Prova Concurso - Administração - UFRJ-2006-SEAD-MT-ADMINISTRADOR - NCE - UFRJ - 2006

Prova - Administração - UFRJ-2006-SEAD-MT-ADMINISTRADOR - NCE - UFRJ - 2006

Detalhes

Profissão: Administração
Cargo: UFRJ-2006-SEAD-MT-ADMINISTRADOR
Órgão: UFRJ
Banca: NCE
Ano: 2006
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

AGENTE-ADMINISTRATIVO-PREVIDENCIARIOCONCURSOS2018
ASSISTENTE-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018
AUXILIAR-DE-ADMINISTRACAOFUNPAPA2018

Gabarito

nce-ufrj-2006-eletrobras-administrador-gabarito.pdf-html.html

CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S. A. – ELETROBRAS 

CONCURSO PÚBLICO – ADMINISTRADOR – ADMI 

Gabarito da Prova de Objetiva após recurso

 

Realização - NÚCLEO DE COMPUTAÇÃO ELETRÔNICA - UFRJ 

 
 
 

Questão  01 02 03 04 05 06 07

08

09

10

11

12

13

14 15 16 17 18

19

20

Gabarito A A B B E D C A B C C B D A D E C B C B 
 
 
Questão  21 22 23 24 25 26 27

28

29

30

31

32

33

34 35 36 37 38

39

40

Gabarito 

*

 

*

 A B E 

*

  D E A C D A B 

E A D C C A 

 
 
Questão  41 42 43 44 45 46 47

48

49

50

51

52

53

54 55 56 57 58

59

60

Gabarito E B D A B D E B C 

A D 

D E C B A A D 

 
Questão  61 62 63 64 65 66 67

68

69

70

Gabarito C C E C D E B A C 

 

Questão 21: 

ANULADA 

Questão 22: 

ANULADA 

Questão 26: 

ANULADA 

Questão 34:

 

Alterada de 

B

 para 

C

 

Questão 50: 

ANULADA 

Questão 53: 

ANULADA

 

Questão 70: 

ANULADA

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Prova

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

ADMINISTRADOR

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO

AUDITOR GERAL DO ESTADO

SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA

SECRETÁRIO DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL

EG01

CRONOGRAMA PREVISTO

Atividade

Data

Local

Divulgação do gabarito

22/05/2006

www.nce.ufrj.br/concursos

Interposição de recursos contra o gabarito

23 e 24/05/2006

Através do site

www.nce.ufrj.br/concursos

Divulgação do resultado preliminar da Prova Objetiva

07/06/2006

www.nce.ufrj.br/concursos

DEMAIS ATIVIDADES CONSULTAR O SITE www.nce.ufrj.br/concursos

INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA

 Verifique se os seus dados estão corretos no cartão de respostas. Solicite ao fiscal para efetuar as correções na Ata de

Aplicação de Prova;

 Leia atentamente cada questão e assinale no cartão de respostas a alternativa que mais adequadamente a responde;

cartão de respostas NÃO pode ser dobrado, amassado, rasurado, manchado ou conter qualquer registro fora dos locais

destinados às respostas;

 A maneira correta de assinalar a alternativa no cartão de respostas é cobrindo, fortemente, com caneta esferográfica azul

ou preta, o espaço a ela correspondente, conforme o exemplo a seguir:

A

C

D

E

INSTRUÇÕES GERAIS

Você recebeu do fiscal:

Um caderno de questões contendo 60 (sessenta) questões de múltipla escolha da Prova Objetiva;

Um cartão de respostas personalizado para a Prova Objetiva;

É responsabilidade do candidato certificar-se de que o código e o nome do cargo informado nesta capa de prova corresponde

ao código e ao nome do cargo informado em seu cartão de respostas;

 Ao ser autorizado o início da prova verifique, no caderno de questões, se a numeração das questões e a paginação estão corretas;

Você dispõe de 4:00h (quatro horas) para fazer a Prova Objetiva. Faça-a com tranqüilidade, mas controle o seu tempo. Este

tempo inclui a marcação do seu cartão de resposta;

Após o início da prova, será efetuada a coleta da impressão digital de cada candidato (Edital 001/2006 – Item 9.12 alínea a);

 Não será permitido ao candidato copiar seus assinalamentos feitos no cartão de respostas (Edital 001/2006 – 9.12 alínea e);

 Somente depois de decorrida uma hora do início da prova, o candidato poderá entregar seu cartão de respostas e retirar-se

da sala de prova (Edital 001/2006 – Item 9.12 alínea c);

 Somente será permitido levar seu caderno de questões faltando 30 (trinta) minutos para o término da prova, desde que o

candidato permaneça em sua sala até este momento (Edital 001/2006 – Item 9.12 alínea d);

 Após o término de sua prova, entregue obrigatoriamente ao fiscal o cartão de respostas devidamente assinado;

 Os 3 (três) últimos candidatos de cada sala só poderão ser liberados juntos;

 Se você precisar de algum esclarecimento, solicite a presença do responsável pelo local.

