Prova Concurso - Pedagogia - RIO-2008-COMLURB-PEDAGOGO - FJG - RIO - 2008

Prova - Pedagogia - RIO-2008-COMLURB-PEDAGOGO - FJG - RIO - 2008

Detalhes

Profissão: Pedagogia
Cargo: RIO-2008-COMLURB-PEDAGOGO
Órgão: RIO
Banca: FJG
Ano: 2008
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

PEDAGOGOUFPA2018
PEDAGOGOUNIFESSPA2018
PEDAGOGOEBSERH2018

Gabarito

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-gabarito.pdf-html.html

Prova realizada em 04/05/08 

 

 

 

 

 

 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

AUXILIAR DE ENFERMAGEM 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ASSISTENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO - A 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ARQUIVOLOGISTA 

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-gabarito.pdf-html.html

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ASSISTENTE SOCIAL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENFERMEIRO DO TRABALHO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

PEDAGOGO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-gabarito.pdf-html.html

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

PROFESSOR - EDUCAÇÃO AMBIENTAL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

PSICÓLOGO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

BIÓLOGO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-gabarito.pdf-html.html

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

CONTADOR 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

DESENHISTA INDUSTRIAL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

MÉDICO DO TRABALHO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

REDATOR 

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-gabarito.pdf-html.html

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

TÉCNICO DE RELAÇÕES PÚBLICAS 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ADMINISTRADOR 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ECONOMISTA 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-gabarito.pdf-html.html

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO AGRÔNOMO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO CIVIL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO FLORESTAL 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-gabarito.pdf-html.html

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO ELETRICISTA 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO MECÂNICO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO 

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO 

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-gabarito.pdf-html.html

 

11 

 

21 

 

31 

 

41 

 

51 

 

12 

 

22 

 

32 

 

42 

 

52 

 

13 

 

23 

 

33 

 

43 

 

53 

 

14 

 

24 

 

34 

 

44 

 

54 

 

15 

 

25 

 

35 

 

45 

 

55 

 

16 

 

26 

 

36 

 

46 

 

56 

 

17 

 

27 

 

37 

 

47 

 

57 

 

18 

 

28 

 

38 

 

48 

 

58 

 

19 

 

29 

 

39 

 

49 

 

59 

10 

 

20 

 

30 

 

40 

 

50 

 

60 

 

 

   

 

   

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

P S I C Ó L O G  O 

D    11 

B    21 

D    31 

C    41 

 

51 

B    12 

A    22 

A    32 

B    42 

 

52 

D    13 

C    23 

B    33 

A    43 

 

53 

A    14 

D    24 

C    34 

B    44 

 

54 

C    15 

C    25 

D    35 

C    45 

ANULADA 

 

55 

B    16 

B    26 

C    36 

A    46 

 

56 

D    17 

A    27 

A    37 

D    47 

 

57 

C    18 

D    28 

D    38 

C    48 

 

58 

D    19 

B    29 

B    39 

B    49 

 

59 

10 

A    20 

C    30 

A    40 

A    50 

 

60 

 

Prova

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-prova.pdf-html.html

1

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

P

EDAGOGO

LÍNGUA PORTUGUESA
TEXTO 1

Rio de Janeiro

A cidade que acolheu a família real portuguesa, em

1808, estava para as rotas marítimas transoceânicas
como o aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, está hoje
para os vôos intercontinentais. Era uma espécie de es-
quina do mundo, na qual praticamente todos os navios
que partiam da Europa e dos Estados Unidos paravam
antes de seguir para a Ásia, a África e as terras recém-
descobertas do Pacífico Sul. Protegidas do vento e das
tempestades pelas montanhas, as águas calmas da Baía
de Guanabara serviam como abrigo ideal para reparo das
embarcações e reabastecimento de água potável,
charque, açúcar, cachaça, tabaco e lenha.

[

...

]

Era uma escala fundamental nas longas e demora-

das navegações ao redor do mundo. No começo do
século XIX, uma viagem da Inglaterra ao Rio de Janeiro
durava entre 55 e 80 dias. Do Rio até a Cidade do Cabo,
na África do Sul, eram mais 30 a 50 dias. Até a Índia, de
105 a 150 dias. Para a China, 120 a 180 dias. Até a Aus-
trália, de 70 a 90 dias. A importância estratégica do Rio
de Janeiro para essas rotas era tão grande que, após a
vinda da família real ao Brasil, a cidade tornou-se sede do
quartel-general da Marinha Britânica na América do Sul.

