de logística urbana, infraestrutura urbana e equipamentos urbanos e a identificação 

dos agentes a serem envolvidos, moradores ou associação de moradores. 

 

 
56.  Considere os itens abaixo. 

 
 

I

.  Relação entre custo e tempo estimados e efetivamente realizados. 

 

II

.  

Preservação do valor da edificação ao longo de sua vida útil. 

 

III

.  Meios que assegurem condições necessárias à realização segura dos serviços de manutenção. 

 

IV

.  Sequência racional e duração das atividades. 

 
 

Segundo a Norma Brasileira para Manutenção de Edificações, são indicadores gerenciais da eficiência recomendados para o 
sistema de gestão da manutenção predial, o que consta APENAS de 

 

(A) 

I

 e 

III

(B) 

I

II

 e 

IV

(C) 

II

III

 e 

IV

(D) 

III

 e 

IV

(E) 

I

 e 

II

.  

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

16 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

 

57.  Considere a ilustração abaixo, que mostra detalhamento típico de banco e arrimo para floreira. 
 

 

 
 

Correspondem, correta e respectivamente, aos itens 

I

II

III

 e 

IV

 

(A)  emboço, manta drenante, impermeabilização e substrato geotêxtil. 
(B)  pedrisco, impermeabilização, regularização e manta drenante. 
(C)  pedrisco, impermeabilização secundária, impermeabilização primária e regularização. 
(D)  substrato geotêxtil, impermeabilização, regularização e emboço. 
(E)  pedrisco, manta drenante, impermeabilização e regularização. 

 

 

58.  Segundo a Norma Brasileira para Avaliação de custos unitários de construção para incorporação imobiliária e outras disposições 

para condomínios edifícios 

− Procedimento, com relação à revisão de estimativa de custo da obra, deve-se: 

 

(A)  adicionar à estimativa de custo o valor atualizado, estimado, dos materiais já pagos, em estoque. 

 

(B)  subtrair da estimativa de custo os adiantamentos feitos a empreiteiros ou construtores. 

 

(C)  subtrair da estimativa de custo as despesas a pagar, referentes aos serviços já realizados ou aos materiais em estoque. 

 

(D)  dividir o custo unitário atualizado de cada serviço pelo coeficiente para atender ao aumento de custo previsível no 

semestre subsequente. 

 

(E)  adicionar à estimativa de custo os adiantamentos feitos a empreiteiros ou construtores. 

 

 

59.  Em vistoria ao canteiro de uma hipotética obra de construção de edifício de três pavimentos, iniciada em janeiro de 2018, para 

nova sede de uma Vara do Trabalho, foram constatados: 

 

 

I

.  o elevador de tração a cabo está sendo utilizado para transporte de carga e de passageiros, porém não simultaneamente. 

 

 

II

.  o comando do elevador utilizado para transporte de cargas é externo. 

 

 

III

.  o freio manual está situado na cabina, e interligado ao interruptor de corrente, que, quando acionado, desliga o motor. 

 

 

Está em conformidade com a NR 18 

− Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção o que consta de  

 

(A) 

I

 e 

II

, apenas. 

(B) 

II

 e 

III

, apenas. 

(C) 

I

 e 

III

, apenas. 

(D) 

I

II

 e 

III

(E) 

III

, apenas. 

 

 

60.  Em vistoria a uma hipotética obra de adequação de acessibilidade ao conjunto edificado da Vara do Trabalho de uma 

determinada cidade, verifica-se a construção de rampa curva para acesso universal com as seguintes características: 

 

 

I

.  

apresenta raio interno de 3,00 m. 

 

 

II

.  

vence desnível de 1,20 m de altura. 

 

 

III

.  

desenvolve-se em segmento único com comprimento da projeção horizontal de 24,00 m. 

 

 

Está de acordo com a Norma Brasileira de Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos, o que 
consta de 

 

(A) 

I

II

 e 

III

(B) 

II

 e 

III

, apenas. 

(C) 

I

 e 

III

, apenas. 

(D) 

I

 e 

II

, apenas. 

(E) 

III

, apenas. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

  

17 

 

PROVA DISCURSIVA 

 

Instruções Gerais: 

 

Conforme Edital publicado, Capítulo 10: 10.3 Na Prova Discursiva (...) será apresentada 01 (uma) questão, conforme conteúdo programático de Conhecimentos 
Específicos do Anexo 

III

 deste Edital, adequado às atribuições do cargo. Na avaliação da Prova Discursiva será considerado o domínio do conteúdo 

aplicado, a precisão da linguagem, a fluência e coerência da exposição e a correção gramatical. 10.5 A nota será prejudicada, proporcionalmente, caso ocorra 
abordagem tangencial, parcial ou diluída em meio a divagações e/ou colagem de textos e de questões apresentados na prova. 10.6 Na aferição do critério de 
correção gramatical, (...) os candidatos deverão valer-se das normas ortográficas em vigor. 10.7 Será atribuída nota zero à Prova Discursiva que: a) for 
assinada fora do local apropriado; b) apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato; c)apresentar abordagem incorreta 
do conteúdo solicitado; d) estiver em branco; e) apresentar letra ilegível e/ou incompreensível. f) apresentar textos na forma não articulada verbalmente (apenas 
com desenhos, números e palavras soltas ou em versos) ou qualquer fragmento do texto escrito fora do local apropriado. 10.8 Na Prova Discursiva, a folha para 
rascunho no Caderno de Provas será de preenchimento facultativo. Em hipótese alguma o rascunho elaborado pelo candidato será considerado na correção pela 
Banca Examinadora. 10.10 (...) a Prova Discursiva terá caráter eliminatório e classificatório e será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, 
considerando-se habilitado o candidato que nela obtiver nota igual ou superior a 50 (cinquenta).

