Prova Concurso - Administração - DO-RIO-DE-JANEIRO-RJ-2016-PREFEITURA-DE-RIO-DE-JANEIRO-RJ-ADMINISTRADOR - PREFEITURA - DO - 2016

Prova - Administração - DO-RIO-DE-JANEIRO-RJ-2016-PREFEITURA-DE-RIO-DE-JANEIRO-RJ-ADMINISTRADOR - PREFEITURA - DO - 2016

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: DO-RIO-DE-JANEIRO-RJ-2016-PREFEITURA-DE-RIO-DE-JANEIRO-RJ-ADMINISTRADOR
Órgão: DO
Banca: PREFEITURA
Ano: 2016
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-gabarito.pdf-html.html

01

B

21

A

41

B

61

A

02

D

22

B

42

A

62

A

03

A

23

D

43

C

63

D

04

B

24

D

44

B

64

C

05

A

25

C

45

C

65

D

06

C

26

C

46

C

66

C

07

B

27

B

47

B

67

B

08

D

28

D

48

D

68

A

09

C

29

A

49

A

69

C

10

C

30

C

50

B

70

A

11

A

31

D

51

D

71

D

12

C

32

B

52

C

72

C

13

B

33

B

53

A

73

B

14

B

34

C

54

A

74

A

15

D

35

A

55

D

75

D

16

B

36

D

56

B

76

D

17

A

37

A

57

B

77

A

18

B

38

C

58

D

78

C

19

D

39

C

59

D

79

A

20

C

40

C

60

B

80

B

01

B

21

A

41

C

61

C

02

D

22

B

42

C

62

B

03

A

23

D

43

A

63

D

04

B

24

D

44

C

64

D

05

A

25

C

45

B

65

A

06

C

26

C

46

D

66

B

07

B

27

B

47

B

67

A

08

D

28

D

48

C

68

C

09

C

29

A

49

D

69

C

10

C

30

C

50

A

70

B

11

A

31

D

51

B

71

C

12

C

32

B

52

B

72

D

13

B

33

B

53

D

73

C

14

B

34

C

54

B

74

A

15

D

35

A

55

C

75

D

16

B

36

D

56

A

76

A

17

A

37

A

57

A

77

B

18

B

38

C

58

B

78

D

19

D

39

C

59

B

79

B

20

C

40

C

60

A

80

A

ECONOMISTA

GABARITO CONCURSO 

SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES

 Realizado em 31/01/2015 (2 turnos)

NÍVEL SUPERIOR - TURNO DA TARDE

ENGENHEIRO

Página 1 de 2

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-gabarito.pdf-html.html

GABARITO CONCURSO 

SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES

 Realizado em 31/01/2015 (2 turnos)

NÍVEL SUPERIOR - TURNO DA TARDE

01

B

21

A

41

B

61

C

02

D

22

B

42

C

62

A

03

A

23

D

43

D

63

B

04

B

24

D

44

A

64

D

05

A

25

C

45

A

65

A

06

C

26

C

46

B

66

B

07

B

27

B

47

C

67

C

08

D

28

D

48

D

68

D

09

C

29

A

49

D

69

B

10

C

30

C

50

B

70

A

11

A

31

D

51

C

71

D

12

C

32

B

52

A

72

A

13

B

33

B

53

D

73

B

14

B

34

C

54

B

74

B

15

D

35

A

55

A

75

C

16

B

36

D

56

C

76

A

17

A

37

A

57

C

77

D

18

B

38

C

58

D

78

D

19

D

39

C

59

A

79

A

20

C

40

C

60

B

80

C

01

B

21

A

41

A

61

B

02

D

22

B

42

D

62

A

03

A

23

D

43

D

63

D

04

B

24

D

44

B

64

C

05

A

25

C

45

D

65

C

06

C

26

C

46

C

66

A

07

B

27

B

47

C

67

B

08

D

28

D

48

A

68

D

09

C

29

A

49

B

69

A

10

C

30

C

50

C

70

B

11

A

31

D

51

B

71

B

12

C

32

A

52

C

72

C

13

B

33

B

53

C

73

A

14

B

34

B

54

B

74

B

15

D

35

C

55

A

75

D

16

B

36

A

56

A

76

D

17

A

37

D

57

D

77

C

18

B

38

D

58

A

78

B

19

D

39

A

59

B

79

D

20

C

40

C

60

C

80

A

ADMINISTRADOR

FISCAL DE TRANSPORTES URBANOS

Página 2 de 2

Prova

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

1. A prova terá duração de 4 (quatro) horas, considerando, inclusive, a marcação do CARTÃO-RESPOSTA.
2. É de responsabilidade do candidato a conferência deste caderno que contém 80 (oitenta) questões de múltipla escolha, cada

uma com 4 (quatro) alternativas (A,B,C e D), distribuídas da seguinte forma:

&217(Ó'2

48(67¯(6

/tQJXD3RUWXJXHVD

D

1Ro}HVGH,QIRUPiWLFD

D

eWLFDGR6HUYLGRUQD$GPLQLVWUDomR3~EOLFD

D

5DFLRFtQLR/yJLFRH4XDQWLWDWLYR

D

&RQKHFLPHQWRV(VSHFtILFRV

D

3. Transcreva a frase abaixo, para o espaço determinado no Cartão-Resposta, com caligrafia usual, utilizando caneta esferográfica de

tinta azul ou preta, para posterior exame grafológico:

“A imaginação é mais importante que o conhecimento”

O descumprimento dessa instrução implicará a anulação da prova e na eliminação do Concurso.

4. A prova deverá ser feita, obrigatoriamente, à caneta esferográfica, fabricada em material incolor e transparente de tinta azul ou

preta, não sendo permitido o uso de lápis, lapiseira, corretivo e/ou borracha.

5. Em hipótese alguma haverá substituição do cartão-resposta por erro do candidato.
6. O telefone celular deverá permanecer desligado e sem bateria, desde o momento da entrada até a saída do candidato do local de

realização das provas.

7. Durante a prova não será admitida qualquer espécie de consulta ou comunicação entre os candidatos, tampouco será permitido o uso

de qualquer tipo de aparelho eletrônico.

8. Somente após decorrida 1 (uma) hora do início da prova, o candidato, ainda que tenha desistido do Concurso, poderá entregar

o CADERNO DE QUESTÕES E O CARTÃO-RESPOSTA devidamente assinado e com a frase transcrita, e retirar-se do
recinto. No entanto, APENAS durante os 30 (trinta) minutos finais de prova será permitido ao candidato retirar-se da sala portando
o caderno de questões.

