Prova Concurso - Administração - RIO-2010-TRENSURB-ADMINISTRADOR-GESTAO-DE-PLANEJAMENTO-3 - BIO - RIO - 2010

Prova - Administração - RIO-2010-TRENSURB-ADMINISTRADOR-GESTAO-DE-PLANEJAMENTO-3 - BIO - RIO - 2010

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: RIO-2010-TRENSURB-ADMINISTRADOR-GESTAO-DE-PLANEJAMENTO-3
Órgão: RIO
Banca: BIO
Ano: 2010
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 

DH13 - ADMINISTRADOR – PROCESSO GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E E A E A E 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  B C B C D A B E A B E A 

C D B D B E A 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  D C E B C E A C E B D D A C C E B D E D 

Questão alterada  33 para D 

 
 

DM14 - ADMINISTRADOR – PROCESSO GESTÃO DE MATERIAIS 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E E A E A E 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  B C B E B D A C D A C B A E D A E C E A 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  D C E B C E A C E B D D A C C E B D E D 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 

DP15 - ADMINISTRADOR – PROCESSO GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E E A E A E 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  B C B A E B C D E E 

D C B C D E D E A 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  D C E B C E A C E B D D A C C E B D E D 

Questão anulada  31 

 
 
 
 

GV16 - ANALISTA DE GESTÃO – ADVOGADO 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E E A E A E 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  B C B A A C D E C A B E D C E A A B B D 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  D D A D C B C E E A C E B D D C E B D E 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 
 

GA17 - ANALISTA DE GESTÃO – CONTADOR – PROCESSO DE GESTÃO DE AUDITORIA 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E E A E A E 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  B C B A E D B C D E B E A C A C B E D 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  A D D C E C E C E A C E B D D C E B D E 

Questão anulada  40 

 
 
 
 

GF18 - ANALISTA DE GESTÃO – CONTADOR – PROCESSO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E E A E A E 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito B C B 

B E B E C A D A B D D C E A C E 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  A D D C E C E C E A C E B D D C E B D E 

Questão anulada  24 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 

GS19 - ANALISTA DE GESTÃO – ANALISTA DE SISTEMAS 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A A 

*

 

C D 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito A E C 

*

 

E E C A A A B D C D A A D B E E 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  E E D E D C A D C B A D D A C D C B E B 

Questões anuladas  18 e 24 

 
 
 
 

GQ20 - ANALISTA DE GESTÃO – ARQUIVISTA 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E B E B B 

E

 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito 

B 

D D C E B A A E C A E C D B D A B C E 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  B A D E A C E B D D A B D A A A C E C B 

Questão alterada  20 para E 
Questão alterada  21 para B 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 
 

GJ21 - ANALISTA DE GESTÃO – JORNALISTA 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E E A B C E A B D B E E B E D E C A 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  B D E C B D E C C A E C A C A B E A E B 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  D E A B D E A C E B D D C A C E B D E D 

 

 
 

GP22 - ANALISTA DE GESTÃO – PUBLICITÁRIO 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E E A B C E A B D B E E B E D E C A 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  E A A B C C E A B D A C C B B C B D A D 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  E D E E C E A C E B D D C A C E B D E D 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 
 

GR23 - ANALISTA DE GESTÃO – RELAÇÕES PÚBLICAS 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E E A B C E A B D B E E B E D E C A 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  E B B E D C A B 

A

 D E B D A A A D C C B 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  E A E C C E A C E B D D C A C E B D E D 

Questão alterada  29 para A

 

 
 
 

GX24 - ANALISTA DE GESTÃO – SECRETÁRIA EXECUTIVA 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E E B C E B A B E A E A E B C B A B 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  C B A D B E 

B A D C 

*

 

*

 

E A C E D C A 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  C E B D E D C D A E A E C D B D A C E B 

Questões  anuladas  27, 32 e 33 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 
 

GE25 - ANALISTA DE GESTÃO – ECONOMISTA 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E E A E A E 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  B C B D C B A E 

D A C C A C E B A A 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  C B A D A C D D E A C E B D D C E B D E 

Questão anulada  29  

Questão alterada  40 para A 

 
 
 

MT26 - MÉDICO DO TRABALHO 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A D E B C 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito  D C A E D C B A E C B C A D E B A D E C 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  B E D A C B E D A C A D A A C E C E E B 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 
 

AS27 - ANALISTA TÉCNICO – ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A 

*

 

D A E 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito C 

*

 

E E D B C E A E D C B A C D E 

B

 D A 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  E D A A B D B C E D A B B C C E B D E D 

Questões  anuladas  17 e 22 

Questão alterada  38 para B

 

 
 

AP28 - ANALISTA TÉCNICO – ENGENHEIRO CIVIL – MODALIDADE TRANSPORTES 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A A 

*

 

C D 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito A E C 

*

 

E D D B E D C B A C E D E B C A 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  D B E C B A E A C B A C B D E B A B A A 

Questões  anuladas  18 e 24 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 

AC29 - ANALISTA TÉCNICO – ENGENHEIRO CIVIL  

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A A 

C D 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito A E C 

*

 

E C B B D A E D B D B A C E A E 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  E D A E C A C B E B A C B D E B A B A A 

Questões  anuladas  18 e 24 

 
 
 

AL30 - ANALISTA TÉCNICO – ENGENHEIRO ELETRICISTA 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A A 

*

 

C D 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito A E C 

*

 

E A B D C C B E D A E E 

B A D 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito 

C A E A D B C E D C E A C E B D E E D 

Questões  anuladas  18, 24 e 37 

Questão alterada  41 para E 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 
 

AT31 - ANALISTA TÉCNICO – ENGENHEIRO EM ELETROTÉCNICA 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A A 

C D 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito A E C 

*

 

E A B A C C B E D A E E 

*

 

B A D 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito 

C A E A D B C E D C E A C E B D E E D 

Questões  anuladas  18, 24 e 37 

Questão alterada  41 para E 

 
 
 
 

AM32 - ANALISTA TÉCNICO – ENGENHEIRO MECÂNICO 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A A 

*

 

C D 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito A E C 

*

 

E A C D 

B D E 

*

 

A A D B B D C 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito E E 

*

 