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

2

Governo do Estado de Mato Grosso                                                                                                            Concurso Público - 2006

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

3

Governo do Estado de Mato Grosso                                                                                                            Concurso Público - 2006

LÍNGUA PORTUGUESA

TEXTO – NEM ANJO NEM DEMÔNIO

   Miriam Scavone

        Desde que a TV surgiu, nos anos 40, fala-se do seu
poder de causar dependência. Os educadores dos anos 60
bradaram palavras acusando-a de “chupeta eletrônica”. Os
militantes políticos creditavam a ela a alienação dos povos.
Era um demônio que precisava ser destruído. Continuou a
existir, e quem cresceu vendo desenhos animados,
enlatados americanos e novelas globais não foi mais
imbecilizado – ao menos não por esse motivo. Ponto para
a televisão, que provou ser também informativa, educativa
e (por que não) um ótimo entretenimento. Com exceção da
qualidade da programação dos canais abertos, tudo
melhorou. Mas começaram as preocupações em relação
aos telespectadores que não conseguem dormir sem o
barulho eletrônico ao fundo. Ou aos que deixam de ler, sair
com amigos e até de namorar para dedicar todo o tempo
livre a ela, ainda que seja pulando de um programa para o
outro. “Nada nem ninguém me faz sair da frente da TV
quando volto do trabalho”, afirma a administradora de
empresas Vânia Sganzerla.
       Muitos telespectadores assumem esse
comportamento. Tanto que um grupo de estudiosos da
Universidade de Rutgers, nos Estados Unidos, por meio
de experimentos e pesquisas, concluiu que a velha história
do vício na TV não é só uma metáfora. “Todo comportamento
compulsivo ao qual a pessoa se apega para buscar alívio,
se fugir do controle pode ser caracterizado como
dependência”, explica Robert Kubey, diretor do Centro de
Estudos da Mídia da Universidade de Rutgers.
        Os efeitos da televisão sobre o sono variam muito.
“Quando tenho um dia estressante, agitado, não durmo sem
ela”, comenta Maurício Valim, diretor de programas
especiais da TV Cultura e criador do site Tudo sobre TV.
Outros, como Martin Jaccard, sonorizador de ambientes,
reconhecem que demoram a pegar no sono após uma
overdose televisiva. “Sinto uma certa irritação, até raiva,
por não ter lido um bom livro, namorado ou ouvido uma
música, mas ainda assim não me arrependo de ver tanta
TV, não. Gosto demais”. É uma das mais prosaicas facetas
desse tipo de dependência, segundo a pesquisa do Centro
de Estudos da Mídia. As pessoas admitem que deveriam
maneirar, mas não se incomodam a ponto de querer mudar
o hábito. Sinal de que tanto mal assim também não faz.

1 - A alternativa abaixo que confirma o título do texto é:

(A) “Os efeitos da televisão sobre o sono variam muito”;
(B) “fala-se do seu poder de causar dependência”;
(C) “Era um demônio que precisava ser destruído”;
(D) “Os educadores dos anos 60 bradaram palavras

acusando-a de ‘chupeta eletrônica’ “;

(E) “As pessoas admitem que deveriam maneirar, mas não

se incomodam a ponto de querer mudar o hábito”.

2 - A designação “chupeta eletrônica” contém a idéia básica
para o texto de:

(A) infantilidade;
(B) dependência;
(C) tecnologia;
(D) alienação;
(E) conformismo.

3 - A palavra “alienação” deve ser compreendida no contexto
como:

(A) afastamento, alheamento;
(B) transferência de bens para outra pessoa;
(C) indiferença às questões políticas ou sociais;
(D) perturbação mental;
(E) negação de valores cristãos.

4 - Como sabemos, num texto há muitas vozes; a afirmativa
INADEQUADA em relação à presença de vozes no texto
lido é:

(A) nesse texto, uma voz privilegiada é da autora, Miriam

Scavone;

(B) outra voz presente no texto é a dos leitores, que

interagem com o que é afirmado;

(C) os militantes políticos também têm voz no texto;
(D) na forma “fala-se”, na primeira linha do texto, há uma

voz não identificada;

(E) as aspas podem marcar a presença de vozes diferentes

da do autor.