[

...

]

Para os tripulantes e passageiros, a chegada ao Rio

de Janeiro, em meio a uma viagem perigosa e monótona,
era sempre um evento agradável e surpreendente. Todos
os relatos se referem à grandiosidade da natureza, à
imponência das montanhas e à vegetação espetacular
dominando tudo. Ao passar pelo Rio de Janeiro a bordo
do navio Beagle, em abril de 1832, o naturalista inglês
Charles Darwin, pai da teoria da evolução e da seleção
das espécies, usaria uma inacreditável seqüência de ad-
jetivos para descrever o que tinha diante dos olhos: “Su-
blime, pitoresca, cores intensas, predomínio do tom azul,
grandes plantações de cana-de-açúcar e café, véu natu-
ral de mimosas, florestas parecidas, porém mais glorio-
sas do que aquelas nas gravuras, raios de sol, plantas
parasitas, bananas, grandes folhas, sol mormacento. Tudo
quieto, exceto grandes e brilhantes borboletas. Muita água

[

...

]

, as margens cheias de árvores e lindas flores”.

Laurentino Gomes

 

1808:  como uma rainha louca, um príncipe medroso e

uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história

de Portugal e do Brasil. SP:Editora Planeta do Brasil, 2007

01. O primeiro parágrafo do texto tem a finalidade de

apresentar:
A) a cidade vista como local de repouso para

navegantes de terras distantes que aqui chega-
vam cansados

B) a cidade e sua importância no conserto e carre-

gamento dos navios que  buscavam terras a se-
rem descobertas

C) a cidade idealizada para a vinda da família real

pelo ponto de vista estratégico

D) a cidade pelo ponto de vista de sua importância

para a navegação marítima da época

02. “...praticamente todos os navios que partiam da

Europa e dos Estados Unidos paravam...”. O item
que contempla expressões utilizadas pelo autor que
justificam essa frase é:
A) águas calmas/evento surpreendente
B) esquina do mundo/escala fundamental
C) importância estratégica/grandiosidade da natureza
D) chegada ao Rio de Janeiro/navegações ao redor

do mundo

03. “A cidade [...], estava para as rotas marítimas

transoceânicas como o aeroporto de Frankfurt, na
Alemanha, está hoje para os vôos internacionais”.
Neste segmento, as duas orações estabelecem entre
si uma relação de:
A) proporcionalidade
B) conseqüência
C) concessão
D) comparação

04. O segundo parágrafo do texto, em relação ao pri-

meiro, apresenta-se como:
A) justificativa por ser o Rio ponto de escala nas

viagens intercontinentais

B) exemplificação das viagens marítimas intercon-

tinentais e de suas rotas

C) prerrogativa para a vinda da família real portu-

guesa ao Brasil em 1808

D) descrição da duração das rotas marítimas inter-

continentais à época

05. NÃO há termo que faça qualquer referência à cidade

do Rio de Janeiro em:
A) “...sede do quartel-general da Marinha Britânica

na América do Sul.”

B) “...que acolheu a família real portuguesa, em

1808,...”

C) “... em abril de 1832, o naturalista inglês Charles

Darwin...”

D) “...na qual praticamente todos os navios que

partiam da Europa...”

06. “... como o aeroporto de Frankfurt, na Alemanha,

está hoje para os vôos intercontinentais.” O advér-
bio destacado tem sua localização e inferência em
função:
A) de qualquer momento em que o texto seja lido
B) do tempo em que foi escrito o texto
C) de comparação com textos escritos futuramente
D) da releitura de textos escritos anteriormente

07. O termo protegidas, no primeiro parágrafo, liga-se

diretamente a:
A) embarcações
B) montanhas
C) terras
D) águas

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-prova.pdf-html.html

2

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

P

EDAGOGO

08. A percepção visual da cidade do Rio de Janeiro tem

relação imediata, no texto, com:
A) os relatos feitos por integrantes da Marinha Bri-

tânica

B) o relato sobre a localização da Baía de Guanbara
C) o relato feito por Charles Darwin
D) o relato sobre a vinda da família real portuguesa

09. “A cidade que acolheu a família real...” ; o conectivo

QUE exerce idêntico papel sintático em:
A) Era a distância tão grande que parecia intermi-

nável aos navegantes.