D A C A B A A C E A C E B D E E D 

Questões anuladas  18, 24, 29, 33 e 43 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 
 

AN33 - ANALISTA TÉCNICO – ENGENHEIRO EM ELETRÔNICA 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A A 

*

 

C D 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito A E C 

*

 

E D B E E C B A C B B D A A C D 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  C D D D E A C A B E C E A C E B D E E D 

Questões anuladas  18 e 24 

 
 
 

AA34 - ANALISTA TÉCNICO – ENGENHEIRO AMBIENTAL 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A A 

*

 

C D 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito A E C 

*

 

E A D A B D E B C D E C D D A E 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  D B A E B C D E B C C E A C E B D E E D 

Questões anuladas  18 e 24 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-gabarito.pdf-html.html

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A  

TRENSURB 

CONCURSO PÚBLICO - N

° 

01/2009 

GABARITO DA PROVA OBJETIVA - APÓS RECURSOS 

    

NÍVEL SUPERIOR – GABARITO 3 

 

 

Realização – BIORIO CONCURSOS 

 

 
 

AQ35 - ANALISTA TÉCNICO – ARQUITETO 

 
 

Questão 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

Gabarito  A C E D E E A B C E A B A B E A A 

*

 

C D 

 
 

Questão 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

Gabarito A E C 

*

 

*

 

A A D E 

*

 

*

 

A C A B C E D 

 
 

Questão 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

Gabarito  B A A B A B C D D B A C B D E B A B A A 

Questões anuladas  18, 24, 26, 31 e 33 

 

Prova

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

 

 

 

 

 

 

 
 
 
 
 

 

 

 

 

 

CADERNO              

3

 

 
GABARITO             

3

 

 

APLICAÇÃO    TARDE 

 
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 

DP15 

ADMINISTRADOR –  

PROCESSO GESTÃO DE 

PLANEJAMENTO

LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 

 

1 -  A duração da prova é de 5 horas, já incluído o tempo de 

preenchimento do cartão/caderno de respostas

2 -  O candidato que, na primeira hora de prova, se ausentar da 

sala e a ela não retornar, será eliminado do processo seletivo. 

3 - Os três últimos candidatos a terminar a prova deverão 

permanecer na sala e somente poderão sair juntos do recinto, 

após aposição em ata de suas respectivas assinaturas. 

4 -  NÃO Poderá levar o caderno de questões. 

 

INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA E DISCURSIVA 

 

1 - Confira atentamente se este caderno de perguntas, que 

contém

 

60 questões objetivas e 02 questões discursivas, está 

completo. 

2 - Confira se seus dados e o cargo escolhido, indicados no 

cartão de respostas, estão corretos. Se notar qualquer 

divergência, notifique imediatamente o fiscal. Terminada a 

conferência, você deve assinar o cartão de respostas no 

espaço apropriado. 

3 - Verifique se o número do Gabarito e do Caderno de 

Perguntas é o mesmo. 

4 -  Cuide de seu cartão/caderno de respostas. Ele não pode ser 

rasurado, amassado, dobrado nem manchado. 

Para cada questão objetiva são apresentadas cinco 

alternativas de respostas, apenas uma das quais está correta. 

Você deve assinalar essa alternativa de modo contínuo e 

denso. 

6 -  Se você marcar mais de uma alternativa, sua resposta será 

considerada errada mesmo que uma das alternativas indicadas 

seja a correta.  

7 - O candidato deverá responder de forma dissertativa as 

questões da Prova Discursiva 

 

AGENDA 

 

 08/02/2010, divulgação do gabarito da

Prova objetiva: 
http://concursos.biorio.org.br 
 

 09 e 10/02/2010, recursos contra o

gabarito da Prova Objetiva na Internet:
http://concursos.biorio.org.br até as 17h 
 

 24/02/2010, divulgação do resultado

da análise dos recursos da Prova Objetiva e
Relação dos candidatos que terão a Prova
Discursiva corrigida:  
http://concursos.biorio.org.br 

 

Informações: 

Tel: 21 3525-2480 das 9 às 18h  

Internet: 

http://concursos.biorio.org.br

  

E-mail:  

trensurb2009@biorio.org.br

 

Posto de Atendimento:  

Av. Ipiranga n

o

 1.090 (Colégio Estadual

Protásio Alves) 

9h às 12h e das 13h30min às 17h 

 

A

p

lica

ç

ão: 07/Fevereiro 

CONCURSO PÚBLICO

 NÍVEL SUPERIOR  

E   MÉDIO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

3

LÍNGUA PORTUGUESA 

Organização: BIORIO Concursos 

 

Jornalismo: profissão específica ou atividade geral? 

 
O que diferencia uma profissão de uma atividade geral? Esta 
não tem contornos nítidos ou precisos. Pode constituir-se de 
tarefas as mais diversas, todas relativamente simples. Para 
realizá-las, quase nunca é necessário um conhecimento mais 
aprofundado. Seu perfil impreciso permite que praticamente 
qualquer pessoa possa exercer uma atividade geral. Basta-lhe 
algum atributo físico ou mental, um pouco de prática, "um 
certo jeito para a coisa". Nessa constatação, não há 
menoscabo de sua relevância e nem diminuição da dignidade 
do trabalho exercido. 
 
Uma profissão é diferente. Geralmente tem raízes em antigas 
atividades gerais que foram se especializando, com inúmeras 
tarefas, algumas mais simples, outras mais complicadas. 
Uma profissão caracteriza-se, fundamentalmente, por 
constituir um sistema articulado de funções específicas, 
complexas e complementares entre si. Por isso, sempre exige 
algum tipo de formação básica, preliminar ao seu exercício. 
Treinamento e prática são essenciais para complementar a 
formação; mas esta é indispensável. Atributos pessoais 
podem contribuir para formar um profissional melhor; mas 
essas qualidades não prescindem da formação. Há exceções, 
mas estamos tratando da regra geral.  
 
As sociedades modernas desenvolveram sistemas formais de 
formação geral e específica em diversos graus e níveis, 
incumbidos de dar o preparo básico para o exercício de 
inúmeras profissões. Ao dar esse preparo, o sistema também 
dá um sinal, uma prova pública de que o preparo foi dado. 
Esse sinal é chamado de certificado ou diploma, e indica o 
grau e o nível da formação regular conferida.  
 