5 - No primeiro parágrafo do texto o autor incluiu uma
pergunta entre parênteses: (por que não?); essa pergunta
tem a função textual de:

(A) reafirmar algo que muitas pessoas podem negar;
(B) confirmar o que todos sabem;
(C) questionar o leitor sobre o seu posicionamento;
(D) perguntar sobre algo que é evidente;
(E) discutir algo que não tem resposta adequada.

6 - “Com exceção da qualidade da programação dos canais
abertos, tudo melhorou”; a forma de reescrever-se essa
mesma frase com alteração de seu sentido inicial é:

(A) Tudo melhorou, com exceção da qualidade da

programação dos canais abertos;

(B) Salvo a qualidade da programação dos canais abertos,

tudo melhorou;

(C) Com exceção da qualidade dos canais abertos, no que

tange à sua programação, tudo melhorou;

(D) Todo o demais melhorou, exceto a qualidade da

programação dos canais abertos;

(E) Apesar de a qualidade da programação dos canais

abertos ter piorado, todo o resto melhorou.

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

4

Governo do Estado de Mato Grosso                                                                                                            Concurso Público - 2006

7 - A citação “Todo comportamento compulsivo ao qual a
pessoa se apega para buscar alívio, se fugir do controle
pode ser caracterizado como dependência” tem a função
textual de:

(A) dar autoridade e credibilidade ao texto;
(B) indicar a fonte onde se apóia o autor do texto;
(C) demonstrar a falsidade de alguns argumentos da mídia;
(D) explicar uma idéia a ser futuramente expressa;
(E) exemplificar algo que foi citado anteriormente.

8 - “Muitos telespectadores assumem esse comportamento.
Tanto que um grupo de estudiosos da Universidade de
Rutgers”; a expressão sublinhada tem valor textual de:

(A) intensidade;
(B) conseqüência;
(C) explicação;
(D) conclusão;
(E) causa.

9 - A alternativa em que o termo sublinhado – todos do
primeiro parágrafo do texto - NÃO tem seu referente
identificado como a televisão é:

(A) “Desde que a TV surgiu, nos anos 40, fala-se do seu

poder de causar dependência”;

(B) “Os educadores dos anos 60 bradaram palavras

acusando-a de ‘chupeta eletrônica’ “;

(C) “Era um demônio que precisava ser destruído”;
(D) “Ponto para a televisão, que provou também ser

informativa...”;

(E) “Os militantes políticos creditaram a ela a alienação

dos povos”.

10 - “(A TV) Continuou a existir, e quem cresceu vendo
desenhos animados, enlatados americanos e novelas
globais não foi mais imbecilizado – ao menos por esse
motivo”; pode-se inferir desse segmento do texto que:

(A) a geração da TV está totalmente imbecilizada;
(B) os desenhos animados não provinham dos Estados

Unidos;

(C) as novelas globais eram acusadas de imbecilizarem o

público;

(D) hoje menor número de pessoas é imbecilizado pela

TV;

(E) outros motivos causam menor imbecilização do público.

11 - “Ponto para a televisão que provou também ser
informativa, educativa”; sobre os adjetivos “informativa,
educativa”, pode-se dizer corretamente que:

(A) são sinônimos perfeitos;
(B) o segundo adjetivo supõe maior valor da informação

prestada;

(C) o primeiro adjetivo supõe maior durabilidade no tempo;
(D) apresentam valores semânticos opostos;
(E) o segundo explica o primeiro.

12 - “a velha história do vício da TV não é só uma metáfora”;
a frase em que NÃO há uma construção metafórica é:

(A) “overdose televisiva”;
(B) “chupeta eletrônica”;
(C) “Era um demônio”;
(D) “vendo desenhos animados”;
(E) “nem anjo nem demônio”.

13 - No texto aparecem duas palavras grafadas em itálico:
site e overdose. Sobre esses termos pode-se afirmar que:

(A) são estrangeirismos perfeitamente adaptados ao uso

diário de língua portuguesa;

(B) correspondem a realidades para as quais ainda não

temos substitutos em língua portuguesa;

(C) mostram que os americanismos estão sendo relegados

a segundo plano;

(D) indicam a presença da linguagem da informática em

nossa língua;

(E) comprovam a submissão cultural dos Estados Unidos

ao Brasil.

