Prova Concurso - Engenharia - RIO-2008-COMLURB-ENGENHEIRO-CIVIL - FJG - RIO - 2008

Prova - Engenharia - RIO-2008-COMLURB-ENGENHEIRO-CIVIL - FJG - RIO - 2008

Detalhes

Profissão: Engenharia
Cargo: RIO-2008-COMLURB-ENGENHEIRO-CIVIL
Órgão: RIO
Banca: FJG
Ano: 2008
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ENGENHEIRO-NUCLEARAMAZUL2018
ENGENHEIRO-AREA-MECANICAUFPA2018
ENGENHEIRO-ENGENHARIA-MECANICAUFPA2018

Gabarito

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Prova realizada em 04/05/08 

 

 

 

 

 

 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

AUXILIAR DE ENFERMAGEM 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ASSISTENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO - A 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ARQUIVOLOGISTA 

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ASSISTENTE SOCIAL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENFERMEIRO DO TRABALHO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

PEDAGOGO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

PROFESSOR - EDUCAÇÃO AMBIENTAL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

PSICÓLOGO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

BIÓLOGO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

CONTADOR 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

DESENHISTA INDUSTRIAL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

MÉDICO DO TRABALHO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

REDATOR 

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

TÉCNICO DE RELAÇÕES PÚBLICAS 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ADMINISTRADOR 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ECONOMISTA 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO AGRÔNOMO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO CIVIL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO FLORESTAL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO ELETRICISTA 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO MECÂNICO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO 

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

P S I C Ó L O G  O 

D    11 

B    21 

D    31 

C    41 

 

51 

B    12 

A    22 

A    32 

B    42 

 

52 

D    13 

C    23 

B    33 

A    43 

 

53 

A    14 

D    24 

C    34 

B    44 

 

54 

C    15 

C    25 

D    35 

C    45 

ANULADA 

 

55 

B    16 

B    26 

C    36 

A    46 

 

56 

D    17 

A    27 

A    37 

D    47 

 

57 

C    18 

D    28 

D    38 

C    48 

 

58 

D    19 

B    29 

B    39 

B    49 

 

59 

10 

A    20 

C    30 

A    40 

A    50 

 

60 

 

Prova

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

1

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

E

NGENHEIRO

 C

IVIL

LÍNGUA PORTUGUESA
TEXTO 1

Rio de Janeiro

A cidade que acolheu a família real portuguesa, em

1808, estava para as rotas marítimas transoceânicas
como o aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, está hoje
para os vôos intercontinentais. Era uma espécie de es-
quina do mundo, na qual praticamente todos os navios
que partiam da Europa e dos Estados Unidos paravam
antes de seguir para a Ásia, a África e as terras recém-
descobertas do Pacífico Sul. Protegidas do vento e das
tempestades pelas montanhas, as águas calmas da Baía
de Guanabara serviam como abrigo ideal para reparo das
embarcações e reabastecimento de água potável,
charque, açúcar, cachaça, tabaco e lenha.

[

...

]

Era uma escala fundamental nas longas e demora-

das navegações ao redor do mundo. No começo do sécu-
lo XIX, uma viagem da Inglaterra ao Rio de Janeiro durava
entre 55 e 80 dias. Do Rio até a Cidade do Cabo, na
África do Sul, eram mais 30 a 50 dias. Até a Índia, de 105
a 150 dias. Para a China, 120 a 180 dias. Até a Austrália,
de 70 a 90 dias. A importância estratégica do Rio de Ja-
neiro para essas rotas era tão grande que, após a vinda
da família real ao Brasil, a cidade tornou-se sede do quar-
tel-general da Marinha Britânica na América do Sul. 

[

...

]

Para os tripulantes e passageiros, a chegada ao Rio

de Janeiro, em meio a uma viagem perigosa e monótona,
era sempre um evento agradável e surpreendente. Todos
os relatos se referem à grandiosidade da natureza, à
imponência das montanhas e à vegetação espetacular
dominando tudo. Ao passar pelo Rio de Janeiro a bordo
do navio Beagle, em abril de 1832, o naturalista inglês
Charles Darwin, pai da teoria da evolução e da seleção
das espécies, usaria uma inacreditável seqüência de ad-
jetivos para descrever o que tinha diante dos olhos: “Su-
blime, pitoresca, cores intensas, predomínio do tom azul,
grandes plantações de cana-de-açúcar e café, véu natu-
ral de mimosas, florestas parecidas, porém mais glorio-
sas do que aquelas nas gravuras, raios de sol, plantas
parasitas, bananas, grandes folhas, sol mormacento. Tudo
quieto, exceto grandes e brilhantes borboletas. Muita água

[

...