Entre as antigas atividades gerais que foram se 
transformando em profissões específicas está a de 
jornalismo. Na sua essência, o jornalismo trata da 
informação. É uma profissão constituída de funções que se 
destinam a planejar e obter informações do mundo real - 
físico ou social -, organizar, estruturar e hierarquizar essas 
informações, explicá-las, analisá-las e interpretá-las, e 
apresentá-las e difundi-las através de diversos processos, 
utilizando-se de meios impressos, auditivos, visuais, 
geralmente combinados entre si. 
 
Não é uma atividade geral, que qualquer um possa fazer. É 
um processo específico e complexo e que, por isso, exige 
formação especializada. A tendência histórica provável é que 
essa especialização aumente: cresce a complexidade tanto do 
mundo social e físico, que constitui o conteúdo das 
informações, quanto dos métodos de obtenção, registro e 
difusão das informações. Por isso modernamente o 
jornalismo necessita de formação especializada de nível 
superior; por isso é que surgiram, no interior dos sistemas 
escolares universitários, os cursos de jornalismo e seus 
diplomas. Não se trata de um "direito" dos formandos. Trata-
se do direito de a sociedade exigir do profissional a prova da 
sua formação regular, escolar e superior específica. 
 

 
Supor que outra formação não específica seja igual à de 
jornalismo significa negar o jornalismo como profissão 
específica e entendê-lo como atividade geral.  
 
É claro que isso não tem nada a ver com o direito de ter e 
emitir opiniões. A essência do jornalismo é a informação. O 
direito de ter e difundir opiniões não é característica nem 
específica e nem exclusiva do jornalismo. Abarca um campo 
muito mais vasto, que é o da própria sociedade e do grau de 
democracia que ela comporta. Um jornal, uma revista, uma 
programação de rádio ou televisão, contém, além de 
jornalismo, muitas outras coisas, inclusive opiniões. 

60 

 

10 

Qualquer pessoa deveria ser inteiramente livre para ter e 
difundir opiniões. Para isso, não precisa de diploma, 
certificado, sinal ou prova pública, requisito escolar, 
documento formal ou coisa alguma. Opinião por opinião, a 
de um bóia-fria analfabeto é tão legítima quanto a de um 
doutor em Filosofia ou Ciência Política. No Brasil, os meios 
de comunicação - jornais, revistas, rádios e TVs -, na sua 
imensa maioria, são propriedade ou do Estado ou de 
empresários privados. São esses proprietários que podem ou 
não, nesse sistema, autorizar a divulgação de opiniões em 
seus veículos. Isso nada tem a ver com jornalismo ou 
diploma de jornalismo. Nem o diploma de jornalismo, nem a 
regulamentação da profissão de jornalista impedem ou sequer 
dificultam o direito de qualquer um emitir e difundir 
opiniões. É o regime de propriedade dos meios de 
comunicação que tem a ver com a liberdade e o direito de 
divulgar opiniões. 

70

20 

80 

 
Palhaços, idiotas e picaretas, isso os há em qualquer 
profissão, ou atividade, com ou sem diploma, entre 
empregados e entre patrões, dentro e fora da academia. E de 
muitos deles é o reino dos céus, tanto no céu quanto na terra. 

30 

 

(Adaptado de ABRAMO, Perseu. www2.fpa.org/portal/module/news/article) 

 
 
 
01 - 
No texto, a diferença entre uma atividade geral e uma 
profissão reside no caráter: 
 
(A) Impreciso da primeira em oposição ao sistemático da 

segunda; 

(B) Amadorístico da segunda em oposição ao acadêmico da 

primeira; 

40 

(C) Institucional da primeira em oposição ao marginal da 

segunda; 

(D) Libertário da segunda em oposição ao conservador da 

primeira; 

(E) Dispensável primeira em oposição ao essencial da 

segunda. 

 
 
 
 

50 

 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

4

Organização: BIORIO Concursos 

 

02 - Da leitura do penúltimo parágrafo depreende-se que: 

 

(A)  Legitimidade de opinião não se restringe, mas é o diploma 

que garante direito à difusão; 

(B)  Exercício de opinião é direito exclusivamente garantido a 

poucos; 

(C) Emissão de opinião é direito irrestrito, mas  o acesso à 

difusão é controlado; 

(D) Escolarização superior é pressuposto para o exercício do 

amplo direito de opinar; 

(E)  Regulamentação do jornalismo é meio de coibir a difusão 

de opiniões indevidas. 
 
 

03 - A regra geral referida no segundo parágrafo está 
adequadamente proposta em: 

 

(A) A prática e o treinamento podem valer por um curso 

superior não concluído; 

(B) 

Atributos pessoais garantem a formação de um 
profissional prático; 

(C)  Um bom jornalista deve ter atributos pessoais, formação e 

prática; 

(D) Qualquer pessoa jeitosa pode ser jornalista, mesmo que 

não tenha prática; 

(E)  Treinamento, prática e atributos pessoais não substituem a 

formação acadêmica. 
 
 

04 - No texto, o vocábulo diplomas  (L.50) relaciona-se 
sinonimicamente a: 

 

(A)  liberdade (L.79); 
(B)  registro (L.45); 
(C)  difusão (L.46); 
(D)  prova (L.51); 
(E)  informação (L.57). 

 
 

05 - A figura de linguagem que expressa a intenção do 
articulista no último parágrafo do texto é: 

 

(A) Personificação; 
(B) Pleonasmo; 
(C) Apóstrofe; 
(D) Sinestesia; 
(E) Ironia. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
06
 - Considere as afirmativas: 
 

I -  A regulamentação da profissão garante à sociedade o 

exercício ético do jornalismo. 

II 

- A formação preliminar é decorrente da natureza 

complexa do jornalismo. 

III - Atividades opinativas são, por definição, a razão de 

ser do jornalismo. 

 
De acordo com o texto, é correto o que se afirma apenas em: 
 
(A) III; 
(B) I e II; 
(C)  II e III; 
(D) I; 
(E) II. 
 