14 - “Sinto uma certa irritação, até raiva...”; considerando
as duas palavras finais desse segmento, pode-se afirmar
que:

(A) a segunda traz mais intensidade que a primeira;
(B) a primeira é mais coloquial que a segunda;
(C) a segunda é mais erudita que a primeira;
(D) a segunda tem ponto de vista positivo, ao contrário da

primeira;

(E) as duas são sinônimas, sem diferenças semânticas.

15 - “Sinto uma certa irritação, até raiva, por não ter lido um
bom livro, namorado ou ouvido uma música, mas ainda
assim não me arrependo de ver tanta TV”; esta declaração
mostra, argumentativamente falando:

(A) troca da causa pelo efeito;
(B) certa ilogicidade entre os termos;
(C) a causa seguida da conseqüência;
(D) a fuga do assunto;
(E) a negação da evidência.

16 - Se o texto apresentasse a declaração “ver muita TV
faz mal”, poderíamos afirmar que seu conteúdo:

(A) representaria uma idéia do domínio público;
(B) resumiria a idéia da autora do texto sobre a TV;
(C) pertenceria aos argumentos favoráveis à TV;
(D) estaria mais para anjo que para demônio;
(E) esclareceria o autor do pensamento veiculado.

17 - A alternativa que mostra um adjetivo de caráter subjetivo
é:

(A) “um ótimo entretenimento”;
(B) “chupeta eletrônica”;
(C) um dia estressante”;
(D) “canais abertos”;
(E) “programas especiais”.

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

5

Governo do Estado de Mato Grosso                                                                                                            Concurso Público - 2006

18 - A alternativa que mostra um vocábulo ERRADAMENTE
grafado com SC é:

(A) fascismo / adolescência;
(B) fosforescente / crescente;
(C) piscina / ascensão;
(D) prescisão / ascendente;
(E) luminescente / ascese.

19 - O vocábulo que apresenta acentuação gráfica errada é:

(A) ínterim;
(B) boêmia;
(C) rúbrica;
(D) estratégia;
(E) egoísmo.

20 - “Desde que a TV surgiu, nos anos 40, fala-se do seu
poder de causar dependência”; a forma de reescrever-se
essa mesma frase que ALTERA o seu sentido original é:

(A) Nos anos 40, desde que a TV surgiu, fala-se do seu

poder de causar dependência;

(B) Desde que a TV surgiu, nos anos 40, o seu poder de

causar dependência é citado;

(C) Fala-se do poder da TV de causar dependência desde

que ela surgiu, nos anos 40;

(D) Fala-se do poder da TV de causar dependência desde

que, nos anos 40, ela surgiu;

(E) Desde que surgiu a TV, nos anos 40, fala-se do seu

poder de causar dependência.

CONHECIMENTOS GERAIS

21 -

Viva a Constituição brasileira
Viva D. Pedro II
Morram os bicudos pés de chumbo

Os gritos dos revoltosos ecoavam pelas ruas.... “Na
escuridão da noite apenas se ouvia o barulho dos
machados e das alavancas arrombando portas...

Os trechos acima fazem referência à “Rusga”, movimento
político-social que eclodiu em 30 de maio de 1834, em
Cuiabá.

Assinale a alternativa que caracteriza corretamente essa
rebelião:

(A) liderada por negros libertos e brancos pobres,

influenciada pelo ideário positivista, a revolta exigia a
imediata abolição da escravidão e o congelamento dos
preços de aluguéis e alimentos;

(B) representou os interesses dos partidários da Junta

Governativa de Vila Bela que promoveram a separação
da região do resto do Brasil, pois não aceitavam a
independência proclamada por D. Pedro I;

(C) articulado pela Sociedade dos Zelosos da Independência,

o movimento tinha, inicialmente, objetivos políticos
moderados, mas assumiu um caráter violento na
medida em que grupos radicais exigiam a expulsão
dos portugueses;

(D) obteve grande apoio das camadas médias urbanas e da

burguesia manufatureira que, influenciadas pelo liberalismo,
defendiam a imediata proclamação da República;

(E) refletiu a ação do Partido Brasileiro, pois os proprietários

rurais de Mato Grosso defendiam o fortalecimento do
poder imperial, contrariando a orientação federalista do
Nordeste.

22 - “... uma das grandes tarefas assumidas por todos os
governos republicanos, desde a Proclamação, foi a de produzir
a unificação territorial e cultural do país e de seu povo...
Assim, um verdadeiro arsenal de políticas públicas foi sendo
mobilizado, ao longo do período republicano, para que o
arquipélago se transformasse em continente ou, como
queriam alguns, para que o Brasil efetivamente deixasse
de ser um gigante adormecido, e acordasse para o futuro.

