Prova Concurso - Engenharia - ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL - INSTITUTO - AOCP - 2018

Prova - Engenharia - ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL - INSTITUTO - AOCP - 2018

Detalhes

Profissão: Engenharia
Cargo: ANALISTA-JUDICIARIO-ENGENHARIA-CIVIL
Órgão: AOCP
Banca: INSTITUTO
Ano: 2018
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ENGENHEIRO-NUCLEARAMAZUL2018
ENGENHEIRO-AREA-MECANICAUFPA2018
ENGENHEIRO-ENGENHARIA-MECANICAUFPA2018

Gabarito

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

 

 

 
 
 
 

 

 
 
 

                                                                                          
 
 
 
 
 

NÍVEL MÉDIO MANHà

TÉCNICO JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA- TIPO 1 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

  

TÉCNICO JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA- TIPO 2 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gabarito Definitivo

 

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO 

 

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 01/2018 

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

TÉCNICO JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA- TIPO 3 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TÉCNICO JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA- TIPO 4 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NÍVEL SUPERIOR MANHà

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR FEDERAL - TIPO 1 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR FEDERAL - TIPO 2 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR FEDERAL - TIPO 3 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR FEDERAL - TIPO 4 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA CIVIL - TIPO 1 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA CIVIL - TIPO 2 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA CIVIL - TIPO 3 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA CIVIL - TIPO 4 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA ELÉTRICA - TIPO 1 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA ELÉTRICA - TIPO 2 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA ELÉTRICA - TIPO 3 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA ELÉTRICA - TIPO 4 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA MECÂNICA - TIPO 1 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA MECÂNICA - TIPO 2 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA MECÂNICA - TIPO 3 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE ENGENHARIA MECÂNICA - TIPO 4 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE PSICOLOGIA - TIPO 1 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE PSICOLOGIA - TIPO 2 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-gabarito.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE PSICOLOGIA - TIPO 3 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE PSICOLOGIA - TIPO 4 

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

  

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 

               

X

 

= QUESTÃO ANULADA. 

Prova

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

INSTRUÇÕES

• Confiraseunome,onúmerodoseudocumentoeonúmerode

suainscriçãonaFolhadeRespostasenaVersãoDefinitivada

Discursiva.Alémdisso,nãoseesqueçadeconferirseuCaderno

deQuestõesquantoafalhasdeimpressãoedenumeração,e

seocargocorrespondeàqueleparaoqualvocêseinscreveu.

Preenchaoscamposdestinadosàassinaturaeaonúmerode

inscrição.Qualquerdivergência,comuniqueaofiscal.

• OsúnicosdocumentosválidosparaavaliaçãosãoaFolhade

RespostaseaVersãoDefinitivadaDiscursiva.Sóépermitidoo

usodecanetaesferográficatransparentedecorazuloupreta

para transcrição da Versão Definitiva da Discursiva e para o

preenchimentodaFolhadeRespostas,quedeveserpreenchida

daseguintemaneira:

• Oprazoderealizaçãodaprovaéde4(quatro)horas,incluindo

amarcaçãodaFolhadeRespostaseatranscriçãodaVersão

Definitiva da Discursiva.Após 60 (sessenta) minutos do início

daprova,ocandidatoestaráliberadoparautilizarosanitárioou

deixar definitivamente o local de aplicação, não podendo, no

entanto,levarocadernodequestõesenenhumtipodeanotação

desuasrespostas.

• Os 3 (três) últimos candidatos só poderão retirar-se da sala

juntos,apósassinaturadoTermodeFechamentodoenvelope

deretorno.

• Ao término de sua prova, comunique ao fiscal, devolvendo-

lheaFolhadeRespostaseaVersãoDefinitivadaDiscursiva,

devidamente preenchidas e assinadas. O candidato  poderá

levarconsigooCadernodeQuestõessomenteseaguardarem

salaatéotérminodoprazoderealizaçãodaprovaestabelecido

emedital.

• As provas e os gabaritos preliminares estarão disponíveis

nositedoInstitutoAOCP-www.institutoaocp.org.br,

nodia

posterioràaplicaçãodaprova

.

• O NÃO cumprimento a qualquer uma das determinações

constantes em Edital, no presente Caderno ou na Folha de

Respostasincorreránaeliminaçãodocandidato.

LínguaPortuguesa

01a10

Discursiva-EstudodeCaso

01

COMPOSIÇÃO  DO  CADERNO

Legislação

11a20

NoçõessobreDireitosdas
PessoascomDeficiência

21a25

NoçõesdeInformática

26a30

ConhecimentosEspecíficos

31a60

01

LEMBRE-SE DE MARCAR O NÚMERO 
CORRESPONDENTE À SUA PROVA NA 

FOLHA DE  RESPOSTAS!

PROVA

NomedoCandidato

Inscrição

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

NÍVEL SUPERIOR

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 01/2018

Fraudar ou tentar fraudar  Concursos Públicos é Crime!

Previstonoart.311-AdoCódigoPenal

MANHÃ

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE ENGENHARIA CIVIL

I N S T R U Ç Õ E S

         A Prova Discursiva - Estudo de Caso será avaliada considerando-se os seguintes aspectos:

1. Atendimentoaotemapropostonaquestão;

2. Conhecimentotécnico-científicosobreamatéria;

3. Clarezadeargumentação/sensocríticoemrelaçãoaotemapropostonaquestão;

4.

UtilizaçãoadequadadaLínguaPortuguesa.

 

O candidato terá sua Prova Discursiva - Estudo de Caso avaliada com nota 0 (zero) em caso de:

a.

nãoatenderaoTemadoEstudodeCasopropostoeaoconteúdoavaliado;

b.

manuscreveremletrailegívelougrafarporoutromeioquenãoodeterminadonoEdital;

c.

apresentaracentuadadesestruturaçãonaorganizaçãotextualouatentarcontraopudor;

d.

redigirseutextoalápis,ouàtintaemcordiferentedeazuloupreta;

e.

nãoapresentaraquestãoredigidanaFolhadaVersãoDefinitivaouentregá-laembranco;

f.

apresentaridentificação,emlocalindevido,dequalquernatureza(nomeparcial,nomecompleto,outro

nomequalquer,número(s),letra(s),sinais,desenhosoucódigos).

• AFolhadaVersãoDefinitivaseráoúnicodocumentoválidoparaaavaliaçãodaProvaDiscursiva.As

folhas para rascunho, no caderno de questões, são de preenchimento facultativo e não valerão para 

afinalidadedeavaliaçãodaProvaDiscursiva

.

•  O candidato disporá de, no mínimo, 20 (vinte) linhas e, no máximo, 30 (trinta) linhas para elaborar    

arespostadaquestão,sendodesconsideradoparaefeitodeavaliaçãoqualquerfragmentodetexto

queforescritoforadolocalapropriadoouqueultrapassaraextensãode30(trinta)linhas.

• A Prova Discursiva deverá ser feita à mão pelo próprio candidato, em letra legível, com caneta 

esferográficatransparentedetintaazuloupreta.

D I S C U R S I VA -   E S T U D O   D E   C A S O   -   R A S C U N H O

1. 

Foi realizada uma vistoria, em um edifício do Tribunal Regional do Trabalho, com o objetivo de 

verificarascausasdodescolamentodepastilhascerâmicasdafachadadaedificação.

Navistoria,verificou-seque:(a)aspastilhascerâmicassedescolavamemgrandesplacas;(b)as

áreasondeaconteceramosdescolamentossituavam-senasfachadasondeocorreaaçãomais

intensadainsolaçãodiretaounasregiõescontíguasàsjuntasdedilatação;(c)outrasáreas,além

daquelasondeocorreuodescolamento,apresentavamsomcavoàpercussão;(d)aspastilhas

foram assentadas com papel perfurado colado à face interna das pastilhas, e a área perfurada do 

papelcorrespondea50%daáreatotal.

A partir da anamnese do caso, relatou-se que:

(i)oedifíciofoiconstruídocercadedezanosantesdavistoria;aproximadamenteseismesesantes

davistoriatodoorevestimentodafachadafoirefeito;ummêsantesdavistoria,começarama

ocorrerosdescolamentos;(ii)nomanualdofabricantedaspastilhas,encontra-serecomendação

dousodeargamassaadesivaquandoabaseéememboçodesempenado,situaçãoconstatada

naedificaçãoemanálise.

Exames "in loco" de arrancamento de pastilhas demonstraram que, mesmo nos locais que 

apresentavamsomcavo,aforçadearrancamentonecessáriafoirelativamentegrandedevidoao

fenômenodeencunhamentodasjuntas.

Examesrealizadosemlaboratóriodecaracterizaçãodeamostrasdeargamassaadesivasimilarà

usadanaobraedaspastilhascerâmicasusadasdemonstraramqueelaseramdeboaqualidade

e que as pastilhas apresentaram uma película de cola de amido sobre a superfície dos furos do 

papelperfuradocoladoàfaceinternadaspastilhas.

Ensaiosdeaderência,realizadosemlaboratório,apartirdemateriais,componentesetécnica

de assentamento similares aos empregados na obra, utilizando-se a mesma base e empregando 

pastilhas com e sem papel perfurado no verso, demonstraram ser adequada a aderência da

argamassaadesivaempregada.Omesmonãopodeserditoquantoàexistênciadopapelperfurado

entreapastilhaeaargamassa,ocorrendo,nocasodaexistênciadopapelperfuradoedapelícula

decoladeamido,umasensíveldiminuiçãodaaderência.

Com base na situação descrita, solicita-se a apresentação do diagnóstico e a indicação da

condutarecomendada.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE ENGENHARIA CIVIL

1. ____________________________________________________________________________________________________________

2. ____________________________________________________________________________________________________________

3. ____________________________________________________________________________________________________________

4. ____________________________________________________________________________________________________________

5. ____________________________________________________________________________________________________________

6. ____________________________________________________________________________________________________________

7. ____________________________________________________________________________________________________________

8. ____________________________________________________________________________________________________________

9. ____________________________________________________________________________________________________________

10. ____________________________________________________________________________________________________________

11. ____________________________________________________________________________________________________________

12. ____________________________________________________________________________________________________________

13. ____________________________________________________________________________________________________________

14. ____________________________________________________________________________________________________________

15. ____________________________________________________________________________________________________________

16. ____________________________________________________________________________________________________________

17. ____________________________________________________________________________________________________________

18. ____________________________________________________________________________________________________________

19. ____________________________________________________________________________________________________________

20. ____________________________________________________________________________________________________________

21. ____________________________________________________________________________________________________________

22. ____________________________________________________________________________________________________________

23. ____________________________________________________________________________________________________________

24. ____________________________________________________________________________________________________________

25. ____________________________________________________________________________________________________________

26. ____________________________________________________________________________________________________________

27. ____________________________________________________________________________________________________________

28. ____________________________________________________________________________________________________________

29. ____________________________________________________________________________________________________________

30. ____________________________________________________________________________________________________________

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

4

ATENÇÃO!

NÃO SE ESQUEÇA de marcar,  na Folha de Respostas, o número de sua prova indicado na capa deste caderno.

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

LÍNGUA PORTUGUESA

Texto I

Os medos que o poder transforma em       

mercadoria política e comercial 

 

 

 

 

              Zygmunt Bauman

O medo faz parte da condição humana.

Poderíamosatéconseguireliminarumaporuma

a maioria das ameaças que geram medo (era

justamenteparaistoqueservia,segundoFreud,

a civilização como uma organização das coisas

humanas:paralimitarouparaeliminartotalmente

asameaçasdevidasàcasualidadedaNatureza,

àfraquezafísicaeàinimizadedopróximo):mas,

pelo menos até agora, as nossas capacidades

estão bem longe de apagar a “mãe de todos

os medos”, o “medo dos medos”, aquele medo

ancestral que decorre da consciência da nossa

mortalidade e da impossibilidade de fugir da

morte.

Emborahojevivamosimersosemuma“cultura

do medo”, a nossa consciência de que a morte

éinevitáveléoprincipalmotivopeloqualexiste

acultura,primeirafonteemotordecadaetoda

cultura. Pode-se até conceber a cultura como

esforço constante, perenemente incompleto e,

emprincípio,interminávelparatornarvivíveluma

vidamortal.Oupode-sedarmaisumpasso:éa

nossa consciência de ser mortais e, portanto, o

nosso perene medo de morrer que nos tornam

humanosequetornamhumanoonossomodode

ser-no-mundo.

A cultura é o sedimento da tentativa

incessante de tornar possível viver com a

consciência da mortalidade. E se, por puro

acaso,nostornássemosimortais,comoàsvezes

(estupidamente) sonhamos, a cultura pararia de

repente[...].

Foi precisamente a consciência de ter que

morrer, da inevitável brevidade do tempo,

da possibilidade de que os projetos fiquem

incompletos que impulsionou os homens a agir

e a imaginação humana a alçar voo. Foi essa

consciência que tornou necessária a criação

cultural e que transformou os seres humanos

em criaturas culturais. Desde o seu início e ao

longo de toda a sua longa história, o motor da

culturafoianecessidadedepreencheroabismo

que separa o transitório do eterno, o finito do

infinito,avidamortaldaimortal;oimpulsopara

construir uma ponte para passar de um lado

para outro do precipício; o instinto de permitir

que nós, mortais, tenhamos incidência sobre a

eternidade, deixando nela um sinal imortal da

nossapassagem,emborafugaz.

Tudoisso,naturalmente,nãosignificaqueas

fontesdomedo,olugarqueeleocupanaexistência

eopontofocaldasreaçõesqueeleevocasejam

imutáveis.Aocontrário,todotipodesociedadee

todaépocahistóricatêmosseusprópriosmedos,

específicosdessetempoedessasociedade.Se

é incauto divertir-se com a possibilidade de um

mundo alternativo “sem medo”, em vez disso,

descrever com precisão os traços distintivos do

medo na nossa época e na nossa sociedade é

condiçãoindispensávelparaaclarezadosfinse

paraorealismodaspropostas.[...]

(Adaptado de http://www.ihu.unisinos.br/563878-os-medos-que-o

-poder-transforma-em-mercadoria-politica-e-comercial-artigo-de-

zygmunt-bauman-Acessoem26/03/2018)

 As questões de 1 a 9 referem-se ao texto 

I.

1. 

EmrelaçãoàsideiasdotextoI,assinale

aalternativacorreta.

(A) O medo da morte, embora fugaz, cria a

consciência de uma perene brevidade

do tempo, instaurando no ser humano a

possibilidade de um mundo alternativo, de

acordocomcadaperíodohistórico.

(B) Omododeser-no-mundoédefinidopelos

traços distintivos dos diferentes contextos

histórico-culturais. O medo da morte é,

nesseínterim,dispensávelparaadefinição

detodaproduçãoculturaleartística.

(C) As diversas origens do medo e seus

significados sócio-históricos são fluidos,

e compreendê-los é tarefa obrigatória na

finalidade de acessar sua funcionalidade

nasdiferentesépocasecontextos.

(D) Separaravidaeamorteétarefadacriação

cultural,umavezqueasinvençõeshumanas

permitem a superação da mortalidade

humanaedomedodesta.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

5

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(E) Apossibilidadedaimortalidadenãocessaria

a produção cultural, tendo em vista que a

culturaindependedacondiçãofinitadavida

humana.

2. 

Em relação ao texto I, assinale a

alternativacorreta.

(A) Uma das propriedades linguísticas que

caracterizam o texto como argumentativo

é a predominância de formas verbais no

pretérito.

(B) Osverbosepronomesemprimeirapessoa

do plural, presentes em “Poderíamos até

conseguir eliminar uma por uma a maioria

dasameaçasquegerammedo[...]”e“[...]

é a nossa consciência de ser mortais e,

portanto, o nosso perene medo [...]” são

fortes marcas do tipo textual injuntivo,

predominantenotexto.

(C) Otipoargumentativoéoeixodaconstrução

dotexto,tendoemvistaqueoautordefende

uma tese por meio de relações lógicas de

argumentação. Uma dessas relações é a

de condição, presente no excerto “E se,

porpuroacaso,nostornássemosimortais,

comoàsvezes(estupidamente)sonhamos,

aculturaparariaderepente[...]”.

(D) Não é possível classificar o tipo textual

predominante no texto I, uma vez que os

tipostextuaisconstituemumalistairrestrita

na cultura linguística. Ao contrário disso,

os gêneros textuais compõem uma lista

restrita,oquepossibilitaqueseclassifique

otextoIcomoumartigodeopinião.

(E) O amplo uso de figuras de linguagem,

especialmente de metáforas, no texto I, é

umapistadequeotiponarrativoéoeixoda

construçãotextual,enriquecendoasformas

de expressão do autor a partir do uso de

umalinguagemdenotativa.

3. 

Em relação ao texto I, assinale a

alternativacorreta.

(A) Em “Foi precisamente a consciência de

ter que morrer, da inevitável brevidade do

tempo,dapossibilidadedequeosprojetos

fiquemincompletos[...]”,todososelementos

emdestaquesãoexigidospelaregênciada

palavra“consciência”.

(B) Em“Desdeoseuinícioeaolongodetoda

a sua longa história, o motor da cultura

foi a necessidade de preencher o abismo

queseparaotransitóriodoeterno[...]”(4º

parágrafo), o pronome em destaque faz

referênciaà“consciênciadeterquemorrer”.

(C) Em “[...] para limitar ou para eliminar

totalmente as ameaças devidas à

casualidadedaNatureza,àfraquezafísicae

àinimizadedopróximo[...]”,ousodacrase

éfacultativoantesde“fraqueza”eantesde

“inimizade”,tendoemvistaquetaistermos

sãoregidospelamesmapalavra.

(D) Em“[...]todotipodesociedadeetodaépoca

históricatêmosseusprópriosmedos[...]”,

háumsujeitocompostoquejustificaouso

do acento circunflexo no verbo destacado,

marcandoaflexãodenúmero.

(E) Em“[...]asnossascapacidadesestãobem

longedeapagara‘mãedetodososmedos’

[...]”,otermo“mãedetodososmedos”está

entre aspas para destacar uma citação

direta de outrem, trazendo ao texto outras

vozesparacomprovaropontodevistado

autor.

4. 

Noexcerto“[...]anossaconsciênciade

que a morte é inevitável é o principal 

motivo  pelo qual existe a cultura 

[...]”, a expressão em destaque pode

ser substituída, sem gerar prejuízo 

gramatical, por

(A) porque.

(B) porque.

(C) cujo.

(D) porqual.

(E) porquê.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

6

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

5. 

Conjunçõesoulocuçõesconjuntivassão

palavras invariáveis utilizadas para ligar 

orações ou palavras da mesma oração.

As conjunções destacadas nos trechos

a seguir estabelecem determinados 

sentidos, introduzindo uma relação

semântica entre as orações. Assinale

a alternativa que apresenta, entre 

parênteses, a interpretação correta da

conjunçãodestacada.

(A) “[...] é a nossa consciência de ser mortais

e,portanto,onossoperenemedodemorrer

quenostornamhumanos[...]”(justificativa)

(B) “[...] se, por puro acaso, nos tornássemos

imortais, como às vezes (estupidamente)

sonhamos,aculturaparariaderepente[...]”

(causa)

(C) “Seéincautodivertir-secomapossibilidade

de um mundo alternativo ‘sem medo’, em

vezdisso,descrevercomprecisãoostraços

distintivos do medo na nossa época e na

nossasociedadeécondiçãoindispensável.”

(hipótese)

(D) “[...] interminável para tornar vivível uma

vidamortal.Oupode-sedarmaisumpasso:

é a nossa consciência de ser mortais [...]”

(finalidade)

(E) “Embora hoje vivamos imersos em

uma‘culturadomedo’,anossaconsciência

dequeamorteéinevitável.”(consequência)

6. 

Qual(is) é(são) o(s) item(ns) que 

reescreve(m), sem gerar prejuízo sintático 

oualteraçãodesentido,oexcerto:“Seé

incauto divertir-se com a possibilidade 

de um mundo alternativo ‘sem medo’, 

em vez disso, descrever com precisão 

ostraçosdistintivosdomedonanossa

épocaenanossasociedadeécondição

indispensável para a clareza dos fins e

paraorealismodaspropostas.[...]”?

I.

Se é ingênuo deleitar-se com a

possibilidade de um mundo paralelo “sem 

medo”,éimperativo,poroutrolado,para

a clareza de finalidades e para a nudez

das propostas, descrever rigorosamente 

aquilo que distingue o medo em nosso 

contextotemporalesocial.

II.

Se é irrefletida a diversão pela

possibilidade de um mundo alternativo 

livre do medo, não obstante, a fim de

delimitar a factualidade das propostas e 

clarificarospropósitos,éimprescindível

delinear precisamente as características 

domedotalcomovivemos.

III. Se é sensato divertir-se com a ideia

de um mundo paralelo “sem medo”,

ao invés disso, é exigência oportuna

descrever relativamente tudo o que 

defineomedonestaépocaesociedade,

postoqueháclarezadosfinserealismo

naspropostas.

(A) ApenasII.

(B) ApenasIIeIII.

(C) ApenasIeIII.

(D) ApenasIeII.

(E) I,IIeIII.

7. 

Assinale a alternativa em que o 

termo “até” apresenta o mesmo valor

semântico que recebe na frase “Pode-

se atéconceberaculturacomoesforço

constante, perenemente incompleto e, 

em princípio, interminável para tornar 

vivívelumavidamortal.Oupode-sedar

maisumpasso[...]”.

(A) É melhor escondê-lo, pelo menos até

conseguirmosumlocalseguro.

(B) Vocêpodeatétentar,masnãoconseguirá

seesconder.

(C) Choreiatéficarcansado.

(D) Vocêpodeandaratéaquioupodechegar

maislonge.

(E) Oprodutocustaatéquatrovezesmaisque

seugenérico.

8. 

Assinale a alternativa correta a respeito 

do excerto “[...] Desde o seu início e

ao longo de toda a sua longa história, 

o motor da cultura foi a necessidade 

de preencher o abismo que separa o 

transitóriodoeterno,ofinitodoinfinito,

avidamortaldaimortal;oimpulsopara

construir uma ponte para passar de um 

ladoparaoutrodoprecipício;oinstinto

de permitir que nós, mortais, tenhamos 

incidênciasobreaeternidade,deixando

nela um sinal imortal da nossa passagem, 

emborafugaz.”.

(A) As expressões “desde” e “ao longo de”

referem-se temporalmente à história da

cultura,sendoqueaprimeiraestáligadaa

um ponto temporal de origem, enquanto a

segundaestáligadaàextensãotemporala

partirdesseponto.

(B) Oexcertoconstitui-sedevariadasantíteses,

as quais colocam em oposição ideias que

se referem à cultura e à história. Com

isso, o autor traz maior impessoalidade,

objetividadeeformalidadeaotexto.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

7

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(C) Ao utilizar a expressão “nós, mortais”, o

autor evita dialogar com o leitor do texto,

comafinalidadedepotencializareventuais

contestaçõesquepossamocorrerdianteda

suaargumentação.

(D) O verbo “tenhamos” está flexionado de

modo que se interpreta uma ação factual

que ocorre no momento da fala, por isso

afirma-se que está no presente do modo

indicativo.

(E) As palavras “impulso” e “instinto” revelam

o caráter finito da vida. Referem-se,

semanticamente, ao “abismo que separa

o transitório do eterno, o finito do infinito,

avidamortaldaimortal”ecomplementam,

sintaticamente,overbo“preencher”.

9. 

O processo de derivação imprópria de

palavras compreende a mudança de

classe de uma palavra, estendendo-lhe 

a significação. Assinale a alternativa

cujo excerto apresenta tal processo de 

derivaçãonapalavraemdestaque.

(A) “A cultura é o sedimento da tentativa

incessantedetornarpossível[...]”

(B) “[...] o lugar que ele ocupa na existência

[...]”

