Prova Concurso - Engenharia - UFRJ-2009-UFRJ-ENGENHEIRO-CIVIL - NCE - UFRJ - 2009

Prova - Engenharia - UFRJ-2009-UFRJ-ENGENHEIRO-CIVIL - NCE - UFRJ - 2009

Detalhes

Profissão: Engenharia
Cargo: UFRJ-2009-UFRJ-ENGENHEIRO-CIVIL
Órgão: UFRJ
Banca: NCE
Ano: 2009
Nível: Superior

Downloads dos Arquivos

prova.pdf
gabarito.pdf

Provas relacionadas

ENGENHEIRO-NUCLEARAMAZUL2018
ENGENHEIRO-AREA-MECANICAUFPA2018
ENGENHEIRO-ENGENHARIA-MECANICAUFPA2018

Gabarito

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Concurso Público para provimento de cargos de  

Nível Superior e Intermediário – 2009 

 

Gabarito Final da Prova Objetiva 

 

NÍVEL SUPERIOR 

 

 

Cargo: Administrador (ADMR) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

E C A A C A A B A E C C D B B E B E D B 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

A C A A B D A C D A 

 

Cargo: Analista de Tecnologia da Informação (ATIN) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

E C B E D A A E B C D C A E C D B A C E 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

B C D A B E D B B C 

 

Cargo: Arqueólogo – Técnico do Setor de Antropologia Biológica (Bioarqueologia) 
(ARAB) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

B D B C A A D E A E C D B E E C B D A A 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

E C  

C D C B B D A E 

 

Cargo: Arqueólogo – Técnico do Setor de Arqueologia (ARQA) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

C E A D C D A C A B D B A E D E B A B E 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

C D B B A B C D D A 

As questões marcadas com  

*

  (asterisco) foram anuladas. 

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Concurso Público para provimento de cargos de  

Nível Superior e Intermediário – 2009 

 

Gabarito Final da Prova Objetiva 

 

NÍVEL SUPERIOR 

 

 

Cargo: Arquivista (AQUI) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

A E C A D C D E E B A A C B A A E C B E 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

A D C C D E B C A D 

 

Cargo: Bibliotecário – Documentalista (BIBL) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

B D C E A E B D A C C E B D B A D E C A 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

E E B A D D C A C B 

 

Cargo: Editor de Publicações (EDPU) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

D E E C D A B B A C B E E C C D A B E C 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

E B D D A B D E A A 

 

Cargo: Engenheiro Agrônomo (ENAG) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

B E C A D A D C E C D B C B D C B B A B 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

E D E E A D A C A E 

 

As questões marcadas com  

*

  (asterisco) foram anuladas. 

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Concurso Público para provimento de cargos de  

Nível Superior e Intermediário – 2009 

 

Gabarito Final da Prova Objetiva 

 

NÍVEL SUPERIOR 

 

 

Cargo: Engenheiro Civil (ENCV) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

E E C B B C C A A D C C E A C E A E B C 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

A D B C E D D C E A 

 

Cargo: Engenheiro Eletricista (ENEL) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

B E B A A E B C D D B C D A E C C C E A 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

B D B D E E C A A E 

 

Cargo: Engenheiro de Tráfego (ENTR) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

D D C E A D E C A E D B C C C A A B E D 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

E B B B B C D A E A 

 

Cargo: Farmacêutico – Programa de Biofarmácia e Farmacometria (FABF) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

D E C B A A D C B B D A A B D A  

D C D C 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

E C E E B B C E A E 

 

As questões marcadas com  

*

  (asterisco) foram anuladas. 

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Concurso Público para provimento de cargos de  

Nível Superior e Intermediário – 2009 

 

Gabarito Final da Prova Objetiva 

 

NÍVEL SUPERIOR 

 

 

Cargo: Farmacêutico – Programa Controle Biológico e Microbiológico de Alimentos 
(FABM) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

D E B A D D C D E C E C E D A D D C A E 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

B A E A B C C B A B 

 

Cargo: Farmacêutico – Programa Controle de Qualidade de Fármacos e Medicamentos 
(FACQ) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito 

*

 

*

  D B E E B E B A 

*

  C A C D A C B C E 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito A D B D A C E B C E 
 

Cargo: Farmacêutico – Programa Farmácia Universitária (FAFU) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

E C B A C A B A D B E D D E C B A C C D 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

D E B A D C A E B E 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
As questões marcadas com  

*

  (asterisco) foram anuladas. 

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Concurso Público para provimento de cargos de  

Nível Superior e Intermediário – 2009 

 

Gabarito Final da Prova Objetiva 

 

NÍVEL SUPERIOR 

 

 

Cargo: Farmacêutico – Programa Controle Microbiológico de Medicamentos, 
Alimentos e Cosméticos (FAMM) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

C E D B A C A B D B D 

*

  C A A C D E B D 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

A C D B A E A D C E 

 

Cargo: Médico – Cardiologia (MDCA) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

E B A C D D C A E 

*

  B C B E D A B A B D 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

E C E D A B C E C D 

 

Cargo: Médico – Clínica Geral (MDCG) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

E A C D D A D C E D B C C A B D 

*

  B C D 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

A D D A E A A C E C 

 

Cargo: Médico – Ginecologia (MDGI) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito B *  A B D B C D E D B A B B E C E A E A 
 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

D A C B 

*

  E A C D E 

As questões marcadas com  

*

  (asterisco) foram anuladas. 