(FREIRE, A. et al.(coord.), A República no Brasil.

Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.)

Uma das políticas públicas republicanas empreendidas com
o objetivo de promover a integração e o desenvolvimento do
estado de Mato Grosso foi:

(A) a formação de várias colônias de imigrantes na parte

norte do estado com o objetivo de absorver o grande
contingente de japoneses chegados ao Brasil no período
pós-Segunda Guerra;

(B) a criação de várias empresas de navegação fluvial,

subvencionadas pelo Governo Federal, com o objetivo
de promover a integração do estado com o resto do
país,  conforme previsto no Plano de Metas elaborado
para o Governo Juscelino Kubitscheck;

(C) a instalação de um pólo siderúrgico no extremo norte,

com ampla participação do capital estadunidense, para
promover o desenvolvimento da indústria de base no
país, meta prioritária do Governo de Getúlio Vargas;

(D) a aplicação, na década de 70, de uma política de

ocupação e desenvolvimento através da instalação de
núcleos de colonos à beira de rodovias conforme previa
o Plano de Integração Nacional;

(E) a desapropriação, na década de 40, de antigas fazendas

de cana-de-açúcar, para promover a reforma agrária
através da concessão de lotes de terra aos retirantes
nordestinos, que deveriam desenvolver uma agricultura
alimentar voltada para o mercado externo.

23 - O crescimento urbano desordenado, em várias cidades
de Mato Grosso, tem causado uma série de impactos
ambientais. Entre eles destacam-se:

(A) assoreamento dos rios e poluição do lençol freático;
(B) aumento do número de animais silvestres e poluição visual;
(C) aumento da biodiversidade e redução do numero de

insetos;

(D) intemperismo das rochas e aumento da lixiviação;
(E) percolação das águas das chuvas e aumento do número

de roedores.

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

6

Governo do Estado de Mato Grosso                                                                                                            Concurso Público - 2006

24 - O turismo é uma atividade que vem se desenvolvendo
bastante em Mato Grosso, nos últimos anos. Duas áreas
que têm se destacado nessa atividade econômica são:

(A) Sorriso e Rondonópolis;
(B) Sinop e Cáceres;
(C) Pantanal e Chapada dos Guimarães;
(D) Chapada dos Parecis e Rio Cuiabá;
(E) Barão de Melgaço e Serra do Roncador.

25 - Manoel teve seu salário reajustado em 20%, passando
a receber R$ 1500,00. O salário de Manoel antes do reajuste
era de:

(A) R$ 1200,00
(B) R$ 1250,00
(C) R$ 1350,00
(D) R$ 1650,00
(E) R$ 1800,00

26 - Uma fábrica de camisas comprometeu-se a entregar
1000 camisas de um certo tipo para uma rede de lojas.
Sabe-se que  para fabricar 100 destas camisas, 10
costureiras levam 2 dias. Nos dois primeiros dias de preparo
desta encomenda, 8 costureiras trabalharam, nos demais
dias, somente 4. O número total de dias que levaram para
fabricar todas as camisas foi:

(A) 25
(B) 46
(C) 48
(D) 50
(E) 80

27 - A tabela a seguir informa a distribuição de freqüências
de 500 empréstimos solicitados a uma financeira num
período de 30 dias, segundo a faixa de valor do empréstimo.

Faixa de valor

Freqüência

Freqüência Freqüência

do empréstimo

absoluta

relativa

relativa

(em R$)

acumulada

[200,500)

(I)

0,20

0,20

[500,1000)

175

(II)

(III)

[1000,1500)

(IV)

(V)

0,85

Maior ou
igual a 1500

(VI)

(VII)

(VIII)

Total

500

1,00

-

Com base nessa tabela, é correto afirmar que:

(A) o valor de (II) é 0,30;
(B) o valor de (III) é 0,35;
(C) o valor de (IV) é 425;
(D) o valor de (V) é 0,85;
(E) o valor de (VII) é 0,15.

28 - Numa empresa há 200 funcionários, sendo 150 mulheres.
Levantou-se a informação de todos os salários  e verificou-se
que o salário médio entre as mulheres é de R$ 800,00, enquanto
que o salário médio entre os homens é de R$ 1200,00. O salário
médio dos funcionários dessa empresa é de:

(A) R$  900,00;
(B) R$  950,00;
(C) R$ 1000,00;
(D) R$ 1050,00;
(E) R$ 1100,00.