 
07 - 
A expressão atividades gerais só NÃO é retomada pelo 
pronome: 
 
(A)  lhe (L.6); 
(B)  sua (L.9); 
(C)  que (L.12); 
(D)  Esta (L.1); 
(E)  seu (L.5). 
 
 
08 - Na frase Basta-lhe algum atributo físico ou mental, 
regência do verbo bastar é a mesma de: 
 
(A)  O texto se organiza de forma clara e objetiva; 
(B)  Exige-se atitude ética a todos os profissionais de imprensa; 
(C)  Busca-se profissional experiente na área de jornalismo; 
(D) A  sociedade  respeita a quem exerce a profissão 

eticamente; 

(E)  Convém debater a ideia da obrigatoriedade do diploma de 

jornalismo. 

 
 
09 - O termo sublinhado tem função adjetiva em: 
 
(A) Direito de propriedade; 
(B) Formação do profissional; 
(C) Diploma de jornalismo; 
(D) Divulgação de notícia; 
(E) Complexidade do mundo 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

5

Organização: BIORIO Concursos 

 
10
 - A frase Há exceções, mas estamos tratando da regra geral 
está de acordo com as regras de concordância verbal do padrão 
escrito culto. Isso NÃO ocorre no item:   

 

(A) No artigo em análise, trata-se de questões referentes ao 

jornalismo; 

(B)  Faz meses que o texto foi publicado em jornal de grande 

circulação; 

(C) 

Sempre haverão de existir opiniões contrárias às 
veiculadas nos editoriais;  

(D) Nas redações, existem jornalistas especializados em todas 

as áreas; 

(E)  Sem dúvida, devem haver meios de solucionar o impasse 

criado. 
 
 

11 - Mantendo o sentido do texto, a palavra menoscabo (L.9) 
pode ser substituída por: 

 

(A) Depreciação; 
(B) Desperdício; 
(C) Demagogia; 
(D) Desconfiança; 
(E) Desvantagem. 

 
 

12 - O acento indicativo de crase foi corretamente empregado 
apenas em: 

 

(A)  Dirigi-me à pessoas que pareciam espertas; 
(B)  Não se referia àquilo que gerou a polêmica; 
(C)  Os estudantes dispuseram-se à colaborar; 
(D)  Ninguém dá importância à reclamações; 
(E)  Aquela loja não vende à prazo. 

 
 

13 - Considerando o trecho iniciado por A tendência histórica 
terminado por difusão das informações (L.42/46), os dois 
pontos poderiam ser perfeitamente substituídos pela conjunção: 

 

(A) Pois; 
(B) Embora; 
(C) Mal; 
(D) Entretanto; 
(E) Logo.  

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
14 - A alternativa que CONTRARIA a colocação pronominal 
exigida ao padrão escrito culto é: 
 
(A) Seu editor, que é experiente, foi-se tomando de fúria ao 

ouvir tal disparate; 

(B) Não espera-se unanimidade de opiniões a respeito deste 

tema; 

(C)  O colunista vai enviar-lhe os textos no início da semana; 
(D) O público a quem se destina a reportagem é leigo em 

medicina; 

(E)  Dever-se-ia discutir esse tema o mais amplamente possível 

na universidade.  

 
 
15
 - A alternativa que mantém a correção gramatical e o 
sentido original da frase Qualquer pessoa deveria ser 
inteiramente livre para ter e difundir opiniões
 é: 
 
(A) Inteiramente qualquer pessoa deveria ser livre para ter e 

difundir opiniões; 

(B) Qualquer pessoa inteiramente deveria ser livre para ter e 

difundir opiniões; 

(C) Qualquer pessoa deveria ser livre para ter e difundir 

inteiramente opiniões; 

(D) Qualquer pessoa deveria ser livre para ter e difundir 

opiniões inteiramente; 

(E)  Qualquer pessoa deveria ser livre inteiramente para ter e 

difundir opiniões. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

6

 

MATEMÁTICA 

 
 

Organização: BIORIO Concursos 

16 - O resultado de 

9

,

0

1

,

0

5

é: 

 

(A) 3,0 
(B) 4,5 
(C) 15,0 
(D) 0,045 
(E) 1,5 

 
 
 

17 - O gráfico da função f(x) = x

2

 + 4x – 5 é melhor 

representado por: 

 

(A)                           f(x) 
 
 
 
 
 
 
                                                                    x 
 
 
 
 
 
 
(B)                          f(x) 
 
 
 
 
 
 
                                                                     x 
 
 
 
 
 
 
(C)                         f(x) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
                                                                         x  
 
 
 

 

 
 
 
(D)                      f(x)                                                           
 
 
 
 
 
                                                                    x 
 
 
 
 
 
 
(E)                      f(x) 
 
 
 
 
 
                                                                x 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
18 - Observe o segmento da reta numérica a seguir. 
 
 
 
  − 4,8                                                                  3,2           
 
 
 
O número indicado pela seta é o:  
 
(A) 1,2 
(B) 1,4 
(C) 1,6 
(D) 0 
(E) 0,8 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

7

 

Organização: BIORIO Concursos 

19 - Na figura a seguir o triângulo ABC é retângulo e o 
segmento DE é paralelo ao lado BC. A distância do ponto D ao 
ponto A é o dobro da distância do ponto D ao ponto B. 

 
                                                                                     C 
 
                                                               E 
 
 
 
 
                
                      
                    A                                       D                    B 
 
 

A área do trapézio DBCE é aproximadamente igual à seguinte 
porcentagem da área do triângulo ABC: 

 

(A) 55,6% 
(B) 66,7% 
(C) 77,8% 
(D) 36,6% 
(E) 50,0% 

 
 

20 - Numa sala estão reunidos cinco técnicos e cinco 
engenheiros. Se duas pessoas distintas desse grupo são 
escolhidas ao acaso, a probabilidade de que ambos sejam 
técnicos é igual a: 

 

(A) 1/3 
(B) 1/2 
(C) 2/3 
(D) 1/10 
(E) 2/9 

 
 

21 - O preço de um produto sofreu um aumento de 15% num 
certo mês do ano passado.  No início deste ano, com as boas 
vendas, o comerciante resolveu diminuir em 10% o preço 
praticado. Nesse caso, o preço inicial, antes do aumento, em 
relação ao preço final, após a redução, sofreu um aumento de: 