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Concurso Público para provimento de cargos de  

Nível Superior e Intermediário – 2009 

 

Gabarito Final da Prova Objetiva 

 

NÍVEL SUPERIOR 

 

 

Cargo: Médico – Neurologia (MDNE) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

A E C B A A D E C B C D B D A A B C B C 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

A E B E C A B B D C 

 

Cargo: Médico – Ortopedia (MDOR) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

D E D D C C A B A E C B B E A E E A D C 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

B D C A B C A D E B 

 

Cargo: Médico – Radioterapia (MDRD) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

A C C B C A D D E C A B E D B D A B A C 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

C E D C B E A A B D 

 

Cargo: Músico (todos os perfis: MUCA, MUCB, MUCR, MUFG, MUPI, MUOB, MUTR, 
MUVL, MUVP, MUVI e MUVC) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito D A B A D E A E C C B B A D D E D B C B 
 
 
 
 
 
 
 

As questões marcadas com  

*

  (asterisco) foram anuladas. 

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Concurso Público para provimento de cargos de  

Nível Superior e Intermediário – 2009 

 

Gabarito Final da Prova Objetiva 

 

NÍVEL SUPERIOR 

 

 

Cargo: Nutricionista – Alimentação Coletiva (NUTA) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito 

*

 

*

  D D A B E C D B A C D B E A A E C B 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

D C A B C D E A B E 

 

Cargo: Nutricionista – Clínica Nutrição em Saúde Coletiva (NUTI) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

D C D E C C E B D D C E B 

*

  E A B 

*

  B A 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

B A A C D D B D E E 

 

Cargo: Programador Visual (PRVS) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

C E C A E A E B A D B D C D A E C E A D 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

B C B D D E B D C A 

 

Cargo: Relações Públicas (REPU) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

D A E E A E C B E D E D A A E A D E A D 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

B C A C D D C E A B 

 

As questões marcadas com  

*

  (asterisco) foram anuladas. 

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Concurso Público para provimento de cargos de  

Nível Superior e Intermediário – 2009 

 

Gabarito Final da Prova Objetiva 

 

NÍVEL SUPERIOR 

 

 

Cargo: Restaurador – Conservador (REST) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

C B D E A C C A E A D B D E C D A A B E 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

D B B A E C C B D A 

 

Cargo: Secretário Executivo (SCEX) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

*

  A C B C B E D C B E B B E A C A A D 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

B A E C B C E C B C 

 

Cargo: Sociólogo (SOCI) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

E D B D A C B B C D B E D C A C B A E E 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

A D E D A 

*

  C B E A 

 

Cargo: Técnico Desportivo (TEDP) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

B E A D A B D E B D A C E B D A E C 

*

  D 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

*

  C B D 

*

  A B C D 

 

As questões marcadas com  

*

  (asterisco) foram anuladas. 

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-gabarito.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Concurso Público para provimento de cargos de  

Nível Superior e Intermediário – 2009 

 

Gabarito Final da Prova Objetiva 

 

NÍVEL SUPERIOR 

 

As questões marcadas com  

*

  (asterisco) foram anuladas. 

 

Cargo: Técnico em Assuntos Educacionais (TEAM e TEAR) 

Questão  01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E 

 A C A C B E D E 

*

  D  B  E  E  B   C   A   B   E   D

 
Questão  21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito  

A C C B E E A B C A B E E D C B D A E C 

 
Questão  41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito  

D C D A A D B E D B 

 

Prova

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

ENGENHEIRO CIVIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

C O N C U R S O   P Ú B L I C O   2 0 0 9

ENCV

INSTRUÇÕES

1. Você recebeu do fiscal:

a.  Este caderno de questões contendo 50 (cinquenta) questões de múltipla escolha da Prova Objetiva;
b. Um cartão de respostas, personalizado, para efetuar a marcação das respostas;

2. Verifique se o cargo especificado no topo da capa deste caderno de questões corresponde ao cargo no qual você está inscrito e que consta do seu

cartão de respostas. Caso não corresponda, peça imediatamente para o fiscal trocar o seu caderno de questões;

3. Preencha acima, neste caderno de questões, o seu nome e o seu número de inscrição;
4. Verifique se os seus dados estão corretos no cartão de respostas. Caso necessário, solicite ao fiscal que efetue as correções na Ata de Aplicação de Prova.
5. Transcreva a frase abaixo, utilizando letra cursiva, no espaço reservado no canto superior direito do seu cartão de respostas.

“Só é lutador quem sabe lutar consigo mesmo.”