9. Os três últimos candidatos deverão permanecer em sala, sendo liberados somente quando todos tiverem concluído a prova ou o

tempo tenha se esgotado, sendo indispensável o registro dos seus nomes e assinaturas na ata de aplicação de prova.

10. Os relógios de pulso serão permitidos, desde que não sejam digitais e permaneçam sobre a mesa, à vista dos fiscais, até a conclusão

da prova.

11. O FISCAL DE SALA NÃO ESTÁ AUTORIZADO A ALTERAR QUAISQUER DESSAS INSTRUÇÕES.
12. Os gabaritos das provas serão publicados no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro - D.O Rio, no segundo dia útil após a

realização das provas, estando disponíveis também, no site http://concursos.rio.rj.gov.br.

Boa Prova!

COORDENADORIA GERAL DE GESTÃO DE TALENTOS
COORDENADORIA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

CADERNO DE QUESTÕES

Nível Superior

TARDE

2016

ATENÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES

ADMINISTRADOR

Concurso Público

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

2

 2016

ADMINISTRADOR

LÍNGUA PORTUGUESA

Texto: Na canoa do antropólogo
A malária e o sol escaldante pontuaram a traumática experiên-

cia do jovem antropólogo que, entre os aweti, no Xingu, em 1971,
fazia sua pesquisa de mestrado. Deitada “em um lago de sangue”,
a índia foi declarada morta pelo pajé, enquanto seu bebê recém-
nascido chorava perto do fogo. A criança, esclareceu um índio, seria
enterrada viva junto com a mãe, enquanto as labaredas terminari-
am de consumir a oca e os pertences da falecida. Diante disso,
consumido pela febre, o antropólogo agarrou o bebê e, auxiliado
por sua mulher grávida, uma estudante universitária de antropolo-
gia, protegeu-o por dois dias em sua rede, à espera da canoa que
os levaria ao posto indígena.

Deve-se violar uma prática tradicional em nome do princípio da

vida? Essa pergunta, a mesma que atormenta até hoje o antropólo-
go George Zarur, um amigo dileto, ressurge sob outra forma na
polêmica sobre o Projeto de Lei 1.057, destinado a coibir o infanticídio
entre os índios. À primeira vista, o dilema envolve os conceitos de
cultura e direitos humanos.

Numa canoa remada por índios remunerados por contas de

colares, ao longo de 12 horas, o casal de antropólogos abrigou a
criança “da chuva, do sol e dos ramos da beira dos canais que
unem a aldeia Aweti ao Posto Leonardo Villas-Boas”. Finalmente,
Marina Villas-Boas recolheu o indiozinho desidratado e o encami-
nhou para adoção. [...] O PL 1.057 ganhou a alcunha de Lei Muwaji
para celebrar a índia amazonense Muwaji Suruwahá, que enfren-
tou sua tribo a fim de salvar a vida da filha nascida com paralisia
cerebral.

[...] O infanticídio indígena vitima gêmeos e crianças cujas mães

são solteiras ou morreram no parto, assim como as que nascem com
deficiências. Na origem da norma encontram-se as estratégias de
sobrevivência de grupos humanos acossados permanentemente
pela escassez. Nesse contexto, o leite materno e os cuidados com
os recém-nascidos são bens limitados e, portanto, valiosos. Há lógi-
ca na prática do infanticídio, mas isso não é motivo para perenizá-la.

A unidade indissolúvel entre mãe e filho, na vida e na morte,

justifica-se sob a premissa do modo de vida tradicional. Mas o cená-
rio altera-se por completo na hora em que o grupo indígena passa
a interagir com a sociedade moderna circundante, que assume a
obrigação de prover-lhe serviços essenciais de saúde, inclusive
leite para os recém-nascidos, vacinação e tratamentos médicos.

O PL 1.057 foi aprovado na Câmara e tramita no Senado. Há

quem a classifique como instrumento de criminalização dos índios.
Mas, a Lei Muwaji diz que o dever das autoridades é demover o
grupo indígena, “sempre por meio do diálogo”, da persistência na
prática do infanticídio, protegendo a criança pela “retirada provisó-
ria” do convívio do grupo antes de seu encaminhamento a progra-
mas de adoção. Além disso, obviamente, ela não cancela o princípio
jurídico da inimputabilidade do indígena, que impede a criminalização
de atos derivados da observância de normas entranhadas na tradi-
ção do grupo. Na verdade, ao estabelecer a obrigação de comuni-
car o risco da eliminação de crianças, o PL 1.057 não criminaliza os
índios, mas os agentes públicos que, pela omissão deliberada,
acobertam violações ultrajantes dos direitos humanos.

Eu, que não tenho religião, enxergo nessa crítica preconceituosa

um outro tipo de fundamentalismo: a veneração da cultura como um
totem imemorial. E, como tantos outros, religiosos ou não, prefiro ver
na canoa que salvou o indiozinho do Xingu uma metáfora para o
diálogo entre culturas.

Demétrio Magnoli. O Globo, 22/10/2015. Disponível em http://oglobo.globo.com/opiniao/na-

canoa-do-antropologo-17842818#ixzz3xSXXFoDB. Adaptado.

01. A leitura do texto permite compreender que, para o autor:

(A) o interdito de vida é uma estratégia de sobrevivência

indispensável

(B) a proteção das crianças indígenas é um dever das auto-

ridades

(C) o amigo antropólogo não tinha direito de salvar o

indiozinho

(D) a cultura deve ser reconhecida como um totem imemorial

02. Lê-se, no quarto parágrafo: “isso não é motivo para perenizá-

la”. O verbo perenizar significa tornar perene, isto é:

(A) perceptível
(B) perdoável
(C) transitório
(D) perpétuo

03. Em “Na canoa do antropólogo”, favorece a argumentação do

autor, tornando-a mais convincente para formar a opinião do
leitor, a seguinte característica:

(A) apresentação de exemplos particulares, que evidenciam

fatos relacionados ao tema do texto

(B) introdução de ilustrações hipotéticas, com emprego re-

corrente de conectivos condicionais

(C) manutenção de tom objetivo e impessoal na totalidade do

texto

(D) indicação de quantitativos referentes à questão tratada

04. “Deitada ‘em um lago de sangue’, a índia foi declarada morta”.

