Prova Concurso - Administração - PROFISSIONAL-JUNIOR-ADMINISTRACAO - CESGRANRIO - LIQUIGAS - 2018

Prova - Administração - PROFISSIONAL-JUNIOR-ADMINISTRACAO - CESGRANRIO - LIQUIGAS - 2018

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: PROFISSIONAL-JUNIOR-ADMINISTRACAO
Órgão: LIQUIGAS
Banca: CESGRANRIO
Ano: 2018
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-gabarito.pdf-html.html

LIQUIGÁS 

PROVAS 11 a 14 

Realizada em: 27/05/2018 – PROCESSO SELETIVO PÚBLICO – EDITAL N

O

 1 – LIQUIGÁS / PSP 1/2018, DE 27/03/2018 

___________________________________________________________________________________________ 

 

 

 

 

CONHECIMENTOS BÁSICOS 

LÍNGUA PORTUGUESA IV 

1 -  D 

2 -  A 3 

A 4 -  E 5 

6 -  B 7 

D 8 -  C 9 

C 10 -  A 

CONHECIMENTOS GERAIS

 

11 -  B 

12 -  B 13 

D 14 -  A 15 

NOÇÕES DE INFORMÁTICA

 

16 -  C 17 

E 18 -  A 19 

B 20 -  A 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-gabarito.pdf-html.html

LIQUIGÁS 

PROVAS 11 a 14 

Realizada em: 27/05/2018 – PROCESSO SELETIVO PÚBLICO – EDITAL N

O

 1 – LIQUIGÁS / PSP 1/2018, DE 27/03/2018 

___________________________________________________________________________________________ 

 

 

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 

PROVA 11 

PROVA 12 

PROVA 13

PROVA 14 

PROFISSIONAL DE VENDAS 

-  JÚNIOR 

PROFISSIONAL JÚNIOR

- ADMINISTRAÇÃO 

PROFISSIONAL JÚNIOR

- AUDITORIA 

PROFISSIONAL JÚNIOR
- CIÊNCIAS CONTÁBEIS 

BLOCO 1

 

BLOCO 1

BLOCO 1

BLOCO 1

21 -  B 

21 -  C 

21 -  B 

21 -  A 

22 -  A 

22 -  B 

22 -  A 

22 -  D 

23 -  B 

23 -  E 

23 -  A 

23 -  A 

24 -  B 

24 -  E 

24 -  E 

24 -  D 

25 -  D 

25 -  D 

25 -  C 

25 -  E 

26 -  C 

26 -  D 

26 -  B 

26 -  C 

27 -  B 

27 -  B 

27 -  D 

27 -  D 

28 -  A 

28 -  D 

28 -  B 

28 -  B 

29 -  E 

29 -  C 

29 -  E 

29 -  B 

30 -  C 

30 -  D 

30 -  A 

30 -  A 

31 -  A 

31 -  B 

31 -  D 

31 -  E 

32 -  D 

32 -  A 

32 -  C 

32 -  B 

33 -  E 

33 -  B 

33 -  D 

33 -  C 

34 -  D 

34 -  C 

34 -  A 

34 -  C 

35 -  E 

35 -  A 

35 -  B 

35 -  E 

BLOCO 2

 

BLOCO 2

BLOCO 2

BLOCO 2

36 -  A 

36 -  A 

36 -  C 

36 -  C 

37 -  E 

37 -  E 

37 -  A 

37 -  B 

38 -  D 

38 -  B 

38 -  E 

38 -  E 

39 -  B 

39 -  C 

39 -  A 

39 -  D 

40 -  B 

40 -  B 

40 -  B 

40 -  C 

41 -  A 

41 -  A 

41 -  A 

41 -  C 

42 -  E 

42 -  A 

42 -  E 

42 -  A 

43 -  D 

43 -  E 

43 -  D 

43 -  B 

44 -  C 

44 -  B 

44 -  A 

44 -  B 

45 -  B 

45 -  E 

45 -  B 

45 -  D 

46 -  B 

46 -  A 

46 -  D 

46 -  A 

47 -  E 

47 -  B 

47 -  A 

47 -  C 

48 -  A 

48 -  D 

48 -  C 

48 -  E 

49 -  D 

49 -  E 

49 -  D 

49 -  D 

50 -  A 

50 -  B 

50 -  C 

50 -  C 

BLOCO 3

 

BLOCO 3

BLOCO 3

BLOCO 3

51 -  B 

51 -  C 

51 -  D 

51 -  B 

52 -  B 

52 -  D 

52 -  E 

52 -  D 

53 -  B 

53 -  E 

53 -  A 

53 -  A 

54 -  E 

54 -  C 

54 -  D 

54 -  E 

55 -  A 

55 -  A 

55 -  C 

55 -  B 

56 -  D 

56 -  D 

56 -  C 

56 -  B 

57 -  A 

57 -  B 

57 -  E 

57 -  C 

58 -  A 

58 -  A 

58 -  B 

58 -  E 

59 -  A 

59 -  A 

59 -  B 

59 -  C 

60 -  B 

60 -  D 

60 -  C 

60 -  A 

Prova

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROCESSO SELETIVO

PÚBLICO - EDIT

AL

 N

o

 1

LIQUIGÁS / PSP

1/2018, DE 27/03/2018

LEIA  ATENTAMENTE  AS  INSTRUÇÕES  ABAIXO.

01  -  O candidato recebeu do fiscal o seguinte material:

a)  este CADERNO DE QUESTÕES, com o enunciado das 60 (sessenta) questões objetivas, sem repetição ou falha, com a 

seguinte distribuição:

CONHECIMENTOS BÁSICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Língua Portuguesa  IV

Conhecimentos Gerais Noções de Informática

Bloco 1

Bloco 2

Bloco 3

Questões

Pontuação

Questões

Pontuação

Questões Pontuação Questões

Pontuação

Questões

Pontuação

Questões Pontuação

1 a 10

1,0 ponto 

cada

11 a 15

1,0 ponto 

cada

16 a 20

1,0 ponto 

cada

21 a 35

1,0 ponto 

cada

36 a 50

1,0 ponto 

cada

51 a 60

1,0 ponto 

cada

10,0 pontos

5,0 pontos

5,0 pontos

15,0 pontos

15,0 pontos

10,0 pontos

20,0 pontos

40,0 pontos

Total: 60,0 pontos

b)  CARTÃO-RESPOSTA destinado às respostas das questões objetivas formuladas nas provas. 

02  -  O candidato deve verificar se este material está em ordem e se o seu nome e número de inscrição conferem com os que 

aparecem no CARTÃO-RESPOSTA. Caso tal não ocorra, o fato deve ser IMEDIATAMENTE notificado ao fiscal.

03  -  Após a conferência, o candidato deverá assinar, no espaço próprio do CARTÃO-RESPOSTA, com caneta esferográfica de 

tinta preta, fabricada em material transparente.

04  -  No  CARTÃO-RESPOSTA,  a  marcação  das  letras  correspondentes  às  respostas  certas  deve  ser  feita  cobrindo  a  letra  e 

preenchendo todo o espaço compreendido pelos círculos, com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material 

transparente, de forma contínua e densa. A leitura ótica do CARTÃO-RESPOSTA é sensível a marcas escuras; portanto, 

os campos de marcação devem ser preenchidos completamente, sem deixar claros.

Exemplo:  

05  -  O  candidato  deve  ter  muito  cuidado  com  o  CARTÃO-RESPOSTA,  para  não  o  DOBRAR, AMASSAR  ou  MANCHAR.  O 

CARTÃO-RESPOSTA SOMENTE poderá ser substituído se, no ato da entrega ao candidato, já estiver danificado.