(C) “[...] todo tipo de sociedade e toda época

históricatêmosseusprópriosmedos[...]”

(D) “Os medos que o poder transforma em

mercadoriapolíticaecomercial[...]”

(E) “[...]anecessidadedepreencheroabismo

queseparaotransitóriodoeterno[...]”

10. 

A correção ortográfica é requisito

elementar de qualquer texto e é ainda 

mais importante quando se trata de 

textosoficiais.Assinaleaalternativaque

apresenta a grafia correta de todas as

palavras.

(A) Hermético,homogêneo,beneficiente.

(B) Ansiar,despender,exceção.

(C) Compunção,sossobrar,consecução.

(D) Viço,obssoleto,aldeiamento.

(E) Frontespício,freiar,arroubo.

LEGISLAÇÃO

11. 

Tendo em vista que o termo “ética”

deriva do grego ethos, que, por sua vez, 

guardarelaçãocomosvaloresmoraise

princípios que devem nortear a conduta 

humana na sociedade, e, ainda, o fato de 

que a ética pode variar de acordo com 

fatores culturais, assinale a alternativa 

que NÃO corresponde aos objetivos 

éticos perseguidos pelo Tribunal 

Regional do Trabalho da 1ª Região, 

quandodaelaboraçãodeseuCódigode

Ética.

(A) Contribuir para transformar a visão,

a missão, os objetivos e os valores

institucionais do Tribunal em atitudes,

comportamentos, regras de atuação

e práticas organizacionais, orientados

segundoelevadopadrãodecondutaético-

profissional,pararealizarmelhorajurisdição

trabalhista.

(B) Asseguraraoservidorapreservaçãodesua

imagem e de sua reputação, quando sua

conduta estiver de acordo com as normas

éticasestabelecidasnoCódigo.

(C) Reduzirasubjetividadedasinterpretações

pessoais sobre os princípios e normas

éticos adotados no Tribunal, facilitando a

compatibilizaçãodosvaloresindividuaisde

cadaservidorcomosvaloresdainstituição.

(D) Estabelecermecanismosdeuniformização

da jurisprudência do Tribunal, de modo a

valorizar a segurança jurídica e a legítima

confiança do jurisdicionado, em atenção

aosprincípiosenormaséticosadotados.

(E) Oferecer, por meio da Comissão de

Ética, uma instância de consulta, visando

esclarecer dúvidas quanto à conformidade

dacondutadoservidorcomosprincípiose

normasdecondutaneletratados.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

8

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

12. 

Assinale a alternativa que apresenta 

princípios éticos expressamente 

elencados no Código de Ética do 

 

 

 

 

Tribunal Regional do Trabalho da 1ª 

Região.

(A) Transparência,

economia,

celeridade

processualecomprometimento.

(B) Honestidade, transparência, dignidade,

respeito e responsabilidade social e

ambiental.

(C) Respeito,decoro,duplograudejurisdiçãoe

preservaçãodopatrimôniopúblico.

(D) Celeridade, respeito, razoável duração

do processo e eficácia vinculante dos

precedentes.

(E) Transparência, desenvolvimento pessoal e

valorizaçãodaverdaderealdosfatos.

13. 

No que diz respeito aos direitos 

do servidor, assinale a alternativa 

 

condizentecomoqueprevêoCódigode

Ética.

(A) Caso um dos servidores lotados em

determinada Vara do Trabalho esteja

enfrentando

problemas

pessoais

e

psíquicos, os demais servidores serão

cientificados para que contribuam com a

recuperação do servidor debilitado no que

dizrespeitoàsatribuiçõesdoambientede

trabalho.

(B) Oservidorpoderáausentar-sedolocalde

trabalho e desenvolver suas atividades de

suaprópriaresidência,semprequeperceber

queissocontribuiráparaoaumentodesua

produtividade.Paratanto,oservidordeverá

comunicarseussuperiores.

(C) É permitido ao servidor o exercício não

remunerado de encargo de mandatário,

desde que não implique a prática de atos

decomércioououtrosincompatíveiscomo

exercíciodocargo,nostermosdalei.

(D) Ao servidor é permitido receber,

excepcionalmente

em

ocasiões

de

festividade, presentes de pessoa física ou

jurídicainteressadanaatividadedoservidor.

(E) O servidor poderá opinar publicamente a

respeito do mérito de questão que lhe for

submetida, para análise individual, salvo

aquelasdeconhecimentogeral.

14. 

De acordo com o Regimento Interno 

do Tribunal Regional do Trabalho da 

1ª Região, em caso de afastamento 

de desembargador integrante de 

qualquer das seções especializadas,

definitivamente ou por prazo superior a

trinta dias, a vaga será preenchida por 

(A) desembargador na ordem de antiguidade,

salvo se inexistir magistrado de segundo

grau,casoemqueseráconvocadojuizde

primeirainstância.

(B) desembargador na ordem inversa de

antiguidade,salvoseinexistirmagistradode

segundograu,casoemqueseráconvocado

juizdeprimeirainstância.

(C) juizdeprimeirainstâncianaordeminversa

deantiguidade.

(D) desembargador que já tiver composto a

lista tríplice de indicação para ministro do

TribunalSuperiordoTrabalho.

(E) juiz de primeira instância que atender a

critériosdemerecimento.

15. 

De acordo com o Regimento Interno 

do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª 

Região,assinaleaalternativacorreta.

(A) Competirá ao Corregedor Geral decidir os

pedidos de remoção e permuta de juízes

titulares, ouvida a Corregedoria Regional

parainformaroestadoemqueseencontram

os serviços das respectivas Varas do

Trabalho, inclusive se os pretendentes

possuematrasosnaprolaçãodesentenças,

expedindoosrespectivosatos.

(B) À supressão, acréscimo ou modificações

das disposições dos atos de competência

do Tribunal Pleno dá-se o nome de Ato

Regimental.

(C) Ementa

Regimental

trata-se

da

complementaçãodoRegimentoInterno.

(D) As matérias constantes de Emendas ou

Atos Regimentais, submetidas ao Tribunal

Pleno e não aprovadas, apenas poderão

sernovamenteapreciadasapósodecurso

doprazodeseismeses.

(E) CaberáaoPresidentedoTRT-1remeterao

TribunalSuperiordoTrabalho,paraenvioao

Congresso Nacional, após aprovação pelo

ÓrgãoEspecial,projetosdeleideinteresse

daJustiçadoTrabalhoemmatériadesua

competênciaconstitucional.

16. 

A Presidência, a Vice-Presidência,

a Corregedoria Regional e a Vice-

Corregedoria Regional são cargos 

de direção do Tribunal Regional do

Trabalho da 1ª Região, preenchidos 

medianteeleição.Sobreotema,assinale

aalternativacorreta.

(A) Omandatoteráduraçãodetrêsanos.

(B) Não é obrigatória a aceitação do cargo,

ainda que não tenha havido recusa

manifestadaeaceitapeloTribunalantesda

eleição.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

9

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(C) Aeleiçãoérealizadanaprimeiraquinzena

denovembro,porvotosecreto.

(D) Em caso de empate, será considerado

eleito,deformaimediata,odesembargador

maisantigo.

(E) Épermitidoovotoporcorrespondênciaou

procuração.

17. 

De acordo com o que dispõe a 

ConstituiçãoFederalacercadosdireitos

e deveres individuais e coletivos, 

assinaleaalternativacorreta.

(A) Ninguém será privado de direitos por

motivodecrençareligiosaoudeconvicção

filosóficaoupolítica,emqualquerhipótese.

(B) A sucessão de bens de estrangeiros

situados no País será regulada pela lei

brasileira em benefício do cônjuge ou dos

filhosbrasileiros,semprequenãolhesseja

maisfavorávelaleipessoaldo"decujus".

(C) Éasseguradoatodosoacessoàinformação

e vedado o sigilo da fonte, ainda que

necessárioaoexercícioprofissional.

(D) As associações só poderão ter as suas

atividades compulsoriamente suspensas

pordecisãojudicialtransitadaemjulgado.

(E) Nenhuma pena passará da pessoa do

condenado, não podendo a obrigação de

repararodanoeadecretaçãodoperdimento

debensserestendidasaossucessoresou

contraelesexecutadas.

18. 

De acordo com o que dispõe a 

ConstituiçãoFederalacercadosdireitos

políticos,assinaleaalternativacorreta.

(A) Aidademínimaparaelegibilidadeaocargo

degovernadorédetrintaecincoanos.

(B) Sãoinelegíveiseinalistáveisosanalfabetos.

(C) A soberania popular será exercida, nos

termosdalei,medianteplebiscito,referendo

einiciativapopular.

(D) Oalistamentoeleitoraleovotoéfacultativo

paraosmaioresdesessentaecincoanos.

(E) São inelegíveis, no território de jurisdição

do titular, o cônjuge e os parentes

consanguíneosouafins,atéosegundograu

ouporadoção,devereadoroudequemo

haja substituído dentro dos seis meses

anteriores ao pleito, salvo se já titular de

mandatoeletivoecandidatoàreeleição.

19. 

Sobre os poderes e deveres dos 

administradores públicos, assinale a 

alternativacorreta.

(A) Excessodepoderéamodalidadedeabuso

emqueoagentebuscaalcançarfimdiverso

daquelequealeilhepermitiu.

(B) Osilícitosadministrativosadmitemostipos

abertos, isto é, se afastam do sistema

da rígida tipicidade que vigora no Direito

Penal.

(C) O Presidente da República deve prestar,

anualmente, ao Congresso nacional, as

contas referentes ao exercício anterior, no

prazode90(noventa)diasdaaberturada

sessãolegislativa.

(D) No que concerne ao controle dos atos de

regulamentação, compete privativamente

ao Congresso Nacional sustar os atos

normativos do Poder Executivo que

exorbitem do poder regulamentar ou dos

limitesdedelegaçãolegislativa.

(E) Na perspectiva de que os atos podem

ser originários ou derivados, o poder

regulamentartípicoédenaturezaoriginária,

uma vez que emana diretamente da

Constituição.

20. 

José, servidor efetivo do Tribunal 

Regional do Trabalho da 1º Região, fora 

demitido por abandono de cargo, ato 

que ficou devidamente comprovado

em regular processo administrativo 

disciplinar. Ocorre que, na data da

demissão, José estava em débito com o 

erário.DeacordocomaLeinº8.112/1990,

quantos dias José terá para quitar o 

referidodébito?

(A) Deveráquitarodébitoimediatamente.

(B) 15(quinze)dias.

(C) 30(trinta)dias.

(D) 45(quarentaecinco)dias.

(E) 60(sessenta)dias.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

10

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

NOÇÕES SOBRE DIREITOS DAS 

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

21. 

A Resolução n° 230/2016 do CNJ

disciplina que cada órgão do Poder 

Judiciário deverá manter um cadastro dos 

servidores, serventuários extrajudiciais 

e terceirizados com deficiência que

trabalhamnoseuquadro.Essecadastro

deve especificar as deficiências e as

necessidades particulares de cada 

servidor, terceirizado ou serventuário 

extrajudicial, sendo que a atualização

desse cadastro deve ser permanente, 

devendo ocorrer uma revisão detalhada

(A) umavezporsemestre.

(B) umavezportrimestre.

(C) umavezporbimestre.

(D) umavezporano.

(E) umavezporbiênio.

22. 

José é pessoa com deficiência e está

submetido ao regime de curatela. Ele

pretende contrair matrimônio, no entanto 

seu curador o está impedindo. Nesse

sentido, de acordo com os ditames da 

Lein°13.146/2015,ocuradordeJosé

(A) não está agindo corretamente, já que

a curatela atinge tão somente os atos

relacionados aos direitos de natureza

patrimonialenegocial.

(B) não está agindo corretamente, já que,

embora a curatela atinja atos de natureza

matrimonial, caberia nesse caso ao poder

judiciárioadecisãosobreaautorizaçãode

secontrairmatrimônio.

(C) estáagindocorretamentejáqueacuratela

alcança o direito ao próprio corpo, à

sexualidade,aomatrimônio,àprivacidade,

àeducação,àsaúde,aotrabalhoeaovoto

docuratelado.

(D) está agindo corretamente já que o ato de

contrair matrimônio pode refletir na esfera

patrimonialdocuratelado.

(E) estáagindo corretamentejáqueàpessoa

submetidaaoregimedecuratelaévedado

contrairmatrimônio.

23. 

Sebastião mora com seu pai, que é pessoa 

com deficiência física e beneficiário

de pensão previdenciária. Sebastião,

com claro objetivo de obter vantagem 

indevida para si, retém, de maneira 

indevida, o cartão magnético destinado 

ao recebimento da pensão previdenciária 

deseupai.CombasenodispostonaLei

n°13.146/2015,acondutadeSebastiãoé

tipificadacomocrimepunívelcom

(A) reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e

multa.

(B) detenção, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e

multa.

(C) detenção, de 6 (seis) meses a 4 (quatro)

anos,emulta.

(D) reclusão, de 6 (seis) meses a 4 (quatro)

anos,emulta.

(E) detenção,de6(seis)mesesa2(dois)anos,

emulta.

24. 

Antônio é pessoa com deficiência

moderada e recebe o benefício de 

prestação continuada previsto no art.

20 da Lei n° 8.742/1993. Acontece que

Antônio passou a exercer atividade 

remunerada que o enquadra como 

segurado obrigatório do RGPS (Regime 

Geral de Previdência Social). Nesse

caso,deacordocomoprevistonaLein°

13.146/2015,Antônio

(A) não terá direito a qualquer auxílio, já que

passouaexerceratividaderemunerada.

(B) terádireitoaauxílio-inclusão,nostermosda

lei.

(C) não terá direito a auxílio inclusão, já que

acumulará seu benefício de prestação

continuada com a remuneração de sua

atividade.

(D) terá direito a auxílio inclusão, desde que

optepornãosesubmeteraoRegimeGeral

dePrevidênciaSocial.

(E) terá direito a cumular metade de seu

benefício de prestação continuada com a

remuneraçãodesuaatividade.

25. 

Segundo 

disciplina 

Decreto                                           

n°3.298/1999,osórgãoseasentidades

daAdministraçãoPúblicaFederaldireta

e indireta responsáveis pela educação

dispensarão tratamento prioritário e 

adequado aos assuntos relacionados à 

pessoa com deficiência. Nesse sentido,

de acordo com o citado diploma legal, 

a educação do aluno com deficiência

deverá iniciar-se na educação infantil a

partir de

(A) cincoanos.

(B) zeroano.

(C) umano.

(D) trêsanos.

(E) doisanos.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

11

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

NOÇÕES DE INFORMÁTICA

26. 

Obackupdearquivoséaltamenterecomendadoparapreveniraperdadedadosimportantes.

Dosrecursosapresentadosaseguir,qualNÃOserveparafazerbackupdearquivos?

(A) Flashdrive.

(B) MemóriaRAM.

(C) HDexterno.

(D) Nuvem.

(E) Fitamagnética.

27. 

Umarquivodevídeonormalmentepossuiumacombinaçãodeimagensesons,permitindoa

visualizaçãodefilmes,animaçõesefilmagens.Qualdasalternativasaseguirpossuisomente

extensõesdearquivosutilizadasparaareproduçãodevídeos?

(A) .ppt,.mp4e.avi

(B) .jpg,.pnge.gif

(C) .avi,.mp3e.gif

(D) .mp3,.mp4e.avi

(E) .avi,.mp4e.mkv

28. 

Aoenviarume-mailincluindoendereçosdedestinatárionocampo“Cco”,disponívelem

todasasferramentaspopularesparaoenviodee-mails,oqueacontece?

(A) Osdestinatáriosqueestãoem“Cco”nãoconseguemverparaquemamensagemfoienviadapelo

campo“Para”.

(B) Os destinatários que estão em “Cc” conseguem ver para quem a mensagem foi enviada em

“Cco”.

(C) O remetente receberá uma confirmação de quando a mensagem foi lida por cada destinatário

incluídoem“Cco”.

(D) Osdestinatáriosquenãoestãoem“Cco”nãoconseguemverparaquemamensagemfoienviada

em“Cco”.

(E) Somenteosdestinatáriosem“Cco”conseguemvisualizaroutrosdestinatáriosem“Cco”.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

12

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

29. 

A imagem a seguir é uma janela do navegador Google Chrome (versão 66.x) na página

debuscadoGoogle.Aoacessarsitesqueexijaminformaçõessensíveis,comodadosde

login,númerosdecartõesdecréditoesenhas,éessencialqueositeforneçaumaconexão

criptografada e um certificado digital válido. Para obter informações sobre o certificado

digitaldapágina,emqualopçãoousuáriodeveráclicar?

(A) Naopção“Sobre”queestánaparteinferiordaimagem.

(B) Nosímbolodemenu

edepoisnaopção“Sobreocertificadodigital”.

(C) NocadeadoàesquerdadoendereçodoGoogleedepoisnaopção“Certificado”.

(D) Nosímbolodemenu

edepoisnaopção“Segurança”.

(E) Nosímbolo

edepoisnaopção“Segurança”.

30. 

Osperiféricosdeumcomputadorpodemserclassificadoscomosendodeentradaoude

saída.Qualdasalternativasaseguirpossuiumexemplodecada?

(A) Mouseeteclado.

(B) Monitoreimpressoramatricial.

(C) Microfoneecaixadesom.

(D) Tecladoeleitordedigitais.

(E) Touchpadeteclado.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

13

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

31. 

Para a elaboração de projetos de

estruturas de madeira, no que diz 

respeito às ligações entre as peças,

deve-se considerar que

(A) osgramposeasbraçadeirassãoutilizados

como elementos auxiliares de montagem,

sendo considerados elementos de ligação

estrutural.

(B) ospregossãopeçasmetálicascravadasna

madeira com pressão. Eles são utilizados

em ligações de montagem e ligações

definitivas.

(C) ospinossãoeixoscilíndricos,deaçooude

madeiradura.Sãocolocadosemfurosfeitos

à máquina, com diâmetros ligeiramente

maioraodeles.

(D) os parafusos auto-atarraxantes são muito

utilizadosemmarcenaria,ouparaprender

acessóriosmetálicosempostes,dormentes

etc.; em geral, não se empregam como

elementos de ligação de peças estruturais

demadeira.

(E) os parafusos utilizados nas ligações

estruturais são cilíndricos e lisos, tendo

numaextremidadeumacabeçaenaoutra

umaroscaeporca.Elessãoinstaladosem

furos com folga mínima de 2 milímetros e

depois são apertados com a porca. Para

reduzirapressãodeapoionasuperfícieda

madeira,utilizam-searruelasmetálicas.

32. 

O Caderno de Encargos  é parte 

 

integrante do Edital de Licitação e, na

suaelaboração,deverãoserobedecidas

as

seguintes

condições

gerais

apresentadas em qual das alternativas a 

seguir?

(A) A  elaboração do Caderno de Encargos

deverá

apoiar-se

nas

disposições

estabelecidas pela Lei de Licitações

e Contratos, de modo a buscar maior

qualidade e produtividade nas atividades

decontrataçãodeserviçoseobras.

(B) OCadernodeEncargosconteráoprazoe

o cronograma de execução dos serviços,

total e parcial, incluindo etapas ou metas

previamenteestabelecidaspelaContratada.

(C) O Caderno de Encargos conterá

informações específicas sobre os serviços

e obras objeto da Licitação e disposições

complementaresdaContratada.

(D) Todas as disposições e procedimentos

pertinentes às Práticas de Projeto,

Construção e Manutenção de Edifícios

Públicos Federais deverão ser verificados,

ajustados

e

complementados

pela

Contratada, de modo a atenderem às

peculiaridadesdoobjetodaLicitação.

(E) OCadernodeEncargosépartedoEditalde

Licitaçãoetemporobjetivodefiniroobjetoda

licitaçãoedosucessivocontrato,noentanto

não estabelece requisitos, condições e

diretrizestécnicaseadministrativasparaa

suaexecução.

33. 

Ao elaborar o projeto estrutural de 

uma edificação cuja estrutura seja de

concreto armado, um dos procedimentos 

aserrealizadoéocálculodosesforços

solicitantes sobre as lajes. Para tanto,

realiza-se o estudo das cargas atuantes 

sobre tal elemento, sendo tais cargas 

classificadas quanto aos efeitos, à

ocorrência e à forma de atuação. Para

asclassificaçõesapresentadasaseguir,

assinaleaalternativaINCORRETA.

(A) Quanto aos efeitos, as cargas atuantes

sobrealajesãoclassificadascomoestáticas

oudinâmicas.

(B) Quanto à ocorrência, as cargas atuantes

sobrealajepodemserclassificadascomo

variáveis,sendoestasnormaisouespeciais.

(C) Quanto à forma de atuação, as cargas

atuantes sobre as lajes podem ser

classificadascomoexcepcionais,referindo-

se estas à deformação térmica, reológica,

retração,recalquedeapoioetc.

(D) Quanto à ocorrência, as cargas atuantes

sobrealajepodemserclassificadascomo

permanentes, correspondendo estas ao

peso próprio, às sobrecargas fixas, à

protensãoetc.

(E) Quanto à forma de atuação, as cargas

atuantes sobre as lajes podem ser

classificadascomodiretas,correspondendo

estasaopesopróprio,àssobrecargas,ao

ventoetc.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

14

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

34. 

Deacordocomassolicitaçõesàsquais

ésubmetida,umafundaçãopodesofrer

deslocamentos verticais, horizontais 

e rotacionais. Tais deslocamentos

dependem do  solo e da  estrutura, 

ou seja, resultam da interação solo-

estrutura. Para que se evite chegar

ao colapso da estrutura devido ao 

surgimento de esforços para os quais

ela não foi dimensionada, consideram-

seoslimitesdedeslocamentos.Quanto

a tais limites, assinale a alternativa que 

apresentaadefiniçãocorreta.

(A) Recalque:implicaqueodeslocamentoseja

parabaixoouparacima.

(B) Deflexãorelativa:representaodeslocamento

mínimo em relação à reta que une dois

pontos de referência afastados de uma

distância"L".

(C) Rotação:usadaparadescreveravariação

da inclinação da reta que une dois pontos

dereferênciadafundação.

(D) Desaprumo:correspondeàrotaçãodareta

queunedoispontosdereferênciatomados

paradefinirarotação.

(E) Rotaçãorelativa:correspondeàrotaçãode

umaestruturarígida.

35. 

A

compatibilização

de

projetos

se apresenta como um desafio na

construção civil. Conhecer os projetos

complementares e suas características 

contribui para a realização dessa

compatibilização. Sobre os projetos de

telefonia e sua terminologia, assinale a 

alternativacorreta.

(A) Acaixadedistribuiçãoéacaixasubterrânea,

situadajuntoaoalinhamentodaedificação,

destinada a permitir a entrada do cabo

subterrâneodaredeexterna.

(B) A caixa de entrada do edifício é a caixa

pertencenteàtubulaçãoprimária,destinada

adarpassagemaoscabosefiostelefônicos

eabrigarosblocosterminais.

(C) Acaixadepassageméacaixadestinadaa

darpassagemoupermitirasaídadefiosde

distribuição, aos quais são conectados os

aparelhostelefônicos.

(D) A caixa de saída é a caixa destinada a

limitarocomprimentodatubulação,eliminar

curvas e facilitar o puxamento de cabos e

fiostelefônicos.

(E) O cubículo é o tipo especial de caixa de

grande porte, que pode servir como caixa

de distribuição geral, caixa de distribuição

oucaixadepassagem.

36. 

A produtividade é definida como a taxa

de produção de uma pessoa ou de

uma equipe ou equipamento, ou seja, 

a quantidade de trabalho produzida em 

um intervalo de tempo especificado.

A produtividade é um dos elementos 

a serem considerados na composição

dos custos unitários. Sendo assim, no

preparo do orçamento para uma obra,

qual dos seguintes critérios deve ser 

considerado?

(A) Quanto maior a RUP (Razão Unitária de

Produção),maioraprodutividade.