                                 Carlos Drummond de Andrade

6. Assine o seu cartão de respostas no local apropriado para tal;
7. cartão de respostas NÃO pode ser dobrado, amassado, rasurado, manchado ou conter qualquer registro fora dos locais destinados às respostas.
8. SOMENTE APÓS SER AUTORIZADO O INÍCIO DA PROVA, verifique no caderno de questões se a numeração das questões e a paginação

estão corretas;

9. Leia atentamente cada questão e assinale a alternativa no seu cartão de respostas.
10. A maneira correta de assinalar a alternativa no seu cartão de respostas é cobrindo, fortemente, com caneta esferográfica azul ou preta, o espaço

a ela correspondente, conforme o exemplo a seguir:

11. Você dispõe de quatro horas para fazer a prova. Faça tudo com tranquilidade, mas controle o seu tempo. Esse tempo inclui a marcação do cartão de respostas;
12. Após o início da prova, um fiscal efetuará a coleta da impressão digital de cada candidato;
13. Somente após uma hora do início da prova, você poderá retirar-se da sala de prova, devolvendo seu caderno de questões e o seu cartão de

respostas ao fiscal;

14. Você só poderá levar este caderno de questões depois de decorridas, no mínimo, três horas e meia de prova, desde que permaneça em sala até

este momento. O seu cartão de respostas deverá ser obrigatoriamente devolvido ao fiscal;

15. Os 3 (três) últimos candidatos de cada sala só poderão ser liberados juntos;
16. Após o término de sua prova, entregue obrigatoriamente ao fiscal, o seu cartão de respostas devidamente assinado e o seu caderno de questões;
17. Não se esqueça de solicitar ao fiscal seu documento de identidade quando da entrega do seu material de prova;
18. Se você precisar de algum esclarecimento, solicite a presença do responsável pelo local.

A

B

C

D

E

CRONOGRAMA

Divulgação, na página do Concurso na Internet, do gabarito oficial preliminar da Prova Objetiva

21/09/2009

Prazo para interposição, na página do Concurso na Internet, de recurso contra a Prova Objetiva

22/09/2009 e 23/09/2009

Divulgação do resultado do julgamento dos recursos e o resultado preliminar da Prova Objetiva

16/10/2009

Página do Concurso na Internet: www.nce.ufrj.br/concursos

Nome:                                                                                                                             Inscrição:

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro                                                                                   Concurso Público 2009

2

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro                                                                                   Concurso Público 2009

3

LÍNGUA PORTUGUESA

Leia o texto abaixo e responda as questões 1 a 3.

A OUTRA EPIDEMIA

   Lya Luft - Veja, 15-07-2009

Para mim, escrever é sempre questionar, não importa se

estou escrevendo um romance, um poema, um artigo. Como
ficcionista, meu espaço de trabalho é o drama humano: palco,
cenário, bastidores e os mais variados personagens com os quais
invento histórias de magia ou desespero. Como colunista, observo
e comento a realidade. O quadro não anda muito animador, embora
na crise mundial o Brasil pareça estar se saindo melhor que a
maioria dos países. De tirar o chapéu, se isso se concretizar e
perdurar. Do ponto de vista da moralidade, por outro lado, até em
instituições públicas que julgávamos venerandas, a cada dia há
um novo espanto. Não por obra de todos os que lá foram colocados
(por nós), mas o que ficamos sabendo é difícil de acreditar. Teríamos
de andar feito o velho filósofo grego Diógenes, que percorria as
ruas em dia claro com uma lanterna na mão. Questionado, respondia
procurar um homem honrado.

Vamos ter de sair aos bandos, aos magotes, catando

essa figura, não uma, mas multidões delas, para consertar isso,
que parece não ter arrumação?

1 - Assinale a alternativa em que a segunda forma do segmento
altera o sentido do segmento inicial.

(A) “Para mim, escrever é sempre questionar” = Escrever, para

mim, é sempre questionar;

(B) “para consertar isso” = para isso ser consertado;
(C) “o drama humano” = o drama do homem;
(D) “os que lá foram colocados” = os que foram colocados lá;
(E) “não uma, mas multidões” = não multidões, mas uma.

2 - “De tirar o chapéu, se isso se concretizar e perdurar. Do
ponto de vista da moralidade, por outro lado, até em instituições
públicas que julgávamos venerandas, a cada dia há um novo
espanto. Não por obra de todos os que lá foram colocados
(por nós), mas o que ficamos sabendo é difícil de acreditar”.

A alternativa que informa o valor semântico correto do elemento
destacado é:

(A) SE = condição;
(B) POR OUTRO LADO = lugar;
(C) ATÉ = direção;
(D) POR = causa;
(E) MAS = concessão.

3 - “Para mim, escrever é sempre questionar”; a forma plural
correta dessa frase é:

(A) Para nós, escrevermos é sempre questionarmos;
(B) Para nós, escrevermos é sempre questionar;
(C) Para nós, escrever é sempre questionar;
(D) Para mim, escrevermos é sempre questionar;
(E) Para mim, escrever é sempre questionarmos.

4 - Um jornal do Rio de Janeiro, falando do último show de
Roberto Carlos no Maracanã, realizado sob chuva no último dia
11 de julho, em comemoração aos seus 50 anos de carreira,
publicou a seguinte manchete:

“Uma plateia com devoção impermeável”

Como outras manchetes, essa também tem duplo significado,
construído pelo adjetivo “impermeável” que, nesse caso, pode
significar:

(A) indiferente à chuva / imune a mudanças de gosto musical;
(B) imune a mudanças de gosto musical / fiel à boa música;
(C) fiel à boa música / distanciado da modernidade;
(D) distanciado da modernidade / apegado ao gosto popular;
(E) apegado ao gosto popular / indiferente à chuva.

5 - Nessa mesma manchete – “Uma plateia com devoção
impermeável” – há um tipo de linguagem figurada denominado:

(A) sinestesia;
(B) silepse;
(C) metonímia;
(D) eufemismo;
(E) anacoluto.