06  -  Imediatamente após a autorização para o início das provas, o candidato deve conferir se este CADERNO DE QUESTÕES está 

em ordem e com todas as páginas. Caso não esteja nessas condições, o fato deve ser IMEDIATAMENTE notificado ao fiscal.

07  -  As questões objetivas são identificadas pelo número que se situa acima de seu enunciado. 

08   -  Para cada uma das questões objetivas, são apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A), (B), (C), (D) e (E); só 

uma responde adequadamente ao quesito proposto. O candidato só deve assinalar UMA RESPOSTA: a marcação em mais 

de uma alternativa anula a questão, MESMO QUE UMA DAS RESPOSTAS ESTEJA CORRETA.

09   -  SERÁ ELIMINADO deste Processo Seletivo Público o candidato que:

a)  for surpreendido, durante as provas, em qualquer tipo de comunicação com outro candidato;
b)  portar  ou  usar,  durante  a  realização  das  provas,  aparelhos  sonoros,  fonográficos,  de  comunicação  ou  de  registro, 

eletrônicos ou não, tais como agendas, relógios de qualquer natureza, notebook, transmissor de dados e mensagens, 

máquina fotográfica, telefones celulares, pagers, microcomputadores portáteis e/ou similares;

c)  se ausentar da sala em que se realizam as provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES e/ou o CARTÃO-RESPOSTA;
d)  se recusar a entregar o CADERNO DE QUESTÕES e/ou o CARTÃO-RESPOSTA, quando terminar o tempo estabelecido;
e)  não assinar a LISTA DE PRESENÇA e/ou o CARTÃO-RESPOSTA.
Obs.  
O candidato só poderá ausentar-se do recinto das provas após  2 (duas) horas contadas a partir do efetivo início das 

mesmas.  Por  motivos  de  segurança,  o  candidato  NÃO  PODERÁ  LEVAR  O  CADERNO  DE  QUESTÕES,  a  qualquer 

momento. 

10  -  O candidato deve reservar os 30 (trinta) minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. Os rascunhos e as marcações 

assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES NÃO SERÃO LEVADOS EM CONTA.

11  -  O candidato deve, ao terminar as provas, entregar ao fiscal o CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃO-RESPOSTA e 

ASSINAR A LISTA DE PRESENÇA.

12  -  O  TEMPO  DISPONÍVEL  PARA  ESTAS  PROVAS  DE  QUESTÕES  OBJETIVAS  É  DE  4  (QUATRO)  HORAS  E

30 (TRINTA) MINUTOS,  já incluído o tempo para marcação do seu CARTÃO-RESPOSTA, findo o qual o candidato deverá, 

obrigatoriamente, entregar o CARTÃO-RESPOSTA e o CADERNO DE QUESTÕES

.  

13  -  As  questões  e  os  gabaritos  das  Provas  Objetivas  serão  divulgados  a  partir  do  primeiro  dia  útil  após  sua  realização,  no 

endereço eletrônico da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (http://www.cesgranrio.org.br).

12

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

2

PROVA 12

LIQUIGÁS

CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA IV

Verdades na ficção

Quem está acostumado a ler romance e conto 

não cai tão fácil em conto do vigário. Ou conto de 
político.

Continuo acreditando que um dos melhores an-

tídotos para a mentira é a ficção. Explico o parado-
xo:  quando  lemos  na  mídia  uma  versão  fantasiosa 
ou uma deturpação muito bem arranjadinha da rea-
lidade, somos mais suscetíveis de ser enganados se 
não  estivermos  acostumados  a  ler  narrativas  literá-
rias, pois estaremos sujeitos ao embuste de acreditar 
em mentiras sem exigir coerência no relato ou sem 
atentar  para  detalhes  deixados  a  descoberto.  E  no 
que se refere à psicologia dos personagens, o leitor 
desavisado  é  muito  mais  sujeito  a  aceitar  qualquer 
versão,  sem  perceber  discrepâncias  evidentes  mas 
disfarçadas em embalagens vistosas. Por tudo isso, 
quem está acostumado a ler romance e conto não cai 
tão fácil em conto do vigário. Ou conto de político. É 
menos propenso a ser vítima.

Movendo-se à vontade nesse universo da narra-

tiva literária, que transfigura a experiência do real e 
lhe confere sentido, o cidadão que lê literatura tende 
a ter mais condições de separar o falso do verdadei-
ro.  Liga  um  sinal  de  alerta  e  fica  com  um  pé  atrás, 
diante de mentiras embrulhadas para presente, des-
tinadas  a  defender  o  indefensável,  disfarçadas  por 
papéis coloridos, adesivos brilhantes ou laçarotes de 
cetim. Percebe melhor quando dentro da caixa está 
a intenção de obstruir a Justiça, defender privilégios, 
manipular números, garantir o próprio poder ou salvar 
a pele. O opaco da enganação se torna transparente.

Volto então a um jogo que tenho proposto todo 

início  de  ano. Aproveitemos  o  verão  para  ler  litera-
tura.  Romances,  contos  e  até  ensaios  bem  escritos 
— para quem se sente mais seguro se não tiver de 
enfrentar  de  cara  uma  realidade  imaginada.  Ótima 
leitura para eventuais férias. Utilíssima na formação 
de cidadãos democráticos. Quanto mais lermos, me-
nos nos enganarão. Vá a uma livraria ou biblioteca e 
escolha um livro. 

MACHADO, Ana Maria. Verdades na fi cção. O Globo, 20 jan. 2018. 
Disponível em: <https://oglobo.globo.com/opiniao/verdades-na-
fi ccao-22308015>. Acesso em: 18 mar. 2018. (Fragmento).

5

10

15

20

25

30

35

40

1

De acordo com o texto, quem lê romances e contos tende 
a ter uma visão mais crítica da realidade, não se deixando 
enganar com tanta facilidade, porque
(A) é mais suscetível de perceber os descaminhos na fic-

ção literária.

(B) tende  a  minimizar  a  coerência  na  versão  dos  fatos 

pela mídia.

(C) está mais propenso a ser vítima daquilo que a ele se 

mostra.

(D) está  mais  preparado  para  perceber  a  transfiguração 

do real.

(E) pode perceber a relevância da deturpação do que é 

literário.

2

A expressão que melhor representa o paradoxo a que se 
refere a autora logo no início do texto é
(A) “Verdades na ficção” (título).
(B) “deturpação  muito  bem  arranjadinha  da  realidade” 

(

. 7-8).

(C) “discrepâncias evidentes mas disfarçadas” (

. 15-16).

(D) “conto do vigário” (

. 18).

(E) “mentiras embrulhadas para presente” (

. 25).

3

Considere a ocorrência da palavra se no trecho “O opaco 
da enganação se torna transparente” (

. 31).

A frase em que a palavra destacada pertence a uma clas-
se gramatical diferente da do trecho mencionado é:
(A) Lemos com compreensão, se conferimos sentido ao 

texto. 

(B) Alguns se arrependem de não terem lido mais na in-

fância.

(C) Leem-se narrativas literárias para desenvolver a criti-

cidade.

(D) Aprende-se muito lendo textos literários de todos os 

gêneros.

(E) Os jovens mais cultos são os que se movem na dire-

ção dos livros.

4

A forma verbal em destaque está em DESACORDO com 
o que prevê a norma-padrão da língua em:
(A) Se a literatura condissesse com a realidade, não se-

ria literatura.

(B) A imprensa medeia a dialética que se estabelece en-

tre ficção e realidade.

(C) Espera-se que as crianças adiram às propostas dos 

livros infanto-juvenis.

(D) Quando estava na escola, sempre punha um livro na 

mochila para ler no trajeto.