(B) A produtividade deve levar em conta

exclusivamente o tempo dedicado à

execução da tarefa e desprezar as

interrupções e oscilações que ocorrem

duranteaproduçãodotrabalhador.

(C) Nos primeiros estágios de um serviço de

construção, a produtividade tende a ser

alta. Com o passar do tempo, devido à

sobrecargadeserviçoeàinterferênciade

diversas frentes de trabalho, ocorre uma

diminuiçãodaprodutividade.

(D) A produtividade depende intrinsecamente

das circunstâncias em que o serviço é

realizado, sendo algumas das variáveis

influentesoapoiologísticoeascondições

climáticas.

(E) Se

os

fatores

que

influenciam

na     produtividade de uma obra forem

predominantemente

positivos,

pode-

se adotar uma produtividade próxima

ao limite mínimo e, se os fatores forem

predominantemente

negativos,

deve-

se buscar um valor que tenda ao limite

máximo. Sempre que as informações

forem poucas ou quando se tratar de um

estudo de viabilidade, deve-se optar pela

produtividademínima.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

15

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

37. 

De acordo com a norma ABNT NBR 

12721:2006, intitulada "Avaliação de

custos unitários de construção para

incorporação imobiliária e outras

disposições para condomínios edilícios

- Procedimento", são critérios para 

coleta de preços e cálculo de custos

unitários básicos (CUB) de construção,

para uso dos Sindicatos da Indústria da 

Construção Civil, os dispostos em qual

dasalternativasaseguir?

(A) Os custos unitários básicos devem ser

calculadossemanalmentepelosSindicatos

daIndústriadaConstruçãoCivilparacada

um dos projetos-padrão considerados

pela norma ABNT NBR 12721:2009, que

são representados pelos lotes básicos

de materiais, mão-de-obra, despesas

administrativaseequipamentos.

(B) Não é permitido que os Sindicatos da

Indústria da Construção Civil calculem os

custosunitáriosbásicosapartirdeprojetos

regionalizados.

(C) O custo de construção calculado deve

representar o custo efetivo da construção

praticado pelas construtoras, sendo que

a coleta de preços deve ser efetuada

mensalmenteentreo1°eo25°diadomês

dereferênciadocusto.

(D) Na determinação dos custos unitários

básicos,porocasiãodocálculodoscustos

de mão-de-obra, não se aplica percentual

relativoaosencargossociaisebenefícios,

devendo este ser considerado apenas no

preçototaldaconstrução.

(E) Naformaçãodoscustosunitáriosbásicos,

não são considerados os elevadores, os

quais não integram, em hipótese alguma,

os itens que serão levados em conta

na determinação dos preços por metro

quadradodeconstrução.

38. 

Um Analista Judiciário do TRT, 

especialidade Engenharia Civil, precisa 

realizarumavistoriaemumaedificação

do Tribunal Regional do Trabalho. Tal

vistoria deverá servir como referência

para futuras ações referentes à

manutenção e à conservação da

edificação. Nesse sentido, alguns dos

requisitos a serem atendidos na vistoria 

são os descritos a seguir, EXCETO

(A) Compatibilidade

com

o

nível

de

complexidade: a vistoria deve se ajustar

ao nível de complexidade da obra

ou    edificação, de forma a representar a

situaçãodobemnasuaintegralidade.

(B) Momentoderealizaçãooportuno:avistoria

deve ser efetuada contemporaneamente

à existência do fato ou situação que se

pretendeperpetuar.

(C) Adequadavisãodoprofissionalqueefetua

a vistoria: os elementos do cenário que

merecem registro, bem como o nível

de detalhe para cada elemento do bem

vistoriadoduranteavistoria,dependemda

visãodoprofissionalqueaconduz.

(D) Roteiro: as vistorias devem seguir um

roteiropré-definidocomasrecomendações

parasuaexecução,asquaissãodecaráter

obrigatórioedevemserseguidascomrigor

peloprofissionaldecampo.

(E) Confiabilidade:otrabalhodevistoriadeveter

sua confiabilidade pautada pela conjunção

de fatores como: credibilidade, qualidade,

independência e tradição da empresa ou

profissionalquearealiza,vistoqueretratos

parciaisoudistorcidosdarealidadetornam

o trabalho de vistoria imprestável como

referênciaparaqualquerapuraçãotécnica.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

16

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

39. 

A execução dos serviços de obras

de construção, reforma ou ampliação

de uma edificação ou conjunto de

edificações deve atender a normas e

práticas complementares, sendo elas: 

códigos, leis, decretos, portarias e 

normas federais, estaduais e municipais, 

inclusive normas de concessionárias 

de serviços públicos; instruções e

resoluçõesdosórgãosdosistemaCREA/

Confea;enormastécnicasdaABNTedo

Inmetro. Nesse contexto, considerando

os aspectos a serem observados na 

fiscalização de obras de edificações,

assinaleaalternativacorreta.

(A) Paraexecutarumademolição,ocontratado

deverá fornecer, para aprovação da

fiscalização, o programa simplificado da

demolição prevista no projeto, a fim de

que sejam estabelecidos pela fiscalização

os procedimentos a serem adotados na

remoçãodosmateriais.

(B) A locação da obra deve ser feita com

bastante critério e cuidado, observando o

projeto estrutural quanto à planimetria e à

altimetria.Énecessárioconferiroesquadro

do gabarito de madeira. A depender da

complexidade do projeto arquitetônico e/

ou estrutural, recomenda-se a utilização

de teodolitos acoplados a distanciômetros

eletrônicosouestaçõestotais.

(C) Aáguausadanoamassamentodoconcreto

deveserlimpaeisentadesiltes,sais,álcalis,

ácidos,óleos,matériaorgânicaouqualquer

outra substância prejudicial à mistura. Em

princípio, deverá ser utilizada água não

potável.Semprequesesuspeitardequea

água disponível possa conter substâncias

prejudiciais, deverá ser utilizada água

potável.

(D) Devemserrealizadostestesdastubulações

hidrossanitárias imediatamente após a

finalização dos serviços de revestimento

para que seja possível verificar o real

desempenhodosubsistemahidrossanitário

antesdafinalizaçãodaobra.

(E) Astubulaçõesdevem,semprequepossível,

serapoiadasnasfundaçõesafimdegarantir

aestabilidadedosubsistema.

40. 

Com o objetivo de obter um concreto 

deboaqualidade,olançamentodeuma

mistura adequada deve ser seguido pela 

cura em um ambiente adequado durante 

osprimeirosestágiosdeendurecimento.

Sobre a cura do concreto, assinale a 

alternativacorreta.

(A) A cura à temperatura normal tem por

objetivo manter o concreto saturado ou

o mais próximo disso possível, até que

os espaços na pasta de cimento fresca,

inicialmente preenchidos com água, sejam

ocupados até um nível desejado, pelos

produtosdehidrataçãodocimento.

(B) Geralmente, quanto menor a temperatura

do concreto no lançamento maior será o

desenvolvimentodaresistênciainicial,mas

menoraresistênciaalongoprazo.

(C) Como uma elevação na temperatura de

cura do concreto diminui sua velocidade

decrescimentodaresistência,oganhode

resistência não pode ser acelerado pela

curaemvapor.

(D) O objetivo principal da cura úmida

normal

é

obter

uma

resistência

inicial            suficientemente alta, de

modoqueosprodutosdeconcretopossam

ser manuseados logo após a moldagem,

permitindo a remoção das formas ou

liberação das pistas de protensão mais

cedoquenocasodacuranovapor.

(E) Acuraavapordeveserpreferencialmente

utilizadacomcimentodealtoteordealumina,

devido ao efeito deletério das condições

detemperaturabaixanaresistênciadesse

cimento.

41. 

Durante o processo de elaboração de

um projeto de fundações para uma

edificação do Tribunal Regional do

Trabalho, o Analista Judiciário do TRT, 

especialidade Engenharia Civil, deve 

levar em consideração os preceitos da

mecânicadossolosparaadequadamente

quantificar em projeto a resistência do

solo do local no qual será construída a 

edificação. Em relação às propriedades

das partículas sólidas dos solos e aos 

seus índices, físicos, é correto afirmar

que

(A) o solo é constituído por grãos minerais,

podendocontermatériaorgânica.Asfrações

grossas são predominantemente de grãos

silicosos,enquantoosmineraisqueocorrem

nas frações argilosas pertencem aos três

grupos principais: caulinita, montmorilonita

eilita.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

17

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(B) aformadaspartículasdossolostemgrande

influência sobre suas propriedades, sendo

queaspartículaslamelaressãoasquese

encontramnasareiasesiltes.

(C) o solo é um material constituído por um

conjunto de partículas sólidas, deixando

entresivaziosquedeverãoestartotalmente

preenchidospelaágua.

(D) água de constituição é aquela película de

água que envolve e adere fortemente à

partículasólida.

(E) oestadodeumsolocoesivodefine-sepelo

chamadograudecompacidade,capacidade

relativaoudensidaderelativa.

42. 

As estacas pré-moldadas podem ser 

de concreto armado ou protendido, 

vibrado ou centrifugado, com qualquer 

forma geométrica da seção transversal,

devendo

apresentar

resistência

compatível com os esforços de projeto

e decorrentes do transporte, manuseio, 

cravação e eventuais solos agressivos.

Em

relação

aos

procedimentos

executivos das estacas pré-moldadas de 

concreto,assinaleaalternativacorreta.

(A) A cravação de estacas pode ser feita por

percussão, prensagem ou vibração. A

escolha do equipamento deve ser feita

exclusivamente de acordo com o tipo da

estacaecomascaracterísticasdosolo.

(B) Afimdeevitarquaisquerdanosàsestacas

duranteacravação,ousodemartelosmais

levesecommaioralturadequedaémais

eficiente do que o uso de martelos mais

pesadosecompequenaalturadequeda.

(C) No caso em que a cota de arrasamento

estiverabaixodacotadoplanodecravação,

pode-se utilizar um elemento suplementar

denominado ”prolonga” ou “suplemento”.

Taldispositivopodeserfabricadodeaçoou

deconcreto,esuautilizaçãodevegarantir

o bom posicionamento da estaca no final

da cravação e a minimização da perda de

eficiência do sistema de cravação até que

estasejaconcluída.

(D) Para cravação de estacas através de

terrenos pouco resistentes, podem ser

empregadas pré-perfurações (sustentadas

ounão)ouauxiliadasporjatod’água.Nesse

caso,oeventualdesconfinamentodeveser

consideradonoprojeto.

(E) As estacas pré-moldadas de concreto não

podemseremendadas.

43. 

Está em construção uma edificação

do Tribunal Regional do Trabalho e a 

fase construtiva atual é a execução do

revestimento das vedações verticais.

Foi especificado em projeto um

revestimento argamassado. Assinale

a alternativa correta no que se refere 

às etapas necessárias à execução do

referidorevestimento.

(A) Chapiscoéumaargamassadeaderênciae

proporcionacondiçõesdefixaçãoparaoutro

elemento.Éimportantemolharasuperfície

deconcretoqueforreceberochapisco.

(B) A argamassa de chapisco é composta de

cimento e areia fina e deve apresentar

consistênciapoucofluida.

(C) Emboçoéumaargamassaderegularização

e sobre essa camada deve ser aplicado

material impermeabilizante para evitar a

infiltraçãodeáguadachuva.

(D) Taliscas são faixas verticais preenchidas

com argamassa utilizadas para determinar

aespessuradorevestimentoargamassado.

(E) Opainelqueiráreceberoemboçodeverá

sermolhadosefordealvenaria.Seopainel

fordeconcretoetiverrecebidoasdemãos

de chapisco, não haverá necessidade de

sermolhado.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

18

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

44. 

UmaedificaçãodoTribunalRegionaldo

Trabalho, com superestrutura construída 

emconcreto,nãorecebeuamanutenção

adequada durante um período de 

vinte anos e, como consequência,

desenvolveram-se patologias nesta 

superestrutura que comprometem 

a segurança estrutural no uso da

edificação.Dessaforma,seránecessário

realizar imediatamente a recuperação

e/ou

reforço

da

superestrutura

mencionada. Em relação às técnicas

empregadasemserviçosderecuperação

e reforço de estruturas de concreto,

assinaleaalternativacorreta.

(A) O polimento visa reconduzir a superfície

de concreto à sua textura original, lisa

e sem partículas soltas, o que só pode

ser conseguido manualmente, pela ação

enérgica de pedras de polir apropriadas,

devido ao refinamento necessário ao

acabamento.

(B) Alavagemdesuperfíciesajatod'águatem

porobjetivoaremoçãodetintas,ferrugens,

graxas,carbonatos,resíduosemanchasde

cimento.

(C) Assoluçõesdeácidomuriáticoemáguasão

tambémmuitoutilizadasquandosepretende

promover o desgaste de superfícies, de

formaatorná-lasmaisrugosas.

(D) A limpeza por aplicação de jatos de vapor

é utilizada para preparação de pequenas

áreas, das quais se deseja remover

impurezas minerais e orgânicas, sendo

aplicávelprincipalmenteseacontaminação

oferecerresistência,comoacorrosão.

(E) Alimpezadassuperfíciespelaaplicaçãode

jatosded'águasobpressãocontroladapode

serconsideradacomoaprincipaltarefana

preparaçãodassuperfíciesparaarecepção

dos materiais de recuperação, sendo

normalmenteutilizadaapósostrabalhosde

cortee/ouapicoamentodoconcreto.

45. 

Ao realizar atividades de manutenção

deumaedificaçãodoTribunalRegional

do Trabalho, um Analista Judiciário do 

TRT, especialidade Engenharia Civil, 

deve seguir as orientações normativas

pertinentes. De acordo com a norma

ABNT

NBR

5674:2012,

intitulada

"Manutençãodeedificações-Requisitos

paraosistemadegestãodemanutenção",

no que diz respeito aos requisitos  para  

amanutenção,écorretoafirmarque

(A) a gestão do sistema de manutenção

deve considerar as características das

edificações,comoousoefetivodaedificação,

seu tamanho e sua complexidade. A

tipologiadaedificaçãoealocalizaçãonão

influenciamnagestão.

(B) as diretrizes que orientam a manutenção

devem preservar o desempenho previsto

emprojetoaolongodotempo,minimizando

a depreciação patrimonial sem influenciar

nofluxodacomunicação.

(C) a gestão do sistema de manutenção

deve promover a realização coordenada

dos diferentes tipos de manutenção das

edificações, sendo elas manutenção

rotineira,

manutenção

corretiva

e

manutenção preventiva. Tais serviços

devemsempreserrealizadosporempresa

especializada.

(D) os relatórios das inspeções devem

descrever a degradação de cada sistema,

elemento ou componente e equipamento

da edificação, além de apontar e, sempre

que possível, estimar a perda do seu

desempenho.

(E) o programa de manutenção consiste na

determinação das atividades essenciais

de manutenção, sua periodicidade,

responsáveis pela execução, documentos

de referência, referências normativas e

recursosnecessários.Umavezelaborado,

o programa de manutenção não poderá

sofreratualizações.

46. 

No que diz respeito às incumbências e

encargos, considerando a norma ABNT 

NBR 5674:2012, intitulada “Manutenção

de edificações - Requisitos para o

sistema de gestão de manutenção”,

assinaleaalternativaINCORRETA.

(A) O proprietário de uma edificação ou o

condomíniodevefazercumprireproveros

recursos para o programa de manutenção

preventivadasáreascomuns.

(B) No caso de propriedade condominial, os

condôminos respondem de forma solidária

pela manutenção das partes autônomas

e pelo conjunto da edificação, de forma a

atender ao manual de uso, operação e

manutençãodesuaedificação.

(C) O proprietário ou o síndico pode delegar

a gestão da manutenção da edificação à

empresaouprofissionalcontratado.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

19

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(D) Éincumbênciadaempresaouprofissional

que responde pela gestão do sistema de

manutenção da edificação implementar

e realizar as verificações ou inspeções

previstas no programa de manutenção

preventiva.

(E) Éincumbênciadaempresaouprofissional

que responde pela gestão do sistema

de manutenção da edificação orientar os

usuários para situações emergenciais,

em conformidade com o manual de uso,

operaçãoemanutençãodaedificação.

47. 

Durante a elaboração de um projeto

estrutural, um Analista Judiciário 

do       TRT, especialidade Engenharia 

Civil, deverá considerar os princípios 

da resistência dos materiais no

dimensionamento. Considerando esses

princípios,assinaleaalternativacorreta.

(A) Para os materiais frágeis, não existe

diferença entre tensão última e tensão de

ruptura.

(B) Atensãodeescoamentodoaçoestruturalé

obtidaporobservaçãodosvaloresdacarga

duranteotestedecompressão.

(C) OmenorvalordatensãoparaaqualaLei

de Hooke é válida se denomina limite de

proporcionalidadedomaterial.

(D) Se o material tem o início de escoamento

bemdefinido,entãoolimitedeelasticidadee

olimitedeproporcionalidadenãocoincidem

comatensãodeescoamento.

(E) Dá-se o nome de fadiga ao fenômeno no

qual a ruptura ocorre a uma tensão bem

acima da tensão de ruptura obtida com

carregamentoestático.

48. 

Antes de iniciar a construção de uma

edificação do Tribunal Regional do

Trabalho, será necessário realizar a 

demolição de uma edificação antiga de

quatropavimentosexistentenoterreno.

Para que se promova a segurança dos

trabalhadores da referida obra e das 

edificações vizinhas, será necessário,

durante os serviços de demolição,

seguir os procedimentos de segurança

indicadosnaNR18,intitulada"Condições

e meio ambiente de trabalho na indústria 

daconstrução".Nessecontexto,assinale

aalternativacorreta.

(A) As construções vizinhas à obra de

demolição devem ser examinadas, prévia

e periodicamente, no sentido de ser

preservadasuaestabilidadeeaintegridade

físicadeterceiros.

(B) Asescadasdevemsermantidasimpedidas

para evitar a circulação e o acesso de

pessoasaospavimentosqueestiveremem

processodedemolição.

(C) Durante a execução de serviços de

demolição, devem ser instaladas, no

máximo, a 3 (três) pavimentos abaixo do

queserádemolido,plataformasderetenção

de entulhos, com dimensão mínima de

1,50m(ummetroecinquentacentímetros)e

inclinaçãode45º(quarentaecincograus),

emtodooperímetrodaobra.

(D) A remoção dos entulhos, por gravidade,

deve ser feita em calhas fechadas de

materialresistente,cominclinaçãomáxima

de65º(sessentaecincograus),fixadasà

edificaçãoacadatrêspavimentos.

(E) Objetos pesados devem ser removidos

mediante o emprego de dispositivos

mecânicos e os objetos volumosos

podem ser lançados em queda livre até

a altura de dois pavimentos, devendo

esse procedimento ser acompanhado de

isolamentodaáreadetrabalho.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

20

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

49. 

Nas diversas fases construtivas de 

uma edificação é necessário realizar

a movimentação e o transporte de

materiais e pessoas. Sabe-se, que

esse transporte deve ser realizado 

com segurança. De acordo com os

procedimentos especificados na NR 18,

intitulada "Condições e meio ambiente

detrabalhonaindústriadaconstrução",

que determina os procedimentos para a 

MovimentaçãoeTransportedeMateriais

ePessoas,assinaleaalternativacorreta.

(A) Os serviços de instalação, montagem,

desmontagem

e

manutenção

de

equipamentos de transporte vertical de

materiais e de pessoas em canteiros de

obras ou frentes de trabalho devem ser

executadosporprofissionaisqualificadose

sobasupervisãodeprofissionallegalmente

habilitado. A qualificação do montador e

do responsável pela manutenção deve

ser atualizada trienalmente e os mesmos

devemestardevidamenteidentificados.

(B) Os elevadores de caçamba podem ser

utilizados para o transporte de pessoas

apenasquandonãoestiversendorealizado

otransportedematerialagranel.

(C) Noselevadoresdemateriaiscomumúnico

acesso, a cabina deve ser fechada por

painéis fixos de, no mínimo, dois metros

de altura e a torre deve ser dotada de

entelamento.

(D) Emtodososacessosdeentradaàtorredo

elevador, deve ser instalada uma barreira

que tenha, no mínimo, um metro e vinte

centímetros de altura, impedindo que

pessoas se exponham à queda no interior

damesma.

(E) Nos elevadores do tipo cremalheira, o

último elemento da torre do elevador

deve ser montado com a régua invertida

ou sem cremalheira, de modo a evitar o

tracionamentodacabina.

50. 

Em relação aos vidros utilizados na

construção civil, assinale a alternativa

INCORRETA.

(A) O vidro recozido é aquele que recebeu

algumtipodetratamentoquímicoapóssua

saídadofornoeresfriamentogradual,com

a finalidade de melhorar a sua resistência

mecânica.

(B) Ovidrodesegurançatemperadoéaquele

que se converteu em vidro de segurança

após ter sido submetido a um tratamento

através do qual introduziram-se tensões

adequadaseque,sefraturadoemqualquer

ponto,desintegra-seempequenospedaços

menoscortantesquenosvidrosrecozidos.

(C) O vidro de segurança laminado é aquele

manufaturadocomduasoumaischapasde

vidro firmemente unidos e alternados com

umaoumaispelículasdematerialaderente,

de forma que, quando quebrado, tem

tendênciaamanterosestilhaçospresosà

películaaderente.

(D) Vidro de segurança aramado é aquele

formado por uma única chapa de vidro

que contém em seu interior fios metálicos

incorporados à sua massa quando da

fabricação,deformaque,quandoquebrado,

temtendênciaamanterosestilhaçospresos

aosfios.

(E) Ovidrotermoabsorventeéaquelequetem

apropriedadedeabsorverpelomenos20%

dos raios infravermelhos, com a finalidade

de redução do calor transmitido para o

interiordoambiente.

51. 

Nas instalações prediais de esgotos

sanitários,

pode-se

definir

tubo

ventilador como sendo a canalização

ascendente destinada a permitir o 

acesso do ar atmosférico ao interior 

dascanalizaçõesdeesgotoeasaídade

gases dessas canalizações, bem como

impedir a ruptura do fecho   hídrico 

dos desconectores. Seguindo essa

terminologia, relacione as colunas e 

assinale a alternativa com a sequência

correta.

1.

Tuboventiladorramalprimário.

2.

Tuboventiladordecircuito.

3.

Tuboventiladorindividual.

(  )  Tubo ventilador secundário ligado a um 

ramal de esgoto e servindo a um grupo 

deaparelhossemventilaçãoindividual.

(  )  Tubo ventilador secundário ligado ao 

sifão ou ao tubo de descarga de um 

aparelhosanitário.

(  )  Tubo ventilador tendo uma extremidade 

aberta situada acima da cobertura do 

edifício.

(A) 1–2–3.

(B) 1–3–2.

(C) 2–1–3.

(D) 2–3–1.

(E) 3–2–1.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

21

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

52. 

 

planejamento 

de 

uma 

obra      

compreende

a

identificação

das

atividades, a definição das durações, a

definição da precedência, a montagem

do diagrama de rede, a identificação

do caminho crítico e a geração do

cronogramaecálculodasfolgas.Sobre

o caminho crítico nas redes PERT/CPM, 

éINCORRETOafirmarque

(A) ocaminhocríticouneasatividadescríticas.

(B) ocaminhocríticoéocaminhomaiscurtoda

rede.

(C) qualquer atraso em uma atividade crítica

atrasaofinaldoprojeto.

(D) para o projeto ser antecipado, é preciso

reduzir a duração de alguma atividade

crítica.

(E) oprazonãosereduzporganhodetempo

ematividadesnãocríticas.

53. 