O autor destaca entre aspas o emprego de um recurso ex-
pressivo que, no contexto, visa conferir realce à cena relata-
da. Trata-se de hipérbole, figura de linguagem que também se
evidencia em:

(A) Muito jovem, ele entregou a alma a Deus.
(B) O esnobe vive contando um caminhão de vantagens.
(C) A floresta, ferida pelo incêndio, chorava de desespero.
(D) Aquele menino parece um anjinho, briga sempre com os

colegas.

05. Por um lado, a jurisprudência afirma que a natureza universal

dos direitos humanos ____ inquestionável e que, indepen-
dente das perspectivas culturais, os Estados ____ a obriga-
ção de implementar a observância desses direitos. Por outro
lado, parte dos antropólogos ____ para demonstrar que o
interdito de vida não é monstruoso, pois, segundo a percep-
ção indígena, trata-se de entes que não ____ ao universo
social, ao sistema de relações que ____ o seu mundo, não
tendo, por isso, adquirido humanidade.

Em observância à correta concordância verbal, as lacunas
devem ser preenchidas, respectivamente, por:

(A) é – têm – esforça-se – pertencem – compõe
(B) são – têm – esforça-se – pertence – compõe
(C) é – tem – esforçam-se – pertence – compõem
(D) são – tem – esforçam-se – pertencem – compõem

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

3

 2016

ADMINISTRADOR

Considere a seguinte frase, para responder às ques-
tões 06 e 07.

“A unidade indissolúvel entre mãe e filho, na vida e na morte,

justifica-se sob a premissa do modo de vida tradicional.”

06. A preposição sob, empregada corretamente na frase, NÃO

deve preencher a lacuna de:

(A) A Câmara aprovou o projeto de lei, ____ protesto de

alguns deputados.

(B) O projeto de lei permanece ____ a mira de indianistas e

antropólogos.

(C) Haverá ainda muita discussão ____ certos aspectos

da lei.

(D) ____ pressão, o antropólogo teve uma atitude impulsiva.

07. O verbo justificar encontra-se flexionado na voz passiva sin-

tética, assim como a forma verbal da seguinte frase:

(A) Necessita-se de voluntários para socorrer as vítimas.
(B) Apresentou-se uma tese bem controversa.
(C) Apesar das dificuldades, vive-se feliz ali.
(D) Antes, confiava-se na palavra alheia.

08. De acordo com a norma gramatical, em “à espera da canoa”,

é necessário o emprego do acento grave indicativo de crase.
Também se torna obrigatório o uso do acento grave em:

(A) Constatada persistência na prática tradicional nociva,

deve-se promover a retirada provisória da criança e/ou
dos seus genitores do convívio do respectivo grupo.

(B) Preservam-se o respeito e o fomento a qualquer prática

tradicional que não viole os direitos humanos reconheci-
dos pela legislação nacional e internacional.

(C) Quem tiver conhecimento de situação de risco, em função

de tradição indígena nociva, precisa notificar a autorida-
de competente.

(D) Devem ser adotadas medidas eficazes e adequadas

para abolir práticas tradicionais prejudiciais a saúde
da criança.

09. O prefixo inicial do substantivo inimputabilidade (penúltimo

parágrafo) está presente, com o mesmo valor semântico, na
seguinte palavra do texto:

(A) interagir
(B) infanticídio
(C) indissolúvel
(D) instrumento

10. Em recém-nascido é acertado o uso do hífen que, porém, está

empregado incorretamente em:

(A) Desenvolvem-se estudos para melhoria da conexão

inter-regional.

(B) Alguns usuários descontentes iniciaram um abaixo-as-

sinado.

(C) Enfrentam-se hoje sérios problemas de infra-estrutura.
(D) A discussão foi gerada por um mal-entendido.

11. “O infanticídio indígena vitima gêmeos e crianças cujas mães

são solteiras...” O pronome relativo em destaque, flexionado
de modo idêntico, preenche corretamente a lacuna da seguin-
te frase:
(A) Agradeço sempre às pessoas ____ palavras me confor-

taram.

(B) Houve reclamação das garotas ____ professora ausen-

tou-se.

(C) Não trabalho com as profissionais ____ antecedentes

desconheço.

(D) Nessa exposição há obras belíssimas, ____ autor fale-

ceu recentemente.

12. “Há lógica na prática do infanticídio, mas isso não é motivo...”

Substituindo a conjunção em destaque por conectivo
subordinativo, altera-se a relação lógica existente entre essas
orações, ao reescrever o segmento da seguinte forma:
(A) Embora haja lógica na prática do infanticídio, isso não é

motivo...

(B) Ainda que haja lógica na prática do infanticídio, isso não é

motivo...

(C) Desde que haja lógica na prática do infanticídio, isso não

é motivo...

(D) Se bem que haja lógica na prática do infanticídio, isso não

é motivo...

13. Diferentes regras  de acentuação gráfica justificam a escrita

ortográfica das seguintes palavras do texto:
(A) deficiências - malária
(B) indissolúvel - saúde
(C) polêmica - diálogo
(D) convívio - índia

14. De acordo com a norma gramatical para a língua padrão

escrita, incorre-se em erro ao reescrever o adjunto ad-
verbial “por meio do diálogo” (penúltimo parágrafo) da
seguinte forma:
(A) pelo diálogo
(B) através do diálogo
(C) mediante o diálogo
(D) por intermédio do diálogo

15.  “Nesse contexto, o leite materno e os cuidados com os

recém-nascidos são bens limitados e, portanto, valio-
sos..”. Substituindo o conectivo em destaque por outro,
altera-se a relação lógica existente nessa frase, ao
reescrevê-la da seguinte forma:
(A) Como, nesse contexto, o leite materno e os cuidados

com os recém-nascidos são bens limitados, tornam-
se valiosos.

(B) O leite materno e os cuidados com os recém-nascidos

são bens limitados nesse contexto; tornam-se, pois
valiosos.

(C) Nesse contexto, o leite materno e os cuidados com os

recém-nascidos são bens tão limitados que se tornam
valiosos.

(D) Nesse contexto, o leite materno e os cuidados com os

recém-nascidos são bens limitados e, contudo, valiosos.