6 - Numa notícia sobre o Senado, publicada no jornal O Globo,
de 14-07-2009, lê-se o seguinte:

“Uma casa com 204 copeiros. Pelo menos 20,4% dos 3.500
funcionários terceirizados do Senado são copeiros ou
contínuos. Dá mais de sete para cada um dos 81 senadores. No
total, são 717, sendo 204 copeiros e 513 contínuos, que custam
ao Senado R$2.400 por mês, cada um.”

Não há dúvida de que a notícia tem um tom crítico, condenando
o Senado; o argumento em que se apoia essa crítica é de base
estatística (a distorção de mais de sete funcionários para cada
senador), mas apresenta uma falha, que é a de:

(A) não incluir na crítica a Câmara dos Deputados;
(B) desconsiderar que, além dos senadores, há muito mais gente

no Senado;

(C) incluir na estatística funcionários de tipos diferentes;
(D) citar dados particulares em jornal de grande circulação;
(E) não indicar a fonte de informação dos dados publicados.

7 - “Homossexualismo, drogas e prostituição são alguns dos
temas que dificultam a captação de verbas para filmes brasileiros,
como Meu nome não é Johnny.”

(O Globo, 14-07-2009)

Após a leitura desse pequeno texto pode-se inferir que:

(A) o filme Meu nome não é Johnny não é filme brasileiro;
(B) os patrocinadores de filmes têm posição imoral;
(C) os atores brasileiros não mostram bom desempenho em filmes

imorais;

(D) homossexualismo, drogas e prostituição são temas

obrigatórios em nossos filmes;

(E) homossexualismo, drogas e prostituição não são os únicos

temas que impedem patrocínio.

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro                                                                                   Concurso Público 2009

4

8 - “PM vai sair da maioria das favelas. O comandante da PM,
coronel Mário Sérgio, diz que fechará postos de policiamento
em favelas que viraram fonte de corrupção.”

(O Globo, 12-07-2009)

A afirmação correta sobre esse pequeno texto é:

(A) os postos de policiamento estão corrompendo a população

local;

(B) a decisão da PM vai atingir todas as favelas do Rio;
(C) a sigla PM significa Polícia Metropolitana;
(D) o comandante indica a razão de sua decisão;
(E) as medidas policiais contam com o apoio das comunidades.

9 - “Dois frequentadores de uma discoteca, na Barra da Tijuca,
acusam seguranças do lugar de tê-los agredido, na madrugada
de ontem, dentro da casa de eventos. (....) De acordo com o
gerente do espaço, o lugar tem câmeras que podem ajudar a
identificar o que aconteceu.”

(O Globo, 12-07-2009).

Nesse texto, muitos vocábulos substituem elementos
anteriormente citados, a fim de se evitarem as repetições
deselegantes. A alternativa abaixo que indica corretamente o
antecedente referido é:

(A) “seguranças do lugar” - Barra da Tijuca;
(B) “de tê-los agredido” - seguranças;
(C) “dentro da casa de eventos” - câmeras;
(D) “De acordo com o gerente do espaço” - seguranças;
(E) “identificar o que aconteceu” - o.

10 - “PM proíbe funk onde baile causa violência.”

(O Globo, 13-07-2009)

A forma de reescrever-se essa mesma frase tem seu sentido
original alterado em todos os exemplos, exceto em:

(A) funk é proibido pela PM apenas onde o baile causa violência;
(B) funk causa violência sempre que  esse baile é proibido pela PM;
(C) baile foi proibido pela PM onde funk causava violência;
(D) PM proíbe violência causada pelo baile funk;
(E) PM faz violência ser proibida onde baile funk causa violência.

Leia o texto abaixo e responda as questões 11 a 15.

“Toda obra de um homem, seja em literatura, música, pintura,
arquitetura ou em qualquer outra coisa, é sempre um auto-
retrato; e quanto mais ele tentar esconder-se, mais seu caráter
se revelará, contra sua vontade.”

(S. Butler)

11 - A utilização da palavra coisa, no texto tem o papel de:

(A) referir-se apenas a todas as atividades não-artísticas;
(B) possuir valor semântico pejorativo;
(C) englobar somente as artes citadas anteriormente;
(D) aludir a qualquer atividade humana;
(E) apresentar valor irônico, pois desmerece as obras de arte.

12 - Segundo o texto, a obra literária tem por objetivo:

(A) procurar ocultar o caráter de seu autor;
(B) mostrar sempre a pessoa do autor;
(C) trazer ilustrações biográficas do autor;
(D) projetar fatos e fantasias de seu autor;
(E) apresentar uma biografia do autor.

13 - “...e quanto mais ele tenta esconder-se...” / “...mais seu
caráter se revelará...”.

As duas ocorrências do vocábulo SE, no trecho acima são vistas
como:

(A) ambas, à pessoa do autor;
(B) a primeira é exemplo de um pronome indeterminador do

sujeito;

(C) a segunda é exemplo de pronome de valor reflexivo;
(D) ambas têm idêntica função no texto;
(E) a segunda indica a presença de voz passiva.

14 - “quanto mais ele tentar esconder-se, mais seu caráter se
revelará”; a forma da frase abaixo em que a correspondência
de tempos verbais contraria a norma culta da língua
portuguesa é:

(A) quanto mais ele tentou esconder-se, mais seu caráter se

revelou;

(B) quanto mais ele tenta esconder-se, mais seu caráter se revela;
(C) quanto mais ele tentava esconder-se, mais seu caráter se

revelava;

(D) quanto mais ele tentasse esconder-se, mais seu caráter se

revelaria;

(E) quanto mais ele tentaria esconder-se, mais seu caráter se

revelaria.