(E) Se  requiséssemos  novos  livros,  os  alunos  teriam 

uma biblioteca mais atualizada.

RASCUNHO

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

3

LIQUIGÁS

PROVA 12

5

Em  “O  opaco  da  enganação  se  torna  transparente” 
(

. 31), a relação semântica que se estabelece entre as 

palavras destacadas é a mesma que se dá entre
(A) retidão / embuste
(B) fraude / corrupção
(C) probidade / decoro
(D) honradez / virtuosidade
(E) ludíbrio / desonestidade

6

O pronome relativo tem a função de substituir um ter-
mo da oração anterior e estabelecer relação entre duas 
orações.
Considerando-se o emprego dos diferentes pronomes re-
lativos, a frase que está em DESACORDO com os dita-
mes da norma-padrão é:
(A) É um autor sobre cujo passado pouco se sabe.
(B) A ficção é a ferramenta onde os escritores trabalham.
(C) Já  entrei  em  muitas  livrarias,  em  todas  por  quantas 

passei.

(D) O autor de quem sempre falei vai autografar seus li-

vros na Bienal.

(E) Os  poemas  por  que  os  leitores  mais  se  interessam 

estarão na coletânea.

7

Um  dos  aspectos  fundamentais  da  regência  verbal  é  o 
uso adequado da preposição.
A preposição destacada está empregada de acordo com 
a norma-padrão em:
(A) Não é bom descuidar-se com a leitura.
(B) Informei-lhe de que a biblioteca fecharia à tarde.
(C) Ler textos literários implica em formar cidadãos demo-

cráticos.

(D) Perdoo a todos os vilões dos romances: sem vilões, 

sem histórias.

(E) Com um livro na cabeceira, quero chegar em casa o 

quanto antes.

8

O pronome em destaque está colocado de acordo com a 
norma-padrão em:
(A) Os jovens não dedicam-se suficientemente à leitura.
(B) Quando alguém apresentar-se como salvador, é bom 

pesquisar sobre sua história.

(C) Oferecemos-lhes as melhores condições de pesquisa 

em nossa biblioteca.

(D) É preciso estarmos atentos às notícias, pois elas têm 

deturpado-se.

(E) Encontraremo-nos em condições de discutir a realida-

de, caso sejamos bons leitores.

9

No que diz respeito à concordância nominal, a palavra em 
destaque que está empregada de acordo com a norma-
-padrão é:
(A) As meninas curtem livros de capas rosas.
(B) Sempre li bastante livros ao longo de minha vida.
(C) É proibido leitura de histórias violentas por crianças.
(D) Narrativas de fluxo de consciência sempre a deixam 

meia confusa.

(E) Deveria haver mais revistas e jornais dedicadas à li-

teratura.

10

Sendo a crase a fusão de vogais idênticas marcadas na 
escrita pelo acento grave, a frase em que a palavra em 
destaque deve ser acentuada, de acordo com a norma-
-padrão, é:
(A) A história de um autor nunca é igual a de outro autor.
(B) Nos romances, o príncipe geralmente chega a cavalo.
(C) Os amantes da literatura bebem os romances gota 

gota.

(D) As fantasias da literatura pertencerão a quem as en-

contrar.

(E) Aquele poema nos leva a uma região distante na ima-

ginação.

RASCUNHO

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

4

PROVA 12

LIQUIGÁS

CONHECIMENTOS GERAIS

11

No texto abaixo, a produção de energia é o tema central.

A  energia  elétrica  é  algo  tão  comum  no  dia  a  dia  da 
maioria dos brasileiros que sua importância só é notada 
quando há falha no funcionamento. A demanda dessa 
energia é cada vez maior, não apenas para o confor-
to das pessoas, mas também para aumentar a produ-
ção industrial e o desenvolvimento econômico. Nesse 
cenário, nos tempos atuais e futuros, não existe fonte 
energética que seja solução única para as demandas 
de um país, e muitos avanços têm sido alcançados no 
uso de fontes renováveis, que devem continuar aumen-
tando  sua  participação  na  geração  total.  No  entanto, 
como essas fontes dependem da natureza, há necessi-
dade constante de complementação de fontes térmicas 
para garantir o atendimento da demanda com qualida-
de.  Dentre  as  fontes  térmicas,  a  energia  nuclear  tem 
sido usada de forma complementar no atendimento às 
necessidades de geração elétrica.

ARTHOU,  A.;  BOGOSSIAN,  F.  Geração de energia elétrica, 

como complementar as renováveis?

 Jornal do Brasil, Opinião, 

17 mar. 2018, p. 9. Adaptado.

No  Brasil,  a  energia  nuclear  é  uma  fonte  complementar 
que conta com a seguinte vantagem estratégica:
(A) O  Brasil  é  o  único  país  latino-americano  a  produzir 

esse tipo de energia.

(B) O país possui jazidas minerais que a ele garantem a 

autossuficiência.

(C) O  país  possui  mais  de  cinco  usinas  termonucleares 

em seu território.

(D) O custo de instalação de uma usina nuclear é baixo, 

se comparado ao das demais.

(E) O  custo  do  transporte  do  combustível  nuclear  é  o 

maior entre todos os outros.

12

No texto abaixo, aborda-se a condição da mulher na so-
ciedade atual.

Espanha,  Turquia,  França,  Bélgica,  Itália,  China,  Pa-
quistão,  Índia,  Afeganistão,  Filipinas,  Coreia  do  Sul. 
Na  América  Latina:  Argentina,  Chile,  México.  Esses 
foram alguns países onde o Dia Internacional da Mu-
lher foi marcado não por rosas pálidas e inúteis, mas 
por protestos clamando pela igualdade de oportunida-
des e pelo fim da discriminação e da violência contra 
a  mulher.  No  Brasil,  houve  protestos  em  50  cidades, 
mas  nada  comparável  ao  que  ocorreu  na  Espanha  e 
na Argentina, onde as mobilizações repercutiram ruido-
samente.

BOLLE, M. E as mulheres brasileiras? Época, n. 1029, 19 mar. 
2018, p. 55.

No  Brasil,  as  manifestações  sobre  a  condição  social  da 
mulher ocorrem, principalmente, pelo fato de o país
(A) comandar historicamente a onda dos protestos contra 

o feminicídio.

(B) estar entre os três países com maior número de mor-

tes violentas de mulheres.

(C) ser responsável pela criação e difusão mundial do Mo-

vimento Me Too.

(D) dispor da mais elevada participação de mulheres no 

mercado de trabalho.

(E) impedir ataques e retaliações às lideranças populares 

dos direitos humanos.

    

13

Considere o texto sobre a política do governo de Donald 
Trump.

Ao  fixar  tarifa  extra  de  25%  a  todo  aço  importado,  o 
governo de Donald Trump deu prazo de 15 dias para 
os  países  apresentarem  sua  defesa,  o  que  abriu  um 
balcão de negócios em Washington. Entre os maiores 
fornecedores  dos  Estados  Unidos,  o  Brasil  é  o  único 
que vende o produto semiacabado, ou seja, placas de 
aço  que  ainda  serão  industrializadas  em  solo  ameri-
cano. Segundo o presidente do Instituto Aço Brasil, os 
Estados Unidos sempre tiveram superávit no comércio 
siderúrgico com o Brasil, e, em segundo lugar, 80% do 
aço que vendemos são insumo para siderúrgicas ame-
ricanas.

CARNEIRO, M. Até EMBRAER será citada contra taxa do aço
Folha de São Paulo, 11 mar. 2018, p. A23. Adaptado.