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

4

 2016

ADMINISTRADOR

NOÇÕES DE INFORMÁTICA

16. Observe a especificação e a figura abaixo.

 

Impressora Multifuncional Epson L365 Tanque de Tinta Wi-Fi

Pela especificação indicada, conclui-se que essa impressora
apresenta a seguinte funcionalidade:

(A) utiliza toner no trabalho de impressão a laser
(B) dispensa a necessidade de conexão cabeada
(C) é integrada ao computador por meio de uma conexão

HDMI

(D) permite a digitalização de documentos operando como

plotter

17. Entre os dispositivos que podem ser conectados a um micro-

computador, dois exemplos que operam, exclusivamente, na
entrada de dados são::

(A) mouse e teclado
(B) teclado e pendrive
(C) pendrive e deskjet
(D) deskjet e mouse

18. Em uma máquina com sistema operacional Windows XP, ver-

são em português, a execução do atalho de teclado Ctrl + Esc
tem o seguinte significado:

(A) esvaziar a lixeira
(B) acionar o menu iniciar
(C) exibir o painel de controle
(D) alterar a resolução de imagem do monitor de vídeo

19. No sistema operacional Windows 10 BR, a execução de um

atalho de teclado tem por objetivo possibilitar o acesso alterna-
do aos programas abertos em multitarefa. Esse atalho de te-
clado é:

(A) Ctrl + Home
(B) Alt + Home
(C) Ctrl + Tab
(D) Alt + Tab

20. No editor de textos Word do pacote MSOffice 2010 BR, o

acionamento dos ícones     

    e      

    tem,

respectivamente, as seguinte finalidades:
(A) diminuir recuo de parágrafo e aplicar subscrito a uma

seleção

(B) aumentar recuo de parágrafo e aplicar subscrito a uma

seleção

(C) diminuir recuo de parágrafo e aplicar sobrescrito a uma

seleção

(D) aumentar recuo de parágrafo e aplicar sobrescrito a uma

seleção

21. No editor de textos Writer do pacote MLibreOffice 4.3, versão em

português, o acionamento de um ícone tem por significado mostrar
funções de desenho, ilustradas na barra da figura abaixo.

 

Esse ícone é:

(A)  

 

(B)

 

(C)

 

(D)

 

22. Observe a planilha abaixo, criada no software Calc do pacote

LibreOffice 4.3, versão em português.

 

Na planilha foram realizados os procedimentos abaixo:

· Em G12, G13 e G14 foram inseridas expressões usando a
função MENOR para determinar a menor cotação para o item
entre as três empresas fornecedoras.

· A indicação da empresa vencedora nas células H12, H13 e
H14 foi determinada por meio do emprego da função SE com-
parando a menor cotação com os valores das empresas for-
necedoras para o item considerado, usando o conceito de
referência absoluta.

Nessas condições, as expressões inseridas em G12 e H13
foram, respectivamente:

(A) =MENOR(D12:F12) e

=SE(G13=D13;$D$11;SE(G13=E13;$E$11;$F$11))

(B) =MENOR(D12:F12;1) e

=SE(G13=D13;$D$11;SE(G13=E13;$E$11;$F$11))

(C) =MENOR(D12:F12) e

=SE(G13=D13;&D&11;SE(G13=E13;&E&11;&F&11))

(D) =MENOR(D12:F12;1) e

=SE(G13=D13;&D&11;SE(G13=E13;&E&11;&F&11))

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

5

 2016

ADMINISTRADOR

23. No uso do Powerpoint 2010 BR, um funcionário de nível su-

perior, da Secretaria Municipal de Transportes, usou o recur-
so Caixa de Texto, indicado na figura abaixo, durante a cria-
ção de uma apresentação de slides.

 

Considerando que o padrão de alinhamento é à esquerda,
conforme mostrado, para configurar alinhamento pelo centro,
esse funcionário, a partir da caixa de Texto selecionada, deve

acionar o ícone     

  ou, como alternativa, executar o

seguinte atalho de teclado:
(A) Alt + E
(B) Alt + C
(C) Ctrl + C
(D) Ctrl + E

24. Após navegar no Google Chrome, a janela desse browser

pode ser fechada por meio do acionamento de um ícone ou
pela execução de um atalho de teclado. Esse ícone e o atalho
de teclado são, respectivamente:

(A)

 

 e Alt + F1

(B)

   e Alt + F1

(C)

   e Alt + F4

(D)

 

 e Alt + F4

25. Cloud Computing que tem por significado computação em

nuvem, atualmente é uma realidade. Essa tecnologia permite
a realização tanto de tarefas básicas quanto das mais comple-
xas, na internet, sendo possível criar documentos de texto,
planilhas ou fazer a edição de imagens. O sistema que permite
rodar aplicativos e utilitários em nuvem, também guarda dados
do usuário, dispensando o disco rígido do computador. Dois
exemplos de serviços de armazenamento em nuvem são:
(A) iCloud e Twitter
(B) Linkedin e MySpace
(C) Dropbox e OneDrive
(D) SkyDrive e Netscape

ÉTICA DO SERVIDOR NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

26. A pena para aquele que se apropria de dinheiro que, no

exercício do cargo, recebeu por erro de outra pessoa, é a de:
(A) detenção, de dois meses a dois anos, e multa
(B) reclusão, de seis meses a três anos
(C) reclusão, de um a quatro anos, e multa
(D) detenção, de dois a oito anos

27. Solicitar para si, indiretamente, ainda que antes de assumir a

função, mas em razão dela, vantagem indevida, configura o
crime de:
(A) concussão
(B) corrupção passiva
(C) estelionato
(D) furto

28. Usurpar o exercício de função pública, sem auferir vantagem,

é crime punido com:
(A) reclusão, de seis meses a três anos
(B) reclusão, de um a quatro anos, e multa
(C) detenção, de seis meses a dois anos
(D) detenção, de três meses a dois anos, e multa

29. Opor-se à execução de ato legal, mediante ameaça a funcio-

nário competente para executá-lo, configura o seguinte tipo
legal:
(A) resistência
(B) desobediência
(C) excesso de exação
(D) desacato

30. Quando o ato de improbidade causar lesão ao patrimônio

público, caberá à autoridade administrativa responsável pelo
inquérito, visando à indisponibilidade dos bens do indiciado,
tomar a seguinte providência indicada no art. 7º da Lei 8429,
de 1992:
(A) oficiar o fato ao Juiz da Vara de Execução Criminal
(B) ajuizar ação popular
(C) representar ao Ministério Público
(D) apresentar denúncia ao Tribunal de Contas