15 - “Toda obra de um homem...é sempre um auto-retrato.”;
nesse segmento há a presença de um tipo de linguagem figurada
denominado:

(A) hipérbato;
(B) metáfora;
(C) metonímia;
(D) comparação;
(E) pleonasmo.

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro                                                                                   Concurso Público 2009

5

RJU – Lei 8.112/90

16 - Para o provimento de cargos públicos federais, regulado
pela Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, a combinação de
fatores legais está caracterizada na seguinte alternativa:

A) Ter requisitos básicos para a investidura em cargo público,

entre outros, a nacionalidade brasileira, o gozo dos direitos
políticos e a idade mínima de vinte e um anos.

B) A posse em cargo público é ato pessoal e intransferível,

sendo proibida a sua realização mediante procuração.

C) A posse deverá ocorrer no prazo de 30 (trinta) dias contados

da publicação do ato de provimento, sob pena de ser o ato
tornado sem efeito.

D) Os concursos públicos podem ter validade de até 2 (dois)

anos, possíveis duas prorrogações, por igual período.

E) A contar da posse em cargo público, o servidor tem o prazo

de 10 (dez) dias para entrar em exercício.

17 - Nos limites estabelecidos pela Lei Estatutária dos Servidores
Públicos Civis da União, a Licença para tratar de interesse
particular dar-se-á da seguinte forma:

A) sem remuneração, a critério da Administração.
B) sem remuneração, pela manifestação de vontade do servidor.
C) sem remuneração, durante o período que mediar entre a sua

escolha em convenção partidária.

D) com remuneração, para acompanhar cônjuge ou companheiro

que foi deslocado para outro ponto do território nacional.

E) com remuneração, por motivo de doença do cônjuge ou

companheiro.

18 - Ao ser eleito, a licença a favor do servidor público regido
pelo RJU (Lei 8112/90) para o exercício de atividade política será:

A) Não-remunerada, até o limite de três meses.
B) Remunerada, até o limite de três meses, entre o registro de

sua candidatura e o décimo dia seguinte ao da eleição.

C) Remunerada, desde a escolha em convenção partidária, até

o décimo dia seguinte ao da eleição.

D) Não-remunerada, entre o dia da escolha em convenção
        partidária até o décimo dia seguinte ao da eleição.
E) Remunerada, até o limite de quatro meses, entre a escolha

em convenção partidária e a data da eleição.

19 - Os atos de demissão e de cassação de aposentadoria, em
ação disciplinar, conforme expressa disposição contida na
Lei nº 8.112/90, prescrevem-se em:

A) 120 dias.
B) 180 dias.
C) 2 anos.
D) 3 anos.
E) 5 anos.

20 - Pela Lei 8.112/90, conceder-se-á indenização de transporte
ao servidor que realizar despesas com a utilização de:

A) transporte rodoviário municipal, trem e metrô.
B) transporte rodoviário intermunicipal, trem e metrô.
C) transporte rodoviário municipal ou intermunicipal, trem e metrô.
D) meio próprio de locomoção para a execução de serviços externos
E) transporte rodoviário municipal ou intermunicipal, trem,

metrô e barca.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

21 - A barra prismática de seção quadrada, apresentada na figura
abaixo está sujeita à tração simples. O valor da tensão (N/m2) na
secção transversal ao seu eixo é:

(A) 25 N/m2
(B) 50 N/m2
(C) 5000 N/m2
(D) 8000 N/m2
(E) 80000 N/m2

22 - O coeficiente de flambagem (k) para uma barra de aço
comprimida é função das condições de extremidade.

Na figura acima o valor de k é:

(A) 0,5
(B) 1,0
(C) 1,2
(D) 1,4
(E) 2,0

23 - O decreto n

o

 897, de 21 de setembro de 1976, regulamenta o

Decreto-lei n

o

 247, de 21 de setembro de 1975, que dispõe sobre

Segurança Contra Incêndio e Pânico. Este decreto estabelece
que edificações residenciais privativas (uni e multifamiliares)
estão isentas de dispositivos de incêndio quando tiverem as
seguintes características arquitetônicas:

(A) altura superior a 30 m do nível do logradouro;
(B) 3 pavimentos e área total superior a 900 m

2

;

(C) 3 pavimentos e área total até 900 m

2

;

(D) 4 pavimentos e área total até 900 m

2

;

(E) altura até a 30 m do nível do logradouro.

24 - Para suprir o abastecimento intermitente de água pelas
concessionárias, é necessário se construirem reservatórios
inferiores e superiores nas edificações multifamiliares. Nesses
reservatórios existem diversos componentes para assegurar a
eficiência da instalação.O componente que se destina  a escoar
o eventual excesso de água de um reservatório superior é:

(A) tubulação de limpeza;
(B) tubo extravasor;
(C) tubo operculado;
(D) tubo de recalque;
(E) hidrômetro.

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro                                                                                   Concurso Público 2009

6

25 - Como não há fornecimento público ou natural de água
quente, esse fornecimento deverá ser produzido dentro da
edificação. A modalidade de produção de água quente que
corresponde exclusivamente ao sistema individual é:

(A) aquecedor de passagem;
(B) chuveiro elétrico;
(C) aquecedor instantâneo;
(D) aquecedor de acumulação;
(E) boiler.