DeacordocomoDecretonº7.983,de8

de abril de 2013, que estabelece as regras 

e critérios a serem seguidos por órgãos 

e entidades da administração pública

federalparaaelaboraçãodoorçamento

de referência de obras e serviços de

engenharia, contratados e executados 

comrecursosdosorçamentosdaUnião,

considera-se que

(A) custo global de referência ─ é o valor

resultantedamultiplicaçãodoquantitativodo

serviçoprevistonoorçamentodereferência

porseucustounitáriodereferência.

(B) custo total de referência do serviço ─ é o

valor resultante do somatório dos custos

totais de todos os serviços necessários

à plena execução da obra ou serviço de

engenharia.

(C) preçoglobaldereferência─éovalortotalda

remuneraçãoaserpagapelaadministração

públicaaocontratadoeprevistonoatode

celebração do contrato para realização de

obraouserviçodeengenharia.

(D) empreitada─éaformadecontrataçãoque

contemplacritériodeapuraçãodovalorda

remuneraçãoaserpagapelaadministração

públicaaocontratadoemrazãodaexecução

doobjeto.

(E) tarefa─quandoseajustamãodeobrapara

pequenostrabalhosporpreçocerto,comou

semfornecimentodemateriais.

54. 

Durante o planejamento e 

acompanhamento da execução de

uma obra do Tribunal Regional do 

Trabalho, um Analista Judiciário do 

TRT, especialidade Engenharia Civil, fez 

uso de cronogramas como ferramentas 

de planejamento e controle de obras.

Referenteàutilizaçãodecronogramas,é

corretoafirmarque

(A) ocronogramadebarras,comooriginalmente

concebido,permiteavisualizaçãodaligação

entreasatividades,levaemcontaasfolgas

emostraocaminhocrítico.

(B) marcos são pontos notáveis que se

destacam em um cronograma. Um marco

éuminstanteparticularquedefinesempre

o final de uma etapa do projeto, ou o

cumprimentodealgumrequisitocontratual.

(C) os marcos podem ser de planejamento ou

contratuais.Nocasodosmarcoscontratuais,

asdatasnãosãoimpostas,mascalculadas.

(D) o planejador precisa estar atento para a

diferença entre dias úteis e dias corridos,

sobretudo quando calcula a rede em dias

úteisetemdecumprirumprazocontratual

estabelecidoemdiasdecalendário.

(E) os marcos são pontos de controle.

Representá-los no cronograma ajuda a

rápidavisualizaçãodadataemqueoprojeto

alcança esse instante. Devido a este fato,

osmarcossãoatividadesdeduraçãoigual

aumdia.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

22

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

55. 

Ao projetar uma edificação do Tribunal

Regional do Trabalho, considerando os 

aspectos relacionados à acessibilidade 

para pessoas com mobilidade reduzida 

usuárias de cadeira de rodas, conforme 

o prescrito pela norma ABNT NBR 

9050:2015, intitulada "Acessibilidade 

a edificações, mobiliário, espaços e

equipamentos urbanos", é correto 

afirmarque

(A) considera-se o módulo de referência igual

à largura mínima frontal das cadeiras

esportivas ou cambadas, a qual é de

1,00m.

(B) as

dimensões

referencias

para

deslocamentoemlinharetadepessoasem

cadeiraderodassão:0,90mdelargurapara

deslocamentoemlinharetadeumapessoa

em cadeira de rodas; de 1,2 m a   1,5 m

paradeslocamentodeumpedestreeuma

pessoa em cadeira de rodas; de 1,5 m a

1,8mparadeslocamentodeduaspessoas

emcadeiraderodas.

(C) a largura mínima necessária para a

transposição de obstáculo isolado com

extensãodenomáximo0,40mdeveserde

1,00 m. Quando o obstáculo isolado tiver

uma extensão acima de 0,40 m, a largura

mínimadeveserde1,20m.

(D) as medidas necessárias para a área

de manobra de cadeiras de rodas sem

deslocamento,pararotaçãode90°,sãode

1,50m×1,50m.

(E) as dimensões mínimas são de 1,00 m x

1,00mparaoposicionamentodecadeiras

derodasemnichosouespaçosconfinados.

56. 

No que diz respeito às Licitações

da Administração Pública, a Lei nº

8.666/1993estabeleceque

(A) aslicitaçõesserãoefetuadasnolocalonde

se situar a repartição interessada, sem

qualquer possibilidade de realização em

outroslocais.

(B) osavisoscontendoosresumosdoseditais

dasconcorrências,dastomadasdepreços,

dos concursos e dos leilões deverão ser

publicados com antecedência, no mínimo,

porumavezapenasnolocaldarepartição

interessada.

(C) sãomodalidadesdelicitação:concorrência;

tomada de preços; convite; concurso;

leilão.Épossívelefetuaracombinaçãodas

referidas modalidades de licitação, desde

quedevidamentejustificadopelarepartição

interessada.

(D) é dispensável a licitação, dentre outras

situações, nos casos de guerra ou grave

perturbaçãodaordem.

(E) naslicitaçõesparaaexecuçãodeobrase

serviços,quandoforadotadaamodalidade

de execução de empreitada por preço

global, as propostas elaboradas pelos

licitantes serão apresentadas de forma

aproximada,jáque,paraessamodalidade,

a Administração somente fornecerá as

informações completas após a assinatura

docontrato.

57. 

No que diz respeito aos Contratos 

da Administração Pública, a Lei nº

8.666/1993estabeleceque

(A) acritériodaautoridadecompetente,emcada

caso e desde que prevista no instrumento

convocatório,poderáserexigidaprestação

de garantia nas contratações de obras,

serviçosecompras.Paraobras,serviçose

fornecimentos de grande vulto envolvendo

alta complexidade técnica e riscos

financeiros consideráveis, demonstrados

atravésdeparecertecnicamenteaprovado

pela autoridade competente, o limite de

garantia previsto poderá ser elevado para

atéquinzeporcentodovalordocontrato.

(B) o

regime

jurídico

dos

contratos

administrativos instituído por essa Lei

confere à Administração, em relação

a eles, a prerrogativa de modificá-los,

unilateralmente,paramelhoradequaçãoàs

finalidadesdeinteressepúblico,respeitados

osdireitosdocontratado.

(C) a declaração de nulidade do contrato

administrativo

opera

retroativamente

impedindo os efeitos jurídicos que ele,

ordinariamente, deveria produzir, além de

desconstituir os já produzidos. A nulidade

exonera a Administração do dever de

indenizar o contratado pelo que este

houverexecutadoatéadataemqueelafor

declarada.

(D) o instrumento de contrato é obrigatório

nos casos de concorrência e de tomada

de preços, bem como nas autorizações

de compra, e facultativo nos demais em

que a Administração puder substituí-lo

por outros instrumentos hábeis, tais como

dispensas e inexigibilidades, cujos preços

estejam compreendidos nos limites das

modalidadesdeconcorrênciaedetomada

depreços─,carta-contrato,nota

de empenho de despesa, autorização de

compraouordemdeexecuçãodeserviço.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

23

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(E) a Administração é obrigada a reparar,

corrigir, remover, reconstruir ou substituir,

àssuasexpensas,nototalouemparte,o

objeto do contrato em que se verificarem

vícios, defeitos ou incorreções resultantes

daexecuçãooudemateriaisempregados.

58. 

A resolução nº 70, de 24 de setembro

de 2010, do Conselho Superior da 

Justiça do Trabalho, a qual disciplina o

processo de planejamento, execução e

monitoramento de obras da Justiça do

Trabalho de 1º e 2º graus, no que se refere 

à avaliação e à aprovação dos projetos

pelo referido Conselho, estabelece que

(A) ficam dispensados da análise e da

aprovação do Conselho Superior da

Justiça do Trabalho os projetos das obras

classificadas dentro do Grupo I (Obra de

pequenoporte).

(B) ficam dispensados da análise e da

aprovação do Conselho Superior da

Justiça do Trabalho os projetos das obras

que visam ao atendimento de casos de

emergência quando estas representarem

rubricaorçamentáriaespecífica.

(C) quando as decisões forem tomadas

diretamente pelo Conselho Superior da

Justiça do Trabalho, a Coordenadoria de

ControleeAuditoriaédispensadadeemitir

parecer técnico quanto à adequação de

cada obra à Resolução nº 70 do referido

Conselho.

(D) é vedada a execução de obra sem a

respectivaaprovaçãodoConselhoSuperior

da Justiça do Trabalho exceto nos casos

em que houver recursos orçamentários

excedentes, emendas parlamentares ou

parceriascominstituiçõesfinanceiras.

(E) asobrasdoGrupo3(obradegrandeporte),

quandoaprovadaspeloConselhoSuperior

da Justiça do Trabalho, não precisam ser

levadas ao conhecimento do Conselho

NacionaldeJustiça.

59. 

Aresoluçãonº114,de20deabrilde2010,

do Conselho Nacional de Justiça,  ao

abordar as questões sobre planejamento, 

execução e monitoramento  das

obras      do poder judiciário, condiciona 

a  inclusão orçamentária de uma obra

constantenoplanodeobrasàrealização

dosestudospreliminareseàelaboração

dos projetos, básico e executivo, 

necessáriosàconstrução,sendocorreto

afirmarque

(A) osprojetosarquitetônicosedeengenharia

deverão obedecer aos referenciais fixados

pelo Conselho Nacional de Justiça, ou

estarem registrados e aprovados pelos

órgãospúblicoscompetentes,consoanteà

legislaçãovigente.

(B) os recursos orçamentários para a

realização de estudos preliminares,

elaboração ou contratação dos projetos,

básicoeexecutivo,eaquisiçãodoterreno,

deverão,necessariamente,constardaação

orçamentáriaabertaparaarespectivaobra,

sendo vedada, nesse caso, a execução

de qualquer etapa posterior da obra até a

conclusão dos procedimentos definidos

nesteartigo.

(C) as obras ainda não iniciadas terão

preferência na alocação de recursos, os

quais priorizarão a conclusão de etapas

dosprojetosouaobtençãodeumaunidade

completa.

(D) os projetos novos serão contemplados

quando forem assegurados recursos

suficientesparaamanutençãode,aomenos,

cinquenta por cento do cronograma físico-

financeirodosprojetosemandamento.

(E) somente serão comunicadas ao Conselho

NacionaldeJustiçaocorrênciasreferentesà

interrupçãodaexecuçãodaobra.Alterações

de projetos, procedimentos licitatórios e

alterações de contrato são ocorrências

a ser em administradas localmente, sem

interferência do Presidente do respectivo

Tribunal.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

24

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

ATENÇÃO!

NÃO SE ESQUEÇA de marcar,  na Folha de 

Respostas, o número de sua prova indicado  

na capa deste caderno

.

60. 

A Lei Complementar nº 101/2000 

estabelecenormasdefinançaspúblicas

voltadas para a responsabilidade na 

gestão fiscal, a qual pressupõe a ação

planejada e transparente em que se 

previnem riscos e corrigem desvios 

capazes de afetar o equilíbrio das contas 

públicas. Sobre o estabelecido pela Lei

Complementar nº 101, é correto afirmar

que

(A) referenteaoplanejamento,aleidediretrizes

orçamentárias conterá Anexo de Riscos

Fiscais,emqueserãoestabelecidasmetas

anuais,emvalorescorrenteseconstantes,

relativas a receitas, despesas, resultados

nominal e primário e montante da dívida

pública,paraoexercícioaquesereferirem

eparaosdoisseguintes.

(B) dívida pública consolidada ou fundada é

definida como compromisso financeiro

assumidoemrazãodemútuo,aberturade

crédito,emissãoeaceitedetítulo,aquisição

financiadadebens,recebimentoantecipado

devalores provenientes davenda atermo

debenseserviços,arrendamentomercantil

eoutrasoperaçõesassemelhadas,inclusive

comousodederivativosfinanceiros.

(C) são instrumentos de transparência da

gestão fiscal os planos, orçamentos e leis

de diretrizes orçamentárias; as prestações

de contas e o respectivo parecer prévio;

o relatório resumido da execução

orçamentáriaeorelatóriodegestãofiscal,

nãosendoaceitasasversõessimplificadas

dessesdocumentos.

(D) a destinação de recursos públicos para

o setor privado para cobrir necessidades

de pessoas físicas ou déficits de pessoas

jurídicas deverá ser autorizada por lei

específica,aqualsubstituioatendimentoàs

condiçõesestabelecidasnaleidediretrizes

orçamentárias e a previsão no orçamento

ouemseuscréditosadicionais.

(E) no que diz respeito à previsão e à

arrecadaçãodereceitapública,constituem

requisitos essenciais da responsabilidade

na gestão fiscal a instituição, previsão e

efetiva arrecadação de todos os tributos

da competência constitucional do ente da

Federação.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

R A S C U N H O

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

INSTRUÇÕES

• Confiraseunome,onúmerodoseudocumentoeonúmerode

suainscriçãonaFolhadeRespostasenaVersãoDefinitivada

Discursiva.Alémdisso,nãoseesqueçadeconferirseuCaderno

deQuestõesquantoafalhasdeimpressãoedenumeração,e

seocargocorrespondeàqueleparaoqualvocêseinscreveu.

Preenchaoscamposdestinadosàassinaturaeaonúmerode

inscrição.Qualquerdivergência,comuniqueaofiscal.

• OsúnicosdocumentosválidosparaavaliaçãosãoaFolhade

RespostaseaVersãoDefinitivadaDiscursiva.Sóépermitidoo

usodecanetaesferográficatransparentedecorazuloupreta

para transcrição da Versão Definitiva da Discursiva e para o

preenchimentodaFolhadeRespostas,quedeveserpreenchida

daseguintemaneira:

• Oprazoderealizaçãodaprovaéde4(quatro)horas,incluindo

amarcaçãodaFolhadeRespostaseatranscriçãodaVersão

Definitiva da Discursiva.Após 60 (sessenta) minutos do início

daprova,ocandidatoestaráliberadoparautilizarosanitárioou

deixar definitivamente o local de aplicação, não podendo, no

entanto,levarocadernodequestõesenenhumtipodeanotação

desuasrespostas.

• Os 3 (três) últimos candidatos só poderão retirar-se da sala

juntos,apósassinaturadoTermodeFechamentodoenvelope

deretorno.

• Ao término de sua prova, comunique ao fiscal, devolvendo-

lheaFolhadeRespostaseaVersãoDefinitivadaDiscursiva,

devidamente preenchidas e assinadas. O candidato  poderá

levarconsigooCadernodeQuestõessomenteseaguardarem

salaatéotérminodoprazoderealizaçãodaprovaestabelecido

emedital.

• As provas e os gabaritos preliminares estarão disponíveis

nositedoInstitutoAOCP-www.institutoaocp.org.br,

nodia

posterioràaplicaçãodaprova

.

• O NÃO cumprimento a qualquer uma das determinações

constantes em Edital, no presente Caderno ou na Folha de

Respostasincorreránaeliminaçãodocandidato.

LínguaPortuguesa

01a10

Discursiva-EstudodeCaso

01

COMPOSIÇÃO  DO  CADERNO

Legislação

11a20

NoçõessobreDireitosdas
PessoascomDeficiência

21a25

NoçõesdeInformática

26a30

ConhecimentosEspecíficos

31a60

02

LEMBRE-SE DE MARCAR O NÚMERO 
CORRESPONDENTE À SUA PROVA NA 

FOLHA DE  RESPOSTAS!

PROVA

NomedoCandidato

Inscrição

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

NÍVEL SUPERIOR

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 01/2018

Fraudar ou tentar fraudar  Concursos Públicos é Crime!

Previstonoart.311-AdoCódigoPenal

MANHÃ

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

I N S T R U Ç Õ E S

         A Prova Discursiva - Estudo de Caso será avaliada considerando-se os seguintes aspectos:

1. Atendimentoaotemapropostonaquestão;

2. Conhecimentotécnico-científicosobreamatéria;

3. Clarezadeargumentação/sensocríticoemrelaçãoaotemapropostonaquestão;

4.

UtilizaçãoadequadadaLínguaPortuguesa.

 

O candidato terá sua Prova Discursiva - Estudo de Caso avaliada com nota 0 (zero) em caso de:

a.

nãoatenderaoTemadoEstudodeCasopropostoeaoconteúdoavaliado;

b.

manuscreveremletrailegívelougrafarporoutromeioquenãoodeterminadonoEdital;

c.

apresentaracentuadadesestruturaçãonaorganizaçãotextualouatentarcontraopudor;

d.

redigirseutextoalápis,ouàtintaemcordiferentedeazuloupreta;

e.

nãoapresentaraquestãoredigidanaFolhadaVersãoDefinitivaouentregá-laembranco;

f.

apresentaridentificação,emlocalindevido,dequalquernatureza(nomeparcial,nomecompleto,outro

nomequalquer,número(s),letra(s),sinais,desenhosoucódigos).

• AFolhadaVersãoDefinitivaseráoúnicodocumentoválidoparaaavaliaçãodaProvaDiscursiva.As

folhas para rascunho, no caderno de questões, são de preenchimento facultativo e não valerão para 

afinalidadedeavaliaçãodaProvaDiscursiva

.

•  O candidato disporá de, no mínimo, 20 (vinte) linhas e, no máximo, 30 (trinta) linhas para elaborar    

arespostadaquestão,sendodesconsideradoparaefeitodeavaliaçãoqualquerfragmentodetexto

queforescritoforadolocalapropriadoouqueultrapassaraextensãode30(trinta)linhas.

• A Prova Discursiva deverá ser feita à mão pelo próprio candidato, em letra legível, com caneta 

esferográficatransparentedetintaazuloupreta.

D I S C U R S I VA -   E S T U D O   D E   C A S O   -   R A S C U N H O

1. 

Foi realizada uma vistoria, em um edifício do Tribunal Regional do Trabalho, com o objetivo de 

verificarascausasdodescolamentodepastilhascerâmicasdafachadadaedificação.

Navistoria,verificou-seque:(a)aspastilhascerâmicassedescolavamemgrandesplacas;(b)as

áreasondeaconteceramosdescolamentossituavam-senasfachadasondeocorreaaçãomais

intensadainsolaçãodiretaounasregiõescontíguasàsjuntasdedilatação;(c)outrasáreas,além

daquelasondeocorreuodescolamento,apresentavamsomcavoàpercussão;(d)aspastilhas

foram assentadas com papel perfurado colado à face interna das pastilhas, e a área perfurada do 

papelcorrespondea50%daáreatotal.

A partir da anamnese do caso, relatou-se que:

(i)oedifíciofoiconstruídocercadedezanosantesdavistoria;aproximadamenteseismesesantes

davistoriatodoorevestimentodafachadafoirefeito;ummêsantesdavistoria,começarama

ocorrerosdescolamentos;(ii)nomanualdofabricantedaspastilhas,encontra-serecomendação

dousodeargamassaadesivaquandoabaseéememboçodesempenado,situaçãoconstatada

naedificaçãoemanálise.

Exames "in loco" de arrancamento de pastilhas demonstraram que, mesmo nos locais que 

apresentavamsomcavo,aforçadearrancamentonecessáriafoirelativamentegrandedevidoao

fenômenodeencunhamentodasjuntas.

Examesrealizadosemlaboratóriodecaracterizaçãodeamostrasdeargamassaadesivasimilarà

usadanaobraedaspastilhascerâmicasusadasdemonstraramqueelaseramdeboaqualidade

e que as pastilhas apresentaram uma película de cola de amido sobre a superfície dos furos do 

papelperfuradocoladoàfaceinternadaspastilhas.

Ensaiosdeaderência,realizadosemlaboratório,apartirdemateriais,componentesetécnica

de assentamento similares aos empregados na obra, utilizando-se a mesma base e empregando 

pastilhas com e sem papel perfurado no verso, demonstraram ser adequada a aderência da

argamassaadesivaempregada.Omesmonãopodeserditoquantoàexistênciadopapelperfurado

entreapastilhaeaargamassa,ocorrendo,nocasodaexistênciadopapelperfuradoedapelícula

decoladeamido,umasensíveldiminuiçãodaaderência.

Com base na situação descrita, solicita-se a apresentação do diagnóstico e a indicação da

condutarecomendada.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

1. ____________________________________________________________________________________________________________

2. ____________________________________________________________________________________________________________

3. ____________________________________________________________________________________________________________

4. ____________________________________________________________________________________________________________

5. ____________________________________________________________________________________________________________

6. ____________________________________________________________________________________________________________

7. ____________________________________________________________________________________________________________

8. ____________________________________________________________________________________________________________

9. ____________________________________________________________________________________________________________

10. ____________________________________________________________________________________________________________

11. ____________________________________________________________________________________________________________

12. ____________________________________________________________________________________________________________

13. ____________________________________________________________________________________________________________

14. ____________________________________________________________________________________________________________

15. ____________________________________________________________________________________________________________

16. ____________________________________________________________________________________________________________

17. ____________________________________________________________________________________________________________

18. ____________________________________________________________________________________________________________

19. ____________________________________________________________________________________________________________

20. ____________________________________________________________________________________________________________

21. ____________________________________________________________________________________________________________

22. ____________________________________________________________________________________________________________

23. ____________________________________________________________________________________________________________

24. ____________________________________________________________________________________________________________

25. ____________________________________________________________________________________________________________

26. ____________________________________________________________________________________________________________

27. ____________________________________________________________________________________________________________

28. ____________________________________________________________________________________________________________

29. ____________________________________________________________________________________________________________

30. ____________________________________________________________________________________________________________

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

4

ATENÇÃO!

NÃO SE ESQUEÇA de marcar,  na Folha de Respostas, o número de sua prova indicado na capa deste caderno.

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

LÍNGUA PORTUGUESA

Texto I

Os medos que o poder transforma em       

mercadoria política e comercial 

 

 

 

 

              Zygmunt Bauman

O medo faz parte da condição humana.

Poderíamosatéconseguireliminarumaporuma

a maioria das ameaças que geram medo (era

justamenteparaistoqueservia,segundoFreud,

a civilização como uma organização das coisas

humanas:paralimitarouparaeliminartotalmente

asameaçasdevidasàcasualidadedaNatureza,

àfraquezafísicaeàinimizadedopróximo):mas,

pelo menos até agora, as nossas capacidades

estão bem longe de apagar a “mãe de todos

os medos”, o “medo dos medos”, aquele medo

ancestral que decorre da consciência da nossa

mortalidade e da impossibilidade de fugir da

morte.

Emborahojevivamosimersosemuma“cultura

do medo”, a nossa consciência de que a morte

éinevitáveléoprincipalmotivopeloqualexiste

acultura,primeirafonteemotordecadaetoda

cultura. Pode-se até conceber a cultura como

esforço constante, perenemente incompleto e,

emprincípio,interminávelparatornarvivíveluma

vidamortal.Oupode-sedarmaisumpasso:éa

nossa consciência de ser mortais e, portanto, o

nosso perene medo de morrer que nos tornam

humanosequetornamhumanoonossomodode

ser-no-mundo.

A cultura é o sedimento da tentativa

incessante de tornar possível viver com a

consciência da mortalidade. E se, por puro

acaso,nostornássemosimortais,comoàsvezes

(estupidamente) sonhamos, a cultura pararia de

repente[...].

Foi precisamente a consciência de ter que

morrer, da inevitável brevidade do tempo,

da possibilidade de que os projetos fiquem

incompletos que impulsionou os homens a agir

e a imaginação humana a alçar voo. Foi essa

consciência que tornou necessária a criação

cultural e que transformou os seres humanos

em criaturas culturais. Desde o seu início e ao

longo de toda a sua longa história, o motor da

culturafoianecessidadedepreencheroabismo

que separa o transitório do eterno, o finito do

infinito,avidamortaldaimortal;oimpulsopara

construir uma ponte para passar de um lado

para outro do precipício; o instinto de permitir

que nós, mortais, tenhamos incidência sobre a

eternidade, deixando nela um sinal imortal da

nossapassagem,emborafugaz.