RACIOCÍNIO LÓGICO E QUANTITATIVO

31. Considere-se a seguinte proposição: “Se chove, então

Mariana não vai ao deserto”. Com base nela é logicamente
correto afirmar que:
(A) chover é condição necessária e suficiente para Mariana

ir ao deserto

(B) Mariana não ir ao deserto é condição suficiente para

chover

(C) Mariana ir ao deserto é condição suficiente para chover
(D) não chover é condição necessária para Mariana ir ao

deserto

32. Em uma matéria jornalística, uma pessoa afirmou em entrevista

que “este transporte é irregular ou não houve fiscalização
adequada”. A negação dessa afirmação é a seguinte:

(A) esse transporte não é irregular ou houve fiscalização

adequada

(B) esse transporte não é irregular e houve fiscalização ade-

quada

(C) esse transporte é irregular ou houve fiscalização ade-

quada

(D) esse transporte é irregular e houve fiscalização ade-

quada

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

6

 2016

ADMINISTRADOR

33. Considere-se a seguinte tabela-verdade, em que V repre-

senta o valor lógico verdadeiro e F, o valor lógico falso.

3

4

5

a3

a4

5

9

9

9

9

9

)

9

)

9

9

)

)

)

9

9

)

9

)

)

)

9

)

)

)

 

Completando-se corretamente a quarta coluna com os valo-
res lógicos V ou F, e escolhendo-se ao acaso um valor lógico
dessa coluna, a probablidade de ele ser verdadeiro é de:

(A) 37,5%
(B) 50,0%
(C) 62,5%
(D) 75,0%

34. Considerem-se verdadeiras as seguintes proposições:

P1: André não gosta de chuchu ou Bruno gosta de beterraba.
P2: Se Bruno gosta de beterraba, então Carlos não gosta de jiló.
P3: Carlos gosta de jiló e Daniel não gosta de cenoura.

Assim, uma conclusão necessariamente verdadeira é a seguinte:

(A) André não gosta de chuchu se, e somente se, Daniel

gosta de cenoura.

(B) Se André não gosta de chuchu, então Daniel gosta de

cenoura.

(C) Ou André gosta de chuchu ou Daniel não gosta de ce-

noura.

(D) André gosta de chuchu ou Daniel gosta de cenoura.

35. Uma proposição logicamente equivalente a “se eu não posso

pagar um táxi, então vou de ônibus” é a seguinte:

(A) se eu não vou de ônibus, então posso pagar um táxi
(B) se eu posso pagar um táxi, então não vou de ônibus
(C) se eu vou de ônibus, então não posso pagar um táxi
(D) se eu não vou de ônibus, então não posso pagar um táxi

36. Em uma conversa entre amigos sobre futebol, concluiu-se

que:

· alguns jogadores do time A já jogaram pelo time B;
· nenhum jogador do time C já jogou pelo time B.

Considerando-se tais conclusões como verdadeiras, é ne-
cessariamente verdadeiro que:

(A) algum jogador do time C já jogou pelo time A
(B) algum jogador do time A já jogou pelo time C
(C) nenhum jogador do time A já jogou pelo time C
(D) algum jogador do time A nunca jogou pelo time C

37. Uma pesquisa realizada com 236 pessoas tinha como objetivo

verificar quantas delas praticam algum tipo de esporte. O re-
sultado dessa pesquisa constatou que:
· entre aqueles que praticam esportes, o número de mulhe-
res é a terça parte do número de homens;
· o número de homens que não praticam nenhum tipo de
esporte excede o número de homens que praticam esporte
em 57 pessoas;
· o número de mulheres que praticam esportes excede em
37 o número de mulheres que não praticam esportes.
Do total de pessoas entrevistadas, a quantidade de homens
que não praticam esporte é igual a:
(A) 138
(B) 117
(C) 97
(D) 93

38. Em uma caixa são colocadas 12 bolas iguais numeradas de 1

a 12. Seja Q a quantidade máxima de modos diferentes de
retirar 3 bolas dessa caixa, de modo que a soma dos números
obtidos  seja maior ou igual a 10. O valor de Q está compreen-
dido entre:
(A) 270 e 280
(B) 240 e 260
(C) 210 e 230
(D) 180 e 200

39. Em uma repartição pública trabalham x pessoas. Escreven-

do-se o algarismo 4 à direita do número x, de forma que o 4
ocupe a ordem das unidades simples, obtemos um número
337 unidades maior do que x. A soma dos algarismos de x é
igual a:
(A) 14
(B) 12
(C) 10
(D) 8

40. Em uma reunião estão presentes 6 homens e 4 mulheres.

Escolhendo-se ao acaso 3 dessas 10 pessoas, a probabilida-
de de serem escolhidas 3 pessoas do mesmo sexo é de:
(A) 12%
(B) 15%
(C) 20%
(D) 25%

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

41. O processo de agregar pessoas, na Secretaria Municipal de

Transportes (SMTR), contém o edital público e a prova de
conhecimentos. Estas atividades da gestão de pessoas repre-
sentam, respectivamente:
(A) seleção e disciplina
(B) recrutamento e seleção
(C) seleção e aplicação
(D) avaliação e seleção

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

7

 2016

ADMINISTRADOR

42. A gerente de recursos humanos, da Secretaria Municipal de

Transportes (SMTR), solicitou ao administrador que elabo-
rasse um método de avaliação de desempenho que possa
substituir o atual, que compara padrões de trabalho. Segundo
ela, apesar de ser um método fácil e simples de usar, apresen-
ta alguns vícios no processo avaliativo, como a subjetividade e
o efeito hallo. As características apresentadas indicam que o
método atual é realizado por:
(A) administração por objetivos
(B) escolha forçada
(C) escala gráfica
(D) comparação aos pares