B) É certo que a presença da família real trouxe

imponência ao porto do Rio.

C) Todos esperavam que a família real portuguesa

desembarcasse no Rio.

D) Os navios que partiam de outros continentes aqui

aportavam.

10. São acentuadas pela mesma razão:

A) Ásia / espécies
B) água / vôos
C) árvores / inacreditável
D) potável / véu

11. “Tudo quieto, exceto grandes e brilhantes borbole-

tas.”; a afirmação correta sobre essa frase é:
A) a frase encontra-se na voz passiva
B) o verbo encontra-se implícito
C) o sujeito da frase está indeterminado
D) exceto está sintaticamente ligado a brilhantes

12. “... na qual praticamente todos os navios...”; a ex-

pressão em destaque pode ser substituída, sem pre-
juízo do sentido na frase por:
A) em que
B) a qual
C) que
D) pela qual

13. No segmento “véu natural de mimosas”, o valor se-

mântico da preposição sublinhada repete-se em:
A) “...antes de seguir viagem para a Ásia, a África...”
B) “...aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, está hoje...”
C) “...uma inacreditável seqüência de adjetivos...”
D) “....120 a 180 dias. Até a Austrália, de 70 a 90 dias.”

14. Ocorre acento grave indicativo da crase em “Todos

os relatos se referem à grandiosidade da natureza...”.
A crase torna-se obrigatória, por motivo gramatical
idêntico ao desse segmento, em:
A) Feita às pressas, a viagem de carro foi cansativa.
B) Às dez horas, todos estavam esperando no porto.
C) O deslumbramento aumentou devido à paisagem.
D) Todos aspiravam à viagem ao Rio de Janeiro.

15. O segmento “...após a vinda da família real ao Bra-

sil...” estabelece, em relação ao restante do perío-
do, uma indicação de:
A) condição
B) causa
C) tempo
D) proporção

16. “Era uma espécie de esquina do mundo...” / “Era

uma escala fundamental nas longas ...” . O sujeito
implícito dessas duas orações é:
A) a Baía de Guanabara
B) a cidade
C) a família real portuguesa
D) a chegada

17. Em “Tudo quieto, exceto grandes e brilhantes bor-

boletas.” A palavra exceto pode ser substituída, sem
modificação de significado, por:
A) salvo
B) contanto que
C) ainda que
D) mesmo

18. “...estava para as rotas transoceânicas...”. O pro-

cesso de formação do termo sublinhado é o mesmo
que ocorre em:
A) recém-descobertas
B) mormacento
C) imponência
D) reabastecimento

19. Charque é palavra grafada com CH. O item que NÃO

está corretamente grafado quanto ao emprego do CH é:
A) clichê
B) desleichado
C) capuchinho
D) chamariz

20. “ ...uma viagem da Inglaterra ao Rio de Janeiro dura-

va entre 55 e 80 dias. Do Rio até a Cidade do Cabo,
na África do Sul, eram mais 30 a 50 dias. Até a
Índia, de 105 a 150 dias. Para a China, 120 a 180
dias
. Até a Austrália, de 70 a 90 dias”; no contexto,
as expressões em negrito atuam como:
A) argumentos que justificam a vinda da família real

para o Brasil

B) conseqüências de uma navegação perigosa e

monótona

C) elementos que ratificam a escala no porto do

Rio de Janeiro

D) desvantagens da navegação marítima em rela-

ção à aérea

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-prova.pdf-html.html

3

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

P

EDAGOGO

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

21. Uma pedagogia crítica estabelece relações:

A) exclusivamente analíticas em relação à esfera

da cultura popular

B) radicalmente transformadoras da esfera da cul-

tura popular

C) potencialmente transformadoras com a esfera da

cultura popular

D) basicamente conciliadoras entre a cultura popu-

lar e a cultura dominante

22. Qualquer prática que intencionalmente busque in-

fluir na produção de significados é uma prática pe-
dagógica e por esse motivo a Pedagogia:
A) cuida da produção cultural dentro dos espaços