Tudoisso,naturalmente,nãosignificaqueas

fontesdomedo,olugarqueeleocupanaexistência

eopontofocaldasreaçõesqueeleevocasejam

imutáveis.Aocontrário,todotipodesociedadee

todaépocahistóricatêmosseusprópriosmedos,

específicosdessetempoedessasociedade.Se

é incauto divertir-se com a possibilidade de um

mundo alternativo “sem medo”, em vez disso,

descrever com precisão os traços distintivos do

medo na nossa época e na nossa sociedade é

condiçãoindispensávelparaaclarezadosfinse

paraorealismodaspropostas.[...]

(Adaptado de http://www.ihu.unisinos.br/563878-os-medos-que-o

-poder-transforma-em-mercadoria-politica-e-comercial-artigo-de-

zygmunt-bauman-Acessoem26/03/2018)

 As questões de 1 a 9 referem-se ao texto 

I.

1. 

Em relação ao texto I, assinale a

alternativacorreta.

(A) Uma das propriedades linguísticas que

caracterizam o texto como argumentativo

é a predominância de formas verbais no

pretérito.

(B) Osverbosepronomesemprimeirapessoa

do plural, presentes em “Poderíamos até

conseguir eliminar uma por uma a maioria

dasameaçasquegerammedo[...]”e“[...]

é a nossa consciência de ser mortais e,

portanto, o nosso perene medo [...]” são

fortes marcas do tipo textual injuntivo,

predominantenotexto.

(C) Otipoargumentativoéoeixodaconstrução

dotexto,tendoemvistaqueoautordefende

uma tese por meio de relações lógicas de

argumentação. Uma dessas relações é a

de condição, presente no excerto “E se,

porpuroacaso,nostornássemosimortais,

comoàsvezes(estupidamente)sonhamos,

aculturaparariaderepente[...]”.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

5

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(D) Não é possível classificar o tipo textual

predominante no texto I, uma vez que os

tipostextuaisconstituemumalistairrestrita

na cultura linguística. Ao contrário disso,

os gêneros textuais compõem uma lista

restrita,oquepossibilitaqueseclassifique

otextoIcomoumartigodeopinião.

(E) O amplo uso de figuras de linguagem,

especialmente de metáforas, no texto I, é

umapistadequeotiponarrativoéoeixoda

construçãotextual,enriquecendoasformas

de expressão do autor a partir do uso de

umalinguagemdenotativa.

2. 

Em relação ao texto I, assinale a

alternativacorreta.

(A) Em “Foi precisamente a consciência de

ter que morrer, da inevitável brevidade do

tempo,dapossibilidadedequeosprojetos

fiquemincompletos[...]”,todososelementos

emdestaquesãoexigidospelaregênciada

palavra“consciência”.

(B) Em“Desdeoseuinícioeaolongodetoda

a sua longa história, o motor da cultura

foi a necessidade de preencher o abismo

queseparaotransitóriodoeterno[...]”(4º

parágrafo), o pronome em destaque faz

referênciaà“consciênciadeterquemorrer”.

(C) Em “[...] para limitar ou para eliminar

totalmente as ameaças devidas à

casualidadedaNatureza,àfraquezafísicae

àinimizadedopróximo[...]”,ousodacrase

éfacultativoantesde“fraqueza”eantesde

“inimizade”,tendoemvistaquetaistermos

sãoregidospelamesmapalavra.

(D) Em“[...]todotipodesociedadeetodaépoca

históricatêmosseusprópriosmedos[...]”,

háumsujeitocompostoquejustificaouso

do acento circunflexo no verbo destacado,

marcandoaflexãodenúmero.

(E) Em“[...]asnossascapacidadesestãobem

longedeapagara‘mãedetodososmedos’

[...]”,otermo“mãedetodososmedos”está

entre aspas para destacar uma citação

direta de outrem, trazendo ao texto outras

vozesparacomprovaropontodevistado

autor.

3. 

Noexcerto“[...]anossaconsciênciade

que a morte é inevitável é o principal 

motivo  pelo qual existe a cultura 

[...]”, a expressão em destaque pode

ser substituída, sem gerar prejuízo 

gramatical, por

(A) porque.

(B) porque.

(C) cujo.

(D) porqual.

(E) porquê.

4. 

Conjunçõesoulocuçõesconjuntivassão

palavras invariáveis utilizadas para ligar 

orações ou palavras da mesma oração.

As conjunções destacadas nos trechos

a seguir estabelecem determinados 

sentidos, introduzindo uma relação

semântica entre as orações. Assinale

a alternativa que apresenta, entre 

parênteses, a interpretação correta da

conjunçãodestacada.

(A) “[...] é a nossa consciência de ser mortais

e,portanto,onossoperenemedodemorrer

quenostornamhumanos[...]”(justificativa)

(B) “[...] se, por puro acaso, nos tornássemos

imortais, como às vezes (estupidamente)

sonhamos,aculturaparariaderepente[...]”

(causa)

(C) “Seéincautodivertir-secomapossibilidade

de um mundo alternativo ‘sem medo’, em

vezdisso,descrevercomprecisãoostraços

distintivos do medo na nossa época e na

nossasociedadeécondiçãoindispensável.”

(hipótese)

(D) “[...] interminável para tornar vivível uma

vidamortal.Oupode-sedarmaisumpasso:

é a nossa consciência de ser mortais [...]”

(finalidade)

(E) “Embora hoje vivamos imersos em

uma‘culturadomedo’,anossaconsciência

dequeamorteéinevitável.”(consequência)

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

6

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

5. 

Qual(is) é(são) o(s) item(ns) que 

reescreve(m), sem gerar prejuízo sintático 

oualteraçãodesentido,oexcerto:“Seé

incauto divertir-se com a possibilidade 

de um mundo alternativo ‘sem medo’, 

em vez disso, descrever com precisão 

ostraçosdistintivosdomedonanossa

épocaenanossasociedadeécondição

indispensável para a clareza dos fins e

paraorealismodaspropostas.[...]”?

I.

Se é ingênuo deleitar-se com a

possibilidade de um mundo paralelo “sem 

medo”,éimperativo,poroutrolado,para

a clareza de finalidades e para a nudez

das propostas, descrever rigorosamente 

aquilo que distingue o medo em nosso 

contextotemporalesocial.

II.

Se é irrefletida a diversão pela

possibilidade de um mundo alternativo 

livre do medo, não obstante, a fim de

delimitar a factualidade das propostas e 

clarificarospropósitos,éimprescindível

delinear precisamente as características 

domedotalcomovivemos.

III. Se é sensato divertir-se com a ideia

de um mundo paralelo “sem medo”,

ao invés disso, é exigência oportuna

descrever relativamente tudo o que 

defineomedonestaépocaesociedade,

postoqueháclarezadosfinserealismo

naspropostas.

(A) ApenasII.

(B) ApenasIIeIII.

(C) ApenasIeIII.

(D) ApenasIeII.

(E) I,IIeIII.

6. 

Assinale a alternativa em que o 

termo “até” apresenta o mesmo valor

semântico que recebe na frase “Pode-

se atéconceberaculturacomoesforço

constante, perenemente incompleto e, 

em princípio, interminável para tornar 

vivívelumavidamortal.Oupode-sedar

maisumpasso[...]”.

(A) É melhor escondê-lo, pelo menos até

conseguirmosumlocalseguro.

(B) Vocêpodeatétentar,masnãoconseguirá

seesconder.

(C) Choreiatéficarcansado.

(D) Vocêpodeandaratéaquioupodechegar

maislonge.

(E) Oprodutocustaatéquatrovezesmaisque

seugenérico.

7. 

Assinale a alternativa correta a respeito 

do excerto “[...] Desde o seu início e

ao longo de toda a sua longa história, 

o motor da cultura foi a necessidade 

de preencher o abismo que separa o 

transitóriodoeterno,ofinitodoinfinito,

avidamortaldaimortal;oimpulsopara

construir uma ponte para passar de um 

ladoparaoutrodoprecipício;oinstinto

de permitir que nós, mortais, tenhamos 

incidênciasobreaeternidade,deixando

nela um sinal imortal da nossa passagem, 

emborafugaz.”.

(A) As expressões “desde” e “ao longo de”

referem-se temporalmente à história da

cultura,sendoqueaprimeiraestáligadaa

um ponto temporal de origem, enquanto a

segundaestáligadaàextensãotemporala

partirdesseponto.

(B) Oexcertoconstitui-sedevariadasantíteses,

as quais colocam em oposição ideias que

se referem à cultura e à história. Com

isso, o autor traz maior impessoalidade,

objetividadeeformalidadeaotexto.

(C) Ao utilizar a expressão “nós, mortais”, o

autor evita dialogar com o leitor do texto,

comafinalidadedepotencializareventuais

contestaçõesquepossamocorrerdianteda

suaargumentação.

(D) O verbo “tenhamos” está flexionado de

modo que se interpreta uma ação factual

que ocorre no momento da fala, por isso

afirma-se que está no presente do modo

indicativo.

(E) As palavras “impulso” e “instinto” revelam

o caráter finito da vida. Referem-se,

semanticamente, ao “abismo que separa

o transitório do eterno, o finito do infinito,

avidamortaldaimortal”ecomplementam,

sintaticamente,overbo“preencher”.

8. 

O processo de derivação imprópria de

palavras compreende a mudança de

classe de uma palavra, estendendo-lhe 

a significação. Assinale a alternativa

cujo excerto apresenta tal processo de 

derivaçãonapalavraemdestaque.

(A) “A cultura é o sedimento da tentativa

incessantedetornarpossível[...]”

(B) “[...] o lugar que ele ocupa na existência

[...]”

(C) “[...] todo tipo de sociedade e toda época

históricatêmosseusprópriosmedos[...]”

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

7

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(D) “Os medos que o poder transforma em

mercadoriapolíticaecomercial[...]”

(E) “[...]anecessidadedepreencheroabismo

queseparaotransitóriodoeterno[...]”

9. 

EmrelaçãoàsideiasdotextoI,assinale

aalternativacorreta.

(A) O medo da morte, embora fugaz, cria a

consciência de uma perene brevidade

do tempo, instaurando no ser humano a

possibilidade de um mundo alternativo, de

acordocomcadaperíodohistórico.

(B) Omododeser-no-mundoédefinidopelos

traços distintivos dos diferentes contextos

histórico-culturais. O medo da morte é,

nesseínterim,dispensávelparaadefinição

detodaproduçãoculturaleartística.

(C) As diversas origens do medo e seus

significados sócio-históricos são fluidos,

e compreendê-los é tarefa obrigatória na

finalidade de acessar sua funcionalidade

nasdiferentesépocasecontextos.

(D) Separaravidaeamorteétarefadacriação

cultural,umavezqueasinvençõeshumanas

permitem a superação da mortalidade

humanaedomedodesta.

(E) Apossibilidadedaimortalidadenãocessaria

a produção cultural, tendo em vista que a

culturaindependedacondiçãofinitadavida

humana.

10. 

A correção ortográfica é requisito

elementar de qualquer texto e é ainda 

mais importante quando se trata de 

textosoficiais.Assinaleaalternativaque

apresenta a grafia correta de todas as

palavras.

(A) Hermético,homogêneo,beneficiente.

(B) Ansiar,despender,exceção.

(C) Compunção,sossobrar,consecução.

(D) Viço,obssoleto,aldeiamento.

(E) Frontespício,freiar,arroubo.

LEGISLAÇÃO

11. 

Assinale a alternativa que apresenta 

princípios éticos expressamente 

elencados no Código de Ética do 

 

 

 

 

Tribunal Regional do Trabalho da 1ª 

Região.

(A) Transparência,

economia,

celeridade

processualecomprometimento.

(B) Honestidade, transparência, dignidade,

respeito e responsabilidade social e

ambiental.

(C) Respeito,decoro,duplograudejurisdiçãoe

preservaçãodopatrimôniopúblico.

(D) Celeridade, respeito, razoável duração

do processo e eficácia vinculante dos

precedentes.

(E) Transparência, desenvolvimento pessoal e

valorizaçãodaverdaderealdosfatos.

12. 

No que diz respeito aos direitos 

do servidor, assinale a alternativa 

 

condizentecomoqueprevêoCódigode

Ética.

(A) Caso um dos servidores lotados em

determinada Vara do Trabalho esteja

enfrentando

problemas

pessoais

e

psíquicos, os demais servidores serão

cientificados para que contribuam com a

recuperação do servidor debilitado no que

dizrespeitoàsatribuiçõesdoambientede

trabalho.

(B) Oservidorpoderáausentar-sedolocalde

trabalho e desenvolver suas atividades de

suaprópriaresidência,semprequeperceber

queissocontribuiráparaoaumentodesua

produtividade.Paratanto,oservidordeverá

comunicarseussuperiores.

(C) É permitido ao servidor o exercício não

remunerado de encargo de mandatário,

desde que não implique a prática de atos

decomércioououtrosincompatíveiscomo

exercíciodocargo,nostermosdalei.

(D) Ao servidor é permitido receber,

excepcionalmente

em

ocasiões

de

festividade, presentes de pessoa física ou

jurídicainteressadanaatividadedoservidor.

(E) O servidor poderá opinar publicamente a

respeito do mérito de questão que lhe for

submetida, para análise individual, salvo

aquelasdeconhecimentogeral.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

8

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

13. 

De acordo com o Regimento Interno 

do Tribunal Regional do Trabalho da 

1ª Região, em caso de afastamento 

de desembargador integrante de 

qualquer das seções especializadas,

definitivamente ou por prazo superior a

trinta dias, a vaga será preenchida por 

(A) desembargador na ordem de antiguidade,

salvo se inexistir magistrado de segundo

grau,casoemqueseráconvocadojuizde

primeirainstância.

(B) desembargador na ordem inversa de

antiguidade,salvoseinexistirmagistradode

segundograu,casoemqueseráconvocado

juizdeprimeirainstância.

(C) juizdeprimeirainstâncianaordeminversa

deantiguidade.

(D) desembargador que já tiver composto a

lista tríplice de indicação para ministro do

TribunalSuperiordoTrabalho.

(E) juiz de primeira instância que atender a

critériosdemerecimento.

14. 

De acordo com o Regimento Interno 

do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª 

Região,assinaleaalternativacorreta.

(A) Competirá ao Corregedor Geral decidir os

pedidos de remoção e permuta de juízes

titulares, ouvida a Corregedoria Regional

parainformaroestadoemqueseencontram

os serviços das respectivas Varas do

Trabalho, inclusive se os pretendentes

possuematrasosnaprolaçãodesentenças,

expedindoosrespectivosatos.

(B) À supressão, acréscimo ou modificações

das disposições dos atos de competência

do Tribunal Pleno dá-se o nome de Ato

Regimental.

(C) Ementa

Regimental

trata-se

da

complementaçãodoRegimentoInterno.

(D) As matérias constantes de Emendas ou

Atos Regimentais, submetidas ao Tribunal

Pleno e não aprovadas, apenas poderão

sernovamenteapreciadasapósodecurso

doprazodeseismeses.

(E) CaberáaoPresidentedoTRT-1remeterao

TribunalSuperiordoTrabalho,paraenvioao

Congresso Nacional, após aprovação pelo

ÓrgãoEspecial,projetosdeleideinteresse

daJustiçadoTrabalhoemmatériadesua

competênciaconstitucional.

15. 

A Presidência, a Vice-Presidência,

a Corregedoria Regional e a Vice-

Corregedoria Regional são cargos 

de direção do Tribunal Regional do

Trabalho da 1ª Região, preenchidos 

medianteeleição.Sobreotema,assinale

aalternativacorreta.

(A) Omandatoteráduraçãodetrêsanos.

(B) Não é obrigatória a aceitação do cargo,

ainda que não tenha havido recusa

manifestadaeaceitapeloTribunalantesda

eleição.

(C) Aeleiçãoérealizadanaprimeiraquinzena

denovembro,porvotosecreto.

(D) Em caso de empate, será considerado

eleito,deformaimediata,odesembargador

maisantigo.

(E) Épermitidoovotoporcorrespondênciaou

procuração.

16. 

Tendo em vista que o termo “ética”

deriva do grego ethos, que, por sua vez, 

guardarelaçãocomosvaloresmoraise

princípios que devem nortear a conduta 

humana na sociedade, e, ainda, o fato de 

que a ética pode variar de acordo com 

fatores culturais, assinale a alternativa 

que NÃO corresponde aos objetivos 

éticos perseguidos pelo Tribunal 

Regional do Trabalho da 1ª Região, 

quandodaelaboraçãodeseuCódigode

Ética.

(A) Contribuir para transformar a visão,

a missão, os objetivos e os valores

institucionais do Tribunal em atitudes,

comportamentos, regras de atuação

e práticas organizacionais, orientados

segundoelevadopadrãodecondutaético-

profissional,pararealizarmelhorajurisdição

trabalhista.

(B) Asseguraraoservidorapreservaçãodesua

imagem e de sua reputação, quando sua

conduta estiver de acordo com as normas

éticasestabelecidasnoCódigo.

(C) Reduzirasubjetividadedasinterpretações

pessoais sobre os princípios e normas

éticos adotados no Tribunal, facilitando a

compatibilizaçãodosvaloresindividuaisde

cadaservidorcomosvaloresdainstituição.

(D) Estabelecermecanismosdeuniformização

da jurisprudência do Tribunal, de modo a

valorizar a segurança jurídica e a legítima

confiança do jurisdicionado, em atenção

aosprincípiosenormaséticosadotados.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

9

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(E) Oferecer, por meio da Comissão de

Ética, uma instância de consulta, visando

esclarecer dúvidas quanto à conformidade

dacondutadoservidorcomosprincípiose

normasdecondutaneletratados.

17. 

De acordo com o que dispõe a 

ConstituiçãoFederalacercadosdireitos

políticos,assinaleaalternativacorreta.

(A) Aidademínimaparaelegibilidadeaocargo

degovernadorédetrintaecincoanos.

(B) Sãoinelegíveiseinalistáveisosanalfabetos.

(C) A soberania popular será exercida, nos

termosdalei,medianteplebiscito,referendo

einiciativapopular.

(D) Oalistamentoeleitoraleovotoéfacultativo

paraosmaioresdesessentaecincoanos.

(E) São inelegíveis, no território de jurisdição

do titular, o cônjuge e os parentes

consanguíneosouafins,atéosegundograu

ouporadoção,devereadoroudequemo

haja substituído dentro dos seis meses

anteriores ao pleito, salvo se já titular de

mandatoeletivoecandidatoàreeleição.

18. 

De acordo com o que dispõe a 

ConstituiçãoFederalacercadosdireitos

e deveres individuais e coletivos, 

assinaleaalternativacorreta.

(A) Ninguém será privado de direitos por

motivodecrençareligiosaoudeconvicção

filosóficaoupolítica,emqualquerhipótese.

(B) A sucessão de bens de estrangeiros

situados no País será regulada pela lei

brasileira em benefício do cônjuge ou dos

filhosbrasileiros,semprequenãolhesseja

maisfavorávelaleipessoaldo"decujus".

(C) Éasseguradoatodosoacessoàinformação

e vedado o sigilo da fonte, ainda que

necessárioaoexercícioprofissional.

(D) As associações só poderão ter as suas

atividades compulsoriamente suspensas

pordecisãojudicialtransitadaemjulgado.

(E) Nenhuma pena passará da pessoa do

condenado, não podendo a obrigação de

repararodanoeadecretaçãodoperdimento

debensserestendidasaossucessoresou

contraelesexecutadas.

19. 

José, servidor efetivo do Tribunal 

Regional do Trabalho da 1º Região, fora 

demitido por abandono de cargo, ato 

que ficou devidamente comprovado

em regular processo administrativo 

disciplinar. Ocorre que, na data da

demissão, José estava em débito com o 

erário.DeacordocomaLeinº8.112/1990,

quantos dias José terá para quitar o 

referidodébito?

(A) Deveráquitarodébitoimediatamente.

(B) 15(quinze)dias.

(C) 30(trinta)dias.

(D) 45(quarentaecinco)dias.

(E) 60(sessenta)dias.

20. 

Sobre os poderes e deveres dos 

administradores públicos, assinale a 

alternativacorreta.

(A) Excessodepoderéamodalidadedeabuso

emqueoagentebuscaalcançarfimdiverso

daquelequealeilhepermitiu.

(B) Osilícitosadministrativosadmitemostipos

abertos, isto é, se afastam do sistema

da rígida tipicidade que vigora no Direito

Penal.

(C) O Presidente da República deve prestar,

anualmente, ao Congresso nacional, as

contas referentes ao exercício anterior, no

prazode90(noventa)diasdaaberturada

sessãolegislativa.

(D) No que concerne ao controle dos atos de

regulamentação, compete privativamente

ao Congresso Nacional sustar os atos

normativos do Poder Executivo que

exorbitem do poder regulamentar ou dos

limitesdedelegaçãolegislativa.

(E) Na perspectiva de que os atos podem

ser originários ou derivados, o poder

regulamentartípicoédenaturezaoriginária,

uma vez que emana diretamente da

Constituição.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

10

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

NOÇÕES SOBRE DIREITOS DAS 

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

21. 

José é pessoa com deficiência e está

submetido ao regime de curatela. Ele

pretende contrair matrimônio, no entanto 

seu curador o está impedindo. Nesse

sentido, de acordo com os ditames da 

Lein°13.146/2015,ocuradordeJosé

(A) não está agindo corretamente, já que

a curatela atinge tão somente os atos

relacionados aos direitos de natureza

patrimonialenegocial.

(B) não está agindo corretamente, já que,

embora a curatela atinja atos de natureza

matrimonial, caberia nesse caso ao poder

judiciárioadecisãosobreaautorizaçãode

secontrairmatrimônio.

(C) estáagindocorretamentejáqueacuratela

alcança o direito ao próprio corpo, à

sexualidade,aomatrimônio,àprivacidade,

àeducação,àsaúde,aotrabalhoeaovoto

docuratelado.

(D) está agindo corretamente já que o ato de

contrair matrimônio pode refletir na esfera

patrimonialdocuratelado.

(E) estáagindo corretamentejáqueàpessoa

submetidaaoregimedecuratelaévedado

contrairmatrimônio.

22. 

Sebastião mora com seu pai, que é pessoa 

com deficiência física e beneficiário

de pensão previdenciária. Sebastião,

com claro objetivo de obter vantagem 

indevida para si, retém, de maneira 

indevida, o cartão magnético destinado 

ao recebimento da pensão previdenciária 

deseupai.CombasenodispostonaLei

n°13.146/2015,acondutadeSebastiãoé

tipificadacomocrimepunívelcom

(A) reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e

multa.

(B) detenção, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e

multa.

(C) detenção, de 6 (seis) meses a 4 (quatro)

anos,emulta.

(D) reclusão, de 6 (seis) meses a 4 (quatro)

anos,emulta.

(E) detenção,de6(seis)mesesa2(dois)anos,

emulta.

23. 

Antônio é pessoa com deficiência

moderada e recebe o benefício de 

prestação continuada previsto no art.

20 da Lei n° 8.742/1993. Acontece que

Antônio passou a exercer atividade 

remunerada que o enquadra como 

segurado obrigatório do RGPS (Regime 

Geral de Previdência Social). Nesse

caso, de acordo com o previsto na Lei n° 

13.146/2015,Antônio

(A) não terá direito a qualquer auxílio, já que

passouaexerceratividaderemunerada.

(B) terádireitoaauxílio-inclusão,nostermosda

lei.

(C) não terá direito a auxílio inclusão, já que

acumulará seu benefício de prestação

continuada com a remuneração de sua

atividade.

(D) terá direito a auxílio inclusão, desde que

optepornãosesubmeteraoRegimeGeral

dePrevidênciaSocial.

(E) terá direito a cumular metade de seu

benefício de prestação continuada com a

remuneraçãodesuaatividade.

24. 