43. Com relação às macrotendências da gestão de pessoas, é

correto afirmar que:
(A) há uma padronização dos procedimentos, sendo aplica-

do de forma abrangente para todos

(B) passa a trabalhar de forma funcional, abandonando a

abordagem por processos

(C) gerenciar pessoas é cada vez mais uma responsabilida-

de da área de Recursos Humanos

(D) a área de Recursos Humanos está sendo reestruturada,

reduzida e enxugada

44. Após analisar as estratégias de excelência operacional, lide-

rança em serviços e orientação para o cidadão, no planeja-
mento estratégico da Secretaria, decidiu-se pela implementa-
ção da estratégia de excelência operacional. O alinhamento
entre a estratégia adotada e as competências organizacionais
necessárias, aponta que a Secretaria Municipal de Transpor-
tes (SMTR) deve desenvolver ou adquirir as seguintes com-
petências organizacionais básicas:
(A) redução de custos e qualidade nos processos de trabalho
(B) capacidades interpessoais, liderança e trabalho em equipe
(C) inovação em serviços e excelência em pesquisa e de-

senvolvimento

(D) relacionamento com o cidadão e desenvolvimento da

marca

45. A Gerência de Recursos Humanos da Secretaria Municipal de

Transportes (SMTR) possui uma dupla subordinação: uma hie-
rárquica, à Administração Setorial da própria Secretaria; e outra
técnica, ao Subsistema de Gestão de Pessoas da Secretaria
Municipal de Administração. Dessa forma, o Sistema Municipal
de Administração descentraliza a administração de recursos hu-
manos nas secretarias da Prefeitura da Cidade do Rio de Janei-
ro. Entre as vantagens dessa descentralização estão a:
(A) desmonopolização das decisões e ações de Recursos

Humanos e a focalização no cliente interno

(B) homogeneização e padronização da práticas de Recur-

sos Humanos e concentração das decisões

(C) reunião de profissionais de Recursos Humanos em um

só órgão e elevada integração interdepartamenal

(D) necessidade de terceirização de atividades burocráticas

e dispersão dos especialistas de Recursos Humanos

46. Como a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) atua em

todo o município do Rio de Janeiro, foram criadas doze unidades
administrativas conhecidas como Junta Especial Administrativa
de Recursos de Infrações (JARI), que possuem o mesmo inte-
resse ou finalidade de julgar os recursos interpostos pelos infra-
tores. Estas características indicam que a SMTR adota um critério
de departamentalização que organiza as JARI´s por:
(A) funções
(B) territórios
(C) serviços
(D) processos

47. Com relação aos cinco mecanismos de coordenação, de acor-

do com o Mintzberg (2014), o administrador deve utilizar a
supervisão direta quando:
(A) o processo de comunicação aplicado é informal e a con-

figuração da organização é simples e dinâmica

(B) um processo de trabalho é padronizado e o conteúdo do

trabalho é especificado ou programado

(C) uma pessoa fica responsável pelo trabalho de outras,

dando-lhes instruções e monitorando suas ações

(D) o tipo de treinamento exigido para o desempenho do

cargo for específico e as competências

padronizadas

48. Conforme Mintzberg (2014), as configurações estruturais são

divididas em cinco partes básicas. Há unidades administrati-
vas da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) que as-
seguram os recursos (inputs) para a prestação dos serviços
(outputs), transformam os recursos em serviços, prestam os
serviços e fornecem apoio direto às unidades que prestam
serviços. Estas são funções da parte definida como:
(A) linha intermediária
(B) assessoria de apoio
(C) tecnoestrutura
(D) núcleo operacional

49. Superada a abordagem clássica da administração e a escola

universalista, o administrator entende que a melhor solução para a
organização depende do contexto. Com a mudança na Secreta-
ria, o novo secretário municipal de transporte decidiu centralizar as
decisões em seu gabinete para tomar ciência da situação atual.
Para Mintzberg (2014), a configuração estrutural que favorece a
centralização vertical e horizontal na cúpula estratégica é a:
(A) profissional
(B) adhocrática
(C) divisional
(D) simples

50. O subsecretário de gestão da Secretaria Municipal de Transportes

(SMTR) solicitou ao administrador que pensasse em uma configu-
ração estrutural para descentralizar o poder do processo decisório,
ao núcleo operacional, que é dominado por trabalhadores habili-
tados e por profissionais que utilizam procedimentos difíceis de
aprender, embora bem definidos. Isto significa um ambiente com-
plexo e estável; suficientemente complexo para exigir o uso de
procedimentos difíceis que podem ser aprendidos apenas em pro-
gramas extensivos de treinamento formal, embora estáveis o sufi-
ciente para que essas habilidades se tornem bem definidas, na
verdade, padronizadas. Segundo Mintzberg (2014), tal descrição
é a condição para o aparecimento da configuração chamada de:
(A) estrutura simples
(B) burocracia profissional
(C) forma divisional
(D) linha staff

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

8

 2016

ADMINISTRADOR

Com base no texto a seguir, responda às questões de núme-
ros 51 e 52.

Desde outubro de 2015, a Secretaria Municipal de Transpor-

tes (SMTR) começou a eliminar onze linhas de ônibus que circulam
pela zona Sul do Rio de Janeiro. A proposta é reduzir em 35% as
linhas de ônibus do município, a fim de tornar o sistema de transporte
público mais eficiente.

51. Para concluir quais linhas seriam eliminadas, foi utilizada uma

ferramenta de gestão que analisa o número atual passageiros
com a perspectiva de aumento na demanda nas linhas. A
ferramenta que combina essas duas variáveis é:
(A) a SWOT
(B) o PDCA
(C) o BCG
(D) a ABC

52. A figura da ferramenta utilizada que representa uma linha de

ônibus que será eliminada é:
(A) o abacaxi
(B) a vaca leiteira
(C) o ponto de interrogação
(D) a estrela

53. O subsecretário de planejamento da SMTR solicitou ao admi-

nistrador que fizesse uma análise do transporte público rodo-
viário utilizando a matriz SWOT ou FOFA (Forças, Oportuni-
dades, Fraquezas e Ameaças). Ele constatou que, devido às
mudanças promovidas nas linhas de ônibus municipal, houve
um aumento no número de reclamações dos usuários
registradas no Portal 1746. Essas reclamações representam
para a Secretaria uma:
(A) oportunidade de mudanças
(B) força do usuário
(C) fraqueza da Secretaria
(D) ameaça às mudanças

54. Em outubro de 2015, foi aprovada na Câmara o projeto de lei

que autoriza a circulação do Uber na cidade. Ao realizar uma
análise das Cinco Forças de Mercado, ferramenta proposta
por Porter, e amplamente utilizada na década de 80, o admi-
nistrador identificou o Uber, em relação ao sistema municipal
de transporte, como um:
(A) usuário
(B) novo entrante
(C) concorrente tradicional
(D) fornecedor

55. A missão da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) é

“transformar o sistema de transportes da cidade, de forma que
ele passe a oferecer ao cidadão condições de se deslocar
com segurança, rapidez e conforto, priorizando o transporte
coletivo, preservando o meio ambiente e a qualidade de vida,
em sintonia com o projeto de governo da Prefeitura Municipal
e em prol do desenvolvimento”. Ao analisar a missão da se-
cretaria é possível definir o seu negócio como:
(A) transportes
(B) ônibus
(C) desenvolvimento
(D) cidadão

56. Segundo Capote (2011), na representação dos processos, o

responsável pelo desenho e pela prestação de contas do seu
desempenho é o:
(A) analista de processo
(B) gestor do processo
(C) dono do processo
(D) arquiteto de processo

Com base na Figura 01: Mapa do processo de Defesa Prévia,
responda às questões 57, 58, 59 e 60.