escolares

B) tem seu lugar em múltiplas formas de produção

cultural

C) leva em conta as vontades e subjetividades dos

sujeitos da cultura

D) prioriza o real  nas vivências dos sujeitos do ato

educativo

23. Ao constatar que um determinado número de funcio-

nários apresentava-se com baixa auto-estima e so-
fria algum tipo de discriminação por parte dos cole-
gas, a pedagoga da empresa organizou um projeto
de formação que incluísse, entre outros assuntos,
cultura, identidade, diversidade e cidadania. Perce-
be-se que consolida, no exercício de sua profissão,
um princípio do curso de Pedagogia cuja finalidade é:
A) garantir a educação de qualidade e incluir  mé-

todos e técnicas pedagógicas laborais e produ-
tivas

B) garantir a pluralidade de conhecimentos teóri-

cos e utilizar instrumentos práticos do conheci-
mento

C) conduzir problemas socioculturais e necessida-

des físicas dos trabalhadores nas suas relações
individuais

D) gerir elementos transformadores de relações

sociais e étnico-raciais e fortalecer  identidades

24. A Pedagogia é o campo do conhecimento que:

A) expressa finalidades organizativas das ciências

e tecnologias  do sistema capitalista

B) tem relação teórica com os conflitos sociais da

sociedade na construção de técnicas de ensino

C) promove o estudo sistemático da educação rea-

lizada na sociedade

D) inclui aptidões técnicas e artesanais do ensino

e traz objetivos de políticas determinadas

25. A ação do pedagogo no mundo contemporâneo, em

que se vivencia, uma “sociedade pedagógica”, além
de maior capacitação teórica, implica:

A) capacidade de decisão e conhecimentos opera-

tivos

B) poder de intervenção e observação das Diretri-

zes Curriculares Nacionais

C) visão positivista e compromisso com a Pedago-

gia  unitária

D) verbalismo teórico e compromisso técnico

26. Um treinamento comprometido com a melhoria da

qualidade organizacional e que atende a demandas
compartilhadas tem como ponto de partida:

A) uma identificação das causas do mau desem-

penho no ambiente de trabalho, com a análise
das variáveis externas que influenciaram esse
desempenho

B) uma filosofia contrastante com os objetivos de-

clarados pelos líderes e gerentes da empresa

C) uma percepção dos comportamentos indeseja-

dos, segundo o ponto de vista dos administra-
dores da empresa

D) um processo de acompanhamento e apreciação

sistemática do desempenho dos funcionários,
com o oferecimento de feedback imediato

27. Constitui-se como um dos aspectos do perfil do pro-

fissional de Pedagogia:

A) desenvolvimento de atividades competitivas

B) atuação ética e compromissada

C) apresentação de  produto ao cliente da maneira

mais atraente possível

D) capacidade de gestão empresarial

28. São competências necessárias ao pedagogo para

atuar em espaços não-escolares:

A) exercício de liderança compartilhada e especia-

lização em metodologias de ensino para adul-
tos

B) conhecimentos teóricos e práticos na área da

psicologia comportamental e especialização em
análise de dados estatísticos

C) flexibilidade nas ações e conhecimentos e ex-

periências relativos à gestão participativa

D) conhecimento de metodologias específicas para

o ensino em espaços não-escolares e especia-
lização em análise do discurso

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-prova.pdf-html.html

4

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

P

EDAGOGO

29. Ao aplicar os enfoques sistêmico e global aos pro-

cessos de aprendizagem em uma empresa, o
pedagogo deve:
A) adotar estratégias que permitam uma melhoria

rápida nas formas de atuação dos profissionais
no âmbito da empresa

B) privilegiar um planejamento que contemple o

ensino e a aprendizagem como indissolúveis de
um mesmo processo

C) qualificar os trabalhadores em competências

mecânicas, habilidades e atitudes básicas para
um bom desempenho

D) direcionar os pressupostos dos treinamentos para

uma filosofia pautada na fidelidade à empresa

30. Uma das tarefas do pedagogo é ser mediador e

articulador de ações educacionais voltadas para a
administração de informações. Para isso, é neces-
sário que o profissional de Pedagogia esteja apto a:
A) relacionar as linguagens dos meios de comuni-