]

, as margens cheias de árvores e lindas flores”.

Laurentino Gomes

 

1808:  como uma rainha louca, um príncipe medroso e

uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história

de Portugal e do Brasil. SP:Editora Planeta do Brasil, 2007

01. O primeiro parágrafo do texto tem a finalidade de

apresentar:
A) a cidade vista como local de repouso para

navegantes de terras distantes que aqui chega-
vam cansados

B) a cidade e sua importância no conserto e carre-

gamento dos navios que  buscavam terras a se-
rem descobertas

C) a cidade idealizada para a vinda da família real

pelo ponto de vista estratégico

D) a cidade pelo ponto de vista de sua importância

para a navegação marítima da época

02. “...praticamente todos os navios que partiam da

Europa e dos Estados Unidos paravam...”. O item
que contempla expressões utilizadas pelo autor que
justificam essa frase é:
A) águas calmas/evento surpreendente
B) esquina do mundo/escala fundamental
C) importância estratégica/grandiosidade da natureza
D) chegada ao Rio de Janeiro/navegações ao redor

do mundo

03. “A cidade [...], estava para as rotas marítimas

transoceânicas como o aeroporto de Frankfurt, na
Alemanha, está hoje para os vôos internacionais”.
Neste segmento, as duas orações estabelecem entre
si uma relação de:
A) proporcionalidade
B) conseqüência
C) concessão
D) comparação

04. O segundo parágrafo do texto, em relação ao pri-

meiro, apresenta-se como:
A) justificativa por ser o Rio ponto de escala nas

viagens intercontinentais

B) exemplificação das viagens marítimas intercon-

tinentais e de suas rotas

C) prerrogativa para a vinda da família real portu-

guesa ao Brasil em 1808

D) descrição da duração das rotas marítimas inter-

continentais à época

05. NÃO há termo que faça qualquer referência à cidade

do Rio de Janeiro em:
A) “...sede do quartel-general da Marinha Britânica

na América do Sul.”

B) “...que acolheu a família real portuguesa, em

1808,...”

C) “... em abril de 1832, o naturalista inglês Charles

Darwin...”

D) “...na qual praticamente todos os navios que

partiam da Europa...”

06. “... como o aeroporto de Frankfurt, na Alemanha,

está hoje para os vôos intercontinentais.” O advér-
bio destacado tem sua localização e inferência em
função:
A) de qualquer momento em que o texto seja lido
B) do tempo em que foi escrito o texto
C) de comparação com textos escritos futuramente
D) da releitura de textos escritos anteriormente

07. O termo protegidas, no primeiro parágrafo, liga-se

diretamente a:
A) embarcações
B) montanhas
C) terras
D) águas

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

2

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

E

NGENHEIRO

 C

IVIL

08. A percepção visual da cidade do Rio de Janeiro tem

relação imediata, no texto, com:
A) os relatos feitos por integrantes da Marinha Bri-

tânica

B) o relato sobre a localização da Baía de Guanbara
C) o relato feito por Charles Darwin
D) o relato sobre a vinda da família real portuguesa

09. “A cidade que acolheu a família real...” ;o conectivo

QUE exerce idêntico papel sintático em:
A) Era a distância tão grande que parecia intermi-

nável aos navegantes.

B) É certo que a presença da família real trouxe

imponência ao porto do Rio.

C) Todos esperavam que a família real portuguesa

desembarcasse no Rio.

D) Os navios que partiam de outros continentes aqui

aportavam.

10. São acentuadas pela mesma razão:

A) Ásia / espécies
B) água / vôos
C) árvores / inacreditável
D) potável / véu

11. “Tudo quieto, exceto grandes e brilhantes borbole-

tas.”; a afirmação correta sobre essa frase é:
A) a frase encontra-se na voz passiva
B) o verbo encontra-se implícito
C) o sujeito da frase está indeterminado
D) exceto está sintaticamente ligado a brilhantes

12. “... na qual praticamente todos os navios...”; a ex-

pressão em destaque pode ser substituída, sem pre-
juízo do sentido na frase por:
A) em que
B) a qual
C) que
D) pela qual

13. No segmento “véu natural de mimosas”, o valor se-

mântico da preposição sublinhada repete-se em:
A) “...antes de seguir viagem para a Ásia, a África...”
B) “...aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, está hoje...”
C) “...uma inacreditável seqüência de adjetivos...”
D) “....120 a 180 dias. Até a Austrália, de 70 a 90 dias.”