As  circunstâncias  dessa  política  de  governo  levaram  as 
siderúrgicas brasileiras à seguinte decisão:
(A) Suspensão da compra nacional do carvão americano
(B) Descarte  do  Mercosul  como  mediador  das  negocia-

ções

(C) Suspensão das exportações do aço nacional para os 

EUA

(D) Negociação da exclusão do Brasil da taxação imposta 

por Trump

(E) Execução do acabamento industrial do aço exportado 

para os EUA

RASCUNHO

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

5

LIQUIGÁS

PROVA 12

14

“Eu tenho o sonho de que meus quatro pequenos filhos 
viverão, um dia, numa nação onde não serão julgados 
pela  cor  da  sua  pele,  mas  pelo  teor  de  seu  caráter.  ” 
(...) Martin Luther King não solicitava o reconhecimento 
de identidades étnicas ou de direitos raciais. Ele exigia 
que os Estados Unidos aplicassem o princípio, contido 
nos seus documentos fundadores, segundo o qual “to-
dos os seres humanos são criados iguais”. 

MAGNOLI, D. E Ele não disse “África”. Disponível em: <http://
www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/e-ele-nao-disse-
africa-cb3ab573qw631s9gw8rbafcjy>.  Acesso  em:  22  mar. 
2018. Adaptado.

No ano de 2018, o filme Pantera Negra tornou-se sucesso 
de bilheteria ao apresentar um elenco predominantemen-
te negro e desenvolver um enredo que envolve a disputa 
entre o rei T’Challa, guardião do reino de Wakanda e de-
fensor da igualdade entre indivíduos de todos os grupos 
étnicos no mundo, e seu primo, Erik Killmonger, que bus-
ca derrubar o rei e liderar uma luta armada global como 
solução para a opressão sofrida pelos negros ao longo da 
história.  Em  algumas  críticas,  T’Challa  foi  comparado  a 
Martin Luther King e Erik a Malcolm X.

Levando-se em consideração a postura do rei T’Challa e 
a sentença nuclear do discurso de Martin Luther King, que 
postura um líder deve ter para atender às demandas reais 
dos diferentes grupos étnicos da sociedade brasileira?
(A) Defender a igualdade entre indivíduos livres de todos 

os grupos étnicos e não um acordo político entre cole-
tividades raciais distintas.

(B) Ignorar completamente a barbárie ao redor do mundo, 

criando  um  reino  fechado  em  si  mesmo,  evitando  a 
violência.

(C) Enxergar a rebelião e a violência como via de trans-

formação  da  situação  de  opressão  vivida  pelo  povo 
negro.

(D) Estimular  o  rompimento  com  os  países  opressores, 

promovendo o estabelecimento de centros de assis-
tência social para a comunidade negra. 

(E) Defender a bandeira da rebelião e da ruptura radical 

das instituições políticas.

15

A água é um paradoxo brasileiro. Temos as maiores re-
servas de água doce do mundo (12,8%), mas a maior 
parte  está  na  região  amazônica  fora  do  alcance  da 
maioria  da  população. A  ilusão  de  abundância  gerou 
um cenário de desperdício e a crença de que a água 
nunca iria faltar. As chuvas causam catástrofes imedia-
tas, mas a seca é o principal desastre natural do Brasil. 
Hoje vivemos num cenário de crise hídrica recente ou 
em curso no semiárido, no Distrito Federal, no Sistema 
Cantareira (SP) e em Paraíba do Sul (RJ).

Disponível  em:  <https://infografi cos.oglobo.globo.com/brasil/
brasil-sem-agua-o-seculo-da-escassez.html>.  Acesso  em:  22 
mar. 2018. Adaptado.

Além  dos  desastres  naturais,  o  consumo  descontrolado 
também  contribui  para  a  redução  da  disponibilidade  de 
água.

Qual fator econômico é responsável, no Brasil e no mun-
do, pela maior fatia de consumo desse recurso?
(A) Indústrias 
(B) Termelétricas
(C) Abastecimento urbano
(D) Abastecimento animal
(E) Irrigação na agricultura

NOÇÕES DE INFORMÁTICA

16

Os efeitos de animação do Power Point 2010 podem ser 
classificados,  de  acordo  com  os  efeitos  que  produzem, 
em quatro tipos.
Os efeitos de ênfase são aqueles que fazem, por exem-
plo, um objeto
(A) aparecer gradualmente, surgir no slide de uma borda 

ou saltar para a exibição.

(B) separar-se do slide, desaparecer da exibição ou espi-

ralar para fora do slide.

(C) diminuir ou aumentar de tamanho, alterar a cor ou girar.
(D) ser movimentado para cima ou para baixo, para a es-

querda ou para a direita ou em um padrão circular. 

(E) animar a maneira de como um slide é passado para o 

slide seguinte.

17

Considere a versão do Power Point 2010. Durante a con-
fecção de um slide, o usuário apaga a primeira letra de 
uma  palavra  e,  em  seguida,  resolve  apagar  a  seguinte 
também. 
Uma  das  formas  de  executar  essa  ação  é  clicar  a(s) 
tecla(s) 
(A) Shift+F3
(B) Shift+F4
(C) Ctrl + F4
(D) F3
(E) F4

RASCUNHO

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

6

LIQUIGÁS

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

PROVA 12

18

A exploração da internet exige o uso de inúmeros protocolos, dentre os quais o protocolo FTP.
Esse protocolo tem como objetivo
(A) transferir arquivos entre cliente e servidor.

(B) confirmar a identidade de um servidor.

(C) prover serviço de datagrama não confiável.

(D) manipular caixas postais remotas como se fossem locais.

(E) gerenciar correio eletrônico. 

19

Três juízes lançaram notas numa planilha EXCEL 2010 em português, cujo trecho correspondente está copiado abaixo.

 

E

F

G

H

I

6

matricula

nota 1

nota 2

nota 3

resultado

7

201821343

8

5

4

repescagem

8

201821344

4

4

5

ELIMINADO

9

201821345

6

6

8

repescagem

10

201821346

8

6

3

repescagem

11

201821347

5

6

4

repescagem

12

201821348

6

8

7

passar de fase

13

201821349

6

7

6

repescagem

14

201821350

7

6

8

passar de fase

15

201821351

4

5

5

ELIMINADO

16

201821352

6

9

8

passar de fase

Um técnico em computação calculou as médias, de forma a eliminar quem não alcançasse a média 5 nas três notas, a 

passar para a fase seguinte quem atingisse a média sete ou superior e a colocar em repescagem os outros casos.
Para isso, foi necessário usar a seguinte fórmula:
(A) =SE(MÉDIA(F7:H7)>7;"passar de fase";SE(SOMA(F7:H7)>15;"repescagem";"ELIMINADO"))
(B) =SE(MÉDIA(F7:H7)<5;"ELIMINADO";SE(MÉDIA(F7:H7)>=7;"passar de fase";"repescagem"))
(C) =SE(SOMA(F7:H7)>=7;"passar de fase";SE(MÉDIA(F7:H7)>=15;"repescagem";"ELIMINADO"))
(D) =PROCV(MÉDIA(F7:H7);F7:I16;3) 
(E) =PROCH("matrícula";$E$6:$H$16;4)

20

O organizador de uma gincana desejava colocar a posição das equipes que ficaram entre as três com mais pontos na 

coluna PÓDIO da planilha abaixo.