Segundo 

disciplina 

Decreto                                           

n°3.298/1999,osórgãoseasentidades

daAdministraçãoPúblicaFederaldireta

e indireta responsáveis pela educação

dispensarão tratamento prioritário e 

adequado aos assuntos relacionados à 

pessoa com deficiência. Nesse sentido,

de acordo com o citado diploma legal, 

a educação do aluno com deficiência

deverá iniciar-se na educação infantil a

partir de

(A) cincoanos.

(B) zeroano.

(C) umano.

(D) trêsanos.

(E) doisanos.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

11

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

25. 

A Resolução n° 230/2016 do CNJ disciplina que cada órgão do Poder Judiciário deverá

manter um cadastro dos servidores, serventuários extrajudiciais e terceirizados com 

deficiênciaquetrabalhamnoseuquadro.Essecadastrodeveespecificarasdeficiênciase

as necessidades particulares de cada servidor, terceirizado ou serventuário extrajudicial, 

sendoqueaatualizaçãodessecadastrodeveserpermanente,devendoocorrerumarevisão

detalhada

(A) umavezporsemestre.

(B) umavezportrimestre.

(C) umavezporbimestre.

(D) umavezporano.

(E) umavezporbiênio.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA

26. 

Umarquivodevídeonormalmentepossuiumacombinaçãodeimagensesons,permitindoa

visualizaçãodefilmes,animaçõesefilmagens.Qualdasalternativasaseguirpossuisomente

extensõesdearquivosutilizadasparaareproduçãodevídeos?

(A) .ppt,.mp4e.avi

(B) .jpg,.pnge.gif

(C) .avi,.mp3e.gif

(D) .mp3,.mp4e.avi

(E) .avi,.mp4e.mkv

27. 

Aoenviarume-mailincluindoendereçosdedestinatárionocampo“Cco”,disponívelem

todasasferramentaspopularesparaoenviodee-mails,oqueacontece?

(A) Osdestinatáriosqueestãoem“Cco”nãoconseguemverparaquemamensagemfoienviadapelo

campo“Para”.

(B) Os destinatários que estão em “Cc” conseguem ver para quem a mensagem foi enviada em

“Cco”.

(C) O remetente receberá uma confirmação de quando a mensagem foi lida por cada destinatário

incluídoem“Cco”.

(D) Osdestinatáriosquenãoestãoem“Cco”nãoconseguemverparaquemamensagemfoienviada

em“Cco”.

(E) Somenteosdestinatáriosem“Cco”conseguemvisualizaroutrosdestinatáriosem“Cco”.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

12

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

28. 

A imagem a seguir é uma janela do navegador Google Chrome (versão 66.x) na página

debuscadoGoogle.Aoacessarsitesqueexijaminformaçõessensíveis,comodadosde

login,númerosdecartõesdecréditoesenhas,éessencialqueositeforneçaumaconexão

criptografada e um certificado digital válido. Para obter informações sobre o certificado

digitaldapágina,emqualopçãoousuáriodeveráclicar?

(A) Naopção“Sobre”queestánaparteinferiordaimagem.

(B) Nosímbolodemenu

edepoisnaopção“Sobreocertificadodigital”.

(C) NocadeadoàesquerdadoendereçodoGoogleedepoisnaopção“Certificado”.

(D) Nosímbolodemenu

edepoisnaopção“Segurança”.

(E) Nosímbolo

edepoisnaopção“Segurança”.

29. 

Osperiféricosdeumcomputadorpodemserclassificadoscomosendodeentradaoude

saída.Qualdasalternativasaseguirpossuiumexemplodecada?

(A) Mouseeteclado.

(B) Monitoreimpressoramatricial.

(C) Microfoneecaixadesom.

(D) Tecladoeleitordedigitais.

(E) Touchpadeteclado.

30. 

Obackupdearquivoséaltamenterecomendadoparapreveniraperdadedadosimportantes.

Dosrecursosapresentadosaseguir,qualNÃOserveparafazerbackupdearquivos?

(A) Flashdrive.

(B) MemóriaRAM.

(C) HDexterno.

(D) Nuvem.

(E) Fitamagnética.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

13

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

31. 

O Caderno de Encargos  é parte 

 

integrante do Edital de Licitação e, na

suaelaboração,deverãoserobedecidas

as

seguintes

condições

gerais

apresentadas em qual das alternativas a 

seguir?

(A) A  elaboração do Caderno de Encargos

deverá

apoiar-se

nas

disposições

estabelecidas pela Lei de Licitações

e Contratos, de modo a buscar maior

qualidade e produtividade nas atividades

decontrataçãodeserviçoseobras.

(B) OCadernodeEncargosconteráoprazoe

o cronograma de execução dos serviços,

total e parcial, incluindo etapas ou metas

previamenteestabelecidaspelaContratada.

(C) O Caderno de Encargos conterá

informações específicas sobre os serviços

e obras objeto da Licitação e disposições

complementaresdaContratada.

(D) Todas as disposições e procedimentos

pertinentes às Práticas de Projeto,

Construção e Manutenção de Edifícios

Públicos Federais deverão ser verificados,

ajustados

e

complementados

pela

Contratada, de modo a atenderem às

peculiaridadesdoobjetodaLicitação.

(E) OCadernodeEncargosépartedoEditalde

Licitaçãoetemporobjetivodefiniroobjetoda

licitaçãoedosucessivocontrato,noentanto

não estabelece requisitos, condições e

diretrizestécnicaseadministrativasparaa

suaexecução.

32. 

Ao elaborar o projeto estrutural de 

uma edificação cuja estrutura seja de

concreto armado, um dos procedimentos 

aserrealizadoéocálculodosesforços

solicitantes sobre as lajes. Para tanto,

realiza-se o estudo das cargas atuantes 

sobre tal elemento, sendo tais cargas 

classificadas quanto aos efeitos, à

ocorrência e à forma de atuação. Para

asclassificaçõesapresentadasaseguir,

assinaleaalternativaINCORRETA.

(A) Quanto aos efeitos, as cargas atuantes

sobrealajesãoclassificadascomoestáticas

oudinâmicas.

(B) Quanto à ocorrência, as cargas atuantes

sobrealajepodemserclassificadascomo

variáveis,sendoestasnormaisouespeciais.

(C) Quanto à forma de atuação, as cargas

atuantes sobre as lajes podem ser

classificadascomoexcepcionais,referindo-

se estas à deformação térmica, reológica,

retração,recalquedeapoioetc.

(D) Quanto à ocorrência, as cargas atuantes

sobrealajepodemserclassificadascomo

permanentes, correspondendo estas ao

peso próprio, às sobrecargas fixas, à

protensãoetc.

(E) Quanto à forma de atuação, as cargas

atuantes sobre as lajes podem ser

classificadascomodiretas,correspondendo

estasaopesopróprio,àssobrecargas,ao

ventoetc.

33. 

Deacordocomassolicitaçõesàsquais

ésubmetida,umafundaçãopodesofrer

deslocamentos verticais, horizontais 

e rotacionais. Tais deslocamentos

dependem do  solo e da  estrutura, 

ou seja, resultam da interação solo-

estrutura. Para que se evite chegar

ao colapso da estrutura devido ao 

surgimento de esforços para os quais

ela não foi dimensionada, consideram-

seoslimitesdedeslocamentos.Quanto

a tais limites, assinale a alternativa que 

apresentaadefiniçãocorreta.

(A) Recalque:implicaqueodeslocamentoseja

parabaixoouparacima.

(B) Deflexãorelativa:representaodeslocamento

mínimo em relação à reta que une dois

pontos de referência afastados de uma

distância"L".

(C) Rotação:usadaparadescreveravariação

da inclinação da reta que une dois pontos

dereferênciadafundação.

(D) Desaprumo:correspondeàrotaçãodareta

queunedoispontosdereferênciatomados

paradefinirarotação.

(E) Rotaçãorelativa:correspondeàrotaçãode

umaestruturarígida.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

14

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

34. 

A

compatibilização

de

projetos

se apresenta como um desafio na

construção civil. Conhecer os projetos

complementares e suas características 

contribui para a realização dessa

compatibilização. Sobre os projetos de

telefonia e sua terminologia, assinale a 

alternativacorreta.

(A) Acaixadedistribuiçãoéacaixasubterrânea,

situadajuntoaoalinhamentodaedificação,

destinada a permitir a entrada do cabo

subterrâneodaredeexterna.

(B) A caixa de entrada do edifício é a caixa

pertencenteàtubulaçãoprimária,destinada

adarpassagemaoscabosefiostelefônicos

eabrigarosblocosterminais.

(C) Acaixadepassageméacaixadestinadaa

darpassagemoupermitirasaídadefiosde

distribuição, aos quais são conectados os

aparelhostelefônicos.

(D) A caixa de saída é a caixa destinada a

limitarocomprimentodatubulação,eliminar

curvas e facilitar o puxamento de cabos e

fiostelefônicos.

(E) O cubículo é o tipo especial de caixa de

grande porte, que pode servir como caixa

de distribuição geral, caixa de distribuição

oucaixadepassagem.

35. 

A produtividade é definida como a taxa

de produção de uma pessoa ou de

uma equipe ou equipamento, ou seja, 

a quantidade de trabalho produzida em 

um intervalo de tempo especificado.

A produtividade é um dos elementos 

a serem considerados na composição

dos custos unitários. Sendo assim, no

preparo do orçamento para uma obra,

qual dos seguintes critérios deve ser 

considerado?

(A) Quanto maior a RUP (Razão Unitária de

Produção),maioraprodutividade.

(B) A produtividade deve levar em conta

exclusivamente o tempo dedicado à

execução da tarefa e desprezar as

interrupções e oscilações que ocorrem

duranteaproduçãodotrabalhador.

(C) Nos primeiros estágios de um serviço de

construção, a produtividade tende a ser

alta. Com o passar do tempo, devido à

sobrecargadeserviçoeàinterferênciade

diversas frentes de trabalho, ocorre uma

diminuiçãodaprodutividade.

(D) A produtividade depende intrinsecamente

das circunstâncias em que o serviço é

realizado, sendo algumas das variáveis

influentesoapoiologísticoeascondições

climáticas.

(E) Se

os

fatores

que

influenciam

na     produtividade de uma obra forem

predominantemente

positivos,

pode-

se adotar uma produtividade próxima

ao limite mínimo e, se os fatores forem

predominantemente

negativos,

deve-

se buscar um valor que tenda ao limite

máximo. Sempre que as informações

forem poucas ou quando se tratar de um

estudo de viabilidade, deve-se optar pela

produtividademínima.

36. 

De acordo com a norma ABNT NBR 

12721:2006, intitulada "Avaliação de

custos unitários de construção para

incorporação imobiliária e outras

disposições para condomínios edilícios

- Procedimento", são critérios para 

coleta de preços e cálculo de custos

unitários básicos (CUB) de construção,

para uso dos Sindicatos da Indústria da 

Construção Civil, os dispostos em qual

dasalternativasaseguir?

(A) Os custos unitários básicos devem ser

calculadossemanalmentepelosSindicatos

daIndústriadaConstruçãoCivilparacada

um dos projetos-padrão considerados

pela norma ABNT NBR 12721:2009, que

são representados pelos lotes básicos

de materiais, mão-de-obra, despesas

administrativaseequipamentos.

(B) Não é permitido que os Sindicatos da

Indústria da Construção Civil calculem os

custosunitáriosbásicosapartirdeprojetos

regionalizados.

(C) O custo de construção calculado deve

representar o custo efetivo da construção

praticado pelas construtoras, sendo que

a coleta de preços deve ser efetuada

mensalmenteentreo1°eo25°diadomês

dereferênciadocusto.

(D) Na determinação dos custos unitários

básicos,porocasiãodocálculodoscustos

de mão-de-obra, não se aplica percentual

relativoaosencargossociaisebenefícios,

devendo este ser considerado apenas no

preçototaldaconstrução.

(E) Naformaçãodoscustosunitáriosbásicos,

não são considerados os elevadores, os

quais não integram, em hipótese alguma,

os itens que serão levados em conta

na determinação dos preços por metro

quadradodeconstrução.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

15

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

37. 

Um Analista Judiciário do TRT, 

especialidade Engenharia Civil, precisa 

realizarumavistoriaemumaedificação

do Tribunal Regional do Trabalho. Tal

vistoria deverá servir como referência

para futuras ações referentes à

manutenção e à conservação da

edificação. Nesse sentido, alguns dos

requisitos a serem atendidos na vistoria 

são os descritos a seguir, EXCETO

(A) Compatibilidade

com

o

nível

de

complexidade: a vistoria deve se ajustar

ao nível de complexidade da obra

ou    edificação, de forma a representar a

situaçãodobemnasuaintegralidade.

(B) Momentoderealizaçãooportuno:avistoria

deve ser efetuada contemporaneamente

à existência do fato ou situação que se

pretendeperpetuar.

(C) Adequadavisãodoprofissionalqueefetua

a vistoria: os elementos do cenário que

merecem registro, bem como o nível

de detalhe para cada elemento do bem

vistoriadoduranteavistoria,dependemda

visãodoprofissionalqueaconduz.

(D) Roteiro: as vistorias devem seguir um

roteiropré-definidocomasrecomendações

parasuaexecução,asquaissãodecaráter

obrigatórioedevemserseguidascomrigor

peloprofissionaldecampo.

(E) Confiabilidade:otrabalhodevistoriadeveter

sua confiabilidade pautada pela conjunção

de fatores como: credibilidade, qualidade,

independência e tradição da empresa ou

profissionalquearealiza,vistoqueretratos

parciaisoudistorcidosdarealidadetornam

o trabalho de vistoria imprestável como

referênciaparaqualquerapuraçãotécnica.

38. 

A execução dos serviços de obras

de construção, reforma ou ampliação

de uma edificação ou conjunto de

edificações deve atender a normas e

práticas complementares, sendo elas: 

códigos, leis, decretos, portarias e 

normas federais, estaduais e municipais, 

inclusive normas de concessionárias 

de serviços públicos; instruções e

resoluçõesdosórgãosdosistemaCREA/

Confea;enormastécnicasdaABNTedo

Inmetro. Nesse contexto, considerando

os aspectos a serem observados na 

fiscalização de obras de edificações,

assinaleaalternativacorreta.

(A) Paraexecutarumademolição,ocontratado

deverá fornecer, para aprovação da

fiscalização, o programa simplificado da

demolição prevista no projeto, a fim de

que sejam estabelecidos pela fiscalização

os procedimentos a serem adotados na

remoçãodosmateriais.

(B) A locação da obra deve ser feita com

bastante critério e cuidado, observando o

projeto estrutural quanto à planimetria e à

altimetria.Énecessárioconferiroesquadro

do gabarito de madeira. A depender da

complexidade do projeto arquitetônico e/

ou estrutural, recomenda-se a utilização

de teodolitos acoplados a distanciômetros

eletrônicosouestaçõestotais.

(C) Aáguausadanoamassamentodoconcreto

deveserlimpaeisentadesiltes,sais,álcalis,

ácidos,óleos,matériaorgânicaouqualquer

outra substância prejudicial à mistura. Em

princípio, deverá ser utilizada água não

potável.Semprequesesuspeitardequea

água disponível possa conter substâncias

prejudiciais, deverá ser utilizada água

potável.

(D) Devemserrealizadostestesdastubulações

hidrossanitárias imediatamente após a

finalização dos serviços de revestimento

para que seja possível verificar o real

desempenhodosubsistemahidrossanitário

antesdafinalizaçãodaobra.

(E) Astubulaçõesdevem,semprequepossível,

serapoiadasnasfundaçõesafimdegarantir

aestabilidadedosubsistema.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

16

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

39. 

Com o objetivo de obter um concreto 

deboaqualidade,olançamentodeuma

mistura adequada deve ser seguido pela 

cura em um ambiente adequado durante 

osprimeirosestágiosdeendurecimento.

Sobre a cura do concreto, assinale a 

alternativacorreta.

(A) A cura à temperatura normal tem por

objetivo manter o concreto saturado ou

o mais próximo disso possível, até que

os espaços na pasta de cimento fresca,

inicialmente preenchidos com água, sejam

ocupados até um nível desejado, pelos

produtosdehidrataçãodocimento.

(B) Geralmente, quanto menor a temperatura

do concreto no lançamento maior será o

desenvolvimentodaresistênciainicial,mas

menoraresistênciaalongoprazo.

(C) Como uma elevação na temperatura de

cura do concreto diminui sua velocidade

decrescimentodaresistência,oganhode

resistência não pode ser acelerado pela

curaemvapor.

(D) O objetivo principal da cura úmida

normal

é

obter

uma

resistência

inicial            suficientemente alta, de

modoqueosprodutosdeconcretopossam

ser manuseados logo após a moldagem,

permitindo a remoção das formas ou

liberação das pistas de protensão mais

cedoquenocasodacuranovapor.

(E) Acuraavapordeveserpreferencialmente

utilizadacomcimentodealtoteordealumina,

devido ao efeito deletério das condições

detemperaturabaixanaresistênciadesse

cimento.

40. 

Durante o processo de elaboração de

um projeto de fundações para uma

edificação do Tribunal Regional do

Trabalho, o Analista Judiciário do TRT, 

especialidade Engenharia Civil, deve 

levar em consideração os preceitos da

mecânicadossolosparaadequadamente

quantificar em projeto a resistência do

solo do local no qual será construída a 

edificação. Em relação às propriedades

das partículas sólidas dos solos e aos 

seus índices, físicos, é correto afirmar

que

(A) o solo é constituído por grãos minerais,

podendocontermatériaorgânica.Asfrações

grossas são predominantemente de grãos

silicosos,enquantoosmineraisqueocorrem

nas frações argilosas pertencem aos três

grupos principais: caulinita, montmorilonita

eilita.

(B) aformadaspartículasdossolostemgrande

influência sobre suas propriedades, sendo

queaspartículaslamelaressãoasquese

encontramnasareiasesiltes.

(C) o solo é um material constituído por um

conjunto de partículas sólidas, deixando

entresivaziosquedeverãoestartotalmente

preenchidospelaágua.

(D) água de constituição é aquela película de

água que envolve e adere fortemente à

partículasólida.

(E) oestadodeumsolocoesivodefine-sepelo

chamadograudecompacidade,capacidade

relativaoudensidaderelativa.

41. 

As estacas pré-moldadas podem ser 

de concreto armado ou protendido, 

vibrado ou centrifugado, com qualquer 

forma geométrica da seção transversal,

devendo

apresentar

resistência

compatível com os esforços de projeto

e decorrentes do transporte, manuseio, 

cravação e eventuais solos agressivos.

Em

relação

aos

procedimentos

executivos das estacas pré-moldadas de 

concreto,assinaleaalternativacorreta.

(A) A cravação de estacas pode ser feita por

percussão, prensagem ou vibração. A

escolha do equipamento deve ser feita

exclusivamente de acordo com o tipo da

estacaecomascaracterísticasdosolo.

(B) Afimdeevitarquaisquerdanosàsestacas

duranteacravação,ousodemartelosmais

levesecommaioralturadequedaémais

eficiente do que o uso de martelos mais

pesadosecompequenaalturadequeda.

(C) No caso em que a cota de arrasamento

estiverabaixodacotadoplanodecravação,

pode-se utilizar um elemento suplementar

denominado ”prolonga” ou “suplemento”.

Taldispositivopodeserfabricadodeaçoou

deconcreto,esuautilizaçãodevegarantir

o bom posicionamento da estaca no final

da cravação e a minimização da perda de

eficiência do sistema de cravação até que

estasejaconcluída.

(D) Para cravação de estacas através de

terrenos pouco resistentes, podem ser

empregadas pré-perfurações (sustentadas

ounão)ouauxiliadasporjatod’água.Nesse

caso,oeventualdesconfinamentodeveser

consideradonoprojeto.

(E) As estacas pré-moldadas de concreto não

podemseremendadas.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

17

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

42. 

Está em construção uma edificação

do Tribunal Regional do Trabalho e a 

fase construtiva atual é a execução do

revestimento das vedações verticais.

Foi especificado em projeto um

revestimento argamassado. Assinale

a alternativa correta no que se refere 

às etapas necessárias à execução do

referidorevestimento.

(A) Chapiscoéumaargamassadeaderênciae

proporcionacondiçõesdefixaçãoparaoutro

elemento.Éimportantemolharasuperfície

deconcretoqueforreceberochapisco.

(B) A argamassa de chapisco é composta de

cimento e areia fina e deve apresentar

consistênciapoucofluida.

(C) Emboçoéumaargamassaderegularização

e sobre essa camada deve ser aplicado

material impermeabilizante para evitar a

infiltraçãodeáguadachuva.

(D) Taliscas são faixas verticais preenchidas

com argamassa utilizadas para determinar

aespessuradorevestimentoargamassado.

(E) Opainelqueiráreceberoemboçodeverá

sermolhadosefordealvenaria.Seopainel

fordeconcretoetiverrecebidoasdemãos

de chapisco, não haverá necessidade de

sermolhado.

43. 

UmaedificaçãodoTribunalRegionaldo

Trabalho, com superestrutura construída 

emconcreto,nãorecebeuamanutenção

adequada durante um período de 

vinte anos e, como consequência,

desenvolveram-se patologias nesta 

superestrutura que comprometem 

a segurança estrutural no uso da

edificação.Dessaforma,seránecessário

realizar imediatamente a recuperação

e/ou

reforço

da

superestrutura

mencionada. Em relação às técnicas

empregadasemserviçosderecuperação

e reforço de estruturas de concreto,

assinaleaalternativacorreta.

(A) O polimento visa reconduzir a superfície

de concreto à sua textura original, lisa

e sem partículas soltas, o que só pode

ser conseguido manualmente, pela ação

enérgica de pedras de polir apropriadas,

devido ao refinamento necessário ao

acabamento.

(B) Alavagemdesuperfíciesajatod'águatem

porobjetivoaremoçãodetintas,ferrugens,

graxas,carbonatos,resíduosemanchasde

cimento.

(C) Assoluçõesdeácidomuriáticoemáguasão

tambémmuitoutilizadasquandosepretende

promover o desgaste de superfícies, de

formaatorná-lasmaisrugosas.

(D) A limpeza por aplicação de jatos de vapor

é utilizada para preparação de pequenas

áreas, das quais se deseja remover

impurezas minerais e orgânicas, sendo

aplicávelprincipalmenteseacontaminação

oferecerresistência,comoacorrosão.

(E) Alimpezadassuperfíciespelaaplicaçãode

jatosded'águasobpressãocontroladapode

serconsideradacomoaprincipaltarefana

preparaçãodassuperfíciesparaarecepção

dos materiais de recuperação, sendo

normalmenteutilizadaapósostrabalhosde

cortee/ouapicoamentodoconcreto.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

18

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

44. 

Ao realizar atividades de manutenção

deumaedificaçãodoTribunalRegional

do Trabalho, um Analista Judiciário do 

TRT, especialidade Engenharia Civil, 

deve seguir as orientações normativas

pertinentes. De acordo com a norma

ABNT

NBR

5674:2012,

intitulada

"Manutençãodeedificações-Requisitos

paraosistemadegestãodemanutenção",

no que diz respeito aos requisitos  para  

amanutenção,écorretoafirmarque

(A) a gestão do sistema de manutenção

deve considerar as características das

edificações,comoousoefetivodaedificação,

seu tamanho e sua complexidade. A

tipologiadaedificaçãoealocalizaçãonão

influenciamnagestão.

(B) as diretrizes que orientam a manutenção

devem preservar o desempenho previsto

emprojetoaolongodotempo,minimizando

a depreciação patrimonial sem influenciar

nofluxodacomunicação.

(C) a gestão do sistema de manutenção

deve promover a realização coordenada

dos diferentes tipos de manutenção das

edificações, sendo elas manutenção

rotineira,

manutenção

corretiva

e

manutenção preventiva. Tais serviços

devemsempreserrealizadosporempresa

especializada.

(D) os relatórios das inspeções devem

descrever a degradação de cada sistema,

elemento ou componente e equipamento

da edificação, além de apontar e, sempre

que possível, estimar a perda do seu

desempenho.