26 - De acordo com a NBR8160:1999,  a tubulação primária que
recebe os efluentes dos ramais de descarga diretamente ou a
partir de um desconector denomina-se:

(A) coletor predial;
(B) tubo ventilador;
(C) ramal de esgoto;
(D) ramal de ventilação;
(E) ramal de descarga.

27 - A viga apresentada na figura a seguir apresenta carregamento
uniforme e seção transversal constante.

 O valor do momento fletor máximo é:

(A) 20 kN.m
(B) 30 kN.m
(C) 80 kN.m
(D) 120 kN.m
(E) 240 kN.m

28 - De acordo com a norma NBR5626:1998, a tubulação
compreendida entre a rede pública de abastecimento de água e a
extremidade a montante do alimentador predial é denominada
como:

(A) ramal predial;
(B) prumada ascendente;
(C) barrilete;
(D) instalação elevatória;
(E) sub-ramal.

29 - João decidiu construir uma residência unifamiliar composta
por: dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área. Para atender o
exigido pela NBR 5626:1998, ele terá que prever um reservatório
com volume mínimo de:

(A) 500 litros;
(B) 750 litros;
(C) 800 litros;
(D) 1000 litros;
(E) 1500 litros.

30 - Observe a seguinte figura.

O valor das reações de apoio, Va, Ha e Vd, respectivamente,
para a treliça apresentada na figura acima é:

(A) 120kN, 200 kN, 300 kN;
(B) 100kN, 200 kN, 300 kN;
(C) 200kN, 120 kN, 300 kN;
(D) 300kN, 200 kN, 100 kN;
(E) 300kN, 200 kN, 120 kN.

31 - Alguns aspectos do projeto influem na qualidade e
durabilidade da pintura, tanto na facilidade de aplicação inicial
como na sua manutenção ao longo da vida útil dos edifícios.
Uma recomendação para o uso de pinturas com tinta látex é:

(A) respeitar o tempo de um a dois dias de secagem entre demãos
(B) não ultrapassar o limite máximo de duas demãos;
(C) preparar a base para a aplicação que terá de estar lixada e

seca, livre de gorduras, fungos e restos de pintura velha e
solta;

(D) não aplicar sobre reboco de tempo de cura recente, pois sua

microporosidade impede a exsudação por osmose, de
eventual umidade das paredes;

(E) utilizar sobre superfícies metálicas desde que uma camada

de seladora tenha sido aplicada previamente.

32 - Durante a orçamentação, é necessário que o construtor leve
em consideração as perdas de material que inevitavelmente
acontecem. São causas de perdas de materiais nas obras de
construção:

(A) cargas e descargas malfeitas; roubos; erros de orçamento;
(B) armazenamento impróprio; erros de orçamento; chuvas

torrenciais;

(C) manuseio e transporte impróprios; roubos; cargas e

descargas malfeitas;

(D) diferenças dimensionais; uso de materiais reciclados; chuvas

torrenciais;

(E) diferenças dimensionais; uso de materiais reciclados; erros

de orçamento.

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro                                                                                   Concurso Público 2009

7

33 - A chapa de vidro que não satisfaz determinadas condições
deve ser considerada defeituosa para fins de aceitação e rejeição
do lote. Em se tratando de vidros de segurança laminados, a
alternativa que apresenta um defeito atípico é:

(A) defasagem: escorregamento relativo entre as chapas de vidro

constituintes do vidro laminado;

(B) descolamento: falta de aderência entre as chapas de vidro e

a película de material aderente;

(C) embranquecimento: região da chapa de vidro com aparência

leitosa;

(D) inclusão: toda a substância estranha deixada, durante o

manuseio, entre as chapas de vidro laminado;

(E) fissuramento: fissuras nas das chapas de vidro.

34 - Uma condição exigível para encomenda, fabricação e
fornecimento de telas de aço soldadas, destinadas a armadura
para concreto e tubos de concreto é:

(A) especificar as telas quanto as propriedades mecânicas dos

seus fios, quais sejam, CA-50B e CA-60;

(B) o fornecimento das telas não-padronizadas deve ser motivo

de acordo prévio entre o projetista e o comprador;

(C) a largura usual de fabricação da tela, em rolos ou painéis,

deve ser de 12,0 m, correspondendo ao comprimento de
seus fios transversais;

(D) as telas com diâmetro dos fios longitudinais maiores a

4,2 mm podem ser fornecidas em painéis ou em rolos;

(E) a unidade universal de comercialização das telas é a tonelada.

35 - A concretagem de cada elemento estrutural deve ser realizada
de acordo com um plano previamente estabelecido. Um plano de
concretagem bem elaborado deve prever:

(A) a área ou o volume concretados em função das condições

climáticas;

(B) a relação entre lançamento, adensamento e a cura;
(C) as juntas de concretagem, quando necessárias, a partir de

definição em comum acordo entre os responsáveis pela
execução da estrutura de concreto e pelo projeto estrutural;

(D) a forma geométrica final que se pretende obter;
(E) a resistência a compressão do concreto e o número de

vibradores a serem utilizados.