 

(A) 3,0% 
(B) 3,5% 
(C) 5,0% 
(D) 2,0% 
(E) 2,5% 

 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
22
 - Seis amigos, três homens e três mulheres, devem   
sentar-se em seis cadeiras dispostas lado a lado em uma 
fileira de um cinema. O número de modos diferentes de as 
seis pessoas sentarem nesses seis lugares de modo que nem 
dois homens nem duas mulheres sentem lado a lado é igual a: 
 
(A) 36 
(B) 64 
(C) 72 
(D) 12 
(E) 24 
 
 
23 - Os dados a seguir são as idades de dez pessoas: 
 
    32     35     27     56     42     19     21     23     54     21 
 
A média e a mediana dessas idades são, respectivamente: 
 
(A) 32 e 38,5 
(B) 33 e 29,5 
(C) 32 e 31,5 
(D) 33 e 30,5 
(E) 34 e 36,5 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

8

Organização: BIORIO Concursos 

 

CONHECIMENTOS ESPECIFÍCOS 

 

24 - Planejamento estratégico, conceitualmente, é: 

 

(A) a metodologia administrativa que permite estabelecer a 

direção a ser seguida pela organização, e que visa ao maior 
grau de interação com o ambiente, onde estão os fatores 
não controláveis pela organização; 

(B)  o acompanhamento e a avaliação, em tempo real, de todos 

os resultados de um planejamento de médio e longo prazo, 
que objetiva a tomada de decisão gerencial, de forma 
sustentada na empresa; 

(C) o processo estruturado, interativo e consolidado de 

desenvolver e operacionalizar atividades – estratégicas, 
tática e operacionais – de planejamento, estruturação 
organizacional, direção e controle; 

(D) a mudança planejada, com o engajamento e a adequação 

de toda uma cultura organizacional, e que é resultante do 
processo de delineamento e implementação das questões 
estratégicas em uma organização; 

(E)  a supervisão dos recursos alocados, a curto, médio e longo 

prazos, com a otimização do processo decisório, de forma 
interativa com os fatores ambientais e com alavancagem 
das relações interpessoais. 

 
 

25 - Produtividade é: 

 

(A)  tudo aquilo que se estabelece como base ou medida para a 

realização ou avaliação de resultados; 

(B) a medida do grau de satisfação das necessidades e 

exigências estabelecidas, definidas por clientes; 

(C)  o indicador que serve de base para se avaliar qualitativa e 

quantitativamente, com foco na clientela; 

(D)  a relação entre as medidas identificadas em um processo 

estruturado das análises departamentais; 

(E)  a otimização dos recursos disponíveis para a obtenção de 

melhores resultados para a organização. 

 
 

26 - O TQC (Total Quality Control), ou Controle da Qualidade 
Total
, como praticado no Japão, é baseado em: 
 
(A)  participação apenas dos setores voltados para a qualidade 

da empresa, por determinação de sua diretoria geral; 

(B)  participação de todos os setores da empresa e todos os 

empregados no estudo e condução do controle de 
qualidade; 

(C)  participação de alguns setores da empresa e nem todos os 

empregados deverão participar desse processo; 

(D)  participação de todos os setores da empresa e dos  

empregados classificados nos cargos de nível 
operacional; 

(E)  participação de todos os setores da empresa, sem a 

necessidade de participação efetiva e todos os 
empregados. 

 

 
 
 

 
27
 - A respeito do orçamento-programa NÃO é correto afirmar 
que: 
 
(A) o controle da sua execução visa avaliar a eficiência, a 

eficácia e a efetividade das ações governamentais; 

(B)  sua estrutura está voltada para os aspectos administrativos, 

financeiros e de planejamento; 

(C)  a alocação de recursos visa aquisição de meios com ênfase 

aos aspectos contábeis; 

(D) compreende o elo entre o planejamento e as funções 

executivas da administração; 

(E) o principal critério de classificação é o funcional 

programático. 

 
 
28 - O programa é um instrumento: 
 

(A) de programação para alcançar um objetivo, envolvendo 

um conjunto de operações que se realizam de modo 
contínuo e permanente, das quais resulta um produto 
necessário à manutenção da ação de governo; 

(B)  que compreende o maior nível de agregação das diversas 

áreas de despesa que competem ao setor público; 

(C)  que estabelece a fixação das despesas orçamentárias para o 

exercício financeiro e as metas de resultado fiscal; 

(D) de organização da ação governamental visando à 

concretização dos objetivos pretendidos, sendo mensurado 
por indicadores estabelecidos no plano plurianual; 

(E)  de programação para alcançar um objetivo, envolvendo 

um conjunto de operações, limitadas no tempo, das quais 
resulta um produto que concorre para a expansão ou o 
aperfeiçoamento da ação de governo. 

 
 
29 - A etapa da implantação do orçamento-programa 
compreende: 
 
(A)  a avaliação dos possíveis riscos fiscais;  
(B)  a classificação das despesas por categorias econômicas; 
(C)  o estabelecimento de metas de resultado fiscal; 
(D)  a identificação das fontes de recursos;  
(E)  o estabelecimento dos indicadores de resultados. 
 
 
30 - A ação que contribui para atender ao objetivo de um 
programa, envolvendo um conjunto de operações que se 
realizam de modo de contínuo e permanente, das quais resulta 
um produto ou serviço necessário à manutenção da ação de 
governo é: 
 
(A)  a operação especial; 
(B) a subfunção; 
(C) o subprojeto; 
(D) o projeto; 
(E) a atividade. 

 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

9

Organização: BIORIO Concursos 

 

31 - O programa cujas ações colaboram para a consecução dos 
objetivos dos demais programas é denominado programa:   
 
(A)  de apoio administrativo; 
(B) finalístico; 
(C)  de gestão de políticas públicas; 
(D) operacional; 
(E)  de serviços de estado. 
 
 
32 - São sub-funções das funções Administração e Urbanismo, 
respectivamente: 
 
(A)  Serviços Urbanos e Saneamento Básico; 
(B)  Vigilância Sanitária e Desporto Comunitário; 
(C)  Defesa Civil e Irrigação; 
(D)  Controle Interno e Transportes Coletivos Urbanos; 
(E)  Controle Externo e Transportes Ferroviários. 
 