cação à educação

B) aplicar modos de ensinar e aprender diferentes

linguagens

C) promover a escolarização foemal dos funcioná-

rios

D) incluir digitalmente todos os profissionais da

empresa

31. Em face às transformações ocorridas no mundo do

trabalho como as inovações tecnológicas e científi-
cas:
A) a Pedagogia como ciência da educação formal

não deve ultrapassar o âmbito escolar

B) os sistemas de ensino não são alterados pela

competitividade no âmbito das instituições capi-
talistas

C) a ação pedagógica extrapola o âmbito escolar

formal e abrange a educação informal e não-for-
mal

D) a atuação em espaços informais e não formais

de educação deve ter caráter economicista e
tecnocrático

32. Nas reuniões de uma empresa, todos falam ao mes-

mo tempo e sempre terminam sem que se decidam
o conteúdo e a data de um novo encontro. Para me-
lhor conduzir os encontros, além de uma releitura da
experiência com grupos, é necessário que a
pedagoga:
A) cronometre o tempo para não ser injusta e ga-

rantir a participação de todos

B) controle a pauta da reunião e conduza o encon-

tro com rigor

C) garanta a cada participante apresentar suas quei-

xas no início, buscando a flexibilização do tempo

D) utilize conhecimentos teóricos sobre o compor-

tamento humano e técnicas de organização de
reuniões

33. A criação de estratégias de superação das desigual-

dades sociais requer que uma educação básica de
qualidade priorize objetivos como:
A) a participação nos movimentos sociais e o con-

teúdo das disciplinas técnico-científicas

B) a preparação para o mundo do trabalho e para a

participação social

C) o estudo por procedimentos e atitudes e o ensi-

no profissionalizante

D) o trabalho com grupos homogêneos e o consen-

so entre o saber popular e o saber científico

34. O pedagogo, ao atuar na perspectiva emancipadora

para transformar a dinâmica de uma empresa, deve
considerar como um princípio orientador:
A) a dimensão formal ou técnica
B) a dimensão hierárquica dos sujeitos envolvidos
C) a dimensão dos aspectos gerais da realidade
D) a dimensão humana dos sujeitos históricos cul-

turais

35. No decorrer do processo de construção de um pro-

jeto pedagógico, consideram-se dois momentos in-
terligados – o da concepção e o da execução – e
estes são permeados:
A) pela avaliação
B) pelos resultados
C) pelo monitoramento
D) pelo controle governamental

36. No contexto de uma pedagogia preocupada com a

transformação, a avaliação deve se constituir em
julgamento de valor sobre:
A) manifestações relevantes da realidade com fun-

ção classificatória

B) realidade apresentada no ambiente de trabalho

com função demissionária

C) manifestações relevantes da realidade  com  fun-

ção diagnóstica

D) conhecimentos adquiridos pelos funcionários

com função eliminatória

37. Numa empresa pública, os erros que surgem no

desempenho das diversas funções e cargos  devem
servir como ponto de partida para:
A) feedback corretivo
B) demissão de funcionários
C) reconhecimento de limitações dos funcionários
D) melhoria do processo de trabalho

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-prova.pdf-html.html

5

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

P

EDAGOGO

38. Uma empresa verifica que seus grandes prejuízos

no manuseio de máquinas derivam da falta de quali-
ficação necessária por parte dos que as operam. O
pedagogo responsável promove um treinamento lúdico
ao ar livre, com desafios como canoagem, alpinis-
mo etc. Para a situação detectada, este tipo de ati-
vidade é:
A) ineficaz, pois não contribui para a diminuição dos

desperdícios na utilização dos equipamentos

B) ineficaz, por não propiciar aumento nos níveis

de escolaridade dos funcionários

C) eficaz, pois promove a integração entre os funcio-

nários, diminuindo níveis de tensão interpessoal

D) eficaz, pois através das atividades lúdicas e es-

portivas é possível identificar deficiências
psicomotoras que interferem no manuseio das
máquinas