 

B

C

D

3

EQUIPE

PONTOS

PÓDIO

BANDEIRA

37

2

CHOCALHO

42

1

TERRESTRE

25

X

AZUL

34

3

ATORES

29

X

ATLANTICO

33

X

Então, um especialista em EXCEL 2010 criou, corretamente, a seguinte fórmula:
(A) =SE(C4=(MAIOR($C$4:$C$9;1));"1";SE(C4=(MAIOR($C$4:$C$9;2));"2";SE(C4=(MAIOR($C$4:$C$9;3));"3";"X")))
(B) =SE(C4=(MAIOR($C$4:$C$9));"1";SE(C4=(MAIOR($C$4:$C$9));"2";SE(C4=(MAIOR($C$4:$C$9));"3";"X")))
(C) =SE($C$4=(MAIOR($C$4:$C$9;1));"1";SE($C$4=(MAIOR($C$4:$C$9;2));"2";SE($C$4=(MAIOR($C$4:$C$9;3));"3";"X")))
(D) =SE(C4=(MÁXIMO($C$4:$C$9;1));"1";SE(C4=(MÁXIMO($C$4:$C$9;2));"2";SE(C4=(MÁXIMO($C$4:$C$9;3));"3";"X")))
(E) =SE($C$4=(MÁXIMO($C$4:$C$9;1));"1";SE($C$4=(MÁXIMO($C$4:$C$9;2));"2";SE($C$4=(MÁXIMO($C$4:$C$9;3));"3";"X")))

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

7

LIQUIGÁS

PROVA 12

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

BLOCO 1

21

Os gerentes de RH devem procurar aliar o planejamento 
de RH ao planejamento estratégico, pois, uma vez defini-
dos os objetivos estratégicos, eles vão nortear todas as 
ações da empresa para que os alvos estabelecidos sejam 
efetivamente alcançados. 
Isto significa que, para exercer atividades estratégicas de 
RH, os responsáveis pela área precisam
(A)  olhar para dentro da empresa e analisar a racionalida-

de das suas tarefas.

(B)  detalhar a programação do treinamento dos emprega-

dos e avaliar a reação e aprendizagem dos treinados.

(C)  monitorar o ambiente organizacional, no que tange a 

mudanças, e avaliar seu impacto no fornecimento ex-
terno de pessoal.

(D)  formular as normas específicas que orientam as ativi-

dades dos empregados, no que diz respeito à segu-
rança no trabalho.

(E)  administrar programas voltados para a assistência so-

cial, educativa, recreativa e para a saúde.

22

No  Brasil,  o  sistema  de  feedback  360º  tem  sido  empre-
gado com êxito por algumas empresas por apresentar a 
seguinte vantagem:
(A)  favorecer  a  avaliação  de  pessoas  exageradamente 

críticas ou muito benevolentes. 

(B) permitir o anonimato dos avaliadores, favorecendo a 

predisposição de realizar uma avaliação honesta.

(C) inibir a participação dos níveis mais altos de liderança 

do sistema, aumentando sua credibilidade.

(D) apoiar a concentração de esforços limitados à partici-

pação do mercado, colocando em risco a competitivi-
dade da empresa.

(E) aumentar a resistência à mudança, incentivando o tra-

balho em equipe dentro da organização.

23

A  liderança  demanda  um  poder  que  deve  ser  exercido 
com justiça, sempre visando a objetivos lícitos dentro da 
cultura organizacional. Esse poder provavelmente acarre-
tará reações conforme o modo como for exercido. 
Sobre as reações ao poder interpessoal, verifica-se que 
a(o)
(A)  obediência só é conseguida pelo poder de competência 

e pelo poder coercitivo.

(B)  internalização só é conseguida pelo poder legitimo e 

pelo poder coercitivo.

(C)  identificação só é obtida pelo poder de especialização.
(D)  poder de recompensa e poder de referência levam ao 

nível de reação de obediência. 

(E)  poder de referência leva ao nível de reação de identi-

ficação.

24

O conceito de RH estratégico difere daquele do RH tradi-
cional, por ter um foco em resultados e estratégias em vez 
de um foco em processos e tarefas. 
Portanto, são características do RH estratégico as seguin-
tes dimensões:
(A) gestão de competências; manutenção de processo e 

tarefas; foco no operacional e nos procedimentos bá-
sicos

(B) recrutamento e seleção voltados para o cargo; capta-

ção de capital intelectual no mercado para dinamiza-
ção do negócio; salário fixo

(C) processo de recrutamento e seleção focado nas qua-

lificações  do  cargo,  cultura  de  mudança  e  inovação; 
treinamento na função

(D) organização do trabalho dentro do modelo comando 

e controle; relações trabalhistas estagnadas; valoriza-
ção da diversidade

(E) aprendizado e educação continuada; parcerias e ne-

gociações; remuneração associada a resultados

25

No  mundo  atual,  ocorreram  transformações  profundas 
que modificaram as relações de trabalho. 
As  relações  de  trabalho  contemporâneas  são  caracteri-
zadas por
(A) produção automatizada, robotização e tecnologia da 

informação que levaram a um aumento drástico dos 
postos de trabalho, descortinando um cenário no qual 
o trabalho se torna um novo status social.

(B)  globalização,  competitividade  acirrada  e  offshoring 

dos países em desenvolvimento que induzem à trans-
ferência de postos de trabalhos e tarefas que requei-
ram muito conhecimento local para países que apre-
sentam melhores tecnologias. 

(C) semanas compactadas, emprego formal com carteira 

assinada,  ausência  de  fronteiras  rígidas  no  ambien-
te físico de trabalho, favorecendo a centralização do 
emprego e a flexibilização dos contratos psicológicos.

(D)  vida  profissional  centrada  no  indivíduo,  empregabili-

dade como função do desenvolvimento de novas ha-
bilidades, capacidade de aprendizagem constante

(E) trabalhos temporários de curta duração com garantias 

e planos de carreira que fazem com que a lealdade da 
tarefa seja substituída pela lealdade à empresa, pro-
vocando uma vulnerabilidade na retenção de talentos.

26

Os especialistas em motivação distinguem, muitas vezes, 
recompensas extrínsecas de recompensas intrínsecas. 
São recompensas intrínsecas: 
(A) autonomia; seguro de saúde; comissões
(B) realização pessoal; condições de trabalho; salário
(C) benefícios; promoções; gratificações 
(D)  sensação  de  competência;  responsabilidade;  cresci-

mento pessoal

(E) salário; ambiente de trabalho; relacionamento com os 

pares

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

8

PROVA 12

LIQUIGÁS

27

O  índice  de  trabalhadores  sindicalizados  varia  muito  de 
um país para outro e de organizações públicas para em-
presas privadas. No entanto, o número de associados a 
sindicatos é influenciado por alguns fatores. 
Um dos fatores que levam à decisão de afiliação, ou não, 
a um sindicato é a
(A)  imagem  do  sindicato  como  uma  organização  inova-

dora, imune às notícias de corrupção, que promove o 
desenvolvimento de seus membros. 

(B) crença no poder do sindicato, isto é, empregados sin-

dicalizados podem ter mais força nas negociações do 
que qualquer outro indivíduo. 

(C) garantia de que os administradores tratam os empre-

gados com respeito e justiça, mantendo a inequidade 
na alocação de benefícios.

(D) preservação do trabalho em equipe e a certeza da im-

plantação de um programa de remuneração por méri-
to para todos os seus associados.

(E) utilização de uma política de portas abertas como ca-

nal  de  comunicação  descendente  e  o  aumento  dos 
casos de assédio moral no trabalho. 

28

Um  colaborador  da  empresa  entrou  na  faculdade  com 
uma média regular. Seu desempenho no primeiro semes-
tre resultou em três reprovações e uma nota muito baixa. 
Naquela ocasião, ele trancou o curso por dois anos. Nes-
se período, conscientizou-se da importância do conheci-
mento  e  voltou  à  faculdade,  apresentando  desempenho 
excelente em todas as matérias.
Esse exemplo demonstra que
(A)  uma pessoa pode, literalmente, motivar a outra.
(B) as necessidades do indivíduo independem do desejo 

interior de sobrepujar algum desequilíbrio.