36 - Os elementos estruturantes das formas para concreto armado,
tais como as barras de ancoragem, atendem a seguinte função:

(A) ser fixados para assegurar o seu correto chumbamento

durante a concretagem;

(B) alterar, para melhor, as características estruturais da peça;
(C) reagir com os componentes do concreto, em especial o

cimento Portland;

(D) potencializar o desempenho funcional e a durabilidade do

elemento estrutural;

(E) permitir que as operações de lançamento e adensamento do

concreto fresco sejam feitas de maneira adequada.

37 - Enquanto não atingir endurecimento satisfatório, o concreto
deve ser curado para:

(A) evitar a perda de água pela superfície exposta;
(B) assegurar a resistência adequada da armadura;
(C) assegurar a formação de cristais superficiais;
(D) diminuir a porosidade superficial;
(E) facilitar a desforma.

38 - A alternativa que traz uma orientação correta ao processo de
execução de alvenarias sem função estrutural de componentes
cerâmicos é:

(A) as paredes devem ser moduladas de modo a utilizar-se apenas

componentes cerâmicos inteiros;

(B) a execução da alvenaria deve ser iniciada pelo meio da vão

para garantir a perfeita amarração dos componentes;

(C) a ligação com pilares de concreto armado pode ser efetuada

com o emprego de barras de aço de diâmetro de 20 a 25 mm,
engastadas no pilar e na alvenaria;

(D) deve-se utilizar escantilhão como guia das juntas verticais;
(E) na execução da alvenaria com juntas a prumo, deve-se dispor

de armaduras longitudinais, situadas na argamassa de
assentamento.

39 - Dentre as alternativas relacionadas, aquela que traz uma
orientação correta às etapas de recebimento e armazenamento
das argamassas industrializadas nos canteiros de obras é:

(A) a argamassa industrializada deve ser fornecida apenas em sacos;
(B) as embalagens de argamassas industrializadas devem ter

impresso, de forma visível, o processo e tempo ideal da mistura;

(C) a argamassa industrializada deve ser armazenada sobre uma

laje de concreto, de forma que possa haver fácil acesso à
inspeção e o impedimento do contato do material com o solo;

(D) o armazenamento da argamassa pode ser feito em pilhas de no

máximo 25 sacos, independentemente da massa da embalagem;

(E) as embalagens avariadas ou aquelas cujo conteúdo tenha

sido alterado ou contaminado poderão ser aceitas desde que
se realizem ensaios que garantam a integridade do material.

40 - Umas das condições exigida para a execução de concreto
dosado em central, incluindo desde a operação de
armazenamento dos materiais na central até o controle de
aceitação do mesmo na obra, é:

(A) o armazenamento dos materiais componentes do concreto deve

ser feito em locais ou recipientes apropriados, de modo a impedir,
sempre que possível, a contaminação por elementos indesejáveis;

(B) os agregados devem ser dosados em volume, com desvio máximo,

em valor absoluto, de 3% do valor nominal do recipiente;

(C) os componentes sólidos são colocados no caminhão betoneira,

na sua totalidade com parte da água, que é completada na obra
imediatamente antes da mistura final e descarga;

(D) o concreto é solicitado especificando-se o consumo de

agregado por m3 de concreto, a dimensão (diâmetro)
característica do agregado graúdo e o abatimento (slump)
do concreto fresco no momento da entrega;

(E) as temperaturas ambientes limites para lançamento do

concreto são 0°C e 52°C. Fora desses limites devem ser
tomados cuidados especiais.

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro                                                                                   Concurso Público 2009

8

41 - A norma brasileira NBR6122 dispõe sobre projeto e execução
de fundações. A alternativa que estabelece a relação correta
entre o elemento de fundação e sua definição é:

(A) bloco é um elemento de fundação superficial de concreto,

no qual as tensões de tração são resistidas pelo concreto,
sem necessidade de armadura;

(B) sapata é um elemento de fundação superficial que abrange

todos os pilares da obra;

(C) tubulão é um elemento de fundação profunda de forma

prismática, concretado na superfície e instalado por
escavação interna, podendo ter base alargada ou não;

 (D) radier é um elemento de fundação profunda executado

inteiramente por  equipamentos ou ferramentas;

(E) estaca escavada é um tipo de fundação profunda em que a

própria estaca é introduzida no terreno por golpes de martelo.

42 - Considere a fórmula de Terzaghi para cálculo de capacidade
de carga de sapatas contínuas:

q

rup

 

= c·N

c

 + 

γγγγγ·D·N

q

 + ½·

γγγγγ·B·N

γγγγγ

Assinale a alternativa que é coerente com a fórmula acima:

(A) o peso específico dos solos não afeta a capacidade de carga;
(B) os fatores de capacidade de carga dependem dos valores

de coesão e ângulo de atrito dos solos;

(C) a profundidade de assentamento não afeta a capacidade de

carga;

 (D) a elevação do nível do lençol freático pode causar reduções

expressivas na capacidade de carga das areias;

(E) em casos de solos argilosos submetidos a carregamentos

rápidos, as dimensões da fundação são proporcionais à
capacidade de carga.

43 - A figura abaixo representa quatro seções transversais de perfis
metálicos, com altura de 112mm e largura de 80mm. Seus momentos
de inércia na direção y são respectivamente: I

1

, I

2

, I

3

 e I

4

.