14. Ocorre acento grave indicativo da crase em “Todos

os relatos se referem à grandiosidade da natureza...”.
A crase torna-se obrigatória, por motivo gramatical
idêntico ao desse segmento, em:
A) Feita às pressas, a viagem de carro foi cansativa.
B) Às dez horas, todos estavam esperando no porto.
C) O deslumbramento aumentou devido à paisagem.
D) Todos aspiravam à viagem ao Rio de Janeiro.

15. O segmento “...após a vinda da família real ao Bra-

sil...” estabelece, em relação ao restante do perío-
do, uma indicação de:
A) condição
B) causa
C) tempo
D) proporção

16. “Era uma espécie de esquina do mundo...” / “Era

uma escala fundamental nas longas ...” . O sujeito
implícito dessas duas orações é:
A) a Baía de Guanabara
B) a cidade
C) a família real portuguesa
D) a chegada

17. Em “Tudo quieto, exceto grandes e brilhantes bor-

boletas.” A palavra exceto pode ser substituída, sem
modificação de significado, por:
A) salvo
B) contanto que
C) ainda que
D) mesmo

18. “...estava para as rotas transoceânicas...”. O pro-

cesso de formação do termo sublinhado é o mesmo
que ocorre em:
A) recém-descobertas
B) mormacento
C) imponência
D) reabastecimento

19. Charque é palavra grafada com CH. O item que NÃO

está corretamente grafado quanto ao emprego do CH é:
A) clichê
B) desleichado
C) capuchinho
D) chamariz

20. “ ...uma viagem da Inglaterra ao Rio de Janeiro dura-

va entre 55 e 80 dias. Do Rio até a Cidade do Cabo,
na África do Sul, eram mais 30 a 50 dias. Até a
Índia, de 105 a 150 dias. Para a China, 120 a 180
dias
. Até a Austrália, de 70 a 90 dias”; no contexto,
as expressões em negrito atuam como:
A) argumentos que justificam a vinda da família real

para o Brasil

B) conseqüências de uma navegação perigosa e

monótona

C) elementos que ratificam a escala no porto do

Rio de Janeiro

D) desvantagens da navegação marítima em rela-

ção à aérea

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

3

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

E

NGENHEIRO

 C

IVIL

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

21. Efetuando-se o produto das matrizes “A . B”, onde

A = [a

ij

]

4 x 2

 e B = [d

rs

]

2 x 3

,

 obtém-se a matriz “C”,

em linhas e colunas, do tipo:
A) 1 x 1
B) 2 x 2
C) 3 x 4
D) 4 x 3

22. Quando a água está em movimento numa tubulação,

a pressão observada na mesma é conhecida como
pressão dinâmica. Se, em uma tubulação de um de-
terminado edifício, a pressão dinâmica for considera-
da muito elevada, será necessário instalar equipa-
mentos especiais nessa tubulação denominados:
A) válvulas de retenção
B) válvulas redutoras de pressão
C) aquecedores de passagem
D) aquecedores de acumulação

23. De acordo com a Lei 8.666/93, quando se ajusta

mão-de-obra para pequenos trabalhos por preço cer-
to, com ou sem fornecimento de materiais, fala-se
do regime de:
A) empreitada por preço global
B) execução direta
C) empreitada por preço unitário
D) tarefa

24. O choque violento da água contra as paredes de

uma tubulação, que ocorre quando o movimento do
líquido é bruscamente modificado, tendendo a dila-
tar a tubulação e, com o tempo, causar a ruptura da
mesma, chama-se:
A) cavitação
B) sub-pressão de abertura
C) golpe de aríete
D) risco isolado

25. A opção de seleção de objetos que seleciona todos

os elementos parcialmente contidos no polígono de
seleção denomina-se:
A) WPOLYGON (WP)
B) CPOLYGON (CP)
C) FENCE (F)
D) LAST (L)

26. O comando de edição de objetos que restaura os

últimos elementos eliminados chama-se:
A) OOPS
B) ERASE
C) ROTATE
D) SCALE

27. Um desenhista necessita alterar o comprimento de

um arco e deve utilizar, para tal fim, o comando:
A) BREAK
B) TRIM
C) LENGTHEN
D) MOVE