39. Ao elaborar uma proposta para maior qualificação

dos funcionários, o pedagogo responsável deve
organizá-la de forma que:
A) os trabalhadores que ocupam cargos mais ele-

vados tenham prioridade sobre os demais na
organização dos grupos

B) a seleção de objetivos e de situações de troca

de experiências sejam facilitadas por grupos
homogêneos

C) os profissionais dos mais diferentes níveis se-

jam  respeitados nos seus direitos de cidadãos

D) a formação de grupos heterogêneos seja funda-

mental para a manutenção da hierarquia e das
tradições da empresa

40. A adoção de técnicas e de sistemas mais avança-

dos de treinamento e de qualificação de profissio-
nais na América Latina, especialmente em países
em desenvolvimento como o Brasil, ainda se depara
com dificuldades como:
A) utilização de metodologias que combatem o

modelo único de gerenciamento

B) precariedade dos sistemas educacionais e os

índices de analfabetismo

C) visão gerencial com vistas ao desenvolvimento

sustentável

D) ações de formação coordenadas pelos profis-

sionais da Pedagogia

41. São atividades relacionadas à atuação do pedagogo

na empresa:
A) pedagógicas, produtivas e de planejamento e

controle da produção

B) pedagógicas, tecnológicas, econômicas e orga-

nizacionais

C) pedagógicas, burocráticas, centralizadoras e

padronizadoras

D) pedagógicas, sociais, burocráticas e adminis-

trativas

42. Ao estabelecer  objetivos e metas de trabalho a par-

tir da realidade institucional, a pedagoga percebe
que, para atender às necessidades  de treinamento,
precisa:

A) desenvolver atividades para treinamento individual

com ênfase na competitividade

B) planejar atividades de treinamento que tenham

um fim em si mesmas

C) avaliar o desempenho dos profissionais sob sua

responsabilidade

D) controlar práticas de treinamento e de aumento

de escolaridade

43. Para promover formação para os funcionários da em-

presa, o pedagogo providencia um levantamento so-
bre conhecimentos, habilidades e competências in-
dispensáveis à melhoria da produtividade. Essa atua-
ção apresenta uma falha, pois deixou de considerar:

A) a metodologia de aprendizagem mais adequada

ao treinamento

B) a estruturação do setor de desenvolvimento de

recursos humanos

C) o desenvolvimento de teorias da informação às

práticas de treinamento

D) o aspecto das atitudes indispensáveis à melhoria

da produtividade

44. Uma empresa inovadora que tenha a intenção de

oferecer propostas mais efetivas de aprendizagem:

A) utiliza-se sempre do método TWI (Training Within

Industry): preparar, imitar e exercitar

B) modifica a organização dessa aprendizagem à

medida em que novas necessidades emergem

C) adota o espontaneísmo abstendo-se o pedagogo

da direção do processo

D) utiliza-se, exclusivamente, dos métodos que

empregam recursos da informática e audiovisuais

45. Os aspectos centrais dos novos métodos didáticos

destinados à formação nas empresas são:

A) o pensar e o atuar  com maior autonomia e

responsabilidade

B) a busca da superação das rotinas e redução das

estratégias de avaliação

C) o aprender a aprender afim de minimizar a ação

educacional da empresa

D) aqueles voltados para uma aprendizagem emi-

nentemente instrumental

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-prova.pdf-html.html

6

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

P

EDAGOGO

46. Ao verificar que trabalhadores de uma empresa do

setor público têm dificuldade de entendimento nas
diversas comunicações e em face à baixa escolari-
dade desses profissionais, o pedagogo deve con-
templar em sua proposta de treinamento:
A) a formação técnico-administrativa, a formação

específica para o cargo e a formação ambiental

B) a formação específica para o cargo, a formação

neutra e a formação geral

C) a formação técnica, a formação básica e a for-

mação de multiplicador

D) a formação básica, a formação geral e a forma-

ção específica para o cargo

47. De acordo com Libâneo, a educação não-formal com-

preende:
A) a educação que se desenvolve por meio das

relações entre pessoas e grupos com seu am-
biente social, físico e cultural sem intencionali-
dade e organização