(C) motivação não induz comportamentos positivos.
(D) motivação é uma janela interna que só a própria pes-

soa pode abrir.

(E)  fatores  de  motivação  e  fatores  de  satisfação  são  a 

mesma coisa.

29

A atual proliferação de teorias de planejamento e de for-
mas  alternativas  de  organização  fornece  aos  gerentes 
uma variedade enorme de escolhas. Dentre essas esco-
lhas, destaca-se a recriação radical dos processos organi-
zacionais para alcançar grandes ganhos de custos, tempo 
e prestação de serviços. 
Denomina-se essa alternativa contemporânea de planeja-
mento organizacional de
(A) adhocracia
(B) bootlegging
(C) reengenharia
(D) rightsizing 
(E) produção enxuta

30

Um funcionário quer comprar um carro de luxo, mas acre-
dita que não poderá adquiri-lo por mais que se esforce no 
trabalho. Dessa forma, ele não mobilizará energia alguma 
para comprá-lo, porque não tem expectativa de que esse 
desejo  se  torne  realidade.  No  entanto,  se  o  funcionário 
desejasse um carro popular e pensasse que, caso se em-
penhasse  bastante  conseguiria  comprá-lo,  ele  colocaria 
toda a sua energia nessa empreitada. 
Essa situação permite constatar que
(A)  grandes prêmios para poucos ajudam a reconhecer o 

esforço de cada um.

(B)  para  conseguir  melhores  resultados  é  preciso  forne-

cer incentivos financeiros ligados ao desempenho.

(C)  se as expectativas do gerente são baixas, a produtivi-

dade pode ser alta.

(D)  um alto nível de valência funciona como um potente 

motivador.

(E)  o tamanho da motivação do funcionário é determinado 

pelo tamanho dos prêmios.

31

As estruturas burocráticas foram idealizadas de forma a 
eliminar a variabilidade dos resultados numa organização 
em que os administradores possuíssem diferentes habi-
lidades,  experiências  e  objetivos.  Muitas  organizações 
hoje são burocráticas. Uma burocracia pode ser eficiente 
e produtiva, entretanto, não é o modelo apropriado para 
todas as organizações. 
A estrutura burocrática apresenta algumas limitações, tais 
como:
(A)  fatores situacionais e racionalidade dos trabalhadores 

ignorados;  pressupostos  motivacionais  simplistas; 
tarefas da alta administração excluídas

(B)  flexibilidade  organizacional  limitada;  processo  de 

tomada  de  decisão  lento;  despersonalização  dos 
relacionamentos

(C)  conflito  entre  organização  formal  e  informal;  dilema 

entre coordenação e comunicação livre; dilema entre 
a necessidade de um planejamento centralizado e a 
necessidade de iniciativa individual

(D)  utilização de grupos de trabalho semiautônomos; sim-

plificação  do  cargo  pelo  próprio  ocupante;  equaliza-
ção do poder

(E)  reducionismo; pensamento sintético; mecanicismo

32

A constante e rápida mutação ambiental; a íntima e con-
tínua  interação  entre  a  organização  e  o  ambiente;  a  in-
tegração entre as metas individuais e os objetivos orga-
nizacionais; e a importância da mudança organizacional 
planejada são pressupostos básicos da Teoria 
(A) do Desenvolvimento Organizacional
(B) da Contingência
(C) dos Sistemas
(D) das Relações Humanas
(E) de Entropia e Sinergia

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

9

LIQUIGÁS

PROVA 12

33

Há várias diferenças que são identificadas entre o proces-
so tradicional de desenvolvimento de lideranças e a nova 
abordagem fundamentada na aprendizagem e no desen-
volvimento  de  talentos  denominada  Modelo  de Aprendi-
zagem. 
No modelo convencional de desenvolvimento de lideran-
ça, tem-se
(A) um foco nos outputs e os recursos necessários para 

desenvolvimento do programa são alocados despro-
porcionalmente a um grupo menor de líderes de alta 
alavancagem, ao passo que, no modelo de aprendi-
zagem, o foco está nos inputs (horas em sala de aula, 
dinheiro  alocado,  universidade  corporativa),  e  os  re-
cursos para o desenvolvimento são amplamente dis-
tribuídos.

(B) um conjunto universal de competências e característi-

cas para todos os líderes e a ênfase em treinamento 
em sala de aula e exposição, ao passo que, no mode-
lo de aprendizagem, há uma identificação dos talen-
tos,  habilidades  e  características  pessoais  em  cada 
líder individual e uma ênfase na prática deliberada.

(C) uma consciência clara de que nem todos podem tor-

nar-se  líderes  e  que  a  liderança  é  desenvolvida  por 
meio de prática e autocorreção, ao passo que, em mo-
delos de aprendizagem, sabe-se que existem líderes 
em todos os níveis organizacionais e, portanto, esses 
líderes são preparados para uma evolução ascenden-
te, linear e incremental.

(D) a criação ou adaptação de atribuições customizadas 

para as necessidades de desenvolvimento de cada lí-
der,  ao  passo  que,  no  modelo  de  aprendizagem,  há 
uma espera pela abertura de vagas e planos de car-
reira padronizados.

(E)  os  recursos  alocados  prioritariamente  em  um  grupo 

menor de líderes de alta alavancagem, e o RH apoia 
o desenvolvimento das lideranças, deixando para os 
chefes o papel central do desenvolvimento dos líde-
res, ao passo que, no modelo de aprendizagem, o de-
senvolvimento dos líderes é de competência do RH, 
e os recursos para o desenvolvimento são alocados 
segundo as necessidades do chefe.

34

Uma importante abordagem da administração foi desen-
volvida no início da década de 1930. Ela visava a entender 
como os processos psicológicos e sociais interagem com 
a situação de trabalho para influenciar o desempenho, e 
como a produtividade e o comportamento dos emprega-
dos são influenciados pelo grupo de trabalho informal. 
Essa abordagem de administração foi denominada 
(A)  Psicologia Dinâmica
(B)  Experiência de Hawthorne
(C) Teoria das Relações Humanas
(D) Teoria Neoclássica
(E) Teoria Comportamental da Administração

35

As abordagens contingenciais para medir a eficácia orga-
nizacional enfocam diferentes partes da organização. 
Para  avaliar  tal  eficácia,  um  supervisor  deve  optar  por 
uma abordagem de
(A)  metas, avaliando o seu desempenho quanto à lucrati-

vidade, ao crescimento, à participação no mercado e 
ao retorno sobre o investimento.

(B)  recursos do sistema, identificando as metas de saída 

da organização e avaliando o quão bem a organiza-
ção as atingiu.

(C)  processo interno, utilizando como indicadores de efi-

cácia  as  habilidades  dos  tomadores  de  decisão  em 
perceber o ambiente externo e em responder às trans-
formações ambientais.

(D)  cultura organizacional, utilizando como indicadores de 

eficácia a análise da missão, da visão, da estratégia, 
da estrutura e do ambiente de tarefa.

(E)  ambiente externo e tecnologia gerencial, com base na 

análise do trabalho em equipe, do grau de confiança 
organizacional, do sistema de comunicação, das polí-
ticas de reconhecimento e de retenção de talentos. 