 
33 - Compreendem receitas da categoria econômica de capital 
as receitas: 
 
(A) de contribuições; 
(B) de serviços; 
(C)  de operações de crédito; 
(D) patrimoniais; 
(E) industriais. 
 
 
34 - São níveis da classificação das receitas públicas, nesta 
ordem:  
 
(A)  categoria econômica, alínea, origem e grupo ; 
(B)  categoria econômica, origem , espécie e rubrica; 
(C)  categoria econômica, grupo, origem e alínea;  
(D)  categoria econômicas, espécie, rubrica e alínea ;  
(E)  categoria econômica, rubrica, alínea e rubrica. 
 
 
35 - “É a formalização das metodologias de desenvolvimento e 
de implantação de resultados específicos a serem alcançados 
pelas áreas funcionais da empresa”.  Esse conceito refere-se ao 
planejamento: 
 
(A) tático; 
(B) convencional; 
(C) operacional; 
(D) estrutural; 
(E) estratégico. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
36
 - Em tradução literal, os termos, em inglês, referentes às 
redes de programação PERT e CPM, significam: 
 
(A)  programa de engenharia realizável e técnica  e criatividade 

por módulos; 

(B)  técnica de atuação e remoção de projetos e plano master de 

criatividade; 

(C) técnica de revisão de cronograma real e programa de 

capacitação normal; 

(D) técnica de avaliação e revisão de programa e método do 

caminho crítico; 

(E)  técnica de controle e de avaliação de programa e método 

parcial crítico. 

 
 
37 - Conceitualmente, organograma é: 
 
(A) a rede de relações sociais e pessoais que não é 

formalmente preestabelecida; 

(B) a distribuição das responsabilidades e autoridades pelas 

unidades da empresa; 

(C) o desenvolvimento espontâneo da empresa que apresenta 

hierarquias formais;  

(D)  a representação da estrutura da organização e, na realidade, 

parte estrutural; 

(E) a representação gráfica de determinados aspectos da 

estrutura organizacional. 

 
 
38 - “Considerando-se as maneiras de se estruturar – ou 
departamentalizar – as organizações, como decorrência dos 
estudos da Teoria do Processo Administrativo, tem-se, 
portanto, 5 (cinco) tipos de departamentalização”.  
 
Os tipos básicos de departamentalização são: 
 
(A) funcional, territorial ou por localização geográfica, por 

gerência, por produtos ou serviços, por projetos; 

(B) funcional, territorial ou por localização geográfica, por 

clientes, por produtos ou serviços, por hierarquia; 

(C) funcional, territorial ou por localização geográfica, por 

layout, por produtos ou serviços, por organograma; 

(D) funcional, territorial ou por localização geográfica, por 

clientes, por produtos ou serviços, por projetos; 

(E) funcional, territorial ou por localização geográfica, por 

processo, por produtos ou serviços, por métodos. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

10

Organização: BIORIO Concursos 

 
39
  -

 

O crescimento das despesas públicas tem sido uma 

preocupação da maioria dos Governos no mundo. No Brasil o 
crescimento acelerado das despesas públicas teve início 
principalmente: 
 
(A)  após a ditadura militar; 
(B)  antes da ditadura militar; 
(C)  após a guerra do Vietnã; 
(D)  após a Primeira Guerra Mundial; 
(E)  após a Segunda Guerra Mundial. 
 
 
40 - A classificação econômica da despesa orçamentária é 
constituída pelas despesas: 
 
(A)  correntes e despesas de capital; 
(B)  operacionais e despesas não operacionais; 
(C)  operacionais de despesas de capital; 
(D)  de curto e longo prazo; 
(E)  de caráter emergencial e despesas continuas. 
 
 
41  - O princípio tributário que proíbe instituir tratamento 
desigual entre contribuintes com situação equivalente, sendo 
proibida qualquer distinção em razão de ocupação profissional 
ou função por eles exercida, independentemente da 
denominação jurídica dos rendimentos, títulos ou direitos, é o 
princípio da: 
 
(A) capacidade contributiva; 
(B) anterioridade; 
(C) entidade tributária; 
(D) isonomia tributária; 
(E) competência tributária. 
 
 
42 - A forma de tributação que utiliza apenas as receitas da 
empresa para apuração do resultado tributável de IR e CS, 
calculados por um resultado estimado, encontrado através de 
percentuais definidos em lei, é o lucro: 
 
(A) projetado; 
(B) contábil gerencial; 
(C) presumido; 
(D) real; 
(E) tributável gerencial. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Atenção:  
Responda às questões seguintes (43 e 44) com base na seguinte 
relação das contas patrimoniais da Cia. UNIFLA em 
31.12.2009.  
 

•  Bancos Conta corrente – R$ 38.000,00 

•  Capital Social – R$ 10.000,00 

•  Reserva de Incentivos Fiscais – R$ 21.000,00 

•  Depreciação Acumulada – R$ 9.500,00 

•  Ações em Tesouraria –  R$ 29.000,00 

•  Financiamentos a Longo Prazo – R$ 11.200,00 

•  Imobilizado – R$ 2.000,00 

•  Prejuízo Acumulado – R$ 12.000,00 

•  Adiantamento de Salário – R$ 35.000,00 

•  Ajustes  de  Avaliação  Patrimonial  (Sd  credor)          

R$ 42.000,00; 

•  Fundo de Comércio Adquirido – R$ 80.000,00 

•  Adiantamento de Clientes(CP) – R$ 15.500,00 

•  Provisões Fiscais(LP) – R$ 30.500,00 

•  Receita Diferida – R$ 25.700,00 

•  Adiantamento 

Fornecedores(CP) 

–          

R$ 15.000,00 

•  Reserva Legal – R$ 4.800,00 

•  Despesas Antecipadas(C.P) – R$ 10.200,00 

•  Empréstimos a sociedades coligadas (Não constitui 

negócio usual da Cia) – R$ 41.300,00 

•  Imóveis de Renda – R$ 93.200,00 

 
 
43 - O ativo circulante é de: 
 
(A) R$ 36.800,00; 
(B) R$ 103.200,00; 
(C) R$ 45.900,00; 
(D) R$ 68.000,00; 
(E) R$ 98.200,00. 
 