(E) o programa de manutenção consiste na

determinação das atividades essenciais

de manutenção, sua periodicidade,

responsáveis pela execução, documentos

de referência, referências normativas e

recursosnecessários.Umavezelaborado,

o programa de manutenção não poderá

sofreratualizações.

45. 

No que diz respeito às incumbências e

encargos, considerando a norma ABNT 

NBR 5674:2012, intitulada “Manutenção

de edificações - Requisitos para o

sistema de gestão de manutenção”,

assinaleaalternativaINCORRETA.

(A) O proprietário de uma edificação ou o

condomíniodevefazercumprireproveros

recursos para o programa de manutenção

preventivadasáreascomuns.

(B) No caso de propriedade condominial, os

condôminos respondem de forma solidária

pela manutenção das partes autônomas

e pelo conjunto da edificação, de forma a

atender ao manual de uso, operação e

manutençãodesuaedificação.

(C) O proprietário ou o síndico pode delegar

a gestão da manutenção da edificação à

empresaouprofissionalcontratado.

(D) Éincumbênciadaempresaouprofissional

que responde pela gestão do sistema de

manutenção da edificação implementar

e realizar as verificações ou inspeções

previstas no programa de manutenção

preventiva.

(E) Éincumbênciadaempresaouprofissional

que responde pela gestão do sistema

de manutenção da edificação orientar os

usuários para situações emergenciais,

em conformidade com o manual de uso,

operaçãoemanutençãodaedificação.

46. 

Durante a elaboração de um projeto

estrutural, um Analista Judiciário 

do       TRT, especialidade Engenharia 

Civil, deverá considerar os princípios 

da resistência dos materiais no

dimensionamento. Considerando esses

princípios,assinaleaalternativacorreta.

(A) Para os materiais frágeis, não existe

diferença entre tensão última e tensão de

ruptura.

(B) Atensãodeescoamentodoaçoestruturalé

obtidaporobservaçãodosvaloresdacarga

duranteotestedecompressão.

(C) OmenorvalordatensãoparaaqualaLei

de Hooke é válida se denomina limite de

proporcionalidadedomaterial.

(D) Se o material tem o início de escoamento

bemdefinido,entãoolimitedeelasticidadee

olimitedeproporcionalidadenãocoincidem

comatensãodeescoamento.

(E) Dá-se o nome de fadiga ao fenômeno no

qual a ruptura ocorre a uma tensão bem

acima da tensão de ruptura obtida com

carregamentoestático.

47. 

Antes de iniciar a construção de uma

edificação do Tribunal Regional do

Trabalho, será necessário realizar a 

demolição de uma edificação antiga de

quatropavimentosexistentenoterreno.

Para que se promova a segurança dos

trabalhadores da referida obra e das 

edificações vizinhas, será necessário,

durante os serviços de demolição,

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

19

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

seguir os procedimentos de segurança

indicadosnaNR18,intitulada"Condições

e meio ambiente de trabalho na indústria 

daconstrução".Nessecontexto,assinale

aalternativacorreta.

(A) As construções vizinhas à obra de

demolição devem ser examinadas, prévia

e periodicamente, no sentido de ser

preservadasuaestabilidadeeaintegridade

físicadeterceiros.

(B) Asescadasdevemsermantidasimpedidas

para evitar a circulação e o acesso de

pessoasaospavimentosqueestiveremem

processodedemolição.

(C) Durante a execução de serviços de

demolição, devem ser instaladas, no

máximo, a 3 (três) pavimentos abaixo do

queserádemolido,plataformasderetenção

de entulhos, com dimensão mínima de

1,50m(ummetroecinquentacentímetros)e

inclinaçãode45º(quarentaecincograus),

emtodooperímetrodaobra.

(D) A remoção dos entulhos, por gravidade,

deve ser feita em calhas fechadas de

materialresistente,cominclinaçãomáxima

de65º(sessentaecincograus),fixadasà

edificaçãoacadatrêspavimentos.

(E) Objetos pesados devem ser removidos

mediante o emprego de dispositivos

mecânicos e os objetos volumosos

podem ser lançados em queda livre até

a altura de dois pavimentos, devendo

esse procedimento ser acompanhado de

isolamentodaáreadetrabalho.

48. 

Nas diversas fases construtivas de 

uma edificação é necessário realizar

a movimentação e o transporte de

materiais e pessoas. Sabe-se, que

esse transporte deve ser realizado 

com segurança. De acordo com os

procedimentos especificados na NR 18,

intitulada "Condições e meio ambiente

detrabalhonaindústriadaconstrução",

que determina os procedimentos para a 

MovimentaçãoeTransportedeMateriais

ePessoas,assinaleaalternativacorreta.

(A) Os serviços de instalação, montagem,

desmontagem

e

manutenção

de

equipamentos de transporte vertical de

materiais e de pessoas em canteiros de

obras ou frentes de trabalho devem ser

executadosporprofissionaisqualificadose

sobasupervisãodeprofissionallegalmente

habilitado. A qualificação do montador e

do responsável pela manutenção deve

ser atualizada trienalmente e os mesmos

devemestardevidamenteidentificados.

(B) Os elevadores de caçamba podem ser

utilizados para o transporte de pessoas

apenasquandonãoestiversendorealizado

otransportedematerialagranel.

(C) Noselevadoresdemateriaiscomumúnico

acesso, a cabina deve ser fechada por

painéis fixos de, no mínimo, dois metros

de altura e a torre deve ser dotada de

entelamento.

(D) Emtodososacessosdeentradaàtorredo

elevador, deve ser instalada uma barreira

que tenha, no mínimo, um metro e vinte

centímetros de altura, impedindo que

pessoas se exponham à queda no interior

damesma.

(E) Nos elevadores do tipo cremalheira, o

último elemento da torre do elevador

deve ser montado com a régua invertida

ou sem cremalheira, de modo a evitar o

tracionamentodacabina.

49. 

Em relação aos vidros utilizados na

construção civil, assinale a alternativa

INCORRETA.

(A) O vidro recozido é aquele que recebeu

algumtipodetratamentoquímicoapóssua

saídadofornoeresfriamentogradual,com

a finalidade de melhorar a sua resistência

mecânica.

(B) Ovidrodesegurançatemperadoéaquele

que se converteu em vidro de segurança

após ter sido submetido a um tratamento

através do qual introduziram-se tensões

adequadaseque,sefraturadoemqualquer

ponto,desintegra-seempequenospedaços

menoscortantesquenosvidrosrecozidos.

(C) O vidro de segurança laminado é aquele

manufaturadocomduasoumaischapasde

vidro firmemente unidos e alternados com

umaoumaispelículasdematerialaderente,

de forma que, quando quebrado, tem

tendênciaamanterosestilhaçospresosà

películaaderente.

(D) Vidro de segurança aramado é aquele

formado por uma única chapa de vidro

que contém em seu interior fios metálicos

incorporados à sua massa quando da

fabricação,deformaque,quandoquebrado,

temtendênciaamanterosestilhaçospresos

aosfios.

(E) Ovidrotermoabsorventeéaquelequetem

apropriedadedeabsorverpelomenos20%

dos raios infravermelhos, com a finalidade

de redução do calor transmitido para o

interiordoambiente.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

20

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

50. 

Nas instalações prediais de esgotos

sanitários,

pode-se

definir

tubo

ventilador como sendo a canalização

ascendente destinada a permitir o 

acesso do ar atmosférico ao interior 

dascanalizaçõesdeesgotoeasaídade

gases dessas canalizações, bem como

impedir a ruptura do fecho   hídrico 

dos desconectores. Seguindo essa

terminologia, relacione as colunas e 

assinale a alternativa com a sequência

correta.

1.

Tuboventiladorramalprimário.

2.

Tuboventiladordecircuito.

3.

Tuboventiladorindividual.

(  )  Tubo ventilador secundário ligado a um 

ramal de esgoto e servindo a um grupo 

deaparelhossemventilaçãoindividual.

(  )  Tubo ventilador secundário ligado ao 

sifão ou ao tubo de descarga de um 

aparelhosanitário.

(  )  Tubo ventilador tendo uma extremidade 

aberta situada acima da cobertura do 

edifício.

(A) 1–2–3.

(B) 1–3–2.

(C) 2–1–3.

(D) 2–3–1.

(E) 3–2–1.

51. 

 

planejamento 

de 

uma 

obra      

compreende

a

identificação

das

atividades, a definição das durações, a

definição da precedência, a montagem

do diagrama de rede, a identificação

do caminho crítico e a geração do

cronogramaecálculodasfolgas.Sobre

o caminho crítico nas redes PERT/CPM, 

éINCORRETOafirmarque

(A) ocaminhocríticouneasatividadescríticas.

(B) ocaminhocríticoéocaminhomaiscurtoda

rede.

(C) qualquer atraso em uma atividade crítica

atrasaofinaldoprojeto.

(D) para o projeto ser antecipado, é preciso

reduzir a duração de alguma atividade

crítica.

(E) oprazonãosereduzporganhodetempo

ematividadesnãocríticas.

52. 

DeacordocomoDecretonº7.983,de8

de abril de 2013, que estabelece as regras 

e critérios a serem seguidos por órgãos 

e entidades da administração pública

federalparaaelaboraçãodoorçamento

de referência de obras e serviços de

engenharia, contratados e executados 

comrecursosdosorçamentosdaUnião,

considera-se que

(A) custo global de referência ─ é o valor

resultantedamultiplicaçãodoquantitativodo

serviçoprevistonoorçamentodereferência

porseucustounitáriodereferência.

(B) custo total de referência do serviço ─ é o

valor resultante do somatório dos custos

totais de todos os serviços necessários

à plena execução da obra ou serviço de

engenharia.

(C) preçoglobaldereferência─éovalortotalda

remuneraçãoaserpagapelaadministração

públicaaocontratadoeprevistonoatode

celebração do contrato para realização de

obraouserviçodeengenharia.

(D) empreitada─éaformadecontrataçãoque

contemplacritériodeapuraçãodovalorda

remuneraçãoaserpagapelaadministração

públicaaocontratadoemrazãodaexecução

doobjeto.

(E) tarefa─quandoseajustamãodeobrapara

pequenostrabalhosporpreçocerto,comou

semfornecimentodemateriais.

53. 

Durante o planejamento e 

acompanhamento da execução de

uma obra do Tribunal Regional do 

Trabalho, um Analista Judiciário do 

TRT, especialidade Engenharia Civil, fez 

uso de cronogramas como ferramentas 

de planejamento e controle de obras.

Referenteàutilizaçãodecronogramas,é

corretoafirmarque

(A) ocronogramadebarras,comooriginalmente

concebido,permiteavisualizaçãodaligação

entreasatividades,levaemcontaasfolgas

emostraocaminhocrítico.

(B) marcos são pontos notáveis que se

destacam em um cronograma. Um marco

éuminstanteparticularquedefinesempre

o final de uma etapa do projeto, ou o

cumprimentodealgumrequisitocontratual.

(C) os marcos podem ser de planejamento ou

contratuais.Nocasodosmarcoscontratuais,

asdatasnãosãoimpostas,mascalculadas.

(D) o planejador precisa estar atento para a

diferença entre dias úteis e dias corridos,

sobretudo quando calcula a rede em dias

úteisetemdecumprirumprazocontratual

estabelecidoemdiasdecalendário.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

21

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(E) os marcos são pontos de controle.

Representá-los no cronograma ajuda a

rápidavisualizaçãodadataemqueoprojeto

alcança esse instante. Devido a este fato,

osmarcossãoatividadesdeduraçãoigual

aumdia.

54. 

Ao projetar uma edificação do Tribunal

Regional do Trabalho, considerando os 

aspectos relacionados à acessibilidade 

para pessoas com mobilidade reduzida 

usuárias de cadeira de rodas, conforme 

o prescrito pela norma ABNT NBR 

9050:2015, intitulada "Acessibilidade 

a edificações, mobiliário, espaços e

equipamentos urbanos", é correto 

afirmarque

(A) considera-se o módulo de referência igual

à largura mínima frontal das cadeiras

esportivas ou cambadas, a qual é de

1,00m.

(B) as

dimensões

referencias

para

deslocamentoemlinharetadepessoasem

cadeiraderodassão:0,90mdelargurapara

deslocamentoemlinharetadeumapessoa

em cadeira de rodas; de 1,2 m a   1,5 m

paradeslocamentodeumpedestreeuma

pessoa em cadeira de rodas; de 1,5 m a

1,8mparadeslocamentodeduaspessoas

emcadeiraderodas.

(C) a largura mínima necessária para a

transposição de obstáculo isolado com

extensãodenomáximo0,40mdeveserde

1,00 m. Quando o obstáculo isolado tiver

uma extensão acima de 0,40 m, a largura

mínimadeveserde1,20m.

(D) as medidas necessárias para a área

de manobra de cadeiras de rodas sem

deslocamento,pararotaçãode90°,sãode

1,50m×1,50m.

(E) as dimensões mínimas são de 1,00 m x

1,00mparaoposicionamentodecadeiras

derodasemnichosouespaçosconfinados.

55. 

No que diz respeito às Licitações

da Administração Pública, a Lei nº

8.666/1993estabeleceque

(A) aslicitaçõesserãoefetuadasnolocalonde

se situar a repartição interessada, sem

qualquer possibilidade de realização em

outroslocais.

(B) osavisoscontendoosresumosdoseditais

dasconcorrências,dastomadasdepreços,

dos concursos e dos leilões deverão ser

publicados com antecedência, no mínimo,

porumavezapenasnolocaldarepartição

interessada.

(C) sãomodalidadesdelicitação:concorrência;

tomada de preços; convite; concurso;

leilão.Épossívelefetuaracombinaçãodas

referidas modalidades de licitação, desde

quedevidamentejustificadopelarepartição

interessada.

(D) é dispensável a licitação, dentre outras

situações, nos casos de guerra ou grave

perturbaçãodaordem.

(E) naslicitaçõesparaaexecuçãodeobrase

serviços,quandoforadotadaamodalidade

de execução de empreitada por preço

global, as propostas elaboradas pelos

licitantes serão apresentadas de forma

aproximada,jáque,paraessamodalidade,

a Administração somente fornecerá as

informações completas após a assinatura

docontrato.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

22

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

56. 

No que diz respeito aos Contratos 

da Administração Pública, a Lei nº

8.666/1993estabeleceque

(A) acritériodaautoridadecompetente,emcada

caso e desde que prevista no instrumento

convocatório,poderáserexigidaprestação

de garantia nas contratações de obras,

serviçosecompras.Paraobras,serviçose

fornecimentos de grande vulto envolvendo

alta complexidade técnica e riscos

financeiros consideráveis, demonstrados

atravésdeparecertecnicamenteaprovado

pela autoridade competente, o limite de

garantia previsto poderá ser elevado para

atéquinzeporcentodovalordocontrato.

(B) o

regime

jurídico

dos

contratos

administrativos instituído por essa Lei

confere à Administração, em relação

a eles, a prerrogativa de modificá-los,

unilateralmente,paramelhoradequaçãoàs

finalidadesdeinteressepúblico,respeitados

osdireitosdocontratado.

(C) a declaração de nulidade do contrato

administrativo

opera

retroativamente

impedindo os efeitos jurídicos que ele,

ordinariamente, deveria produzir, além de

desconstituir os já produzidos. A nulidade

exonera a Administração do dever de

indenizar o contratado pelo que este

houverexecutadoatéadataemqueelafor

declarada.

(D) o instrumento de contrato é obrigatório

nos casos de concorrência e de tomada

de preços, bem como nas autorizações

de compra, e facultativo nos demais em

que a Administração puder substituí-lo

por outros instrumentos hábeis, tais como

dispensas e inexigibilidades, cujos preços

estejam compreendidos nos limites das

modalidadesdeconcorrênciaedetomada

depreços─,carta-contrato,nota

de empenho de despesa, autorização de

compraouordemdeexecuçãodeserviço.

(E) a Administração é obrigada a reparar,

corrigir, remover, reconstruir ou substituir,

àssuasexpensas,nototalouemparte,o

objeto do contrato em que se verificarem

vícios, defeitos ou incorreções resultantes

daexecuçãooudemateriaisempregados.

57. 

A resolução nº 70, de 24 de setembro

de 2010, do Conselho Superior da 

Justiça do Trabalho, a qual disciplina o

processo de planejamento, execução e

monitoramento de obras da Justiça do

Trabalho de 1º e 2º graus, no que se refere 

à avaliação e à aprovação dos projetos

pelo referido Conselho, estabelece que

(A) ficam dispensados da análise e da

aprovação do Conselho Superior da

Justiça do Trabalho os projetos das obras

classificadas dentro do Grupo I (Obra de

pequenoporte).

(B) ficam dispensados da análise e da

aprovação do Conselho Superior da

Justiça do Trabalho os projetos das obras

que visam ao atendimento de casos de

emergência quando estas representarem

rubricaorçamentáriaespecífica.

(C) quando as decisões forem tomadas

diretamente pelo Conselho Superior da

Justiça do Trabalho, a Coordenadoria de

ControleeAuditoriaédispensadadeemitir

parecer técnico quanto à adequação de

cada obra à Resolução nº 70 do referido

Conselho.

(D) é vedada a execução de obra sem a

respectivaaprovaçãodoConselhoSuperior

da Justiça do Trabalho exceto nos casos

em que houver recursos orçamentários

excedentes, emendas parlamentares ou

parceriascominstituiçõesfinanceiras.

(E) asobrasdoGrupo3(obradegrandeporte),

quandoaprovadaspeloConselhoSuperior

da Justiça do Trabalho, não precisam ser

levadas ao conhecimento do Conselho

NacionaldeJustiça.

58. 

Aresoluçãonº114,de20deabrilde2010,

do Conselho Nacional de Justiça,  ao

abordar as questões sobre planejamento, 

execução e monitoramento  das

obras      do poder judiciário, condiciona 

a  inclusão orçamentária de uma obra

constantenoplanodeobrasàrealização

dosestudospreliminareseàelaboração

dos projetos, básico e executivo, 

necessáriosàconstrução,sendocorreto

afirmarque

(A) osprojetosarquitetônicosedeengenharia

deverão obedecer aos referenciais fixados

pelo Conselho Nacional de Justiça, ou

estarem registrados e aprovados pelos

órgãospúblicoscompetentes,consoanteà

legislaçãovigente.

(B) os recursos orçamentários para a

realização de estudos preliminares,

elaboração ou contratação dos projetos,

básicoeexecutivo,eaquisiçãodoterreno,

deverão,necessariamente,constardaação

orçamentáriaabertaparaarespectivaobra,

sendo vedada, nesse caso, a execução

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

23

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

de qualquer etapa posterior da obra até a

conclusão dos procedimentos definidos

nesteartigo.

(C) as obras ainda não iniciadas terão

preferência na alocação de recursos, os

quais priorizarão a conclusão de etapas

dosprojetosouaobtençãodeumaunidade

completa.

(D) os projetos novos serão contemplados

quando forem assegurados recursos

suficientesparaamanutençãode,aomenos,

cinquenta por cento do cronograma físico-

financeirodosprojetosemandamento.

(E) somente serão comunicadas ao Conselho

NacionaldeJustiçaocorrênciasreferentesà

interrupçãodaexecuçãodaobra.Alterações

de projetos, procedimentos licitatórios e

alterações de contrato são ocorrências

a ser em administradas localmente, sem

interferência do Presidente do respectivo

Tribunal.

59. 

A Lei Complementar nº 101/2000 

estabelecenormasdefinançaspúblicas

voltadas para a responsabilidade na 

gestão fiscal, a qual pressupõe a ação

planejada e transparente em que se 

previnem riscos e corrigem desvios 

capazes de afetar o equilíbrio das contas 

públicas. Sobre o estabelecido pela Lei

Complementar nº 101, é correto afirmar

que

(A) referenteaoplanejamento,aleidediretrizes

orçamentárias conterá Anexo de Riscos

Fiscais,emqueserãoestabelecidasmetas

anuais,emvalorescorrenteseconstantes,

relativas a receitas, despesas, resultados

nominal e primário e montante da dívida

pública,paraoexercícioaquesereferirem

eparaosdoisseguintes.

(B) dívida pública consolidada ou fundada é

definida como compromisso financeiro

assumidoemrazãodemútuo,aberturade

crédito,emissãoeaceitedetítulo,aquisição

financiadadebens,recebimentoantecipado

devalores provenientes davenda atermo

debenseserviços,arrendamentomercantil

eoutrasoperaçõesassemelhadas,inclusive

comousodederivativosfinanceiros.

(C) são instrumentos de transparência da

gestão fiscal os planos, orçamentos e leis

de diretrizes orçamentárias; as prestações

de contas e o respectivo parecer prévio;

o relatório resumido da execução

orçamentáriaeorelatóriodegestãofiscal,

nãosendoaceitasasversõessimplificadas

dessesdocumentos.

(D) a destinação de recursos públicos para

o setor privado para cobrir necessidades

de pessoas físicas ou déficits de pessoas

jurídicas deverá ser autorizada por lei

específica,aqualsubstituioatendimentoàs

condiçõesestabelecidasnaleidediretrizes

orçamentárias e a previsão no orçamento

ouemseuscréditosadicionais.

(E) no que diz respeito à previsão e à

arrecadaçãodereceitapública,constituem

requisitos essenciais da responsabilidade

na gestão fiscal a instituição, previsão e

efetiva arrecadação de todos os tributos

da competência constitucional do ente da

Federação.

60. 

Para a elaboração de projetos de

estruturas de madeira, no que diz 

respeito às ligações entre as peças,

deve-se considerar que

(A) osgramposeasbraçadeirassãoutilizados

como elementos auxiliares de montagem,

sendo considerados elementos de ligação

estrutural.

(B) ospregossãopeçasmetálicascravadasna

madeira com pressão. Eles são utilizados

em ligações de montagem e ligações

definitivas.

(C) ospinossãoeixoscilíndricos,deaçooude

madeiradura.Sãocolocadosemfurosfeitos

à máquina, com diâmetros ligeiramente

maioraodeles.

(D) os parafusos auto-atarraxantes são muito

utilizadosemmarcenaria,ouparaprender

acessóriosmetálicosempostes,dormentes

etc.; em geral, não se empregam como

elementos de ligação de peças estruturais

demadeira.

(E) os parafusos utilizados nas ligações

estruturais são cilíndricos e lisos, tendo

numaextremidadeumacabeçaenaoutra

umaroscaeporca.Elessãoinstaladosem

furos com folga mínima de 2 milímetros e

depois são apertados com a porca. Para

reduzirapressãodeapoionasuperfícieda

madeira,utilizam-searruelasmetálicas.

ATENÇÃO!

NÃO SE ESQUEÇA de marcar,  na Folha de 

Respostas, o número de sua prova indicado  

na capa deste caderno

.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

R A S C U N H O

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

INSTRUÇÕES

• Confiraseunome,onúmerodoseudocumentoeonúmerode

suainscriçãonaFolhadeRespostasenaVersãoDefinitivada

Discursiva.Alémdisso,nãoseesqueçadeconferirseuCaderno

deQuestõesquantoafalhasdeimpressãoedenumeração,e

seocargocorrespondeàqueleparaoqualvocêseinscreveu.

Preenchaoscamposdestinadosàassinaturaeaonúmerode

inscrição.Qualquerdivergência,comuniqueaofiscal.

• OsúnicosdocumentosválidosparaavaliaçãosãoaFolhade

RespostaseaVersãoDefinitivadaDiscursiva.Sóépermitidoo

usodecanetaesferográficatransparentedecorazuloupreta

para transcrição da Versão Definitiva da Discursiva e para o

preenchimentodaFolhadeRespostas,quedeveserpreenchida

daseguintemaneira:

• Oprazoderealizaçãodaprovaéde4(quatro)horas,incluindo

amarcaçãodaFolhadeRespostaseatranscriçãodaVersão

Definitiva da Discursiva.Após 60 (sessenta) minutos do início

daprova,ocandidatoestaráliberadoparautilizarosanitárioou

deixar definitivamente o local de aplicação, não podendo, no

entanto,levarocadernodequestõesenenhumtipodeanotação

desuasrespostas.