28. Uma das opções da Caixa de Diálogo Plot Styles

Table Editor, guia Form View, é o comando
SCREENING, que tem como função:
A) definir uma pena virtual, quando a plotter não for

de pena

B) converter as cores dos objetos para um gradien-

te de cinza

C) aproximar as cores de impressão daquela dese-

jada

D) definir a quantidade de tinta que será lançada

pela impressora

29. Em instalações de esgotamento sanitário, a tubula-

ção horizontal, com declividade adequada, que re-
cebe diretamente os efluentes dos aparelhos sani-
tários, denomina-se:
A) tubo de queda
B) ramal de descarga
C) coletor
D) sub-coletor

30. É inexigível a licitação quando houver inviabilidade

de competição, em especial para a seguinte ocor-
rência:
A) na aquisição ou restauração de obras de arte e

objetos históricos, de autenticidade certificada,
desde que compatíveis ou inerentes às finalida-
des do órgão ou entidade

B) quando a União tiver que intervir no domínio eco-

nômico para regular preços ou normalizar o abas-
tecimento

C) na contratação de profissional de qualquer setor

artístico, diretamente ou através de empresário
exclusivo, desde que consagrado pela crítica
especializada ou pela opinião pública

D) quando houver possibilidade de comprometimen-

to da segurança nacional, nos casos estabele-
cidos em decreto do Presidente da República,
ouvido o Conselho de Defesa Nacional

31. Com relação ao processo de planejamento e dese-

nho urbano, uma das grandes metas para o Dese-
nho Urbano, segundo Kevin Lynch, consiste na pos-
sibilidade de alcançar outras pessoas e todos os
lugares do assentamento, meta essa denominada:
A) acesso
B) controle
C) justiça
D) senso

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

4

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

E

NGENHEIRO

 C

IVIL

Utilize esses dados para responder as questões 32 e 33.
Em um orçamento de uma obra, foram encontradas as
seguintes composições de custos de serviços:
02.315.8.2.1 – Escavação manual em campo aberto em
solo de primeira categoria – unidade: m

3

02.315.8.7.1 – Reaterro manual de vala apiloado – unida-
de: m

3

03.310.8.1.1 – Concreto estrutural vibrado em obra, 10
MPa, controle “A”, consistência para vibração, brita 1 e 2
– unidade: m

3

09.505.8.2.6 – Emboço em teto com argamassa mista
de cimento, arenoso e areia sem peneirar, traço 1:7:3,
espessura = 20 mm – unidade: m

2

32. O consumo de mão-de-obra de servente, necessá-

rio para a realização de 30,0 m

3

 de escavação ma-

nual, 20,0 m

3

 de reaterro apiloado, 2,5 m

3

 de con-

creto estrutural e 180 m

2

 de emboço em teto, é igual,

em horas, a:
A) 247,0
B) 273,0
C) 328,0
D) 343,0

33. Sabendo-se que um saco de cimento Portland CP

II-E-32, de 50 kg, custa R$ 20,00 (vinte reais), o va-
lor gasto em cimento para a realização de 7,0 m

3

 de

concreto estrutural e 300 m

2

 de emboço em teto, é

igual, em reais, a:

A) 1.097,20

B) 1.188,08

C) 1.267,94

D) 1.330,45

34. Apresenta-se como vantagem referente ao emprego

de tubos metálicos em instalações hidráulicas:

A) menor resistência às pressões

B) propagação de ruídos ao longo dos tubos

C) menor deformação

D) suscetibilidade à corrosão

35. Um instalador necessita executar a fixação de uma

tubulação cuja superfície é lisa e deve utilizar, para
tal fim, a ferramenta:

A) arco de serra

B) formão

C) rebarbador

D) chave de grifo

36. Uma amostra de solo pesa 25,0 kg e seu volume é

de 0,0250 m

3

. Após secagem em estufa, o peso da

amostra se reduz a 20,0 kg. Sabendo-se que a den-
sidade das partículas é igual a 2,65, o peso especí-
fico aparente do solo, em kg/m

3

, vale:

A)    750,00

B)    800,00

C) 1.000,00

D) 1.250,00

37. Sabendo-se que o solo de uma jazida para uso de

uma obra de terra possui limite de liquidez igual a
55%, limite de plasticidade igual a 28% e teor de
umidade natural do solo igual a 30%, o índice de
plasticidade deste solo é igual, em %, a:

A) 57

B) 27

C) 25

D) 20

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

5

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

E

NGENHEIRO

 C

IVIL

38. Com relação às patologias, à recuperação e ao re-

forço das estruturas de concreto armado, pode-se
afirmar que:
A) os aditivos devem ser utilizados para corrigir

defeitos próprios do concreto, como seleção in-
correta dos componentes, má dosagem ou mes-
mo deficiente colocação em obra

B) a argamassa farofa, utilizada para preencher

cavidades na estrutura de concreto, é assim uti-
lizada por possuir baixo fator água/cimento e,
em conseqüência, retração muito elevada

C) a injeção de resinas sintéticas, com baixo po-

der adesivo, permite restabelecer a monolitici-
dade de elementos de concreto fissurados

D) a perda de aderência entre o concreto e o aço

pode ocorrer por causa da corrosão do aço, com
a sua conseqüente expansão

39. Dentre os martelos mais utilizados nos trabalhos de

instalação e manutenção de sistemas hidráulicos
prediais, aquele que se presta a serviços em super-
fícies convexas denomina-se:
A) marreta
B) marteleta
C) martelo de bola
D) martelo de unha

40. As prefeituras são responsáveis pelo gerenciamento

do lixo de origem:
A) hospitalar
B) domiciliar
C) agrícola
D) industrial

41. Constitui-se um componente putrescível do lixo

municipal:
A) a madeira
B) o plástico duro
C) a borracha
D) o metal ferroso

42. A coleta noturna do lixo domiciliar tem como aspec-

to favorável:
A) aumentar o risco de danos e acidentes com os

veículos em trajeto por vias estreitas, não-pavi-
mentadas ou com muitos buracos

B) causar menor interferência em áreas de circula-

ção mais intensa de veículos e pedestres

C) contribuir para diminuir o risco de acidentes com

os coletores o percurso realizado em vias bem
iluminadas

D) diminuir a parcela de encargos sociais e traba-

lhistas incidentes na folha de pagamento de sa-
lários do pessoal de coleta

43. A limpeza de bocas de lobo pode ser mecanicamente

realizada por um conjunto composto de aspirador,
motor e mangueira para jateamento d´água denomi-
nado:

A) draga

B) bota-fora

C) cata-tralha

D) eductor

44. O aproveitamento inteligente dos dejetos de origem

orgânica, por meio de sua transformação em fertili-
zante ou adubo, é conhecido como:

A) compostagem

B) grauteamento

C) consolidação

D) galvanização

45. Em instalações elétricas, o elemento utilizado para

passagem e ligação de condutores entre si ou a dis-
positivos nesse elemento instalados denomina-se:

A) box

B) canaleta

C) bracelete

D) caixa de derivação

Com base na figura abaixo, responda à questão 46.

46. Dada a treliça, o valor do esforço atuante na barra

AC é igual, em kN, a:

A) 7,5
B) 10

C) 12,5

D) 16,6

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

6

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

E

NGENHEIRO

 C

IVIL

47. Considerando o carregamento da viga ABC e os momentos de engastamento perfeito dados abaixo, o momento

atuante no apoio B é igual, em kN.m, a:

Momentos de engastamento perfeito:

Dado: J

AB

 = J

BC

 = J

A) 29,2
B) 30,5
C) 48,0
D) 57,4

48. Se utilizarmos, na concretagem de uma laje com 12 cm de espessura, um cimento Portland comum, o tempo para

retirada da forma será, em dias, igual a:
A) 28
B) 21
C)   7
D)   3

49. A estaca de tração (Franki) apresenta como vantagem durante o seu uso o fato de:

A) poder ser executada próxima a prédios vizinhos sem gerar quaisquer transtornos às edificações
B) não sofrer ataque de águas agressivas, pois possui tubo protetor
C) possuir melhor distribuição das pressões proporcionada pela base alargada
D) ser a opção de estaca com mais baixo custo

50. Durante um levantamento topográfico, o topógrafo informa ao engenheiro que o azimute a vante é igual a 150° 40‘.

Isto significa que o rumo a vante e o azimute a ré valem, respectivamente:
A) S 29° 20‘ W e 29° 20‘
B) S 29° 20‘ E e 330° 40‘
C) S 60° 40‘ W e 29° 20‘
D) S 60° 40‘ E e 330° 40‘