44 - O PL é de: 
 
(A) R$ 65.800,00; 
(B) R$ 36.800,00; 
(C) R$ 145.800,00; 
(D) R$ 68.800,00; 
(E) R$ 98.200,00. 
 
45 - O princípio contábil que determina que os componentes do 
patrimônio devem ser registrados pelos valores originais das 
transações com o mundo exterior, expressos a valor presente na 
moeda do País, que serão mantidos na avaliação das variações 
patrimoniais posteriores, inclusive quando configurarem 
agregações ou decomposições no interior da ENTIDADE, é o: 
 
(A) da atualização monetária; 
(B) da oportunidade; 
(C)  do registro pelo valor original; 
(D) da competência; 
(E) da entidade. 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

11

Organização: BIORIO Concursos 

 

CONHECIMENTOS DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 

 
 

46 - Os órgãos públicos classificam-se de acordo com a 
situação estrutural em: 
 
(A)  diretos e indiretos; 
(B)  singulares e coletivos; 
(C) instrutivos e deliberativos; 
(D) executivos e normativos; 
(E) diretivos e subordinados. 
 
 
47 - A classificação dos atos administrativos obedece a 
variados critérios. Segundo o critério da liberdade de ação, os 
atos podem ser: 
 
(A)  vinculados e discricionários; 
(B)  constitutivos e declaratórios; 
(C)  revogáveis e irrevogáveis; 
(D)  gerais e individuais; 
(E)  de império e de gestão. 
 
 
48 - O contrato administrativo pelo qual a administração 
pública transfere à pessoa jurídica ou a consórcio de empresas 
a execução de certa atividade de interesse público remunerada 
através do sistema de tarifas pagas pelos usuários é: 
 
(A)  concessão de serviço público especial; 
(B)  cessão de uso de bens públicos comuns; 
(C)  concessão de serviço público comum; 
(D)  permissão de uso de bens públicos especiais; 
(E)  cessão de uso de serviços públicos comum. 
 
 
49 - A Lei Federal 8666/93 estabelece que as compras, sempre 
que possível, deverão: 
 
(A) ser subdivididas em tantas parcelas quantas necessárias 

para aproveitar as peculiaridades do mercado, visando 
alcançar o menor preço, mesmo com prejuízo da 
quantidade do material; 

(B)  balizar-se pelos preços praticados no âmbito dos órgãos e   

entidades da Administração Pública, e caso tenham sido 
processadas pelo sistema de registro de preços o prazo de 
validade será por dois anos; 

(C) submeter-se às condições de aquisição e pagamento 

semelhantes às do setor privado, ficando a administração 
obrigada a firmar contratos com as empresas vencedoras 
do registro de preços; 

(D) ser processadas através de sistema de registro de preços, 

que deverá ser realizado por meio de licitação na 
modalidade de tomada de preços, do tipo menor preço; 

(E) atender ao princípio da padronização, que imponha 

compatibilidade de especificações técnicas e de desempenho, 
observadas, quando for o caso, as condições de manutenção, 
assistência técnica e garantia oferecidas. 

 
 

 
50  
- Compreende caso de inexigibilidade de licitação, de 
acordo com a Lei 8666/93:  

 

(A) para a compra ou locação de imóvel destinado ao 

atendimento das finalidades precípuas da administração, 
cujas necessidades de instalação e localização 
condicionem a sua escolha, desde que o preço seja 
compatível com o valor de mercado; 

(B)  para contratação de profissional de qualquer setor artístico, 

diretamente ou através de empresário exclusivo, desde que 
consagrado pela crítica especializada ou pela opinião 
pública; 

(C)  na contratação de fornecimento ou suprimento de energia 

elétrica e gás natural com concessionário, permissionário 
ou autorizado, segundo as normas da legislação específica; 

(D) quando não acudirem interessados à licitação anterior e 

esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo 
para a Administração, mantidas, neste caso, todas as 
condições preestabelecidas; 

(E) quando houver possibilidade de comprometimento da 

segurança nacional, nos casos estabelecidos em decreto do 
Presidente da República, ouvido o Conselho de Defesa 
Nacional. 

 
 

51  -  A respeito dos contratos administrativos, a Lei Federal 
8666/93 estabelece que: 

 

(A)  a critério da autoridade competente, em cada caso, mesmo 

sem previsão no instrumento convocatório, poderá ser 
exigida prestação de garantia nas contratações de obras, 
serviços e compras; 

(B) o instrumento de contrato é obrigatório nos casos de 

concorrência e de tomada de preços, e facultado nas 
dispensas e inexigibilidades de licitação 
independentemente do seu valor; 

(C) os contratos poderão ser alterados, com as devidas 

justificativas, unilateralmente pela Administração, quando 
conveniente a substituição da garantia de execução; 

(D) a duração dos contratos administrativos ficará adstrita à 

vigência dos créditos orçamentários, ressalvadas as 
exceções previstas na lei; 

(E)  os prazos de início de etapas de execução, de conclusão e de 

entrega admitem prorrogação, em qualquer situação. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

12

Organização: BIORIO Concursos 

 

52 - São deveres fundamentais do servidor público, de acordo 
com o Decreto n.º 1.171/94, EXCETO:   

 
(A) resistir a todas as pressões de superiores hierárquicos, de 

contratantes, interessados e outros que visem obter 
quaisquer favores, benesses ou vantagens indevidas em 
decorrência de ações imorais, ilegais ou aéticas e 
denunciá-las; 

(B) ser cortês, ter urbanidade, disponibilidade e atenção, 

respeitando a capacidade e as limitações individuais de 
todos os usuários do serviço público, sem qualquer espécie 
de preconceito ou distinção de raça, sexo, nacionalidade, 
cor, idade, religião, cunho político e posição social, 
abstendo-se, dessa forma, de causar-lhes dano moral; 

(C) exercer suas atribuições com rapidez, perfeição e 

rendimento, pondo fim ou procurando prioritariamente 
resolver situações procrastinatórias, principalmente diante 
de filas ou de qualquer outra espécie de atraso na 
prestação dos serviços pelo setor em que exerça suas 
atribuições, com o fim de evitar dano moral ao usuário; 

(D) ser probo, reto, leal e justo, demonstrando toda a 

integridade do seu caráter, escolhendo sempre, quando 
estiver diante de duas opções, a melhor e a mais vantajosa 
para o bem individual; 

(E) jamais retardar qualquer prestação de contas, condição 

essencial da gestão dos bens, direitos e serviços da 
coletividade a seu cargo. 