 

Figura 01: Mapa do processo de Defesa Prévia

57. O processo de defesa prévia foi mapeado com base nos ele-

mentos do Business Process Modeling Notation – BPMN e
utilizou:
(A) dois artefatos
(B) duas piscinas (pool)
(C) duas raias (lane)
(D) dois subprocessos

58. O gateway (elemento 4) utilizado neste processo é:

(A) complexo sem controle
(B) paralelo com regra de negócio
(C) inclusivo baseado em eventos
(D) exclusivo baseado em dados ou atividades

59. O elemento 3 utilizado nesse processo é:

(A) um subprocesso
(B) uma atividade ou tarefa
(C) uma regra de negócio
(D) um conector de início

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

9

 2016

ADMINISTRADOR

60. Os conectores utilizados nesse processo representam:

(A) a direção de fluxo de mensagem
(B) a direção de sequência de fluxo
(C) os elementos de associação
(D) os mecanismos de sincronismo

61. Um determinado órgão público decide realizar,

quadrimestralmente, um inventário de seus bens, devido a
maior parte deles serem cadeiras e mesas, e que estariam,
frequentemente, mudando de setor ou área em razão de sua
utilização. O órgão está utilizando um inventário:
(A) específico
(B) geral
(C) rotativo
(D) eventual

62. Para efeito de classificação patrimonial, uma plantação com

10 (dez) hectares de soja, e contratos para concessão de
direito real de uso de terreno para cultivo de soja, são, res-
pectivamente, bens:
(A) semoventes e intangíveis
(B) móveis e de capital
(C) semoventes e de consumo
(D) móveis e terrenos:

63. O almoxarifado da Secretaria Municipal de Transportes

(SMTR) possui as seguintes particularidades em relação aos
seus estoques: 15% é constituído por materiais de custo ele-
vado, são imprescindíveis ao funcionamento da secretaria e
sua demanda não é sazonal. Uma metodologia de previsão
de estoques que melhor se enquadraria a este cenário seria
aquela que combina:
(A) o intervalo padrão da reposição de estoques, medido

por meio de um plano mestre de produção e médias
móveis ponderadas com suavização exponencial para o
monitoramento dos estoques em determinada época do
ano, sendo o gerente de demandas administrativas o
conciliador

(B) um júri contendo a opinião dos gerentes de planejamento

da oferta, e de análise da demanda, e usuários, e a
média dos mínimos quadrados para definir uma tendên-
cia de consumo, utilizando como regra de conciliação
uma média aritmética com maior peso para a opinião dos
gestores

(C) uma regressão linear simples e o método da média dos

mínimos quadrados para identificar os pontos de inflexão
da curva de regressão, bem como a tendência de com-
portamento da demanda, utilizando como regra de conci-
liação o sinal de rastreamento para acompanhar a  peri-
odicidade

(D) duma triangulação entre o método do último período, para

captar a tendência, a suavização exponencial, para cap-
tar as variações contínuas durante o tempo, e a média
móvel ponderada, utilizando como conciliador o sistema
do lote padrão, definindo a quantidade econômica do
pedido

64. A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) possui 5935

itens em estoque, com as seguintes características:

Ao adotar a curva de Pareto, o gestor de materiais estabele-

ceu a seguinte política de classificação e gerenciamento de

materiais:
(A)  dos R$ 2.393,333,00, em estoques, 2% serão tratados

imediatamente por meio de um controle rígido, 23% re-

ceberão um controle menos intensivo, porém maior que

os 74% do valor total que receberão apenas controles

pontuais, mas regulares no final do gerenciamento

(B) do valor total acumulado em estoques, 2% dos itens

receberão um controle esporádico, R$ 556.100,00, que

representam 20% do valor total médio acumulado, em

estoques, terão controle intermediário, e 27% serão con-

trolados constantemente

(C) 17% dos itens que representam 95% do valor médio

acumulado em estoques receberão um controle mais

rígido, 23% dos itens terão tratamento intermediário, en-

quanto o correspondente a R$ 41.693,00, em estoques,

serão analisados com menor rigidez, por último

(D) 10% dos itens, que representam 74% do valor total

médio acumulado em estoques receberão atenção ime-

diata, mediante controle rigoroso, 20% dos itens serão

tratados logo após, e         R$ 55.233,00 dos R$

2.393.333,00, em estoques, serão tratados por último

65. “A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de

Transportes e da Coordenadoria Especial de Transporte

Complementar, abriu processo de licitação, na modalidade

concorrência pública, para preenchimento das 671 vagas do

Sistema de Transporte Público Local (STPL) [...] O STPL

terá permissionários individuais (pessoas físicas) que deve-

rão firmar, para cada linha licitada, acordo operacional para

cumprir as exigências do Poder Público. Além dos

permissionários, auxiliares do sistema, também, poderão con-

correr às vagas. Ao todo, serão licitadas 46 linhas para aten-

der as zonas Norte e Oeste da cidade. A previsão de conclu-

são do processo licitatório é de 90 dias.”

(Fonte: Disponível em http://www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?id=4409255. Acesso

em 22/12/2015).