2

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

7

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

E

NGENHEIRO

 C

IVIL

51. Durante uma medição altimétrica, o auxiliar do topógrafo esqueceu de anotar na tabela dada a cota final do levan-

tamento. Como o restante da tabela estava corretamente preenchido, o topógrafo calculou a cota final e encontrou
o valor, em m, de:

A) 126,626
B) 125,581
C) 119,895
D) 113,164

52. O circuito elétrico de um chuveiro de 5000 W possui tensão de 220 V. Com base nesses dados e nas tabelas

dadas, verifica-se que o disjuntor a ser instalado no circuito é, considerando-se qualquer fator de correção igual a 1,
em A, igual a:

A) 25
B) 20
C) 35
D) 30

53. Num ramal residencial representado pela figura, a pressão a montante do sistema é de 8 mca (metros de coluna de

água) e a de jusante 5,68 mca. Sabe-se que para um tubo de PVC com diâmetro de 25 mm (1") na vazão do projeto,
a perda de carga unitária é de 0,2 mca/m e que a perda de carga num joelho de 90° é cinco vezes maior que num
registro de gaveta aberto. Considerando o ramal abaixo de PVC com tubos de 25 mm de diâmetro, quatro joelhos,
dois registros de gaveta abertos e cota constante (não há variação de altura), é possível verificar que o comprimento
equivalente do joelho de 90°, em metros, é igual a:

A) 3,0
B) 6,0
C) 0,3
D) 1,5

Vista Superior do Ramal (cota constante)

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

8

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

E

NGENHEIRO

 C

IVIL

54. A propriedade do asfalto medida pelo índice de penetração de uma agulha numa amostra de asfalto é a:

A) ductibilidade
B) dureza
C) densidade
D) viscosidade

55. No ensaio de resistência à tração do aço, o valor de tensão em que começa a haver grandes deformações mesmo

que a carga estacione ou diminua é chamado de:
A) limite de escoamento
B) limite de proporcionalidade
C) limite de resistência
D) ponto de ruptura

56. Uma preocupação durante a concretagem de pilares e de elementos estruturais com altura elevada é a máxima

altura de lançamento do concreto. A altura máxima para lançamento do concreto é, em metros, igual a:
A) 5
B) 4
C) 3
D) 2

57. Em sistemas petrolíferos é muito comum relacionar a vazão de líquido produzido com o diferencial de pressão entre

o poço e a formação rochosa. A relação é feita diretamente na forma Q = C x 

P, onde Q é o valor da vazão de

líquido produzido, 

P é o diferencial de pressão e C é a constante que relaciona os dois valores. Analisando

dimensionalmente, verifica-se que a constante C é da forma:
A) M

-1

L

2

T

1

B) M

-1

L

2

T

-3

C) M

-1

L

4

T

1

D) ML

4

T

-3

58. Um reservatório gigante de água aberto à pressão atmosférica é abastecido através de uma tubulação de 1" de

diâmetro, conforme esquema abaixo. Uma bomba foi instalada imediatamente na entrada da tubulação para que
fosse possível abastecer o reservatório até a altura indicada. Sabendo-se que a bomba fornece ao sistema 4 metros
de coluna d’água ao sistema e que as perdas de cargas são desprezíveis, a pressão de água na entrada do sistema
(ponto A) é, em kPa, igual a (dados: g = 10 m/s²; 

ρ

água

 = 1000 kg/m³; D = 1" 

 A = 0,0005 m²):

A) 28
B) 29
C) 32
D) 30

fjg-rio-2008-comlurb-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

9

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

E

NGENHEIRO

 C

IVIL

59. Uma sapata, assentada numa camada de areia

medianamente compacta, cuja tensão básica é igual
a 0,4 mPa, recebe de um pilar 120 x 20 cm uma
carga de 2400 KN. Sabe-se que para o
dimensionamento foram considerados balanços
iguais para a sapata. O valor deste balanço, em cen-
tímetros, é igual a:

A)   60
B)   90
C) 100
D) 140

60. Dado o resultado da sondagem SPT abaixo, um

engenheiro verificou pelo método de Aoki - Veloso
que o esforço limite de ponta de uma estaca de
50 cm de diâmetro, cravada a 5 m de profundida-
de é, em toneladas-força, igual a:

q

c

 = K x n

q

p

 = q

c

/1,75

q

s

 = 

α

 x q

c

/3,5

A) 2,5
B) 89,7
C) 91,4
D) 179,4