B) as ações e influências exercidas pelo meio e

pelo ambiente sociocultural  de forma sistemáti-
ca e organizada

C) a educação realizada fora dos marcos institu-

cionais, mas com certo grau de sistematização,
estruturação e intencionalidade

D) as ações de formação escolar sem intencionali-

dade e sem objetivos educativos explícitos

48. Ao elaborar uma proposta de treinamento com uma

abordagem crítico-social dos conteúdos, é preciso que
o pedagogo adote uma metodologia de ensino que:
A) tenha caráter científico e humanitário
B) situe os conteúdos no mundo de hoje
C) tenha objetividade científica e caráter individual
D) implique técnicas libertárias

49. “ Me acho importante por manter a cidade limpa...”

“ Varrer a rua é meu trabalho e sinal de respeito às
pessoas...”
“ ...honro minha farda da Comlurb.”

Estas são falas de Renato Luís, o gari Sorriso, ven-
cedor do concurso “Carioca gente boa” – Jornal O
Globo, 16/03/2008- e evidenciam que uma empresa
sustenta-se também no comportamento e compro-
metimento das pessoas que dela fazem parte. As-
sim, para garantir a eficiência e a eficácia de suas
ações na empresa, a pedagoga deve organizar ativi-
dades que propiciem, entre outros:

A) o aprimoramento de aspectos motivacionais e

relacionais

B) o aprimoramento de habilidades técnicas espe-

cíficas

C) o relacionamento mais íntimo entre equipes e

seus líderes

D) o incentivo ao comportamento de fidelidade aos

objetivos da liderança da empresa

50. A pedagoga de uma empresa do serviço público

observou que a funcionária responsável pela recep-
ção e encaminhamento de pessoas, possuía sóli-
dos conhecimentos de informática. Sugeriu, então,
que a funcionária trocasse de função, passando a
efetuar cadastramentos e planilhas no computador.
Ao agir assim, a pedagoga seguiu o seguinte pro-
cedimento:

A) programa de treinamento e requalificação

B) hierarquização funcional em RH

C) aproveitamento de recursos humanos

D) paradigma funcionalista

51. Sobre o campo de atuação da Pedagogia, conside-

ra-se que:

A) analisa os fenômenos escolares e as metodolo-

gias da sala de aula regular, confrontando-as com
as demais ciências da Educação, como a Psi-
cologia, a Biologia, a Sociologia e a Didática

B) ocupa-se das práticas educativas intencionais

que favorecem o desenvolvimento dos indivíduos
em sua cultura pelo processo de transmissão e
assimilação ativa de experiências, saberes e
modos de ação culturalmente organizados

C) tem como objeto de estudo o processo de ensi-

no na sua globalidade, isto é, em suas finalida-
des sociopedagógicas, princípios, condições e
meios de direção e organização do processo de
trabalho e do ensino-aprendizagem

D) é considerada como disciplina integradora por

ter uma área de estudo com identidade própria e
diretrizes normativas de ação docente acresci-
das de requisitos de operacionalização

52. Para adotar uma política de recursos humanos vol-

tada para a captação de talentos dentre os colabo-
radores da empresa é fundamental que o pedagogo:

A) execute estratégias de acompanhamento  de

cada funcionário na situação de trabalho

B) promova eventos sociais em que os funcionários

possam mostrar talentos não detectáveis na situ-
ação de trabalho

C) ofereça cursos de criatividade com o objetivo de

identificar características individuais dos funcio-
nários

D) adote estratégias de avaliação dos funcionários

em tarefas diferentes daquelas próprias da sua
função

fjg-rio-2008-comlurb-pedagogo-prova.pdf-html.html

7

S

ECRETARIA

 

DE

  A

DMINISTRAÇÃO

S

UBSECRETARIA

 

DE

  E

STUDOS

 

E

  P

ESQUISAS

 

EM

  A

DMINISTRAÇÃO

  P

ÚBLICA

C

ONCURSO

  P

ÚBLICO

C

OMPANHIA

 M

UNICIPAL

 