Tomando como base a Lei 8666/93 e o texto da notícia anterior,

pode-se afirmar que o resumo do edital de licitação deve ser

publicado:
(A) no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, com o

prazo mínimo de trinta dias para o recebimento das pro-

postas, independente de cadastramento prévio para a

participação do certame

(B) no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro, com o

prazo mínimo de até trinta dias para a abertura das pro-

postas, sem a necessidade de cadastramento prévio

antes da realização do certame

(C) em jornal de grande circulação no município e no portal

da SMTR, com o prazo máximo de quinze dias para o

início do certame e cadastramento três dias antes do

recebimento das propostas

(D) em Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro e do Mu-

nicípio, e jornal de grande circulação no estado, com

prazo de mínimo de quarenta e cinco dias para abertura
de propostas, sem cadastro prévio

Quantidades  Valor Unitário Médio (R$) 

187 

300,00 

1986 

0,50 

814 

50,00 

1354 

10,00 

1000 

500,00 

594 

3.000,00 

 

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

10

 2016

ADMINISTRADOR

66. Um servidor da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR)

responsável por aquisições de pequeno vulto na repartição
fez um contrato verbal de pequenas compras de pronto paga-
mento, com um determinado fornecedor no valor de R$
3.999,00, em regime de adiantamento. Diante deste fato e
sobre este contrato verbal, podemos concluir que é:

(A) nulo e de nenhum efeito, o contrato verbal com a Adminis-

tração, sem exceção

(B) válida esta exceção, por estar dentro do limite de 5% da

modalidade de licitação chamada convite

(C) nulo e sem efeito, pois o instrumento de contrato é obriga-

tório na Administração Pública

(D) válida esta exceção, pois o servidor da SMTR possui fé

pública e responsabilidade contratual

67. A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) alugou 100

(cem) notebooks, incluindo a garantia técnica e manutenção
corretiva, para atendimento de necessidades institucionais. A
duração deste contrato admitida pela Lei n.º 8.666/1993 pode
estender-se pelo prazo de até:

(A) 60 (sessenta) meses, após o início da vigência do

contrato

(B) 12 (doze) meses, após o início da vigência do contrato
(C) 48 (quarenta e oito) meses, após o início da vigência do

contrato

(D) 120 (cento e vinte) meses, após o início da vigência do

contrato

68. A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) fez a indica-

ção de um servidor que será responsável pelo acompanha-
mento e fiscalização da execução do contrato, procedendo ao
registro das ocorrências e adotando as providências neces-
sárias ao seu fiel cumprimento. Segundo o Decreto 2.271/
1997, a função exercida pelo servidor indicado será de:

(A) agente de administração
(B) agente fiscal de transporte
(C) administrador contratual
(D) gestor de contrato

69. Segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), na esfera

municipal, a despesa total com pessoal não pode exceder o
percentual de 60% da Receita Corrente Líquida (RCL). Um
determinado município teve como Receita Corrente (RC) o
total de R$ 1.250.000,00, sabendo que dentro deste valor, as
receita com contribuições sociais descontadas dos servidores,
para custeio do sistema de seguridade social representam
20% do valor total (RC). O Poder Executivo deste município a
fim de cumprir os limites percentuais com despesas de seu
pessoal, constantes no Inciso III do Art.20 da LRF, não poderá
exceder o valor de:

(A) R$ 750.000,00
(B) R$ 540.000,00
(C) R$ 600.000,00
(D) R$ 1.000.000,00

70. Um determinado contrato administrativo, cujo objeto é a refor-

ma de um edifício de propriedade da Prefeitura da Cidade do
Rio de Janeiro, possui um valor vigente inicial de R$
1.200.000,00. Durante sua vigência contratual poderá ser
acrescido de um determinado percentual, conforme preconiza
a legislação, Portanto o valor máximo de acréscimo que tal
contrato poderá atingir será de:
(A) R$ 600.000,00
(B) R$ 300.000,00
(C) R$ 120.000,00
(D) R$ 240.000,00

71. O dever do administrador público que impõe que sua atuação

seja pautada pelos princípios da honestidade e moralidade é o da:
(A) polícia administrativa
(B) eficiência
(C) prestação de contas
(D) probidade

72. Ao editar leis, o Poder Legislativo nem sempre possibilita que

elas sejam executadas. Cumpre, então, à Administração criar
os mecanismos de complementação das leis indispensáveis a
sua efetiva aplicabilidade. Essa atividade é definida pela dou-
trina como base do exercício do poder:
(A) regulamentar
(B) hierárquico
(C) disciplinar
(D) vinculado

73. O ato administrativo, tão logo praticado, pode ser imediata-

mente executado e seu objeto imediatamente alcançado. Isso
se dá por força da seguinte característica:
(A) presunção de legitimidade
(B) autoexecutoriedade
(C) imperatividade
(D) solenidade

74. O ato administrativo que serve para que a Administração or-

ganize a sua atividade e seus órgãos, sendo, por essa razão,
chamado por alguns autores de ordinatório, é:
(A) o alvará
(B) a portaria
(C) a deliberação
(D) o visto

75. Quando o beneficiário de determinado ato descumpre  condi-

ções que permitem a manutenção do mesmo e de seus efeitos,
a extinção se dará através da:
(A) caducidade
(B) anulação
(C) cassação
(D) conversão

76. O recurso administrativo pelo qual o recorrente, denunciando

irregularidades, ilegalidades e condutas abusivas oriundas
de agentes da administração, postula a apuração e a regula-
rização dessas situações é denominado:
(A) representação
(B) pedido de reconsideração
(C) reclamação
(D) revisão

prefeitura-do-rio-de-janeiro-rj-2016-prefeitura-de-rio-de-janeiro-rj-administrador-prova.pdf-html.html

Concurso Público
Secretaria Municipal de Transportes

Secretaria Municipal de Administração

Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT

11

 2016

ADMINISTRADOR

77. Segundo a classificação existente para os serviços públicos,

aqueles que o Estado executa para compor melhor sua admi-
nistração, como o que edita a imprensa oficial para a divulga-
ção dos atos administrativos, são denominados serviços:
(A) delegáveis
(B) sociais
(C) singulares
(D) administrativos

78. Compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar

concorrentemente sobre o seguinte:
(A) trânsito
(B) seguridade social
(C) desapropriação
(D) orçamento

79. Constitui pessoa jurídica de Direito Público Interno:

(A) a União
(B) o Estado Federal
(C) a Presidência da República
(D) o Governo Federal

80. Para efeito de teto salarial do funcionalismo, a Emenda Constitu-

cional no. 47, de 2005, expressamente excluiu as parcelas de:
(A) cargos incorporados
(B) direito pessoal
(C) caráter indenizatório
(D) tempo de serviço