29 - De acordo com o estatuto dos servidores da
Administração Direta, autárquica e fundacional do estado
do Mato Grosso, analise as afirmativas a seguir:

I. A criação de cargos públicos será feita por lei

complementar.

II. O servidor deverá entrar em exercício no prazo de 30

dias contados da posse.

III. O retorno ao serviço ativo do servidor aposentado por

invalidez quando cessam as causas que deram origem
a sua aposentadoria denomina-se recondução.

São verdadeiras somente as afirmativas:

(A) I e II;
(B) I e III;
(C) II e III;
(D) I, II e III;
(E) nenhuma.

30 - Sobre os princípios e diretrizes da Administração
Pública do Estado, analise as afirmativas a seguir:

I. A concessão de serviços é um dos instrumentos de

descentralização administrativa.

II. A desconcentração administrativa é feita com a criação

de entidades que integram a Administração Indireta.

III. A delegação de competências administrativas será feita

entre níveis hierárquicos da mesma entidade ou órgão.

São verdadeiras somente as afirmativas:

(A) I e II;
(B) I e III;
(C) II e III;
(D) I, II e III;
(E) nenhuma.

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

7

Governo do Estado de Mato Grosso                                                                                                            Concurso Público - 2006

CONHECIMENTOS

ESPECÍFICOS

31 - Uma das principais características da Escola de
Administração denominada Tradicionalista é:

(A) a decisão como ato coletivo;
(B) a autoridade de cima para baixo;
(C) o lucro como responsabilidade social;
(D) a informação sempre completa e precisa;
(E) o meio ambiente de trabalho democrático.

32 - Uma das principais características da Escola de
Administração denominada Behaviorista é:

(A) informações incompletas e imprecisas;
(B) liderança exercida por meio da autoridade;
(C) controle por meio de comando, vertical e sobre pessoas;
(D) decisão como ato individual, profundamente

centralizado;

(E) trabalho relacionado não só às necessidades, mas

também à afirmação social.

33 - Desempenhar funções administrativas e alcançar
vantagens competitivas são os fundamentos do trabalho
de um administrador. Poder desempenhar uma tarefa
especializada que envolve certo método ou processo é a
denominada habilidade:

(A) técnica;
(B) conceitual;
(C) de decisão;
(D) interpessoal;
(E) de comunicação.

34 - Desempenhar funções administrativas e alcançar
vantagens competitivas são os fundamentos do trabalho
de um administrador. Executivos seniores quando
consideram os objetivos e estratégias gerais da empresa
utilizam as habilidades:

(A) humanas;
(B) de comunicação;
(C) conceituais e de decisão;
(D) interpessoais;
(E) técnicas.

35 - A departamentalização ou estruturação é uma forma
sistematizada de agrupar atividades em frações
organizacionais definidas segundo um dado critério, visando
a melhor adequação da estrutura organizacional e sua
dinâmica de ação. A modalidade de departamentalização
que é formada pelo somatório de atividades semelhantes e
de acordo com os objetivos da organização é a:

(A) ambiental;
(B) territorial;
(C) funcional;
(D) por cliente;
(E) por projeto.

36 - A modalidade de departamentalização que agrupa
atividades organizacionais através da quebra do produto
em partes seqüenciais é a departamentalização:

(A) funcional;
(B) ambiental;
(C) por cliente;
(D) por projeto;
(E) por processo.

37 - O sistema de informações gerenciais, é um sistema formal
que fornece à administração informações úteis ou necessárias
para a tomada de decisões. O uso de sistemas de informações
tornou-se generalizado em todos os tipos de organizações.
O coração de qualquer sistema de informações é:

(A) uma base de informações válida;
(B) o projeto dos controles contra roubo;
(C) a análise das necessidades de informação;
(D) o projeto dos controles contra vírus de computador;
(E) o projeto do sistema de processamento das informações.

38 - De acordo com Douglas Mc Gregor, as abordagens da
liderança são influenciadas pelos pressupostos do líder
sobre a natureza humana. Os administradores que aceitam
a denominada “Teoria X” acreditam que:

(A) a pessoa média aprende, sob condições apropriadas,

não apenas a aceitar, mas a buscar responsabilidade;

(B) nas condições atuais da vida industrial, o potencial intelectual

da pessoa média é apenas parcialmente utilizado;

(C) as pessoas irão exercitar a autodireção e o autocontrole para

atingir os objetivos com os quais estiverem comprometidas;

(D) a pessoa média não gosta do trabalho e procura evitá-lo

se possível;

(E) o compromisso com os objetivos está relacionado com

as recompensas associadas à sua consecução.