RASCUNHO

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

10

PROVA 12

LIQUIGÁS

BLOCO 2

36

A contratação direta, nos termos da Lei n

o

 13.303/2016, 

será feita quando houver inviabilidade de competição, em 
especial na hipótese de contratação do seguinte serviço 
técnico especializado, com profissionais ou empresas de 
notória especialização:
(A) treinamento de pessoal
(B) segurança patrimonial 
(C) defesa pessoal
(D) motorista executivo
(E) copa e cozinha

37

Nos termos da Lei n

o

 13.303/2016, nas licitações, serão 

consideradas algumas diretrizes, dentre as quais a refe-
rente à aquisição de bens e serviços comuns, assim con-
siderados aqueles cujos padrões de desempenho e quali-
dade possam ser objetivamente definidos pelo edital, por 
meio de especificações usuais no mercado.
Nesse caso, há a adoção preferencial da modalidade de 
licitação denominada
(A) concorrência  
(B) participação
(C) concurso
(D) convite
(E) pregão

38

Nos termos da Lei n

o

 13.429/2017, o contrato de trabalho 

temporário pode versar sobre o desenvolvimento de ati-
vidades meio e outras, a serem executadas na empresa 
tomadora de serviços, pertinentes às atividades
(A) intermediárias 
(B) fim
(C) gerenciais
(D) acessórias
(E) parciais  

39

Entre as responsabilidades do gestor de um projeto, está 
a execução de processos de gerenciamento de contratos 
e controle de mudanças que são necessários para desen-
volver e administrar contratos e pedidos de compra emi-
tidos. 
Essas  responsabilidades  estão  associadas  ao  gerencia-
mento de 
(A) custos
(B) qualidade
(C) aquisições
(D) comunicações
(E) recursos humanos

40

A técnica de previsão que calcula a projeção por meio de 
uma ponderação entre a demanda real do período ante-
rior D

t

1

 e a projeção do período anterior M

t

1

, utilizando 

um  coeficiente  de  suavização  α  para  definir  o  peso  de 
cada componente no cálculo da projeção, é denominada
(A) simulação
(B) média exponencial móvel
(C) média ponderada
(D) regressão linear
(E) linha de tendência

41

As entidades da administração pública elaboram seus or-
çamentos em bases anuais e prestam contas em perío-
dos menores, para permitir melhor acompanhamento da 
execução orçamentária. 
A periodicidade da elaboração e execução orçamentária
(A) baseia-se no calendário civil. 
(B) tem vigência plurianual.
(C) coincide com o mandato eleitoral.
(D) é definida no decreto de programação financeira.
(E) depende do ciclo de atividade financeira da entidade.

42

Considerando as características dos entes que compõem 
a administração pública indireta, uma das diferenças en-
tre as empresas públicas e as sociedades de economia 
mista baseia-se na
(A) estrutura de propriedade 
(B) criação por meio de lei
(C) regras de admissão de pessoal
(D) personalidade jurídica privada
(E) possibilidade de falência

43

O controle contábil da execução orçamentária dos órgãos 
da administração pública direta é feito pelo regime de cai-
xa para
(A) elaboração do fluxo de caixa, apenas
(B) receitas extraorçamentárias, apenas
(C) receitas orçamentárias, apenas 
(D) todas as despesas
(E) todas as receitas

44

As funções relacionadas à gestão dos processos neces-
sários  para  assegurar  que  um  projeto  contemple  todo  o 
trabalho requerido, e nada mais do que o trabalho reque-
rido, para completar o projeto com sucesso, estão asso-
ciadas à gerência de
(A) avaliação do projeto
(B) escopo do projeto
(C) integração do projeto
(D) monitoramento do projeto
(E) qualidade do projeto

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

11

LIQUIGÁS

PROVA 12

45

Uma empresa está fazendo uma análise econômico-financeira de seus projetos, e, com base em suas viabilidades, precisa 
aceitar somente um projeto. O Quadro abaixo traz as informações das entradas e saídas de caixa líquidas de cada projeto 
ano a ano.

Projeto

Inicial (Ano 0)

Ano 1

Ano 2

Ano 3

Ano 4

P

R$ 10.000,00

R$ 5.000,00

R$ 5.000,00

R$ 0,00

R$ 0,00

Q

R$ 12.000,00

R$ 4.000,00

R$ 8.000,00

R$ 2.000,00

R$ 2.000,00

R

R$ 14.000,00

R$ 7.000,00

R$ 11.000,00

R$ 10.000,00

R$ 5.000,00

S

R$ 16.000,00

R$ 4.000,00

R$ 4.000,00

R$ 4.000,00

R$ 4.000,00

T

R$ 18.000,00

R$ 9.000,00

R$ 9.000,00

R$ 1.000,00

R$ 5.000,00

De acordo com os dados acima e considerando uma taxa de 10% ao ano, o projeto que deve ser aceito é o projeto
(A) P
(B) Q
(C) R
(D) S
(E) T

49

O processo de gerenciamento de produtos e componentes 
em ciclos de vida múltiplos, da origem da matéria-prima 
até a fabricação, da fábrica ao ponto de consumo, e do 
ponto de consumo de retorno até o ponto de fabricação 
para reciclagem ou manufatura, evitando seu descarte, é 
conhecido como    
(A) Logística integrada  
(B) Logística reversa
(C) Logística sustentável
(D) Logística verde
(E) Economia circular

50

Sistemas  logísticos  que  consistem  em  estabelecer  uma 
rota  única  de  entrega  ou  de  coleta  junto  a  vários  clien-
tes, utilizando toda a capacidade do veículo e proceden-
do,  sistematicamente,  à  entrega  e  coleta  de  produtos  e 
componentes, nos locais de venda ou de consumo, são 
denominados
(A) Logística integrada  
(B) Milk run
(C) Transferência de estoques
(D) Distribuição Just in time
(E) Transporte Less than full truck load

46

A  análise  de  sensibilidade  é  uma  metodologia  bastante 
utilizada para avaliação da viabilidade de projetos. Acerca 
dessa metodologia, considere as afirmações a seguir.
I  -  A  análise  de  sensibilidade  envolve  a  mensuração 

dos resultados líquidos de caixa para cada modifi ca-
ção possível nas variáveis de seus fl uxos.

II  -  A análise de sensibilidade tem como base principal 

as estimativas mais prováveis dos retornos associa-
dos a um ativo. 

III  -  A  metodologia  da  análise  de  sensibilidade  utiliza, 

basicamente, variáveis relacionadas a cenários con-
trolados pelos interessados no projeto ou no investi-
mento.

Está correto APENAS o que se afirma em
(A) I
(B) II
(C) III
(D) I e II
(E) II e III

47

Um dos princípios relacionados à condição de mercados 
em concorrência perfeita é o de
(A) acesso regulado ao mercado financeiro
(B) inexistência de custo de transação
(C) informação assimétrica
(D) número reduzido de participantes no mercado
(E) uso estratégico de informações

48

A execução orçamentária de um projeto, no âmbito da ad-
ministração pública, requer que o projeto
(A) esteja definido no planejamento plurianual.
(B) possa ser concluído dentro do ciclo orçamentário.
(C) seja acompanhado por um órgão da controladoria.
(D) tenha saldo de dotação disponível.
(E) tenha sido previsto na proposta orçamentária inicial.