DE

 L

IMPEZA

  U

RBANA

 - COMLURB

P

EDAGOGO

53. Numa empresa, o fluxo de comunicação pode ser

descendente, ascendente e/ou horizontal. Em rela-
ção às comunicações descendentes, pode-se ter
como finalidade:
A) analisar relatórios escritos, gráficos e tabelas
B) troca de experiências e informações entre as

partes

C) estruturar os conteúdos das mensagens institu-

cionais

D) divulgar informações sobre procedimentos e prá-

ticas organizacionais

54. Dentre os principais instrumentos , canais e meios

de comunicação na empresa, pode-se citar a reu-
nião didática. Esta possui as seguintes qualidades
e limitações:
A) permite comunicação a um número limitado de

pessoas, mas  é unilateral e quase impessoal

B) é natural, prática e bilateral, mas pode facilmen-

te degenerar em conversa sem objetivos

C) é um instrumento muito útil ao treinamento em-

presarial, mas exige o concurso de indivíduos
técnicos e técnicas de ensino

D) atinge rapidamente um grande número de pes-

soas, mas é impessoal e unilateral

55. No desafio de obter dos profissionais com os quais

trabalha o compromisso de mudança constante, é
preciso que a pedagoga:
A) promova reuniões para convencimento das van-

tagens de mudança

B) efetue modificações conforme estabelecido pela

direção ou gerência

C) promova, entre os profissisonais, relações de

cumplicidade

D) envolva as pessoas na reestruturação de seu

próprio trabalho

56. Ao planejar um projeto para a empresa e prever os

recursos financeiros necessários, o pedagogo incluiu
despesas de custeio e despesas de capital. A previ-
são está:
A) completa, uma vez que é opcional acrescentar

reserva técnica, o que auxilia na visualização do
projeto, mas não é indispensável

B) incompleta, pois falta acrescentar  reserva téc-

nica e, portanto, não há previsão orçamentária
para cobrir eventuais reajustes financeiros

C) incompleta, pois não relaciona equipamentos e

instalações para a operacionalização do projeto

D) incompleta, pois faltou acrescentar o diagrama

do fluxo de trabalho como parte do cálculo dos
custos

57. Como estratégia de atuação, ao detectar conflito

entre um coordenador e sua equipe de trabalho, o
pedagogo deve optar:
A) pela postura coercitiva
B) pela rigidez na intervenção
C) pela mediação do conflito
D) pelo afastamento de membros da equipe

58. O pedagogo fez um levantamento sobre as  deficiên-

cias de conhecimentos que estão afetando negati-
vamente o desempenho em todos os setores da
empresa. A seguir, definiu detalhadamente os tópi-
cos que os diversos treinamentos deveriam abordar
para suprir as deficiências detectadas. Esse proce-
dimento é:
A) acertado, porque relaciona conteúdos a neces-

sidades constatadas, para eficácia dos treina-
mentos

B) equivocado, porque não garante a formação di-

ferenciada dos funcionários

C) equivocado, porque demanda cursos extensos

que prejudicariam o horário de trabalho

D) acertado, porque atende aos pressupostos or-

ganizacionais  para promoção e demissão de
pessoal

59. Com intenção de criar estratégias de modernização

da empresa, o pedagogo responsável aboliu todos
os métodos antigos de treinamento. É um ponto de
vista equivocado porque:
A) somente a aprendizagem por transmissão e re-

petição atende às demandas de qualificação no
que tange às competências técnicas

B) os métodos antigos ou clássicos em determina-

dos contextos desempenham um papel impor-
tante nos processo de formação

C) somente os métodos clássicos ou antigos po-

dem ser compreendidos por funcionários do se-
tor operacional com baixo nível de escolaridade

D) está comprovado que os métodos antigos são

os mais eficazes para aumentar a capacidade
de retenção dos conhecimentos

60. Uma empresa tem como estratégia a  avaliação dos

treinamentos no último dia de sua realização. Essa
estratégia pode ser considerada:
A) de muito valor e suficiente, pois informa sobre a

qualidade do dinamizador/instrutor e dos con-
teúdos ministrados

B) de nenhum valor, pois somente avalia o treina-

mento em si

C) de pouco valor, pois não mede a eficácia do trei-

namento em termos de melhoria do desempe-
nho dos funcionários

D) de muito valor, pois mostra que o desempenho

dos funcionários irá melhorar consideravelmen-
te a partir do treinamento