39 - De acordo com os trabalhos de Douglas Mc Gregor
sobre liderança, os administradores que adotam a “Teoria
Y” acreditam que:

(A) o empregado médio prefere ser dirigido;
(B) o empregado médio deseja transferir responsabilidades;
(C) o empregado médio tem poucas ambições e valoriza

muito a segurança;

(D) o dispêndio de esforço físico e mental no trabalho é tão

natural quanto o lazer ou o descanso para o ser humano
médio;

(E) a maior parte das pessoas precisa sofrer coerção para

se esforçar suficientemente para atingir os objetivos
organizacionais.

40 - Há várias explicações para as flutuações na capacidade
de resposta aos desafios externos e internos. Uma delas é a
atitude dos administradores em relação ao futuro. A atitude
pode ser proativa ou reativa. Um exemplo de atitude reativa é:

(A) o espírito renovador;
(B) o apego às tradições;
(C) a antecipação de novas situações;
(D) a capacidade de adaptação a novas situações;
(E) a existência de forças que impulsionam e desejam

mudanças.

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

8

Governo do Estado de Mato Grosso                                                                                                            Concurso Público - 2006

41 – Um exemplo de atitude proativa de um administrador
diante de desafios externos e internos da organização é:

(A) o apego às tradições;
(B) o espírito renovador;
(C) o espírito conservador;
(D) a incapacidade de adaptação às novas situações;
(E) a existência de forças que preservam a estabilidade.

42 - O desenho e a implantação de planos eficazes
dependem da capacidade de estudar o futuro. Para lidar
com diversos graus de incerteza do futuro, há várias
técnicas, quase todas elas baseadas no estudo da evolução
previsível do presente. A técnica que se baseia no estudo
de dados ao longo de determinados períodos é a:

(A) relação causal;
(B) projeção derivada;
(C) pesquisa de opinião;
(D) pesquisa de atitudes;
(E) análise de séries temporais.

43 - A técnica que procura identificar associações entre o
comportamento de duas variáveis, objetivando o estudo do
futuro para a implantação de planos de ação é a:

(A) relação causal;
(B) projeção derivada;
(C) pesquisa de opinião;
(D) metodologia de Delfos;
(E) análise de séries temporais.

44 - A técnica para estudar possibilidades futuras, em apoio
a decisões administrativas, que se baseia numa forma de
pesquisa de opiniões focalizada num assunto específico
em que se fazem perguntas a um grupo de especialistas,
é denominada:

(A) relação causal;
(B) método Delfos;
(C) projeção derivada;
(D) análise de séries temporais;
(E) análise de séries atemporais.

45 - Na gestão de materiais os layouts de produto, processo
e posição fixa são difíceis de ser identificados na maioria
dos casos práticos, já que aparecem combinados em menor
ou maior grau. No layout do produto:

(A) o equilíbrio de mão-de-obra e material é difícil;
(B) as operações exigem grande número de inspeções;
(C) os estudos tempo-movimento são mais difíceis de ser

implantados;

(D) as cargas unitárias de grande porte dificultam o problema

de transporte e movimentação;

(E) são facultados os estudos acurados de tempo-

movimento para determinar a razão de produção.

46 – No denominado layout de processo:

(A) o ferramental não exige muitos ajustes;
(B) as operações se processam com um mínimo de

inspeções;

(C) é favorecida a produção elevada em lotes, por período

relativamente longo;

(D) exige-se um número menor de equipamentos pesados

e instalações especiais;

(E) as cargas unitárias de grande porte dificultam o problema

de transporte e movimentação.

47 – Se uma empresa mantém estoque anual médio de
R$2.000.000,00 e estima que o custo de capital é de 10%,
que os custos de armazenamento são de 7% e que os
custos de risco são da ordem de 6%, tem-se que o custo
anual de manutenção é de:

(A) R$ 190.000,00;
(B) R$ 230.000,00;
(C) R$ 380.000,00;
(D) R$ 460.000,00;
(E) R$ 920.000,00.

48 - A remessa de produtos de um fornecedor fica em
trânsito por dez dias. Se a demanda anual é de 10.400
unidades, a média do estoque anual em trânsito é:

(A) 275 unidades;
(B) 285 unidades;
(C) 420 unidades;
(D) 474 unidades;
(E) 568 unidades.

49 - Na produção por lotes, o propósito básico dos estoques
é separar o suprimento da demanda. Os estoques podem
ser classificados de acordo com as funções que
desempenham. O tipo de estoque cuja finalidade é prevenir
perturbações na produção ou no atendimento a clientes é
o estoque de:

(A) flutuação;
(B) transporte;
(C) movimento;
(D) antecipação;
(E) tamanho de lote.