RASCUNHO

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

12

PROVA 12

LIQUIGÁS

BLOCO 3

51

Um empresário iniciou as operações de sua empresa im-
portando da China cortadores de grama e banheiras para 
seus  consumidores  no  Brasil.  Alguns  amigos  solicitaram 
ajuda  em  suas  importações  e,  ao  final  de  seis  meses,  o 
empresário percebeu que o atendimento a outros importa-
dores havia se tornado seu principal negócio. O sucesso foi 
tão surpreendente que as atividades de corretagem de fre-
te e aduana cresceram 220% nesses seis meses, sem que 
o empresário percebesse tal fato ao longo do processo. 
Nesse  caso,  a  estratégia  desenvolvida  pelo  empresário 
mostrou-se como sendo do tipo 
(A) deliberada
(B) estratagema 
(C) emergente
(D) planejada
(E) pretendida

52

Um  hotel  brasileiro  foi  eleito  como  um  dos  melhores  do 
mundo para hospedar famílias e pretende quase dobrar 
de tamanho até o final de 2019, explorando a demanda 
mundial aquecida por hospedagem do tipo ‘tudo incluído’. 
O hotel lançará mão da qualidade operacional conquista-
da para ampliar a ocupação da propriedade. A qualidade 
de  seus  serviços  é  atestada  pelo  público  de  alta  renda 
que paga diárias de quase R$ 2.000,00, para utilizar suas 
instalações  que  contam  com  parque  aquático,  saunas, 
lagos, quadras esportivas e um SPA. O hotel conta com 
equipes  qualificadas  e  especializadas  na  oferta  de  alta 
gastronomia,  atividades  esportivas  e  recreativas.  Suas 
instalações bem mantidas e sua equipe especializada são 
consideradas os elementos que diferenciam o hotel dos 
demais concorrentes. 
Nesse caso, verifica-se que a estratégia do hotel se sus-
tenta em função de sua 
(A) paridade competitiva
(B) liderança em custo
(C) economia de escala
(D) competência essencial
(E) aliança estratégica

53

Na  administração  mercadológica,  é  fundamental  que  o 
analista consiga identificar características da demanda.
Uma  situação  na  qual  os  consumidores  não  gostam  do 
produto e podem até mesmo pagar para evitá-lo é deno-
minada demanda
(A) excessiva
(B) inexistente
(C) irregular
(D) latente
(E) negativa

54

No  setor  de  energia,  tem  sido  crescente  o  investimento 
das empresas em soluções centradas em energias alter-
nativas. Na última década, algumas empresas têm inves-
tido em formas de geração relacionadas ao calor e à luz 
produzidos pelo sol, ou à força produzida por ventos, rios 
ou  ondas  oceânicas.  Empresas  de  países  como  Brasil, 
Dinamarca, Portugal e Reino Unido estão experimentan-
do a energia limpa das ondas. Sabe-se que aquela que 
dominar a tecnologia, e sair na frente, terá uma vantagem 
competitiva frente aos concorrentes. 
A análise do ambiente externo, considerando-se o cenário 
competitivo no setor de energia, aponta a relevância de 
(A) características culturais
(B) condições políticas
(C) inovações tecnológicas
(D) parâmetros econômicos
(E) tendências demográficas

55

Na  análise  da  competição  visando  ao  planejamento  es-
tratégico,  uma  equipe  de  gestores  estratégicos  de  uma 
empresa  busca  alcançar  um  dos  melhores  cenários  do 
ponto de vista da rentabilidade, ou seja, retornos estáveis 
altos. Para tal, eles precisam analisar e decidir onde atu-
ar, considerando as barreiras à entrada e à saída (altas e 
baixas). 
Para alcançar tal cenário, a equipe deve identificar uma 
indústria na qual existam: 
(A) barreiras  à  entrada  altas  e  barreiras  à  saída  baixas, 

já  que  a  entrada  deve  atender  a  determinadas  con-
dições, sendo viável para poucos, e os concorrentes 
sem sucesso sairão da indústria.

(B) barreiras  à  entrada  baixas  e  barreiras  à  saída  altas, 

pois a entrada é fácil para empresas, quando o merca-
do se encontra em expansão, e as empresas não po-
derão facilmente retirar-se do mercado em recessão.

(C) barreiras à entrada baixas e barreiras à saída baixas, 

pois quando ambas as barreiras são baixas nessa in-
dústria, as empresas podem entrar (e sair) facilmente 
no mercado de forma permanente ou temporária.

(D) barreiras à entrada altas e barreiras à saída altas, pois 

embora a entrada deva atender a determinadas con-
dições, as empresas malsucedidas permanecerão no 
mercado e irão competir dentro da indústria.

(E) barreiras  à  entrada  baixas  e  barreiras  à  saída  altas, 

dado que possuem risco reduzido e podem retirar-se 
do mercado em situações de recessão.

RASCUNHO

cesgranrio-2018-liquigas-profissional-junior-administracao-prova.pdf-html.html

PROFISSIONAL JÚNIOR - ADMINISTRAÇÃO

13

LIQUIGÁS

PROVA 12

56

Uma  empresa  do  setor  de  entretenimento  atua  na  pro-
dução de conteúdos televisivos e cinematográficos para 
crianças  e  adolescentes.  Alguns  analistas  de  mercado 
indicam que essa empresa estaria planejando a compra 
de cadeias de televisão por cabo e de empresas de distri-
buição internacional de uma tradicional empresa atuante 
nesses outros segmentos da indústria. O negócio serviria 
para impulsionar o predomínio da empresa em Hollywood.
Considerando o atual setor de atuação e os pretendidos 
com a compra, qual é o tipo de aquisição a ser realizado 
pela empresa?
(A) Cultural
(B) Fusão
(C) Horizontal
(D) Vertical 
(E) Joint Venture

57

Uma  empresa  de  refrigeradores  de  ar  precisa  decidir  o 
número de intermediários que irá utilizar em seu canal de 
distribuição. Para tomar essa decisão, os gestores resolve-
ram manter grande controle sobre o nível e a produção dos 
serviços oferecidos pelas empresas varejistas, assim como 
maior dedicação, capacitação e habilidade nas vendas. 
Nesse contexto, verifica-se que a decisão envolverá uma 
distribuição  
(A) direta
(B) exclusiva
(C) intensiva
(D) seletiva
(E) territorial

58

Os esforços conscientes de uma organização para mudar 
as fronteiras de seu ambiente competitivo, via estratage-
mas em volta das ameaças potenciais e capitalização de 
oportunidades emergentes, são denominados manobras 
estratégicas. 
São considerados exemplos de manobras estratégicas:
(A) seleção de domínio; diversificação; fusão e aquisição 
(B) ação voluntaria; seleção de domínio; contratação
(C) desinvestimento; coalizão; pacificação competitiva 
(D) relações públicas; ação política; cooptação
(E)agressão competitiva; contratação; ação legal

59

O  gerente  da  empresa  X  queria  identificar  os  atributos 
mais decisivos dos serviços concorrentes de sua empre-
sa, do ponto de vista do cliente, favorecendo suas estra-
tégias de posicionamento.
Para isso, o gerente deverá fazer um
(A)  mapa de percepções
(B)  diagrama de causa e efeito
(C)  diagrama de controle
(D)  cenário de serviço 
(E)  trabalho emocional

60

Para garantir a transparência na gestão do negócio, redu-
zindo riscos para os investidores e envolvendo os princi-
pais stakeholders nas decisões estratégicas, as práticas 
de Governança Corporativa devem evitar a
(A) definição de qual a função de cada um dos sócios den-

tro da organização, e quais as atribuições e os limites 
dos atuais gestores.

(B) descentralização do poder dos gestores, fortalecendo 

o seu papel de enfrentar sozinhos o desafio de gestão 
e das decisões estratégicas de um negócio. 

(C)  prestação  de  contas  dos  recursos  aplicados  na  em-

presa  junto  ao  conselho,  com  auditorias  periódicas 
dos seus principais envolvidos.

(D) burocracia nos processos organizacionais, realizando 

um trabalho junto à controladoria para otimizar relató-
rios gerenciais que garantam uma correta prestação 
de contas entre todos os envolvidos.

(E) transparência na gestão do negócio e a inclusão de 

aspectos referentes ao dia a dia da empresa nas pau-
tas das reuniões do conselho.

RASCUNHO