A alternativa que compara corretamente os momentos de inércia é:

(A) I

1

 > I

2

;

(B) I

1

 = I

3

;

(C) I

3

 > I

2

;

(D) I

2

 = I

4

;

(E) I

3

 > I

4

;

44 - A figura abaixo representa o estado de tensões de um
elemento de um material que obedece ao critério de resistência
de Mohr-Coulomb e está sujeito a tensões cisalhantes nulas
nos planos vertical e horizontal.

Analisando-se o estado de tensões desse elemento, conclui-se
que:

(A) o ponto 1 representa o estado de tensões de um dos planos

principais;

(B) a inclinação da reta que liga os pontos 1 e 2 é o ângulo de

atrito efetivo;

(C)

σ

 

b

 representa a tensão normal atuante no plano de ruptura;

(D) o centro do círculo de Mohr é seu pólo;
(E)

τ

 b

 representa a tensão normal no plano principal menor.

45 - A norma brasileira NBR6122 – Projeto e execução de
fundações, estabelece que:

(A) quando são utilizadas vigas de equilíbrio, deve-se verificar

o efeito da excentricidade na capacidade de carga das
fundações;

(B) no caso de fundações próximas, porém situadas em cotas

diferentes, a fundação situada em cota mais alta deve ser
executada  em primeiro lugar;

(C) as sondagens de reconhecimento à percussão são

dispensáveis quando for realizado o controle de cravação
das estacas;

(D) uma sapata submetida a uma composição de forças que

gerem momentos na fundação não pode ser considerada
solicitada por carga excêntrica;

(E) Obras de rebaixamento de lençol d’água devem ser projetadas

levando em conta seus eventuais efeitos sobre construções
existentes nas proximidades.

46 - Um elemento estrutural de seção circular com raio de 4,5cm
e momento de inércia de 320cm

4

 está submetido a um momento

de 20.000 kgf·cm. O valor aproximado da máxima tensão atuante
na seção transversal, em kgf/cm

²

, é:

(A) 28,1
(B) 1.422.222
(C) 0,072
(D) 281
(E) 1.422

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

Universidade Federal do Rio de Janeiro                                                                                   Concurso Público 2009

9

47 - Abaixo está representada a Lei de Hooke:

ε

z

 

= [

σ

x

 

ν(σ

y

 

σ

z

)]/E

ε

y

 

= [

σ

y

 

ν(σ

x

 

σ

z

)]/E

ε

z

 

= [

σ

z

 

ν(σ

x

 

σ

y

)]/E

Considere um elemento de concreto no corpo de uma barragem
submetido a um estado plano de deformações com as seguintes
tensões: 

σ

x

 

= 5MPa e 

σ

z

 = 12MPa. A direção y é paralela ao eixo

longitudinal da barragem. Admita comportamento elástico do
concreto e adote E = 30GPa; 

ν = 0,2. O valor correto de σ

y

 , em

MPa, é:

(A) 7
(B) 9,5
(C) 17
(D) 3,4
(E) 0

48 - Analisando-se as afirmativas contidas nas opções abaixo, a
respeito das propriedades e uso da madeira como material de
construção, constata-se que:

(A) é vedada a utilização de madeiras para fins estruturais;
(B) as propriedades de resistência mecânica das madeiras

maciças independem da direção analisada;

(C) a madeira precisa estar seca para receber pintura ou

envernização;

(D) a secagem das madeiras reduz a sua resistência;
(E) curvatura, nós, abaulamento e fendas são defeitos de

secagem das madeiras.

49 - A alternativa que descreve corretamente um aspecto da
utilização do concreto como material de construção é:

(A) a resistência à compressão é proporcional à relação água/

cimento;

(B) o uso de concretos com baixos valores de abatimento do

tronco de cone (slump test) minimiza falhas em peças com
situação de concretagem difícil ou com grande quantidade
de armadura;

(C) a medição de agregados por volume permite melhor exatidão

na dosagem;

(D) o teor de umidade dos agregados não afeta a relação água/

cimento;

(E) concretos produzidos com elevadas relações água/cimento

tendem a ser mais permeáveis.

50 - Analisando o projeto e execução de fundações profundas,
conclui-se que:

(A) a execução de estacas tipo Franki em áreas densamente

construídas não é recomendável, pois pode causar danos
em construções vizinhas devido às vibrações;

(B) a carga admissível de um grupo de tubulões de base alargada

deverá ser sempre superior à de uma sapata que envolva as
bases alargadas e seja apoiada na mesma cota de apoio;

(C) para a fixação da carga estrutural admissível de estacas tipo

Franki, não pode ser adotado fck menor que 40MPa;

(D) as fórmulas dinâmicas baseadas na nega de estacas cravadas

devem ser utilizadas para determinação da capacidade de
carga;

(E) entre o término do alargamento da base de um tubulão e sua

concretagem deve-se aguardar pelo menos 24h, para
verificação da possibilidade de desmoronamentos.

nce-ufrj-2009-ufrj-engenheiro-civil-prova.pdf-html.html

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Núcleo de Computação Eletrônica
Divisão de Concursos

Endereço: Av. Athos da Silveira Ramos, 274 - Ed. do CCMN, Bloco C e E

Ilha do Fundão - Cidade Universitária - Rio de Janeiro/RJ

Caixa Postal: 2324 - CEP 20010-974
Central de Atendimento: (21) 2598-3333
Informações:  Dias úteis, de 8 h às 17 h (horário de Brasília)
Site: 

www.nce.ufrj.br

/concursos

Email: concursoufrj09@nce.ufrj.br