50 - Na produção por lotes, a modalidade de estoque cujo
objetivo é auxiliar a nivelar a produção é o estoque de:

(A) ciclo;
(B) segurança;
(C) transporte;
(D) tubulação;
(E) antecipação.

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

9

Governo do Estado de Mato Grosso                                                                                                            Concurso Público - 2006

51 - No que se refere às bases do planejamento estratégico
de RH, uma resposta adequada à condição de demanda
de trabalho que excede a oferta de trabalho é:

(A) desligamentos;
(B) cortes de salários;
(C) recrutamento externo;
(D) demissões voluntárias;
(E) compartilhamento de trabalho.

52 - Uma resposta adequada à condição de oferta de
trabalho que excede a demanda de trabalho, no que se
refere às bases do planejamento estratégico de RH é:

(A) treinamento e retreinamento;
(B) utilização de horas extras;
(C) cortes de salários;
(D) subcontratação de autônomos;
(E) promoções dentro da companhia.

53 - Uma das vantagens da avaliação de desempenho
humano através do método das escalas gráficas é:

(A) flexibilidade no processo de avaliação;
(B) participação ativa do funcionário avaliado;
(C) profundidade e objetividade na avaliação do desempenho;
(D) facilidade de planejamento e de construção do

instrumento de avaliação;

(E) impossibilita o efeito de generalização, também

denominado hallo effect.

54 - Uma das desvantagens da avaliação de desempenho
humano por escalas gráficas é:

(A) complexidade de utilização;
(B) dificuldade de compreensão;
(C) avaliação apenas do desempenho no passado;
(D) dificuldade de retroação dos dados ao avaliado;
(E) dificuldade de construção do instrumento de avaliação.

55 - Uma das vantagens da avaliação de desempenho
humano pela pesquisa de campo é:

(A) custo operacional reduzido;
(B) intensa participação do avaliado;
(C) permitir planejamento para o futuro;
(D) processo de avaliação é ágil e rápido;
(E) prescinde de assessoria de especialista.

56 - Uma das desvantagens da avaliação de desempenho
humano pela pesquisa de campo é:

(A) custo operacional elevado;
(B) ignora a melhoria de desempenho;
(C) desfavorece o alcance do resultado;
(D) superficialidade na avaliação do desempenho;
(E) proporciona relação conflituosa entre gerente de linha e

especialista de staff.

57 - A autoridade competente, a seu critério e em cada
caso, poderá exigir do contratado, em se tratando de obras,
serviços e compras, a prestação de garantia. A garantia a
ser prestada nas contratações de obras, serviços e compras
não ultrapassará 5% do valor do contrato, exceto para obras,
serviços e fornecimentos de grande vulto que envolvam alta
complexidade técnica e riscos financeiros, quando este
limite poderá ser elevado até:

(A) 10% do valor do contrato;
(B) 12% do valor do contrato;
(C) 15% do valor do contrato;
(D) 18% do valor do contrato;
(E) 20% do valor do contrato.

58 - O tipo de licitação cabível no caso de alienação de
bens da União ou concessão de direito real de uso é:

(A) concurso;
(B) menor preço;
(C) melhor técnica;
(D) maior lance ou oferta;
(E) melhor técnica e preço.

59 - A fiscalização contábil, financeira, orçamentária e
patrimonial da União e das entidades da administração
direta e indireta, quanto à legalidade, legitimidade,
economicidade, aplicação das subvenções e renúncia das
receitas, é atribuição do:

(A) BNDES;
(B) Judiciário;
(C) Banco do Brasil;
(D) Congresso Nacional;
(E) Presidente da República.

60 - O valor limite para dispensa de licitação no caso de
compras é:

(A) R$ 8.000,00;
(B) R$ 10.000,00;
(C) R$ 12.000,00;
(D) R$ 15.000,00;
(E) R$ 18.000,00.

nce-ufrj-2006-sead-mt-administrador-prova.pdf-html.html

    INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Núcleo de Computação Eletrônica
Divisão de Concursos

Endereço: Prédio do CCMN, Bloco C

Ilha do Fundão - Cidade Universitária - Rio de Janeiro/RJ

Caixa Postal: 2324 - CEP 20010-974
Central de Atendimento: 0800 7273333 ou (21) 2598-3333
Informações: Dias úteis, de 9 h às 17 h (horário de Brasília)
Site: 

www.nce.ufrj.br

/concursos

Email: concursoufrj@nce.ufrj.br