• Os 3 (três) últimos candidatos só poderão retirar-se da sala

juntos,apósassinaturadoTermodeFechamentodoenvelope

deretorno.

• Ao término de sua prova, comunique ao fiscal, devolvendo-

lheaFolhadeRespostaseaVersãoDefinitivadaDiscursiva,

devidamente preenchidas e assinadas. O candidato  poderá

levarconsigooCadernodeQuestõessomenteseaguardarem

salaatéotérminodoprazoderealizaçãodaprovaestabelecido

emedital.

• As provas e os gabaritos preliminares estarão disponíveis

nositedoInstitutoAOCP-www.institutoaocp.org.br,

nodia

posterioràaplicaçãodaprova

.

• O NÃO cumprimento a qualquer uma das determinações

constantes em Edital, no presente Caderno ou na Folha de

Respostasincorreránaeliminaçãodocandidato.

LínguaPortuguesa

01a10

Discursiva-EstudodeCaso

01

COMPOSIÇÃO  DO  CADERNO

Legislação

11a20

NoçõessobreDireitosdas
PessoascomDeficiência

21a25

NoçõesdeInformática

26a30

ConhecimentosEspecíficos

31a60

03

LEMBRE-SE DE MARCAR O NÚMERO 
CORRESPONDENTE À SUA PROVA NA 

FOLHA DE  RESPOSTAS!

PROVA

NomedoCandidato

Inscrição

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

NÍVEL SUPERIOR

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 01/2018

Fraudar ou tentar fraudar  Concursos Públicos é Crime!

Previstonoart.311-AdoCódigoPenal

MANHÃ

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

I N S T R U Ç Õ E S

         A Prova Discursiva - Estudo de Caso será avaliada considerando-se os seguintes aspectos:

1. Atendimentoaotemapropostonaquestão;

2. Conhecimentotécnico-científicosobreamatéria;

3. Clarezadeargumentação/sensocríticoemrelaçãoaotemapropostonaquestão;

4.

UtilizaçãoadequadadaLínguaPortuguesa.

 

O candidato terá sua Prova Discursiva - Estudo de Caso avaliada com nota 0 (zero) em caso de:

a.

nãoatenderaoTemadoEstudodeCasopropostoeaoconteúdoavaliado;

b.

manuscreveremletrailegívelougrafarporoutromeioquenãoodeterminadonoEdital;

c.

apresentaracentuadadesestruturaçãonaorganizaçãotextualouatentarcontraopudor;

d.

redigirseutextoalápis,ouàtintaemcordiferentedeazuloupreta;

e.

nãoapresentaraquestãoredigidanaFolhadaVersãoDefinitivaouentregá-laembranco;

f.

apresentaridentificação,emlocalindevido,dequalquernatureza(nomeparcial,nomecompleto,outro

nomequalquer,número(s),letra(s),sinais,desenhosoucódigos).

• AFolhadaVersãoDefinitivaseráoúnicodocumentoválidoparaaavaliaçãodaProvaDiscursiva.As

folhas para rascunho, no caderno de questões, são de preenchimento facultativo e não valerão para 

afinalidadedeavaliaçãodaProvaDiscursiva

.

•  O candidato disporá de, no mínimo, 20 (vinte) linhas e, no máximo, 30 (trinta) linhas para elaborar    

arespostadaquestão,sendodesconsideradoparaefeitodeavaliaçãoqualquerfragmentodetexto

queforescritoforadolocalapropriadoouqueultrapassaraextensãode30(trinta)linhas.

• A Prova Discursiva deverá ser feita à mão pelo próprio candidato, em letra legível, com caneta 

esferográficatransparentedetintaazuloupreta.

D I S C U R S I VA -   E S T U D O   D E   C A S O   -   R A S C U N H O

1. 

Foi realizada uma vistoria, em um edifício do Tribunal Regional do Trabalho, com o objetivo de 

verificarascausasdodescolamentodepastilhascerâmicasdafachadadaedificação.

Navistoria,verificou-seque:(a)aspastilhascerâmicassedescolavamemgrandesplacas;(b)as

áreasondeaconteceramosdescolamentossituavam-senasfachadasondeocorreaaçãomais

intensadainsolaçãodiretaounasregiõescontíguasàsjuntasdedilatação;(c)outrasáreas,além

daquelasondeocorreuodescolamento,apresentavamsomcavoàpercussão;(d)aspastilhas

foram assentadas com papel perfurado colado à face interna das pastilhas, e a área perfurada do 

papelcorrespondea50%daáreatotal.

A partir da anamnese do caso, relatou-se que:

(i)oedifíciofoiconstruídocercadedezanosantesdavistoria;aproximadamenteseismesesantes

davistoriatodoorevestimentodafachadafoirefeito;ummêsantesdavistoria,começarama

ocorrerosdescolamentos;(ii)nomanualdofabricantedaspastilhas,encontra-serecomendação

dousodeargamassaadesivaquandoabaseéememboçodesempenado,situaçãoconstatada

naedificaçãoemanálise.

Exames "in loco" de arrancamento de pastilhas demonstraram que, mesmo nos locais que 

apresentavamsomcavo,aforçadearrancamentonecessáriafoirelativamentegrandedevidoao

fenômenodeencunhamentodasjuntas.

Examesrealizadosemlaboratóriodecaracterizaçãodeamostrasdeargamassaadesivasimilarà

usadanaobraedaspastilhascerâmicasusadasdemonstraramqueelaseramdeboaqualidade

e que as pastilhas apresentaram uma película de cola de amido sobre a superfície dos furos do 

papelperfuradocoladoàfaceinternadaspastilhas.

Ensaiosdeaderência,realizadosemlaboratório,apartirdemateriais,componentesetécnica

de assentamento similares aos empregados na obra, utilizando-se a mesma base e empregando 

pastilhas com e sem papel perfurado no verso, demonstraram ser adequada a aderência da

argamassaadesivaempregada.Omesmonãopodeserditoquantoàexistênciadopapelperfurado

entreapastilhaeaargamassa,ocorrendo,nocasodaexistênciadopapelperfuradoedapelícula

decoladeamido,umasensíveldiminuiçãodaaderência.

Com base na situação descrita, solicita-se a apresentação do diagnóstico e a indicação da

condutarecomendada.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

1. ____________________________________________________________________________________________________________

2. ____________________________________________________________________________________________________________

3. ____________________________________________________________________________________________________________

4. ____________________________________________________________________________________________________________

5. ____________________________________________________________________________________________________________

6. ____________________________________________________________________________________________________________

7. ____________________________________________________________________________________________________________

8. ____________________________________________________________________________________________________________

9. ____________________________________________________________________________________________________________

10. ____________________________________________________________________________________________________________

11. ____________________________________________________________________________________________________________

12. ____________________________________________________________________________________________________________

13. ____________________________________________________________________________________________________________

14. ____________________________________________________________________________________________________________

15. ____________________________________________________________________________________________________________

16. ____________________________________________________________________________________________________________

17. ____________________________________________________________________________________________________________

18. ____________________________________________________________________________________________________________

19. ____________________________________________________________________________________________________________

20. ____________________________________________________________________________________________________________

21. ____________________________________________________________________________________________________________

22. ____________________________________________________________________________________________________________

23. ____________________________________________________________________________________________________________

24. ____________________________________________________________________________________________________________

25. ____________________________________________________________________________________________________________

26. ____________________________________________________________________________________________________________

27. ____________________________________________________________________________________________________________

28. ____________________________________________________________________________________________________________

29. ____________________________________________________________________________________________________________

30. ____________________________________________________________________________________________________________

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

4

ATENÇÃO!

NÃO SE ESQUEÇA de marcar,  na Folha de Respostas, o número de sua prova indicado na capa deste caderno.

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO 

 ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

LÍNGUA PORTUGUESA

Texto I

Os medos que o poder transforma em       

mercadoria política e comercial 

 

 

 

 

              Zygmunt Bauman

O medo faz parte da condição humana.

Poderíamosatéconseguireliminarumaporuma

a maioria das ameaças que geram medo (era

justamenteparaistoqueservia,segundoFreud,

a civilização como uma organização das coisas

humanas:paralimitarouparaeliminartotalmente

asameaçasdevidasàcasualidadedaNatureza,

àfraquezafísicaeàinimizadedopróximo):mas,

pelo menos até agora, as nossas capacidades

estão bem longe de apagar a “mãe de todos

os medos”, o “medo dos medos”, aquele medo

ancestral que decorre da consciência da nossa

mortalidade e da impossibilidade de fugir da

morte.

Emborahojevivamosimersosemuma“cultura

do medo”, a nossa consciência de que a morte

éinevitáveléoprincipalmotivopeloqualexiste

acultura,primeirafonteemotordecadaetoda

cultura. Pode-se até conceber a cultura como

esforço constante, perenemente incompleto e,

emprincípio,interminávelparatornarvivíveluma

vidamortal.Oupode-sedarmaisumpasso:éa

nossa consciência de ser mortais e, portanto, o

nosso perene medo de morrer que nos tornam

humanosequetornamhumanoonossomodode

ser-no-mundo.

A cultura é o sedimento da tentativa

incessante de tornar possível viver com a

consciência da mortalidade. E se, por puro

acaso,nostornássemosimortais,comoàsvezes

(estupidamente) sonhamos, a cultura pararia de

repente[...].

Foi precisamente a consciência de ter que

morrer, da inevitável brevidade do tempo,

da possibilidade de que os projetos fiquem

incompletos que impulsionou os homens a agir

e a imaginação humana a alçar voo. Foi essa

consciência que tornou necessária a criação

cultural e que transformou os seres humanos

em criaturas culturais. Desde o seu início e ao

longo de toda a sua longa história, o motor da

culturafoianecessidadedepreencheroabismo

que separa o transitório do eterno, o finito do

infinito,avidamortaldaimortal;oimpulsopara

construir uma ponte para passar de um lado

para outro do precipício; o instinto de permitir

que nós, mortais, tenhamos incidência sobre a

eternidade, deixando nela um sinal imortal da

nossapassagem,emborafugaz.

Tudoisso,naturalmente,nãosignificaqueas

fontesdomedo,olugarqueeleocupanaexistência

eopontofocaldasreaçõesqueeleevocasejam

imutáveis.Aocontrário,todotipodesociedadee

todaépocahistóricatêmosseusprópriosmedos,

específicosdessetempoedessasociedade.Se

é incauto divertir-se com a possibilidade de um

mundo alternativo “sem medo”, em vez disso,

descrever com precisão os traços distintivos do

medo na nossa época e na nossa sociedade é

condiçãoindispensávelparaaclarezadosfinse

paraorealismodaspropostas.[...]

(Adaptado de http://www.ihu.unisinos.br/563878-os-medos-que-o

-poder-transforma-em-mercadoria-politica-e-comercial-artigo-de-

zygmunt-bauman-Acessoem26/03/2018)

 As questões de 1 a 9 referem-se ao texto 

I.

1. 

Em relação ao texto I, assinale a

alternativacorreta.

(A) Em “Foi precisamente a consciência de

ter que morrer, da inevitável brevidade do

tempo,dapossibilidadedequeosprojetos

fiquemincompletos[...]”,todososelementos

emdestaquesãoexigidospelaregênciada

palavra“consciência”.

(B) Em“Desdeoseuinícioeaolongodetoda

a sua longa história, o motor da cultura

foi a necessidade de preencher o abismo

queseparaotransitóriodoeterno[...]”(4º

parágrafo), o pronome em destaque faz

referênciaà“consciênciadeterquemorrer”.

(C) Em “[...] para limitar ou para eliminar

totalmente as ameaças devidas à

casualidadedaNatureza,àfraquezafísicae

àinimizadedopróximo[...]”,ousodacrase

éfacultativoantesde“fraqueza”eantesde

“inimizade”,tendoemvistaquetaistermos

sãoregidospelamesmapalavra.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

5

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

(D) Em“[...]todotipodesociedadeetodaépoca

históricatêmosseusprópriosmedos[...]”,

háumsujeitocompostoquejustificaouso

do acento circunflexo no verbo destacado,

marcandoaflexãodenúmero.

(E) Em“[...]asnossascapacidadesestãobem

longedeapagara‘mãedetodososmedos’

[...]”,otermo“mãedetodososmedos”está

entre aspas para destacar uma citação

direta de outrem, trazendo ao texto outras

vozesparacomprovaropontodevistado

autor.

2. 

Noexcerto“[...]anossaconsciênciade

que a morte é inevitável é o principal 

motivo  pelo qual existe a cultura 

[...]”, a expressão em destaque pode

ser substituída, sem gerar prejuízo 

gramatical, por

(A) porque.

(B) porque.

(C) cujo.

(D) porqual.

(E) porquê.

3. 

Conjunçõesoulocuçõesconjuntivassão

palavras invariáveis utilizadas para ligar 

orações ou palavras da mesma oração.

As conjunções destacadas nos trechos

a seguir estabelecem determinados 

sentidos, introduzindo uma relação

semântica entre as orações. Assinale

a alternativa que apresenta, entre 

parênteses, a interpretação correta da

conjunçãodestacada.

(A) “[...] é a nossa consciência de ser mortais

e,portanto,onossoperenemedodemorrer

quenostornamhumanos[...]”(justificativa)

(B) “[...] se, por puro acaso, nos tornássemos

imortais, como às vezes (estupidamente)

sonhamos,aculturaparariaderepente[...]”

(causa)

(C) “Seéincautodivertir-secomapossibilidade

de um mundo alternativo ‘sem medo’, em

vezdisso,descrevercomprecisãoostraços

distintivos do medo na nossa época e na

nossasociedadeécondiçãoindispensável.”

(hipótese)

(D) “[...] interminável para tornar vivível uma

vidamortal.Oupode-sedarmaisumpasso:

é a nossa consciência de ser mortais [...]”

(finalidade)

(E) “Embora hoje vivamos imersos em

uma‘culturadomedo’,anossaconsciência

dequeamorteéinevitável.”(consequência)

4. 

Qual(is) é(são) o(s) item(ns) que 

reescreve(m), sem gerar prejuízo sintático 

oualteraçãodesentido,oexcerto:“Seé

incauto divertir-se com a possibilidade 

de um mundo alternativo ‘sem medo’, 

em vez disso, descrever com precisão 

ostraçosdistintivosdomedonanossa

épocaenanossasociedadeécondição

indispensável para a clareza dos fins e

paraorealismodaspropostas.[...]”?

I.

Se é ingênuo deleitar-se com a

possibilidade de um mundo paralelo “sem 

medo”,éimperativo,poroutrolado,para

a clareza de finalidades e para a nudez

das propostas, descrever rigorosamente 

aquilo que distingue o medo em nosso 

contextotemporalesocial.

II.

Se é irrefletida a diversão pela

possibilidade de um mundo alternativo 

livre do medo, não obstante, a fim de

delimitar a factualidade das propostas e 

clarificarospropósitos,éimprescindível

delinear precisamente as características 

domedotalcomovivemos.

III. Se é sensato divertir-se com a ideia

de um mundo paralelo “sem medo”,

ao invés disso, é exigência oportuna

descrever relativamente tudo o que 

defineomedonestaépocaesociedade,

postoqueháclarezadosfinserealismo

naspropostas.

(A) ApenasII.

(B) ApenasIIeIII.

(C) ApenasIeIII.

(D) ApenasIeII.

(E) I,IIeIII.

5. 

Assinale a alternativa em que o 

termo “até” apresenta o mesmo valor

semântico que recebe na frase “Pode-

se atéconceberaculturacomoesforço

constante, perenemente incompleto e, 

em princípio, interminável para tornar 

vivívelumavidamortal.Oupode-sedar

maisumpasso[...]”.

(A) É melhor escondê-lo, pelo menos até

conseguirmosumlocalseguro.

(B) Vocêpodeatétentar,masnãoconseguirá

seesconder.

(C) Choreiatéficarcansado.

(D) Vocêpodeandaratéaquioupodechegar

maislonge.

(E) Oprodutocustaatéquatrovezesmaisque

seugenérico.

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

6

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

6. 

Assinale a alternativa correta a respeito 

do excerto “[...] Desde o seu início e

ao longo de toda a sua longa história, 

o motor da cultura foi a necessidade 

de preencher o abismo que separa o 

transitóriodoeterno,ofinitodoinfinito,

avidamortaldaimortal;oimpulsopara

construir uma ponte para passar de um 

ladoparaoutrodoprecipício;oinstinto

de permitir que nós, mortais, tenhamos 

incidênciasobreaeternidade,deixando

nela um sinal imortal da nossa passagem, 

emborafugaz.”.

(A) As expressões “desde” e “ao longo de”

referem-se temporalmente à história da

cultura,sendoqueaprimeiraestáligadaa

um ponto temporal de origem, enquanto a

segundaestáligadaàextensãotemporala

partirdesseponto.

(B) Oexcertoconstitui-sedevariadasantíteses,

as quais colocam em oposição ideias que

se referem à cultura e à história. Com

isso, o autor traz maior impessoalidade,

objetividadeeformalidadeaotexto.

(C) Ao utilizar a expressão “nós, mortais”, o

autor evita dialogar com o leitor do texto,

comafinalidadedepotencializareventuais

contestaçõesquepossamocorrerdianteda

suaargumentação.

(D) O verbo “tenhamos” está flexionado de

modo que se interpreta uma ação factual

que ocorre no momento da fala, por isso

afirma-se que está no presente do modo

indicativo.

(E) As palavras “impulso” e “instinto” revelam

o caráter finito da vida. Referem-se,

semanticamente, ao “abismo que separa

o transitório do eterno, o finito do infinito,

avidamortaldaimortal”ecomplementam,

sintaticamente,overbo“preencher”.

7. 

O processo de derivação imprópria de

palavras compreende a mudança de

classe de uma palavra, estendendo-lhe 

a significação. Assinale a alternativa

cujo excerto apresenta tal processo de 

derivaçãonapalavraemdestaque.

(A) “A cultura é o sedimento da tentativa

incessantedetornarpossível[...]”

(B) “[...] o lugar que ele ocupa na existência

[...]”

(C) “[...] todo tipo de sociedade e toda época

históricatêmosseusprópriosmedos[...]”

(D) “Os medos que o poder transforma em

mercadoriapolíticaecomercial[...]”

(E) “[...]anecessidadedepreencheroabismo

queseparaotransitóriodoeterno[...]”

8. 

EmrelaçãoàsideiasdotextoI,assinale

aalternativacorreta.

(A) O medo da morte, embora fugaz, cria a

consciência de uma perene brevidade

do tempo, instaurando no ser humano a

possibilidade de um mundo alternativo, de

acordocomcadaperíodohistórico.

(B) Omododeser-no-mundoédefinidopelos

traços distintivos dos diferentes contextos

histórico-culturais. O medo da morte é,

nesseínterim,dispensávelparaadefinição

detodaproduçãoculturaleartística.

(C) As diversas origens do medo e seus

significados sócio-históricos são fluidos,

e compreendê-los é tarefa obrigatória na

finalidade de acessar sua funcionalidade

nasdiferentesépocasecontextos.

(D) Separaravidaeamorteétarefadacriação

cultural,umavezqueasinvençõeshumanas

permitem a superação da mortalidade

humanaedomedodesta.

(E) Apossibilidadedaimortalidadenãocessaria

a produção cultural, tendo em vista que a

culturaindependedacondiçãofinitadavida

humana.

9. 

Em relação ao texto I, assinale a

alternativacorreta.

(A) Uma das propriedades linguísticas que

caracterizam o texto como argumentativo

é a predominância de formas verbais no

pretérito.

(B) Osverbosepronomesemprimeirapessoa

do plural, presentes em “Poderíamos até

conseguir eliminar uma por uma a maioria

dasameaçasquegerammedo[...]”e“[...]

é a nossa consciência de ser mortais e,

portanto, o nosso perene medo [...]” são

fortes marcas do tipo textual injuntivo,

predominantenotexto.

(C) Otipoargumentativoéoeixodaconstrução

dotexto,tendoemvistaqueoautordefende

uma tese por meio de relações lógicas de

argumentação. Uma dessas relações é a

de condição, presente no excerto “E se,

porpuroacaso,nostornássemosimortais,

comoàsvezes(estupidamente)sonhamos,

aculturaparariaderepente[...]”.

(D) Não é possível classificar o tipo textual

predominante no texto I, uma vez que os

tipostextuaisconstituemumalistairrestrita

instituto-aocp-2018-trt-1-regiao-rj-analista-judiciario-engenharia-civil-prova.pdf-html.html

7

ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA APOIO ESPECIALIZADO  

ESPECIALIDADE  ENGENHARIA CIVIL

na cultura linguística. Ao contrário disso,

os gêneros textuais compõem uma lista

restrita,oquepossibilitaqueseclassifique

otextoIcomoumartigodeopinião.

(E) O amplo uso de figuras de linguagem,

especialmente de metáforas, no texto I, é

umapistadequeotiponarrativoéoeixoda

construçãotextual,enriquecendoasformas

de expressão do autor a partir do uso de

umalinguagemdenotativa.

10. 

A correção ortográfica é requisito

elementar de qualquer texto e é ainda 

mais importante quando se trata de 

textosoficiais.Assinaleaalternativaque

apresenta a grafia correta de todas as

palavras.

(A) Hermético,homogêneo,beneficiente.

(B) Ansiar,despender,exceção.

(C) Compunção,sossobrar,consecução.

(D) Viço,obssoleto,aldeiamento.

(E) Frontespício,freiar,arroubo.

LEGISLAÇÃO

11. 

No que diz respeito aos direitos 

do servidor, assinale a alternativa 

 

condizentecomoqueprevêoCódigode

Ética.

(A) Caso um dos servidores lotados em

determinada Vara do Trabalho esteja

enfrentando

problemas

pessoais

e

psíquicos, os demais servidores serão

cientificados para que contribuam com a

recuperação do servidor debilitado no que

dizrespeitoàsatribuiçõesdoambientede

trabalho.

(B) Oservidorpoderáausentar-sedolocalde

trabalho e desenvolver suas atividades de

suaprópriaresidência,semprequeperceber

queissocontribuiráparaoaumentodesua

produtividade.Paratanto,oservidordeverá

comunicarseussuperiores.

(C) É permitido ao servidor o exercício não

remunerado de encargo de mandatário,

desde que não implique a prática de atos

decomércioououtrosincompatíveiscomo

exercíciodocargo,nostermosdalei.

(D) Ao servidor é permitido receber,

excepcionalmente

em

ocasiões

de

festividade, presentes de pessoa física ou

jurídicainteressadanaatividadedoservidor.

(E) O servidor poderá opinar publicamente a

respeito do mérito de questão que lhe for

submetida, para análise individual, salvo

aquelasdeconhecimentogeral.

12. 

De acordo com o Regimento Interno 

do Tribunal Regional do Trabalho da 

1ª Região, em caso de afastamento 

de desembargador integrante de 

qualquer das seções especializadas,

definitivamente ou por prazo superior a

trinta dias, a vaga será preenchida por 

(A) desembargador na ordem de antiguidade,

salvo se inexistir magistrado de segundo

grau,casoemqueseráconvocadojuizde

primeirainstância.

(B) desembargador na ordem inversa de

antiguidade,salvoseinexistirmagistradode

segundograu,casoemqueseráconvocado

juizdeprimeirainstância.

(C) juizdeprimeirainstâncianaordeminversa

deantiguidade.

(D) desembargador que já tiver composto a

lista tríplice de indicação para ministro do

TribunalSuperiordoTrabalho.

(E) juiz de primeira instância que atender a

critériosdemerecimento.

13. 

De acordo com o Regimento Interno