 

 
 
QUESTÃO 1 

 

Uma copa precisa ser reformada. A copa atual, cuja dimensão não será alterada, mede 2 

× 4 m e conta com piso vinílico, forro de 

gesso acartonado com uma luminária de sobrepor do tipo fluorescente, paredes pintadas de branco e uma pia com bancada metálica 
pré-fabricada (60 

× 1,20 m) sobreposta a armário composto por madeira maciça sobre base de concreto de 5 cm. A reforma prevê a 

instalação de peças de porcelanato (30 

× 30 cm) para o piso e para todas as paredes (do piso ao forro) e forro de PVC com quatro 

luminárias de embutir do tipo spot com lâmpadas de LED. Uma nova pia deverá ser executada nas mesmas dimensões da anterior, 
sendo a bancada agora em granito, sobreposta a armários em estrutura de mdf apoiadas sobre a base existente. As instalações 
hidráulicas e elétricas não serão modificadas, já que estão em bom estado de conservação.  

 

O arquiteto responsável pela reforma deverá apresentar um pequeno plano para ser entregue antes do início da obra ao responsável 
legal pela edificação. O plano deverá: 

 

a. 

Justificar por que a obra se conceitua como reforma, e não como retrofit ou restauro, conceituando cada termo segundo as 
Normas Brasileiras de Construção Civil.  

 

b. 

Citar, ao menos, cinco requisitos para a realização da reforma.  

 

c. 

Elencar o conjunto mínimo de produtos que deve ser gerado através de peças gráficas na fase de detalhamento do projeto, 
considerando a especificação dos acabamentos nos próprios desenhos.  

 

d. 

Apresentar a sequência de comandos a serem utilizados no programa AutoCAD para o desenho em planta da cuba da bancada 
da pia, que deverá ser oval e medir 40 cm (eixo maior) 

× 30 cm (eixo menor), 2 cm de espessura de borda e 7 cm de diâmetro da 

válvula. Considere que o layer correto já esteja ativado e uma unidade 

= 1 centímetro.  

 

(Utilize as linhas abaixo para rascunho) 

 

  1 

 

  2 

 

  3 

 

  4 

 

  5 

 

  6 

 

  7 

 

  8 

 

  9 

 

10 

 

11 

 

12 

 

13 

 

14 

 

15 

 

16 

 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

18 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

 

 

 

17 

 

18 

 

19 

 

20 

 

21 

 

22 

 

23 

 

24 

 

25 

 

26 

 

27 

 

28 

 

29 

 

30 

 

31 

 

32 

 

33 

 

34 

 

35 

 

36 

 

37 

 

38 

 

39 

 

40 

 

41 

 

42 

 

43 

 

44 

 

45 

 

46 

 

47 

 

48 

 

49 

 

50 

 

   

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001

fcc-2018-trt-15-regiao-sp-analista-judiciario-arquitetura-prova.pdf-html.html

 

TRT15-An.Jud.-Arquitetura-04

  

19 

 

PROVA DE REDAÇÃO 

Instruções Gerais: 

 

Conforme Edital publicado 01/2018, Capítulo 11. 11.5 Na aferição do critério de correção gramatical, por ocasião da avaliação do desempenho na Prova de 

Redação a que se refere este Capítulo, deverão os candidatos valer-se das normas ortográficas em vigor (...). 11.6 Será atribuída nota ZERO à Redação que: a) 

fugir à modalidade de texto solicitada e/ou ao tema proposto; b) apresentar textos sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e 

palavras soltas ou em versos) ou qualquer fragmento de texto escrito fora do local apropriado. c) for assinada fora do local apropriado; d) apresentar qualquer 

sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato; e) estiver em branco; f) apresentar letra ilegível e/ou incompreensível. 11.7 Na prova de 

Redação, a folha para rascunho no Caderno de Provas é de preenchimento facultativo. Em hipótese alguma o rascunho elaborado pelo candidato será 

considerado na correção da Prova de Redação pela Banca Examinadora. 11.8 Na Prova de Redação, deverão ser rigorosamente observados os limites mínimo 

de 20 (vinte) linhas e máximo de 30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem atribuídos à Redação. 11.10 A Prova de Redação terá caráter 

eliminatório e classificatório e será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, considerando-se habilitado o candidato que nela obtiver nota igual ou 

superior a 50 (cinquenta) pontos.  

 

Observação:  NÃO é necessária e/ou obrigatória a colocação de título na sua Redação. 
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
 

 

 

Modernamente a arquitetura se distingue das outras artes por seu caráter utilitário: se já não pensamos necessariamente na função de 

uma pintura ou de um romance, é imprescindível considerar a serventia de uma casa, do prédio que abrigará um museu ou uma repartição pública. 

 

II 

Por um lado, um projeto pode atender às demandas de quem o vai habitar, corroborando toda uma cultura já existente; por outro, podem-

se infundir, naqueles que se servirão de uma obra arquitetônica, novos costumes e mesmo uma nova maneira de pensar e viver em coletividade. 

 

III 

Ocorre  que um prédio ou uma casa não vivem isolados, interagem com outras células num organismo vivo, e a arquitetura então 

desdobra-se em urbanismo. 

 

Com base nos excertos acima, escreva um texto dissertativo-argumentativo. Justifique seu ponto de vista. 

Caderno de Prova ’04’, Tipo 001