 
 

53 - O projeto de Lei Orçamentária Anual, de acordo com a Lei 
Complementar nº 101/00: 

 
(A)  conterá reserva de contingência, cuja forma de utilização e 

montante, definido com base na receita corrente líquida, 
serão estabelecidos na lei de diretrizes orçamentárias; 

(B) conterá o demonstrativo das metas anuais, instruído com 

memória e metodologia de cálculo que justifiquem os 
resultados pretendidos; 

(C) conterá a evolução do patrimônio líquido, também nos 

últimos três exercícios, destacando a origem e a aplicação 
dos recursos obtidos com a alienação de ativos; 

(D) 

conterá o demonstrativo da compatibilidade da 
programação dos orçamentos com os objetivos e metas 
previstas no plano plurianual; 

(E) será acompanhado das medidas de compensação a 

renúncias de receita e ao aumento de despesas obrigatórias 
de caráter temporário. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

NOÇÕES DE INFORMÁTICA  

 

54 - Considere os seguintes padrões e tecnologias de 
conectividade de periféricos: 
 

I -  IDE 
II -  SATA 
III - SCSI 

 
Das opções listadas, a(s) que permite(m) a conexão de discos 
rígidos é(são): 
 
(A) apenas III; 
(B)  apenas II e III; 
(C)  I, II e III; 
(D) apenas I; 
(E) apenas II. 
 
 
55 - No Windows XP, ao se preparar (formatar) um disco 
rígido, algumas opções que podem ser escolhidas como sistema 
de arquivos desse disco são: 
 
(A) apenas XPFS; 
(B)  FAT ou XPFS; 
(C)  FAT ou NTFS; 
(D) apenas FAT; 
(E) apenas NTFS. 
 
 
56
 - No sistema operacional Windows XP, ao se “arrastar” um 
arquivo com o botão esquerdo do mouse de uma pasta para 
outra pasta que esteja vazia, no mesmo volume de disco, 
ocorrerá o seguinte resultado: 
 
(A)  o arquivo será copiado para a pasta destino; 
(B) o arquivo será removido sem ser colocado na Lixeira 

(Recycle Bin); 

(C)  o nome da pasta destino será modificado para o nome da 

pasta origem; 

(D)  o arquivo passará a ser não visível (hidden); 
(E)  o arquivo será movido para a pasta destino. 
 
 
57 - Ao se instalar de forma completa o pacote Microsoft 
Office 2003 em um microcomputador que esteja executando o 
sistema operacional Windows XP, uma das extensões de 
arquivos que ficará associada ao programa Excel será: 
 
(A) .exc; 
(B) .xls; 
(C) .off; 
(D) .doc; 
(E) .pps 
 
 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

DP15 

ADMINISTRADOR   

PROCESSO DE GESTÃO DE PLANEJAMENTO 

EMPRESA DE TRENS URBANOS DE PORTO ALEGRE S/A 

  

 

 

13

 

58 - O ícone 

, que faz parte do Word 2003, ao ser aplicado 

sobre um trecho selecionado de texto executa a seguinte 
função: 
 
(A)  numera as linhas pares; 
(B)  remove espaços em branco repetidos; 
(C)  ordena as palavras em ordem alfabética; 
(D)  alinha o texto à esquerda; 
(E)  numera as linhas ímpares 
 
 
59 - O “Histórico” do navegador (browser) Windows Internet 
Explorer armazena as seguintes informações: 
 
(A) usuários que fizeram executaram o Internet Explorer 

recentemente; 

(B) versões do Internet Explorer que estão disponíveis neste 

computador; 

(C) registro de consumo de memória e CPU do Internet 

Explorer; 

(D)  atualizações recentes baixadas via Windows Update; 
(E)  lista de sites (páginas) visitadas recentemente. 
 
 
60 - Uma linguagem de marcação utilizada para produzir 
páginas na Web gerando documentos que podem ser 
interpretados pelos navegadores é: 
 
(A) WWW; 
(B) SMTP; 
(C) TELNET; 
(D) HTML; 
(E) HTTP. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

QUESTÕES DISCURSIVAS 

 
 
QUESTÃO 1
 
Conceitualmente, 

planejamento é a metodologia 

administrativa que permite diagnosticar e analisar situações 
atuais, de estabelecer resultados – objetivos e metas – a serem 
alcançados pelas organizações e de delinear ações – estratégias 
– para se alcançar estes resultados, bem como de leis e normas 
– políticas – que servem de sustentação a esse processo 
administrativo. 
 
Defina  a) diagnóstico; 
             b) objetivos e metas; 
             c) estratégias. 
 
 
 
QUESTÃO 2: 
 
Planejamento tático e planejamento operacional diferem 
sensivelmente em relação ao prazo, à amplitude, aos riscos, às 
atividades e à flexibilidade. Por exemplo, no planejamento 
tático, o prazo tem de ser mais longo, no estratégico, curto.  
 
Tendo isso em mente: 
 
a)  reproduza e complete a tabela a seguir em sua folha de 

respostas. 

b)   Escolha duas das discriminações apresentadas e explique 

por que elas são diferentes nos dois tipos de planejamento. 

 
 

Discriminação

Planejamento 

tático 

Planejamento 

estratégico 

Prazo 

Mais longo 

Mais curto 

Amplitude 

 

 

Riscos 

 

 

Atividades 

 

 

Flexibilidade 

 

 

Organização: BIORIO Concursos 

 
 

 
 
 
 

bio-rio-2010-trensurb-administrador-gestao-de-planejamento-3-prova.pdf-html.html

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

                     

 

     

Av. Carlos Chagas Filho, 791 - Cidade Universitária - Ilha do Fundão – RJ 

Central de Atendimento: (21) 3525-2480 

Internet: http://concursos.biorio.org.br 

E-mail: trensurb2009@biorio.org.br 

BIORIO CONCURSOS